FMO janeiro 2020

18/10


2019

Fazendo novas fontes e abrindo novos horizontes

Viajar é sempre muito agradável, rico e produtivo profissionalmente. Há três dias, cumpro missão em Angra dos Reis, fazendo a cobertura da missão parlamentar da Assembleia Legislativa de Pernambucano ao complexo nuclear de Angra.

Conhecer novas pessoas é, igualmente, muito bacana. Minha rotina é na área política, na ponte aérea com Brasília. Nos últimos três dias, mergulhei na economia e numa área de conhecimento zero: energia nuclear, tendo como gancho mergulhar na experiência das usinas de Angra como modelo para Itacuruba, incluída nos estudos da Eletronuclear com vocação para atrair uma usina nuclear.

Coordenador da comissão, o deputado Alberto Feitosa estendeu o convite da Eletronuclear a todos os companheiros da Casa, mas só cinco tiveram o instalo e discernimento: Antônio Fernando, que não o conhecia, é físico e, portanto, da área.

José Queiroz olhava a energia nuclear de forma enviesada, mas depois de conhecer a segura, moderna e avançada produção de Angra, que já abastece 40% do Rio, está voltando ao seu País de Caruaru com os olhos mais brilhosos, cheios da boa radioatividade.

Dois deputados novatos que não conhecia - Henrique Filho e Romero Sales Filho - também tiraram dúvidas do risco do chamado lixo atômico. Wanderson Florêncio, contra a ideia de Itacuruba, já está mais flexível. Levou um bom puxão de orelha do presidente da Eletronuclear, Leonam Guimarães, logo no jantar de recepção na quarta, e volta cheio de conhecimentos.

Entre os convidados da área técnica, Feitosa selecionou a dedo e foi muito feliz: o engenheiro Carlos Mariz, especialista do setor, extremamente preparado e competente. Gente da melhor qualidade, foi meu consultor da maratona.

Ex-secretário de Desenvolvimento de Pernambuco, o engenheiro Antônio Mário domina tanto a matéria energética que já tem cara de físico nuclear. Meu amigo Maurício Carneiro Leão, engenheiro, que conheci no Metrorec, hoje atuando na área de energias renováveis, emprestou seu talento à comissão.

A Associação Comercial de Pernambucano enviou como olheiro o engenheiro Marlos Macedo, que atua na área de investimentos em sistemas de energia. Conhece bem do assunto e está convencido de que Pernambuco dará o primeiro e importante passo na geração de energia para o Nordeste se consolidar o sítio nuclear de Itacuruba.

Por fim, tiro o chapéu para o presidente da Eletronuclear, Leonam Guimarães, e sua competente equipe. Todos os diretores envolvidos no acolhimento à missão parlamentar pernambucana nos passaram rico e oportuno conhecimento sobre o funcionamento das usinas de Angra.

Abrir uma janela para suprir a carência de energia do Nordeste via usina nuclear é temática polêmica e divisionista. Vai gerar ainda muitos debates coléricos, tudo muito mais pela cultura preconceituosa e a falta de conhecimentos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Detra maio 2020 CNH

Confira os últimos posts



29/05


2020

MPF abre inquérito civil para investigar Prefeitura do Recife

A compra de respiradores para unidades de atendimento a vítimas da Covid-19, no Recife, é alvo de um inquérito civil aberto pelo Ministério Público Federal em Pernambuco. O objetivo da Procuradoria da República é investigar possível superfaturamento e lavagem de dinheiro para aquisição dos equipamentos, com recursos do Sistema Único de Saúde (SUS), pela prefeitura.

A investigação, comandada pela procuradora da República Sílvia Regina Pontes Lopes, tem como meta detectar possíveis irregularidades nos contratos assinados entre a gestão municipal e a empresa Juvanete Barreto Freire, de São Paulo.

Essa aquisição dos respiradores também é alvo de uma investigação feita pela Polícia Federal. Ontem, a PF deflagrou a segunda fase da Operação Apneia, realizando buscas na sede da prefeitura e na casa do secretário de Saúde da capital, Jaílson Correia, que teve o celular apreendido, segundo o assessor de comunicação da corporação Giovani Santoro.

A aquisição dos respiradores foi alvo também de questionamentos do Ministério Público de Contas (MPCO). Por causa disso, a prefeitura disse, na última sexta, que a empresa Juvanete Freire havia desistido do negócio.

De acordo com o Ministério Público Federal estão sendo apuradas irregularidades na Juvanete Freire, que tinha cadastramento na Receita Federal com o nome fantasia de Brasmed Veterinária.

O Grupo de Combate à Corrupção do MPF apontou dispensa de licitação de R$ 4,3 milhões e a existência de dois termos aditivos: um de R$ 2,1 milhões e o outro, de R$ 5,1 milhões.

Ainda de acordo com o MPF, a empresa não tem funcionário nem veículo próprio. Além disso, receberia mais de R$ 11 milhões para vender respiradores para o Recife.

O MPF aponta, ainda, a partir de informações do MPCO de Pernambuco, que o procurador da empresa no estado, Adriano César Lima Cabral, teria vínculos com pessoas de cargos de confiança em órgãos da administração estadual.

Isso teria levantado a suspeita, segundo o MPF, a suspeita de Adriano seria "o verdadeiro vendedor dos respiradores" e a Juvanete Barreto Freire, "a empresa laranja".

O MPF afirma também que, depois do início das apurações do MPCO, a administração pública alterou a fonte de recursos relacionada a compra dos ventiladores pulmonares.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu e Lima

29/05


2020

Uma reflexão sobre a quarentena no Brasil

Por Dirac Cordeiro*

Estou neste regime de quarentena há mais de 60 dias, como boa parte da população brasileira (ou daquela que acredita que se deveria estar). Há quase 20 anos, venho estudando as séries epidemiológicas. Publiquei, com o professor Gauss Cordeiro – um dos maiores estatísticos do mundo – um artigo numa revista internacional canadense sobre a grande epidemia da dengue no estado de Pernambuco e no Brasil; chegando à conclusão da impossibilidade da erradicação da dengue no país.

Até hoje, quando se fala no comportamento da série epidemiológica da dengue, esse artigo é citado (Model of combined prevision: an application of the monthly series of dengue notifications in the State of Pernambuco in: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/03610910701236065?tab=permissions&scroll=top&) – tanto aqui no Brasil, como no exterior.

Soube do recluso de ir e vir quando a pandemia já havia se instalado no mundo (no final de março). No entanto, numa quinta-feira, fui dar uma volta pelo centro da cidade e fiquei estarrecido com a quantidade de pessoas sem distanciamento algum em uma fila para receber os R$ 600,00. Não acreditei e pensei ser um evento isolado. No entanto, ao passar no bairro de Casa de Amarela, o quantitativo de pessoas aleatórias foi assustador.

No Brasil, existe o equivalente a 38 milhões de pessoas na informalidade, ou seja, sem nenhuma perspectiva de emprego a curto e médio prazo. Mantendo o estrato da informalidade no Brasil, temos uma projeção de aproximadamente 1 milhão de informais para o estado de PE que vão passar a procurar emprego no dia a dia – em comparação com os “privilegiados”, os quais manterão o seu status quo.

Como criadores da segregação de classes, a zona de conforto poderá ser mantida por um longo período. Talvez um gestor, como o estimado Eduardo Campos, teria tido a chance de mudar a história do Brasil como Presidente da República; e como político de nascença estaria nesses eventos, com certeza presente, orientando e buscando maior facilidade aos seus devotos eleitores. Não tenho dúvida disso.

Voltando aos futuros desamparados, há de se perguntar: ficarão desamparados eternamente ou buscarão sobreviver no outro lado da obscuridade? É importante salientar que “fabricar dinheiro” tem limites e pode prejudicar imensamente a imagem do Brasil no mundo globalizado. Pode ocorrer uma fuga de capital internacional descomunal tendo como resposta um efeito avassalador no desemprego. Efeito sem retorno, no qual pode se chegar a 35% da PEA – algo em torno de 28 milhões de desempregados.

Além disso, países mais ricos, como os Estados Unidos e a China, com mais dinheiro para ajudar empresas em dificuldades, apresentam realidades diversas das nações com menor poder financeiro, como o Brasil, a Argentina e o México. Esses países terão muito mais casos de falências no setor privado. O agravante irreversível se dará quando as grandes empresas, com acesso às linhas de financiamento externo, passarem a se aproveitar do espaço deixado no mercado por pequenas e médias empresas que sucumbirão. O inexorável planejamento do PERT/CPM traçado para o Projeto da Pandemia pode levar as nossas futuras gerações para um retardamento intelectual sem precedentes, amparado em variáveis – disso, teremos a brutal concentração de renda e insegurança institucional, com arrastos de humanos e financeiros, que ficarão marcados na história contemporânea.

*Doutor em Engenharia Civil (Formação Estatística-Matemática)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura do Ipojuca

29/05


2020

PSD quer comissão para fiscalizar gastos em Caruaru

O Partido Social Democrático (PSD) de Caruaru protocolou, ontem, de modo virtual, junto ao Poder Legislativo, um ofício solicitando que seja criada uma Comissão de Vereadores para acompanhar de perto e fiscalizar todos os gastos envolvendo a Prefeitura de Caruaru em relação a COVID-19. Mais de R$ 3 milhões já foram gastos e mais de R$ 34 milhões serão direcionados do Governo Federal para o município.

De acordo com o presidente do PSD, Raffiê Dellon, a Prefeitura de Caruaru omite gastos, como por exemplo as cópias dos empenhos no Portal da Transparência, que deveria constar na página: "Já ficou claro que a Prefeitura de Caruaru não tem interesse na transparência, o portal é um faz de conta. Nossa solicitação à Câmara é um dos princípios básicos da democracia, a fiscalização do dinheiro público. Segundo a SUDENE, em estudo apresentado, nossa Cidade lidera o ranking de vulnerabilidade aos efeitos da Pandemia. É preciso uma lupa nesse valor alto que Caruaru irá receber", comentou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


29/05


2020

Gilberto Dimenstein morre em SP aos 63 anos

O jornalista e escritor Gilberto Dimenstein morreu, em São Paulo, hoje. A informação foi confirmada pela editora chefe do site Catraca Livre, do qual o jornalista era fundador e proprietário.

Autor de mais de 10 livros, Dimenstein lutava desde 2019 contra um câncer no pâncreas. Em um vídeo postado numa rede social em abril, o jornalista disse que vivia o momento mais difícil de sua vida.

Paulistano e de origem judaica, Dimenstein se formou em jornalismo na Faculdade Cásper Líbero, na capital paulista.

Em 1994, publicou "O Cidadão de Papel", que ganhou os Prêmios Jabuti e Esso de melhor livro de não ficção daquele ano. Na obra, o autor busca mostrar o desrespeito aos direitos humanos na nossa sociedade e apresenta uma rede que une o assassinato de crianças, a violência, a fome e a falta de escola com o desenvolvimento da economia, a crise da educação, a falta de emprego.

O livro discute o papel dos jovens como cidadãos de deveres e direitos, analisa as instituições do país e trata de questões sociais, como a má distribuição de renda e a desigualdade social. A obra também traz reflexões sobre documentos como a "Declaração Universal dos Direitos Humanos".

Também escreveu "Aprendiz do Futuro" e "Meninas da Noite".

Ele trabalhou também como colunista no jornal "Folha de S. Paulo" e como comentarista da rádio CBN, dos quais se desligou para se dedicar a um projeto particular, o site Catraca Livre, uma plataforma multimídia de jornalismo educativo que divulga atividades culturais gratuitas em São Paulo.

Na "Folha de S.Paulo", foi diretor na sucursal de Brasília e correspondente em Nova York.

Ao longo da carreira como jornalista, trabalhou também em outros veículos de comunicação, como "Jornal do Brasil", "Correio Braziliense" e a revista "Veja". Ficou conhecido pela defesa de direitos nas áreas de educação e de meio-ambiente, nos quais atuava com projetos sociais.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

29/05


2020

Detran prorroga prazo de validade do CRLV de 2019

Levando em conta as dificuldades temporárias, impostas pela pandemia da Covid-19, com consequências na operacionalização dos serviços públicos, o diretor presidente do Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco (Detran-PE), Roberto Fontelles, prorrogou o prazo de validade do calendário anual de licenciamento de veículos usados/CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos) do exercício de 2019.

A medida consta na Portaria 2271, publicada no Diário Oficial do Estado, hoje, e amplia o período em que o portador do CRLV pode circular com o documento de 2019. O prazo limite para a circulação com o CRLV 2019 fica da seguinte forma:

FINAL DA PLACA – 1 e 2 – Até julho

FINAL DA PLACA – 3, 4 e 5 – Até agosto

FINAL DA PLACA – 6, 7 e 8 – Até setembro

FINAL DA PLACA – 9 e 0 – Até outubro

Além das questões burocráticas, a medida foi adotada levando em conta que as taxas e impostos, referentes ao licenciamento de veículos, envolve vários órgãos estaduais, que estão com os serviços suspensos ou com funcionamento reduzido, entre eles, o próprio Detran. A iniciativa visa ainda, facilitar a vida dos proprietários de veículos, oferecendo mais tempo e, com isso, reduzir aglomerações, impróprias no atual momento de saúde pública.

O Detran-PE, seguindo determinação do Governo de Pernambuco, e com o objetivo de colaborar com as ações de combate à Covid-19, suspendeu os atendimentos presenciais, desde o dia 23 de março, por tempo indeterminado. A decisão teve como princípio proteger a saúde dos servidores do órgão e da população em geral evitando o contágio comunitário.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Serra Talhada

29/05


2020

Geraldo Júlio na capa da revista IstoÉ

EXCLUSIVO 

Após apurar os fatos, a revista IstoÉ aponta o prefeito do Recife, Geraldo Júlio (PSB), como responsável pela  “compra fraudulenta” de respiradores com recursos repassados para o Covid-19, que tinham como objetivo salvar vidas. Confira a matéria completa abaixo:

A farra da pandemia

Diante da urgência no combate ao coronavírus, a Prefeitura de Recife comprou respiradores, de forma fraudulenta, de uma empresa de produtos veterinários

O afrouxamento das regras para compras governamentais na área da saúde na luta contra o Covid-19 abriu um espaço enorme para a multiplicação de fraudes pelo Brasil. No Recife, o Ministério Público de Contas de Pernambuco (MPCO) denunciou o prefeito Geraldo Júlio (PSB) por comprar 500 respiradores pelo exorbitante valor de R$ 11,5 milhões, junto à Juvanete Barreto Freire, cadastrada como micro empreendedor individual (MEI) de Paulínia, no interior de São Paulo, configurando-se em grande irregularidade, já que a empresa não passa de revendedora de produtos veterinários. A PF entende que a prefeitura administrada por Geraldo Júlio usou uma empresa laranja para cometer crimes. Na última quinta-feira (28), a PF cumpriu mandados de busca e apreensão na sede da prefeitura de Recife e na casa do secretário de Saúde da capital, Jaílson Correia, que teve também o celular apreendido. Esta foi a segunda etapa da Operação Apneia da PF deflagrada junto com o Ministério Público Federal (MPF) e a Controladoria Geral da União (CGU). Foram cumpridos também mandados de busca e apreensão em São Paulo, na sede da empresa que vendeu os respiradores com a clara suspeita de fraudes.

As investigações constataram que no negócio foram utilizadas empresas fantasmas. Elas possuem débitos com a União superiores a R$ 9 milhões. Além disso, a firma não existe no endereço fornecido à Receita. Ela não possui funcionários e nem bens em seu nome. Dos 500 respiradores comprados, 35 foram entregues. Em entrevista a uma rádio de Pernambuco, o procurador do MPCO, Cristiano Pimentel, diz que a compra chamou atenção por ter sido feita junto a uma empresa cujo capital social é de apenas R$ 50 mil e é registrada apenas para venda de produtos veterinários e colchões. Apesar disso a empresa fez um negócio com a prefeitura de R$ 11,5 milhões. O procurador se surpreendeu ainda com o valor de compra dos equipamentos, em média de R$ 23 mil, quando o preço de mercado está bem acima disso. “É preciso fazer uma auditoria, integrada por médicos do Tribunal de Contas do Estado, para averiguar se esses equipamentos servem às necessidades de atendimento dos doentes”, afirmou.

O ex-ministro Mendonça Filho, pré-candidato do DEM ao governo municipal de Recife, questionou que os respiradores comprados por Geraldo Júlio estavam em fase de testes em porcos e que não havia a confirmação de que serviriam para o uso em humanos.

Nesta semana, além da Prefeitura de Recife, o governo do Rio de Janeiro foi alvo de operações da Polícia Federal (PF) e do Ministério Público (MP), questionando desde aquisições de respiradores até a construção de hospitais de campanha não terminados. No Rio, o valor dos contratos investigados chega a R$ 183 milhões. Em Santa Catarina, o governo desembolsou R$ 33 milhões por 200 respiradores que não foram entregues. No Pará, os primeiros 152 respiradores de um total de 400 importados da China por R$ 50 milhões, chegaram sem condições de uso. Até agora, pelo menos 11 estados e o Distrito Federal estão na mira das investigações por mau uso do dinheiro público e há suspeitas de que outros engrossarão a lista.

Livre da obrigatoriedade de licitação, a aquisição de urgência pode representar danos não só à saúde como aos cofres públicos. Segundo a organização Transparência Internacional, é normal que em situações de catástrofes e pandemias as regras sejam flexibilizadas, mas não se deve abrir espaço para que irregularidades aconteçam. Isso porque em momentos de urgências surgem muitos oportunistas por causa da lei de oferta e demanda, que dá ao fornecedor o maior poder nas negociações. Um exemplo disso é a exigência de pagamento antecipado e os produtos acabam não chegando. “Isso está acontecendo em todo o mundo, porque a necessidade é grande. Mas, no Brasil, a centralização das compras pelo governo federal traria mais poder ao comprador pelo ganho de escala, reduzindo problemas”, explica Guilherme France, coordenador de pesquisa da Transparência Internacional, que organizou junto com o Tribunal de Contas da União (TCU) uma cartilha com as recomendações para transparência de contratos emergenciais da Covid-19.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

A coisa que mais me envergonha é, saber que um professor de História votou no Bolsonaro... ou de ciências humanas...


O Jornal do Poder

29/05


2020

Fãs comemoram alta de Genival Lacerda

A equipe médica que acompanha o estado de saúde do cantor e compositor Genival Lacerda, que sofreu um AVC na noite da última segunda-feira, deve assinar a alta dele hoje. Enquanto aguarda o médico, Genival é assediado por fãs que trabalham no hospital D’Ávila, no bairro da Madalena, no Recife.

Viva Genival!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Ary Siqueira da Cunha Filho

Graças a DEUS, o nosso Genival Lacerda, está de alta e logo logo voltará a nos alegrar com suas canções. Força grande Genival Lacerda, da Severina chic chic.


Shopping Aragão

29/05


2020

José Múcio rompe o silêncio

Sem conceder entrevistas há muito tempo, o presidente do Tribunal de Contas da União, José Múcio Monteiro, aceitou o convite para a live da próxima terça-feira pelo Instagram do meu blog. Vai falar sobre contas republicanas e não republicanas em tempos de pandemia do coronavírus, da crise na saúde, na política e na economia.

Está marcada no horário habitual das lives do blog, às 19 horas. Essas lives, aliás, estão bombando no plano nacional. Começaram com o conceituado jornalista Francisco José e atraíram até o presidente Jair Bolsonaro, a maior delas, com 50 mil internautas online no dia e 200 mil visualizações até o momento.

Também já foram entrevistados o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ); o líder do Podemos no Senado, Álvaro Dias (PR); o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson; o ex-ministro Armando Monteiro; o presidente nacional do PSL, Luciano Bivar; o empresário Emerson Kapaz; e o líder da oposição no Senado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), este na live de ontem.

Vem mais pesos-pesados por aí!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


29/05


2020

Cadê Recife no Jornal Nacional?

O que houve? Desde segunda-feira, com o início das operações da Polícia Federal em Fortaleza em cima dos desvios do dinheiro da Covid-19, o assunto gatunagem-coranavirus vai para as manchetes do Jornal Nacional. Foi assim no Ceará, no Rio de Janeiro e no Rio Grande do Sul. Por que só Recife ficou de fora? O povo quer saber.

A Globo local fez até uma boa e abrangente cobertura ao longo da sua programação, mas estranha algo tão escabroso, superfaturar contratos com dinheiro para salvar vidas, não ter um destaque no principal telejornal do País. Com um detalhe: respiradores testados e adequados apenas para porcos.

Só isso, por si só, seria notícia em qualquer pasquim do mundo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

A coisa que mais me envergonha é, saber que um professor de História votou no Bolsonaro... ou de ciências humanas...



28/05


2020

Prefeito de Araripina com Covid

Em vídeo postado, há pouco, pelas redes sociais, o prefeito de Araripina, Raimundo Pimentel, comunicou que testou positivo para a Covid-19. Informou que foi contaminado por um secretário da sua equipe. Confira!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


28/05


2020

Filho de Bolsonaro será denunciado por incitar golpe

Na live pelo Instagram do blog, há pouco, o líder da oposição no Senado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), anunciou, em primeira mão, que os partidos que se opõem ao Governo na Câmara vão entrar, amanhã, no Conselho de Ética, com o pedido de abertura de processo de cassação do deputado Eduardo Bolsonaro (RJ-sem partido) por quebra do decoro parlamentar. Ao pregar um movimento numa live ontem, para promover uma ruptura institucional no País, o filho do presidente, segundo o senador, incitou um golpe militar.

"Amanhã, estaremos formulando oficialmente esse pedido ao Conselho de Ética", disse. Ao longo da entrevista, Randolfe culpou o presidente Bolsonaro pelo agravamento da crise política e o acusou de ser também responsável pelo descontrole da pandemia do coronavírus. "O Governo já mudou dois ministros da Saúde e o País perdeu completamente as rédeas das medidas de combate à Covid-19", afirmou.

Autor de um pedido de impeachment do presidente, dentre outros que já deram entrada na Câmara, o líder oposicionista disse que há sustentação jurídica para tal medida, mas admitiu que o momento conturbado que o País está mergulhado não é o mais propício. "O mal maior do País é o presidente. O seu impeachment deve vir após a pandemia", afirmou. O vídeo da live está disponível nas postagens do Instagram do blog para quem perdeu e quiser assistir.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Olavo de Carvalho já justifica corrupção bolsonarista Ao ser questionado pela BBC Brasil sobre o escândalo do caso Queiroz, o guru do bolsonarismo disse que casos pequenininhos de corrupção podem acontecer, e que um episódio de corrupção no governo Bolsonaro é menos grave do que em outros governos. Tudo bandido.

joao carlos da silva

O Senador DPVAT não tem credibilidade nenhuma para denunciar mais ninguém nesse país. Ficou desmoralizado defendendo os bandidos do DPVAT.



28/05


2020

A milícia anunciada por um governo com gângsteres

Por José Nêumanne*

Em reunião mafiosa, Bolsonaro avisa que armará bandos contra seus ‘inimigos’ eleitos

Quando o vídeo da reunião do Conselho de Governo de 22 de abril teve o sigilo levantado, inocentes inúteis adotaram a definição do gabinete do ódio bolsonarista de que a bala de prata teria virado traque junino: “Ufa, a prova material da interferência política de Jair Bolsonaro na Polícia Federal, denunciada por Sergio Moro, não foi exibida!”.

Nenhum figurão da República deu importância a uma personagem relevante do inquérito, a deputada Carla Zambelli, que havia oferecido uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF) ao então ministro da Justiça. Antes de ser divulgado o vídeo, ela definiu: “Moro caiu porque é desarmamentista”. Nem sequer lhe foi dedicado um muxoxo de “tolinha”. Pois não é que a atual pomba-correio do presidente da República na Câmara dos Deputados e na Secretaria Especial de Cultura tinha razão? Meninos, eu vi. Basta ver e ouvir o que seu “mito” que mente disse.

Segue transcrição oficial: “Como é fácil impor uma ditadura no Brasil. Como é fácil. O povo tá dentro de casa. Por isso que eu quero, ministro da Justiça e ministro da Defesa, que o povo se arme! Que é a garantia que não vai ter um filho da puta aparecer pra impor uma ditadura aqui! Que é fácil impor uma ditadura”, esbravejou o chefão. E frisou: “Eu peço ao Fernando (Azevedo e Silva, ministro da Defesa) e ao Moro que, por favor, assinem essa portaria hoje”, disse o “senhor Constituição” na reunião em que, ao contrário do agendado, não se discutiu a reconstrução da economia pós-pandemia. A não ser por discursos “kaftianos” (apud Weintraub) do “posto Ipiranga” da economia. Tudo numa linguagem que não foi de prostíbulo de porto nem de botequim pé-sujo, mais respeitáveis, mas das reuniões da Máfia de Chicago, sob o taco de beisebol de Al Capone, durante a Lei Seca nos Estados Unidos.

O “capitão cloroquina” fez aí referências explícitas a dois ministros e sobre elas o advogado-geral da União, José Levi do Amaral Júnior, nem se importou em inventar a mentira deslavada do pito na segurança pessoal, assumida pelos generais palacianos, de que tratava, em linguagem de chulé, de crimes que o procurador-geral da República, Augusto Aras, nem sequer se quis dar ao luxo de ver e ouvir na sessão prévia para as partes. No dicionário limitado de um, União, que inclui o Legislativo e o Judiciário federais, é sinônimo exclusivo de “meu chefe” (que o chama de “meu advogado”). O que é algo de pouca relevância, de vez que este se diz dono da voz do povo. E o outro, ao que parece, não se esforça para investigar algum eventual crime do usuário da caneta BIC capaz de alçá-lo ao “pretório excelso”.

Em 23 de abril, um dia depois, a portaria que Bolsonaro cobrou, e para a qual Zambelli chamou a atenção, foi publicada. O volume autorizado, que era de 200 cartuchos por ano, passou a ser de até 300 unidades por mês, a depender do calibre do armamento. A nobre parlamentar deve estar bem informada sobre o assunto, pois é casada com o coronel da PM cearense Aginaldo de Oliveira, egresso da corporação que pode ter lembrado ao capitão de milícias seus tempos de terrorista condenado e depois absolvido pela Justiça Militar. Então, foi-lhe permitido pelo Exército alterar provas do atentado a bomba que preparava contra quartéis e a adutora do Rio Guandu em sua luta obsessiva para melhorar o próprio soldo. Isso levou o ex-presidente Ernesto Geisel a chamá-lo de “mau militar”. Por sinal, a simpatia do chefe da famiglia Bolsonaro pelo motim recente da corporação do marido da devota fã ficou patente.

É claro que também confessou crime de interferência política, que levou os generais palacianos e o advogado-geral da União a agirem de má-fé, os três primeiros em depoimento no inquérito aberto pelo procurador-geral da República com autorização do STF e o último na defesa oficial do chefe do Executivo nessa mesma investigação.

A confissão de querer armar bandos contra o Estado de Direito foi adicionada à de interferir na polícia judiciária para ajudar o filho 01 e um amigo (Fabrício Queiroz) e à da existência de um serviço clandestino de informação pessoal. Os atos lembram os fasci di combattimento (grupos de combate) do fascismo do italiano Benito Mussolini. Mas pela linguagem usada e pelo passado de quem os comete têm mais que ver com as milícias da periferia do Rio, com as quais o idealizador do armamentismo cobrado de Moro se identifica. Ele saudou o tenente Adriano da Nóbrega, do Escritório do Crime, como herói do Bope, quando este já tinha sido condenado por homicídio. E mandou o filho 01 condecorá-lo com a medalha mais importante do Legislativo fluminense. A esse respeito comentou o citado ministro da Defesa, em abril de 2019: “A milícia começou numa intenção de proteger as comunidades. Na boa intenção. Começou com uma intenção de ajudar, mas desvirtuou. Desvirtuou e são bandos armados”. Que flor de ingenuidade!

Mas mais grave do que isso é que nossos falsos pais da Pátria passam ao largo de óbvias ameaças ao Estado de Direito. Incluindo-se aí as vítimas da milícia chavista de direita: João Doria, Wilson Witzel e Bruno Covas, ungidos da mesma consagração pelo voto popular em que se justifica o capo di tutti capi.

*Jornalista, poeta e escritor


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


28/05


2020

PE anuncia plano de reabertura das atividades econômicas

Nos últimos dois meses, o Governo de Pernambuco vem realizando uma série de reuniões com representantes de vários setores produtivos para estabelecer os parâmetros de um plano de convivência das atividades econômicas com a pandemia da Covid-19. O estudo foi conduzido pelas secretarias de Desenvolvimento Econômico, Planejamento e Gestão, da Fazenda, do Trabalho e Qualificação e de Desenvolvimento Urbano. O estudo prevê uma retomada gradativa, respeitando as orientações sanitárias e com um período de 11 semanas para ser totalmente posto em prática.

A data de início da estratégia dependerá de um conjunto de indicadores definidos pelas autoridades sanitárias e científicas que fazem parte do Gabinete de Enfrentamento ao Novo Coronavírus, do governo estadual. O plano também inclui a análise da quantidade de trabalhadores por setor e de que maneira o retorno de cada atividade influenciará em pontos complementares, como o transporte público. A ideia é que os setores adotem horários diferentes de expediente para não saturar o sistema nos horários de pico.

“Sem vacina ou medicamento comprovadamente eficaz contra o novo coronavírus, todos teremos que conviver com a doença. Nosso plano pesa quais atividades têm menos impacto nas curvas de contaminação e a relevância econômica de cada setor para definir o cronograma de liberação”, detalhou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Bruno Schwambach.

A epidemia da Covid-19 atingiu de maneira direta a economia mundial, e no Brasil não foi diferente. A estimativa da Secretaria da Fazenda é de que a paralisação das atividades econômicas, por conta das medidas de isolamento social, tenha um reflexo negativo na arrecadação da ordem de 20%, no comparativo com 2019. “A ajuda aos Estados, sancionada nesta quinta-feira pelo Governo Federal, é insuficiente para repor as perdas impostas pela epidemia do novo coronavírus”, destacou o secretário da Fazenda, Décio Padilha.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


28/05


2020

Lula Cabral anuncia feriados e reabertura do comércio

O prefeito do Cabo de Santo Agostinho, Lula Cabral (PSB), antecipou os feriados dos dias 11 de junho (Corpus Cristhi), 13, Santo Antônio (padroeiro da Cidade) e 24 (São João) para os dias 1,2 e 3 de junho. Ao mesmo tempo, anunciou, hoje, a flexibilização “com restrições” para uma retomada gradual e consciente das atividades econômicas do município.

A retomada dar-se-á, tendo em vista os efeitos das ações de combate ao coronavírus e pela disponibilidade de leitos no município, instalação de dois hospitais de campanha, taxa do distanciamento social, uso de máscara, profilaxia das ruas e logradouros públicos e redução do número de casos confirmados.

O plano é estabelecido por setores da economia e terá ritmos diferentes, por etapas, de acordo com as características de cada setor. Não significa que será encerrado o período de quarentena, algumas atividades serão flexibilizadas, outras não.

O plano está amparado na ciência, na saúde, nas questões regionais, dados analíticos e economia. “Entendemos que, de forma responsável, podemos salvar economicamente nosso comércio e atender as orientações das autoridades sanitárias”, disse o prefeito.

A abertura obedecerá aos seguintes critérios:

  • Acatamento aos parâmetros da OMS relativos à prevenção e combate da Covid-19;
  • Abertura do comércio por protocolos de prevenção;
  • Redução do horário funcionamento.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Lula Cabral, o prefeito com DNA do POVO.

marcos

Lula Cabral o prefeito que governa de Tornozeleira. Bandido Monitorado.



28/05


2020

PSB de Pernambuco sai em defesa de Geraldo

Nota oficial

O PSB de Pernambuco destaca e reitera a confiança no trabalho desempenhado pelo prefeito Geraldo Julio e pelo secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia. Desde o primeiro caso confirmado da Covid-19 na cidade, a gestão municipal tem trabalhado arduamente para salvar vidas.

Esse trabalho resultou na construção de sete hospitais de campanha, com mais de mil pacientes que já receberam alta.

A população recifense reconhece o trabalho do prefeito Geraldo Julio, um gestor que tem a vida dedicada ao serviço público. O PSB apoia e acredita no andamento das investigações, que mostrará a realidade dos fatos.

Partido Socialista Brasileiro de Pernambuco


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Olavo de Carvalho já justifica corrupção bolsonarista Ao ser questionado pela BBC Brasil sobre o escândalo do caso Queiroz, o guru do bolsonarismo disse que casos pequenininhos de corrupção podem acontecer, e que um episódio de corrupção no governo Bolsonaro é menos grave do que em outros governos. Tudo bandido.

Ary Siqueira da Cunha Filho

É importante que se diga, que os testes em animais de qualquer experimento científico, se faz necessário ter etapas, e que estes procedimentos sejam de grande importância, vejam os medicamentos, são feitos em animais primeiro, para que a humanidade não seja cobaia, pela incerteza do experimento e não podemos brincar com vidas. Como o equipamento é novo no mercado, as etapas com pessoas estão sendo feitas após as dos animais, e isso é normal. É melhor que as pessoas leiam e saibam os procedimentos legais para não querer politizar as ações, principalmente o fato de estarmos próximos a eleições, e uma oposição reconhecidamente incompetente e histérica está querendo obter dividendos de um momento tão difícil que é esta Pandemia.

joao carlos da silva

Um absurdo nesse país são os discursos políticos falando na população brasileira como se tivesse o direito de falar em nome de todos. Em meu nome não fala. Aproveito a oportunidade para sugerir que os respiradores adquiridos para uso em porcos sejam utilizados pela família de quem comprou. Na minha não tem porcos.

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Foi a Polícia Federal abrir a porta da Prefeitura do Recife e os números de infectados e de mortes começaram a cair. Já pensam até em abrir o comércio. Não existe melhor remédio para essa pandemia, no Brasil, que a vacina PF.

Fernandes

A população brasileira reconhece o Roubo do Clã Bolsonaro Milicianos Rachadinhas e a vergonha que está passando. Cadeia nesses Bandidos.


Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores