Faculdade de Medicina de Olinda 2

15/04


2019

Frente em defesa do SUAS defende mais recursos para a área

A Frente Parlamentar em Defesa do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) será lançada, amanhã, em Brasília. Durante o evento, também haverá um ato em defesa do orçamento do SUAS, que sofreu um corte de R$ 2,3 bilhões neste ano. “A ausência desses recursos no orçamento do SUAS poderá prejudicar o funcionamento de todo o sistema, inclusive dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) em todo país”, afirma o deputado federal Danilo Cabral (PSB), presidente da Frente em Defesa do SUAS.

Segundo o deputado, o mais grave é que não há sinalização de recomposição desse orçamento pelo governo federal. No início desta Legislatura, Danilo Cabral encaminhou requerimentos com pedidos de informação ao governo, cobrando a recomposição desses recursos. Em resposta, Ministério da Economia relatou que o Ministério da Cidadania solicitou a recomposição dos R$ 2,3 bilhões para o SUAS, mas que não seria atendido. Para obter esses recursos, seria necessário que o ministro Osmar Terra retirasse recursos de outras da própria pasta.

“O impeditivo, segundo o Ministério da Economia, é a Emenda Constitucional 95, o teto dos gastos. Mais uma vez, vemos o quão nociva esta medida tem sido para as políticas sociais”, criticou Danilo Cabral. O deputado destacou que as áreas de Educação, Saúde e Seguridade Social estão perdendo investimentos desde a aprovação da PEC no governo do ex-presidente Michel Temer. “Estamos vivenciando um verdadeiro desmonte das políticas sociais neste governo”, acrescentou.

Os cortes na assistência social na Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2019 foram duros. Além dos R$ 2,3 bilhões do sistema, o governo federal cortou R$ 30 bilhões para o pagamento do Benefício de Prestação Continuada (BPC) e R$ 6 bilhões do Bolsa Família. Os recursos para o custeio dos benefícios ficaram condicionados ao envio de projeto de crédito suplementar pelo Executivo. A partir da pressão da Frente em Defesa do SUAS, o governo encaminhou a matéria, que está em análise na Comissão de Orçamento da Câmara dos Deputados.

“É uma medida importante para a população mais vulnerável do país, mas o governo ainda não recompôs o orçamento para o funcionamento do SUAS. Nossa luta para garantir os recursos para que os serviços da assistência social, então, continua”, afirmou o deputado Danilo Cabral. Nesta semana, ele vai procurar o presidente do colegiado, senador Marcelo Castro (MDB-PI), para solicitar agilidade na tramitação da matéria, que ainda aguarda designação de relator.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Detran

Confira os últimos posts



12/10


2019

Presidente do BID fala sobre embaixada dos EUA

Diplomacia do hambúrguer

Zé Carioca | Reprodução
O Globo Por Ancelmo Gois 

 

Luis Alberto Moreno, presidente do BID, em entrevista a Roberto D’Avila, da “Globo News”, que vai ao ar segunda, disse que é muito mais importante para um embaixador em Washington “ter bons contatos no Congresso do que... na Casa Branca”. Moreno sabe o que diz. Foi embaixador da Colômbia nos EUA por sete anos.
 

Como se sabe, a amizade de Bolsonaro com Trump não evitou que os EUA preferissem a Argentina — e não o Brasil —para uma vaga na OCDE, o clube dos bacanas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

13° Bolsa Familia

12/10


2019

Diretor do BNDES pressionou colegas e ficou isolado

Diretor André Laloni, que se afastou do BNDES, pressionou colegas e ficou isolado.

Foto/fonte: Brasil247

Da Folha de S. Paulo - Painel 
Por Daniela Lima

 

A situação de André Laloni, o diretor que, como revelou o Painel, se afastou do BNDES nesta sexta (11), era considerada frágil por colegas da instituição há dias.

Segundo relatos, na reunião de diretoria que selou sua derrota na tentativa de vender sumariamente ações do Banco do Brasil em posse do BNDES, Laloni pressionou e cobrou com veemência os demais diretores, alegando que o prazo de decisão era imediato. Não caiu bem.

A maioria decidiu seguir o parecer jurídico que recomendava obediência aos ritos internos para acionar a venda. Nesta sexta (11), a cúpula do banco se comprometeu com o corpo técnico a seguir a governança do BNDES.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Limoeiro

12/10


2019

Brasileiros receberão mensagens sobre cadastro positivo

Birôs de crédito enviarão mensagem a milhões de consumidores sobre cadastro positivo. Antes de usarem informações dos bancos, empresas devem avisar clientes por SMS, email ou carta.

Foto: Marcello Casal Jr/Arquivo Agência Brasil

Folha de S. Paulo - Painel S.A.
Por Filipe Oliveira

 

Depois que o Banco Central deu, nesta sexta (11), o último aval para o cadastro positivo, os quatro birôs de crédito do país agora se preparam para avisar 130 milhões de consumidores que seus dados bancários serão usados para compor as notas de crédito. A mensagem será feita em conjunto.

Foram escolhidas vias mais baratas, como SMS ou e-mail. Mas quando não localizarem o consumidor, vai pelo correio. O investimento é alto, diz Leila Martins, da Serasa.

Outro procedimento novo será o pedido de assinatura do consumidor para permitir o acesso a dados mais detalhados de sua movimentação financeira por quem concede crédito. SPC Brasil e Boa Vista dizem que devem ser adotados formulários em papel em primeiro momento e, com o tempo, também confirmações via smartphone.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


12/10


2019

Bolsonaro a Datena:

"É porrada pra todo lado", diz Bolsonaro a Datena sobre ser candidato. Apresentador diz estar conversando com frequência com o presidente.

Foto: Divulgação - Fonte: Tv Foco

Folha de S. Paulo - Por Mônica Bergamo

 

O presidente Jair Bolsonaro deu um conselho a José Luiz Datena, da TV Bandeirantes, ao sondá-lo para ser candidato a prefeito em São Paulo com seu apoio: “Não é moleza, não. É porrada para todo lado”. E completou: “Você veja o que está acontecendo”, referindo-se à classe política, segundo o apresentador.

“Ele sempre foi ponderado”, relata Datena, que tem conversado com frequência com o presidente. 

No ano passado, quando o apresentador desistiu de ser candidato ao Senado, Bolsonaro telefonou para ele e disse: “Ainda bem. Não é brincadeira, não [o quanto se sofre numa campanha]”.

Datena também quase foi candidato a prefeito de São Paulo em 2016. “Desta vez, se eu me lançar, não posso recuar”, afirma ele. “Se decidir, não volto atrás.”

Enquanto isso, o ex-governador de SP Márcio França (PSB-SP) também já procurou Datena para conversar.

Ele próprio é candidato a prefeito, mas tenta atrair o apresentador para a legenda.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Magno coloca pimenta folha

12/10


2019

Caso Janot: STF reavalia segurança

Após Janot ter dito que entrou armado, STF reavalia segurança; veja regras nos três podere. Tribunal lançou edital para comprar mais scanners e detectores de metais depois que ex-procurador-geral da República disse ter entrado com revólver com a intenção de matar ministro.

Por Rosanne D'Agostino, Fernanda Calgaro, Gustavo Garcia e Guilherme Mazui, G1

 

Desde que o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot disse ter entrado armado na Corte com o objetivo de matar o ministro Gilmar Mendes, o Supremo Tribunal Federal (STF) avalia uma série de medidas para reforçar a segurança e aumentar a fiscalização de quem transita pelo tribunal.

No último dia 26, em entrevista aos jornais “O Estado de S. Paulo” e “Folha de S.Paulo” e à revista “Veja”, Janot afirmou que, em 2017, quando estava à frente do Ministério Público, entrou armado no STF com a intenção de matar o ministro Gilmar Mendes e de se suicidar em seguida.

Diante da divulgação do relato, o Supremo lançou um edital para comprar quatro scanners de raio-X e dez detectores de metais.

Segundo o edital, os equipamentos devem "fornecer imagens capazes de ajudar o operador a identificar materiais que possam apresentar risco à segurança".

Ministros do Supremo afirmaram ter sido consultados pela presidência do tribunal sobre a possibilidade de passarem por detectores de metais.

Além disso, foi oferecido reforço na segurança dos magistrados. Essas medidas ainda não foram concretizadas.

Os três poderes – Judiciário, Legislativo e Executivo, em Brasília, têm regras de segurança e para a entrada de pessoas armadas em suas respectivas sedes.

Confira a íntegra da reportagem aqui: Após Janot ter dito que entrou armadoSTF reavalia ...


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

12/10


2019

Incêndio assusta governador

Imagem foi enviada ao blog por um leitor

Um incêndio num prédio próximo à residência do governador Paulo Câmara, na Beira Rio, tirou o sono dele, de familiares e moradores das redondezas. 

O Corpo de Bombeiros foi acionado imediatamente e ainda se encontra no local. A imagem foi enviada ao blog por um leitor.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


12/10


2019

Perdi um conterrâneo amigo

Soube, há pouco, pelo blog do Finfa, que trabalhou comigo como motorista e fotógrafo, do falecimento do comerciante Horácio Pires, irmão de Jurandir Pires, este mais famoso, das Casas com a grife do seu nome no Recife.

Jurandir e Horácio trabalharam juntos e depois cada um tomou seu rumo na vida. O primeiro venceu o preconceito do viés de matuto e se fez gente na vida. Estendeu sua casa Jurandir Pires do Recife para outros centros do Nordeste. Recentemente, passou por dificuldades como todo investidor atrevido e audacioso neste país de economia instável.

Já Horácio, meu vizinho encangado, porta a porta em Afogados da Ingazeira, não enveredou pelo comércio múltiplo do irmão, com quem se intrigou por muito tempo, fumando, há pouco, o cachimbo da paz. Preferiu se dedicar ao comércio de roupas. Meus pais compraram muito tecido a ele para confecção das minhas roupas e dos meus irmãos, principalmente nas festas de fim de ano.

Horácio era casado com Telma, uma pessoa de fino trato, irmã de Mucio Fidélis, colega de adolescência. O casal trouxe ao mundo Plínio, Patricia, Petrucia e Horácio Filho, este casado com Gal, minha amiga, prima da vereadora Aline Mariano, mãe dos meus filhos Magno Martins Filho e João Pedro.

Quando comecei a escrever para o Diário de Pernambuco na década de 80, Horácio, entusiasmado em ver nossa cidade projetada nas páginas do jornal mais antigo em circulação na América Latina, costumava me pautar.

Lembro que foi dele a dica da falsa freira que aplicou um belo conto em muita gente beata da cidade. Vindo de outras plagas, logo conquistou o coração e a confiança de parte da população com campanhas de solidariedade. Numa delas, arrecadou uma montanha de dinheiro e deu o fora da cidade. Vigarista da pior espécie. Virou manchete e acabou presa.

Horácio, como todo sertanejo forte, venceu com altivez e obstinação. Deixa um legado: o apego familiar. Era louco pelos filhos e sua Telma. Que Deus o tenha


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


12/10


2019

Prefeito tem contas aprovadas em Triunfo

Foto: PMT/arquivo divulgação

As contas do primeiro ano da  gestão do prefeito de Trunfo, João Batista (PL), em 2017, foram aprovadas  pelo Tribunal de Contas do Estado pela Primeira Câmara da corte.

O voto pela regularidade  foi do Conselheiro Valdecir Pascoal, um dos quadros mais técnicos entre os membros da Casa.

Ao comentar o resultado, o prefeito destacou deu estilo de governar com seriedade. “Agir com transparência, respeito às leis e não desviar recursos públicos é obrigação de qualquer gestor. Fico com a sensação de dever cumprido com a aprovação das nossas contas, principalmente por advir de um voto do conselheiro Valdecir Pascoal, o qual admiro muito”, afirmou.

O parecer do Tribunal de Contas deverá seguir em breve para julgamento da Câmara Municipal de Triunfo, que é obrigada, por lei, a apenas referendar a decisão.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


12/10


2019

Free shop: Livre para ricos, fechados para pobres!

 Foto: Wiki Commons

 *Júlio Lóssio 

 

Ao encomendar ao Ministério da Economia uma ampliação do limite dos free shops nos aeroportos brasileiros, o presidente Bolsonaro acaba por ratificar uma excrescência que favorece apenas os mais abastados.

Viagens internacionais de avião são um privilégio de poucos brasileiros que conseguem ter recursos para visitar outros países. Estes “privilegiados“ conseguem, em território brasileiro, por meio dos free shops, comprar produtos importados sem pagar impostos.  

O curioso é ver o indivíduo que mora do lado do aeroporto e do free shop sem ter  condições de pagar uma passagem internacional pagar mais caro se quiser ter acesso ao mesmo produto. Mesmo sendo brasileiro tanto quanto qualquer um, este não consegue gozar do mesmo benefício.

Essa é a lógica inversa de beneficiar quem tem mais em detrimento de quem tem menos. E, infelizmente, se os ricos pagam menos, os outros, no caso os mais pobres, terão que pagar mais.

*Ex-prefeito de Petrolina


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Dr Júlio pergunta pra Lula e Dilma o por que dos governos (16 anos) populares petistas NÃO abriram o Free Shop para o povo em geral?

gilson

Belo artigo Dr Julio, mas fsltou dizer que o Sr para fazer media com o eleitorado bolsominio, quase apoio o mito. Com aquele ato, vou refleti muito a respeito de um possivel voto no Sr aqui em Petrolina.



12/10


2019

Sob ofensiva de Bolsonaro, PSL tenta se prevenir

PSL tenta se antecipar, busca auditoria externa e junta munição contra a defesa de Bolsonaro.

Foto/fonte: Brasil247

Folha de S. Paulo - Painel
Por Daniela Lima

 

Sob ofensiva de Jair Bolsonaro, o PSL decidiu se armar. Dirigentes dizem que a sigla já está cotando, por conta própria, empresas que possam analisar suas contas –o presidente cobra auditoria de 2014 a 2019. Prevendo que o embate vai acabar na Justiça, eles reúnem argumentos para questionar a atuação da advogada Karina Kufa, que deixou de representar a legenda para defender só a Bolsonaro. A ideia é provocar debate ético. Tendo atuado até agora para o partido, pode trabalhar contra ele?

Por esses e outros sinais emitidos nos últimos dias, a avaliação é, hoje, a de que a cúpula do PSL não só não conta como também não faz a mínima questão de manter Bolsonaro e o grupo mais radical de deputados entre seus quadros.

O plano A da sigla a partir da ruptura com o presidente é investir na articulação de uma fusão com outra legenda.

Enquanto isso, Flávio e Eduardo Bolsonaro indicaram a aliados que ainda estão convencidos de que o ideal, neste momento, é pacificar a relação entre o pai e o presidente do PSL, Luciano Bivar (PE).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


12/10


2019

Aliados dizem que vaia a Doria foi “orquestrada”

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil
De O Estado de S. Paulo - Direto da Fonte

Por Sonia Racy

 

A vaia que Doria tomou na formatura dos sargentos da PM – ontem, no sambódromo – foi percebida, por aliados, como previamente orquestrada por grupos bolsonaristas. Destacam que o governador se dirigiu sozinho para a passagem da tropa, e o presidente ficou no palco. No Twitter, Carlos Bolsonaro postou vídeo em que Doria, ao discursar, é vaiado e Bolsonaro é ovacionado.

Na avaliação desses interlocutores, o presidente atuou como quem quer distância do possível rival da campanha de 2022. Foi a primeira vez em que os dois estiveram juntos depois das farpas em torno do #bolsodoria.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


12/10


2019

De olho em 2022: se Bolsonaro sair, PSL acena a Witzel

Governador do Rio de Janeiro, hoje no PSC, flerta com candidatura ao Planalto e teria acesso a mais recursos na sigla do presidente.

Folha de S. Paulo - Thais Arbex
 

Uma possível saída do presidente Jair Bolsonaro do PSL abre portas para nomes que hoje já são considerados adversários do bolsonarismo na eleição presidencial de 2022.

A ala da sigla ligada ao deputado Luciano Bivar (PSL-PE), atual presidente do partido, vem defendendo que, tão logo Bolsonaro e seus aliados deixem a legenda, o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, seja incorporado ao PSL. A Folha apurou que a direção do partido decidiu oficializar o convite na semana que vem. 

Atualmente no PSC do Pastor Everaldo, Witzel tem flertado com a candidatura ao Palácio do Planalto e uma eventual migração para o PSL daria estofo a suas pretensões presidenciais.

Até o fim de 2019, por exemplo, o PSL deve receber cerca de R$ 100 milhões a mais do que o PSC do fundo partidário.

No próximo ano, somando os fundos partidário e eleitoral, o PSL pode ter em caixa R$ 350 milhões —o valor leva em conta as estimativas de R$ 1 bilhão para o fundo partidário, e os R$ 2,5 bilhões propostos pelo governo para o fundo eleitoral. 

Caso esse seja o cenário em 2020, o PSL vai ficar com a maior fatia de recursos entre todos os 32 partidos registrados no TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Com apenas nove deputados, o nanico PSC receberá cerca de R$ 60 milhões, somando os dois fundos. 

O grupo de Bivar tem feito uma série de gestos a Witzel. Em conversas recentes no Rio e em Brasília, deputados do PSL disseram ao governador que, hoje, é ele "o sonho de consumo" do partido. 

Aliados de Witzel admitem que os acenos de integrantes do PSL têm sido constantes. O governador, no entanto, tem repetido o discurso de que sua missão é a de fortalecer o PSC em todo o país. 

Políticos que acompanharam a ascensão do ex-juiz ao Palácio Guanabara, sede do governo fluminense, dizem que a relação que Witzel construiu com Everaldo pode ser um empecilho a uma eventual mudança de partido.

Parlamentares do PSL disseram à Folha que os cortejos a Witzel têm acontecido há algum tempo —antes, portanto, de Bolsonaro escancarar a crise com a sigla— e que nenhum gesto mais enfático havia sido feito até agora porque o presidente e o governador são tidos como rivais.  

Na quarta-feira (9), por exemplo, Bolsonaro e Witzel se encontraram no aniversário do ministro Augusto Nardes, do TCU (Tribunal de Contas da União), em Brasília. Embora tenham se falado rapidamente e até posado para fotos, o clima foi de constrangimento, segundo relatos feitos à Folha. 

Como mostrou o Painel nesta sexta-feira (11), o presidente deixou a festa logo depois de o governador chegar.

O racha com o clã Bolsonaro ficou explícito assim que Witzel escancarou seu desejo de disputar a eleição ao Planalto em 2022. Desde então, o governador do Rio passou a trabalhar para se descolar da imagem do presidente, a quem apoiou em 2018.

No fim de setembro, o PSL no Rio, sob o comando do senador Flávio Bolsonaro, decidiu deixar, formalmente, a base da gestão Witzel. 

O filho mais velho do presidente chegou a determinar a saída do governo e a ameaçar de expulsão os que permanecessem nos cargos. Diante da resistência de deputados e de seus indicados, foi obrigado a rever a posição.

Derrotado, Flávio teve de ceder e delegar aos filiados a decisão de manter ou não seus indicados nos cargos do governo. Atualmente, o PSL ocupa 40 postos na administração estadual, incluindo duas secretarias.

Como mostrou a Folha no dia 30 de setembro, o governador vem se dedicando pessoalmente à montagem de um palanque, com o objetivo de viabilizar seu sonho de chegar à Presidência da República.

O desgaste da relação de Bolsonaro com a direção do PSL, comandada por Bivar, ficou escancarado na terça-feira (8), quando o presidente disse a um apoiador que o deputado estava "queimado pra caramba".

Bolsonaro tem dito a aliados já ter tomado a decisão de deixar o partido. O presidente busca, no entanto, uma saída jurídica para levar parlamentares, evitar perdas de mandatos e ainda tentar manter o fundo partidário.

Se isso ocorrer, deve seguir o movimento um grupo de cerca de 20 deputados fiéis ideologicamente a Bolsonaro —do total de 53 da bancada do PSL.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


12/10


2019

Visita surpresa: alunos protestam contra deputados do PSL

Estudantes do Pedro II protestam contra deputados do PSL que fizeram visita surpresa. Na campanha eleitoral, os deputados quebraram uma placa de rua com o nome de Marielle.

Estudantes protestam contra deputados do PSL no Rio de Janeiro Foto: Reprodução

Época - Por Guilherme Amado 

 

Alunos dos Colégio Pedro II de São Cristóvão, no Rio de Janeiro, protestaram hoje a uma visita surpresa que o deputado federal Daniel Silveira e o estadual Rodrigo Amorim, ambos do PSL, fizeram à unidade.

Ao fim da visita, os estudantes chamaram os deputados de "deputado da milícia":

"Ô, Marielle, quero justiça, não aceitamos deputado da milícia."

Durante a campanha de 2018, os dois quebraram uma placa de rua com o nome de Marielle, do alto de um carro de som.

Amorim não deu bola:

“Grito de torcida. O árbitro no jogo ouve e sabe que não é verdade. É diferente de alguém me acusar de ligação com milícia formalmente, aí cabe processo e eu nunca hesito em processar"

Confira o vídeo aqui: Vídeo: Alunos do Pedro II protestam contra deputados do PSL ...


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


12/10


2019

Eduardo a Major Olimpio: "Eu não sou príncipe"

Deputado disse que, se estiver atrapalhando, cabe ao presidente Jair Bolsonaro puxar a sua orelha.

(Eduardo Anizelli/Folhapress)

Veja: Eduardo Ghirotto

 

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) respondeu às críticas que o senador Major Olimpio (PSL-SP) fez à família presidencial nesta sexta-feira, 11. Líder do PSL no Senado, Olimpio disse que a crise aberta por Jair Bolsonaro com o partido é “uma conspiração baixa” e afirmou que os filhos do presidente se comportam como príncipes.

“Eu não faço parte da família real, não sou príncipe. Discordo dele, mas os assuntos do PSL têm que ser tratados de maneira interna, para evitar desgastes. É opinião dele, eu respeito, mas no momento em que estiver atrapalhando, o próprio presidente irá puxar a minha orelha”, declarou.

Eduardo se manifestou em entrevista coletiva realizada durante o fórum conservador CPAC Brasil, em São Paulo. A sessão de perguntas e respostas contava com presença maciça de blogs alinhados ao governo. Após a indagação sobre Olimpio, feita por uma jornalista do canal GloboNews, a coordenadora da entrevista solicitou que apenas perguntas referentes ao evento fossem feitas. Um jornalista tentou indagar o deputado mais uma vez sobre a crise no PSL, mas foi hostilizado e impedido de prosseguir pelos organizadores.

O deputado deu uma leve estocada no partido ao dizer que movimentos de direita ainda estão se organizando no Brasil e que não existe uma sigla de viés conservador no país.

A entrevista também contou com as presenças de Matt Schlapp, presidente da American Conservative Union, e com Antônio de Rueda, vice-presidente do PSL. Ao apresentar Rueda aos jornalistas, a coordenadora do evento mencionou apenas que ele exerce o cargo de diretor financeiro da Fundação Índigo, ligada ao partido.

A presença do presidente do PSL, deputado federal Luciano Bivar (PE), estava prevista no evento, mas ele foi retirado da programação após a crise aberta por Jair Bolsonaro. Na terça-feira 8, Bolsonaro pediu a um apoiador que esquecesse o partido e disse que Bivar está “queimado pra caramba”.

Um rapaz se apresentou a Bolsonaro como pré-candidato no Recife pelo PSL. Logo em seguida o presidente cochichou em seu ouvido: “Esquece o PSL”. Mesmo assim, ele gravou um vídeo com o presidente ao seu lado dizendo “Eu, Bolsonaro e Bivar juntos por um novo Recife”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


11/10


2019

Ex-secretários de Olinda são multados pelo TCU

O secretário de Saúde da gestão Luciana Santos em Olinda, João Veiga, teve auditoria julgada irregular pelo Tribunal de Contas da União (TCU), com condenação em multa de quase R$ 80.000,00 (oitenta mil reais), em quantias de outubro de 2018, por irregularidades quando exercia do cargo. Por sua vez o secretário de Educação da Gestão Renildo Calheiros, José Francisco dos Santos Filho, também foi condenado a devolver o valor de R$ 310.897,05.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha