FMO

14/01


2020

Governo entrega vacina pentavalente aos estados

Em julho de 2019, a Anvisa recolheu lotes da pentavalente, porque foram reprovados no controle de qualidade. Desde outubro, estava faltando vacina em quase todo o Brasil.

Governo federal começa a entregar vacina pentavalente aos estados

Por TV Globo

 

O governo federal começou a entregar aos estados 1,7 milhão de doses de vacina pentavalente, que estava em falta em várias regiões.

Em Sorocaba, a Secretaria de Saúde avisou da chegada da pentavalente aos pais, que correram para o posto. Carol tem dois meses e foi imunizada.

“A gente está com aquela sensação de alívio por ter vacinado e saber que a primeira dose da Carol já foi dada”, diz Celso Proença Neto, almoxarife.

A cidade de São Paulo recebeu 70 mil doses e continua aguardando um novo lote. A pentavalente imuniza contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B, além de combater uma bactéria que causa problemas respiratórios. As crianças têm que tomar as doses aos dois, quatro e seis meses.

Em julho de 2019, a Anvisa recolheu lotes da pentavalente porque foram reprovados no controle de qualidade. Desde outubro, estava faltando vacina em quase todo o Brasil. O Ministério da Saúde comprou vacinas de outra empresa e enviou na semana passada mais de 800 mil doses e, até o fim desta semana, deve entregar outras 900 mil.

Segundo o ministério, os estados são responsáveis por distribuir aos municípios. Em Vitória, a vacinação começou na tarde desta segunda-feira (13). Em Sergipe, as doses ainda estão sendo enviadas para as cidades. Alagoas começou a vacinar nesta segunda.

No Acre, os postos ficaram cheios, mas as doses ainda não foram disponibilizadas. O Rio de Janeiro recebeu um lote de 66 mil doses e deve terminar de entregar aos municípios até o dia 23 de janeiro.

No Amapá, na terça-feira (14) os postos devem começar a vacinação. Mato Grosso do Sul recebeu 15 mil doses da pentavalente. Cada caixa tem 300 doses. É um vidrinho por vacina aplicada. Só que são 35 mil crianças no estado esperando essa vacinação.

“O medo também das doenças voltarem. Por isso, que eu faço de tudo para dar a dele em dia”, afirma uma mãe.

O Ministério da Saúde informou que o abastecimento deve ser normalizado em março. A Secretaria de Saúde da cidade de São Paulo disse que a doses recebidas já estão sendo entregues aos postos. O governo do Acre declarou que começa a distribuir a vacina aos municípios nesta terça (14), data de início da vacinação em Sergipe.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Governo de PE - Redução nos Homicídios

Confira os últimos posts



18/01


2020

Recife, Salvador e Fortaleza em discussão

Depois de uma semana em Salvador, de onde voltei encantado com o acolhimento, o calor humano e a energia da baianada, que, na verdade, é uma mistura cariocada, até no gingado e nas manhas, já começo a fazer o meu roteiro de Fortaleza, para informar aos leitores do blog, ouvintes do Frente a Frente e dos que me seguem pelas redes sociais.

Meu embarque não será de imediato, logo na semana seguinte a Salvador. Só decolo na segunda-feira, 27, logo cedo. Fico por lá até a sexta, 31, mesmo período do axé baiano. Espero que a etapa cearense seja tão produtiva quanto a baianense. 

Minha intenção não é fazer comparações com o Recife ou enaltecer lá e rebaixar cá. A pauta  foi posta em prática a partir da entrevista do empresário João Carlos Paes Mendonça, quando afirmou que Salvador e Fortaleza eram, hoje, estuários de tudo que se observa de mudanças estruturais no Nordeste.

Mudanças na concepção urbana, no trânsito, nos programas sociais, no turismo e na exploração das vocações nordestinas. Com isso, senti que colocamos ou acendemos a chama do debate saudável em torno da qualidade do viver no Nordeste.

Salvador é um paraíso? Não. Lá existem os mesmos problemas crônicos do País: aglomerados de gente morando em morros e favelas, desemprego, desigualdades gritantes e muita pobreza também. 

Mas Salvador vive um momento novo e único. Atrai investimentos, privatiza o que não deve ser público, está sempre limpa e bem cuidada, uma orla humanizada  com equipamentos modernos, que vão desde abertura exclusivas de ciclovias à quiosques padronizados.

Salvador tem também um centro histórico repaginado, dois corredores de trânsito em conclusão de 12 km com quatro faixas, cada um. Praticamente todas as praças reformadas e conservadas e está inaugurando, no próximo dia 26, um dos melhores centros de convenções do País.

Com um detalhe: toda a pauta de eventos do ano, seja seminários nacionais e internacionais, ou shows, já está lotada. Isso é uma das molas geradoras de emprego e renda.

Salvador tem, por fim, a chance de virar cidade modelo em mobilidade urbana. Além dos dois corredores - as linhas Vermelha e Azul  - conta com os serviços do metrô, um dos mais modernos do Brasil, padrão internacional. 

É bom lembrar que já existe também em funcionamento uma parte do sistema de transporte BRT, com previsão de estar em operação totalmente em 2022. Se isso não fosse suficiente, o Governo da Bahia e a Prefeitura já licitaram o VLT, Veículo Leve Sobre Trilhos, para entrar em circulação em 2022.

Por fim, a Bahia tem uma política de gestão compartilhada, entre aspas, PT x DEM. Rui Custa, o governador, é a maior revelação de administrador público do PT e da nova safra nacional de governadores. Já ACM Neto, de linhagem democrata, aparece nas pesquisas como o melhor do País. E brigam para fazer mais, cada um ao seu modo.

Quanto a Fortaleza, tenho as melhores referências do prefeito Roberto Cláudio, do PDT, assim como do governador petista Camilo Santana. E vou descobrir e detalhar o que estão fazendo em termos de inovação.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

acolher

18/01


2020

Indígenas denunciam projeto político de "genocídio"

Encontro com mais de 600 líderes de 45 etnias do país acontece na aldeia Piaraçu na Terra Indígena Capoto/Jarina.

Foto: Carl de Souza/Por AFP

Do Terra - Por AFP

Mais de 600 líderes indígenas reunidos pelo chefe Raoni Metuktire nesta sexta-feira, 17, concluíram uma ampla reunião em Mato Grosso, denunciando que o governo está promovendo um projeto político de "genocídio, etnocídio e ecocídio" no país. "Fomos convocados pelo chefe Raoni com o objetivo de unir forças e denunciar que um projeto político do governo brasileiro de genocídio, etnocídio e ecocídio está em andamento", diz o rascunho do manifesto dos mais de 45 povos indígenas participantes da extensa reunião realizada entre terça e sexta-feira na Terra Indígena Capoto/Jarina .

O cacique kayapó Raoni, que ganhou fama mundial por sua luta pela causa indígena, convocou a reunião em resposta à agenda do presidente Jair Bolsonaro, que anunciou projeto para legalizar a mineração e a exploração de energia em áreas de proteção ambiental e terras indígenas. "O atual presidente da República está ameaçando nossos direitos, nossa saúde e nosso território. O governo está nos atacando e quer tirar a terra de nossas mãos", destaca o texto que foi lido na "casa dos homens", casa central da aldeia do Piaraçu, onde também foram realizados os quatro dias de sessões.

"Não aceitamos mineração em nossas terras, nem madeireiros, pescadores ilegais ou hidrelétricas. Somos contra tudo que destrói a floresta", enfatiza. O rascunho do manifesto foi lido em português e imediatamente traduzido para as várias línguas dos povos participantes para aprovação do texto final, que deve ocorrer nas próximas horas.

O esboço também aponta que "ameaças e palavras de ódio do governo estão promovendo a violência contra os povos indígenas e os assassinatos de nossos líderes" e afirma que os povos indígenas precisam enfrentar "não apenas o governo, mas também a violência de um povo". setor da sociedade que expressa claramente o racismo".

Em 2019, pelo menos oito líderes indígenas foram assassinados, três deles em menos de uma semana. O balanço é o pior em onze anos, desde o primeiro levantamento da Comisión Pastoral de la Tierra. "Repudiamos a perseguição e a tentativa de criminalização de nossos líderes, organizações e aliados", destaca o documento que también exige "punição para aqueles que matam nossos parentes". Também exigem respeito a Raoni, que teria 89 anos, a quem consideram comolíder, e desautorizam os indígenas que apoiam Bolsonaro.

O texto, que também formalizou a aliança com as comunidades amazônicas para proteger a floresta, será levado a Brasília para exigir que as autoridades públicas respeitem seus direitos constitucionais e tratados internacionais em questões indígenas. /AFP


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Serra Talhada

18/01


2020

Anvisa interdita todas cervejas produzidas pela Backer

Crédito: Uarlen Valério/O Tempo

Agência Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) interditou todas as cervejas produzidas pela Backer cuja data de validade seja igual ou posterior a agosto de 2020. A medida foi anunciada na sexta-feria (17) pela autarquia. A decisão foi tomada após os resultados laboratoriais divulgados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento revelarem a presença das substâncias dietilenoglicol e monoetilenoglicol em seis outras marcas de cervejas produzidas pela Backer, além da marca Belorizontina.

Inicialmente, as duas substâncias foram encontradas na Belorizontina, que é vendida como Capixaba no Espírito Santo. Quatro mortes por intoxicação após o consumo da cerveja foram confirmadas. Mais 14 pessoas estão internadas.

Segundo a Anvisa, exames podem mostrar que a fonte de contaminação nas cervejas da marca pode ser sistêmica e não apenas pontual. Considerando que outros lotes de produtos da Backer podem estar comprometidos, a agência decidiu pela medida, em caráter cautelar.

Assim, os lotes de cerveja da empresa Backer com validade igual ou posterior a agosto de 2020 não podem ser entregues ao consumidor. A orientação é para que estas cervejas não sejam consumidas caso já tenham sido adquiridas. Os comerciantes devem retirar o produto das prateleiras. No início da semana, o Ministério da Agricultura havia determinado o recolhimento de todas as cervejas da Backer das prateleiras.

O dietilenoglicol é uma substância tóxica e que não pode entrar em contato com alimentos e bebidas. A presença da substância na cerveja está associada à ocorrência de óbitos e intoxicações em Minas Gerais. O monoetilenoglicol, embora de menor toxicidade, também tem a presença em bebidas vedada por não fazer parte da composição destas.

O monoetilenoglicol é usado para refrigerar a água usada no preparo da cerveja, mas não deve entrar em contato direto com ela. A Polícia Civil de Minas Gerais e o Ministério da Agricultura investigam como a contaminação ocorreu.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/01


2020

MP pede ao TCU que Secom justifique contratações

Ofício foi enviado ao presidente do tribunal.

O secretário de Comunicação Social da Presidência, Fabio Wajngarten/Foto: Divulgação

Por Época

O Ministério Público junto ao TCU pediu que o tribunal determine, com urgência, que a Secretaria de Comunicação da Presidência faça contratações apenas depois de justificá-las com critérios técnicos.

"Os atos praticados pelo Secretário da Secom parecem caminhar no sentido de ferimento ao princípio da igualdade ou isonomia, de igual modo previsto no ordenamento jurídico pátrio, com estatura constitucional", escreveu o subprocurador-geral Lucas Rocha Furtado, em referência a Fabio Wajngarten.

Wajngarten é o secretário de Comunicação do Planalto. Ele recebe dinheiro de emissoras e agências de propaganda pela pasta que ele comanda.

Furtado afirmou que os atos de Wajngarten "parecem caminhar no sentido de ferimento ao princípio da igualdade ou isonomia, de igual modo previsto no ordenamento jurídico pátrio, com estatura constitucional".

No ofício ao presidente do TCU, o subprocurador-geral pediu também que a Procuradoria-Geral da República e a Comissão de Ética da Presidência sejam avisados desse pedido.

"Em razão da gravidade das questões ora relatadas e da urgência que o caso requer, peço seja adotada medida cautelar tendente a determinar à Secretaria de Comunicação da Presidência que sejam adotadas medidas imediatas tendentes ao cumprimento do princípio da isonomia por meio de contratações de empresas somente quando estiverem justificadas através de critérios objetivos e técnicos", seguiu Furtado.

(Por Eduardo Barretto)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Limoeiro

18/01


2020

Vigilância Sanitária interdita fornecedora da cervejaria Backer

Foto: Divulgação/via rapidonoar.com

Estadão Conteúdo

A Vigilância Sanitária de Contagem, na Grande Belo Horizonte, interditou na sexta-feira, 17, a empresa Imperquímica, fornecedora de monoetilenoglicol para a cervejaria Backer. O motivo foi falta de alvará sanitário e a constatação de que a empresa fazia fracionamento de produtos químicos para venda, o que “não está contemplado pelo alvará que a empresa possui”, segundo nota da prefeitura da cidade. O município diz ainda que, para venda de frações de produtos, seriam necessárias obras no local onde a Imperquímica funciona.

A Polícia Civil cumpriu mandado de busca e apreensão nesta quinta, 16, na Imperquímica. Foram recolhidas amostras da produção e documentos. A Backer é investigada depois que exames apontaram a presença de monoetilenoglicol e dietilenoglicol na cerveja Belorizontina, fabricada pela empresa.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento informou nesta quinta que outras marcas da Backer também estão contaminadas com as substâncias. Análises da pasta mostraram que a água usada pela Backer estava contaminada, que a contaminação se deu dentro da cervejaria, mas não se sabe ainda como ela aconteceu. O ministério considera como hipóteses o uso indevido ou vazamento de substâncias que refrigeram a produção, além da sabotagem.

A polícia também apura como o dietilenoglicol foi parar nas cervejas produzidas pela Backer. A empresa afirma que compra apenas monoetilenoglicol. As duas substâncias são usadas, normalmente, no processo de resfriamento da produção de cerveja, mas em nenhum momento do processo de produção deveriam entrar em contato com a cerveja. Tanto o dietilenoglicol como o monoetilenoglicol são altamente tóxicos, conforme a Polícia Civil.

O jornal O Estado de S. Paulo tentou contato com a Imperquímica em três telefones diferentes, mas as ligações não foram atendidas.

Vítimas

Um morador de Capelinha, no Vale do Jequitinhonha, foi colocado nesta sexta-feira, 17, pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais no relatório de possíveis vítimas de intoxicação por dietilenoglicol encontrado na cerveja Belorizontina. O total de casos suspeitos, agora, é de 19, com quatro mortes, sendo uma confirmada e três sob investigação, segundo dados da secretaria.

É o primeiro caso suspeito no Vale do Jequitinhonha. As outras notificações são de Belo Horizonte, total de doze, uma em Ubá, uma em Viçosa, ambas cidades da Zona da Mata, uma em São João del Rei, uma em Pompéu, cidades da Região Central, uma em Nova Lima, na Grande Belo Horizonte, e uma em São Lourenço, no Sul de Minas. De total de casos, 17 são homens e duas são mulheres.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

18/01


2020

Bolsa tem segundo melhor fechamento da história

Ibovespa fechou acima dos 118 mil pontos, em alta de 1,52% | Foto: Marcos Santos / USP Imagens / Divulgação / CP

Estadão Conteúdo

Com forte ganho de 3,32% na ação da Vale, beneficiada por avanço dos preços do minério de ferro em Qingdao (+1,27%), e alguma recuperação nos papéis de bancos, entre os mais pressionados neste início de ano, o Ibovespa retomou correlação com o exterior e fechou nesta sexta-feira, 17, em alta de 1,52%, a 118.478,30 pontos, pela segunda vez acima dos 118 mil – a primeira havia sido no dia 2, quando o índice fechou na máxima histórica de 118.573,10 pontos.

Na semana, o principal índice da B3 acumulou ganho de 2,58% e, no mês, de 2,45%. Na semana anterior, a primeira completa do ano, o principal índice da B3 havia registrado perda de 1,87%. Nesta sexta-feira, o giro financeiro totalizou R$ 20,6 bilhões. Durante a sessão, o índice foi a 116.709,91 na mínima e a 118.478,95 pontos na máxima do dia, instantes antes do fechamento. “O fluxo prevaleceu, com o doméstico comprando e levando o índice a se sustentar acima dos 118 mil pontos no fim da sessão”, diz Luiz Roberto Monteiro, operador sênior da Renascença. “Os últimos dados econômicos, mais fracos, reforçaram o cenário de corte de juros – um ou até dois neste ano”, acrescenta.

Em Nova York, os três índices de ações voltaram a renovar recordes de fechamento, antes da pausa do fim de semana prolongado pelo feriado de Martin Luther King, na segunda-feira, quando não haverá negócios nos mercados de ações e bônus. Em dia acomodado a Wall Street nas máximas, o índice MSCI Brazil, que reúne ADRs de empresas brasileiras em NY, teve forte desempenho, em alta de 1,92%, a 46,76 pontos, no fechamento, acompanhando o movimento por aqui em antecipação ao vencimento de opções sobre ações na Bolsa brasileira, na segunda-feira.

“A leitura favorável sobre o PIB da China deu o tom e, com o cenário político ainda esvaziado e uma agenda menos carregada aqui, a tendência é de que, a exemplo de hoje, o mercado doméstico siga mais correlacionado ao exterior na próxima semana, com uma lista forte de dados nos EUA, entre os quais inflação e vendas do varejo”, diz Stefany Oliveira, analista da Toro Investimentos, chamando atenção também para o noticiário corporativo, que tem induzido movimentos na ausência de catalisadores macro, e que ganhará interesse ainda maior com o início da temporada de balanços.

Além de avaliação positiva sobre a economia chinesa, grande consumidora de matérias-primas como o minério de ferro, o desempenho da Vale na sessão foi condicionado por aspectos do setor, que impactam diretamente a cotação do insumo. Ontem, a Vale confirmou interrupção das operações de uma barragem de rejeitos na mina de Esperança, que pode processar cerca de 1,2 milhão de toneladas de minério por ano – a interrupção decorre da necessidade de avaliação técnica e de obras para reforço da segurança.

Em outro desdobramento importante, a mineradora australiana Rio Tinto informou ter embarcado 327,4 milhões de toneladas de minério de ferro de seus poços no noroeste da Austrália, no ano passado, em queda de 3% ante 2018. Para 2020, a expectativa é de embarques entre 330 e 343 milhões de toneladas.

Entre os bancos, destaque para alta de 1,35% na ação do Banco do Brasil ON, com a do Bradesco PN apontando ganho de 2,34% e a Unit do Santander, de 1,92%, no fechamento – no mês, ainda acumulam perdas, respectivamente, de 5,11%, de 1,95% e de 2,76%.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/01


2020

Trecho da Rua Dom Bosco passa a ter sentido duplo

Centro do Recife

Mudança ocorre por causa da obra na Avenida Conde da Boa Vista, de acordo com a prefeitura.

Rua Dom Bosco fica no Centro do Recife — Foto: Reprodução/Google Street View

Por G1 PE

A partir deste sábado (18), condutores que trafegam pela Rua Dom Bosco, no Centro do Recife, devem ficar atentos a uma mudança na circulação de veículos. A via passa a ter sentido duplo no trecho entre a Rua Henrique Dias e a Rua do Paissandu. Para viabilizar a mudança, o trecho da Rua Dom Bosco terá o estacionamento ordenado.

Segundo a Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), a mudança ocorre para viabilizar a restrição de circulação que acontecerá após a conclusão da obra na Avenida Conde da Boa Vista.

Com a mudança, os motoristas que saem da Rua Henrique Dias poderão acessar a Rua Dom Bosco em direção ao bairro da Ilha do Leite. Os condutores oriundos da Rua do Paissandu não poderão girar à direita para acessar a Rua Dom Bosco, apenas o movimento à esquerda continua permitido.

Dessa forma, os motoristas que saem da via local da Avenida Agamenon Magalhães para acessar a Rua Dom Bosco em direção ao bairro da Ilha do Leite deverão utilizar a Rua Henrique Dias.

No trecho afetado pela mudança, placas de sinalização e faixas de pedestres serão restauradas para regulamentar a mudança de circulação nas vias e o disciplinamento do estacionamento na área. Agentes da CTTU ficam no local durante os primeiros dias, para auxiliar condutores e pedestres.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/01


2020

Regina Duarte é convidada para a secretaria de Cultura

Foto: Instagram/reprodução

Estadão Conteúdo

A atriz Regina Duarte foi convidada para assumir a secretaria de Cultura do governo federal após a demissão de Roberto Alvim, demitido nesta sexta-feira depois de divulgar vídeo com discurso com referências nazistas. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo apurou, ela ainda não respondeu.

Duarte já havia sido convidada para integrar o governo no início do ano passado, mas recusou. A atriz é uma das mais famosas apoiadoras do presidente Jair Bolsonaro e já elogiou a política do governo no setor. Procurada nesta sexta-feira, 17, Duarte não retornou os contatos até a publicação da notícia.

Em novembro, ela havia criticado a nomeação de Alvim. Nas redes sociais ela elogiou a decisão de Bolsonaro em mudar a pasta de ministério (da Cidadania para o Turismo), mas também disse não ‘aprovar’ totalmente a escolha do ex-diretor da Funarte para o cargo.

“Não posso dizer que aprovo esta nomeação. Quem me conhece sabe que se eu pudesse opinar, teria sugerido outro perfil de pessoa para ocupar cargo de tal responsabilidade. Alguém com mais experiência em gestão pública e mais “agregadora” da classe artística”, escreveu na época.

Em outubro de 2018, Duarte manifestou publicamente seu apoio a Jair Bolsonaro. “Ele tem uma alma democrática”, disse Regina na ocasião, interpretando as declarações consideradas homofóbicas e racistas do então candidato como frutos de um homem com um “humor brincalhão típico dos anos 1950, que faz brincadeiras homofóbicas, mas que são da boca pra fora, coisas de uma cultura envelhecida, ultrapassada”.

Nesta sexta-feira, 17, Bolsonaro demitiu o secretário de Cultura, Roberto Alvim, após a referência ao nazismo em vídeo divulgado nas redes sociais. Ao anunciar o Prêmio Nacional das Artes, Alvim cita textualmente trechos de um discurso do ideólogo nazista Joseph Goebbels. Após a demissão de Roberto Alvim, o vídeo foi excluído das redes sociais.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/01


2020

Manifestações antissemitas crescem no mundo

Símbolos nazistas e manifestações antissemitas crescem no mundo. EUA e Europa são palcos de atos de violência e de vandalismo; pesquisa aponta existência de 334 células nazistas no Brasil.

O ex-secretário de Cultura, Roberto Alvim: demissão depois de uso de trechos de textos do nazista Goebbels

Da Veja - Por Denise Chrispim Marin 

Ao parafrasear texto de Joseph Goebbels, o execrável ministro da propaganda de Adolf Hitler, em um vídeo de lançamento do Plano Nacional das Artes, Roberto Alvim exprimiu uma afinidade com o ideário nazista que não deixou outra solução ao governo de Jair Bolsonaro senão demiti-lo do cargo de secretário da Cultura. Sua iniciativa, infelizmente, não está isolada. Na Europa e nos Estados Unidos, discursos de ódio e atos de antissemitismos acompanhados pelos símbolos do nazismo têm aparecido cada vez mais nas ruas, quase sempre com demonstrações de violência, e alarmando governos e entidades de direitos humanos.

Os mais trágico episódio deu-se na noite de 28 de dezembro na casa do rabino Chaim Rottenberg em Monsey, no estado de Nova York, durante a celebração do Hanukkah. Um homem ingressou nessa residência e esfaqueou cinco pessoas. Dias antes, um mercado de comida judaica em Jersey City, no vizinho estado de Nova Jersey, fora alvo de uma artilharia que vitimou três pessoas. Como não bastasse, a proliferação de suásticas e de discurso de ódio popular neste início de ano do Queens, na cidade de Nova York, está em investigação desde o último dia 14 por ordem do governador Andrew Cuomo. “Este gritante ato antissemita pretende incitar e espalhar o câncer do ódio, que tem permeado esta nação nos últimos anos”, afirmou.

Relatório do Centro para o Estudo do Ódio e Extremismo da Universidade do Estado da Califórnia apontou que os crimes de ódio antissemita em Nova York, Los Angeles e Chicago – as três maiores cidades do país – estão prestes a atingir o pico em 18 anos. O total desses crimes no ano passado em Nova York, onde está a maior comunidade judaica das Américas, aumentou cerca de 20% em comparação com 2018, segundo a polícia local.

Na Europa, que padeceu diretamente os terríveis males causados pelo nazismo, os casos se repetem com força equiparável aos dos Estados Unidos. Relatório do Comitê Nacional Consultivo de Direitos Humanos da França de maio de 2019 apontou aumento de mais de 74% nos atos de antissemitismo em 2018, comparado ao ano anterior – de 311 para 541 casos. Na Alemanha houve 1.646 ataques no mesmo ano, com 62 ataques físicos contra 37, em 2017, segundo o Observatório de Direitos Humanos (HRW), enquanto no Reino Unido foram registrados 1.652 incidentes em 2018.

Em 4 de dezembro passado, na cidade francesa de Westhoffen, mais de 107 lápides de um cemitério judeu foram pichadas com imagens de apologia ao nazismo. Os vândalos também grafaram inscrições do número “14” nas lápides, em referência ao slogan de 14 palavras do supremacista branco americano David Lane, que morreu em 2007 enquanto cumpria pena de 190 anos de cadeia por conspiração, falsificação e extorsão, dentre outros delitos. O bordão foi inspirado em um trecho do livro Mein Kampf, de Adolf Hitler. 

No mesmo dia, a 20 quilômetros dali, a prefeitura e a sinagoga de Schaffhouse-sur-Zorn foram vandalizadas por neonazistas. Essa cidade e a vizinha Westhoffen estão na região da Alsácia, na fronteira com a Alemanha, onde pelo menos outros dois incidentes semelhantes tinham ocorrido desde dezembro de 2018.

A percepção de aumento de atitudes antissemitas na Europa tem gerado temor na comunidade judaica. Mas os imigrantes vindos do Oriente Médio e da África, outras vítimas contumazes do discurso de ódio e da virulência de grupos neonazistas/supremacistas, nem sempre contam com a proteção do Estado. Ao contrário, têm sido alvos de medidas de governos, como o da Hungria, que restringem o acesso de deles.

O aumento da imigração desde 2015, quando milhares de refugiados sírios e de outros países árabes fugiram desesperadamente para a Europa, gerou resistências locais e alimentou o crescimento de partidos de extrema direita, como o alemão Alternativa para a Alemanha e o húngaro Fidesz, que levou o ultraconservador Viktor Orbán ao poder na Hungria.
No Brasil, há 334 células nazistas, segundo mapeamento realizado pela antropóloga Adriana Magalhães Dias, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Esse universo se divide em 17 movimentos, entre os quais os hitleristas, supremacistas/separatistas, negadores do Holocausto e seções locais da Ku Klux Klan. A maior concentração está em São Paulo, com 99 grupos, em Santa Catarina, com 69, no Paraná, 66, e Rio Grande do Sul, 47.

Desde 1997, a lei 9.459 ampliou o escopo dos crimes de racismo no país e também incluiu como delitos “fabricar, comercializar, distribuir ou veicular símbolos, emblemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que utilizem a cruz suástica ou gamada, para fins de divulgação do nazismo”. A legislação foi aplicada no caso do fazendeiro José Eugênio Adjuto, de Unaí (MG), que sentou-se em um bar com um símbolo nazista pregado na manga da camisa. Mas os números evidenciados na pesquisa da Unicamp e as manifestações de apoio ao pronunciamento de Roberto Alvim nas redes sociais indicam ser necessária a atenta e rápida aplicação da lei no país.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Nazista.



18/01


2020

Reações ao vídeo de Alvim foram imediatas

Representantes de setores da sociedade civil pediram a demissão do então secretário de Cultura. No vídeo, Alvim citou frases semelhantes às do nazista Joseph Goebbels.

Foto: Reprodução

TV Globo

As reações ao discurso de Roberto Alvim, demitido da Secretaria de Cultura, foram imediatas e muito contundentes. Logo depois da publicação do vídeo começaram as críticas. Representantes de diversos setores da sociedade civil pediram a demissão dele.

O dia começou sob impacto das críticas. Antes de sair do Palácio da Alvorada, o presidente Jair Bolsonaro ligou para o secretário Roberto Alvim. Ouviu que a relação do discurso feito por ele com o de Goebbles tinha sido uma coincidência e aceitou as explicações. Mas à medida que o dia a manhã foi passando, as reações foram crescendo.

As primeiras críticas chegaram do Congresso. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, logo cedo pediu a demissão de Alvim: “O secretário da Cultura passou de todos os limites. É inaceitável. O governo brasileiro deveria afastá-lo urgente do cargo”.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, afirmou: “Descabido e infeliz pronunciamento de assombrosa inspiração nazista do secretário de Cultura, Roberto Alvim. Como primeiro presidente judeu do Congresso nacional, manifesto veementemente meu total repúdio a essa atitude e peço seu afastamento imediato do cargo. É totalmente inadmissível, nos tempos atuais, termos representantes com esse tipo de pensamento. E, pior ainda, que se valha do cargo que eventualmente ocupa para explicitar simpatia pela ideologia nazista”.

No Judiciário, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, disse: “Há de se repudiar com toda a veemência a inaceitável agressão que representa a postagem feita pelo secretário de Cultura. É uma ofensa ao povo brasileiro, em especial à comunidade judaica”.

O ministro Gilmar Mendes afirmou: “A riqueza da manifestação cultural repele o dirigismo autoritário nacionalista. A arte é, na sua essência, transformadora e transgressora”.

O procurador-geral da República, Augusto Aras, declarou: “A única ideologia política admissível no Brasil é a democracia participativa, que tem como princípio fundante a liberdade de expressão. Ideias nazifascistas são totalitárias e destroem a democracia, daí porque, nesta excepcionalidade, a liberdade de expressão pode ser relativizada”.

O governo alemão e entidades ligadas à comunidade judaica no Brasil condenaram veementemente o discurso de Alvim.

A embaixada da Alemanha no Brasil declarou: “O período do nacional-socialismo é o capítulo mais sombrio da história alemã, trouxe sofrimento infinito à humanidade. A Alemanha mantém a sua responsabilidade. Opomo-nos a qualquer tentativa de banalizar ou mesmo glorificar a era do nacional-socialismo”.

A Confederação Israelita do Brasil disse: “O Brasil, que enviou bravos soldados para combater o nazismo em solo europeu, não merece isso. Uma pessoa com esse pensamento não pode comandar a cultura do nosso país e deve ser afastada do cargo imediatamente”.

A Federação Israelita do estado de São Paulo e o Museu do holocausto, em Curitiba, também condenaram as declarações de Alvim.

A sociedade também reagiu. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) disse que Alvim fez “referências claras a uma pessoa que promoveu o genocídio, a divisão racial” e que “a cultura brasileira não pode conviver com quem tem pensamento vinculado ao passado sombrio da história da humanidade”.

O presidente do Senado fez questão de falar com Bolsonaro. Por telefone repetiu que o caso era de demissão. Bolsonaro alegou que se tratava de uma reação de esquerda. Alcolumbre rebateu os argumentos, alertando o presidente que Alvim havia usado frases de um nazista.

Bolsonaro se convenceu e afirmou que mandaria Alvim embora. Foi uma guinada, porque, até então, a resposta oficial do Palácio do Planalto havia sido: “Não vamos comentar”. Mas, internamente, ministros, assessores e apoiadores insistiam com o chefe que a situação estava insustentável.

A essa altura, Alvim estava dando entrevistas e foi aí que recebeu a ordem de Bolsonaro para ir imediatamente ao Planalto. O momento foi flagrado pelo jornal “O Globo”, que aguarda pela entrevista dele.

Mas Bolsonaro não quis receber Alvim. Saiu do palácio e foi almoçar no Clube Naval. Coube aos ministros da Casa Civil, da Secretaria de Governo e da Secretaria Geral cuidar da demissão. Mas quem anunciou que Alvim estava sendo mandado embora foi o próprio presidente, que assinou uma nota, dizendo:

“Comunico o desligamento de Roberto Alvim da Secretaria de Cultura do governo. Um pronunciamento infeliz, ainda que tenha se desculpado, tornou insustentável a sua permanência. Reitero nosso repúdio às ideologias totalitárias e genocidas, bem como qualquer tipo de ilação às mesmas. Manifestamos também nosso total e irrestrito apoio à comunidade judaica, da qual somos amigos e compartilhamos valores em comum”.

Depois, em rede social, Bolsonaro acrescentou repúdio ao nazismo e ao comunismo.

Alvim ainda tentou fazer parecer que ele havia pedido para sair. Postou em rede social que: “Tendo em vista o imenso mal-estar causado por esse lamentável episódio, coloquei imediatamente o meu cargo à disposição do presidente Jair Bolsonaro, com o objetivo de protegê-lo”.

Tudo isso repercutiu mundo a fora. O jornal britânico “The Guardian” noticiou: “Secretário de Cultura do Brasil é demitido após ecoar palavras do nazista Goebbels”.

O site da BBC afirmou que o ministro da Cultura do Brasil foi demitido por usar partes de um discurso do chefe da propaganda nazista Joseph Goebbels num vídeo o que foi considerado uma afronta.

O alemão “Der Spiegel” disse que a estética do vídeo do secretário brasileiro, o tom da palestra e a música de fundo também lembraram aos brasileiros a propaganda nazista.

O israelense “Haaretz” destacou: “Brasil demite secretário da Cultura após vídeo ecoar Goebbels”.

E o americano “The New York Times” afirmou que o principal funcionário da cultura do Brasil foi demitido por discursar evocando propaganda nazista.

No fim do dia, o presidente Bolsonaro convidou a atriz Regina Duarte para assumir a Secretaria de Cultura. Ela disse que vai pensar e responder ao presidente até segunda-feira (20).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/01


2020

Embaixada de Israel emite nota em apoio à demissão de Alvim

Imgem: Divulgação/Governo de Israel

Estadão Conteúdo

A Embaixada de Israel no Brasil divulgou nota nesta sexta-feira, 17, na qual diz apoiar a decisão do governo brasileiro de demitir Roberto Alvim do cargo de secretário especial da Cultura.

“A comunidade judaica e o Estado de Israel estão unidos no combate à todas as formas de antissemitismo. Por esta razão, a Embaixada de Israel apoia a decisão do governo brasileiro de exonerar o Secretário Especial de Cultura Roberto Alvim. O nazismo e qualquer uma de suas ideologias, personagens e ações não devem ser utilizados como exemplo em uma sociedade democrática sob nenhuma circunstância”, diz a nota emitida pela representação israelense.

A demissão de Alvim foi anunciada nesta sexta-feira {17), pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nas redes sociais. O ex-secretário foi afastado do cargo depois de divulgar um vídeo no qual faz referências a trechos de discursos nazistas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


17/01


2020

Tem blog que cai em fake e adora factóides

Um blog andou criando um factóide de que a candidatura de João Campos havia subido no telhado e em seu lugar o PSB teria escolhido o deputado Tadeu Alencar para disputar a Prefeitura do Recife. Em nenhum momento entrei nessa, até porque chequei minhas fontes e constatei tratar-se de uma fake news.

O que informei aos meus leitores diz respeito aos desdobramentos da crise na família Campos ter chegado à mídia nacional em reportagem vindo à tona por uma revista e um jornal de São Paulo, em reportagens neste fim de semana.

Não fui na onda da fake Tadeu, porque não faz lógica nem é compreensível, tanto que o próprio Tadeu, em entrevista ao blog da Folha, negou com veemência a informação, afirmando o seguinte:

"A única coisa que tenho a dizer sobre isso é que pura fantasia. Não é cogitado de forma nenhuma no PSB. O PSB tem a pré-candidatura colocada, que é de João Campos. Não houve nenhuma modificação com relação a isso e muito menos com relação ao meu nome".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


17/01


2020

Porto de Galinhas é o 9º destino mais procurado

Mais de vinte mil turistas estiveram no balneário de Porto de Galinhas só neste último final de semana. Uma pesquisa realizada pelo Ministério do Turismo em parceria com empresários do setor de todo Brasil revelou que o destino é o 9º mais procurado do país por turistas brasileiros e estrangeiros, neste verão de 2020. No Réveillon, Porto de Galinhas foi o 3º mais procurado do Brasil, com quase 100% de ocupação na rede hoteleira. E para o Carnaval, 90% das reservas de hotéis já estão preenchidas e a previsão da Secretaria de Turismo do Ipojuca é que o número aumente nos próximos dias.

Pessoas de várias partes do Brasil, a maioria de São Paulo, Brasília e Minas Gerais, além de argentinos, chilenos e uruguaios têm tido a oportunidade de apreciar as belezas naturais e aproveitar tudo o que o balneário oferece.  O mineiro Antônio Silveira, jornalista fotográfico, disse que ficou impressionado com a organização da visita aos corais. “Fiquei encantado com o cuidado de todos, durante o passeio aos corais de Porto de Galinhas. A organização e a segurança foram impecáveis”, comentou.

Para o secretário de Turismo do Ipojuca, Mário Pilar, esta temporada de verão está sendo muito importante para a rede hoteleira de Porto de Galinhas e para o próprio município. “Com o desastre ambiental das manchas de óleo, que atingiu boa parte do litoral brasileiro, a dúvida era como o nosso turismo seria afetado. E a boa notícia é que os turistas entenderam o nosso esforço na limpeza daquele episódio, não se afastaram e estão vindo curtir nossas praias de águas mornas e transparentes”, comemorou Mário Pilar.

A Prefeitura do Ipojuca, preocupada em dar maior assistência aos turistas e aos ipojucanos que frequentam, neste verão 2020, não só Porto de Galinhas, mas outras praias do litoral do Ipojuca como Muro Alto, Maracaípe e Serrambi entre outras, reforçou alguns serviços e alerta a população para alguns perigos. Como por exemplo: a importância do banhista respeitar as sinalizações de área proibida para banho e assim evitar afogamentos; bem como evitar o consumo de alimentos vendidos na praia que não estão bem acondicionados em recipientes. A Vigilância Sanitária tem realizado ações educativas na orla em parceria com a Secretaria municipal de Saúde durante todo o verão.    

A Operação Verão, coordenada pela Secretaria de Defesa Social do município, dispõe de 50 guardas municipais para a cobertura nas áreas de Trânsito, Turismo e Meio Ambiente e conta com 60 salva vidas para cobrir toda a orla. É importante ressaltar que algumas vias de acesso às praias são rodovias estaduais (a exemplo da PE-09, que leva o turista aos resorts) portanto cabe aos órgãos de trânsito do estado realizar a fiscalização de estacionamentos irregulares e manutenção da via. Outro problema bastante comum nas praias do Brasil, neste período, é a cobrança indevida nas barracas de praias que condicionam o uso da cadeira ao consumo. A fiscalização, neste caso, é realizada pelos agentes do Procon do município que são parceiros da gestão municipal. Quem quiser denunciar a prática irregular deve ligar para (81) 3551-0345 ou (81) 99465-2808. Para outros assuntos, a Unidade do Turista funciona 24h e fica localizada ao lado da Delegacia de Porto de Galinhas, na Rua Esperança, 333.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


17/01


2020

Estado diz que reação da Urbana não surpreende

Nota oficial

Não causou estranheza ao Governo de Pernambuco a nota divulgada pela Urbana-PE. O foco em aumento de tarifa e a ausência de priorização na melhoria do transporte, vem se repetindo há anos por parte do setor empresarial.

Não há qualquer dúvida de que o Sistema de Transporte Público da Região Metropolitana do Recife precisa de um conjunto de medidas para atender com dignidade seus usuários. O Governo do Estado vai fazer a sua parte e vai cobrar dos empresários também. 

Na perseguição dessa meta, a gestão estadual irá mobilizar todos os recursos materiais, humanos e legais de suas secretarias e demais órgãos. Esse é um compromisso do governo com os quase dois milhões de pessoas que utilizam diariamente o sistema.

Não aceitaremos ameaças, nem intimidações de qualquer grupo ou seguimento, principalmente daqueles que recebem subsídios públicos sem contrapartidas na qualidade do serviço. A caminhada para um novo momento no transporte público em Pernambuco começou e avançará.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Os esquerdopatas ficam arretados, vão levar outra lapada.

marcos

Renata Ordena PSB tirar nome de João da Mamadeira da disputa para prefeito. Ui chiou o Aprendiz de Corrupto.

Fernandes

Esse governador é arretado vai eleger João Campos prefeito do Recife. Aceita dói menos.

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

kkkkkk. Parece verdade. Governador mentiroso que disse aumentar em 30% o efetivo policial para o Carnaval. Construir dois sanitários no zoológico no valor de mais de R$ 300.000,00. Bem, o TCE nada vê e só serve para seus servidores e conselheiros indicados pelo governador ganharem rios de dinheiro com salários altíssimos.



17/01


2020

Meu editorial no Frente a Frente - 17/01/2020

Se você perdeu o Frente a Frente de hoje, programa que ancoro pela Rede Nordeste de Rádio, tendo como cabeça de rede a Rádio Folha 96,7 FM, no Recife, escute agora o meu editorial. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores