FMO janeiro 2020

09/07


2020

Políticos e amigos lamentam morte de dona Do Carmo

Confira abaixo algumas notas de pesar enviadas por políticos, amigos e admiradores de dona Do Carmo, falecida na manhã de hoje, vítima de um câncer, aos 94 anos.

“Foi com muito pesar que recebi a notícia do falecimento de Dona do Carmo. Filha do ex-governador Agamenon Magalhães, ela era uma mulher de muita fibra que acompanhou desde muito cedo a política de Pernambuco e do Brasil, sobretudo ao lado do seu esposo, o saudoso ex-ministro Armando Monteiro Filho. Quero neste momento me solidarizar com seus filhos Eduardo Monteiro, Lectícia Cavalcanti, Sérgio, Horácio, o ex-senador Armando Monteiro Neto e todos os familiares e amigos de Dona do Carmo”. – Paulo Câmara, governador de Pernambuco.

"É com profundo pesar que lamentamos o desaparecimento de dona Maria do Carmo Monteiro. Uma mulher de fibra, que nos deixa muitas lições de companheirismo, de defesa de causas sociais, humanidade. Prestamos nossa solidariedade aos familiares, em nome dos seus filhos Eduardo e Armando Monteiro, e amigos neste momento de perda e de dor, a quem deixamos um fraterno abraço. Que Deus a guarde no merecido lugar especial e conforte a todos”. – Danilo Cabral, deputado federal pelo PSB.

“Foi com muita tristeza que recebi a notícia do falecimento de Dona Maria do Carmo Monteiro. Uma pessoa amada e admirada por todos. Além de uma grande mãe, esposa e avó, ela era amiga dos amigos. Ao lado do ex-ministro Armando Filho, escreveu uma bela história de amor, marcada por presteza e solidariedade. Não tenho dúvidas que Dona do Carmo vai deixar saudades no coração de todos nós. Em nome dos amigos Armando Monteiro e Eduardo Monteiro, nossa solidariedade a toda família e aos amigos”. – Silvio Costa Filho, deputado federal pelo Republicanos.

“Pernambuco perde hoje uma mulher que faz parte da história política do Estado. Além de ser filha do ex-governador Agamenon Magalhães, Dona do Carmo sempre atuou com o ex-ministro Armando Monteiro Filho em defesa das causas sociais e com ele formou uma bela família. Me solidarizo com seus filhos, família e amigos”. – Anderson Ferreira, prefeito do Jaboatão dos Guararapes.

“Lamento profundamente o falecimento de dona Maria do Carmo Queiroz Monteiro. Mulher muito respeitada em Pernambuco por sua trajetória em defesa de causas sociais e por sua personalidade generosa. Compartilho meus sentimentos de pesar e solidariedade à família Queiroz Monteiro, em especial, aos filhos de dona do Carmo, Armando, Eduardo, Horácio, Lectícia e Sérgio”. – Miguel Coelho, prefeito de Petrolina.

“Foi com muita tristeza e pesar que recebemos a notícia da morte de D. Maria do Carmo Monteiro, aos 94 anos, mãe do ex-ministro Armando Monteiro Neto. Uma mulher forte, grande matriarca e atenta às causas sociais. Meus sinceros sentimentos ao amigo Armando Monteiro, e aos demais filhos Eduardo, Letícia, Sérgio e Horácio. Que Deus console a todos os familiares e amigos, diante da tristeza por tão grande perda”. – Izaías Régis, prefeito de Garanhuns.

"D. do Carmo Monteiro exerceu com elegância e equilíbrio, durante toda a sua vida, ao lado de Armando Monteiro Filho, a construção de uma família honrada e de marcante presença em segmentos da política e da economia de Pernambuco. Filha do ex-governador Agamenon Magalhães, destacou-se no trabalho social e foi referência pela forma gentil e solidária com que se relacionava com todos. Deixo consignado sentimentos aos seus filhos, Eduardo, Maria Letícia, Horácio e Armando Neto, que souberam estender as virtudes que receberam dos pais ao cotidiano de suas próprias vidas". – Jarbas Vasconcelos, senador da República pelo MDB.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Jaboatão

Confira os últimos posts



06/08


2020

Curva de rio

Por Luis Jorge Natal

Por questões profissionais, fui dar com os costados no interior de São Paulo. Precisamente em São José do Rio Preto, no Nortão do estado. Era 1996, no já quase longínquo século passado. Gostei da cidade de supetão, nem o calor me incomodou tanto. E lá tive o privilégio de fazer novos amigos.

Há diversas teses sobre a hora em que você constitui os verdadeiros. Uma garante que é na escola, em qualquer uma, desde a alfabetização até a faculdade. Outra sustenta que é no início da vida profissional. E, a mais tolerante, afirma que é durante toda a vida. Concordo com todas, mas só constatei isso in loco naquela cidade do Nortão paulista. Aliás, sentia uma certa estranheza nesse negócio de Nortão. Nordestino de raiz, criado em Brasília, esse tal de Nortão para mim era o Pará, onde também tenho amigos.

Pois bem, em Rio Preto, como a chamam carinhosamente, conheci um pouco mais da ocupação bandeirante. Vi a força e a influência da migração sírio-libanesa. A cidade é cortada por rodovias e três largas avenidas, todas com nomes de migrantes da antiga Fenícia, berço das velhas civilizações do Mediterrâneo. E lá, depois do trabalho cumprido, deixei dois bons amigos, quase de dinheiro emprestado. Cada um ao seu jeito me ensinou como é esse sertão de São Paulo. Nessa digressão, cabe uma rápida apresentação:

1) Márcio Jacovani, Marcinho ou Marcião. Um gigante com tamanho e peso de impressionar. O melhor técnico de áudio que conheci. Capaz de ser premiado em festivais de cinema como responsável pelo som direto mesmo em filmes horríveis. Grande papo, regado sempre a generosas doses de uísques, disfarçadas com muita água e gelo, valoriza como poucos a sabedoria do caboclo. Certa vez, contou ele, um engenheiro eletrônico contratado por uma grande emissora de televisão precisou averiguar o alcance do sinal da nova antena. E saiu ele, mato adentro, até vislumbrar uma casinha com antena parabólica. Não pestanejou, bateu na porta e chamou o dono da casa. Surgiu um capiau, carregando todos os estereótipos possíveis de um jeca tatu de romance. O moço da cidade, bem formado, se apresentou e indagou:

– Na televisão do senhor, há uma boa recepção de áudio e vídeo?

Educado, o capiau respondeu:

– Ô doutor, disso que o senhor tá falando entendo direito não. Mas aqui funciona assim: quando tem proseio, não tem figura; quando tem figura, não tem proseio.

O engenheiro entendeu.

2) Paulo Cezar Martins, vulgo Tubão. Engenheiro casado desde sempre com a dona Sílvia. Pai, avô, uma figuraça. Tentou sair do interior, mas o interior nunca saiu dele. Conhece gente em todas as cidades em volta de Rio Preto. Sabe o nome de um excelente restaurante em Bálsamo; onde se toma uma cerveja gelada em Monte Aprazível; e a melhor feijoada de Mirassol. Certa vez conversava com ele no Kiberama, ponto das fofocas políticas não virtuais de Rio Preto, quando chegou um candidato a prefeito. Depois da rápida campanha, conhecida como corpo a corpo (sem sacanagem), o postulador foi pedir votos em outras paragens. Nem bem havia dobrado a esquina, Tubão cravou:

– Esse é uma curva de rio pequeno, só junta tranqueira.

Não conhecia a expressão, achei ótima. Hoje, lembrando dessa época, quase 25 anos depois, vejo que a sabedoria popular é para sempre e serve para ilustrar bem a realidade. Este governo, por exemplo, tem uma péssima imagem e não tem proseio possível. É, ainda, curva de rio pequeno: nenhum outro presidente seria capaz de juntar tanta tranqueira numa administração só.

Continuo amigo dos dois e nos falamos com frequência.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Cabo de Santo Agostinho

06/08


2020

Guedes: Governo vai anunciar 3 ou 4 grandes privatizações

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou, hoje, que o governo irá propor, em até 60 dias, a privatização de três ou quatro grandes empresas públicas.

"Eu acho que o congresso estará ao nosso lado. O presidente estará nos ajudando com a coordenação política", declarou. Porém, Guedes não citou o nome das empresas a ser vendidas. As declarações foram dadas em um evento online promovido pela "Fundación Internacional para la Libertad" (FIL).

Segundo o ministro, as privatizações são uma estratégia para melhorar as contas públicas e o perfil da dívida pública. Esses dois indicadores pioraram por conta dos gastos extraordinários com a pandemia do novo coronavírus.

"Temos menos tempo, perdemos um ano em termos de espaço fiscal, mas ganhamos milhões de vidas, a economia continuou com os sinais vitais preservados. Então, estou dizendo que o Brasil vai surpreender o mundo de novo. No ano passado, passamos uma reforma difícil [Previdência] e vamos surpreender neste ano, porque estávamos votando as propostas", declarou o ministro.

Questionado sobre a taxa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) prevista para 2021, Guedes estimou uma alta de 3% a 3,5% no período. O mercado financeiro estima uma expansão de 3,5% para a economia brasileira no próximo ano.

"Mas não gosto de previsões. O que podemos fazer é atuar como um bom jardineiro. Só podemos cuidar do jardim e esperar que as borboletas venham. Acho que o Brasil vai voltar logo, talvez mais cedo o que muitos países avançados", afirmou.

O ministro da Economia disse que o Brasil vai "surpreender o mundo de novo" e lembrou que, no ano passado, foi aprovada a reforma da Previdência Social. "O Congresso é pré-reformas e nos dará apoio. Estou otimista com o que acontecerá neste ano", declarou.

Guedes informou que o governo buscará aprovar no Congresso, em até duas semanas, o marco legal do gás natural. De acordo com o ministro, as novas regras promoverão "choque de energia barata" na economia brasileira.

Ele voltou a dizer que não haverá um aumento do nível geral de impostos com a reforma tributária, mas que pode haver substituições. "Se uma taxa aparece, é para substituir outra", declarou.

O ministro acrescento que, se a reforma provocar um aumento da arrecadação acima do previsto, as alíquotas serão posteriormente reduzidas.

Segundo o ministro da Economia, impostos sobre a folha de salários são uma "arma de destruição de empregos" e são a "taxa mais estúpida que pode haver no mundo". A área econômica tem defendido um imposto sobre pagamentos eletrônicos para conseguir reduzir a tributação sobre a folha de pagamentos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Serra Talhada

06/08


2020

TCE confirma sobrepreço de 338% em compras da PCR

A equipe de auditoria do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PE) identificou mais duas dispensas de licitação da Secretaria de Saúde do Recife com irregularidades que apontam para prejuízo ao erário municipal. Em despacho que solicitou ao relator das contas da unidade, conselheiro Carlos Neves, a expedição de medida cautelar para evitar que novas compras nesse sentido fossem realizadas, o corpo técnico responsável pela análise apontou falhas como ausência de prévia pesquisa de preços, superfaturamento na aquisição do material e superdimensionamento dos quantitativos contratados pela Prefeitura.

No último dia 15 de julho, a deputada estadual Priscila Krause (DEM) notificou os órgãos de controle estaduais e federais a respeito dessas mesmas irregularidades praticadas nas respectivas contratações - Dispensas de Licitação 78/2020 e 83/2020.

Apesar de o relator das contas ter indeferido o pedido de cautelar solicitado pela equipe técnica do Tribunal, informação publicada no portal de notícias do TCE-PE registra que foi enviado alerta ao secretário de Saúde, Jailson Barros de Correia, no sentido de evitar a realização de novos empenhos, liquidação ou pagamento referentes às contratações em questão. Ainda de acordo com o próprio TCE, a Secretaria de Saúde do Recife assumiu que havia realizado estimativa superestimada de itens e se “comprometeu a não emitir novos empenhos”.

Os números contratados pela gestão municipal, que totalizam 75 mil filtros higroscópicos para ventilação mecânica, são sete vezes maiores que o quantitativo adquirido pelo governo de Pernambuco no mesmo período (10.790 unidade), conforme registrado na representação da parlamentar. Ainda de acordo com Priscila, os hospitais municipais com leitos de UTI são todos geridos por Organizações Sociais, que compraram diretamente unidades desses mesmos filtros, a preços muito mais baixos. Exemplo é o próprio Hospital da Mulher do Recife (Sociedade Pernambucana de Combate ao Câncer), que adquiriu entre março e julho 10 mil unidades, e o Hospital Provisório dos Coelhos (Imip - Fundação Martiniano Fernandes), que adquiriu 675.

Do ponto de vista dos preços praticados, as dispensas de licitação - realizadas com diferença de apenas dois dias – apresentam divergência significativa, apesar de a empresa fornecedora ser a mesma (Nordeste Medical, Representação, Importação e Exportação de Produtos Hospitalares LTDA.). Enquanto em 25 de março as 9.600 unidades foram vendidas por R$ 12,50, dois dias depois foram contratadas mais 65.400 unidades ao preço de R$ 33,50.

Para a deputada estadual Priscila Krause, o trabalho da equipe técnica do Tribunal de Contas do Estado vai ao encontro dos interesses da população e aponta para a forma incompetente e irresponsável com a gestão municipal tratou das compras emergenciais para o combate ao novo coronavírus. “É estarrecedor que os processos tenham ocorrido sem qualquer controle, propiciando situação como essa. Uma mesma empresa vendendo uma quantidade superestimada de itens a preços que divergem entre si de forma absurda. O fato de haver superdimensionamento no quantitativo dos itens, que temos chamando atenção há tempo, é uma forma de turbinar os contratos em benefício de algo que certamente não é a saúde da população”, registrou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


06/08


2020

Caso da delegada vai à Corregedoria

O grupo de advogados que entrou com ação popular contra a delegada e pré-candidata à prefeita do Recife pelo Podemos, Patrícia Domingos, levou o caso à Corregedoria de Defesa Social, com um agravante disciplinar gravíssimo: segundo o Art 31,inciso XXIV, ela não poderia “valer-se do cargo com o fim ostensivo ou velado de participar de qualquer atividade de natureza político-partidária ou dela obter proveito próprio ou alheio”.

 Essa confusão promete!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu e Lima - Prefeitura - Abreunozap

06/08


2020

A chegada festiva em sua terra do Carcará campeão

Salgueiro está em festa! Confira nesse vídeo a comemoração dos sertanejos com a chegada do time campeão do Campeonato Pernambucano de 2020, o Salgueiro Atlético Clube.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

06/08


2020

Um fato novo na história

Por Claudemir Gomes

O silencio da noite da quarta-feira (05/08/2020) foi quebrado pelo espocar de alguns fogos. Pensei: alguém estocou nitrato de amônio em casa. De imediato, volto a concentrar minha atenção na televisão, que me mostra um estádio vazio e um grupo de jogadores pulando com uma taça na mão. Um tipo de comemoração comum, corriqueiro, que estamos acostumados a ver em todos os continentes do planeta terra.

O fato saiu do lugar comum por conta dos protagonistas. Aqueles que festejavam a conquista não eram jogadores do Sport, Náutico ou Santa Cruz, como estamos acostumados a ver há mais de cem anos. Aqueles atletas que mudaram o curso da história eram do time do Salgueiro. A façanha não foi testemunhada por torcedores nas arquibancadas do estádio do Arruda por imposição da pandemia que o mundo atravessa. Tal detalhe, tornou o acontecimento ainda mais surreal, diante da monótona tradição que se seguia no futebol pernambucano.

Certa vez, num agradável bate papo com o técnico Geninho, ele me falou que, "a bola bate na trave uma vez, duas vezes, mas na terceira vez ela entra". Sua premonição se consolidou na noite fria, nas Repúblicas Independentes do Arruda. O Carcará havia sido vice-campeão em 2015 e 2017. Enfim, chegou a sua vez: a bola entrou.

SALGUEIRO CAMPEÃO!

Campeão pernambucano. Campeão na pandemia. Surreal!

Fecho os olhos e lembro da frase antológica com a qual o saudoso Ivan Lima finalizava as jornadas que comandava: "O palco da luta está deserto".

O fato histórico não era respaldado pelo eco dos gritos dos torcedores. Faltou o referendo popular.

Solto a imaginação nas asas do Carcará. Vejo o sertanejo, Raimundo Carrero, um dos maiores escritores brasileiros da atualidade, chegando na sua cidade natal, Salgueiro, liderando uma carreata a bordo de uma carruagem de fogo tocando Bolero de Ravel com o seu saxofone mágico.

O gol foi legitimo!

Grita o tricolor, Mala Muniz, registrando que, durante o jogo houve um erro crasso da arbitragem na anulação de um gol do Santa Cruz. Recordo que, em 2017, no seu estádio, o Cornélio de Barros, o Salgueiro foi garfado na decisão do título com o Sport. Um erro que, inclusive, foi referendado pelo VAR, ainda em fase de testes no futebol brasileiro.

A polêmica sobre a arbitragem serve para mostrar que a conquista do Salgueiro é real. Deixou de ser um sonho. Ser campeão estadual não é mais uma meta inatingível para os clubes do Interior.

O feito não chega a ser um fato transformador. Os grandes clubes da Capital – Sport, Náutico e Santa Cruz – seguem sendo os maiorais. O fato histórico serve apenas de grito de alerta, para mostrar que as estruturas do Trio de Ferro foram corroídas pela incompetência de várias gestões.

E o Carcará fez mais estragos no futebol pernambucano que o coronavírus.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

O Jornal do Poder

06/08


2020

Sivaldo Albino confirma pré-candidatura em Garanhuns

O deputado estadual Sivaldo Albino realizou uma Live, na noite de ontem, em seu Instagram e no seu Facebook, ao lado dos presidentes dos partidos que fazem a Frente Popular no município, onde declarou oficialmente que é pré-candidato a prefeito de Garanhuns. Foi a primeira vez que Albino assumiu publicamente a postulação. A Live aconteceu sob as regras e cuidados de prevenção da pandemia.

"Estamos aqui ao lado de Dorgival Figueiredo (PSB), Paulo Couto (PDT) e Rafael Peixoto (PSD), e aproveito para agradecer também o apoio do PCdoB, com sua presidente Isabella, para apresentar a Garanhuns nosso nome como pré-candidato a prefeito. Este projeto nasceu da participação de todos, principalmente do meio da sociedade, da população, que assim como nós, também querem a mudança, um novo olhar para Garanhuns, uma nova gestão, mais participativa e eficiente", afirmou Sivaldo.

Albino contou um pouco de sua história, nascido em Garanhuns, começou a trabalhar como garçom e depois de fiscal em uma empresa de transporte urbano. "Foi onde aprendi a ouvir. Conversava com as pessoas, comecei a buscar formas de atender estas necessidades, e o caminho foi a política. Primeiro vereador, presidente da Câmara, e agora deputado, mas agora com o pensamento, a vontade e o projeto de ser prefeito da cidade que nasci, para continuar atendendo as pessoas que precisam da presença do poder público municipal", revelou o deputado.

"Garanhuns precisa avançar, priorizar o desenvolvimento econômico. O futuro traz novos desafios, e estaremos prontos para eles, com muita determinação. Saúde, educação, assistência social, turismo, cultura, esporte e lazer, segurança, entre tantos outros assuntos, devem ser debatidos sob um novo olhar, e apresentamos a opção da mudança. Garanhuns precisa de uma nova forma de gestão", defendeu.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Potencial Pesquisa & Informação

06/08


2020

Bate papo da manhã analisa vitória do Salgueiro

No “Bate Papo da Manhã”, programa que apresento todos os dias, às 11h, no meu canal do YouTube, o assunto hoje foi a vitória do Salgueiro no Campeonato Pernambucano na noite de ontem. O time quebrou a invencibilidade das equipes da capital e provou que o futebol do Sertão tem seu valor. Vale a pena conferir!

Para assistir ao programa diariamente, basta se inscrever no meu canal, o https://www.youtube.com/user/blogdomagno e ativar as notificações clicando no sininho.

A propósito, minha gente, preciso que meu canal no YouTube cresça e apareça! Vamos ampliar essa corrente. Quem me segue aqui ou é amigo entre os cinco mil amigos e os 17 mil seguidores e ainda não se inscreveu no canal do meu blog vai lá, dá uma forcinha. Imprensa livre e independente se faz com a ajuda e a colaboração de quem gosta e se sente representado pelo nosso trabalho. Se inscreva no link acima e indique para mais alguém.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Ver o (Santa) Cruz perder o título no (Arruda) com o estádio vazio, e depois ver os torcedores e o treinador reclamando, não tem preço. Aha,uhu, o Salgueiro é nosso!



06/08


2020

Jaques Cerqueira precisa de doação de sangue

O jornalista Jacques Cerqueira, 70 anos, que foi vítima de um Acidente Vascular Cerebral (AVC) hemorrágico, ontem, e está internado na UTI de um hospital de traumas, na rua Fernandes Vieira, no Recife, está precisando de doação de sangue. Após o AVC, ele precisou fazer uma cirurgia e, com isso, perdeu bastante sangue.

Quem puder doar e ajudar este amigo num momento tão difícil, deve procurar o IHENE – Banco de Sangue, que fica localizado na Rua Tabira, número 54, Boa Vista e falar que quer fazer a doação para o paciente Jacques Antônio Barbosa de Cerqueira.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


06/08


2020

Pernambuco chega a 100 mil casos de Covid-19

Do G1/PE

Ontem, Pernambuco ultrapassou a marca de 100 mil casos de Covid-19, depois de 127 dias das primeiras confirmações, ocorridas em 12 de março. O estado, que já chegou a ter o mais alto nível do país na transparência na divulgação dos dados do novo coronavírus, hoje é o único a não revelar o número total de ocorrências por municípios. São, atualmente, 100.321 casos, mas apenas 23.955 (ou 23,87%) têm a cidade divulgada nos boletins diários.

De acordo com levantamento, todos os outros estados do país e o Distrito Federal divulgam, diariamente, o número de casos cidade por cidade. Pernambuco, no entanto, decidiu, em abril, não mais incluir nos boletins epidemiológicos a localização dos casos considerados leves, que são aqueles que, majoritariamente, não demandam internação na rede hospitalar.

O número de casos que, atualmente, têm a localização divulgada, em todo o estado, é menor até mesmo que o número total de casos no Recife, que tem, ao todo, 27.618 confirmações para a Covid-19. No boletim do governo do estado, no entanto, aparecem apenas os 8.680 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) da capital, que representam apenas 31,4% do total.

A última vez que o estado divulgou o número total de casos, por município, foi em 23 de abril, quando havia 3.604 confirmações. No dia seguinte, 24 de abril, havia 3.999 casos, mas somente se sabia a localização de 3.041 deles, devido à mudança na metodologia de divulgação dos dados. Esse número é referente ao índice de pessoas com Srag. Foram omitidas, então, as localizações de, ao menos, 563 casos leves.

Questionada sobre a mudança, a Secretaria Estadual de Saúde havia informado que a mudança tinha ocorrido devido a uma modificação no sistema de notificações do Ministério da Saúde. No dia 14 de julho, o secretário André Longo afirmou que o governo tinha parado de divulgar a localização dos casos leves devido a um pedido da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), que teria alegado que algumas cidades enfrentavam problemas na notificação de casos junto aos sistemas do Ministério da Saúde.

À reportagem, no entanto, o Ministério da Saúde informou ser de "responsabilidade das Secretarias de Saúde municipais e estaduais" a divulgação dos dados regionais. André Longo informou, na mesma coletiva de imprensa, que, posteriormente, a SES voltaria a divulgar os números, já que, com a persistência da pandemia, os municípios e regiões de Saúde poderiam estar mais preparados para fazer as notificações.

A reportagem voltou a questionar a SES no dia 22 de julho, por e-mail, mas não obteve resposta. No dia 20, a reportagem solicitou ao governo do estado os dados totais por município baseando-se na Lei de Acesso à Informação (LAI). A lei regulamenta um trecho da Constituição Federal que estabelece como direito de qualquer cidadão receber, do poder público, informações de interesse da sociedade. Até a última atualização desta reportagem, a resposta não chegou.

Foi solicitada uma entrevista com algum representante da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), mas a pasta preferiu se manifestar por meio de nota e informou que, desde o início da pandemia, "vem trabalhando com transparência para informar toda a população pernambucana sobre os casos da Covid-19" e que, "desde o final de fevereiro, são divulgados boletins diários e realizadas coletivas de imprensa periódicas, com transmissão online e abertas para o grande público, explicitando a situação do estado e as medidas que estão sendo implementadas para ampliar a rede de assistência e para conter o avanço dos adoecimentos".

A SES, no entanto, não respondeu aos questionamentos sobre a divulgação total de casos por cidade. Na nota, a secretaria informou que, "ao longo da pandemia, vem qualificando e otimizando os dados repassados" e reiterou "seu compromisso com a transparência e em continuar qualificando as informações sobre a doença, além de manter diálogo aberto com o meio acadêmico para auxiliar nas análises e pesquisas que estão em curso".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


06/08


2020

Exagero dos supremos ministros

Por Antonio Magalhães*

A revista Piauí, sob o guarda-chuva da Folha de São Paulo/UOL, publicou neste mês uma reportagem sobre reunião no Palácio do Planalto, na qual compareceram Bolsonaro e seus ministros de confiança, os generais Braga Netto, Luiz Eduardo Ramos e Augusto Heleno, onde o presidente “decidiu intervir no STF”, de acordo com a publicação, por conta do pedido do ministro Celso de Mello para o presidente entregar seu celular no âmbito de uma investigação.

Na reportagem, a jornalista reconstitui incrivelmente o encontro de 22 de maio passado com detalhes impressionantes como se estivesse presente aos fatos. Diz ela que fontes anônimas a informaram dos acontecimentos na reunião do presidente e seus três ministros. Dá para acreditar?

Também assegura que o presidente exaltado bateu na mesa e disse: “vou intervir!” Queria mandar tropas, segundo a Piauí, para destituir os 11 ministros do STF e colocar interinos, até que a casa estivesse em ordem. Os ministros acalmaram o governante e decidiram lançar uma nota assinada pelo general Augusto Heleno criticando a intenção do ministro do STF de requisitar para investigações o celular do presidente. Celso de Mello recuou e os ânimos foram serenados neste episódio.

Só neste episódio, pois a intervenção desvairada do STF nos poderes Executivo e Legislativo tem casos anteriores, presentes e se os togados continuarem na mesma pisada mais problemas virão. Para dar solidez a sua matéria, a repórter de Piauí, depois de um título escandaloso, requentou fatos antigos verdadeiros, dando uma roupagem veraz a todo o texto.

Na verdade, faltou à reportagem a informação principal de que o tema foi levado ao Alto Comando do Exército e lá foi discutida a possibilidade de intervir no STF com base no artigo 142 da Constituição, que dá condições – muito questionáveis, por sinal – de uma intervenção militar para garantir o funcionamento dos  poderes, no caso o Executivo.

O Alto Comando pôs o tema em votação interna e não houve maioria a favor do presidente. Essa decisão da caserna arrefeceu o ânimo do presidente, uma pessoa mercurial, mas depois de fria volta ao terreno do bom senso. Felizmente. Embora o STF mereça críticas e manifestações públicas contrárias a chamada “ditadura dos togados”, por conta dos excessos protagonizados pelos ministros.

As ações do STF contra o governo Bolsonaro produzem muita satisfação ao segmento oposicionista radical. A desestabilização do País, já assolado pela pandemia que o levou a uma crise econômica, é a tempestade perfeita para esta oposição chegar ao poder sem o aval das urnas. É o que esse grupo pensa.

O desenrolar dessa caminhada extravagante do STF vem revelando autoridades descontroladas, muitas vezes passando por cima da Constituição com interpretações próprias. Muito diferente do que deveria ser uma Suprema Corte, onde o foco fosse a defesa da Constituição. E esse exagero já foi detectado pelos brasileiros, apoiadores e contrários, que viram o Poder Judiciário perder a sua mais alta instância para questões políticas e ideológicas.

O que fazer agora? Enquanto os militares se prendem corretamente aos ditames constitucionais, os togados sem voto popular mandam no País. Sinceramente não tenho condições de apontar caminhos, mas esse exagero do STF tem que ter um limite. E poderia ser imposto facilmente pela sociedade se o Senado abrisse processos de impeachment contra os ministros mais exagerados. Mas esse não parece ser o interesse do Congresso, com vários membros investigados e réus no STF. Como os julgamentos não acontecem, continua a pressão contra o Parlamento.

Como dizia o poeta espanhol Antonio Machado: “o caminho se faz ao caminhar”. Mas do que nunca, nós, brasileiros, precisamos ordenar a nossa caminhada democrática cheia de desvios e caminhos paralelos que só levam ao cruel destino de uma ditadura, seja de togados ou militares. É isso.

*Integrante da Cooperativa dos Jornalistas de Pernambuco


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


06/08


2020

Depois de vencer a seca, dobramos o preconceito

Prepare o seu coração pras coisas que eu vou contar/ Eu venho lá do sertão/ E posso não lhe agradar/ Aprendi a dizer não, ver a morte sem chorar/ E a morte, o destino, tudo, a morte e o destino, tudo/ Estava fora do lugar, eu vivo pra consertar.

Na boiada já fui boi, mas um dia me montei/ Não por um motivo meu, ou de quem comigo houvesse/ Que qualquer querer tivesse/porém por necessidade/ Do dono de uma boiada cujo vaqueiro morreu.

Fui dormir cantando Disparada, de Jair Rodrigues, em comemoração à ousadia, a valentia e o talento do meu Sertão da bola e não da seca e da fome, simbolizado pelo Salgueiro, o Carcará, bicho que avoa que nem avião, que quando vê roça queimada sai voando, cantando.

Ao nos dar, sertanejos, o primeiro título de campeão pernambucano, o Carcará pegou, matou e comeu com o seu bico grande a minha cobrinha coral. Estaria ferido de morte, sangrando por dentro e por fora, se a morte matada no gramado tivesse sido pelas garras do leão ou pela mordida do timbu. Mas crime de amante amado com cheiro de marmeleiro, canto de acauã e doce feito rapadura se prescreve, não faz morada no coração nem arranha a alma.

Antes de ser tricolor desde o ventre da minha mãe Dó, com berro passado em cartório com letras vivas em Afogados da Ingazeira, sou sertanejo. Dos bons, autênticos e fiéis, que não se dobram a luxo nem a riquezas. Que estufa o peito vertendo lágrimas poéticas, de um berço sagrado pelo repente da prosa fácil, metrificada na inspiração do rio Pajeú, o Pajeú das flores e dos encantos mil.

O Carcará matou a nossa sede por um título, a nossa fome de justiça. Fez de Asa Branca o hino pernambucano, o azul da bandeira avermelhou, o arco-íris virou gibão e chapéu de couro. Antes de dominar a bola no pé feito Pelé e Garrincha para cantar de galo na capitá, fomos vaqueiros, percorrendo pastagens, preenchendo o espaço vazio dos sertões com seus aboios de tristeza e de saudade.

Sempre montado a cavalo, cuidamos do gado, enfrentamos diariamente o sol escaldante e a constante seca da caatinga, sem descanso, sem divagações. O vaqueiro é nosso orgulho, ícone do imaginário popular, herói mitológico, guerreiro romântico da caatinga, sustentado na sua fé e na sua força física.

O Carcará venceu o preconceito, nos fez mais arretado. Em pleno Arrudão das Repúblicas Independentes, comemorou a façanha com xote, xaxado e baião. Vai ser recebido hoje em Salgueiro com honras de rei. A sanfona vai anunciar uma canção gloriosa, com zabumba batida do coração, ritmo e compasso do triângulo.

O futebol arte do Carcará tem tudo a ver com Patativa do Assaré, que dizia que seus versos são como semente: nascem arriba do chão. A rima cadente do Carcará é parte, sem dúvida, das obras de uma criação enraizada no chão ardente da mesma fornalha que faziam brotar os versos de Patativa.

Viva o Carcará!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Ver o (Santa) Cruz perder o título no (Arruda) com o estádio vazio, e depois ver os torcedores e o treinador reclamando, não tem preço. Aha,uhu, o Salgueiro é nosso!



06/08


2020

Secretário de Transportes de Doria é preso

O secretário dos Transportes Metropolitanos do governo de São Paulo, Alexandre Baldy de Sant'Anna Braga, foi preso pela Polícia Federal em sua casa, no Jardins, na Zona Oeste de São Paulo, na manhã de hoje.

Ele é um dos alvos da Operação Dardanários, que apura desvios na Saúde no Rio de Janeiro e em São Paulo, envolvendo órgãos federais.

Baldy é um industrial e político filiado ao Progressistas (PP). Foi ministro de estado das Cidades no governo de Michel Temer. Foi eleito deputado federal por Goiás em 2014, e atuou como secretário de Indústria e Comércio do Governo de Goiás de 2011 a 2013.

O secretário foi levado à sede da Polícia Federal, na Zona Oeste da capital paulista. Segundo informações iniciais, a motivação do pedido de prisão temporária de Baldy não está relacionada ao cargo que ocupa no governo paulista.

De acordo com a PF, foram apreendidos R$ 90 mil em um endereço relacionado ao secretário em Brasília. A prisão do secretário é uma das seis expedidas pelo juiz federal Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do RJ na operação. Também são cumpridos 11 mandados de busca e apreensão em Petrópolis (RJ), São José do Rio Preto (SP), Goiânia e Brasília.

A operação é um desdobramento das investigações realizadas no âmbito das operações Fatura Exposta, Calicute e SOS. Os suspeitos responderão pelos crimes de corrupção, peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Segundo a PF, dardanários são "agentes de negócios, atravessadores que intermediavam as contratações dirigidas".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


05/08


2020

Descompasso nas medidas restritivas em PE

Houldine Nascimento, da equipe do blog

Por meio do secretário estadual de Saúde, André Longo, o governo de Pernambuco anunciou, ontem, mais restrições à circulação de pessoas em Araripina e Ouricuri, duas cidades do Sertão do Araripe. A medida vai fechar todo comércio considerado não essencial a partir de sexta-feira (7).

Com pouco mais de 84 mil habitantes, Araripina chegou a 806 casos e 19 mortes por Covid-19, enquanto Ouricuri – com uma população de 69 mil – tem 265 pessoas que contraíram a doença e oito óbitos. Os dados são das Secretarias de Saúde dos dois municípios e foram divulgados hoje.

A alegação do governo do Estado para restringir o acesso ao comércio nestas duas cidades é o crescimento da pandemia. De forma contraditória, outros municípios da mesma região, com situação semelhante, não terão isolamento mais rígido.

É o caso de Ipubi, também no Sertão do Araripe, com quase 31 mil habitantes. De acordo com a própria Secretaria Municipal de Saúde, são 287 casos e 16 óbitos provocados pela pandemia até a noite desta quarta-feira (5). Houve o registro de mais 17 ipubienses com Covid-19 nas últimas 24h. Já em Ouricuri, nove casos foram confirmados nesse período.

Morador de Ipubi, Daniel Torres cogita motivação política nesta decisão. “Ouricuri, com 69.459 habitantes, vai entrar em isolamento rígido. Segundo o governador, lá a situação é crítica. Já Ipubi, com 30.854 moradores (a metade de Ouricuri), tem mais infectados e o dobro de mortes. Para o governador, Ipubi está sob controle. Como pode isso? Ipubi não é enxergada nem nesta situação. Ou será que, por trás disso, há uma proteção política ao seu gestor [em Ipubi] e o governador não queira expor o seu aliado?”, questiona.

Araripina é administrada por Raimundo Pimentel (PSL), já Ouricuri está sob gestão de Francisco Ramos (PSDB), dois partidos de oposição ao governador Paulo Câmara (PSB). Em contrapartida, Ipubi tem Chico Siqueira – também do PSB – como prefeito.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


05/08


2020

CNM volta a defender eleições municipais em 2021

Por Hylda Cavalcanti

O presidente da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), Glademir Aroldi, reafirmou, há pouco, em live pelo Instagram deste blog, que a entidade é radicalmente contrária à realização de eleições este ano. Na tentativa de adiar o pleito para o próximo ano, devido ao crescimento da curva da pandemia no País, anunciou que pretende procurar o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e parlamentares no Congresso. "O País não tem condições de promover um pleito da magnitude municipal", advertiu. Ele questionou se as autoridades estão pensando em esperar morrerem mais pessoas para que sejam tomadas as devidas providências.

Afirmou que os integrantes da Confederação, todos prefeitos, têm sido injustiçados ao receberem acusações de que, por trás do interesse em adiar as eleições para 2021, estariam preocupados em prorrogar seus mandatos. “Acham que estamos tirando proveito de um momento de pandemia por oportunismo. A verdade é que sempre nos posicionamos pela unificação das eleições, para que os planos plurianuais de todo o País tenham alguma conexão entre si”, explicou.

Ele destacou que considera “uma temeridade” o País realizar eleições sem condições sanitárias suficientes para a realização do pleito, que envolve 170 milhões de pessoas se forem levados em consideração somente os eleitores, fora as pessoas que costumam trabalhar de alguma forma no processo eleitoral.

“Não é razoável isso. Não vejo a menor possibilidade de dar certo. Quem sairá prejudicada será a população”, frisou. Aroldi disse que dos mais de cinco mil prefeitos existentes hoje no País, 1.313 estão com mais de 60 anos de idade, ou seja, integram o grupo de risco para contaminação pela Covid-19. E destes, 1.040 têm condições de serem candidatos à reeleição este ano.

Ele contou que foi prometido para a CNM, por parte do TSE, que haveria uma segunda conversa em data mais próxima da realização das eleições propriamente para uma avaliação mais real sobre o cenário nos municípios. E, se por acaso, no período algum município apresentar número grande de casos de covid, a eleição poderia ser adiada naquele município específico.

“Não queremos isso, porque achamos que a questão não se restringe a um único município que esteja com maior número de casos. A crise na saúde é geral”, destacou. De acordo com Aroldi, o custo pelo adiamento da eleição é baixo, mas mesmo que não fosse considerar que “não há dinheiro público que possa arcar com a perda de tantas vidas que valha a pena tamanho risco”.

Sobre a pandemia e a crise econômica, Aroldi disse que a estimativa de perda dos municípios em arrecadação este ano é da ordem de R$ 74 bilhões. Deste montante, os prefeitos conseguiram, por meio das mobilizações da CNM junto ao Congresso Nacional e do Executivo, ter garantidos perto de 66% do valor por meio de algum tipo de reposição.

Mas há grande preocupação com os três últimos meses do ano, porque os recursos dependem de propostas que ainda são objeto de tramitação na Câmara e no Senado. A confederação, segundo ele, tem tentado agregar os prefeitos para que participem amplamente das reuniões e mobilizações junto aos parlamentares.

O presidente da entidade afirmou que, sobretudo, os prefeitos das regiões Norte e Nordeste do precisam ficar atentos, porque é nestas regiões que se encontram os municípios mais afetados com as perdas de arrecadação.

Destacou ainda a importância da Reforma Tributária, que vê como uma oportunidade para ajudar a equilibrar o bolo tributário do País. Segundo explicou, os municípios têm participação em apenas 19% do total da arrecadação tributária, quando são eles os responsáveis pela maior parte dos serviços prestados à população.

Para o dirigente da confederação, o assunto já foi tratado várias vezes com o ministro da Economia, Paulo Guedes, que já deixou claro reconhecer essa desproporcionalidade.

“Mas não precisamos apenas do entendimento do ministro, precisamos que sejam criadas condições para a repartição mais equilibrada desses tributos”, afirmou.

Aroldi destacou que a maior parte dos recursos conseguidos pelas medidas provisórias e projetos de lei aprovados pelo Congresso para combate à pandemia estão sendo bem geridos pelos prefeitos. A seu ver, os prefeitos que são acusados de corrupção envolvendo esses recursos correspondem a “uma pequena parcela” e devem ser fiscalizados e punidos por seus malfeitos.

Segundo o dirigente, que foi prefeito do município de Saldanha Marinho, no Rio Grande do Sul, apesar da turbulência econômica este ano, o Congresso tem sido parceiro dos governantes municipais na recomposição das perdas desde a aprovação da chamada PEC da Guerra, que autorizou a liberação de recursos contingenciados, abrindo espaço para a liberação de verbas do Orçamento Geral da União (OGU) para eles.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores