FMO janeiro 2020

26/05


2020

Barroso defende conciliação e diálogo como metas para o Brasil

Ao ser empossado presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em sessão solene realizada ontem, o ministro Luís Roberto Barroso defendeu a conciliação e o diálogo como metas a serem buscadas para se superar a atual crise pela qual o Brasil atravessa. “Precisamos de denominadores comuns e patrióticos. Pontes, e não muros. Diálogo, em vez de confronto. Razão pública no lugar das paixões extremadas”, disse.

Ele também prestou solidariedade às famílias das vítimas da Covid-19 e aos trabalhadores que estão na linha de frente do combate à pandemia provocada pelo novo coronavírus. Barroso ainda homenageou a sua antecessora, ministra Rosa Weber, e o seu vice, ministro Edson Fachin, com quem se comprometeu a atuar “irmanados, em frutífera cogestão”.

Integridade na política e voto consciente

Ao falar sobre a importância da atuação íntegra dos agentes públicos, o presidente do TSE destacou que, “numa democracia, política é gênero de primeira necessidade”. “Não há alternativa a ela. Considero que a vida pública vivida com integridade, idealismo e espírito público é uma das atividades mais nobres a que alguém pode se dedicar”, afirmou o ministro.

Luís Roberto Barroso também abordou o significado do voto, que, segundo ele, é a oportunidade dada ao povo de contribuir para a mudança do país e do mundo. Nessa linha, o ministro destacou a importância do voto consciente, apelando para o despertar, no eleitorado, da noção de que votar não é um mero dever cívico que se cumpre de forma automática e descompromissada. “É preciso se informar com antecedência acerca dos candidatos, verificar o que cada um já fez, o que promete e qual credibilidade merece. Votar consciente é guardar o nome do seu representante, acompanhar o seu desempenho e só renovar o seu mandato se ele continuar merecedor de confiança”, alertou.

O incentivo ao engajamento da juventude e das mulheres na política também mereceu a atenção do presidente do TSE. De acordo com ele, é relevante que se promova uma maior diversidade na vida pública do país. “Somos um país multiétnico, multirracial, multicultural. Precisamos ter a consciência de que isso é um ativo, uma virtude, um privilégio que a história nos deu”, apontou.

O ministro Luís Roberto Barroso também homenageou o trabalho dos servidores e colaboradores da Justiça Eleitoral, destacando os seus esforços constantes e discretos para assegurar a realização de eleições seguras, tranquilas e confiáveis. “São 27 Tribunais Regionais Eleitorais, mais de 2,8 mil juízes e juízas e 15,4 mil servidores e servidoras. É inestimável o serviço que prestam à democracia brasileira, longe dos holofotes, administrando o processo eleitoral da quarta maior democracia de massas do mundo. Em nome do país, agradeço o trabalho de todos e de cada um”, disse o novo presidente do TSE.

A desinformação como desafio

O desafio que a disseminação de desinformação apresenta para o processo democrático no Brasil e no mundo também preocupa o ministro Luís Roberto Barroso. Em seu discurso, ele reconheceu o protagonismo que as redes sociais alcançaram no processo eleitoral e o seu mau uso por pessoas engajadas na promoção do ódio e da radicalização, denominadas por ele “terroristas virtuais”.

Para o ministro, embora caiba à Justiça Eleitoral enfrentar esses desafios, também é necessário reconhecer que a sua atuação é limitada por diversos fatores. Assim, apontou o presidente da Corte Eleitoral, os principais atores no enfrentamento da desinformação serão, em conjunto, as mídias sociais, os veículos de imprensa e a própria sociedade, a quem o ministro Luís Roberto Barroso conclamou a atuar no ambiente virtual com responsabilidade e empatia. “Não dá para repassar a notícia inverídica sobre o candidato rival e depois se indignar quando fazem o mesmo com o candidato da própria preferência”, disse.

Ao destacar a importância da contribuição das principais plataformas de internet que se associaram ao TSE no combate à disseminação de desinformação, o ministro Luís Roberto Barroso apontou o papel da imprensa profissional como fonte confiável de informação baseada em fatos e na verdade. “Mais que nunca, nós precisaremos de imprensa profissional, que se move pelos princípios éticos do jornalismo responsável, capaz de separar fato de opinião, e de filtrar a enorme quantidade de resíduos que circula pelas redes sociais”, afirmou.

Reformas, constituição e democracia

A reforma do sistema eleitoral, a adoção do voto distrital misto e a realização das Eleições Municipais deste ano, em face da situação excepcional da pandemia provocada pelo novo coronavírus (responsável pela Covid-19), foram destacados pelo presidente do TSE como assuntos importantes a serem tratados com o Congresso Nacional já nos primeiros momentos de sua gestão. “As eleições somente devem ser adiadas se não for possível realizá-las sem risco para a saúde pública. O cancelamento das Eleições Municipais, para fazê-las coincidir com as Eleições Nacionais em 2022, não é uma hipótese sequer cogitada”, assegurou.

O ministro Luís Roberto Barroso celebrou os 31 anos da Constituição Federal de 1988, que, em sua visão, assinala a transição bem-sucedida de um regime autoritário para outro democrático e plural. Segundo ele, a democracia não é o regime político do consenso, mas do dissenso legítimo, civilizado e absorvido institucionalmente. “Quem pensa diferente de mim não é meu inimigo, mas meu parceiro na construção de um mundo plural. A democracia tem lugar para conservadores, liberais e progressistas. Nela, só não há lugar para a intolerância, a desonestidade e a violência”, disse.

Agenda pós-covid-19

O novo presidente do TSE também homenageou os professores que marcaram a sua vida, apontando na importância da educação para assegurar o progresso de cada indivíduo e da humanidade como um todo. De acordo com o ministro, a educação não pode ser capturada pela mediocridade, pela grosseria e por visões atrasadas de mundo. Para Luís Roberto Barroso, é imperativo “armar o povo com educação, cultura e ciência”.

O ministro concluiu o seu discurso refletindo sobre a realidade do Brasil no contexto da pandemia provocada pelo novo coronavírus. Ele afirmou que a crise vai passar mais cedo ou mais tarde, e caberá a todos nós cuidarmos do nosso país, cada um conforme o seu papel. “Os economistas cuidarão da economia; os sanitaristas, da saúde pública; e os políticos, da política. A nós, juízes constitucionais e eleitorais, nos toca preocuparmo-nos com a defesa e o aperfeiçoamento das instituições”, afirmou.

Segundo Barroso, a agenda nacional pós-crise deverá ser pontuada por três elementos essenciais: a integridade nas condutas nos âmbitos público e privado, como premissa básica da vida civilizada; a derrota da pobreza extrema, num projeto que abarque a distribuição de renda, a urbanização e o combate ao racismo estrutural; e, por fim, a valorização da competência no lugar do nepotismo e do compadrio, principalmente no que diz respeito ao uso de recursos públicos. “Tem-se falado que, depois da crise, haverá um novo normal. E se não voltássemos ao normal? E se fizéssemos diferente?”, concluiu Luís Roberto Barroso.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Serra Talhada

Confira os últimos posts



14/07


2020

MPPE denuncia Sarí Corte Real à Justiça

Do G1/PE

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) denunciou, hoje, a primeira-dama de Tamandaré, Sarí Corte Real, por abandono de incapaz com resultado de morte, combinado com artigos do Código Penal Brasileiro que agravam as penas por ter sido contra criança em meio à conjuntura de calamidade pública. Com isso, o inquérito sobre a morte de Miguel Otávio segue para a Justiça.

Sarí Corte Real estava responsável pelo menino de 5 anos quando ele, que é filho da sua ex-empregada doméstica, caiu do 9º andar de um prédio de luxo no Recife. A mãe da criança, Mirtes Souza, havia saído do apartamento para passear com a cadela da família dos patrões.

O MPPE recebeu o inquérito policial no dia 3 de julho e tinha o prazo de 15 dias para analisar os autos da investigação e tomar uma decisão. Por meio do promotor de Justiça Criminal Eduardo Tavares, a denúncia foi apresentada à 1ª Vara de Crimes contra a Criança e Adolescente da Capital.

Ontem, parentes e amigos da família de Miguel fizeram uma passeata pelas ruas do Centro do Recife para pedir que o Ministério Público de Pernambuco desse atenção ao caso. O grupo saiu da Praça da República em direção ao MPPE, na Avenida Visconde de Suassuna, em Santo Amaro, no Centro da capital.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu e Lima - Prefeitura - Abreunozap

14/07


2020

Previsão sobre PIB melhora

Por Renato Riella

Semana a semana, melhora a perspectiva sobre o desempenho da economia brasileira ao final deste ano. A queda do Produto Interno Bruto (PIB) começa a ter projeções mais favoráveis, à medida que o Brasil evolui no combate à pandemia, com a reabertura de atividades em diversas cidades.

O Boletim Focus, do Banco Central, que previu redução do PIB em 6,50% na semana passada, reavaliou para 6,10% nesta semana. Os economistas do mercado financeiro, ouvidos pelo BC, preveem inflação de 1,63% este ano, abaixo do centro da meta, fixado em 4%.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

14/07


2020

Acervo de Miguel Arraes na Fundaj

O Instituto Miguel Arraes, presidido atualmente pelo filho mais velho de Arraes, Zé Almino, doará o acervo do ex-governador de Pernambuco à Fundação Joaquim Nabuco. O recebimento do acervo já foi aprovado em reunião do Conselho Diretor da Fundaj.

"É um acervo de grande importância e terá o destaque merecido na Fundaj”, disse o presidente da Fundação Joaquim Nabuco, Antônio Campos. São 270 mil itens, adquiridos a partir da década de 30. Fotografias, manuscritos, cartas, documentos, livros, correspondências, recortes de jornais, revistas e livros fazem parte do volume dos encadernados e avulsos fazem parte do material doado pela família Arraes de Alencar ao Instituto.

A Comissão de Acervos da Fundação se reuniu virtualmente e está nos últimos detalhes para levar fisicamente o relevante e numeroso conteúdo à instituição. Todo o material deverá ficar no Campus Apipucos da Fundaj, onde será instalado o Complexo Cultural Delmiro Gouveia. O acervo já é Patrimônio Cultural desde 2013, quando foi tombado pelo Governo de Pernambuco.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/07


2020

Pesquisa eleitoral não registrada e divulgada gera punição

Por Diana Câmara*

Já faz um tempo que as pesquisas eleitorais ganharam um espaço de destaque e respeito em uma campanha eleitoral, seja na versão quantitativa, para saber a intenção de voto do eleitorado em cada candidato, ou na qualitativa, a fim de tentar desmistificar o que o eleitor quer e o que está levando em consideração na hora de escolher em quem votar e poder, com base no apurado, organizar sua campanha, amoldar o discurso para que seja mais sedutor ao eleitorado e conquistar mais apoiadores políticos.

Por outro lado, além do candidato, o resultado da pesquisa também interessa ao próprio eleitor, pois muitos não querem “perder o voto” e querem saber “quem vai ganhar” para definir em quem votar.

Por tudo isso, uma pesquisa eleitoral é algo muito sério, deve obedecer a critérios científicos e seguir as regras legais, inclusive acerca da divulgação. Tanto é assim que, desde o dia 1º de janeiro, por ser ano eleitoral, para se divulgar uma pesquisa, ela precisa ser registrada com antecedência na Justiça Eleitoral. As pesquisas de opinião pública relativas às Eleições 2020 ou aos seus pretensos candidatos devem ser previamente inseridos por meio do Sistema de Registro de Pesquisas Eleitorais (PesqEle), até cinco dias antes da sua divulgação.

Divulgar pesquisa não registrada pode resultar na aplicação da maior multa que a lei eleitoral prevê expressamente que, hoje, pela Resolução nº 23.600/2019 do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), vai de R$ 53.205,00 a R$ 106.410,00. Essa multa não é restrita ao pré-candidato e pode ser aplicada contra qualquer pessoa ou responsável por meio de comunicação, como, por exemplo, emissora de rádio, televisão ou blog que divulgue dados de pesquisa não registrada.

A Resolução prevê também a aplicação de sanção às empresas responsáveis pela divulgação de pesquisas sem o prévio registro das informações constantes de seu artigo 2º, entre elas o nome do contratante, o valor e a origem dos recursos despendidos, a metodologia e o período de realização do levantamento e o questionário completo aplicado.

*Advogada especialista em Direito Eleitoral, presidente da Comissão de Direito Eleitoral da OAB/PE, membro fundadora e ex-presidente do Instituto de Direito Eleitoral e Público de Pernambuco (IDEPPE), membro fundadora da Academia Brasileira de Direito Eleitoral e Político (ABRADEP) e autora de livros. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

O Jornal do Poder

14/07


2020

Senador que farrapou em live baixa o nível

Eleito senador mais votado de São Paulo turbinado pela onda bolsonarista na campanha presidencial, o Major Olímpio (PSL), aquele que bateu fofo para uma live neste blog faltando meia hora para o seu início, agrediu um piloto de helicóptero de forma tão covarde e de baixo nível que a baixaria patrocinada por ele está vocalizando nas redes sociais. Clique e veja o nível dele!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/07


2020

A quebradeira dos hotéis na live de amanhã

A pandemia do coronavírus atingiu em cheio os hotéis no Brasil. Só em Pernambuco, fecharam três, dentre eles um de luxo no complexo do Paiva e outro centenário em Caruaru. Foi um dos setores que mais desempregaram no País e que vai levar muito tempo para se soerguer.

O blog vai entrar fundo nessa pauta numa live amanhã com o presidente nacional da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, Manoel Linhares. Está marcada para às 19 horas pelo Instagram do blog. Se você quer assistir e ainda não nos segue no Instagram anote o endereço: @blogdomagno.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/07


2020

Paulinho da Força é alvo de ação contra crimes eleitorais

O deputado federal e presidente do Solidariedade, Paulinho da Força, disse que suas contas das campanhas das eleições de 2010 e 2012, investigadas em operação da Lava Jato contra crimes eleitorais, foram aprovadas pela Justiça Eleitoral. Ele também afirmou que desconhece os fatos apurados.

“Caso os mandados digam de fato respeito a alegado caixa dois dos anos de 2010 e 2012, a partir da delação da JBS, conforme notícias veiculadas, o Deputado lamenta o ocorrido na data de hoje tendo em vista que já são passados 10 anos desde os fatos apontados, sendo que suas contas das eleições de 2010 e 2012 foram aprovadas regularmente pela Justiça Eleitoral”, diz a nota.

Paulinho é alvo de uma operação deflagrada pela Polícia Federal e Ministério Público Eleitoral na manhã de hoje. Os agentes fazem buscas no gabinete e no apartamento funcional do parlamentar em Brasília e na sede da Força Sindical, à qual ele é ligado, em São Paulo. Ao todo, são sete mandados de busca e apreensão nas duas cidades.

Também foi determinado o bloqueio judicial de contas bancárias e de imóveis dos investigados, em decisão que partiu da 1ª Zona Eleitoral de São Paulo.

De acordo com as investigações, foi constatada a existência de indícios do recebimento de doações eleitorais não contabilizadas durante as campanhas eleitorais dos anos de 2010 e 2012, no valor total de R$1,7 milhão. Os indícios foram identificados, por exemplo, por meio da quebra de sigilos bancários, do intercâmbio de informações com o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) e de testemunhos de pessoas relacionadas aos fatos.

Segundo o Ministério Público Eleitoral, os pagamentos teriam ocorrido através da simulação da prestação de serviços advocatícios e também com o pagamento de valores em espécie através de doleiros contratados. O escritório de advocacia supostamente envolvido na simulação da prestação de serviços tinha como um dos seus sócios o genro de Paulinho da Força.

A assessoria de imprensa do parlamentar informou em nota que Paulinho da Força "desconhece os fatos apurados" e que "suas contas das eleições de 2010 e 2012 foram aprovadas regularmente pela Justiça Eleitoral".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/07


2020

Pandemia de abandono, incompetência e corrupção

Por Cláudio Soares*

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, determinou, no início de 2019, que a secretária de infraestrutura, Fernandha Batista, exibisse um projeto ousado de recuperação das estradas no estado, mas tudo ficou na enganação.

A secretária chegou a ocupar todas as rádios do interior, sempre acompanhada de prefeitos do PSB, para alarmar a recuperação das rodovias que são horrores em Pernambuco.

O trecho que liga o povoado de Grossos, em São José do Egito, a Ouro Velho, na Paraíba, está intransitável desde o início do primeiro mandato do governador Paulo Câmara. A rodovia de Brejinho, na divisa com Teixeira, também na Paraíba, que serviu de palanque para a secretária discursar, são verdadeiras crateras.

Alguns pontos chegaram a receber o serviço, mas um tapa buraco de fachada onde tudo ficou pior e, hoje, até os animais não conseguem passar. É do "Oiapoque ao Chuí," por onde você viajar em Pernambuco vai encontrar as rodovias abandonadas pelo Governo do Estado.

Muitas rodovias já passaram de seu tempo de vida útil e, mesmo assim, não recebem nenhum tipo de cuidado. Isso representa atraso, acidentes de trânsito violentos que gera mortes e prejuízos a sociedade.

A pergunta que não quer calar: onde entrou mais de meio milhão de reais do erário que seria aplicado em rodovias estaduais? Cadê os deputados estaduais, Tribunal de Contas do estado, onde está o dinheiro? O povo merece respeito!

*Advogado e jornalista


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


13/07


2020

Kátia diverge de Ciro e condena impeachment

A senadora Kátia Abreu (PP-TO) disse na live do Blog, retransmitida pela Rede Nordeste de Rádio, há pouco, que não acompanha o ex-ministro Ciro Gomes (PDT), de quem foi vice na eleição passada, em relação a um eventual pedido de impeachment do presidente Bolsonaro. “Sou contra impeachment. Não vejo motivos e não quero ser incoerente. O presidente tem agido incorretamente em algumas situações, com comportamento pessoal não adequado diante da Covid, mas isso não é motivo. Só voto se tiver cometido crime de responsabilidade", afirmou.

Relatora do Pronampe, programa de socorro financeiro aos micro e pequenos empresários recentemente aprovado pelo Congresso, a senadora reconhece que o Governo tem destinado recursos em grande quantidade também aos Estados e municípios, mas ressalta que o grande erro na gestão da pandemia foi não se comportar como estadista, fazendo a interligação com os Estados, os municípios e os demais poderes constituídos. “Não vamos dizer que o Governo não está liberando recursos. Sou oposição, mas tenho colaborado em tudo. Sou da base do bom senso e temos que ajudar o Brasil. A falha foi não ter um comando e um protocolo nacional nas regras gerais com suas peculiaridades para as regiões. O Supremo reagiu porque Bolsonaro queria abrir tudo e acho que a Justiça e os governadores se desesperaram. Aprovamos o uso de máscara por força de lei em todo lugar. Por que ele não mandou uma PEC com diretrizes nacionais?”, questionou.

Abreu condenou também o Governo do Tocantins. “Aqui, os prefeitos batem cabeça porque não têm orientação do Governo. Falta coordenação de cima para baixo, há um comando autoritário. O povo não é adversário”, defendeu.

Sobre a crise na economia, disse que o Brasil não tem a cultura de emprestar para os pobres e isso tem afetado muitas empresas nessa pandemia quando enfrentam muita burocracia para conseguir dinheiro. “A Caixa e o Banco do Nordeste têm feito um trabalho interessante e agora também o Banco do Brasil e Itaú, mas eles temem a inadimplência. O banco fica criando caso. É a dose de maldade. No Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte foi criado um fundo garantidor. Vamos além para contemplar ainda as cooperativas de crédito”, explicou.

Quanto às denúncias de desvio de dinheiro destinado à pandemia, Kátia Abreu acredita que “quem roubou vai ser preso, e muito rápido”. “O dinheiro para Covid é muito difícil de ser desviado. Não é isso que impede ladrão de roubar, mas a fiscalização está amarrada e vai pegar logo esses bandidos. Sou muito religiosa e não sei como se dorme roubando dinheiro da Covid, da merenda escolar, dos uniformes, dos livros. O castigo tá vindo por e-mail porque o céu tá todo informatizado. Os órgãos de controle estão agindo com rigor”, emendou.

A respeito da compra dos respiradores para porcos e desvio de dinheiro resumiu como uma aberração. Em contrapartida, elogiou alguns governos, sem citar o de Pernambuco. “Um descaso com a coisa pública, mas temos muitos gestores sérios, como Wellington Dias (MA) Camilo Santana (CE), Rui Costa (BA), Fátima Bezerra (RN) que estão fazendo uma excelente gestão”, afirmou.

A senadora, que foi ministra da Agricultura de Dilma, disse que está em quarentena em Palmas (TO) e não vê a hora dessa pandemia acabar para que o Brasil retome seu rumo. Reconheceu que o agronegócio nos últimos 40 anos tem salvado o País. “Produzimos muito e desde a redemocratização nós é que salvamos a economia nacional. Nosso superávit de R$ 12 bi é graças às vendas para a China e Ásia. Brigar com eles é brigar com a lógica. São grandes parceiros do Brasil”, resumiu.

Se a palavra é briga não poupou o presidente. “A coisa tava ficando feia. Ele brigou até com o papa. Parece que gosta de dividir o Brasil. Se eu fosse presidente dormiria todas as noites sorrindo. Queria ser amada, trazendo uma união nacional. Temos que governar para todos e pacificar o país”, afirmou. A íntegra da sua live está nas postagens do Instagram do blog no endereço @blogdomagno.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


13/07


2020

Fábricas deixam a Argentina e migram para o Brasil

Veja Online

Ao menos três empresas do setor automotivo anunciaram, nas últimas duas semanas, o fechamento de fábricas na Argentina e a migração das operações para o Brasil. Primeiramente foram a Basf e a Axalta, companhias que produziam tintas e resinas para automóveis, a anunciar a migração na semana passada. Agora, a Saint-Gobain Sekurit, de origem francesa, fechou um acordo de demissão para seus 150 funcionários. A planta, especializada na produção de vidros para para-brisa, será incorporada pela subsidiária brasileira.

As decisões colocam em xeque a política industrial do atual presidente do país, Alberto Fernandez. A Saint-Gobain montou a fábrica em 2016 ao custo de 200 milhões de dólares, num acordo com o ex-ocupante da Casa Rosada, Mauricio Macri.

Em novembro de 2019, o presidente Jair Bolsonaro afirmou, de forma atabalhoada, que o governo havia mapeado empresas que estavam dispostas a trocar a Argentina pelo Brasil. Em publicação no Twitter, ele afirmou que as multinacionais Honda, MWM e L’Óreal decidiram cruzar a fronteira, citando uma “nova confiabilidade do investidor” no país que ajudará a criar novos empregos. Dada a repercussão negativa da publicação, cerca de uma hora depois, a postagem foi apagada. A L’Oréal afirmou que “produz na Argentina em parceria com um fabricante local e que não há planos para mudar isso”.

A Argentina não vive o momento de crise que sofreu entre os anos 1990 e 2010. No entanto, a deterioração dos fundamentos econômicos locais permanece. Ao início desta década, era possível comprar 1 dólar com menos de 4 pesos. Dez anos depois, são necessários 71 pesos para adquirir um mísero dólar, perfazendo uma desvalorização de 1.675% no período.

Após a publicação, a Saint-Gobain Sekurit enviou uma nota. Segundo a empresa, a suspensão temporária da produção para o segmento de OEM (vidro automotivo), necessária para garantir a sustentabilidade da empresa, não põe um fim da companhia francesa às operações na Argentina e mantém “seus ativos industriais na Argentina, na expectativa de uma possível retomada do mercado”. “A empresa permanece atuando no país, atendendo ao mercado de reposição. Além disso, parte dos volumes produzidos para o mercado OEM da Argentina foram transferidos para o Brasil, temporariamente. A Sekurit garante a continuidade das operações na Argentina, mantendo as atividades da unidade localizada em Tortuguitas, bem como seu compromisso com o mercado local”, afirmou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


13/07


2020

Morre presidente da Câmara Municipal de Garanhuns

Morreu, há pouco, no Hospital da Unimed de Caruaru, no Agreste, o vereador Daniel da Silva, presidente da Câmara Municipal de Garanhuns, aos 53 anos. Ele estava internado desde o dia 26 de junho, quando sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC) hemorrágico enquanto participava de uma sessão da Casa Raimundo de Moraes.

Em uma rede social, o prefeito de Garanhuns, Izaías Régis (PTB), lamentou a morte do colega. "Infelizmente, acabei de receber mais uma triste notícia. O vereador Daniel, presidente da Câmara de Vereadores de Garanhuns, faleceu há pouco. Um homem bom, prestativo, cheio de compaixão com os outros. Serviu a muitas pessoas em Garanhuns, mesmo antes de ser vereador. Mais uma grande perda para o nosso município. Vou decretar luto de três dias no município, por toda a contribuição dele à nossa Garanhuns. Que Deus nos conforte e à família, sua esposa, filhos e demais amigos", frisou o gestor.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


13/07


2020

Vídeo mostra a buraqueira entre Triunfo e Flores

Mais um vídeo relatando as estradas esburacadas de Pernambuco chega ao blog. Desta vez, o registro foi feito pelo leitor Herculano Júnior, no trecho da PE-350 que liga os municípios de Flores e Triunfo, no Sertão do Pajeú. As imagens mostram o descaso do Governo Paulo Câmara com as estradas do Estado. Enviei seu vídeo ou fotos para o meu celular: (81) 9.8222-4888.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


13/07


2020

Danilo defende mobilização em defesa do Fundeb

Com a possibilidade de o novo Fundeb entrar na pauta de votação da Câmara dos Deputados nesta semana, o deputado federal Danilo Cabral (PSB) destaca a necessidade de mobilizar a sociedade não só para garantir a votação da PEC 15/15, mas também a aprovação do relatório da deputada Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO). A proposta prevê, além da constitucionalização do Fundeb, dobrar a participação da União de 10% para 20% na composição do fundo até 2026.

“Essa é a pauta mais importante para o futuro da educação no Brasil nesta década. A educação é um instrumento de equiparação de oportunidades e de gerar cidadania para nossas crianças e jovens, por isso, precisamos lutar para assegurar esses recursos para a área”, afirma Danilo Cabral, vice-presidente da comissão especial que analisa a PEC do Fundeb. O parlamentar lembra que, de cada R$ 100 investidos na educação básica brasileira, R$ 63 são do Fundeb.

Outro ponto importante do relatório é o aumento do valor vinculado para o pagamento de salários dos profissionais da educação para 70%. Atualmente, o Fundeb estabelece o uso de, no mínimo, 60% para este fim. “Essa ampliação é uma forma de proteger a remuneração desses profissionais e de permitir a continuidade da política do piso salarial do magistério”, disse Danilo Cabral.

Segundo o deputado, o aumento dessa vinculação é um dos pontos que estão sendo questionados pelo governo federal. “Nós não podemos ceder, porque já fizemos várias concessões com o novo relatório, como a redução da participação da União na composição do fundo e a flexibilização dos recursos do pré-sal”, ressaltou Danilo Cabral.

Sobre a questão salarial dos profissionais da educação, o parlamentar acrescenta a necessidade de analisar os vetos presidenciais ao projeto de lei de ajuda aos estados e municípios. Um dos vetos foi à possibilidade de reajuste salarial dos servidores até 31 de dezembro de 2021. Danilo Cabral foi autor da emenda que isentou a área da educação desse congelamento. “A educação é o caminho para a construção de um novo Brasil. Nesse sentido, precisamos valorizar os profissionais da educação”, comentou.

Na tarde de hoje, os líderes partidários se reúnem com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para tratar da pauta da semana. A expectativa é de que a PEC 15/15 seja analisada amanhã.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


13/07


2020

Live de Kátia transmitida também no Frente a Frente

A senadora pelo PP do Tocantins, Kátia Abreu, ex-ministra da Agricultura no Governo Dilma, ex-presidente da CNA, Confederação Nacional da Agricultura, e ex-candidata a vice-presidente da República na chapa de Ciro Gomes, é nossa convidada para a live deste blog, daqui a pouco, às 18 horas, pelo Instagram do blog.

A entrevista será transmitida automaticamente pela Rede Nordeste de Rádio, formada por 38 emissoras, tendo como cabeça de rede a Hits 103,1 FM, no Grande Recife. E que hoje passa a contar com mais uma emissora: a Asas 91,1 FM, em Lajedo, no Agreste Meridional. Se você não segue o Instagram do blog, anote o endereço: @blogdomagno.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


13/07


2020

Eduardo pede ao DER restauração da PE-160

Prezado Magno,

Tomei conhecimento do vídeo enviado pelo advogado Cláudio Soares a seu Blog e gostaria de informar que, em novembro do ano passado, enviei ofício ao presidente do DER, Maurício Canuto Mendes, solicitando urgentemente a autorização de serviço de Tapa Buraco no trecho entre Santa Cruz do Capibaribe e Jataúba da PE-160.

O senhor Maurício Canuto Mendes enviou resposta à solicitação em fevereiro deste ano (imagens), informando que, ainda no 1º trimestre de 2020, serviços de tapa-buraco seriam realizados na Rodovia PE-160 como parte do programa "Caminhos de Pernambuco".

Após tomar conhecimento das denúncias enviadas ao seu blog, irei solicitar, mais uma vez, para que sejam tomadas providências em relação a esse trecho da rodovia que gera tanta insegurança para seus usuários.

Eduardo da Fonte – deputado federal pelo PP


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha