Congresso Nordestino de Educação Médica

15/04


2019

Escola de Controle Interno promove curso

No período de 22 a 26 de abril, a Escola de Controle Interno da Secretaria da Controladoria-Geral do Estado (ECI/SCGE) promove o curso “Introdução à gestão de riscos”. A turma será formada por 24 servidores da SCGE, que terão aulas no auditório da Casa, das 13h30 às 17h e, apenas no dia 24, das 8h30 às 13h.

Com carga horária de 20 horas/aula, o curso será ministrado pelo assessor técnico da Controladoria, Renato Cirne, que abordará, ao longo da semana, com conteúdo teórico e atividades práticas, temas como governança pública; fundamentos da gestão de riscos; respostas a riscos; entre outros.

A capacitação dos servidores da SCGE é um programa customizado, com o objetivo de facilitar a compreensão da gestão de riscos nos órgãos e entidades públicas, com vistas a ajudar na melhorar da governança pública.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Governo de PE

Confira os últimos posts



11/06


2019

Governo libera R$ 180 milhões para Ramal do Agreste

EXCLUSIVO

O líder do Governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB), disse, há pouco, ao blog, que o presidente Bolsonaro liberou R$ 180 milhões para continuidade do Ramal do Agreste, que vai de Sertânia a Arcoverde, levando água para a barragem de Pão de Açúcar, em Arcoverde. A obra faz parte da Adutora do Agreste, ao custo de mais de R$ 1 bilhão.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Caruaru

11/06


2019

Paulo: “Educação é uma prioridade do nosso governo”

Assegurar a todas as crianças do Estado o direito à alfabetização na idade correta. Esse é o objetivo fundamental do Programa Criança Alfabetizada, o maior projeto de educação básica já executado na história de Pernambuco. O governador Paulo Câmara comandou a solenidade de lançamento do programa hoje, no Teatro Guararapes, no Centro de Convenções. Serão investidos cerca de R$ 50 milhões na iniciativa, que visa um trabalho em conjunto com os 184 municípios pernambucanos, para garantir que todas as crianças inscritas na rede pública de ensino aprendam a ler e escrever no tempo certo, ou seja, até os sete anos de idade. O programa conta com a parceria do Instituto Natura, Fundação Lemann e Associação Bem Comum.

"A Educação é, e continuará sendo, cada vez mais, uma prioridade do nosso governo. A gente tem um sonho, um sonho importante, necessário e fundamental para Pernambuco: que nossas crianças se alfabetizem na idade certa e tenham condições de se transformar, de cursar universidades, arrumar bons empregos e ganhar o mundo. Tudo isso foi bem ponderado. Não basta pensar só a curto prazo. A gente tem que pensar a curto, médio e longo prazo para melhorar o Estado, e isso se faz com educação", afirmou o governador, lembrando que Pernambuco já é referência nacional em ensino médio.

O Criança Alfabetizada conta com seis eixos estratégicos e, através deles, gestores escolares, coordenadores pedagógicos e professores que atuam na pré-escola e alfabetização receberão uma formação continuada. Ao todo serão mais de 23 mil servidores contemplados. O programa prevê, ainda, bolsas para coordenadores e formadores municipais, que atuarão na pré-escola e nos 1° e 2° anos; distribuição de material complementar e de apoio pedagógico; e Prêmio Escola Destaque para as unidades de ensino com bons desempenhos e apoio técnico e financeiro para as escolas com menores resultados, concedendo mais de R$ 6 milhões em recursos.

Haverá ainda mudanças na arrecadação do ICMS para todos os municípios. Serão mais de R$ 540 milhões distribuídos com base em resultados educacionais. “A decisão foi concentrar a maior parte desses indicadores em educação, porque a educação é o que mais estrutura e impacta em todas as áreas. Melhorando a educação, reduzimos a violência, melhoramos a saúde e também a consciência ambiental”, explicou o Secretário de Educação e Esportes, Fred Amâncio.

Denis Minze, CEO da Fundação Lemann, ratificou a importância da iniciativa na garantia dos direitos das crianças. “Para a realização desse projeto, não importa a cor partidária ou a visão ideológica. O que importa é que, se tem uma criança dentro de uma sala de aula em qualquer cidade deste Estado, ela tem o direito de ser alfabetizada na idade certa. Esse direito não pode ser negado, e o programa dá condições para que isso vire realidade”.

Estiveram presentes ao evento Veveu Arruda, diretor da Associação Bem Comum; David Saad, Diretor Presidente do Instituto Natura; Natanael José Silva, presidente da União dos Dirigentes Municipais de Educação; e José Patriota, presidente da Associação Municipalista de Pernambuco e prefeito do município de Afogados da Ingazeira.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Gravatá

11/06


2019

O PSDB em Pernambuco

Por Maurício Costa Romão*

As eleições de 2018 no Brasil para presidente, deputado federal e deputado estadual acenderam a luz amarela nas hostes do PSDB, provocando discussões internas entre os fundadores da sigla e alas liberais e conservadoras quanto à necessidade de renovação ou mesmo refundação do partido.

Com efeito, a agremiação teve um resultado eleitoral bisonho na corrida à presidência* e viu sua bancada de 54 representantes na Câmara dos Deputados eleitos em 2014 diminuir para apenas 29 em 2018.

Nas Assembleias Legislativas o desempenho da sigla também deixou a desejar: os 9.394 mil votos obtidos em 2014, quando elegeu 94 deputados estaduais, transformaram-se em 6.871 mil em 2018, resultando na eleição de 73 parlamentares (27% a menos de votos e 24% a menos de representantes).

A eleição de Bruno Araújo para o comando nacional do partido, patrocinada pelo governador João Dória, se insere no contexto de soerguimento da sigla e, paralelamente, de fortalecer a postulação presidencial do mandatário paulista.

Em Pernambuco o partido vem perdendo musculatura eleitoral em passado recente, registrando declínio de votação para os cargos proporcionais. O caso que mais chama à atenção é o de deputado federal. A agremiação obteve 413.047 votos em 2014 e conquistou três vagas na Câmara dos Deputados. Na eleição seguinte, a de 2018, a votação caiu vertiginosamente para 46.141 votos e o partido não teve nenhum candidato eleito.

Como daqui para frente as coligações proporcionais estão proibidas, os psdebistas terão imensa dificuldade de ascender ao Parlamento Federal na próxima contenda proporcional. De fato, com um possível quociente eleitoral gravitando no entorno de 173.215 votos, a sigla teria que quase quadruplicar sua votação (relativamente ao ano passado) em 2022 para fazer apenas um deputado federal.

A nível estadual, o PSDB conseguiu eleger um deputado em 2018, ainda que sua votação de 94.307 votos haja caído cerca de 60% em relação ao pleito passado, que foi de 234.108 votos. Se ao menos replicar em 2022 a quantidade de votos obtida anteriormente, poderá manter sua representatividade unitária na ALEPE, caso o quociente eleitoral permaneça nos arredores de 92.070 votos.

Na capital pernambucana o partido tem exibido votação consistente para vereador, embora ligeiramente declinante de 2012 (45.969 votos) a 2016 (41.826 votos), quando garantiu dois parlamentares em cada um dos pleitos. Repetida essa votação de 2016 no próximo ano, o PSDB se credencia a eleger um vereador com folga, mas só pode almejar uma segunda vaga se seus votos forem da mesma ordem dos de 2012, já que o quociente eleitoral deve circunscrever-se às imediações de 22.397 votos.

Ainda no contexto da proibição de alianças proporcionais, considerando os seis maiores colégios eleitorais de Pernambuco, o PSDB, deve eleger em 2020 pelo menos um vereador em cada um dos municípios de Recife, Jaboatão, Olinda e Paulista, mas terá dificuldades em Caruaru e Petrolina. Isso na suposição de que o partido replique no ano que vem desempenho eleitoral aproximadamente semelhante ao de 2016 e que os quocientes eleitorais gravitem no entorno daqueles registrados no pleito passado.

O presidente nacional do partido dissolveu o diretório de Pernambuco e está recompondo sua executiva, certamente visando melhorar o desempenho eleitoral da sigla localmente. Do ponto de vista das eleições proporcionais, será tarefa árdua, como se viu pelos números desfilados.

*O candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, teve no primeiro turno da eleição presidencial um pouco mais de 5 milhões de votos (enquanto o líder, Jair Bolsonaro, ultrapassou a casa dos 49 milhões), correspondendo a apenas 4,8% dos votos válidos. O interessante é que apesar do candidato psdebista exibir na campanha, pesquisa após pesquisa, intenções de voto abaixo de dois dígitos, qualificadas análises relativas ao segundo turno insistiam em apontar para a reedição da antiga polarização PT versus PSDB pela sétima vez consecutiva, tendo-se como certa a paulatina desidratação da postulação do PSL. Essa perspectiva se assentava nas estruturas que sempre embalaram as candidaturas destas duas agremiações. Para se ter uma idéia dessas estruturas, a aliança do PSDB com mais oito partidos gerou uma mega engrenagem de captar votos, espraiada pelo país afora: 30% dos governadores, 54% dos prefeitos, 52% dos deputados federais, 41% dos deputados estaduais, 49% dos vereadores, 40% dos senadores, 48% do fundo eleitoral e 44% do tempo de rádio e TV. O resultado é de todos conhecido. O PSDB foi uma decepção, o PT ainda conseguiu ir ao segundo turno (mais pela força do lulismo), e o PSL, um nano-partido, ganhou a eleição com folga, em virtude de que o seu candidato capitalizou junto à população as insatisfações e sentimentos de antigoverno, antipolítica e de mudanças que grassavam urbi et orbi e, ademais, incorporou o estandarte do antilulopetismo, bombando na preferência dos eleitores.

*Ph.D. em economia pela Universidade de Illinois, nos Estados Unidos


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


11/06


2019

Moro presta depoimento no Senado

EXCLUSIVO

O líder do Governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB), vai anunciar, daqui a pouco, no plenário da Casa, que o ministro da Justiça, Sérgio Moro, se prestou a dar esclarecimentos sobre os áudios da Lava Jato no próximo dia 19 ou 26, no plenário da Comissão de Constituição e Justiça.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Moro bandido.

marcos

Moro trabalhou para o bem da ordem e da justiça ao prender o maior bandido político que o Brasil jé teve diz Gilmar Mendes!

Fernandes

MORO FRAGILIZOU LAVA JATO AO TRABALHAR PARA BOLSONARO, DIZ MIRIAM LEITÃO.


ArcoVerde

11/06


2019

STF lança painel de combate a informações falsas

O presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, defendeu, hoje, o combate a informações falsas, especialmente em relação ao Poder Judiciário.

A afirmação foi feita no lançamento do 'Painel Multissetorial de Checagem de Informações e Combate a FakeNews', na sede do STF, em Brasília.

"As notícias falsas são especialmente graves quando praticadas contra o Poder Judiciário, que lida diariamente com questões sensíveis de diversas áreas", disse Dias Toffoli.

"Distorcer o teor de suas decisões e de suas práticas pode afetar a vida de muitas pessoas, além de colocar em risco a credibilidade de uma instituição essencial à paz social, à justiça e à estabilidade democrática", complementou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Asfaltos

11/06


2019

Marco Aurélio: Não se combate corrupção a ferro e fogo

Os ministros Marco Aurélio Mello e Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), comentaram, hoje, reportagem do site The Intercept produzida com base no vazamento de trocas de mensagens – extraídas de um aplicativo – entre o ex-juiz federal Sérgio Moro e o coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato no Paraná, procurador da República Deltan Dallagnol.

Segundo o site, quando era juiz federal e julgava os processos da Lava Jato no Paraná, Moro, atual ministro da Justiça do governo, orientou ações dos procuradores da República que atuavam na força-tarefa e cobrou de Dallagnol novas operações.

Para Marco Aurélio Mello, o combate à corrupção "a ferro e fogo" pode representar um "retrocesso" para a democracia. Gilmar Mendes disse que, em tese, uma prova eventualmente obtida de forma ilegal não leva necessariamente à anulação dessa prova.

Marco Aurélio Mello

"Que houve algo que discrepa da organicidade do Judiciário, houve. O juiz dialoga com as partes, e o Ministério Público é parte acusadora, Estado acusador, no processo, com absoluta publicidade, com absoluta transparência. Se admitiria um diálogo com os advogados da defesa? Não. Também não se pode admitir, por melhor que seja o objetivo, com o Ministério Público", declarou Marco Aurélio Mello.

Para o ministro, "se havia combinação de atos do Ministério Público e do juiz, aí realmente se tem algo grave".

Segundo ele, em direito, o meio justifica o fim, mas o fim não justifica o meio. "Todos nós somos contra a corrupção, mas não o combate a ferro e fogo, porque aí é retrocesso do Estado democrático de direito", declarou o ministro nesta terça-feira antes da sessão da Primeira Turma do tribunal.

Gilmar Mendes

O ministro Gilmar Mendes disse que, em tese, o fato de eventualmente o material ter sido obtido de modo ilegal não leva à nulidade da prova como meio de prova.

"Não necessariamente. Se amanhã alguém for alvo de condenação por assassinato e se descobre por prova ilegal que ele não é autor do crime se diz, em geral, que essa prova é válida."

Para o ministro, é preciso aguardar os desdobramentos. "Vamos aguardar. Tem vazamentos, vocês anunciam novos, vamos aguardar desdobramentos. Para se ter uma ideia segura do que existe", afirmou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


11/06


2019

Governadores apoiam Previdência se texto mudar

Governadores reunidos hoje, em Brasília, se comprometeram a defender a aprovação da reforma da Previdência no Congresso desde que sejam retirados pontos do texto como os que preveem mudanças na aposentadoria rural e no Benefício de Prestação Continuada (BPC) – benefício pago a idosos e deficientes carentes – além da criação de um sistema de capitalização.

O encontro contou com a presença de 25 dos 27 governadores – apenas os governadores do Maranhão e do Amazonas não participaram, de acordo com os organizadores – além do relator da reforma da Câmara, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), do presidente da Comissão Especial, deputado Marcelo Ramos (PL-AM), do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e da líder do governo Bolsonaro no Congresso, deputada Joice Hasselmann (PSL-SP).

Dos governadores presentes, três falaram com a imprensa após a reunião: João Dória (PSDB), de São Paulo; Ibaneis Rocha (MDB), do Distrito Federal; e Wellington Dias (PT), do Piauí. Eles disseram que as mudanças foram defendidas por todos os governadores presentes no encontro.

Eles disseram que houve avanços e que o relator da proposta, deputado Samuel Moreira, mostrou, desta vez, mais disposição e comprometimento em atender as reivindicações dos governadores para garantir o apoio à aprovação da reforma.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

BM4 Marketing

11/06


2019

Lei garante prioridade para mulheres vítimas de violência

Foi promulgada, no Diário Oficial de hoje, a Lei nº 16.583/2019 que garante às mulheres vítimas de violência doméstica e familiar a prioridade de atendimento, em órgãos estaduais, para emissão de Carteira de Identidade e Carteira de Trabalho (CTPS). O projeto que originou a lei é de autoria da deputada Alessandra Vieira (PSDB).

“A nossa intenção foi possibilitar um atendimento desburocratizado para essas mulheres que estão passando por um momento difícil e que muitas vezes, inclusive, têm seus documentos destruídos pelo agressor”, destaca a parlamentar.

Para ter direito à prioridade devem ser apresentados diversos documentos como termo de encaminhamento de unidade da rede estadual de proteção e atendimento às mulheres em situação de violência doméstica e familiar, cópia do Boletim de Ocorrência e termo de medida protetiva expedido pelo Judiciário.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


11/06


2019

Governadores discutem reforma da Previdência

Governadores estão reunidos, hoje, em Brasília, para discutir o texto da reforma da Previdência. O relatório do deputado Samuel Moreira (PSDB-SP) dever ser lido na próxima quinta na comissão especial do Congresso que discute a proposta.

Os governadores discutem, entre outros pontos, se os estados devem ou não ser incluídos automaticamente na reforma proposta pelo governo, ou se a adesão às novas regras deve passar por discussão nas respectivas assembleias legislativas.

Em carta divulgada na semana passada, a maioria dos mandatários estaduais manifestou apoio à manutenção de servidores de estados, Distrito Federal e municípios na proposta de reforma da Previdência Social. Depois, governadores do Nordeste divulgaram um novo documento.

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), disse que a semana é decisiva para reforma. Ele afirmou que, independentemente do conteúdo, as regras para aposentadorias de servidores da União, dos estados e dos municípios devem ser as mesmas.

“Todos nós concordamos que a forma deve ser a mesma. Regras que forem vigentes para os servidores públicos da União devem ser as regras dos estados e municípios”, defendeu Casagrande ao chegar para a reunião desta terça-feira.

“Uma reforma que não pega estados e municípios é uma meia reforma, portanto injetará meio entusiasmo no setor privado em relação ao Brasil. E meio entusiasmo não serve”, declarou o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB).

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado, divergiu da posição dos colegas. Ele defendeu, antes da reunião, que seja transferida para governadores e prefeitos a responsabilidade de aprovar, por decreto, mudanças nas regras da Previdência para servidores estaduais e municipais.

Essa medida, na visão dele, seria uma saída para vencer a resistência de deputados federais e estaduais e de vereadores em aprovar uma reforma que depois poderá comprometer suas reeleições.

“Não pode usar decreto para normatizar uma regra constitucional, mas pode usar decreto para, num período limitado, você assumir essa decisão perante as alterações da Previdência”, disse Caiado.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


11/06


2019

Lula, o sujeito oculto do grampo

Por José Nêumanne*

A semana foi aberta com a divulgação de pretensos diálogos por WhatsApp entre o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e os procuradores da força-tarefa da Lava Jato, coordenados por Deltan Dallagnol, revelando pretenso acordo entre eles na condução dos processos da operação. Se forem verdadeiras – e nada há até agora que possa ser dito em contrário, com a agravante de os acusados em suas manifestações não as negarem -, essas conversas, só pelo que foi divulgado até agora, são nitroglicerina pura na política, na Justiça, no governo e no Brasil.

As alegações apresentadas são desprezíveis. O jornal online The Intercept Brasil, que publicou as mensagens, é editado legalmente no Brasil desde agosto de 2016, pela empresa americana First Look Media, criada e financiada por Pierre Omidyar, fundador da eBay. E editada pelo advogado também americano, especialista em direito constitucional e ex-jornalista do diário britânico The Guardian Glenn Greenwald; pela cineasta, documentarista e escritora Laura Poitras e pelo jornalista investigativo (natural dos EUA) Jeremy Scahill, especialista em assuntos de segurança nacional e autor do livro Blackwater: The Rise of the World’s Most Powerful Mercenary Army. Greenwald é casado com o brasileiro David Miranda, eleito vereador do Rio de Janeiro pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) e, atualmente, deputado federal na vaga de Jean Wyllys, que renunciou à cadeira na Câmara para sair do Brasil, onde se dizia ameaçado. Adversária do impeachment da petista Dilma Rousseff, a publicação não é certamente imparcial. E daí? A Constituição Federal garante o direito de qualquer veículo de comunicação ter livre expressão de opinião, desde que não divulgue mentiras.

A parcialidade posta em questão pela notícia, que explodiu como uma bomba de efeito devastador na noite do domingo 9 de junho, é a do ex-juiz da 13.ª Vara Criminal de Curitiba, teoricamente pilhado em combinações estratégicas com procuradores federais em ação sob seu julgamento.

Conforme o que foi publicado até agora e na expectativa de que novos fatos estejam para ser revelados pelo responsável pela divulgação, o atual herói nacional por mercê de seu desempenho na operação em tela, teria interferido no trabalho do MP. A atitude fere o princípio básico da isenção do julgador, proibido de manifestar qualquer parti pris na sua tarefa de decidir quem tem razão: o Ministério Público, que, em nome do Estado, ou seja, do cidadão, acusa, e a defesa do acusado. Caso sejam mesmo autênticas as mensagens trocadas entre Moro e Dallagnol, levando em conta o fato de os outros diálogos até agora revelados não revelarem abusos de conduta, mas apenas opiniões pessoais, o caso é gravíssimo.

A eventual inclinação do juiz a aceitar os argumentos dos procuradores, em detrimento das negativas apresentadas insistentemente pelos defensores de Lula, poderia resultar na anulação da sentença em primeira instância do processo sobre recebimento de propina e ocultação de patrimônio do triplex do Guarujá. Não implica, contudo, a automática inocência do réu, que dependerá de serem reformadas decisões unânimes de duas instâncias superiores, a segunda e a terceira, sobre o caso. De igual forma, a presunção tem sido contestada em várias varas. Há outra condenação do mesmo réu na mesma vara, de autoria da substituta eventual de Moro, Gabriela Hardt, e que seu substituto permanente, Luiz Antônio Monat, já mandou para julgamento na mesma Oitava Turma do Tribunal Federal Regional da 4.ª Região, em Porto Alegre. E Lula ainda responde a sete outros processos. No último, o juiz Vallisney de Oliveira, da 10.ª Vara da Justiça Federal em Brasília, o tornou réu com Palocci e Paulo Bernardo, todos acusados de terem acertado recebimento de US$ 40 milhões (R$ 64 milhões, à época) em propinas pagas pela empreiteira, então presidida por outro réu, Marcelo Odebrecht.

Ou seja, ainda é longo e árduo o caminho perseguido pela defesa de Lula para libertá-lo. A ser provado em processo judicial, que costuma ser lento e complicado, o que foi revelado até agora mais prejudica Moro e os procuradores da Lava Jato, em especial Dallagnol, do que beneficia o presidiário mais famoso do Brasil, pilhado em vários passeios pelo Código Penal. Mesmo que The Intercept Brasil tenha esgotado sua munição contra o ex-juiz da Lava Jato, será sua escalada do Himalaia de acusações, a não ser que as conversas sejam submetidas à dúvida. E a permanência dele no ministério de Bolsonaro fica, no mínimo, sub judice. Pois isso dependerá menos da reação da opinião pública, que o idolatra e não confia nas instâncias superiores do Judiciário, à qual caberá julgá-lo, mas das circunstâncias políticas, que poderão levar o presidente Jair Bolsonaro a abrir mão do justiceiro, que não está mais acima de suspeita de parcialidade.

Até novembro de 2020, quando o decano do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello aposentar-se, daqui a um ano e meio, é de duvidar que mesmo uma mão forte do chefe do governo bastaria para alçá-lo ao pináculo da Justiça, mesmo preenchendo, como preenche, o requisito de ser “evangélico”. Até lá, o herói popular das manifestações de rua de 2016 para cá terá muitas noites para lamentar a mistura de infantilidade, soberba e senso de impunidade que conduziu seus surtos de adolescência leviana e nunca tardia. Seu companheiro em travessuras virtuais, o coordenador da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol, também lastimará o instante em que acreditou na lorota de que o WhatsApp é um meio de comunicação pessoal à prova de hackers. Que, aliás, dificilmente serão identificados. Sim, talvez seja de bom alvitre avisar que a experiência pregressa não autoriza soluções favoráveis no caso.

Só nos resta a lamentar a evidência de que o Brasil terá muitos percalços de ampla magnitude a superar para alcançar a paz de que precisa para viver.

*Jornalista, poeta e escritor


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

MORO FRAGILIZOU LAVA JATO AO TRABALHAR PARA BOLSONARO, DIZ MIRIAM LEITÃO



11/06


2019

Tribuna do leitor: Jaboatão está sem rumo

Por Paulo Dantas*

Caro Magno Martins,

Tenho acompanhado suas notícias de nossa querida Jaboatão, a qual, assim como eu, és filho também, tendo recebido um título de cidadão.

Para mim, não é nenhuma surpresa as trapalhadas e a falta de Norte do atual prefeito, Anderson Ferreira. Um gestor cercado por técnicos que não são técnicos e por políticos que não são políticos. Na falta de acertos, esse grupo vive a fazer maldades e a perseguir, até mesmo, seus pares.

Cercado de assessores incompetentes, o prefeito cantor devia ser alertado pelos seus asseclas que ele desafina mais que tenor resfriado.

Sua equipe também desafina em todas as esferas. Vivem a copiar os projetos exitosos que Elias Gomes, por duas vezes prefeito, implantou no município. Até prêmios internacionais o prefeito tenta atribuir à sua equipe fraca e inoperante.

No dia em que Anderson e sua equipe tiverem uma ideia de fato, eles vão sofrer um infarto ou derrame, por causa do esforço que farão.

Infelizmente, Jaboatão está sem rumo.

*Professor


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


11/06


2019

Bolsonaro defendeu Neymar, mas ainda nada por Moro

É bem provável que o presidente Jair Bolsonaro se manifeste publicamente em defesa de seu ministro da Justiça, o ex-juiz Sérgio Moro.

Mas o fato é que até as 10h30 de hoje não apareceu no Twitter qualquer manifestação do presidente a respeito das conversas entre Moro e a força-tarefa da Lava Jato reveladas pelo site "The Intercept Brasil".

No dia 5, em Goiânia, o presidente veio em defesa do garoto Neymar. Depois, visitou o jogador no vestiário e postou foto no Twitter. Clique aqui e confira a matéria do jornalista Tales Faria na íntegra.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

ministro fica isolado, e prova do seu próprio veneno. Moro só pôde contar com manifestações de militares com assento no governo



11/06


2019

Prefeito de Gravatá anuncia mudanças no secretariado

O prefeito de Gravatá, Joaquim Neto (PSDB), anunciou, ontem, algumas mudanças no seu secretariado. As pastas de Governo, Saúde e Administração estão sob nova gestão. “Para que as coisas deem certo e que os trabalhos sejam otimizados é necessário uma equipe que se ajuda e trabalha junto. Tenho certeza que os secretários que estão chegando agora vão somar e contribuir muito com a nossa gestão”, pontuou o prefeito.

O vereador Léo Giestosa, que está em seu segundo mandato na Câmara de Vereadores, assumiu a Secretaria de Governo e agora faz parte da gestão administrativa. A experiência no poder legislativo dará ao novo secretário entrosamento com os parlamentares e afirma que o seu gabinete será democrático e aberto para a população.

A Secretaria de Saúde também tem um novo secretário. Luiz Ribamar Santos de Melo, formado em administração, possui experiência em direção de hospitais e agora encara a missão de gerenciar a saúde pública de Gravatá. Ele ressalta o trabalho em equipe como fundamental para o sucesso da administração municipal.

Uma secretaria que também passou por mudança na gestão em 2019 foi a de Administração. O advogado Flávio Gimenes assumiu como secretário, tendo como executivo Eduardo Farias.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


11/06


2019

Sede da PM é alvo de tiros em Timbaúba

Do G1/PE

A sede da 3ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM), ligada ao 2º Batalhão da PM, em Timbaúba, na Zona da Mata Norte, a 100 quilômetros do Recife, foi alvo de tiros, na madrugada de hoje, de acordo com informações da Polícia Militar. Um carro, que consta como roubado, foi incendiado em frente ao local.

Imagens enviadas pelo WhatsApp mostram o carro pegando fogo durante a madrugada e também outros veículos atingidos por tiros.

Segundo a Polícia Militar, equipes do 2º BPM, com apoio do Batalhão Especializado de Policiamento do Interior (BEPI), realizavam a Operação Madrugada Segura na cidade e impediram uma ação criminosa contra agências bancárias na região.

Com a investida aos bancos frustrada, ainda de acordo com a corporação, os bandidos realizaram diversos disparos de amas de fogo contra a sede da 3ª CIPM. Os bandidos atearam fogo num veículo que consta como roubado e fugiram.

No local, foram apreendidas várias cápsulas dos calibres 380, .40, 12 e 556. Ninguém ficou ferido na ocorrência e os policiais continuam em rondas para encontrar os responsáveis. As investigações do ocorrido ficam a cargo da Polícia Civil.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


11/06


2019

Deputado e secretária de Infraestrutura anunciam obras em Petrolina

O deputado estadual Lucas Ramos (PSB) recebeu, ontem, em Petrolina, a secretária de Infraestrutura e Recursos Hídricos de Pernambuco, Fernandha Batista, que veio verificar o andamento dos trabalhos do programa Caminhos de Pernambuco na região. A gestora também anunciou a recuperação de rodovias importantes para o escoamento da produção da fruticultura irrigada, atividade de forte peso na economia do Sertão do São Francisco.
 
A comitiva visitou o Distrito de Irrigação Nilo Coelho e o Projeto Maria Tereza, onde foi anunciada a recuperação da PE-636 e 638, vias de acesso a perímetros irrigados. “Junto com a secretária, também verificamos como andam os trabalhos iniciados há dez dias nas PEs 647 (Estrada do Aeroporto) e 626 (Pedrinhas). São vias fundamentais para o escoamento da produção de perímetros irrigados, mola propulsora da atividade econômica de Petrolina e do São Francisco”, disse o deputado Lucas Ramos.
 
O parlamentar afirmou que acompanhará de perto a execução dos serviços. “As rodovias precisam de intervenções urgentes para garantir a segurança de quem trafega e evitar que a qualidade dos produtos seja prejudicada durante o transporte. Diante dessa importância, estaremos atentos ao trabalho que está sendo feito e prontos para seguir colaborando com a Secretaria de Infraestrutura e Recursos Hídricos”, completou.
 
A secretária Fernandha Batista também assegurou que ações na PE-635, no trecho que liga Dormentes a Afrânio, estão no planejamento da pasta. “Esse projeto já está pronto e no nosso orçamento. Antes de lançarmos o programa Caminhos de Pernambuco, visitamos in loco cada uma das rodovias para termos um diagnóstico da situação”, declarou. As PEs 630 (que atende ao distrito de Rajada) e 574 (Estrada da Uva e do Vinho, em Lagoa Grande) também receberão intervenções. Só neste primeiro ano do programa Caminhos de Pernambuco, o Governo do Estado deve investir R$ 120 milhões.

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

arnaldo luciano da luz alencar ferreira

Em Salgueiro a unica obra de PAULO CÂMARA em quatro anos e seis meses,que é o Asfalto do distrito de Conceição das Crioulas que está a três anos parada e abandonada o governo começou a fazer e PASMEM vai fazer menos da metade dos 25 kilometros previstos e vai deixar a população mais frustada ainda pois a terraplanagem feita no restante da estrada já se acabou com as chuvas.isso se realmente for feita, pois o governador já assinou três ordens de serviço e não foi cumprida nenhuma.



11/06


2019

Supremo: todo mundo solto hoje? Inclusive Lula?

Mônica Bergamo - Folha de S.Paulo 

O ministro Ricardo Lewandowski, do STF, deve liberar nesta terça (11) seu voto no habeas corpus coletivo que pode beneficiar todos os presos condenados em segunda instância pelo TRF-4 (Tribunal Federal da 4ª Região).

Entre eles, Lula.

O habeas corpus defende que a súmula do TRF-4 que autoriza a prisão depois de segunda instância de forma automática é inconstitucional.

Cada detenção precisaria ser justificada individualmente.

Já a interlocução do ministro Moro, da Justiça, com o Congresso, que já era difícil, está inviabilizada depois do escândalo das mensagens, na opinião de algumas das principais lideranças da Câmara dos Deputados e do Senado.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


11/06


2019

Juiz defende Moro: “Criminosos não têm ética”

Bretas sai em defesa de Moro após divulgação de conversas sobre Lava-Jato: 'Criminosos não têm ética'

Juiz responsável pela 1ª instância da operação no Rio aponta que diálogos divulgados pelo The Intercept Brasil podem ter sido forjados. Autor de reportagem rebate e critica 'tática suja'

O Globo

O juiz federal Marcelo Bretas , responsável por julgar ações da Operação Lava-Jato em primeira instância no Rio, saiu em defesa do ex-colega de magistraturaSergio Moro e apontou no Twitter que não se pode descartar a possibilidade de os diálogos divulgados neste domingo pelo site The Intercept Brasil serem forjados.

Mensagens extraídas do aplicativo Telegram e obtidas pela reportagem indicam que o ex-juiz da 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba combinava atuações com o coordenador da força-tarefa da Lava-Jato , Deltan Dallagnol . Os dois negam irregularidades e denunciam invasão ilegal de suas comunicações.

"Não se deve descartar a real possibilidade de serem forjados diálogos, criando fake news. Criminosos não têm ética", escreveu o magistrado da 7ª Vara Federal Criminal do Rio.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Sete meses após pendurar a toga, Moro vê cair a capa de juiz imparcial. Conversas expõem a operações mãos não tão limpas do ex-xerife da Lava Jato.

Fernandes

ministro fica isolado, e prova do seu próprio veneno. Moro só pôde contar com manifestações de militares com assento no governo



11/06


2019

Racha no MP: investiga ou não o procurador Dallagnol

Conselho do Ministério Público rachou em relação a investigação de Dallagnol

Dos 14 integrantes do órgão, 4 encaminharam pedido para que a corregedoria investigue o procurador

Mônica Bergamo – Folha de S.Paulo

CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público), que fiscaliza a atividade de procuradores e promotores do país, rachou em relação a eventual investigação contra Deltan Dallagnol, da Operação Lava Jato. Depois da revelação, pelo site The Intercept Brasil, de conversas de Dallagnol com o ex-juiz Sergio Moro, conselheiros tiveram intensa discussão em grupos de WhatsApp.

Dos 14 integrantes do órgão, 4 encaminharam pedido para que a corregedoria investigue o procurador. Dois deles foram indicados para o CNMP pelo Congresso e dois pela OAB. Para eles, Dallagnol armou uma estratégia para permanecer com o processo do tríplex, que envolve Lula.

Ele teria ferido o princípio do promotor natural, que o proibiria de escolher os casos que quer investigar. Já no grupo dos oito integrantes que representam Ministérios Públicos estaduais e da União, poucos se mostraram favoráveis a uma averiguação. A maioria preferiu ficar em silêncio.

Os dois conselheiros indicados respectivamente pelo STF (Supremo Tribunal Federal) e pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça) também preferiram se manter longe da discussão.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


11/06


2019

Delatores e a Intercept: todo mundo em pânico

Advogados que negociaram delações com as forças-tarefas de Curitiba e do Rio relataram temor de terem suas conversas divulgadas.

Os ministros do Supremo também especularam sobre eventual consequência das revelações na condenação de Lula.

Uma ala argumenta que uma mudança é pouco provável porque as penas impostas por Moro foram referendadas pelo TRF-4.

Outro grupo, porém, avalia que, confirmado o teor das mensagens, será possível afirmar que Moro direcionou a ação da procuradoria desde a investigação, o que comprometeria o processo.  (Folha)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


11/06


2019

Lula dará entrevista esta semana

Na próxima quarta-feira, 12, o ex-presidente Lula terá a primeira oportunidade para se manifestar sobre a divulgação pelo site The Intercept Brasil de supostas mensagens trocadas entre o ex-juiz Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol, coordenador da Operação Lava Jato no Paraná.

O petista é o motivo principal de alguns dos diálogos.

Preso em Curitiba, Lula concederá uma entrevista a José Trajano e Juca Kfouri, que irá ao ar na quinta-feira, 13, às 20h, na Rede TVT. A previsão é de que a conversa dure duas horas.

Também será exibida no aplicativo da TV, no YouTube, Facebook e na Rádio Brasil Atual, em São Paulo, segundo o blog do Lauro Jardim no Globo.  (Estadão – BR 18)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


11/06


2019

MP abre investigação disciplinar contra Deltan

Mensagens mostram colaboração entre Sergio Moro e procurador da Lava Jato

Thais Arbexe Mônica Bergamo – Folha de S.Paulo

O corregedor nacional do Ministério Público, Orlando Rochadel, instaurou na tarde desta segunda-feira (10) um processo administrativo disciplinar contra Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato de Curitiba, e os demais procuradores da República citados na série de reportagens do The Intercept Brasil

Mensagens atribuídas ao ex-juiz Sergio Moro e ao procurador Deltan Dallagnol, do Ministério Público Federal (MPF), que foram divulgadas neste domingo (9) pelo site mostram que os dois trocavam colaborações quando integravam a força-tarefa da Operação Lava Jato.

Em sua decisão, Rochadel determina que Deltan e os colegas da Lava Jato prestem informações ao CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público) no prazo de dez dias.

"Sem adiantar qualquer juízo de mérito, observa-se que o contexto indicado assevera eventual desvio na conduta de Membros do Ministério Público Federal, o que, em tese, pode caracterizar falta funcional", escreveu o corregedor. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


11/06


2019

PT quer abrir a fenda aberta no coração da Lava Jato

Para atrair o centro, PT trata crise da Lava Jato como ataque que supera figura de Lula

Daniela Lima – Painel – Folha de S.Paulo

Para além das fronteiras - PT vai aproveitar a fenda aberta no coração da Lava Jato pelas revelações do site The Intercept Brasil para tentar ampliar o movimento político de questionamento dos métodos da operação. A cúpula da sigla atuará em etapas.

Nesta terça (11), age para unificar o discurso dos demais partidos de esquerda. Em seguida, quer atrair os de centro. Sem prejuízo ao mote “Lula Livre”, a ideia é discutir o caso sob o foco jurídico, como ataque ao Estado Democrático de Direito —e não só aos seus quadros.

Houve forte movimentação nos bastidores para convencer a cúpula do PT de que não é hora de fazer da fissura na imagem da Lava Jato uma espécie de plebiscito sobre a condenação de Lula. O próprio ex-presidente mandou recados pedindo cautela e pensamento estratégico.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha