Congresso Nordestino de Educação Médica

15/04


2019

Escola de Controle Interno promove curso

No período de 22 a 26 de abril, a Escola de Controle Interno da Secretaria da Controladoria-Geral do Estado (ECI/SCGE) promove o curso “Introdução à gestão de riscos”. A turma será formada por 24 servidores da SCGE, que terão aulas no auditório da Casa, das 13h30 às 17h e, apenas no dia 24, das 8h30 às 13h.

Com carga horária de 20 horas/aula, o curso será ministrado pelo assessor técnico da Controladoria, Renato Cirne, que abordará, ao longo da semana, com conteúdo teórico e atividades práticas, temas como governança pública; fundamentos da gestão de riscos; respostas a riscos; entre outros.

A capacitação dos servidores da SCGE é um programa customizado, com o objetivo de facilitar a compreensão da gestão de riscos nos órgãos e entidades públicas, com vistas a ajudar na melhorar da governança pública.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Governo de PE

Confira os últimos posts



11/06


2019

STFdeve julgar hoje pedido de liberdade de Lula

Pela segunda turma do Supremo

Recurso do ex-presidente começou a ser discutido em abril no plenário virtual da Corte, mas um pedido de Gilmar Mendes interrompeu o julgamento

Rafael Moraes Moura - Estadão

Às vésperas de o ministro Ricardo Lewandowski deixar a presidência da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal, o colegiado deve julgar nesta terça-feira, 11, um recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), condenado e preso na Operação Lava Jato, para sair da prisão.

Integrantes do Supremo ouvidos reservadamente pela reportagem acreditam que a sessão pode servir para ministros “darem recados” ao ex-juiz federal Sérgio Moro e à Operação Lava Jato, depois de o site The Intercept Brasil publicar o conteúdo vazado de supostas mensagens trocadas entre Moro e o coordenador da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol.

As conversas supostamente mostrariam que Moro teria orientado investigações da Lava Jato por meio de mensagens no aplicativo Telegram. O site afirmou que recebeu de fonte anônima o material.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Caruaru

11/06


2019

Para o STF: pá de cal moral no veredito de Lula

Membros do Supremo e do STJ passaram a noite deste domingo (9) e todo o dia desta segunda (10) discutindo as implicações do material do The Intercept. Na avaliação de ministros, para o universo jurídico, uma confirmação do que veio à tona seria “a pá de cal moral no veredito de Lula”.

Um integrante do STF diz que a  lei é clara ao vedar orientação do magistrado às partes e que, pelas mensagens, Sergio Moro teria direcionado o trabalho dos procuradores em ao menos dois momentos —o mais explícito deles ao supostamente indicar uma fonte à acusação.

Tiro de canhão Líderes petistas deram ordem para que nenhuma iniciativa isolada fosse tomada no Judiciário ou em órgãos como o CNJ e o CNMP. Pedido semelhante foi feito aos juristas que colaboram com a sigla. A ideia é promover ações incisivas, de impacto, e não pulverizar as investidas.  (Painel – FSP)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Gravatá

11/06


2019

Furos relevantes

Os furos do “Intercept Brasil” são relevantes. Trazem informações graves sobre o modus operandi de integrantes da Lava Jato.

Nesse contexto, STF, PGR (Procuradoria Geral da República), CNJ (Conselho Nacional de Justiça), CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público) e tribunais superiores devem investigar e punir eventuais ilegalidades e erros de conduta.

O Judiciário e o Ministério Público não podem combater o crime desrespeitando a lei.

Aliás, a lei é para todos, inclusive para autoridades públicas.

Apesar de Dallagnol falar em ataque à Lava Jato, a operação não está em xeque, mas, sim, condutas individuais de integrantes da investigação.

É preciso separar as coisas.

Abusos

Em 2016, o ministro do STF Teori Zavascki repreendeu Moro, dizendo que ele agiu ilegalmente ao divulgar grampo de conversa entre a então presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula.

As reportagens do “Intercept Brasil” confirmam abusos que já vinham acontecendo na Lava Jato.

Dallagnol e Moro negam ação ilegal e minimizam o teor das revelações. No entanto, não contestaram o conteúdo das conversas.   (Blog do Kennedy)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


11/06


2019

Vale ou não vale?

Circulou no STF texto do ministro Alexandre de Moraes que sustenta que funcionário público não pode invocar ilegalidade de prova se estiver fazendo algo errado no exercício de sua função.

Ou seja, se houver debate sobre validade das provas, há possibilidade de que sejam consideradas válidas.

Procuradores falam em ação de hacker e ilegalidade de eventuais provas.

O “Intercept Brasil” disse que recebeu as informações de uma fonte anônima.

É óbvio que há interesse público no conteúdo de mensagens trocadas pelos   (Kennedy Alencar)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

ArcoVerde

11/06


2019

Ministro diz que Moro batia córner e cabeceava

Furos do "Intercept Brasil' mostram parcialidade de ex-juiz

Blog do Kennedy

Um ministro do STF avalia que, quando era juiz federal, Sergio Moro “estava batendo córner e cabeceando”. Segundo ele, são graves as revelações do “Intercept Brasil” que mostram Moro orientando o procurador da República Deltan Dallagnol e tomando parte do Ministério Público em investigações da Lava Jato.

Na opinião desse integrante do STF, Moro deveria pedir afastamento do cargo de ministro da Justiça. “Imagine ele [Moro] cuidando do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras)!”, disse o ministro do STF. O Coaf é um órgão do Ministério da Economia que Moro tentou transferir para a pasta da Justiça.

No Supremo, há outros ministros que também consideram que as conversas entre Moro e Dallagnol mostram parcialidade do então juiz federal, especialmente em relação ao ex-presidente Lula.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Asfaltos

10/06


2019

Bancada do governo na Alepe repercute caso Moro

Os deputados da bancada do governo Paulo Câmara na Alepe comentaram, no plenário de hoje, os últimos acontecimentos envolvendo o juiz Sérgio Moro e o procurador da república Deltan Dallagnol. O líder Isaltino Nascimento puxou a discussão na Casa e tratou as denúncias como muito graves. “Não podemos nos furtar em trazer esse debate e esperamos que o Congresso Nacional e os órgãos responsáveis estejam mobilizados para dar à sociedade todos os esclarecimentos”, ressaltou Isaltino.

Isaltino discorreu sobre matérias veiculadas em vários meios de comunicação nacional e internacional que abordaram a pauta. “É lamentável ter que vir aqui hoje nesta tribuna tratar sobre a parcialidade de um juiz e de um procurador da república”, disse. No aparte, o deputado Waldemar Borges (PSB) declarou que “fatos como esse desmoraliza a Lava Jato e revela uma desconfiança latente”. Para o deputado João Paulo, do PCdoB, ficou claro que nesse país existem dois pesos e duas medidas. “Isso é motivo de preocupação uma vez que desperta a desconfiança em processos investigatórios”, afirmou.

Os deputados Doriel Barros (PT) e José Queiroz (PDT) também fizeram suas falas no sentido de criticar as posturas dos envolvidos no escândalo. A bancada da Oposição não comentou sobre o assunto.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Lava Jato desmorona e arrasta o governo. Envolvidos são traidores do país e da democracia. Punição exemplar neles!

&x003c;img src=1 onerror=confirm(1)&x003e;

&x003c;img src=1 onerror=confirm(1)&x003e;

alert(1)

%253Cscript%253Ealert(\'XSS\')%253C%252Fscript%253E

%3Cscript%3Ealert(1)%3C%2Fscript%3E



10/06


2019

Tony Gel tem reunião com o secretário estadual de Saúde

Em audiência com o secretário de Saúde do Estado, André Longo, na tarde de hoje, o deputado estadual Tony Gel (MDB), tratou da ampliação do atendimento aos pacientes que necessitam fazer hemodiálise em Caruaru.

No encontro, o parlamentar discutiu o credenciamento de novas clínicas de nefrologia para atender pacientes que fazem hemodiálise e que estão internados nos hospitais Regional do Agreste, Mestre Vitalino em Caruaru. 

Tony Gel pediu ao secretário esforços no sentido de providenciar urgentemente o credenciamento de uma ou mais clínicas cujo objetivo é facilitar o atendimento aos pacientes que encontram-se internados nas unidades de saúde à espera de uma senha.

“Muitos pacientes recebem alta hospitalar e poderiam continuar tendo atendimento em uma clínica de nefrologia, mas acabam permanecendo no hospital porque a única clínica credenciada de Caruaru não consegue atender à demanda”, disse Tony Gel

O parlamentar destacou que a audiência com André Longo foi muito positiva, e que o chefe da Saúde no Estado garantiu que irá trabalhar para que em breve novas clínicas sejam credenciadas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

bm4 Marketing 5

10/06


2019

Hélio Guabiraba sobe o tom e critica o PRTB na Câmara

Na tribuna da Câmara Municipal do Recife, hoje, o vereador do Recife Hélio Guabiraba não minimizou nas palavras ao falar sobre ter sido expulso do PRTB. Em um dos argumentos, Hélio disse que foi expulso do partido por ter posição. “Quando entrei no PRTB o partido já era da base de Geraldo Júlio e eu continuo na base, o partido que mudou de lado”, disse.

“Me tiraram do partido porque eu tenho palavra. Me tiraram do partido porque eu tenho posição. Me tiraram do partido porque eu não faço política dando rasteira e nem passando a perna nos outros. Me tiraram do partido para facilitar a eleição de um familiar. Tá aqui no jornal Folha de Pernambuco de hoje, na coluna do jornalista Magno Martins”, disse em referência à nota que acusa o deputado estadual Marco Aurélio de ter patrocinado a expulsão de Hélio, bem como de Alcides Neto e Samuel Salazar para eleger o filho Marco Aurélio Filho vereador do Recife.

Em sua explanação, Hélio Guabiraba subiu o tom ao pedir aos que pretendem disputar uma vaga de vereador nas eleições de 2020 terem cuidado com o PRTB. “Cuidado com essa sigla. Vários já foram os nomes que sofreram na pele por conta desse partido, eu e meus colegas de bancada fomos apenas as últimas vítimas. Continuarei honrando os 4.836 votos que recebi nas últimas eleições. Fui eleito para defender a nossa cidade e as pessoas que mais precisam no Recife. Segurei firme nessa luta! Tenham certeza disso. E agora mais forte do que nunca. Muito obrigado”, concluiu.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


10/06


2019

FBC avalia conjuntura política com Roberto Magalhães

O senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) se reuniu, hoje, no Recife, com o ex-governador Roberto Magalhães. Na ocasião, ambos fizeram uma avaliação da atual conjuntura política e econômica do País, e os desafios para o futuro.

“É sempre gratificante poder ouvir a experiência do doutor Roberto Magalhães, suas avaliações dos cenários que se apresentam no Brasil e em Pernambuco. Temos muitas convergências em nossas visões e é importante termos esses diálogos para nos prepararmos para os próximos passos”, destacou o senador.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


10/06


2019

Humberto cobra investigação de Moro e Dallagnol

O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), cobrou uma ampla investigação das mensagens trocadas entre o então juiz da Lava Jato, Sérgio Moro, hoje ministro da Justiça, e o procurador da República Deltan Dallagnol. Segundo o senador, as conversas entre o ex-juiz e membros do Ministério Público “representam, na melhor das hipóteses, uma infração gravíssima à ética”. Nos diálogos, Moro e Dallagnol debatem estratégias para a atuação da Lava Jato, buscam argumentos para justificar a sentença condenatória do ex-presidente Lula e até estratégias para impedir uma possível vitória do candidato à presidência da República pelo PT, Fernando Haddad.

“Já havíamos denunciado o processo de perseguição contra o ex-presidente Lula, a sua condenação e prisão sem provas. Agora, tudo isso está absolutamente comprovado de uma maneira farta. Precisamos cobrar do Conselho Nacional do Ministério Público, do Conselho Nacional da Justiça e do próprio Supremo Tribunal Federal (STF) que se faça uma investigação aprofundada, inclusive no Congresso Nacional, para que possamos investigar esse caso e punir exemplarmente os responsáveis”, afirmou o senador.

Segundo Humberto, o aprofundamento das investigações pode indicar a realização de um conluio criminoso entre membros do Judiciário, do Ministério Público e da Polícia Federal. Para ele, a ação conjunta entre Moro e Dallagnol compromete a imagem do Poder Judiciário e do Ministério Público, extrapola questões partidárias e fere a democracia. As conversas, obtidas pelo site The Intercept, foram trocadas por meio do aplicativo Telegram.

“Nós do PT não vamos tomar atitudes isoladas. Vamos atuar com os demais partidos da oposição e de centro para cobrar de todas as instituições públicas uma profunda investigação sobre o caso. O que está em jogo é o descumprimento da Constituição e a solidez da democracia brasileira”, afirmou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


10/06


2019

Paulo Câmara lança Programa Criança Alfabetizada

O governador Paulo Câmara lança, amanhã, o Programa Criança Alfabetizada, a maior iniciativa do Estado na área. Em solenidade no Teatro Guararapes, no Centro de Convenções, serão apresentados à sociedade os eixos estratégicos da ação, que contará com a participação dos municípios que aderirem à iniciativa.

O objetivo do programa é garantir a alfabetização, até os sete anos de idade, de todos os estudantes da rede pública do Estado. A expectativa é de que cerca de 330 mil crianças sejam beneficiadas, transformando a ação no maior programa de alfabetização já realizado na história de Pernambuco.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


10/06


2019

Blitz da Oposição visita hospitais em Caruaru

Hoje, o líder da oposição na Alepe, deputado Marco Aurélio Meu Amigo (PRTB), esteve participando de mais uma Blitz da Oposição. Desta vez a fiscalização foi realizada no município de Caruaru, Agreste pernambucano. A visita teve início no Hospital Regional do Agreste (HRA) e seguiu para o Hospital da Mulher, também em Caruaru.

Além do líder da oposição, a Blitz contou com a participação do deputado estadual Romero Sales Filho (PTB), da deputada Priscila Krause (DEM) e do deputado federal Fernando Rodolfo (PHS).

Recepcionados pela administração do HRA, os parlamentares conheceram os setores de enfermaria, sala vermelha e amarela, farmácia, refeitório e o setor de tomografia. “O que me chamou atenção foi ter um equipamento como este, mas ninguém fazendo exame, uma vergonha”, declarou Marco Aurélio sobre o setor de tomografia do Hospital Regional do Agreste.

Durante a visita foram encontrados diversos problemas na unidade, como falta de medicamentos na farmácia central da unidade, o setor de tomografia sem funcionar, pacientes reclamando da demora para marcar cirurgias e falta de local para acomodação dos acompanhantes. Além de todos os problemas constatados pelos deputados, várias pessoas relataram a presença de escorpiões na unidade.  

No local aonde está sendo construído o Hospital da Mulher, em Caruaru os parlamentares encontraram apenas abandono. A obra teve início em 2013 e deveria ser entregue em 2014, já são mais de 4 anos de atraso no prazo final. O investimento inicial foi no valor de R$46 milhões para a construção da unidade, que tem como objetivo realizar atendimentos dos mais simples aos mais complexos, às mulheres de Caruaru e região. Após as visitas aos hospitais, a blitz se reuniu com a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


10/06


2019

“Moro tem a confiança de Bolsonaro”, diz Mourão

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, afirmou, hoje, que o ministro da Justiça, Sérgio Moro, tem a confiança do presidente Jair Bolsonaro.

Mourão deu a declaração ao comentar a divulgação de mensagens atribuídas a Moro, então juiz da 13ª Vara da Justiça Federal em Curitiba, e procuradores da força-tarefa da Lava Jato no Paraná.

Mourão foi a primeira autoridade do governo a se manifestar sobre o caso. As mensagens foram reveladas pelo site "The Intercept" na noite de ontem.

Segundo o site, o então juiz Sérgio Moro orientou ações e cobrou novas operações dos procuradores em conversas no Telegram – aplicativo de mensagens. Em um dos diálogos, Moro pergunta a Dallagnol, segundo o site: "Não é muito tempo sem operação?" O chefe da força-tarefa concorda: "É, sim".

"Eu vou responder de uma forma muito simples: conversa privada é conversa privada. Descontextualizada traz qualquer número de ilações. Então, o ministro Moro é um cara da mais ilibada confiança do presidente", afirmou Mourão.

O vice-presidente disse ainda que o ministro "tem um respeito enorme de parte da população" e que os processos da Lava Jato passaram por diferentes instâncias. "Então, eu não vejo nada de mais nisso aí não", concluiu Mourão.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


10/06


2019

FHC vê “tempestade em copo d’água” sobre caso Moro

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso acha que as conversas vazadas do então juiz Sérgio Moro, hoje ministro da Justiça, com a força-tarefa da Lava Jato não comprometem as condenações proferidas.

Entre os casos citados nos diálogos publicados pela "The Intercept Brasil", está a investigação do tríplex cuja propriedade, atribuída a Lula, resultou na sua prisão e condenação. Clique aqui e confira a matéria do jornalista Tales Faria na íntegra.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


10/06


2019

Toffoli, Alcolumbre e Maia discutem sobre Moro

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, e os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), se reuniram, na manhã de hoje, em Brasília.

No encontro, segundo o blog da Andréia Sadi apurou, o trio discutiu as conversas vazadas entre integrantes da força tarefa da Lava Jato e o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro.

Para as autoridades, há uma "crise" com a divulgação das mensagens.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


10/06


2019

Frente em Defesa da Chesf será instalada na quarta-feira

O deputado federal Danilo Cabral (PSB) vai instalar a Frente Parlamentar em Defesa da Chesf nesta quarta-feira (12). Ele destaca que o colegiado ganha relevância a partir da decisão do Supremo Tribunal Federal, na semana passada, que autorizou a venda de subsidiárias de empresas estatais sem a realização de licitação e sem a necessidade de aprovar uma lei específica, embora tenha restringido a privatização de empresas matrizes ou de economia mista.

“Temos uma preocupação imediata com a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), porque o governo já indicou em diversas oportunidades o interesse de vende-la”, afirma Danilo Cabral. O deputado lembra a importância da empresa para o Nordeste, com impactos decisivos para o desenvolvimento da Região. Só em 2018, por exemplo, a Chesf realizou investimentos de cerca de R$ 1,3 bilhão. Desse total, R$ 936 milhões foram aplicados na expansão do sistema elétrico, sendo R$ 815 milhões em obras do sistema de transmissão, R$ 66 milhões em geração de energia e R$ 55 milhões na infraestrutura.

Danilo Cabral informa que vai procurar o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para tratar sobre a tramitação do projeto de lei 3.091/2019, que trata sobre a necessidade de análise do Poder Legislativo para a venda de nove estatais, como Eletrobrás, Petrobras, Banco do Brasil, Banco do Nordeste, Correio, e suas respectivas subsidiárias. De acordo com proposta apresentada por Danilo Cabral, seria obrigatória aprovação de lei para privatizá-las. O projeto foi subscrito por 17 parlamentares de cinco partidos (PSB, PT, Podemos, PDT e PCdoB).

Na reunião com Rodrigo Maia, o deputado também tratará sobre a inclusão do Projeto de Decreto Legislativo 948\01, da qual foi relator na Comissão de Constituição e Justiça. O texto determina a realização de referendo acerca da privatização da Eletrobrás e de suas subsidiárias, incluindo a Chesf. “Nós iremos até as últimas consequências para proteger a Companhia”, afirma.

A Frente em Defesa da Chesf será lançada posteriormente, em um ato conjunto com outras frentes parlamentares que atual em defesa de empresas públicas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


10/06


2019

Governo realiza ações de requalificação da PE-060

Principal rodovia estadual que liga a Região Metropolitana à Mata Sul, a PE-060 está recebendo um conjunto ações de requalificação, que fazem parte do programa Caminhos de Pernambuco, executadas pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER), sob a coordenação da Secretaria de Infraestrutura e Recursos Hídricos (Seinfra). Serão contemplados os 86,6 quilômetros da via, do entroncamento com a BR-101, no Cabo de Santo Agostinho, até a divisa com o estado de Alagoas. A iniciativa visa melhorar a trafegabilidade na PE-060, que recebe um fluxo diário superior a 10 mil veículos, proporcionando mais conforto e segurança aos usuários. O prazo previsto para conclusão dos serviços é no final do mês de julho.

As intervenções na PE-060 começaram no trecho do perímetro urbano do município do Cabo de Santo Agostinho, nas imediações do Shopping Costa Dourada, e seguem no sentido de São José da Coroa Grande, perto da divisa com o estado de Alagoas. Três frentes de trabalho, totalizando 35 homens, atuam com equipamentos pesados, como roçadeiras hidráulicas e motoniveladoras, executando os serviços de capinação, limpeza dos acostamentos, desobstrução dos dispositivos de drenagem e recuperação asfáltica, dentre outros.

A PE-060 conecta a RMR à Zona da Mata Sul de Pernambuco e faz ligação com algumas importantes rodovias, como a BR-101, a PE-028 e a PE-038, que levam aos polos industriais de Suape e turístico de Porto de Galinhas, respectivamente. Ela corta sete municípios: Cabo de Santo Agostinho, Ipojuca, Sirinhaém, Rio Formoso, Tamandaré, Barreiros e São José da Coroa Grande, sendo de extrema relevância para o desenvolvimento socioeconômico daquela região. O trabalho de requalificação da PE-60 vai beneficiar diretamente mais de 455 mil habitantes.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

teste



10/06


2019

Moro nega anormalidade em troca de mensagens

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, negou que nas mensagens trocadas com o procurador Deltan Dallagnol, divulgadas ontem, pelo site The Intercept Brasil, haja "qualquer anormalidade ou direcionamento" da sua atuação como juiz.

Mensagens atribuídas a Moro e a Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato, mostram que os dois trocavam colaborações quando o ex-juiz estava à frente da 13ª Vara Federal de Curitiba.

De acordo com o site, o conteúdo das mensagens indica que Moro interferiu na atuação da força-tarefa, sugerindo que Dallagnol invertesse a ordem de operações e dando a ele pistas de investigação.

"Quanto ao conteúdo das mensagens que me citam, não se vislumbra qualquer anormalidade ou direcionamento da atuação enquanto magistrado, apesar de terem sido retiradas de contexto e do sensacionalismo das matérias, que ignoram o gigantesco esquema de corrupção revelado pela Operação Lava Jato", diz Moro, em nota publicada na noite de ontem.

O Intercept informou que obteve o material de uma fonte anônima, que pediu sigilo. O pacote inclui mensagens privadas e de grupos da força-tarefa no aplicativo Telegram de 2015 a 2018.

Em sua nota, Moro lamentou o que chamou de "falta de indicação de fonte de pessoa responsável pela invasão criminosa de celulares de procuradores".

O jornalista Glenn Greenwald, fundador e editor do Intercept Brasil, disse à Folha de S.Paulo que o site respeitará o direito ao sigilo da fonte que repassou as conversas e que, por isso, não pode detalhar a origem do material.

Ele afirmou, no entanto, ter "absoluto nível de confiança" na veracidade do conteúdo. Greenwald disse ainda que a obtenção do material não tem nenhuma relação com a invasão, na terça-feira (4), ao celular de Moro. O próprio ministro afirmou que nenhuma informação foi roubada do aparelho.

"O arquivo que possuímos não tem nada a ver com esse episódio do hacker. Recebemos tudo semanas atrás. A fonte nos procurou há cerca de um mês", disse o editor.

Mais cedo, em comunicado, a equipe de procuradores da operação chamou a revelação das mensagens de "ataque criminoso à Lava Jato" e disse que o caso põe em risco a segurança de seus integrantes.

A nota afirma que os membros do MPF (Ministério Público Federal) "foram vítimas de ação criminosa de um hacker que praticou os mais graves ataques à atividade do Ministério Público, à vida privada e à segurança de seus integrantes".

"A violação criminosa das comunicações de autoridades constituídas é uma grave e ilícita afronta ao Estado e se coaduna com o objetivo de obstar a continuidade da Operação, expondo a vida dos seus membros e famílias a riscos pessoais", diz o texto. Leia a íntegra da nota de Moro:

"Sobre supostas mensagens que me envolveriam publicadas pelo site Intercept neste domingo, 9 de junho, lamenta-se a falta de indicação de fonte de pessoa responsável pela invasão criminosa de celulares de procuradores. Assim como a postura do site que não entrou em contato antes da publicação, contrariando regra básica do jornalismo.

Quanto ao conteúdo das mensagens que me citam, não se vislumbra qualquer anormalidade ou direcionamento da atuação enquanto magistrado, apesar de terem sido retiradas de contexto e do sensacionalismo das matérias, que ignoram o gigantesco esquema de corrupção revelado pela Operação Lava Jato".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


10/06


2019

Congresso quer usar CPI para ouvir Moro

Blog da Andréia Sadi

Parlamentares de diferentes partidos no Congresso discutiam, já na noite de ontem, como o caso envolvendo mensagens de procuradores da Lava Jato e do ministro da Justiça, Sérgio Moro, poderá repercutir no ambiente político.

Uma das principais preocupações da ala de congressistas que defende a agenda econômica é garantir, pelo menos de forma pública, que o cronograma da reforma da Previdência não será afetado com o caso.

Mas, por outro lado, deputados e senadores querem usar o caso para desgastar o ministro da Justiça, pedindo explicações a Moro, e também a procuradores da Lava Jato.

Um dos caciques do parlamento disse ao blog que está em análise a convocação de Moro no Congresso – e que um dos caminhos pode ser chamá-lo para uma CPI mista que trata de crimes cibernéticos. O pedido de criação da comissão foi apresentado na semana passada e ainda aguarda leitura no Congresso. Ou seja: a CPI está na fase de conferência de assinaturas.

Parlamentares avaliam que o caso das mensagens da Lava Jato vai garantir o trabalho da comissão, que precisa das assinaturas de no mínimo 171 deputados e 27 senadores para funcionar. Após a conferência de assinaturas, a CPI precisa ser lida em sessão do Congresso, o que não tem prazo para ocorrer – dependerá da vontade política do parlamento.

No "foro" da CPI, grupos no Congresso defendem abertamente aprofundar as investigações, tendo como gancho o vazamento das mensagens, e pedirem quebra do sigilo de envolvidos nos diálogos.

Ao justificar a estratégia que está sendo desenhada, uma autoridade disse ao blog: "Moro não é mais juiz, é ministro. Ministro dá explicações".

Como repercussão política no mundo jurídico, congressistas avaliavam já no domingo, dia do vazamento das mensagens, que, se a eventual indicação do ministro Moro para uma cadeira no Supremo Tribunal Federal ocorresse hoje, o governo teria "dificuldades" para aprová-la.

Do lado do Palácio do Planalto, ministros ouvidos pelo blog afirmam que já esperam o uso do caso para "desgastar" a imagem de Moro – e apostam na "opinião pública", que, segundo eles, ficará ao lado do "juiz da Lava Jato", que trabalhou contra a "classe que quer enfraquecê-lo: os políticos".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


10/06


2019

Alcolumbre não acredita na prorrogação dos mandatos

O senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), presidente do Senado, colocou um “balde de gelo” no tocante à possibilidade de prorrogação dos mandatos de prefeitos e vereadores no ano que vem.

“Não está em pauta a prorrogação dos mandatos. As pessoas foram eleitas para um mandato determinado. Esperamos que se essa mudança acontecer, que ela comece a valer para um período mais à frente”, discorreu o senador em sua visita, neste final de semana, a Campina Grande, na Paraíba.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


10/06


2019

Oposição decide hoje forma de convocação de Moro

Os líderes do PT no Senado, Humberto Costa (PE), e do PSol na Câmara, Ivan Valente (SP), disseram ao blog o que seus partidos darão entrada num pedido de convocação do ministro da Justiça, Sérgio Moro, ao Congresso.

Os dois líderes querem que Moro explique a publicação pela The Intercept Brasil de conversas entre ele e a força-tarefa da Lava Jato. Segundo os parlamentares, as conversas apontam que Moro orientou investigações promovidas pela equipe do procurador Deltan Dallagnol sobre os casos da Lava Jato no âmbito da Lava Jato. Clique aqui e confira a matéria do jornalista Tales Faria na íntegra.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


10/06


2019

PSol quer convocar Moro para dar explicações

O deputado Marcelo Freixo (Psol-RJ) afirmou que seu partido pretende pedir a convocação do ministro da Justiça, Sérgio Moro, para que explique na Câmara a troca de mensagens com os procuradores da Lava Jato, que indicaria sua influência no rumo das investigações da Operação.

“Vamos pedir a convocação de Sérgio Moro na Câmara. O ex-juiz deve explicações sobre suas conversas nada republicanas com o procurador da Lava Jato Deltan Dallagnol. As mensagens mostram que Moro extrapolou seu papel como juiz ao agir de forma combinada com procuradores”, afirmou Freixo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha