Faculdade de Medicina de Olinda 2

19/09


2019

Quem é o líder do governo que se tornou alvo da PF?

Por Matheus Pichonelli – Yahoo Notícias

Quando foi escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro para ocupar o posto de líder do governo no Senado, em fevereiro deste ano, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) já era alvo de três inquéritos na Justiça. Um deles no bojo da Lava Jato e outros dois, como desdobramentos da operação.

A aproximação foi comandada pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP). A Bezerra Coelho caberia a função de articular com as bancadas aliadas de um governo sem base aliada formal a votação de projetos de interesse do Palácio do Planalto. Não era tarefa simples.

O anúncio foi feito pelo ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e representava uma espécie de duplo twist carpado, aquela pirueta que o leva o ginasta a girar em torno de si e cair no mesmo lugar, na carreira do senador pernambucano.

Natural de Petrolina, maior cidade do sertão pernambucano, Fernando Bezerra de Souza Coelho tem 62 anos e é formado em Administração. Começou a carreira política aos 25 anos, quando foi eleito deputado estadual em Pernambuco e deu sequência a uma tradição familiar iniciada em meados do século passado.

A família Coelho é uma das mais longevas oligarquias do Nordeste. Paulo de Souza Coelho, pai do senador, dá nome ao estádio municipal de Petrolina. Seu avô era Clementino Coelho, o Coronel Quelê do livro “Adversidade e Bonança”, de José Américo de Lima – e também da tese de doutorado “As práticas do coronelismo: estudo de caso sobre o domínio político dos Coelho em Petrolina”, de José Morais de Souza, da Universidade Federal de Pernambuco.

Uma reportagem de 2012 feita pelo Estadão mostrou que a família administrava a cidade de 300 mil habitantes por quase 50 anos ininterruptos

Segundo a reportagem, o primeiro a entrar na política foi Nilo Coelho, tio do senador e ex-governador biônico de Pernambuco durante o regime militar, da qual foi notório apoiador. Outros tios de Fernando Bezerra também seguiram a carreira política.

O líder do governo Bolsonaro no Senado, no entanto não se dava com o lado da família que migrou para o PFL, hoje DEM, após a ditadura. Foi quando começou a flertar com a esquerda e a se aproximar de Miguel Arraes, que se elegeria governador de Pernambuco. Arraes é avô de Eduardo Campos, morto em 2014 em um acidente aéreo.

Quatro anos após deputar na política, Fernando Bezerra Coelho foi eleito deputado federal. Foi também prefeito de Petrolina três vezes. Entre idas e vindos no PMDB, hoje MDB, ele foi filiado ao PPS pelo PSB, o mesmo partido de Eduardo Campos, de quem foi secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco e presidente do Complexo Industrial Portuário de Suape.

Foi graças a essa aproximação que ele se tornou, em 2011, ao Ministério da Integração Nacional de Dilma Rousseff, sendo responsável, entre outros projetos, pela Transposição do Rio São Francisco. Na época, ele chegou a ser acusado de burlar decreto antinepotismo ao manter um irmão como presidente da Codevasf, a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba, por quase um ano.

Ele permanecendo no cargo até 2013 e, no ano seguinte, foi eleito senador por Pernambuco pelo PSB.

Em 2016, virou a casaca e votou pelo impeachment de sua ex-chefe. Em seu discurso, disse que “o governo se isolou, abandonou o caminho da concórdia, preferiu o caminho do enfrentamento e perdeu o apoio que precisava”. Ele via no impeachment uma “esperança” para fortalecer as instituições, ajudar a superar a crise e recuperar as condições de crescimento econômico e justiça social.

Após a queda, Bezerra Coelho seguiu como líder do governo no Senado, no lugar de Romero Jucá.

Na época, o líder do governo chegou a protestar contra a posição de seu partido, o PSB, contra as reformas trabalhistas e da Previdência do governo de Michel Temer, de quem foi aliado de primeira hora. Migrou, assim, para o MDB.

Ao fim das eleições de 2018, construiu pontes até o governo Bolsonaro. Era o encontro perfeito, e quase nunca lembrado, da dita “nova política” com o mais puro caldo da oligarquia brasileira.

Como líder do governo no Senado, Bezerra Coelho foi defensor de primeira hora da indicação do filho do presidente, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para a embaixada brasileira em Washington, nos EUA. A indicação ainda será apreciada no Senado.

Em maio, o líder fez elogios ao ministro da Justiça, Sergio Moro, símbolo da Lava Jato, a quem chamou de “figura central desse governo”. “Ele é o representante de compromissos importantes do presidente da República, é uma figura importante para uma pauta importante”, disse.

Hoje, ele se tornou alvo de mandados de busca e apreensão em uma operação da Polícia Federal que investiga supostas irregularidades nas obras da transposição do Rio São Francisco quando era ministro. Autorizada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso, ação mirou também seu filho e sucessor do clã político Fernando Bezerra Filho, eleito deputado federal pelo DEM de Pernambuco.

Ele nega as suspeitas. Em nota, seu advogado, André Callegari, afirmou que as medidas se referem a “fatos pretéritos” e atribuiu a ação à “atuação política e combativa do senador”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Detran

Confira os últimos posts



18/10


2019

Feitosa pede envolvendo do governador


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

13° Bolsa Familia

18/10


2019

No túnel do tempo

A imagem é do baú de recordações do ex-senador Roberto Freire, então líder do Governo Itamar Franco. Na imagem, Itamar ladeado pelos seus dois líderes- Pedro Simom no Senado e Roberto Freire na Câmara. Se você tem uma foto histórica nos seus arquivos, envie para o meu WhatsApp (81) 9.8222-4888 ou no e-mail: [email protected].


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Limoeiro

18/10


2019

Acusado de “espertalhão”, Paulo rebate Bolsonaro

Diante de um post desrespeitoso realizado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, em sua conta no Facebook, sobre Programa 13º do Bolsa Família, o governador Paulo Câmara enviou, há pouco, esta nota à imprensa. O post realizado por Bolsonaro pode ser conferido neste link: https://www.facebook.com/211857482296579/posts/1627022810780032?sfns=mo

Nota oficial

“Fui surpreendido, agora pela manhã, com um ataque direto do presidente da República, que, de maneira desinformada, falta com o respeito ao governador e ao estado de Pernambuco.

Infelizmente, utilizarei este espaço com um debate que me parecia desnecessário, mas um posicionamento público se tornou inevitável. O tema é a paternidade do programa 13º do Bolsa Família, cuja inciativa estadual o presidente tenta, lamentavelmente, descredenciar, valendo-se de acusações falsas.

Eu acho válido que ele, um crítico ferrenho do Bolsa Família, tenha resolvido, depois de nós, também pagar mais uma parcela aos beneficiários. Mas ele precisa fazer um esforço para respeitar as pessoas e a verdade dos fatos. Vamos ao que é incontestável e dissolve a polêmica:

Em 26 de agosto de 2018, na campanha para reeleição, anunciei que todos os beneficiários do Bolsa Família em Pernambuco receberiam uma 13ª parcela, paga com recursos do tesouro estadual. Semelhante proposta foi apresentada pelo candidato Bolsonaro mais de 40 dias depois.

Em Pernambuco, o projeto – aprovado por unanimidade pela Assembleia Legislativa de Pernambuco, ainda em novembro de 2018 – foi lançado formalmente em abril de 2019. Muito antes do presidente assinar a MP que institui o pagamento no âmbito federal, o que aconteceu apenas nesta semana, ainda carecendo de aprovação no Congresso.

Em resumo: existem os programas estadual e federal, sendo o nosso anterior ao do presidente. Um detalhe que parece incomodá-lo, quando o mais importante deve ser assegurar o benefício a milhares de pessoas, que já aguardam ansiosas pelo pagamento.

A campanha eleitoral terminou. Em qualquer tempo, não faz sentido dedicar energia apenas para fabricar intrigas. É hora de governar, fomentar falsas polêmicas só gera mais atraso. O Brasil tem 12 milhões de desempregados, com aumento da informalidade. No momento, o Nordeste enfrenta uma grave crise ambiental, seria muito mais útil ao país um posicionamento do presidente sobre este tema. Com a identificação de verdadeiros criminosos, não a tentativa de criar inimigos. Vamos ao trabalho. É o que a população espera de nós. É o que fazemos em Pernambuco”.

Paulo Câmara – governador de Pernambuco pelo PSB


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/10


2019

Uma debandada injustificável

Dos seis deputados que integram a missão parlamentar de Pernambuco em visita oficial ao sistema nuclear de Angra dos Reis, três não cumpriram uma das etapas mais importantes da agenda: a visita ao hospital do sistema de saúde Angra na praia Brava, modelo que será copiado para Itacuruba, se o Estado ganhar a usina nuclear.

O deputado José Queiroz (PDT), que chegou com uma postura contra o empreendimento e saiu de cabeça feita para apoiar Itacuruba, voltou logo cedo, alegando compromissos em Caruaru. Henrique Filho (PR) foi o segundo a trocar Angra pelo Rio em agenda nesta sexta, mas não justificou a razão.

Injustificável, entretanto, foi a debandada do deputado Wanderson Florêncio (PSC) também para o Rio, porque ele é o presidente da Comissão de Meio Ambiente da Assembleia, com papel fundamental na discussão e defesa da usina em Pernambuco.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Magno coloca pimenta folha

18/10


2019

Hospital nunca atendeu paciente radioativo


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

18/10


2019

Moro acompanha ações em Paulista

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, acompanha, na próxima segunda-feira (21), o andamento do “Em Frente, Brasil”, em Paulista. Na ocasião, o ministro se reúne, às 9h30, com o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, e com o prefeito de Paulista, Júnior Matuto.

Moro também participa de reunião com o gabinete da força-tarefa do projeto. Paulista é uma das participantes do projeto-piloto de enfrentamento à criminalidade violenta coordenado pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública e que conta com ações conjuntas entre União, Estados e Municípios. Desde o dia 30 de agosto, a cidade conta com reforço nas ações de segurança, um esforço conjunto entre as forças de segurança locais e federal.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/10


2019

Lóssio e Lucas acenam com acordo em Petrolina

A pesquisa do Instituto Opinião, apontando um cenário de primeiro turno em Petrolina para a reeleição do prefeito Miguel Coelho (MDB), já gerou desdobramentos. Reunidos, há pouco, o ex-prefeito Júlio Lóssio, pré-candidato pelo PSD, e o deputado Lucas Ramos, também pré-candidato pelo PSB, adversários históricos, já falam em se unir.

“Mas só no segundo turno", adverte Lóssio, que aparece com 13% das intenções de voto, empatado com Odacy Amorim, do PT, também com o mesmo percentual, enquanto o socialista está em último, com 4%.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Pádua

O acordo dos desesperados !



18/10


2019

“Bolsonaro criou problema internacional”, diz Temer

O ex-presidente Michel Temer disse que quer ser reconhecido como um reformista, alguém que tenha tido a iniciativa de apresentar ao Congresso reformas importantes, como a da Previdência, que vem sendo analisada por Câmara e Senado. "Eu peguei uma estrada esburacada e entreguei uma estrada asfaltada para o novo governo. Eu espero que a história registre que eu ajudei as reformas do país".

Em entrevista à BBC News Brasil, em Londres, Temer disse ainda que a "forma de falar" do presidente Jair Bolsonaro acabou criando um problema internacional. Ele se referia à abordagem de Bolsonaro às críticas que o governo recebeu durante as queimadas na Amazônia e Cerrado. "O estilo do presidente é mais de confronto, diferentemente do meu, que ignorava essas questões ou simplesmente agregava as pessoas. Claro que isso não é bom para a imagem do país", disse.

Temer admitiu que, enquanto ainda era vice-presidente, conversou com o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot sobre o ex-deputado Eduardo Cunha, mas negou que tenha pedido para parar investigações.

"Ele me procurou para pedir que eu avisasse o presidente da Câmara que ele iria ser objeto, por força da atuação do procurador-geral, de um pedido de inquérito. Eu me surpreendi um pouco com aquilo e ponderei a ele: mas Dr. Janot, o senhor é procurador-geral da República, ele é presidente da Câmara, isso vai criar um problema institucional extraordinário, não há um outro caminho?"

Janot relata, em livro de memórias, que Temer e Henrique Eduardo Alves teriam pedido a ele para não investigar Cunha. No mesmo relato, o ex-PGR disse que deu uma resposta dura e usou palavrões.

"Ele (Janot) disse que me disse os maiores palavrões e saiu de lá. Imagina se ele dissesse um palavrão pra mim? Eu o punha fora de casa", afirmou Temer.

Questionado sobre o uso repetido da palavra "golpe" para se referir ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, Temer disse que "o impeachment aconteceu com toda naturalidade."

A entrevista, que levou cerca de 40 minutos, foi feita na residência do embaixador do Brasil em Londres na quarta-feira (16), antes da divulgação de que o juiz Marcos Vinícius Reis Bastos, da 12ª Vara Federal Criminal de Brasília, absolveu Temer da acusação de obstrução de Justiça.

Temer foi denunciado em 2017 por Janot, que viu no diálogo com Joesley Batista uma tentativa de compra do silêncio de Cunha. De acordo com o juiz, o diálogo – famoso pelo trecho "Tem que manter isso, viu?" – não indicou o cometimento de crime por Temer. Cabe recurso da decisão.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/10


2019

Detran e GAC realizam ação educativa

Ontem, o Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco – DETRAN-PE, por meio da Coordenadoria de Educação de Trânsito e Diretoria de Engenharia e Fiscalização, em parceria o Grupo de Ajuda à Criança Carente com Câncer (GAC), levou, para o Hospital Oswaldo Cruz, uma ação educativa. Foi apresentado às crianças daquela unidade hospitalar, o Caminhão da Turma do Fom-Fom com teatro de fantoches e jogos interativos, além de cama elástica, pula-pula, piscina de bolinhas, lanches e doação de presentes, ofertados por grupos de apoio. 

O Caminhão da Turma do Fom-Fom conta com televisão, som, jogos educativos, material de folheteria, pufes, cadeiras e teatro de fantoches, tendo como foco sensibilizar crianças sobre as regras de segurança e condutas adequadas para a promoção de um trânsito seguro e humano. As crianças do GAC assistiram um esquete encenada com fantoches e receberam revistas da Turma da Mônica e cadernos de atividades.

Já os agentes de trânsito montaram um minicircuito reproduz ruas, faixas de pedestres, placas, semáforos, entre outros, e contou com minicarros elétricos para crianças de 05 a 08 anos, quando os agentes ensinaram as regras de trânsito, simulações práticas, conscientização ambiental e importância da coletividade. Além disso, a fiscalização levou duas motos e uma viatura para que as crianças conhecessem os veículos utilizados nas Operações do Órgão, quando puderam tirar fotos com os agentes de trânsito.

A presidente do GAC, a oncologista pediatra Vera Morais, disse que ação desse tipo é de muita importância porque as crianças de hoje é que irão tornar o trânsito mais humanizado e respeitoso no futuro. Ela destacou ainda que, toda doação recebida pelo GAC/PE, seja dinheiro ou produtos, é revertida para o atendimento à criança e ao adolescente com câncer, de forma direta (medicamentos, alimentos, higiene, fraldas, exames, desenvolvimento de projeto) ou de forma indireta (refeições para os acompanhantes, cestas básicas, manutenção do prédio, manutenção da equipe de trabalho, manutenção de projeto de geração de renda).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/10


2019

Itacuruba pode ganhar hospital modelo com usina

A agenda de hoje em Angra dos Reis começou com uma visita ao hospital mantido pela Eletronuclear na área da Praia Brava, a 5 km das usinas nucleares. Em 44 anos de funcionamento das geradoras de energia nuclear nunca ocorreu um só acidente envolvendo trabalhadores com radiações ionizantes.

Se Itacuruba ganhar uma usina, como está na disputa com mais três municípios do Nordeste, pode receber de presente um hospital como consequência da chegada do equipamento com o mesmo padrão do de Angra.

O hospital, segundo Waldyr Laguna, diretor superintendente da Fundação Feam, que administra a unidade hospitalar, atende a 85% dos pacientes do SUS  em torno das usinas nucleares. Possui 40 leitos, serviços de alta complexidade e oito  UTIS, uma delas de isolamento.

"Prestamos serviços não apenas aos servidores das usinas, mas a toda população ao redor, de Angra a Paraty, algo em torno de 300 mil pessoas", disse Waldyr.

O hospital tem ainda o Centro de Medicina de Radiações Ionizantes. Por mês, são atendidas 1,5 mil pacientes em seus ambulatórios, com uma média de 130 cirurgias por mês. Mas pelo serviço, felizmente, nunca nunca passou um só  atendimento de radioacidentado", disse o diretor.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/10


2019

Bolsonaro diz que indicação do filho está mantida

O presidente Jair Bolsonaro disse, hoje, que "por enquanto" não há alteração na ideia de indicar o filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), para o posto de embaixador do Brasil nos Estados Unidos.

Nesta semana, o presidente e Eduardo sofreram uma derrota no PSL, partido que vive uma crise interna, ao tentarem substituir o líder da legenda na Câmara. A ideia era que Eduardo ocupasse o posto do deputado Delegado Waldir (PSL-GO). No entanto, o grupo ligado ao presidente perdeu a disputa e Waldir se manteve líder.

O presidente Bolsonaro foi questionado por jornalistas, ao sair da residência oficial do Palácio do Alvorada, sobre a indicação de Eduardo para a embaixada.

"Por enquanto, sem alteração", respondeu o presidente.

Bolsonaro havia acabado de receber no palácio o presidente do PSD, Gilberto Kassab. Jornalistas perguntaram se a reunião tratou de uma eventual ida de Bolsonaro para o partido. O presidente disse que a visita foi de "cortesia".

"Cortesia. Converso com todo mundo. Uns eu convido, outros querem vir. É o papel de um presidente. Eu quero paz para poder governar. Temos problemas enormes no Brasil para resolver", afirmou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/10


2019

Usina pode evitar apagão no Nordeste


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/10


2019

Paulo monitora derramamento de óleo em PE

O governador Paulo Câmara institui, a partir de hoje, uma Sala de Situação no Palácio do Campo das Princesas, no Recife, para monitorar as manchas de óleo que chegaram ao litoral pernambucano. As manchas foram localizadas, ontem, após vistorias realizadas pela manhã e à tarde no Litoral Sul do Estado por técnicos do Governo , utilizando helicópteros e embarcações. Ao todo, foram mobilizadas 70 pessoas e coletados 1,2 mil litros de óleo em alto mar, além de confirmar a presença de uma mancha de aproximadamente um metro de diâmetro na foz do Rio Una, no município de São José da Coroa Grande.

“Estamos acompanhando de perto a questão das manchas de óleo que voltaram a aparecer no nosso litoral. A estratégia montada nesta quinta deu certo; conseguimos localizar as manchas antes de atingirem a faixa de areia e foi recolhida pouco mais de uma tonelada do material. Vamos continuar com essa mesma prontidão nos próximos dias, mas é importante que o Governo Federal identifique a fonte desses vazamentos para que novas contaminações não voltem a acontecer”, afirmou o governador Paulo Câmara.

A Sala de Situação reúne representantes das Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Estado, da Defesa Civil e da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), que atuam no caso.

O secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade, José Bertotti, afirmou que 70 pessoas compuseram as equipes que trabalharam para conter e retirar o resíduo localizado em São José da Coroa Grande, e adiantou que o trabalho continuará nesta sexta, envolvendo cerca de 200 pessoas. “Pernambuco vem monitorando esse problema e vamos intensificar a nossa atuação, pois o trabalho preventivo é fundamental, e amanhã faremos novos sobrevoos”, disse.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/10


2019

Fazendo novas fontes e abrindo novos horizontes

Viajar é sempre muito agradável, rico e produtivo profissionalmente. Há três dias, cumpro missão em Angra dos Reis, fazendo a cobertura da missão parlamentar da Assembleia Legislativa de Pernambucano ao complexo nuclear de Angra.

Conhecer novas pessoas é, igualmente, muito bacana. Minha rotina é na área política, na ponte aérea com Brasília. Nos últimos três dias, mergulhei na economia e numa área de conhecimento zero: energia nuclear, tendo como gancho mergulhar na experiência das usinas de Angra como modelo para Itacuruba, incluída nos estudos da Eletronuclear com vocação para atrair uma usina nuclear.

Coordenador da comissão, o deputado Alberto Feitosa estendeu o convite da Eletronuclear a todos os companheiros da Casa, mas só cinco tiveram o instalo e discernimento: Antônio Fernando, que não o conhecia, é físico e, portanto, da área.

José Queiroz olhava a energia nuclear de forma enviesada, mas depois de conhecer a segura, moderna e avançada produção de Angra, que já abastece 40% do Rio, está voltando ao seu País de Caruaru com os olhos mais brilhosos, cheios da boa radioatividade.

Dois deputados novatos que não conhecia - Henrique Filho e Romero Sales Filho - também tiraram dúvidas do risco do chamado lixo atômico. Wanderson Florêncio, contra a ideia de Itacuruba, já está mais flexível. Levou um bom puxão de orelha do presidente da Eletronuclear, Leonam Guimarães, logo no jantar de recepção na quarta, e volta cheio de conhecimentos.

Entre os convidados da área técnica, Feitosa selecionou a dedo e foi muito feliz: o engenheiro Carlos Mariz, especialista do setor, extremamente preparado e competente. Gente da melhor qualidade, foi meu consultor da maratona.

Ex-secretário de Desenvolvimento de Pernambuco, o engenheiro Antônio Mário domina tanto a matéria energética que já tem cara de físico nuclear. Meu amigo Maurício Carneiro Leão, engenheiro, que conheci no Metrorec, hoje atuando na área de energias renováveis, emprestou seu talento à comissão.

A Associação Comercial de Pernambucano enviou como olheiro o engenheiro Marlos Macedo, que atua na área de investimentos em sistemas de energia. Conhece bem do assunto e está convencido de que Pernambuco dará o primeiro e importante passo na geração de energia para o Nordeste se consolidar o sítio nuclear de Itacuruba.

Por fim, tiro o chapéu para o presidente da Eletronuclear, Leonam Guimarães, e sua competente equipe. Todos os diretores envolvidos no acolhimento à missão parlamentar pernambucana nos passaram rico e oportuno conhecimento sobre o funcionamento das usinas de Angra.

Abrir uma janela para suprir a carência de energia do Nordeste via usina nuclear é temática polêmica e divisionista. Vai gerar ainda muitos debates coléricos, tudo muito mais pela cultura preconceituosa e a falta de conhecimentos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/10


2019

Saques do FGTS para não correntistas começam hoje

Saques de R$ 500,00 do FGTS

Saques de até R$ 500 do FGTS para não correntistas da Caixa nascidos em janeiro começam hoje. No total, 4,1 milhões de pessoas nascidas em janeiro devem retirar o total de R$ 1,8 bilhão neste 1º lote; prazo dos saques para todos que têm direito vai até 31 de março de 2020.

Do G1

 

A Caixa Econômica Federal libera a partir desta sexta-feira (18) os saques de até R$ 500 do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para não correntistas do banco nascidos em janeiro. Trata-se de uma nova etapa de saques, que começaram em setembro e alcançaram primeiro os correntistas da Caixa, com crédito automático em conta. Neste primeiro lote de não correntistas, 4,1 milhões de pessoas devem retirar o total de R$ 1,8 bilhão, segundo previsão do banco.

No total, incluindo todos os lotes, os trabalhadores que não são correntistas da Caixa somam 62,5 milhões de pessoas, que poderão sacar em torno de R$ 25 bilhões.

O saque imediato de até R$ 500 não tem relação com o saque-aniversário, que só começa a ser pago em abril de 2020.

Essa liberação abrange contas vinculadas do FGTS que ainda estão recebendo depósitos do empregador atual e também de empregos anteriores, as chamadas contas inativas.

A Caixa estendeu o horário de 2.302 agências nesta sexta (18) e na segunda (21) e terça-feira (22), além de abrir no sábado (19), para realizar os pagamentos, solucionar dúvidas, promover acertos de cadastro e emitir a senha do Cartão Cidadão. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores