Governo de PE

21/05


2019

Atirem-me um lápis

Por Maciel Melo*

Atirem-me um lápis. Disparem em mim, façam qualquer gesto que seja digno de minha morte. Espoletem palavras de ordem, de progresso, de educação e de vida.

A nossa pólvora é feita do grafite que acende a sabedoria do povo brasileiro. Uma nação sã não foge à luta. Somos escaldados, mas não temos medo de água fria, muito menos de cara feia.

Quando o educador Paulo Freire engatilhava as espirais, partindo de um ponto cego, na intenção de unificar as margens das páginas da educação no Brasil, sem distinção de cor, raça, sexo, religião e nível social, lhe alvejaram na calada da noite, e rasgaram o único método da língua portuguesa direcionado aos fracos e oprimidos.

Atirem-me, pois, um lápis. Metralhem-me com rajadas de verbos, de sílabas, exclamações, reticências... está aí, morrerei, sangrando a essência do povo de minha terra. Terra de Zumbis, de Gracilianos, de Gregórios Bezerras, de Vitorinos e Lourivais. Terra dos Joãos Paraibanos, Ivanildos, Pedrosas, dos Sertões, dos Carrascais. Terra Ariânica, de Manoel Bandeira, Leandro Gomes de Barros, Patativa, Josué de Castro, Chico Sciencie e muito mais.

Atirem-me, já, um lápis.

*Cantor e compositor


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura do cabo

Confira os últimos posts



24/08


2019

Lava Jato tem plano B para PGR

Foto/fonte - Conjur

De o Estado de S. Paulo - Coluna do Estadão

 

Apesar de defender oficialmente um nome da lista tríplice para a Procuradoria-Geral da República, a força-tarefa da Lava Jato já tem um plano B: Lauro Cardoso.

Embora seja procurador regional, Cardoso já foi delegado e assessor da ex-ministra Eliana Calmon. Tem apoio de parte da bancada do PSL.

Com a demora de Bolsonaro para definir o novo PGR, dois ministros do Supremo alimentam a esperança de Raquel Dodge ser reconduzida.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Detran

24/08


2019

Marco Feliciano é condecorado pelo Exército

Foto: Marco Feliciano

Folha de S. Paulo - Por Mônica Bergamo

 

O deputado Marco Feliciano (Pode-SP) foi condecorado pelo Exército com a medalha do pacificador nesta sexta (23).

O parlamentar tem sido um dos mais contundentes críticos de alguns generais que integram o governo. Já chamou o vice-presidente Hamilton Mourão de “traiçoeiro” e já chegou a dizer que dele nada se pode esperar “senão traição, mentiras e conspiração”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Magno coloca pimenta folha

24/08


2019

Eduardo tem credenciais para ser embaixador?

Eduardo Bolsonaro tem credenciais para ser embaixador em Washington? Os senadores Chico Rodrigues (DEM-RR) e Rodrigo Cunha (PSDB-AL) discordam sobre a indicação do filho do presidente ao cargo.

Foto: Edilson Dantas / Agência O Globo

Época - por Amanda Almeida e Daniel Gullino

Vice-líder do governo Bolsonaro no Senado, Chico Rodrigues (DEM-RR) diz que Eduardo Bolsonaro "vai surpreender, pela sua juventude, pela sua obstinação", caso nomeado embaixador.

Contra a indicação, o senador Rodrigo Cunha (PSDB-AL) diz que o cargo de "embaixador tradicionalmente é ocupado pelos diplomatas mais experientes da carreira, que já percorreram todos os degraus e, por experiência e meritocracia, atingiram essa fase profissional". 

Confira a entrevista aqui: Eduardo Bolsonaro tem credenciais para ser embaixador em ..


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


24/08


2019

Onyx ficará feliz se melar acordo entre UE e Mercosul

O cálice de vinho de Onyx Lorenzoni

Onyx Lorenzoni ficará feliz se melar o acordo entre União Europeia e Mercosul.

Daniel Marenco | Agência O Globo

O Globo - Por Ancelmo Gois 
 

Como muitos imaginavam, com a repercussão internacional das queimadas, sugiram vozes na Europa — a começar pelo francês Macron — a favor de melar o acordo entre União Europeia e Mercosul, assinado em junho depois de mais de vinte anos de negociação. Se isso ocorrer, haverá festa não só na Casa Branca, já que os EUA têm uma agricultura pujante que concorre, em alguns mercados, com a nossa. 

Também o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, que tem feito duros ataques aos europeus, não ficará triste. Ele, cuja base eleitoral no Sul tem muitos produtores de vinho, resistiu ao acordo por temer a concorrência da bebida francesa ao nosso mercado.

Aliás, quando acusou a Europa de usar o desmatamento na Amazônia para criar barreiras econômicas ao Brasil, Lorenzoni lembrou que, só no vinho, os europeus gastam 1,4 bilhão de euros por ano em subsídios à produção do precioso líquido.

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Limoeiro

24/08


2019

Demissão de diretor da PF deixará Moro desmoralizado

Foto: Marcelo Camargo - ABR

Folha de S. Paulo - Painel
Mônica Bergamo

 

A cúpula da PF está segura de que o ministro da Justiça, Sergio Moro, apesar de estar até agora em silêncio, não tem condições de permanecer no cargo caso Bolsonaro leve adiante a ameaça de demitir o diretor-geral do órgão, Maurício Valeixo.

Mesmo que Moro não defenda a PF, a eventual saída de Valeixo por ordem do presidente seria uma humilhação superior a todos os outros constrangimentos por que o ministro tem passado.

Entre os reveses do ex-juiz estão a retirada de indicados dele para o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômico), a perda do Coaf, a unidade de inteligência financeira do Estado, a desidratação do projeto anticrime que tramita no Congresso —e a insistência de Bolsonaro em dizer que quem manda é ele, e não o ministro.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

24/08


2019

Políticos: distanciar Lava Jato de eleição é tarde

Folha de S. Paulo - Painel

Daniela LIma

 

A entrevista à Gazeta do Povo na qual Deltan Dallagnol fez críticas a Jair Bolsonaro e tentou distanciar a Lava Jato da eleição do presidente chegou tarde, na avaliação de políticos. Há uma espécie de consenso nos três Poderes que o chefe da força-tarefa de Curitiba, neste momento, perdeu poder de fogo.

Enquanto isso, a nova investida da Lava Jato sobre o BTG de André Esteves virou piada nos grupos de WhatsApp de operadores do mercado financeiro. Um meme com imagens de máquinas de picotar papel com a inscrição “Venha ser trainee no BTG” circulou fartamente.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


24/08


2019

Magistrada diz que colegas fazem "teste do sofá"

Juiza citou relatos de delegadas, advogadas e servidoras.

Juíza Patrícia Cunha Foto: Reprodução

Época - Guilherme Amado

 

Uma juíza de Sergipe afirmou que delegadas, advogadas e até servidoras do Judiciário já foram submetidas a um "teste do sofá" no ambiente de trabalho.

As declarações ocorreram no ano passado, durante o painel "Gênero e a Feminização da Magistratura" no XXIII Congresso Brasileiro de Magistrados.

"Meus colegas fazem às vezes o teste do sofá", disse a juíza Patrícia Cunha Paz Barreto de Carvalho, em maio de 2018.

E emendou: "Ouço a história de várias carreiras, de delegadas, advogadas, advogadas com juízes, para uma liminar, servidoras, teste do sofá".

No evento, a magistrada completou que as situações ocorrem de modo velado e escondido.

Para choque do público, que fez burburinho, ela seguiu dizendo que "é muito delicado o tema, e não vem à tona. A gente ouve. Lógico que não vem a público. De repente você tem uma amiga servidora, então ela se sente à vontade para dizer. Mas é uma coisa velada, escondida, privada".

Procurada pela coluna, a magistrada não quis comentar as denúncias que fez. "Isto é objeto de estudo somente em cursos que tratam do assunto", sobre "as várias dificuldades das mulheres magistradas", afirmou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


24/08


2019

Lei que amplia usos do fundo poderá ser discutida

Projeto de lei que amplia os usos do Fundo Partidário

Foto: Fonte/Gazeta do Povo

Folha de S. Paulo - Painel 
Por Daniela Lima

 

Líderes de partidos de centro-direita pressionam o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a colocar em discussão na próxima semana projeto de lei que amplia os usos do fundo partidário, já de olho nas eleições municipais de 2020.

Proposta que circula entre parlamentares abre a possibilidade de uso do fundo no pagamento de serviços de impulsionamento de mensagens nas redes sociais, como nos grupos de conversa, e também para o pagamento de multas eleitorais.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


24/08


2019

PGR: MPF critica romaria de candidatos ao Planalto

Foto: João Américo/Secom/MPF

Folha de S. Paulo - Painel
Daniela Lima

 

A romaria dos candidatos ao posto de procurador-geral da República ao Palácio do Planalto para falar com Bolsonaro começou a ser criticada no Ministério Público Federal. O gesto tem sido chamado internamente de “ato de mendicância” e de “humilhação para a categoria”.

A situação piorou à medida que o governo passou a falar abertamente sobre o perfil que o presidente busca para a PGR: alinhado à pauta conservadora, sem vínculo com a esquerda e que atue pelas maiorias, não pelas minorias.

Para procuradores, quem cumprir o último item da lista estará traindo sua missão institucional.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


24/08


2019

Amazônia: crise reaproxima Bolsonaro e militares

DIDA SAMPAIO/ESTADAO
De O Estado de S. Paulo - Coluna do Estadão
 
A crise instalada em virtude da política ambiental de Jair Bolsonaro teve um efeito colateral: voltou a reunir ao redor do presidente as cúpulas das Forças Armadas. A narrativa de enfrentamento à ameaça à soberania do País uniu até aqueles que, nas coxias, tecem críticas às declarações desastradas do presidente e ao uso recorrente do Exército para resolver os pepinos. Os discursos dos militares estão alinhados ao de Bolsonaro nos dois eixos principais: minimizar a Europa no contexto internacional e lançar dúvidas sobre as ONGs na Amazônia.

A preocupação dos militares é tão grande que o ex-comandante Villas Bôas, quando pede no Twitter para o Brasil se unir em torno de quem tem trazido luz ao debate, cita personalidades ligadas aos governos do PT, de Michel Temer e Fernando Henrique.

Entre eles, estão o ex-ministro da Defesa Aldo Rebelo (ex-PCdoB) e o general Alberto Cardoso, que chefiou o Gabinete de Segurança Institucional na gestão FHC.

Circula no Planalto levantamento de gastos de ONGs apontando porcentual baixo na atividade-fim. Entre os militares, há quem defenda a abertura de uma CPI para o caso.

A pedido dos ministros Ernesto Araújo e Tereza Cristina, a campanha em elaboração na Secretaria de Comunicação vai organizar eventos com formadores de opinião nos países onde as críticas estão mais fortes.

ONGs relatam ameaças em cidades da Amazônia. As histórias vão de pneus rasgados e xingamentos a um grupo que deixou de atuar no local por receio de retaliação. A situação teria piorado muito nos últimos dias.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


24/08


2019

Bolsonaro: Incêndios disparam, mas multas despencam

Queimadas desparam, mas multas do Ibama despencam sob Bolsonaro. Instituto aplicou um terço a menos de multas a infratores ambientais em 2019.

Foto aérea da queimada do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros Foto: Valter Campanato / Agência Brasil

Época - Por BBC News

 André Shalders

 

O Ibama aplicou um terço a menos de multas a infratores ambientais em 2019 do que no mesmo período do ano passado, segundo dados do próprio órgão.

A queda no número de autuações coincide com um aumento dos registros de desmatamento e de incêndios florestais em 2019. Considerando todos os tipos de infração ambiental em todo o país, o Ibama diminuiu em 29,4% as autuações até esta sexta-feira (23), quando comparado com o mesmo período de 2018.

Leia a reportagem completa aqui:  Queimadas disparam, mas multas do Ibama despencam sob Bolso


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


24/08


2019

Osvaldo Coelho faz muita falta

Se Deus não o tivesse chamado em novembro de 2015, o ex-deputado federal Osvaldo Coelho chutava, hoje, a trave dos 90. Faria 89 anos de muita vivência e serviços prestados ao Brasil. Nos oito mandatos na Câmara Federal nunca se locupletou de uma só benesse do poder. Foi um homem íntegro, honesto, amante da boa mesa, DNA da família, apaixonado pelo Sertão e sua gente sofrida.

Convivi muito com Doutor Osvaldo, como muitos assim o tratavam. Lembro de muitas de suas incansáveis batalhas pelos canais de irrigação, para levar a água perene e doce do Velho Chico aos plantios de frutas nas extensas fazendas da nossa Califórnia brasileira. 

Muitas vezes era incompreendido. Os seus colegas de parlamento do próprio Nordeste e o Governo achavam que seus olhos só enxergavam Petrolina. O viés torto pode até ser compreensível para aqueles que nunca entenderam que o desenvolvimento do semiárido brasileiro passa, inexoravelmente, pela ampliação dos canteiros de irrigação, verdadeiras frentes de trabalho humano, geradores de renda e prosperidade.

Jarbas Vasconcelos me disse, certa vez, quando governador, que dos Coelho o que tinha mais espírito público era Osvaldo, ou Osvaldão como o tratava. O ex-governador lembrou que nunca ouviu Doutor Osvaldo abrir a boca para pedir algo no campo pessoal. Tudo era em favor do seu povo, do seu amado São Francisco. 

Decorridos quatro anos da sua morte, num domingo de 20 horas, lembro bem, vez por outra fico matutando a falta que ele faz a Pernambuco, ao Nordeste, ao País, ao seu povo nordestino. O Congresso empobreceu muito em representatividade. Petrolina deve chorar todos os dias a morte daquele que era a voz mais altiva, inteligente e firme em defesa da sua gente. 

Quando sobrevoo Petrolina e o vejo o verde da irrigação contrastando com a caatinga é como se  estivesse olhando para o próprio retrato de Doutor Osvaldo. Ele teve um papel decisivo para juntar uma a uma as pedras e o alicerce dos canais de irrigação Nilo Coelho e Pontal, que rasgaram a mata seca e levam hoje uva e manga, dentre outras frutas irrigadas, para os mercados consumidores da Europa dos Estados Unidos.

Osvaldo Coelho tinha uma visão muito mais ampla para desenvolver o Nordeste. Sarney, Collor, Itamar, Fernando Henrique Cardoso, Lula e Dilma se cansaram tanto de ouvir dele que irrigação só rimava com educação de qualidade, para formar doutores na região, que hoje Petrolina exibe com orgulho a Universidade Federal do São Francisco, a Univasf, a maior conquista do guerreiro.

O homem de valor não é aquele que acumula bens materiais e riquezas. Homem de valor é o que assume o compromisso diário de ser o intercessor do seu povo junto aos poderosos. É o que está disposto a sofrer por amor a uma causa nobre da população sem dela se usufruir. É o que entende as necessidades dos que nada têm.

Doutor Osvaldo Coelho era assim.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


24/08


2019

Ao vincular produtores a incêndios, Bolsonaro irrita setor

Foto: fonte/Brasil247

Folha de S. Paulo - Painel
Por Daniela Lima

 

A menção feita por Bolsonaro a “produtor rural tacando fogo” na Amazônia, durante a live desta quinta (22), irritou agricultores do Norte e do Centro-Oeste. Federações ligadas à Confederação Nacional da Agropecuária (CNA) chegaram a sugerir uma carta pública para rebater o presidente.

O setor produtivo divulga que quem desmata ilegalmente deve ser chamado de bandido, e não de produtor rural. Coube à ministra Tereza Cristina (Agricultura) apagar o incêndio no setor apelando por um voto de confiança no governo. A carta foi suspensa.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


24/08


2019

Incêndios: limpeza de pasto e desmatamento

VERGONHA MUNDIAL

Queimadas na Amazônia têm duas origens: limpeza de pasto e desmatamento. "É preciso separar a máfia que desmata dos produtores que agem dentro da lei".

Foto da Amazônia em 23 de agosto de 2019 | CARL DE SOUZA/AFP

O Globo - Da Coluna de Ancelmo Gois

Por Beto Verissímo, pesquisador associado do Imazon

 

“As queimadas na Amazônia têm duas origens: limpeza de pasto (pecuária extensiva para criação de gado bovino) e desmatamento. Porém, a fumaça que sai da queimada oriunda de desmatamento é muito mais intensa e mais difícil de combater. 

Motivo: há pelo menos 20 vezes mais biomassa (material seco) em um hectare de floresta derrubado do que em uma área de pasto sujo. Difícil de combater com aeronaves? Sim. A extensão das queimadas é continental: desde o Acre, passando por Rondônia e entrando no Sul do Amazonas. Depois, segue cortando o Mato Grosso e chegando ao Sul do Pará.

Como referência, Portugal (três vezes menor do que Rondônia) penou para apagar incêndios florestais. Apesar da tragédia das queimadas e do desmatamento, a Amazônia tem solução. Precisamos separar o joio do trigo. De um lado, estão os produtores rurais que operam dentro da lei e estão comprometidos com a sustentabilidade. Do outro, os criminosos e as máfias que invadem as florestas públicas, desmatam e põem fogo na Amazônia”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


24/08


2019

Cúpula do G7: incêndios na Amazônia serão destaque

Queimadas na Amazônia serão destaque na cúpula do G7, que começa hoje. Líderes de 7 potências econômicas se reúnem em Biarritz, na França. Macron convocou os países participantes a discutirem com 'urgência' os incêndios na região amazônica.

Foto: Reuters/Regis Duvignau

Por G1

 

As queimadas na Amazônia, a Rússia e a economia global devem ser alguns dos temas a serem debatidos no G7, cúpula de potências econômicas que começa neste sábado (23) e vai até a próxima segunda-feira em Biarritz, na França.

Na quinta-feira, o presidente francês Emmanuel Macron convocou os países participantes a discutirem com "urgência" os incêndios na região amazônica, que afirmou serem uma "crise internacional", o que desatou uma série de reações de líderes mundiais, além de réplicas de Jair Bolsonaro.

Participam das reuniões os mandatários de sete grandes economias democráticas mundiais: Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido, além do presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk. Este ano, o evento tem como convidados o presidente de Ruanda e os primeiros-ministros da Espanha, Austrália e Índia. 

Leia a íntegra da reportagem aqui: Amazônia, Rússia, economia global; veja o que será discutido no G7 ...


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha