FMO janeiro 2020

31/05


2020

Construindo um Estado miliciano

Por Ayrton Maciel

Uma polícia federal é boa se investigar os “inimigos” políticos, vazar informações, devassar e destruir reputações; uma polícia federal está "aparelhada" e é persecutória, agride e ameaça "a liberdade" se investigar “meus filhos e meus militantes”. Uma Justiça é boa se “me contempla e é servil”, uma Justiça é parcial se "me impede de fazer o que quero e pode condenar os meus por delitos”. Eis um pensamento tirano, eis um pretendente: Jair Bolsonaro. "Eu blindo os meus e persigo e puno os teus", raciocina uma mente tirana.

O presidente da República, no alto dos delírios - um dia conciliador, o outro, terror - não esta só. Bolsonaro não se limita a suas milícias virtuais. Calculista, o presidente conta com generais como aliados, pelo menos os que estão no terceiro andar do Planalto. Militantes digitais e de rua, militares radicais e o mundo obscuro do sistema de segurança do Estado dão a Bolsonaro a sensação de poder para  blindar a si mesmo, os filhos e os "amigos" contra investigações e processos. Blindagem contra a autonomia da Polícia Federal, a independência constitucional do STF e do Congresso e a oposição de seus adversários políticos. A parcela eleitoral, que decresce nas ruas, serve-lhe como massa de propaganda.

No Brasil de hoje é improvável um Estado fascista, mesmo que generais de extrema-direita estejam ao redor do presidente, porque a formação ideológica restrita da maioria do governo não respalda essa possibilidade. Os contextos externos e internos também são desfavoráveis a aventuras desconexas do mundo. Mas, e um Estado fora da lei? Um Estado policialesco? Um Estado miliciano? Aquele que sirva aos interesses de uma família, de um grupo, de uma ideia de "limpeza" social que se concilie com a ocultação dos malfeitos do governo.
 
Um Estado que atropele a Constituição, algeme as instituições e tente silenciar a oposição não ficaria impune ao final. Antes, porém, faria seu estrago. O receio que existe tem sentido nas frequentes ameaças. Não está unicamente nas faixas dos militantes nas ruas. Está mais nas palavras, vídeos e redes digitais de Bolsonaro, seus filhos e de militares, como o general Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional. Ao receio interno se junta a imagem de párea que o Brasil acaba passando no concerto das nações democráticas a cada ameaça verborrágica. Uma ditadura sob controle de uma família seria uma encenação ridícula de circo mambembe. 

Em um ano e cinco meses de governo, não são só as ideias e surtos ditatoriais que têm assustado o país. A obsessão por liberação de armamento, a violência como discurso político de segurança e como solução contra a violência urbana, a pregação do ódio e do militarismo e as relações com milicianos cariocas complementam o teatro governista. A apologia a 64, a desconsideração a organismos internacionais, a leitura distorcida da história, a saudação a personagens que cometeram crimes contra a humanidade e os direitos humanos, tudo agrega-se a um governo que arrisca-se a ficar fora da Constituição.

Atacar a imprensa e jornalistas, macular adversários e apontar conspiração inimiga nas instituições que limitam as ações ilegais parecem parte da estratégia de poder. Ameaçar descumprir ordens do STF seria, porém, o gesto mais irracional de Bolsonaro. Não seriam as milícias digitais ou as armadas que dariam segurança a um Estado fora da lei. Muito menos os generais leais iriam querer ser confundidos. O jogo de Bolsonaro e seus radicais correria o risco de não suportar uma aposta alta.  
  
*Jornalista


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

Confira os últimos posts



05/07


2020

A vice que deu certo

Por Muciolo Ferreira 

Se até hoje no Brasil existiu um vice que deu certo, certamente errou quem apostou em José Sarney (vice de Tancredo Neves), Itamar Franco (vice de Fernando Collor) ou Michel Temer (vice da presidenta Dilma). Essa personalidade tem nome  e sobrenome: Maria Martha Hacker Rocha ou simplesmente Martha Rocha. 

E pensar que Martha foi eleita Miss Brasil em 1954 numa eleição quase  indireta apenas por um Colégio Eleitoral formado por sete jurados e sem a presença dos eleitores que seriam tempos depois traduzidos em numerosas platéias que lotavam o Ginásio Maracanãzinho poderia até parecer algo inusitado. Isso se não fossem a honestidade e a lisura dos  jurados na hora de escolher a Miss Bahia como a mais bela entre as seis candidatas de outros estados. Naquele júri ninguém foi  indicado pelo Centrão. 

Manoel Bandeira (poeta), Helena Silveira (escritora), Fernando Sabino, Paulo Mendes Campos e Pompeu de Souza (jornalistas) jamais aceitariam se corromper nem receber propina para eleger outra menos competente nem bela para Embaixadora da Beleza Brasileira, mesmo sendo o Rio de Janeiro sede da competição ser o Distrito Federal e ter candidata. Daí ter sido legítima a eleição daquela que seria "A Primeira Namoradinha do Brasil". 

Uma década depois para esse título ser da atriz Regina Duarte, mas sem direito a coroa, faixa e manto. Então, qual o motivo de Martha Rocha ser "A Vice que deu certo?". Simples: Foi a partir de sua derrota no concurso Miss Universo por duas polegadas a mais no quadril que os concursos de miss em nosso País se popularizaram ao ponto de disputar a audiência no mesmo patamar de uma final da Copa do Mundo de Futebol. 

Isso até o final dos anos 60. Diferente dos outros vices que tivemos e não deram certo, Martha Rocha tinha carisma e sempre foi aplaudida nas aparições públicas. A eterna Miss Brasil nos deixou aos 87 anos. Teve uma vida de glamour. Tive o prazer de conhecê-la num evento no Recife promovido pelo coordenador do Miss Pernambuco, Miguel Braga. Ela resgatou um pouco a auto-estima do brasileiro que andava em baixa com as duas derrotas da seleção Canarinha nas Copas do Mundo de 50 e 54 e após o trágico suicídio de Getúlio Vargas. 

Teve amores e desamores. Mas isso é assunto para colunas de celebridades e de fofoca. O Blog do Magno é coisa séria. Ontem, Martha Rocha saiu de cena para entrar na história. 

*Jornalista


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

O Jornal do Poder

05/07


2020

Filhos da irrigação

Ex-presidente da Chesf, ex-deputado federal com notável atuação no Congresso, o baiano de alma pernambucana José Carlos Aleluia prestou, hoje, nas redes sociais, uma belíssima homenagem ao ex-deputado Osvaldo Coelho, a baraúna do Sertão. Para Aleluia, Osvaldão, carinhosamente tratado pela coragem e grandeza de gestos em favor da gente sofrida nordestina, foi amigo, inspirador e mestre.

Para mim, sertanejo como ele, mas do Pajeú das Flores rogacianas, terra mais seca e deserta do que as da sua pátria abençoada do Velho Chico, Osvaldo era o trovão que fazia a simbólica concha que encobre o plenário da Câmara dos Deputados tremular e até rachar com seu grito gonzaguiano em versão de discurso, defendendo um Sertão mais justo, convertido da pobreza em riqueza pela divina varinha mágica da irrigação.

Era o Doutor do semiárido, da caatinga, pastor de ovelhas sedentas, dono da lamparina que iluminava os caminhos das trevas do Sertão muito mais que a lua cheia rasgando o céu da sua amada Petrolina. Como repórter que o entrevistou, por vezes no efervescente Salão Verde da Câmara dos Deputados, outras sob o calor de 40 graus do Sertão, aprendi a exercer a prática do profético ensinamento de Euclides da Cunha: somos, antes de tudo, fortes.

Doutor Osvaldo não morreu. Ele é eterno. Petrolina concebeu para o Brasil um político com P maiusculo, ficha tão limpa quanto as águas milagrosas do São Francisco. Quantas vezes pude constatar isso no seu caminhar. Jarbas Vasconcelos, quando governador, me disse, certa vez, que Osvaldo era a melhor reprodução de seu Quelé (pai do ex-deputado), político de elevado espírito público, que nunca lhe pediu nada pessoal, só coletivo, em favor do seu povo.

Ninguém conheceu profundamente a alma de gente sofrida quanto ele. Ninguém foi tão visionário a ponto de dobrar o poder de Brasília na conversão de projetos de irrigação no São Francisco. Depois de Nilo Coelho, que assisti ser enterrado sob o cantar dos barranqueiros e do aboio triste dos vaqueiros, ninguém ousou tanto. Osvaldo deu régua e compasso à irrigação, criou os projetos Pontal e Nilo Coelho, deu educação, transformando sua região num novo centro universitário do Nordeste com a Univasf, a Universidade do São Francisco.

O vídeo em anexo, que levou Aleluia às lágrimas com a dor da saudade que bateu forte em seu coração, reproduz o pensamento, o ideário e a larga trajetória do parlamentar. Foram mais de 60 anos de vida pública, cinco mandatos de deputado federal, três de estadual, com passagem pela Secretaria da Fazenda do Estado. Foi dono do cofre sem nunca confundir o público do privado, regra, infelizmente, hoje, de grande parte dos políticos brasileiros.

Doutor Osvaldo dizia que somos filhos da seca, mas podemos ser amanhã filhos da irrigação. No fundo, essa frase singular poderia ser assim: somos pobres sedentos. A água nos encobrirá de riqueza. Se não hoje, no amanhã.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Ana Amelia Coelho lemos

Caro Magno, Meu pai foi muito maior que seus sonhos, com o apoio dos seus eleitores, já em BSB, encontrou no caminho fortes aliados, bons amigos, a exemplo de Aleluia, na luta incansável pela UNIVASF. Com o conhecimento de quem realmente teve o prazer da sua convivência, vc descreve sua vida e trajetória de forma irretocável. Minha gratidão por fazer jus a sua grandeza. Grande abraço, Ana Amélia Coelho Lemos



05/07


2020

Veras lamenta morte de deputado piauiense Assis

O deputado federal Carlos Veras (PT-PE) lamentou, hoje, o falecimento de Assis Carvalho (PT-PI), seu colega na Câmara dos Deputados, aos 59 anos. A causa da morte foi um infarto. O parlamentar (foto) estava em casa, na cidade de Oeiras, a 290 km de Teresina, quando passou mal.

"É com imensa tristeza que recebo a notícia do repentino falecimento do nosso amigo Assis Carvalho, que tão bem me acolheu quando cheguei à Câmara dos Deputados. Deputado federal por 3 mandatos consecutivos pelo Piauí, era uma das principais lideranças do estado. A sua luta continuará sob a bandeira do nosso partido. Toda a minha solidariedade à família e aos amigos. Que Deus o receba em seus braços e conforte todas e todos nesse momento de tanta dor", declarou Veras, em sua conta oficial no Instagram.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


05/07


2020

A mentira é curta no longa da infâmia

Por Weiller Diniz

A mais tosca série de terror e morte, interpretada por Jair Bolsonaro, foi roteirizada com 9 tomadas para desfocar a democracia: deslegitimar as instituições, encorajar o enfrentamento, polarizar com a esquerda, conspirar contra direitos, terceirizar o fracasso, atacar a imprensa, impulsionar as milícias, sabotar o conhecimento e, como protagonista central, mentir como método. Argumentos nazistas de desconexão da verdade para aderência a realidades virtuais. Na cabeça da medusa, algumas serpentes só foram guilhotinadas depois do pânico com Fabrício Queiroz.

As locações, agressivas ao feitio do gênero de ação, golpeavam o STF e Congresso, ameaçados com o relançamento do AI-5. Na gravação em frente ao QG do Exército (19/04), o capitão falou em “negociar nada”. Na cena seguinte (3/5) disse ter as forças armadas. Acossado pelo script contra os fãs, bravateou: “acabou, porra” (28/5). Convocou atos, participou e distribuiu vídeo das hienas como ministros do STF. Nos ensaios o general Augusto Heleno, soneca dos 7 anões, obrou uma nota intimidadora (22/5). Não reuniu figurantes para ruptura e reinterpretou a fala.

Os efeitos especiais – explosão de fogos sobre o STF (13/5) – saturaram a turnê golpista. Meia dúzia de extremistas foi trancafiada. Sarah Giromini, orgulhosa no estilo western indigente, personificava o estímulo ao conflito e posava armada. A pistoleira, que coadjuvou sem brilho em outros papéis, reforçou por 10 dias o casting do presídio. Outros anões radicais foram encarcerados sem estrelato. Roberto Jefferson, salteador preso em temporadas passadas, posou com armas, mas errou o tiro: “A toga não é mais forte que o fuzil”.

No enredo do caos, polarizar com o PT e outros atores comunistas é decorado pela claque. O ponto eletrônico dos produtores sopra os argumentos para infestar as redes sociais, já na trilha da Justiça. “Vamos fuzilar a petralhada”. “Esses marginais vermelhos serão banidos da nossa pátria”. Essa é síntese e origem do ódio ainda no teste eleitoral. A espiral belicista, de evoluir da ação para guerra, foi cancelada e cortado o cenário autoritário.

Conspirar contra as liberdades é mantra. A tirania individual torna-se vilã ao tentar sequestrar conceitos da democracia para se sobrepor ao coletivo. Os déspotas – nazistas, fascistas e franquistas – cometeram atrocidades em nome das liberdades. O compartilhamento de dados das telefônicas e da CHN foram cortados na montagem do STF. A Lei de Acesso às Informações, legenda de transparência e controle público, é alvo recorrente do estilo “noir”, opaco. Até aqui está preservada. 

*Jornalista. O artigo completo pode ser lido no site Os Divergentes.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


05/07


2020

Rede privada de PE quer volta às aulas em 21 de julho

Diario de Pernambuco

O Sindicato de Escolas Particulares de Pernambuco enviou, na última sexta-feira (3), um pedido para que a Secretaria de Educação do Estado permita a antecipação da volta às aulas nas instituições privadas para 21 de julho, em sistema de rodízio.

A medida está sendo estudada pela pasta. Com os colégios fechados desde o dia 18 de março, os alunos ainda não têm confirmação de quando voltarão às salas, já que no Plano de Convivência, que dita os processos de reaberturas no estado apos quarentena rígida, não há data específica para isso.

O sindicato desenhou um calendário para os alunos. A proposta é que na primeira etapa, em 21 de julho, sejam recebidas as turmas da educação infantil, 1º ano do ensino fundamental e 9º ano do ensino fundamental, além das três séries do ensino médio. A segunda etapa, iniciando em 28 de julho, incluiria turmas do 2º ao 5º ano do ensino fundamental. A terceira, prevista para 4 de agosto, teria turmas do 6º ao 8º ano do ensino fundamental.

Para evitar a proliferação do novo coronavírus, o sindicato aponta que essa reabertura deve ser feita com o número de alunos reduzido. Apenas 50% dos estudantes voltariam às salas nesta primeira fase, enquanto o restante continuaria em casa, tendo aulas remotas. As turmas que estão marcadas para o mesmo dia não compartilhariam os mesmos espaços e teriam horários de chegada e saída diferentes.

A Secretaria de Educação do Estado afirma ter recebido o pedido, assim como tem feito com as propostas de várias entidades, e estudará sua viabilidade. O governo também se mostrou disposto a discutir o plano com o sindicato. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


05/07


2020

Dudu da Fonte quer isenção na luz para 9 mi de famílias

O deputado federal Eduardo da Fonte (PP-PE) protocolou o Projeto de Lei nº 3642/20, que isenta o pagamento da tarifa de energia elétrica para quem consumir até 220 kWh/mês. A proposta ainda prevê desconto de 50% na tarifa de quem consome até 300 kWh/mês. A medida deve beneficiar cerca de 9 milhões de famílias.

Na apresentação do projeto, o parlamentar destacou que muitos trabalhadores ficaram desempregados por causa da pandemia e cabe ao governo tentar minimizar o impacto da crise na vida da população e garantir condições mínimas de sobrevivência. “Estamos no meio de uma crise sanitária e econômica. Milhões de pessoas desempregadas e com a renda comprometida. Temos que dar ao pai de família essa folga no orçamento, uma ajuda para enfrentar esse período tão difícil”, explicou Da Fonte.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


05/07


2020

Morre símbolo da música nordestina no DF

Correio Braziliense

O Distrito Federal perdeu na manhã deste domingo (5/7) Sinézio Cordeiro de Araújo, vice-presidente da Associação dos Forrozeiros do Distrito Federal (Asforró) e músico do Trio do Nordeste. O pernambucano que marcou o movimento da cultura nordestina em Brasília foi vítima de uma parada cardíaca.

Segundo conhecidos de Sinézio, ele havia manifestado sintomas do novo novo coronavírus na quarta-feira (1/7), mas ainda não há confirmação da infecção. O óbito foi constatado por volta das 7h deste domingo e a notícia entristeceu grande parte dos músicos de forró da capital, que encontravam nele uma inspiração.

“O Sinézio tem uma história firme em Brasília com a bandeira da cultura nordestina. Ele foi um artista popular que alcançou um reconhecimento muito grande no DF e nunca perdeu a humildade. Pelo contrário, Sinézio carregava um espírito humano, de quem queria agregar e estava sempre somando, ajudando outros músicos, porque gostava de ver nosso forró brilhando”, contou o presidente da Asforró, Marques Célio Rodrigues, 57.

Pai de dois filhos, ele se orgulhava de ter conseguido ver o garoto e a menina se formarem no ensino superior. A família sempre foi um dos pilares de Sinézio, que levava a paixão pela cultura nordestina para dentro de casa. O filho Samuel Gomes, 21, começou a tocar sanfona com 9 anos e também carrega os ensinamentos do pai.

As principais festas juninas do DF contavam com a participação de Sinézio, que costuma não ter espaço na agenda em junho e julho. Outra marca na história do forrozeiro foi o prazer de ter tocado com Luiz Gonzaga, quando o Rei do Baião esteve na Casa do Cantador, em Ceilândia.

O Secretário de Cultura e Economia Criativa do DF, Bartolomeu Rodrigues, também lamentou a morte do músico. Nordestino que adotou Brasília como casa, Rodrigues reconheceu a lacuna que a ausência do artista deixa na capital, bem como a lição e o orgulho que Sinézio deixou para a comunidade nordestina no DF. "A sanfona foi o instrumento, o forró foi o estilo, a voz a inspiração para uma geração de músicos que darão continuidade ao seu trabalho de unir o Brasil em torno de uma das mais ricas manifestações culturais do nosso cancioneiro. Que Deus o acolha para que anime o céu com a mesma alegria com que sempre nos brindou aqui na Terra", desejou. 

O sepultamento foi marcado para a tarde deste domingo, no Campo da Esperança de Taguatinga. Por conta da suspeita de covid-19, não houve velório.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


05/07


2020

Gonzaga lamenta morte de professor Dinho de Serra

NOTA DE PESAR

Ao me casar com Rocksana Príncipe, de Serra Talhada, passei a conhecer mais de perto essa maravilhosa e querida terra e, por intermédio do eterno amigo Luciano Duque, conheci dona Margarida, com um montão de filhos, dentre eles o amigo Dinho, que participou da minha campanha a deputado federal, em 1986, coordenada por Luciano.

Lamento que Dinho de dona Margarida tenha partido tão cedo de Serra Talhada, para a eternidade, mas, com certeza, a partir de agora, ele vai viver e conviver com Jesus Cristo. Saudades, Dinho!

Gonzaga Patriota, deputado federal


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


05/07


2020

Querem matar a delegada

O desconhecido instituto Simplex, sediado em Caruaru, registrou uma pesquisa de opinião com o nome dos pré-candidatos à Prefeitura do Recife para ser divulgada amanhã na Rádio CBN. Em análise técnica ao questionário aplicado, alguns pontos chamam a atenção que podem ser considerados tendenciosos. Há um cenário inicial espontâneo, um cenário global dos candidatos e na sequência apenas cenário focando candidatos em específico e em nenhum desses cenários Patrícia Domingos, do Podemos, aparece como delegada, como se isso não tivesse relevância.

Os questionários fazem referência à Patrícia Domingos e não à delegada Patrícia Domingos, como ela se apresenta. Com isso, fica evidente o interesse em diminuir a possível dimensão dela nos resultados da consulta. Pesquisa precisa ter credibilidade, nem sempre é tão Simplex assim.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


05/07


2020

Morre Martha Rocha, a primeira Miss Brasil

Metrópoles

A primeira Miss Brasil, Martha Rocha, morreu nesse sábado (4/7) em Niterói, no Rio de Janeiro. Segundo informações de um dos filhos, a miss teve insuficiência respiratória seguida de um infarto.

O corpo de Martha Rocha, baiana nascida em Salvador, foi enterrado neste domingo (5/7), no Cemitério no Santíssimo Sacramento. Ela deixa três filhos.

Martha Rocha foi eleita a primeira Miss Brasil em junho de 1954 em um concurso realizado na região de Petrópolis, no estado do Rio de Janeiro. No Miss Universo daquele ano, Martha acabou ficando em segundo lugar. Uma lenda diz que ela perdeu a disputa por conta de “duas polegadas” a mais no quadril.
 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


05/07


2020

Cabo vai pagar gratificação a profissionais de saúde

A Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho vai pagar 15% de gratificação aos servidores da Saúde que estiverem atuando nas ações de combate à pandemia do novo coronavírus. Os valores deverão ser adicionados aos salários de julho, agosto e setembro. O projeto de lei enviado pelo Executivo foi aprovado pelos vereadores em sessão extraordinária, realizada na última sexta-feira (3). 

Para o prefeito Lula Cabral, a decisão reforça o comprometimento da gestão com os servidores. “Esses servidores são verdadeiros heróis. Estão na linha de frente desta pandemia, salvando vidas e nós não podemos deixar de reconhecer que, com o trabalho deles, estamos reduzindo os casos”, ressalta.

Até ontem, o Cabo contabilizou 1.041 casos de Covid-19, 165 mortes e 804 pacientes recuperados. Há 280 casos em investigação e 547 foram descartados. Desde a abertura do Hospital de Campanha Ricardo Brennand, em 21 de maio, a cidade contabilizou um óbito em razão da doença. Também houve redução de casos graves nas unidades de urgência e emergência do município.

CENTRO DE TRIAGEM  – A Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho também implantou o Centro de Triagem e Testagem para Covid-19 (CTTC), no Hospital de Campanha Amaro Cabral, em Ponte dos Carvalhos. No CTTC, o atendimento é feito por médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e assistente social.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


05/07


2020

Caruaru e Bezerros se preparam para sair do lockdown

Após dez dias de isolamento social rígido, Caruaru e Bezerros vão deixar o lockdown imposto pelo governo do Estado a partir de amanhã (6). As duas cidades do Agreste passarão para a segunda etapa do Plano de Convivência com a Covid-19 de Pernambuco. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), as duas cidades registraram redução no número de casos graves.

Dessa forma, além do funcionamento dos serviços essenciais, da construção civil (com 50% da capacidade) e do segmento industrial, será permitido o retorno do comércio atacadista. No período de isolamento mais rígido, o governo de Pernambuco informa que enviou 20 respiradores para o Hospital Mestre Vitalino, em Caruaru, visando à abertura de novas vagas de terapia intensiva na unidade. Já para Bezerros, foram encaminhados cinco respiradores, cinco monitores multiparamétricos e cinco camas hospitalares, que estão proporcionando a abertura de 10 novos leitos para o tratamento de pacientes com Covid-19 na cidade.

A IV Gerência Regional de Saúde, onde estão os dois municípios, conta com 143 leitos dedicados à Covid-19, sendo 78 de UTI e 79 de enfermaria. Ainda de acordo com a SES-PE, também foram encaminhados mais de 85 mil Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para as secretarias de Saúde de Bezerros e Caruaru. Entre os itens, foram entregues máscaras cirúrgicas (70 mil); máscaras do tipo N95 (14 mil), indicadas para uso de profissionais que estão em contato direto com os pacientes em procedimentos com risco de geração de aerossol; protetores faciais (1.400) e óculos de proteção (210). 

No período, houve reforço nas ações de fiscalização, de apoio social e de estruturação da rede pública de saúde voltado para o enfrentamento à Covid-19. A Operação Quarentena, coordenada pela Secretaria de Defesa Social (SDS), chegou a colocar 593 profissionais nas ruas dos dois municípios. Foram mais de 3,5 mil postos ativados nas duas cidades, entre policiais militares, policiais civis e bombeiros militares, além de profissionais de órgãos parceiros, como Detran, Procon, IPEM, guardas municipais e agentes municipais de Saúde. 

Também foram distribuídas 12.300 máscaras de pano e aferida temperatura da 13 mil pessoas. As máscaras foram compradas pela Agência de Desenvolvimento AD Diper do polo de confecções do Agreste. De acordo com o governo de Pernambuco, as restrições fizeram o município de Caruaru sair de um índice médio de isolamento social de 35% para 50.2%. Já Bezerros, que mantinha um distanciamento médio de 32% na pré-quarentena, chegou a atingir 41%. O índice é medido pela empresa de georreferenciamento Inloco.

Com o retorno de Caruaru e Bezerros para a etapa 2 do Plano de Convivência com a Covid-19, todos os municípios que compõem a Microrregião de Saúde II agora estão no mesmo estágio.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


05/07


2020

Moraes manda soltar blogueiro bolsonarista

Folha de São Paulo

O ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal) determinou, hoje, a soltura do blogueiro bolsonarista Oswaldo Eustáquio Filho, preso temporariamente desde 26 de junho no âmbito dos inquérito que apura os atos antidemocráticos.

Moraes, no entanto, estabeleceu uma série de restrições a Eustáquio Filho. Ele não pode ter qualquer tipo de contato com pessoas indicadas na petição, como parlamentares aliados do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), como a deputada Carla Zambelli (PSL-SP), e outros militantes bolsonaristas, como o blogueiro Allan dos Santos.

A decisão também o proíbe de frequentar as redes sociais apontadas como meios da prática dos crimes sob apuração.

Ele também terá que manter uma distância mínima de um quilômetro da Praça dos Três Poderes e das casas dos ministros do STF. Moraes também proíbe Eustáquio de mobilizar, organizar ou integrar manifestações de cunho ofensivo a qualquer um dos Poderes ou de seus integrantes, bem como os atos que incitem a animosidade das Forças Armadas contra qualquer instituição de Estado.

Por fim, o blogueiro também está proibido de se ausentar do Distrito Federal sem autorização judicial. A prisão de Oswaldo Eustáquio Filho havia sido autorizada por Alexandre de Moraes. Ele estava em Campo Grande (MS). A Polícia Federal argumentou no pedido de prisão que havia risco de fuga do investigado.

Mais informações no site da Folha de São Paulo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


05/07


2020

Goiana reforça ações para conter a Covid-19

Na tentativa de conter o avanço do novo coronavírus, a Prefeitura de Goiana reforçou o plano de ação, feito por seu Comitê de Enfrentamento à doença, com atuação conjunta de várias secretarias para atender toda a população. Entre as medidas, há a construção de um hospital de campanha na estrutura da Upinha de Goiana, localizada às margens da PE-75, previsto para ser inaugurado ainda este mês.

A unidade de pronto atendimento construída com recursos próprios em parceria com a Klabin, que doou equipamentos, além de milhares de itens hospitalares e de proteção individual, atenderá prioritariamente casos da Covid-19 registrados no município. Ao todo serão 40 leitos, sendo 35 de enfermaria e 05 de semi-UTI.

Além das ações voltadas para o combate à pandemia, o prefeito Eduardo Honório (MDB) tem destacado obras de calçamento e pavimentação das principais vias e ruas, na sede e nos distritos, além do serviço de pavimentação asfáltica da centenária estrada de Cajueiro, acesso que liga Tejucupapo à BR-101.

Outras medidas incluem a implantação do programa Vaca Mecânica no Mutirão e em Tejucupapo, além de um novo ponto de distribuição no bairro do Bom Tempo, com fornecimento diário de pão e leite de soja para famílias cadastradas pelo Cras, casas populares e desapropriação de terras para famílias que vivem do agronegócio e da agricultura familiar.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


05/07


2020

Em Machados, secretário vai para oposição

O então secretário de Agricultura de Machados, Antônio Machado, o Chu Militão (PP), entregou o cargo na última sexta-feira (3). A movimentação ocorre porque ele aderiu ao grupo do empresário João Morais (MDB), enfraquecendo, assim, o prefeito Argemiro Pimentel (PSB).

O atual gestor tenta emplacar o vice, Juarez Rodrigues (PSB), na Prefeitura, mas agora terá dificuldades para fazer seu sucessor. Dessa forma, as eleições na cidade do Agreste conhecida como a terra das bananas têm dado sinais claros de indefinição.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha