Faculdade de Medicina de Olinda 2

21/09


2019

Menina de 8 anos morre vítima de bala perdida no Rio

Menina de 8 anos morre após ser baleada dentro de kombi no Alemão. Agatha Félix foi atingida nas costas quando PMs atiraram contra uma moto na Fazendinha.

De O Dia

 

Uma criança de apenas oito anos morreu após ser baleada, na noite desta sexta-feira, quando estava dentro de uma kombi, no Complexo do Alemão, na Zona Norte do Rio. De acordo com testemunhas, Agatha Vitória Sales Félix estava com a família, quando policiais militares da UPP Fazendinha atiraram contra uma moto na região, atingindo a menina. O caso aconteceu por volta das 21h30.

Na manhã deste sábado, a hashtag "#ACulpaEDoWitzel" se tornou o assunto mais comentado do Twitter no país. Os usuários da rede social cobram o governador do Rio, Wilson Witzel, pela sua política de enfrentamento nas favelas. 

Agatha, que foi baleada nas costas, foi socorrida no Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha. Ela morreu na madrugada deste sábado, após ser levada ao centro cirúrgico da unidade.

"Matou um inocente, uma garota inteligente, estudiosa, uma garota de futuro", o avô da menina lamentou, aos prantos, na porta do hospital. "Mais uma estatística. Vai chegar amanhã: morreu uma criança num confronto. Que confronto? Com quem? Porque não tinha ninguém, não tinha ninguém lá. Atirou por atirar, na kombi lá. Atirou na kombi e matou minha neta. Foi isso. Isso é confronto? A minha neta tava armada, por acaso, pra levar um tiro?", indagou.

Em nota, a PM afirma que no horário em que a Agatha foi baleada, policiais da UPP Fazendinha que estavam baseados na esquina das ruas Antônio Austragésilo e Nossa Senhora foram atacados de várias localidades da comunidade e de forma simultânea. Eles revidaram e houve confronto.

"Após o confronto, não foram encontrados feridos na varredura do local. Na sequência, os policias foram informados por populares que um morador teria sido ferido na localidade conhecida como Estofador.

Uma equipe da UPP se deslocou até o Hospital Getúlio Vargas e confirmou a entrada de uma criança de 8 anos ferida por disparo de arma de fogo.

A Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP) irá abrir um procedimento apuratório para verificar todas as circunstâncias da ação", a corporação disse.

PROTESTO

Para protestar contra a morte da menina e pedir mais segurança no Alemão, moradores fazem uma manifestação na manhã deste sábado, na Grota.

Também nesta manhã, foram ouvidos tiros na Fazendinha. Os disparos aconteceram pouco antes das 7h, mas ainda não há informações sobre a origem deles.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Detran

Confira os últimos posts



22/10


2019

O mandato coletivo e suas polêmicas

Por Diana Câmara*

No Brasil, desde as eleições de 2016 é possível observar um movimento no sentido de instituir na prática de “mandato coletivo”. Em uma candidatura coletiva supostamente estão reunidas diversas pessoas com conhecimento e experiência em áreas específicas, pertencentes a diferentes setores sociais e, por vezes, filiadas a partidos políticos distintos ou sequer filiadas. Os defensores deste formato pregam que sua missão é assumir o compromisso de ser um canal direto de intervenção da sociedade no poder público, de forma a somarem suas capacidades em áreas particulares e contribuírem na cocriação de projetos e na gestão da governança, agregando ao mandato múltiplas perspectivas.

Por outro lado, vale registrar: as candidaturas coletivas são um instituto novo que não têm legislação que as regule ou sequer que reconheça a possibilidade de sua prática, havendo muitos pontos para discussões futuras, inclusive para impugnação de pedido de registro de candidatura de mandato coletivo. A alegação, por exemplo, pode ser quebra da isonomia entre os candidatos (por vários candidatos terem supostamente mais poder de campanha do que um só); estelionato eleitoral (visto que o eleitor pode ser enganado pensando que está votando em uma pessoa, mas na verdade ser outra); não preenchimento das condições de elegibilidade ou incurso em alguma das causas de inelegibilidade (se algum dos cocandidatos, como se apresentam, não preenchem os requisitos, como, por exemplo, não ter idade mínima ou ser ficha suja); a vedação de coligação para proporcionais (no caso dos cocandidatos ter filiação partidária diversa); e o fato de ser, na prática, uma minichapa, ou seja, uma chapa dentro de uma chapa, e não uma candidatura única (ferindo o princípio da individualidade do voto).

Nas eleições de 2018, tem-se conhecimento de que a Justiça Eleitoral permitiu o registro de pelo menos nove candidaturas coletivas, formadas por grupos de pessoas que se uniram para concorrer a uma única vaga no Legislativo e defendem renovação política e maior participação popular. A ideia é que, ao votar em um, o eleitor possa eleger três, quatro ou até mais representantes e que, assim, conquistem um espaço no Congresso Nacional ou nas Assembleias Legislativas. Neste pleito, tem-se notícia de que houve candidaturas coletivas em São Paulo, Mato Grosso do Sul, Paraná, Pernambuco e Distrito Federal.

Diversas lograram êxito e conquistaram um assento no legislativo estadual, como, por exemplo, em São Paulo e Pernambuco. O primeiro Mandato Coletivo em São Paulo foi conquistado pela Bancada Ativista, representada nas eleições pela jornalista Mônica Seixas (PSOL). O grupo recebeu 149.844 votos na urna e foi a 10° candidatura mais votada em São Paulo para a Assembleia Legislativa. Em Pernambuco, outro grupo de cinco mulheres filiadas ao PSOL se candidatou sob o codinome “Juntas” e foi eleito com 39.175 votos. À época elas divulgaram que pretendiam dividir, além do gabinete e das decisões políticas, a remuneração e os benefícios financeiros e se auto intitularam “codeputadas”.

Todavia, na prática, num mandato coletivo apenas uma pessoa do grupo é tida como representante oficial, podendo ser eleita e vindo a se tornar membro do legislativo, sendo responsável por participar das votações e da tomada de decisões. Vale registrar que o nome na urna pode até constar como “mandato coletivo” ou outro pseudônimo que represente o grupo, porém só uma pessoa está registrada. Sendo assim, só um componente será o titular e, vencendo, será diplomado e irá receber a posse. Em uma candidatura com quatro pessoas, três não poderão entrar na Câmara ou na Assembleia como autoridade, não terão direito a falar na tribuna, não poderão votar ou propor projetos de lei e não terão gabinetes próprios. Assim, apenas um titular tem legitimidade e não pode ser substituído pelos demais se faltar às sessões. 

Os demais nomes podem ser nomeados dentro do gabinete, sendo algo decidido internamente pelo titular e demais integrantes do projeto. No caso de eventuais desavenças com o eleito, não há nenhuma proteção jurídica para os demais membros prevista na legislação ou jurisprudência que assegurem sua permanência no gabinete.

Como pudemos verificar, o instrumento é novo e passível de diversos questionamentos. Há muitas teses a serem levantas, por candidato, partido político adversário ou Ministério Público Eleitoral, e quando enfrentadas pelo Judiciário Eleitoral, podem levar ao indeferimento do registro de candidatura.

*Advogada especialista em Direito Eleitoral, presidente da Comissão de Direito Eleitoral da OAB/PE, membro fundadora e ex-presidente do Instituto de Direito Eleitoral e Público de Pernambuco (IDEPPE), membro fundadora da Academia Brasileira de Direito Eleitoral e Político (ABRADEP) e autora de livros.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

13° Bolsa Familia

22/10


2019

Nordestinos farrapam audiência sobre derramamento

Com exceção do deputado João Roma (PRB-BA), nenhum parlamentar da bancada nordestina participa, neste momento, da audiência pública na Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados sobre o derramamento de óleo cru de petróleo nas praias nordestinas. 

Da bancada de Pernambuco, especialmente, não há um só deputado presente, mesmo diante de uma verdadeira tragédia que ocorre no litoral pernambucano. João Roma pediu, há pouco, o envolvimento da Polícia Federal na investigação do problema.

Anunciou, também, que na próxima quinta-feira, o presidente em exercício David Alcolumbre, presidente do Senado, que passa a substituir Bolsonaro e Mourão, em viagem ao exterior, estará em Alagoas para sobrevoar as praias afetadas. 

Já o contraalmirante da Marinha Alexandre Rabello, indagado se o Governo já tinha chegado a alguma conclusão sobre a origem e os responsáveis pelo desastre ecológico, afirmou que os estudos ainda não são conclusivos e por isso mesmo seria arriscado apontar culpado ou culpados.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Limoeiro

22/10


2019

Derramamento de petróleo em praias é tema de audiência

A Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados avalia, neste momento, o derramamento de petróleo ocorrido no litoral do Nordeste.

Segundo o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), desde o dia 2 de setembro, manchas de petróleo se espalharam por nove estados nordestinos: Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe.

Até sábado, 201 localidades de 74 municípios já tinham sido atingidos.

Os deputados do DEM que pediram a realização da audiência, Pedro Lupion (PR) e David Soares (SP), lembram que o petróleo que está poluindo todas as praias é o mesmo: petróleo cru de origem ainda não identificada.

Ao participar de uma audiência pública realizada pela Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados no último dia 8, o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, disse que análises laboratoriais confirmaram que a substância não provém da produção da estatal petrolífera.

Segundo o Ministério do Meio Ambiente, essas análises indicam que as amostras são compatíveis com o tipo de petróleo produzido na Venezuela. A hipótese foi corroborada por pesquisadores da Universidade Federal da Bahia (UFBA).

De acordo com a Marinha, quase 900 toneladas de resíduos já foram retiradas das praias.

Foram convidados para discutir o assunto:

- o presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama) Eduardo Fortunato Bim;

- o contra-almirante da Marinha Alexandre Rabello de Faria;

- a consultora da Petrobras Margareth Michels Bilhalva.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/10


2019

Ambulantes protestam em Caruaru

Os ambulantes que trabalham nas ruas do centro de Caruaru promovem, neste momento, protesto em frente à Prefeitura do Município. Eles não aceitam a forma como Governo de Raquel Lyra trata a categoria. Reclamam que não existe diálogo e que a prefeita quer transferir sua área de trabalho para um local pequeno e sem movimentação de pessoas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Magno coloca pimenta folha

22/10


2019

PDT decide situação de Tabata Amaral

A Executiva Nacional do PDT (Partido Democrático Trabalhista) reúne-se, hoje, com a bancada federal da sigla para decidir a situação dos 8 deputados federais que votaram a favor da reforma da Previdência, contrariando a decisão do partido.

A reunião vem depois que a deputada Tabata Amaral (SP) anunciou, em entrevista ao programa Roda Vida, que vai recorrer à justiça para deixar o PDT sem perder mandato na Câmara.

Tabata e os outros 7 deputados estão com as atividades no partido suspensas há 3 meses, desde que o diretório nacional da sigla decidiu instaurar processo disciplinar contra os congressistas.

Os pedetistas que votaram contrários ao partido foram Alex Santana (BA), Flávio Nogueira (PI), Gil Cutrim (MA), Jesus Sérgio (AC), Marlon Santos (RS), Silvia Cristina (RO), Subtenente Gonzaga (MG) e Tabata Amaral (SP).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

22/10


2019

Reforma da Previdência na reta final

O Plenário do Senado votará, hoje, em segundo turno, a reforma da Previdência. Entre outros pontos, a proposta que altera a Constituição estabelece idade mínima de aposentadoria para homens (65 anos) e mulheres (62 anos).

A aprovação exige os votos de pelo menos 49 dos 81 senadores. No primeiro turno, o placar foi de 56 a 19 a favor da reforma.

A votação no plenário está marcada para a tarde. Antes, a proposta será discutida na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Lá, o relator Tasso Jereissati (PSDB-CE) vai apresentar sua posição sobre 11 sugestões de mudanças no texto apresentadas por outros senadores.

Nesta fase de votação, os parlamentares só podem retirar trechos da reforma, não acrescentar.

Se for aprovada em 2º turno, a proposta será promulgada pelo Congresso. Não há data prevista.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/10


2019

PROS discute futuro do Recife com pré-candidatos

O desenvolvimento, o futuro do Recife e o fortalecimento do PROS Pernambuco na capital foram pautas dos representantes da sigla, ontem. O presidente estadual da sigla, João Fernando Coutinho, o vice, Manoel Jerônimo, além do secretário-geral Ruy Coutinho, conversaram sobre a cidade com um grupo independente de pré-candidatos a vereador, representado por um comissão de 14 membros. 

Segundo a liderança do PROS, este grupo é experiente, reúne as mais variadas representações sociais, vem tratando da construção política do município há algumas décadas e visa sempre se reoxigenar e se renovar. São suplentes, conselheiros tutelares, candidatos a conselheiro, representações dos mais diversos segmentos, advogados, policiais civis, pastores, missionários, empresários, representantes do movimento LGBTI e lideranças legítimas dos bairros e comunidades, que agora estão junto do PROS a fim de fortalecer o partido no Estado e promover políticas públicas que atendam os interesses dos cidadãos do município.

A conversa desta segunda foi inicial e contou apenas com os membros de uma comissão. Uma nova reunião ampliada com os dirigentes estaduais está pré-agendada para o final de outubro ou início de novembro e contará com mais de 60 nomes, entre homens e mulheres, que visam chegar à Casa José Mariano em 2020 para tornar a capital um lugar melhor para cada recifense.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/10


2019

Câmara analisa portabilidade da conta de luz

A pedido do deputado federal Eduardo da Fonte, a Comissão Especial do Código Brasileiro de Energia Elétrica da Câmara vai realizar, hoje, audiência pública para discutir a portabilidade das contas de energia elétrica. A comissão, criada no mês de setembro, vai propor novas normas para o setor elétrico no País.

Assim como ocorre nos serviços de telefonia – em que o consumidor escolhe qual operadora irá fornecer o serviço – o consumidor residencial poderá escolher de qual empresa comprará energia elétrica.

“A portabilidade das contas de energia vai gerar concorrência entre as empresas do setor, o que pode baratear o serviço”, destacou Eduardo da Fonte, membro da comissão.

Atualmente, em Pernambuco, o consumidor possui a Celpe como única empresa que distribui energia no Estado. Pela proposta, o cliente poderá optar por receber energia de diferentes distribuidoras do País.

Foram convidados para a audiência pública o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque; o diretor geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), André Pepitone; e representantes do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC) e do Procon de Pernambuco. A audiência será às 14h, no plenário 11, da Câmara dos Deputados. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/10


2019

Senado vota hoje PEC da reforma da Previdência

Previdência: votação será em segundo turno.

Marcelo Camargo/Agência Brasil

Do G1

 

Em reta final da tramitação, o Senado votará hoje em segundo turno a proposta de emenda à Constituição (PEC) da reforma da Previdência. Antes do plenário, relatório sobre emendas será votado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

Para ser aprovada, a PEC precisa dos votos favoráveis de pelo menos 49 senadores. No primeiro turno, a proposta foi aprovada por 56 votos a 19.

Entre outros pontos, o texto estabelece idade mínima de aposentadoria para homens (65 anos) e mulheres (62 anos).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/10


2019

Mega Sena pode pagar R$ 21,5 milhões nesta terça

Apostas podem ser feitas até 19h, em lotéricas ou pela internet.

Aposta única da Mega-Sena custa R$ 3,50 e apostas podem ser feitas até às 19h — Foto: Marcelo Brandt/G1

Do G1

 

O concurso 2.200 pode pagar um prêmio de R$ 21,5 milhões para quem acertar as seis dezenas. O sorteio ocorre às 20h (horário de Brasília) desta terça-feira (22) em São Paulo (SP).

Excepcionalmente, serão três sorteios nesta semana, como parte da "Mega Semana da Sorte" --os demais concursos ocorrerão na quinta (24) e no sábado (26). Os sorteios habitualmente acontecem às quartas e sábados.

Para apostar na Mega-Sena

As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país ou pela internet. A aposta mínima custa R$ 3,50.

Probabilidades

A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 3,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.

Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 17.517,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/10


2019

Polícia prende suspeitos de roubo no aeroporto em SP

Polícia prende trio suspeito de roubo no aeroporto de Viracopos. Com eles, foram apreendidas uma metralhadora, uma pistola e drogas, além de uma quantia de 14 mil reais em dinheiro.

Na manhã da última quinta-feira, uma quadrilha fortemente armada invadiu o terminal de cargas do aeroporto
de Viracopos e atacou um carro da Brinks, levando malotes com dinheiro (Foto: Redes Sociais/Reprodução)

Por Redação da Veja

Por Estadão Conteúdo

 

Três suspeitos de participação no assalto a um carro-forte no terminal de cargas do aeroporto de Viracopos foram presos no início da noite desta segunda-feira, 21, em Campinas, interior de São Paulo. Com eles, foram apreendidas uma metralhadora, uma pistola e drogas, além de uma quantia de 14 mil reais em dinheiro. Um dos homens apresentava um ferimento à bala na perna, o que pode ser resultado do confronto com policiais durante o assalto, que ocorreu na quinta-feira, 17.

As prisões foram efetuadas por uma equipe do Batalhão de Ações Especiais da Polícia Militar, após denúncia anônima. Os homens estavam no apartamento de um condomínio, no Parque Jambeiro. Não houve resistência. Conforme a PM, o local tinha um sofisticado sistema de monitoramento remoto.

O imóvel está alugado para a irmã de um dos suspeitos, que não estava no imóvel. Os homens negaram participação no assalto, mas, segundo a PM, deram versões controversas sobre sua presença no local. Os três suspeitos seriam encaminhados à delegacia da Polícia Federal em Viracopos, que investiga o assalto.

Na manhã da última quinta-feira, uma quadrilha fortemente armada invadiu o terminal de cargas do aeroporto e atacou um carro da Brinks, levando malotes com dinheiro. Os bandidos incendiaram caminhões sobre a rodovia Santos Dumont para facilitar a fuga. Houve perseguição e tiroteios. Três criminosos foram mortos e ao menos dez fugiram. Dois vigilantes da Brinks, um major da PM e uma mulher tomada como refém também ficaram feridos. Os malotes com dinheiro foram recuperados.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/10


2019

Na presença de Bolsonaro, Japão entroniza imperador

Japão

Com presença de Bolsonaro, Japão entroniza imperador NaruhitoO novo soberano, de 59 anos, se tornou o 126º imperador do país após a abdicação de seu pai, Akihito, algo inédito nesta dinastia em mais de dois séculos.

Por Da Redação

 

O Japão entronizou nesta terça-feira o imperador Naruhito, com suntuosas cerimônias e rituais xintoístas que completam sua ascensão ao Trono doCrisântemo. Entre os convidados estrangeiros figuram vários chefes de Estado – como Jair Bolsonaro – e representantes das famílias reais, como o rei Felipe VI, da Espanha, e o príncipe Charles, da Inglaterra.

O próprio Naruhito proclamou, no início da tarde, sua entronização, durante uma cerimônia no Palácio Imperial de Tóquio, na presença de cerca de 2 mil convidados.

“Proclamo minha entronização”, declarou Naruhito, ao lado da imperatriz Masako. Os dois vestiam trajes próprios – extremamente sofisticados – reservados a este ritual.

Em seguida, o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, saudou o imperador levantando os braços e gritando três vezes: “banzai!” (literalmente “10.000 anos”), para lhe desejar longa vida.

O novo soberano, de 59 anos, se tornou o 126º imperador do Japão no dia 1º de maio, um dia após a abdicação de seu pai, Akihito, 85 anos, algo inédito nesta dinastia em mais de dois séculos.

A entronização é um longo processo, mas um dos seus momentos mais solenes é a autoproclamação.

Em Tóquio, onde chove muito desde a noite de segunda-feira, foi realizada pela manhã uma primeira cerimônia, regida pelos rituais xintoístas, na qual Naruhito – com túnica branca de mangas largas e gorro negro – “informou” a seus antepassados imperiais sua entronização.

Já o desfile do casal imperial pelas ruas de Tóquio – inicialmente previsto para esta tarde – foi adiado devido à passagem do tufão Hagibis.

Donald Trump, que foi o primeiro líder estrangeiro a se reunir com o novo imperador, em maio, enviou a secretária dos Transportes, Elaine Chao.

(Com AFP)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/10


2019

Óleo nas praias do NE: 900 toneladas já foram retiradas

Marinha diz que 900 toneladas de óleo foram retiradas de praias no NESegundo o Ibama, 72 municípios de nove estados tiveram suas praias afetadas pelo material.

Mancha de óleo em praia em Sergipe (Márcio Garcez/Agência O Globo)

Por Redação da Veja

 

A Marinha informou que, até esta segunda-feira 21, foram recolhidas 900 toneladas de resíduos de óleo cru nas praias do Nordeste. O óleo começou a apareceu primeiro no litoral da Paraíba e se espalhou para Pernambuco, Alagoas, Ceará, Maranhão, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe e, mais recentemente, na Bahia. Segundo o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), 72 municípios de nove estados tiveram suas praias afetadas pelo material.

O órgão informou que o Grupo de Acompanhamento e Avaliação (GAA) avistou e o Navio Patrulha Guaíba recolheu manchas no mar, ao norte do Porto de Suape, em Pernambuco. O navio Aggressor e o navio CBO Niterói, especializados em óleo no mar, da Petrobras, assim como as embarcações da Marinha estão na região para apoiar a identificação e realizar a limpeza da área. Além disso, uma aeronave do Ibama foi deslocada para o estado com a intenção de permanecer monitorando o local.

Equipes da Marinha também estão fazendo o monitoramento da Ilha de Itaparica (BA), no interior da Baía de Todos os Santos, e do litoral norte de Salvador, das praias do Rio Vermelho até as proximidades de Jauá. Ao todo, 20 militares estão realizando a limpeza de vestígios de óleo na praia de Amaralina, também em Salvador.

A Petrobras também tem cooperado na limpeza das manchas. A estatal mobilizou 120 pessoas para atuarem na limpeza das praias em Sergipe. Em Pernambuco, nas últimas 24 horas, foram limpas as praias de Suape, Muro Alto, Cupe, Porto de Galinhas, Pontal do Maracaípe; Praia do Guaiamum, a localidade de Ave-o-mar, em Sirinhaém, Foz do Rio Una, Mamucambinhas e Foz do Rio Formoso. As praias do Paiva, em Pernambuco, e do Atalaia, em Sergipe, permanecem com a limpeza em andamento, feita por militares da Marinha do Brasil.

A Advocacia-Geral da União (AGU) demonstrou na Justiça Federal de Sergipe que a União adotou as providências cabíveis para enfrentar o vazamento de óleo nas praias do Nordeste. A decisão da Justiça reconheceu que a União havia acionado e colocado em andamento o Plano Nacional de Contingência para Incidentes de Poluição por Óleo em Águas, conforme é necessário neste tipo de acidente ecológico.

A atuação ocorreu no âmbito de uma ação movida pelo Ministério Público Federal (MPF) de Sergipe para questionar as medidas adotadas pelo governo federal para enfrentar o vazamento. Nela, o MPF pedia que a União implementasse o plano em 24 horas.

No entanto, a AGU demonstrou que o Plano Nacional de Contingência já está em andamento e que mesmo antes do acionamento do plano, durante os primeiros sinais do acidente ambiental, os órgãos e entidades públicas federais estavam adotando uma série de providências. Entre elas, o monitoramento diário das manchas de óleo, a coordenação dos trabalhos de limpeza, o recolhimento de amostras de óleo e resíduos das praias atingidas, análise do óleo e análises do tráfego marítimo.

A Justiça intimou o MPF a especificar, no prazo de 15 dias, quais outras medidas poderiam ser tomadas para enfrentamento do vazamento de óleo, além das que já foram especificadas e implementadas pela União.

(Com Agência Brasil)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/10


2019

Chile: Piñera pede pacto social com governo e oposição

Protestos

Presidente chileno anunciou, para esta terça 22, uma reunião com líderes de partidos.

O presidente do Chile, Sebastián Piñera (Agencia Makro/Getty Images)

Por Redação da Veja

 

O presidente chileno, Sebastián Piñera, propôs na noite desta segunda-feira 21 um “pacto social” para fazer frente às demandas expressas durante as intensas manifestações que duram quatro dias e já deixaram ao menos 11 mortos em todo o Chile.

“Amanhã (terça) me reunirei com presidentes de partidos, tanto do governo quanto da oposição, para poder explorar e tomara avançar para um pato social que permita a todos nos aproximarmos com rapidez, eficácia e também responsabilidade para melhores soluções aos problemas que afligem os chilenos”, informou Piñera.

Milhares de pessoas ocuparam a praça Itália, em Santiago, nesta segunda-feira, na maior manifestação registrada no local desde o início, na sexta passada, dos protestos que não diminuem de intensidade.
“Que os milicos vão embora!”, repetiram em coro os manifestantes, em aberto desafio às forças militares e policiais, que resguardam em grande número o centro da capital chilena, sob estado de emergência, sem que até o momento tenham ocorrido novos enfrentamentos.
“Isto não para, isto não para, irmão”, declarou uma manifestante a uma emissora de TV local, enquanto em um clima de grande tensão, os chilenos começavam o primeiro dia de trabalho após o início dos protestos, os mais violentos desde a volta do país à democracia, em 1990, com o fim da ditadura de Augusto Pinochet.

“O número oficial de mortos que temos que lamentar nestes últimos dias é 11”, disse a jornalistas Karla Rubilar, intendente (governadora) da Região Metropolitana.

Após esta coletiva, um jovem de 23 anos foi atropelado por um caminhão militar durante um saque na cidade de Talcahuano, 500 km ao sul de Santiago, tornando-se a 12ª vítima fatal dos protestos, segundo as autoridades da região de Biobío.

O ministro da Saúde, Jaime Máñalich, informou que há 239 civis feridos – oito em risco de vida – depois dos protestos.

O titular da pasta do Interior, enquanto isso, disse que 50 policiais e soldados também ficaram feridos. A procuradoria informou, ainda, 2.151 detidos em todo o país.

Neste primeiro dia de trabalho desde que os protestos começaram, muitos empregadores liberaram os funcionários e as aulas foram suspensas em praticamente todos os colégios e universidades.

As autoridades estimaram em 20 mil os postos de trabalho afetados pela destruição. A bolsa de Santiago caiu 4,61% e o peso chileno perdeu 2,06% de seu valor nesta segunda-feira, primeiro dia de operações após o início dos protestos.

A falta do metrô – eixo do transporte público, que transporta cerca de três milhões de passageiros por dia – é o que mais causa estranhamento nesta cidade de quase sete milhões de habitantes, agora obrigados a fazer longas filas para pegar ônibus ou para ter acesso às poucas estações que abriram.

A poucos metros da Casa de Governo, em pleno centro de Santiago, a estação de metrô La Moneda abriu suas portas depois das 7h locais (mesmo horário em Brasília), permitindo o ingresso de dezenas de pessoas que esperavam impacientes para poder embarcar. Vários soldados controlavam o fluxo de entrada.

Esta tarde, o chefe militar a cargo da segurança em Santiago, Javier Iturriaga, anunciou o decreto do toque de recolher pelo terceiro dia consecutivo.

“Precisamos novamente decretar toque de recolher, que vigorará para toda a região metropolitana a partir de hoje às 20h e até amanhã às 06h”, disse Itturriaga em mensagem transmitida pela TV.

(Com AFP)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/10


2019

Bolívia: confrontos após tribunal apontar reeleição de Morales

Órgão eleitoral boliviano retomou apuração após denúncias de fraudes; opositor Carlos Mesa não reconhece resultados que apontam vitória de Evo em 1º turno.

Ueslei Marcelino/Reuters)

Por Redação da Veja

 

O Tribunal Eleitoral da Bolívia retomou, nesta segunda-feira 21, um sistema de contagem rápida de votos, após reclamações de opositores, da OEA e vários países, e situou o presidente Evo Morales na liderança (46,86%), seguido do opositor Carlos Mesa (36,72%), com 95,23% das cédulas apuradas. Com os 10,14 pontos percentuais de vantagem, o candidato do Movimento ao Socialismo estaria reeleito em primeiro turno.

O tribunal eleitoral “fraudou a apuração e deu 10 pontos de diferença (para Morales). Agora imagino que vão aumentar isto, consumando a fraude, consumando um roubo eleitoral inaceitável”, denunciou Mesa. Segundo a Constituição boliviana, para vencer no primeiro turno o candidato deve obter mais de 50% dos votos votos válidos ou aos menos 40% com uma vantagem de 10 pontos sobre o segundo colocado.

“O governo criou uma situação impossível e denunciamos isto também à comunidade internacional”, disse Mesa, presidente boliviano entre 2003 e 2005. Em suas redes sociais, o opositor de Morales declarou que não reconhece o resultado e afirmou que o governo “com a decisão de burlar a vontade do povo é o único responsável pela violência que ameaça a Bolívia”.

Alguns dos simpatizantes de Mesa tentaram invadir o hotel em La Paz onde o processo está sendo realizado, obrigando a Polícia Nacional da Bolívia a jogar bombas de gás lacrimogêneo para evitar o ação. Em Potosí, manifestantes atearam fogo no Tribunal Eleitoral.

Enquanto os aliados de Mesa contestavam os resultados divulgados pelo Tribunal Supremo Eleitoral, os correligionários de Morales comemoraram a reeleição do presidente da Bolívia com base nos dados da Transmissão de Resultados Eleitorais Preliminares (TREP). No  chamado “cômputo oficial”, que contabiliza os votos individuais, há virtual empate entre os dois favoritos. Com 61,9% das atas apuradas (até às 22h30 de Brasília), Mesa tinha 42,51% dos votos contra 42,24% de Morales.

O governo da Bolívia pediu tranquilidade à espera dos dados definitivos e garantiu que a apuração é transparente.

Na noite de domingo, um primeiro boletim da contagem rápida, com 84% dos votos apurados pelo TREP, dava 45,28% a Morales e 38,16% a Mesa, mas o escrutínio foi paralisado até a tarde desta segunda-feira, provocando protestos de Mesa e dos observadores da Organização de Estados Americanos. Além disso, países como Brasil, Argentina e Estados Unidos pediram a reativação do TREP.

Mesa disse mais cedo nesta segunda que os resultados do TREP garantiriam um segundo turno contra Morales em dezembro, e denunciou que a situação, em cumplicidade com o TSE, está tentando manipular os votos. Por este motivo, convocou militantes e a população a se mobilizar para que seja respeitada a vontade popular.

(Com EFE e AFP)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha