Governo de PE

15/04


2019

Ministra da Agricultura cumpre agenda em Petrolina nesta segunda

Petrolina será a primeira cidade pernambucana a receber a ministra de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina. A gestora cumprirá duas agendas no município sertanejo, hoje, na companhia do prefeito Miguel Coelho. O objetivo é conhecer de perto as necessidades dos produtores rurais da região.

Tereza Cristina inicia sua agenda na capital do Sertão do São Francisco em uma reunião com o Sindicato Patronal Rural de Petrolina, onde terá encontro com lideranças ligadas à produção de cana-de-açúcar, frutas e ainda da avicultura e pecuária. À tarde, a ministra cumpre agenda no município vizinho de Juazeiro (BA) para visitar o Distrito de Irrigação de Maniçoba e uma fazenda de produção de frutas e embalagens. Tereza Cristina ainda conhecerá na cidade baiana o Centro de Excelência em Fruticultura, onde se reunirá com produtores do setor, e anunciará investimentos. A última atividade será às 18h, em um encontro com exportadores da região, na Fundação Nilo Coelho, em Petrolina. 

Tereza Cristina é a segunda ministra a visitar Petrolina desde o início do governo do presidente Jair Bolsonaro. Na semana passada, o executivo do Ministério do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, anunciou na cidade sertaneja investimentos em pavimentação e o Plano Nacional de Segurança Hídrica. No mês passado, também esteve em Petrolina o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

Confira os últimos posts



20/07


2019

Do que fazer: Bruna Surfistinha e Bolsonaro

'Ele está cuidando demais do que não precisa', diz Surfistinha sobre Bolsonaro

Gustavo Uribe  - Folha de S.Paulo

Raquel Pacheco diz que fala contra filme sobre sua vida foi infeliz e que presidente deveria cuidar da moral de sua família A empresária e escritora Raquel Pacheco, conhecida como Bruna Surfistinha, rebateu nesta sexta-feira (19) as críticas feitas pelo presidente Jair Bolsonaro à produção cinematográfica baseada no seu livro "O Doce Veneno do Escorpião".

Na quinta-feira (18), o presidente usou o filme como exemplo para criticar o repasse de recursos federais para a produção audiovisual brasileira. Segundo ele, não pode haver "ativismo" em respeito às famílias brasileiras.

Em áudio enviado à Folha por sua assessoria de imprensa, a empresária classificou a declaração como "infeliz" e disse que, antes de fazer juízo de valor, o presidente deveria "cuidar da moral de sua própria família".

Ela afirmou ainda que ele está cuidando demais "do que não precisa" e "fazendo pouco" do seu dever principal, que é gerir o país.

"Sobre mais uma infeliz declaração do Bolsonaro, eu digo que ele, antes de fazer juízo de valor sobre os outros, deveria cuidar da moral da própria família. E ainda do nosso país. Afinal, ele está cuidando demais do que não precisa e fazendo pouco o dever dele principal: que é ser presidente", disse.

Nesta sexta-feira (19), o presidente voltou a tratar do tema e reconheceu que nunca assistiu ao filme, apesar de tê-lo criticado no dia anterior. "Eu não, pô [assisti]. Vou perder tempo com Bruna Surfistinha? Eu estou com 64 anos de idade. Se bem que eu tenho uma filha de oito anos, sem aditivo", disse.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/07


2019

Haddad está no páreo e busca centro-esquerda

Helena Chagas

Depois de longo e tenebroso inverno, Fernando Haddad reapareceu diante dos holofotes em entrevista a Miriam Leitão na GloboNews na noite desta quinta. Na condição de professor, falou antes de educação e depois de política, mas deu o recado necessário aos bons entendedores neste momento: está trabalhando na reunificação do campo da centro esquerda, inclusive junto à ala do PSDB que estaria insatisfeita com o fato de “Doria estar se confundindo com Bolsonaro”.

Haddad citou expressamente nomes como Flavio Dino (PCdoB), Ricardo Coutinho (PSB), Guilherme Boulos (Psol), além dos tucanos mais à esquerda, como interlocutores nesse entendimento.

O ex-prefeito de SP e candidato do PT em 2018 fez essas afirmações ao ser perguntado por que, apesar dos 47 milhões de votos, não se tornou um grande líder do PT e vem mantendo um comportamento “low profile”,  Desconversou, dizendo que nunca participou muito de perto das articulações internas da máquina petista, mas que continua atuando como sempre atuou.

Fernando Haddad disse que não disputará as eleições para a prefeitura de São Paulo no ano que vem, alegando que não quer repetir experiências. Para muitos, porém, demarcou território e, indiretamente, deixou claro que seu nome continua disponível para a candidatura à presidência em 2022 – que se tornará mais viável se forem bem sucedidas as conversas na centro-esquerda.

Muitas águas ainda vão rolar até lá, inclusive o Congresso petista que, ainda este ano, elegerá a nova direção do partido – de quem dependerão os rumos a serem tomados na eleição presidencial. Acima dela, só o ex-presidente Lula, que poderá sair da cadeia em breve e liderar o processo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/07


2019

Terrorista revela plano para matar Bolsonaro

Veja

Em 1º setembro do ano passado, ninguém deu atenção a uma mensagem no Facebook que trazia uma ameaça ao então deputado Jair Bolsonaro. O autor escreveu que testaria “a valentia” do então candidato do PSL à Presidência da República quando os dois se encontrassem e que ele “merecia” levar um tiro na cabeça. Ninguém deu atenção à postagem porque ameaças assim quase sempre não passam de bravatas. Ninguém deu atenção porque o autor, um garçom desempregado, também costumava publicar em sua página na rede social textos desconexos e teorias conspiratórias absolutamente sem sentido. Parecia coisa de maluco. Cinco dias depois, no entanto, Adélio Bispo de Oliveira, o autor da mensagem, esfaqueou Bolsonaro em uma passeata em Juiz de Fora (MG). O agressor de fato era um desequilibrado mental, mas o atentado ensinou que ameaças não devem ser subestimadas, por mais improváveis que pareçam.

Há seis meses a Polícia Federal caça, ainda sem sucesso, os integrantes de um grupo terrorista que já praticou pelo menos três atentados a bomba em Brasília e anuncia como seu objetivo mais audacioso matar o presidente da República. Nas duas últimas semanas, VEJA entrevistou um dos líderes da Sociedade Secreta Silvestre (SSS), que se apresenta como braço brasileiro do Individualistas que Tendem ao Selvagem (ITS), uma organização internacional que se diz ecoextremista e é investigada por promover ataques a políticos e empresários em vários países. O terrorista identifica-se como “Anhangá”. Por orientação do grupo, o contato foi feito pela deep web, uma espécie de área clandestina da internet que, irrastreável, é utilizada como meio de comunicação por criminosos de várias modalidades.

Anhangá garante que o plano para matar Bolsonaro é real e começou a ser elaborado desde o instante em que o presidente foi eleito. Era para ter sido executado no dia da posse, mas o forte esquema de segurança montado pela polícia e pelo Exército acabou fazendo com que o grupo adiasse a ação. “Vistoriamos a área antes. Mas ainda estava imprevisível. Não tínhamos certeza de como funcionaria”, afirma o terrorista. Dias antes da posse, a SSS colocou uma bomba em frente a uma igreja católica distante 50 quilômetros do Palácio do Planalto. O artefato não explodiu por uma falha do detonador. No mesmo dia, a SSS postou um vídeo na internet reivindicando o ataque e revelando detalhes da bomba que só quem a construiu poderia conhecer. Nessa postagem, o grupo também anunciou que o próximo alvo seria o presidente eleito, o que levou as autoridades a sugerir o cancelamento do desfile em carro aberto. “Facilmente poderíamos nos misturar e executar este ataque, mas o risco era enorme (…) então seria suicida. Não queríamos isso.” Na ação seriam usados explosivos e armas. “A finalidade máxima seriam disparos contra Bolsonaro ou sua família, seus filhos, sua esposa”.

Depois disso, em abril, dois carros do Ibama foram incendiados em um posto do órgão em Brasília. Em meio aos escombros, encontraram-se palitos de fósforo, restos de fita adesiva e vestígios de um líquido inflamável. No local, havia pichações com ameaças de morte ao ministro Ricardo Salles, do Meio Ambiente. De novo, num vídeo postado na internet clandestina, o grupo assumiu a responsabilidade pelo atentado e exibiu o material utilizado durante o ataque, oferecendo provas de que era mesmo o autor do crime. De acordo com Anhangá, foi mais um aviso, dessa vez endereçado diretamente a Ricardo Salles. “Salles é um cínico, e não descansará em paz, quando menos esperar, mesmo que saia do ministério que ocupa, a vez dele chegará. (…) É um lobo cuidando de um galinheiro”, diz o extremista, que alerta para a existência de um terceiro alvo no governo: Damares Alves, a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos. “(Ela) se tornou a cristã branca evangelizadora que prega o progresso e condena toda a ancestralidade. O eco-extremismo é extremamente incompatível com o que prega o seu ministério”, diz.

Espécie de holding internacional dos chamados ecorradicais, o ITS foi fundado em 2011 no México e afirma ter representantes também na Argentina, Chile, Espanha e Grécia. A organização se diz contra tudo o que leva à devastação do meio ambiente e defende o uso de medidas extremas e atos violentos contra os inimigos da natureza (evidentemente tal discurso não tem coerência alguma). Em maio passado, os ecoterroristas do Chile assumiram a autoria de uma carta-bomba enviada a um empresário. Dois anos antes, em 2017, um artefato similar foi endereçado ao presidente de uma mineradora, que ficou ferido. No México, o ITS reivindicou a autoria de várias explosões em universidades. Uma delas resultou, em 2016, na morte de um pesquisador. No fim do ano passado, o grupo também se responsabilizou por uma bomba deixada próximo a uma igreja ortodoxa em Atenas.

Os terroristas brasileiros vêm sendo monitorados pelas autoridades há algum tempo. Um relatório elaborado pela diretoria de inteligência da PF intitulado “Informações sobre Sociedade Secreta Silvestre” descreve que, em 2017, uma bomba foi deixada na rodoviária de Brasília. O documento, obtido por VEJA, ressalta que a imprensa não noticiou o atentado, mas, mesmo assim, os detalhes foram divulgados num site do grupo chamado Sociedade Secreta Silvestre, traduzidos para diversos idiomas e assinados por uma pessoa identificada como “Anhangá”. Em dezembro, depois da ameaça ao presidente Bolsonaro, a Polícia Federal decidiu pôr no caso os melhores agentes da seção antiterrorismo. Os policiais já seguiram várias pistas. Três suspeitos chegaram a ser presos. Mas os integrantes do grupo ainda não foram identificados. Anhangá provoca: “(Eles) são incompetentes (…). Não somos meros amadores, dominamos técnicas de segurança, de engenharia, de comportamento social. (…) Discutimos internamente com membros de outros países”. Clique aqui e leia a matéria da revista Veja na íntegra.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/07


2019

Governadores cobram explicação sobre fala de Bolsonaro

Em um vídeo divulgado nas redes sociais, hoje, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) aparece criticando o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), e se referindo aos estados da região Nordeste pelo termo 'Paraíba'. O áudio foi capturado por um dos microfones da mesa do café da manhã com jornalistas, em uma conversa informal entre o presidente e o ministro Onyx Lorenzoni.

Sobre o acontecido, os governadores do Nordeste emitiram uma carta, há pouco, pedindo a retratação do presidente. Confira abaixo o documento na íntegra.

Carta dos Governadores do Nordeste

Nós governadores do Nordeste, em respeito à Constituição e à democracia, sempre buscamos manter produtiva relação institucional com o Governo Federal. Independentemente de normais diferenças políticas, o princípio federativo exige que os governos mantenham diálogo e convergências, a fim de que metas administrativas sejam concretizadas visando sempre melhorar a vida da população.

Recebemos com espanto e profunda indignação a declaração do presidente da República transmitindo orientações de retaliação a governos estaduais, durante encontro com a imprensa internacional. Aguardamos esclarecimentos por parte da presidência da República e reiteramos nossa defesa da Federação e da democracia.

19 de julho de 2019


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/07


2019

Secretário inaugura laboratórios da UPE em Garanhuns

Em entrevista à Rádio Jornal Garanhuns, na manhã de hoje, o secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, Aluísio Lessa, comentou sobre a inauguração, que ocorre amanhã, no Campus de Garanhuns da Universidade de Pernambuco (UPE), do Laboratório de práticas em engenharia de software e do Laboratório Pesquisa em Engenharia de Software e Computação Aplicada. Lessa também falou da presença da SECTI no Festival de Inverno de Garanhuns (FIG). 

Os laboratórios serão voltados para impulsionar as atividades do curso de Bacharelado em Engenharia de Software, e, consequentemente, expandir o ambiente inovação e geração de tecnologia no Agreste Meridional Pernambucano. "O pioneirismo é uma marca histórica de Pernambuco e o investimento público em educação é uma marca dos governos de Miguel Arraes, Eduardo Campos e de Paulo Câmara. Vamos inaugurar os laboratórios para alavancar o curso de Bacharelado em Engenharia de Software da UPE, o primeiro de Pernambuco. Com isso, ampliaremos o ambiente de inovação do Agreste Meridional e implementado mais uma ação de expansão do Ecossistema de Inovação de Pernambuco como um todo", afirmou o secretário.

Durante o FIG, a secretaria, assim como outras pastas do Governo de Pernambuco, vai estar promovendo uma série de atividades para quem estiver aproveitando o festival. Aluísio destacou as oficinas de produção de queijo coalho, que serão oferecidas no Centro Tecnológico de Laticínios do ITEP. "Com a bacia leiteira de Pernambuco tendo uma presença marcante na região e por estarmos prestes a inaugurar o museu do queijo coalho em Garanhuns vamos oferecer  durante o festival de inverno oficinas práticas gratuitas de produção de queijo coalho e as suas variações para ressaltar a importância da atividade dos produtores de leite", declarou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/07


2019

Triunfo divulga programação da 61ª Festa dos Estudantes

A Prefeitura de Triunfo, em parceria com a Fundação do Patrimônio Artístico de Pernambuco (FUNDARPE), divulgou a programação oficial da 61ª Festa dos Estudantes – que acontecerá entre 20 a 27 de julho. A tradicional Festa dos Estudantes aquece a economia da cidade e sempre atrai turistas de diversos lugares.
 
Entre as principais atrações da 61ª Festa dos Estudantes, no Pátio de Eventos Maestro Madureira, estão JM Puxado, Roberta Miranda, Elba Ramalho, Nação Zumbi, Seu Pereira e Pedrinho Pegação. 
 
PROGRAMAÇÃO OFICIAL:
 
SÁBADO - 20/07

10h00 - Trupeçando: A Trupe de um homem só
14h00 - Desfile dos Caretas
20h30 - Isaías Lima (concerto)
22h00 - Elba Ramalho 
00h00 - JM Puxado
 
DOMINGO - 21/07
14h00 - Tarde Infantil
17h00 - Trupeçando: Perfeitamente Imperfeito
 
SEGUNDA-FEIRA - 22/07
20h00 - Seresteiros de Triunfo
 
TERÇA-FEIRA - 23/07
20h00 - Som dos Barzinhos
Luall na Ativa, Gerson Miller, Rafa Lima, Zé Marques e Cidinha Guedes
 
QUARTA-FEIRA - 24/07
Mugunzá Sonoro
18h00 - Sarau Pantim
19h00 - Ambrosino 
20h00 - Alexandre Revoredo
21h00 - Jessica Caitano
22h00 - Seu Pereira
00h00 - Dj Luana Flores

QUINTA-FEIRA - 25/07
17h00 - Banda Sinfônica da escola de música Maestro Israel Gomes. Regente Cacá Malaquias
22h00 - Rafael Veríssimo 
00h00 - Pedrinho Pegação

SEXTA-FEIRA - 26/07
17h00 - Coco Pisada Segura
20h30 - Igor Alves Tenor
22h00 - Roberta Miranda
00h00 - Michele Andrade

SÁBADO - 27/07
15h00 - Treca Espedita Trindade
16h00 - Concurso dos Caretas
18h00 - Sanfônica Maestro Israel Gomes
20h30 - Neto Sales
22h00 - Nação Zumbi
00h00 - Danilo Pernambucano


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/07


2019

TCE aprova contas do ex-prefeito de Sertânia

Por unanimidade, o Pleno do Tribunal de Contas do Estado acolheu recursos ordinário interposto pelo ex-prefeito de Sertânia, Guga Lins (PSDB), contra o Acórdão TC nº 0541/2017 (Processo 15100244-7) que negou provimento aos embargos de declaração contra o parecer que julgou irregulares as contas de gestão referentes ao exercício financeiro de 2014.

À época, o TCE imputou ao ex-prefeito débito e aplicou-lhe multa. Com o parecer favorável do conselheiro substituto Luiz Arcoverde Filho, o pleno do TCE decidiu favoravelmente ao ex-prefeito Guga Lins, julgando suas contas de gestão de 2014 com o parecer final de regulares com ressalvas. A decisão do TCE afastou o débito e a multa que foram aplicados ao ex-prefeito, bem como a nota de improbidade que foi imposta a Guga Lins.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/07


2019

Prefeitura de Serra nega empréstimo de trator

Prezado Magno, 

Essa ação não tem qualquer relação com a Prefeitura de Serra Talhada. Trata-se de um apoio dado pelo cidadão Luciano Duque, como ocorre há anos, mesmo antes de ser prefeito do município. 

A organização do evento já esclareceu o fato. 

Infelizmente, os três vereadores que fazem oposição ao Governo Municipal ficam procurando formas de tentar macular a imagem da nossa gestão, e mais uma vez, criam factoides para aparecer na imprensa. Mas, com tudo esclarecido, a verdade está restabelecida. 

Divonaldo Barbosa, secretário de Comunicação de Serra Talhada


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/07


2019

Oposição ataca fala de Bolsonaro sobre fome

Parlamentares da oposição criticaram duramente Jair Bolsonaro por conta de sua fala de que é uma grande mentira dizer que se passa fome no Brasil. “Ao dizer que ninguém passa fome no Brasil, Bolsonaro agride o bom-senso e menospreza a dor dos que sofrem. O Brasil que esse senhor conhece se limita à Barra da Tijuca. Ignora o País real, os dramas que afligem o povo. É um pavão de redes sociais, um charlatão!”, atacou o líder do PCdoB na Câmara, Orlando Silva (SP).

“Bolsonaro desdenha de dados da ONU que mostram que o país tem 5,2 milhões de pessoas passando fome, ignorados e invisíveis a esse governo insensível. É revoltante!”, criticou a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann (PR). O líder do PDT na Câmara, André Figueiredo (CE), também foi duro: “Até onde veremos tanta imbecilidade? Será que esse cidadão não se cansa de dizer besteiras e mostrar que não conhece nosso País?”, disse.