Governo de PE

14/03


2019

Prefeitura de Garanhuns emite nota sobre funcionários fantasmas

Nota oficial

A Prefeitura Municipal de Garanhuns, por meio da Procuradoria Municipal, vem a público se manifestar acerca da postagem do Blog do Magno “Blog aponta esquema de funcionários fantasmas em Garanhuns”.

A postagem colocada neste conceituado blog trata apenas da citação de uma notícia do ano de 2018, trazida novamente pela oposição ao Governo Municipal.

O assunto em comento é objeto de inquérito civil aberto pelo Ministério Público de Pernambuco – MPPE, ação de praxe em casos dessa natureza.

A procuradoria por sua vez já prestou todas as informações necessárias ao MPPE, comprovando que as pessoas não são "fantasmas" e possuem residência no município de Garanhuns.

As nomeações e exercício de funções políticas são próprias da administração pública. As funções pré-determinadas no âmbito político administrativo são próprias das funções exercidas pelos cargos citados na referida postagem, o que aliás, se demonstrou através das secretarias de Governo e Administração. Quando intimados, os respectivos agentes públicos prestarão todos os esclarecimentos ao digníssimo promotor.

Ainda à época da notícia de fato, como forma de demonstrar a lisura, afastar e preservar o interesse público, determinamos a Controladoria a instauração imediata de processo administrativo com o fito de apurar e verificar, se acaso existisse, a responsabilidade ou não de agentes públicos, a qual, assim que finalizada, será enviada ao MPPE.

A gestão municipal continua à disposição para prestar todas as informações necessárias ao promotor responsável e demais órgãos fiscalizadores.

Prefeitura de Garanhuns


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Governo de PE

Confira os últimos posts



19/05


2019

Sobreviver a classe política: recuperando a economia

Antes da turbulência política escalar, Paulo Guedes (Economia) trabalhava para se distanciar dos focos de divergência dentro do governo. O ministro vinha afirmando que não queria mais se ligar às disputas intestinas.

“Só quero saber do que pode dar certo”, dizia, segundo aliados, como um mantra.

A pessoas próximas, Guedes havia manifestado intenção de falar com Bolsonaro sobre a necessidade de centrar esforços no que considera a chave para a sobrevivência da classe política: a recuperação da economia.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Congresso Nordestino de Educação Médica

19/05


2019

Morre mãe de Lula Cabral

Faleceu, ontem, no Real Hospital Português, aos 85 anos, vítima de um Acidente Vascular Cerebral (AVC), a senhora Edite Maria de Oliveira, mãe do prefeito do Cabo de Santo Agostinho, Lula Cabral e do ex-deputado estadual Everaldo Cabral, e também avó da deputada estadual, Fabíola Cabral. 

O corpo está sendo velado no velório do Plano Safpe, e será sepultado às 17 horas deste domingo, no Cemitério do Cabo de Santo Agostinho. Dona Edite Cabral deixa 10 filhos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/05


2019

General bolsonarista quer atos grandes e pacíficos

O general da reserva Paulo Chagas, apoiador de Bolsonaro, prega uma terceira via. Diz que fará o possível para que os próximos atos sejam grandes e pacíficos.

“Vou me empenhar para que vá o máximo de pessoas para, ordeira e veementemente, dizer que é preciso romper a inércia e que o Brasil precisa andar.”

Chagas endossa uma parte das queixas embutidas no polêmico texto compartilhado por Bolsonaro na sexta (17) e diz que “o Congresso precisa parar de fazer oposição por oposição”, mas prega entendimento.

“Tem que ter um processo de cooptação das pessoas da melhor forma, no sentido da conscientização de que tem um programa que foi aprovado pela maioria e precisa ser executado.”  (Painel – FSP)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/05


2019

Dia 26: um viva para governo agir na base do grito

Atos pró-Bolsonaro podem acabar expondo o presidente

Daniela Lima – Painel – Folha de S.Paulo

Duas faces da moeda - O estímulo do presidente aos atos que estão sendo chamados por sua claque para o próximo domingo, dia 26, fará dele sócio de jogada que embute duplo risco.

Na avaliação de aliados e políticos de diversos matizes, manifestações de pequeno porte seriam associadas à perda de capital político de Jair Bolsonaro.

Se forem amplas e virulentas, porém, no tom emanado nas convocações, as mobilizações tendem a alimentar percepção de que ele pretende emparedar os Poderes na base do grito.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

ArcoVerde

19/05


2019

Todos gritam, ninguém tem razão

Coluna de Carlos Brickmann

A fala do ministro Weintraub sobre menos verbas para universidades federais foi um desastre político (embora pudesse até ser defensável). E a oposição, ainda desnorteada, ganhou fôlego para grandes manifestações. Pela educação? Não: falava-se mais em Lula Livre do que em universidades. E não ficaria bem falar no tema, quando a principal universidade pública do país, a USP, paga a dois mil servidores mais que o teto estadual, R$ 23 mil. Um professor recordista ganha R$ 60 mil mensais. E a Universidade gasta toda a verba disponível, 5% do ICMS do Estado, em pagamento de pessoal.

Idiotas úteis? Bolsonaro poderia, especialmente fora do país, controlar o vocabulário. Falar da má distribuição das verbas públicas, que privilegiam o ensino superior e esquecem o fundamental, do desperdício de promover seminário com dinheiro público sobre filosofia do sexo anal. Preferiu xingar.

O país está em crise, mas o Supremo fecha contrato para banquetes com lagosta e vinhos premiados, o Senado contrata mais assessores, a Câmara diz que tem boa vontade, mas a marcha da reforma da Previdência continua lenta. Bolsonaro discute se nazismo é de esquerda, avalia nos EUA a situação da Argentina e da Venezuela, e não mergulha na luta pela reforma. A Câmara, depois de ouvir o ministro Guedes informar que logo enviará um projeto de reforma tributária, vota nesta semana outro projeto – aliás, bem redigido, mas não é o do Governo. E os adeptos do Governo brigam uns com os outros.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Asfaltos

19/05


2019

Lula está apaixonado e vai casar, revela ex-ministro

Segundo Bresser Pereira, primeiro projeto de Lula ao sair da prisão é viver com a namorada

Cristina Camargo – Folha de S.Paulo

O ex-ministro Luiz Carlos Bresser Pereira revelou no sábado (19), em uma postagem no Facebook, que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está apaixonado e vai casar assim que sair da prisão.

A confissão de Lula foi feita a Bresser na última quinta-feira, durante uma visita na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba (PR), onde o ex-presidente está preso desde abril do ano passado. 

"Ele está em ótima forma física e psíquica", escreveu Bresser no texto chamado "Visita a Lula na prisão". Segundo o ex-ministro, a grande preocupação do petista no momento é com a defesa da soberania brasileira e sua maior demanda é "ter reconhecida sua inocência".

Logo após escrever sobre as apreensões do ex-presidente, Bresser falou sobre o novo amor.

"Está apaixonado e seu primeiro projeto ao sair da prisão é se casar", disse.  

Segundo o jornalista Guilherme Amado, colunista da revista Época, a namorada visita Lula com frequência na cela da Polícia Federal e tem por volta de 40 anos. O ex-presidente tem 73. 

Lula é viúvo há pouco mais de dois anos. A ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva morreu em fevereiro de 2017, aos 66 anos, após um Acidente Vascular Cerebral.

Na entrevista concedida à Folha e ao jornal El País, em abril, o ex-presidente chegou a dizer que adoraria estar em casa com sua mulher, filhos, netos e companheiros.

No texto no Facebook, além de contar que o ex-presidente está apaixonado, Bresser afirma que o grande projeto de Lula é negociar um acordo nacional em defesa dos trabalhadores e das empresas.

"Foi uma honra ter sido convidado por Lula para visitá-lo", diz o ex-ministro. "Ele estava mais interessado em discutir a crise atual do que ideias. Disse-me que quando sair da prisão vai me convidar para um almoço só para me ouvir falar sobre câmbio".
Bresser deu ao ex-presidente o seu livro "A Construção Política do Brasil", onde afirma que ele fez um belo governo, mas errou ao deixar o juro alto e o câmbio apreciado. 

O ex-ministro defendeu a liberdade de Lula e afirmou que a política brasileira precisa de "um líder sem ressentimentos" e que lute por um grande acordo nacional necessário para o país sair da crise.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/05


2019

Os Bolsonaros a perigo

Flávio mostra-se assustado, Jair sai pela arrogância, e Carlos recolhe-se ao silêncio

Jânio de Freitas – Folha de S.Paulo

Os ardis que consistem em contratação de funcionários fantasmas, repartição das remunerações desses e de funcionários ativos e ainda o uso de funcionários para serviços privados não se limitam a irregularidades administrativas de gabinetes parlamentares, federais ou estaduais.

Configuram desvio e apropriação de dinheiro público, tanto faz se para o próprio parlamentar ou para outros. É isso que, na verdade, caracteriza a numerosa série desses fatos atribuídos a Jair, Flávio e Carlos Bolsonaro pelo Ministério Público do Rio.

Inexiste ainda a caracterização real e pública dessas sucessivas constatações, por serem seus relatos moderados e intermitentes. O oposto dos vazamentos e do carnaval de manchetes e telejornais nos casos envolvendo Lula, o PT e Dilma.

Nestes, jornalismo propriamente dito e política + Ministério Público brigaram o tempo todo. A briga continua, mas a rubrica “política” tem composição diferente, sem partidos enlaçados com poder econômico e imprensa/TV/rádio. E os Ministérios Públicos não denotam o facciosismo e o desregramento da Lava Jato.

Além de Jair Bolsonaro na Presidência, a família Bolsonaro conta com outros representantes em cargos públicos na esfera federal e municipal. Outros integrantes mais distantes também já mostraram interesse em entrar para a política. Na foto, Bolsonaro aparece com os filhos Flávio, Eduardo e Carlos Bolsonaro Flickr/Bolsonaro/

Leia artigo na íntegra clicando ao lado:   Os Bolsonaros a perigo - 19/05/2019 - Janio de Freitas 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Wellington Antunes

Perceberam que as investigações sobre Flávio Bolsonaro voltaram a andar depois que o COAF saiu das mãos de Moro?

Fernandes

Bandidões.

Fernandes

Assessor de bolsoanta recebeu 92 mil sem nunca ter pisado na câmara


bm4 Marketing 5

19/05


2019

Bolsonaro: pessoalzinho que eu cortei verba

Presidente e manifestantes

‘Quem divulga esse tipo de mensagem faz parte do povo’, diz presidente sobre texto compartilhado no WhatsApp

VEJA - Redação

O presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar os protestos realizados em todo o país na última quarta-feira 15, afirmando que se trataram de “movimento do pessoal que eu cortei a verba”. Falando na frente do Palácio da Alvorada, o presidente afirmou novamente que os estudantes que participaram dos atos são “idiotas úteis”.

Bolsonaro saiu à frente de sua residência oficial para conversar com alunos do colégio Bandeirantes, de São Paulo, que estavam ali para apoiá-lo. Entre os assuntos abordados estavam as manifestações contra as medidas de contingenciamento do governo na educação básica e no ensino superior.

“E esse movimento do pessoalzinho aí que eu cortei verba, o que vocês acharam?”, perguntou o presidente, segundo vídeo divulgado pelo jornal Folha de S.Paulo.

“É uma minoria que manda na escola. Pessoal faz aí porque alguns (professores) (estavam) oferecendo pontos, facilidades. E o pessoal (os alunos) nem sabe o que foi fazer nas ruas”, afirmou Bolsonaro. “São idiotas úteis. É verdade.”

Em sua viagem a Dallas, nos Estados Unidos, o presidente já havia se referido aos manifestantes como “idiotas úteis” e “massa de manobra”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/05


2019

Bolsonaro descontrolado descendo a ladeira

Helena Chagas

O presidente Jair Bolsonaro está sob pressão, no modo caminhão-sem-freios-descendo-a-ladeira, e obviamente isso é um perigo. Adepto da lógica do confronto, ele puxou para briga os milhares de jovens que foram às ruas na quarta-feira ao chama-los de idiotas e imbecis. Hoje, em Dallas, foi mais longe ainda na defesa do filho, senador Flávio Bolsonaro, que teve o sigilo quebrado sob acusação de lavagem de dinheiro na investigação do Caso Queiroz.

”Estão fazendo um esculacho em cima (do senador). Fizeram aquilo para me prejudicar. Querem me atingir”, disse o presidente da República aos jornalistas numa entrevista em que esbravejou contra a imprensa, o Congresso, os manifestantes…

 

Se Bolsonaro não tomar urgentemente uma maracujina e baixar o tom, vai criar mais problemas para si mesmo. No caso dos 95 pedidos de quebra de sigilo, ele poderia até obter algum apoio em relação à amplitude da medida. Poucas vezes se viu devassa tão grande, e claramente há um objetivo do Ministério Público de cercar a família Bolsonaro, ex-assessores e agregados. Mas se, como diz Bolsonaro, é tudo “esculacho” político contra ele e o filho, não haveria razões para temer.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/05


2019

Maia e Bolsonaro: entre tapas e beijos

Carlos Brickmnan

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que vive entre tapas e beijos com Bolsonaro, disse em Nova York que o Governo atrapalha, mas o Congresso vai fazer a reforma da Previdência. Ironia: Bolsonaro fala contra a “velha política”, mas como não se mexe deixa o Centrão fazer o que acha preciso.

.A aposta

Não houve jeito: condenado a oito anos e dez meses, em segunda instância, José Dirceu recebeu ordem de prisão. Fez uma reunião com pouco mais de 300 militantes, prometeu continuar lutando na Justiça para se livrar da pena, garantiu que, preso, irá ler mais, acelerar o segundo volume de suas memórias, exercitar-se, cuidar da saúde, acompanhar a política.

E a aposta: em quanto tempo o caro leitor acha que Dirceu será solto?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/05


2019

Esperneio presidencial:o pito de Bolsonaro em Cintra

Lauro Jardim - O Globo

Jair Bolsonaro pegou pesado com Marcos Cintra durante uma reunião no Palácio do Planalto, na terça-feira, com a presença de parlamentares da bancada evangélica.

A conversa foi convocada depois que Bolsonaro desmentiu publicamente a afirmação do secretário da Receita Federal de que o governo iria tributar igrejas.

A ideia era justamente dar uma resposta e acalmar os evangélicos, cujo pleito é a simplificação das regras de prestação de contas das entidades religiosas ao Fisco.

Cintra achou que estava agradando ao anunciar que resolveria a questão em dois anos. Bolsonaro, visivelmente irritado, rechaçou e ordenou que a pendência  seja solucionada para ontem.

Coube a Paulo Guedes fazer a mediação e por panos quentes. Resultado: estabeleceu-se prazo máximo de dois meses para atender à demanda evangélica.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/05


2019

Fogo amigo: Planalto, insultos entre aliados do governo

A comunicação do Governo é subordinada à Secretaria de Comunicação. O comunicador Fábio Wajngarten não se entende com o ministro, general Santos Cruz. Entende-se com Carlos, o filho 02, e com o polemista Olavo de Carvalho, que dos EUA dispara insultos contra o general (e outros militares),

Mas é o general que libera a verba. Contra sua opinião, nada anda. Surgiu então uma fofoca brava: uma transcrição de WhatsApp em que ao general é atribuído o uso de adjetivos desrespeitosos contra Bolsonaro.

A mensagem, que terminava dizendo que a solução seria o vice Mourão, foi levada, sem investigação, diretamente ao presidente. Isso dá uma ideia do clima no poder. (Estadão)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/05


2019

Padrão Queiroz de saques

Dados das movimentações bancárias suspeitas de Fabrício Queiroz em 2016 sob análise do Ministério Público, no Rio de Janeiro, mostram um padrão de operações em dinheiro em espécie que enfraquece a defesa do ex-assessor parlamentar de Flávio Bolsonaro – senador eleito pelo PSL – e reforça os indícios de que sua conta foi usada como “conta de passagem”, tradicional mecanismo de lavagem de dinheiro, em que valores obtidos de forma ilícita são transitados por contas de um ou mais laranjas para dissimular a origem e o destino do recurso, conferindo a ele aparência legal, informa o Estadão.

A análise dos depósitos e saques na boca do caixa feitos por Queiroz em 2016, registrados em relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), indica um padrão de operação ao longo do ano: regularidade de valores, alternância de agências e de datas, fracionamento de quantias. Em média, Queiroz retirou R$ 26 mil por mês em dinheiro vivo de sua conta em 2016. O ex-assessor de Flávio, depois de adiar ao máximo seu depoimento, afirmou no final de fevereiro ao Ministério Público que recolhia percentual dos salários dos assessores contratos pelo gabinete na Alerj para gerar recursos para novas contratações informais – engenharia financeira que assumiu ter montado à revelia do ex-chefe.  (Estadão – BR 18)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Wellington Antunes

Esses sim são os ditos espertalhões.

Fernandes

Ladrões.



18/05


2019

STF deixou de ser árbitro e entrar no jogo, diz crítico

O Supremo age de maneira desordenada

O cientista político Fernando Limongi, presente em seminário de 50 anos do Cebrap, acrescenta o Supremo Tribunal Federal como elemento desestabilizador do sistema político.

Ele cita três decisões que embasam seu raciocínio: a ordem para a abertura da CPI dos Bingos, em 2005; a derrubada da cláusula de barreira, em 2006, e a imposição da fidelidade partidária, em 2007.

Para Limongi, esses exemplos atenderam a grupos políticos minoritários, e não a minorias.

“O Supremo passa a achar que pode reformar o sistema político brasileiro e age de maneira desordenada. Deixou de ser um árbitro para se inserir no jogo”, afirmou no encontro, informa o El País.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/05


2019

Linha dura no lugar de Moro, quer deputada do governo

PGR: ‘linha dura’

Em contraponto ao movimento nos bastidores de parlamentares do Centrão, a deputada Carla Zambelli (PSL-SP) entrou em campo para defender “uma PGR linha dura” na cúpula da Procuradoria-Geral da República, que terá novo mandante a partir de setembro.

O bloco de partidos de centro age, no entanto, longe dos holofotes para que a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, seja reconduzida ao cargo

 Ela é vista pelo Centrão como moderada e “discreta”, especialmente por ter desacelerado a homologação de acordos de delação premiada e pedido a rescisão do que foi acordado com executivos da J&F.

Para Carla, se o próximo PGR não for linha dura, “acaba o combate à corrupção”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/05


2019

Protesto pró Bolsonaro MBL dia 26: Movimento não apoia

Estranha manifestação’

O Movimento Brasil Livre não apoia o protesto programado para o dia 26 de maio por grupos bolsonaristas. A convocatória é contra o Congresso e a favor de pautas radicais, a julgar pelas hashtags, como #Artigo142Já e #OPovoVaiInvadirOCongresso.  “Obviamente, tais pautas antirrepublicanas não são compartilhadas pelo MBL, e pelo bem das reformas e do país ficaremos de fora deste ato”, justifica o grupo.

O artigo 142 da Constituição anota que “as Forças Armadas, constituídas pela Marinha, pelo Exército e pela Aeronáutica, são instituições nacionais permanentes e regulares, organizadas com base na hierarquia e na disciplina, sob a autoridade suprema do presidente da República, e destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem.”


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Pura sacanagem... Só pra atingir o Bozo, obrigaram o Flávio a roubar por 20 anos seguidos.


Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores