ArcoVerde

14/03


2019

Deputado defende o fortalecimento da cadeia naval

Nos últimos quatro anos, 60 mil trabalhadores perderam o emprego na indústria naval brasileira. Hoje, os estaleiros empregam 25 mil pessoas, número que já chegou a 84 mil em 2014. Uma dura consequência de um novo déficit no setor.  Em Pernambuco, o Estaleiro Atlântico Sul, que já chegou a gerar 18 mil empregos diretos, emprega atualmente cerca de 3.500 pessoas na conclusão dos últimos navios petroleiros que estarão prontos até meados deste ano. Sem novas encomendas, a previsão não é nada otimista.

No Estaleiro Vard Promar, também localizado no Complexo de Suape em Pernambuco, a situação não é diferente. Apenas nos últimos 18 meses, houve uma redução de 91% na geração de empregos. Nesta semana, o deputado estadual e membro da Comissão de Desenvolvimento Econômico da Alepe, Romero Sales Filho, esteve no Promar reunido com o diretor presidente, Guilherme Coelho para tratar dos projetos futuros previstos para o estaleiro.

O Vard Promar está entre os finalistas do edital que vai licitar a construção de quatro corvetas para a Marinha. As corvetas são a esperança mais factível de sobrevivência do estaleiro e podem garantir trabalho para o empreendimento por até oito anos.  “A crise no setor naval poderia ser evitada com articulação política entre o governo do estado e o governo federal para que haja a redução do conteúdo local na frota nacional ou a liberação de recursos para a renovação da frota da Marinha. Precisamos de mais articulação para atrair investimentos. Sem novas encomendas, a base industrial desenvolvida em Pernambuco pode vir a fechar”, apontou Romero Sales Filho.

“É preciso que se unam forças, independente de situação ou oposição, para criarmos uma política sólida para que o setor não seja abandonado ao primeiro sinal de crise econômica. Pernambuco ainda tem muito trabalho a prestar nesse segmento, mas precisamos de uma política consistente de incentivos a essa cadeia tão importante para geração de emprego e renda em nosso Estado”, finalizou o deputado.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Asfaltos

Confira os últimos posts



16/03


2019

"Velha política" derrota o PSL em São Paulo

Coluna do Estadão - Gabriela Biló

O PSL sofreu ontem na Assembleia- SP sua mais fragorosa derrota política desde quando a onda bolsonarista começou a sacudir o País. Além de a sigla ter ficado de fora da mesa,a vitória de Cauê Macris (PSDB) sobre a candidata Janaina Paschoal na disputa pelo comando da Casa foi marcada por recados e simbolismos.

Um experiente parlamentar alerta: o resultado serve de laboratório do que pode ocorrer no plano nacional. Se continuar radical, o PSL ficará isolado dentro dos Parlamentos pelo que convencionou chamar de “velha política”.

Foi tensa a estreia de Janaina Paschoal (PSL) ontem como deputada estadual. Ela deu mostras de que adotará o confronto como estratégia.

Para dentro da Casa, Janaina colecionou desafetos.

Para fora, foi eficiente em bater na aliança entre PSDB e PT. “Não vejo como derrota, vejo como vitória. Fizemos o que a população queria, enfrentar o teatro da democracia”. Janaina postou no Twitter durante quase toda a sessão.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


16/03


2019

Bate-boca: a embaixadora e o deputado

Depois que a embaixadora do Brasil na ONU, Maria Nazareth Farani Azevedo, protagonizou um bate-boca com o ex-deputado Jean Wyllysno órgão, a página oficial da delegação brasileira em Genebra fez ataques a ele no Twiter.

A página mostrou a cena e disse que “ex-deputado vestido de vermelho” mostrava “incapacidade de aceitar o resultado das urnas”.

Jean Wyllys foi aconselhado a não reagir nas redes. A página da delegação tem 229 seguidores no Twitter. A dele, 764 mil.  (Mônica Bergamo – Folha de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


16/03


2019

O silêncio de Raquel Dodge: muita gente de faca no dente

O silêncio da procuradora-geral, Raquel Dodge, diante das críticas violentas feitas por ministros do STF a investigadores, na quinta (14), incomodou muito sua categoria –inclusive a ala que não concorda com atos da Lava Jato de Curitiba.

Nesta sexta (15), Dodge tentou responder ao pedir informações ao Supremo sobre o inquérito aberto por Toffoli para investigar notícias falsas e ameaças contra ministros. Não adiantou. Procuradores acharam que ela demorou a tomar atitude.

O presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República, José Robalinho Cavalcanti, nega que haja divisão no MPF sobre a nota dura que a entidade soltou contra a decisão de Dodge de questionar o fundo criado pela Lava Jato no STF.

 “O instrumento usado foi tão mal recebido, tão desastrado, que mesmo colegas críticos à Lava Jato concordaram que era necessário repudiar a atitude da procuradora-geral”, diz Robalinho. Ele é visto como pré-candidato à cadeira que Dodge deixará em setembro.

Procuradores que não advogam nem por Dodge nem pela ANPR afirmam que o isolamento dela no MPF é, de fato, gritante.  (Daniela Lima – Painel – FSP)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


16/03


2019

Aceno de Maia a Bolsonaro funciona mal

Apesar dos acenos de Maia a Bolsonaro em nome da reforma da Previdência, a avaliação corrente na Câmara é a de que, neste momento, nem o democrata é capaz de organizar a base do governo em pouco tempo. Falta o básico na articulação, dizem líderes de partidos de diversos matizes.

O Planalto não está alheio às críticas. Em reunião de ministros desta semana, o líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO), deixou claro que o clima de insatisfação resiste.

Vitor Hugo explicou, segundo relatos de presentes, que não se trata de atender pedidos de cargos e emendas, mas de abrir alguma relação: receber deputados, ouvir demandas, sugestões, enfim, dar uma via de acesso à gestão, independentemente de nomeações.  (Painel - FSP)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


16/03


2019

CPI da Lava Toga uma janela para crise entre Poderes

Para aliados, Davi Alcolumbre vê crise

Daniela Lima – Painel – Folha de S.Paulo

Algodão entre cristais Pessoas próximas ao presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), têm dito que ele vê com reservas as tentativas reiteradas de uma ala da Casa de instalar uma CPI para investigar o Supremo. Em conversas nos últimos dias, o democrata reafirmou que não acha oportuno instar um “atrito entre os Poderes” e que “ninguém quer criar uma crise”. Há um trabalho para que, pela segunda vez, parlamentares que assinaram o requerimento pela criação da comissão retirem seus nomes da lista.

Há uma preocupação da cúpula do DEM com a pressão sobre Alcolumbre. Um dirigente do partido próximo ao presidente do Senado diz que ele deveria mudar o número de telefone. Motivo: a quantidade de mensagens enviadas por grupos que pedem impeachment de ministros do STF é enorme.

Alcolumbre encontra Dias Toffoli, presidente do STF, neste sábado (16), em almoço promovido pelo comandante da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Como mostrou o Painel na quinta (14), Jair Bolsonaro também irá. Interlocutores veem a reunião como oportunidade ímpar para um armistício.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


16/03


2019

Bolsonaro e Trump, muito para conversar diz americano

Fala assessor de Segurança Nacional dos EUA

Por Raquel Krähenbühl, GloboNews

O Conselheiro de Segurança Nacional dos Estados Unidos, John Bolton, disse em entrevista exclusiva à GloboNews que acredita que Bolsonaro e Trump 'vão se dar muito bem' e 'que eles têm muito em comum para conversar'.

Os presidentes de Brasil e Estados Unidos se reúnem em Washington na terça-feira (19), no primeiro encontro de caráter bilateral realizado pelo brasileiro no exterior.

Bolsonaro deve embarcar para os Estados Unidos neste domingo (17) acompanhado de uma comitiva formada por 6 ministros, entre eles o da Justiça, Sérgio Moro, o da Economia, Paulo Guedes e o de Relações Exteriores, Ernesto Araújo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


16/03


2019

A reação de Toffoli

O presidente do STF, Dias Toffoli, acertou ao pedir investigação contra a máquina de difamação bolsonarista da internet, que, com frequência, tira proveito da sede de poder da Lava Jato para demonizar pessoas em nome do combate à corrupção

 Ministros de tribunais superiores reagiram porque entraram na mira de milícias virtuais

 Antes tarde do que nunca.  (Kennedy Alencar)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

bm4 Marketing 6

16/03


2019

Acusados de matar Marielle ficam em silêncio em interrogatórios

Estadão Conteúdo

Os interrogatórios dos dois denunciados pelo homicídio de Marielle Franco, Élcio Queiroz e Ronnie Lessa, na Delegacia de Homicídios (DH) do Rio de Janeiro, na Barra da Tijuca (zona oeste), terminaram no final da tarde desta sexta-feira (15). Eles não responderam às perguntas – usaram o direito de permanecer em silêncio e só devem se manifestar em juízo. Os dois saíram da DH às 17h47 e foram conduzidos para o presídio de Bangu 1, no complexo penitenciário de Gericinó, também na zona oeste.

Queiroz e Lessa vão permanecer em Bangu 1 até que o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) defina para qual presídio federal eles serão transferidos, conforme a Justiça determinou na quinta-feira (14).

Segundo o juiz Gustavo Kalil, do 4º Tribunal do Júri do Rio, a transferência dos dois para um presídio federal é necessária “para a garantia da segurança pública do Estado do Rio de Janeiro, evitando-se o cometimento de novos delitos e garantindo-se a paz social, vez que os acusados teriam, como argumentou o Ministério Público, ligações com suposta organização miliciana composta por policiais militares da ativa”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


16/03


2019

Velez escapa mais uma vez de perder o cargo

No governo, foi mais um dia cercado de dúvida quanto à condição de o ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodriguez, permanecer à frente da pasta. Durante todo o dia, fontes do MEC davam conta de que a queda do ministro ainda era uma possibilidade. Ele foi chamado no fim da tarde ao Palácio do Planalto, de onde saiu com salvo-conduto, ao menos temporário.

O titular da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, confirmou ao BR18 que ele permanece no cargo.

Vélez, que tem sido desautorizado e humilhado publicamente há semanas, foi às redes sociais comemorar a permanência e tentar descredenciar as informações da imprensa de que ainda corria riscos, alheio ao fato de que seu cargo já é objeto de negociação política para ampliar a base do governo no Congresso.  (Estadão – Vera Magalhães -  BR 18)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


16/03


2019

“Fundação Dallagnol”

O caso da fundação de direito privado com caixa de R$ 2,5 bilhões é escandalosamente ilegal. Os procuradores da República de Curitiba, com Deltan Dallagnol na linha de frente, não tinham poder para propor a fundação nos seus termos. O acordo com os EUA previa acerto com autoridades brasileiras. A Lava Jato não é poder paralelo no Brasil. A força-tarefa da Lava Jato de Curitiba não recuou coisa nenhuma. Não tinha poder legal para agir como agiu. Ponto.

Esse acordo com os EUA é complicado. São raros no mundo. Os americanos tiveram experiências ruins com países africanos, que desviaram dinheiro novamente para a corrupção.

No caso brasileiro, a Petrobras reconheceu falha no seu sistema de controle, mas não culpa perante Washington. Esses R$ 2,5 bilhões, já depositados em Curitiba, estão sob o crivo do Estado democrático de direito do nosso país.

O Brasil não é uma colônia americana. A Lava Jato não pode substituir a União, o Congresso, a Procuradoria Geral da República e o STF. Admitir isso é enfraquecer o processo civilizatório brasileiro.  (Kannedy Alencar)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


16/03


2019

Governadores do NE: fogo no BPC, aposentadoria rural e capitalização

Helena Chagas

Os governadores oposicionistas do Nordeste reuniram-se ontem em São Luís (MA) e deram um tiro no discurso do governo de que apóiam a reforma da Previdência da forma como foi enviada ao Congresso. De quebra, rebateram aqueles que os acusam de fazer jogo duplo, atacando publicamente a reforma mas apoiando a iniciativa no escurinho dos gabinetes do Ministério da Economia. Antes que saíssem queimados, assinaram uma carta afirmando que apóiam, sim, o debate da reforma, mas que são contrários às propostas que prejudicam os mais pobres.

E quais são elas? Segundo a Carta dos Governadores, as mudanças no BPC, na aposentadoria rural e a implantação do regime de capitalização, que consideram “imprescindível” retirar da proposta. Segundo eles, esse sistema é “socialmente injusto com os que tem menor capacidade contributiva para fundos privados”. São contrários também à “desconstitucionalização” das regras previdenciárias contida na PEC.

Participaram da reunião os governadores do Nordeste – Rui Costa (BA), Camilo Santana (CE), Paulo Câmara (PE), João Azevedo (PB), Fátima Bezerra (RN), Wellington Dias (PI), Belivaldo Chagas (SE) e o vice de Alagoas, Luciano Barbosa, além do anfitrião, Flávio Dino.

Com isso, botaram em xeque o discurso de Paulo Guedes de que tem diálogo com a oposição e o do próprio presidente Jair Bolsonaro, que disse, no café da manhã com jornalistas, que até no PT tinha gente apoiando a reforma da Previdência. Também deixaram Ciro Gomes em situação desconfortável com seu discurso de oposição a favor..


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


16/03


2019

STF certo ao limitar tentações autoritárias da Lava Jato

"Fundação Dallagnol" passou dos limites legais

Blog do Kennedy

Em mais um placar apertado, 6 a 5, o STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu que crimes conexos aos delitos eleitorais devem continuar a ser julgados em conjunto pela Justiça especial. Ou seja, como já prevê a lei, a Justiça Eleitoral apreciará casos em que há, por exemplo, crimes de corrupção e lavagem de dinheiro somados a delitos eleitorais.

O STF sofreu forte pressão política da Lava Jato. A resposta mais dura veio do ministro Gilmar Mendes, acusando procuradores da República num voto para lá de duro. “Cretinos” foi o xingamento mais leve. O ministro disse que procuradores atacam ministros de tribunais superiores para atuar fora do Estado democrático de direito, comparando-os a milicianos.

Democracia e civilização têm esse problema: é preciso respeitar a lei. Winston Churchill já deu a dica sobre a democracia, o pior sistema político já tentado pela humanidade, com exceção de todos os outros.

Não vale a pena mudar a lei por uma interpretação, levando o STF a legislar. Isso tem de ser feito pelo Congresso. A Lava Jato adora fazer um gol de mão. Saiu derrotada ontem do STF porque tem abusado do seu poder, tem cedido a tentações autoritárias.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


16/03


2019

O governo e sua capacidade de gerar as próprias crises

O governo federal tem demonstrado enorme capacidade de produzir suas próprias crises. Mesmo não tendo ainda completado três meses de existência, o governo repete com o ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, os mesmos erros cometidos no processo que culminou com a queda de Gustavo Bebianno da Secretaria-Geral da Presidência.

Com Vélez, novamente ocorre o processo de disputa interna e de fritura pública do ministro. Evidentemente, Vélez acrescenta um toque a mais na confusão ao demonstrar um inexplicável apego ao cargo, depois de ter sido exposto negativamente diversas vezes. Pior para o governo, que sofre mais desgaste numa área tão sensível como a da Educação. 

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, informou agora ao BR18 que o ministro Ricardo Vélez Rodríguez permanece à frente do MEC. O ministro da Educação também se manifestou em seu Twitter, seguindo o “script” de bater na imprensa e afirmando que as notícias que sinalizavam que ele poderia ser afastado do cargo teriam interesse em criar uma “atmosfera apocalíptica”.  (Estadão – BR 18 -  V.M)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


15/03


2019

Mendonça comemora e diz que leilão do Aeroporto do Recife é olhar para o futuro

O ex-deputado e ex-ministro Mendonça Filho comemorou, hoje, o resultado do leilão do Aeroporto dos Guararapes. "Muito bom para o Recife. Será Hub da operação na região e terá mais oportunidades de investimentos com a geração de novos empregos e renda, beneficiando diretamente regiões do entorno como Imbiribeira, Jordão, Ipsep, URs”, afirmou. Mendonça destacou que nunca entendeu essa síndrome provinciana de querer fechar Recife para o mundo, que alimentou o movimento contrário ao leilão. “Pernambuco não pode viver de passado. Permitir ao Recife ser Hub na região é olhar para o futuro, gerando oportunidades para os recifenses e os pernambucanos", afirmou Mendonça.

Segundo ele, o fato de o leilão ser ganho pela maior operadora de aeroportos em número de passageiros do mundo comprova que a operação em bloco é atrativa. “Os aeroportos do bloco, no seu conjunto, não representam sequer o tamanho do Aeroporto dos Guararapes. Recife será HUB, o concentrador dessa operação”, afirmou, ressaltando que essa é a melhor solução para alavancar o desenvolvimento econômico com oferta de infraestrutura adequada para a cidade e a Região.

“O fundamental é a operação em si. A capacidade de alavancar investimentos, trazer novos empregos e gerar renda para o Recife”, defende, ressaltando que o fato da vencedora ser espanhola é positivo, porque reforça as ligações históricas, culturais e econômicas de Pernambuco com a Península Ibérica. "No setor aéreo já temos operação aérea para Espanha e Portugal, que deve ser potencializada", destacou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


15/03


2019

Governador vistoria obras de abastecimento d’água em Belo Jardim

O governador Paulo Câmara esteve, hoje, no município de Belo Jardim – Agreste de Pernambuco – para conferir de perto o sistema de abastecimento de água da cidade. Com uma vazão de 175 litros por segundo, o fornecimento está sendo feito por meio do sistema integrado de abastecimento das Adutoras do Agreste e do Moxotó, tendo em vista que a cidade dependia exclusivamente do Sistema Bitury, cuja barragem está em colapso. O ciclo de abastecimento local está recebendo água da transposição do Rio São Francisco, ação que está garantindo o fornecimento hídrico para todos os bairros da cidade.

“Viemos hoje a Belo Jardim para verificar os testes de abastecimento, que estão praticamente prontos, e a água já está chegando em muitas casas. A partir de agora, vamos intensificar nossos esforços para que todo mundo tenha água do São Francisco e para que esse sonho de muito tempo se torne a realidade de todo pernambucano. Estamos trabalhando juntos para que ela seja concluída. Belo Jardim e todo o Agreste pernambucano merecem total atenção do Governo do Estado”, afirmou o governador Paulo Câmara.

O presidente da Compesa, Roberto Tavares, reforçou a importância do empreendimento e o seu significado: realizar o sonho dos moradores de Belo Jardim de ter água em suas casas. “O que estamos comemorando é uma fase de testes que já está fazendo chegar água do Rio São Francisco nas casas das pessoas. São quilômetros de distância que essa água está percorrendo para beneficiar muitos pernambucanos. E o mínimo que podemos fazer é reconhecer as digitais de alguns pernambucanos nesse projeto, como as do governador Paulo Câmara, que em 2015 tomou uma decisão fundamental para o Agreste”, frisou.

Para a execução dos lotes 1 e 2 da 1ª Etapa do Sistema Adutor do Agreste, que contemplam o abastecimento de Belo Jardim e mais nove cidades, estão sendo investidos R$ 400 milhões. Belo Jardim é a terceira cidade da região a receber água da transposição pela Adutora do Agreste integrada à Adutora do Moxotó, isso porque outras 150 mil pessoas de Arcoverde e Pesqueira também já estão sendo abastecidas pelas águas do Velho Chico.

A Adutora do Moxotó foi a alternativa adotada pelo Governo do Estado para antecipar a chegada da água do rio São Francisco para 400 mil pessoas na região Agreste – mesmo sem a construção do Ramal do Agreste. O equipamento foi construído por meio de uma parceria entre o Governo de Pernambuco e o Ministério da Integração Nacional e recebeu um investimento de R$ 85 milhões.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


15/03


2019

Comissão atende pedido de deputado e realiza audiência pública em Garanhuns

A pedido do deputado estadual Sivaldo Albino, o presidente da Comissão de Desenvolvimento Econômico da Assembleia Legislativa do Estado, deputado Erick Lessa, confirmou, em reunião realizada na última quarta-feira, a realização de uma audiência pública, em Garanhuns, com os membros desta Comissão e de autoridades convidadas – entre elas o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, o presidente da Agência de Desenvolvimento de Pernambuco (AD/DIPER) e o secretário de Desenvolvimento Rural para tratarem do tema “Alternativas de desenvolvimento econômico para o Agreste Meridional de Pernambuco”.

O interesse dos membros da comissão e das autoridades do governo estadual, em realizar tal audiência, é uma decorrência da iniciativa do deputado Sivaldo Albino de propor a criação de um grupo de estudos, junto às universidades sediadas em Garanhuns, para reunir a sociedade, discutir e apresentar uma proposta de desenvolvimento para a área.

Segundo Sivaldo, não é justo que 82% do PIB pernambucano esteja concentrado no trecho situado entre Recife e Caruaru. A desigualdade territorial, em termos de desenvolvimento econômico, é flagrante, de modo que se a instalação de novas indústrias no interior do estado é tarefa difícil, é preciso então criar novos arranjos institucionais que sejam capazes de identificar e promover os pequenos arranjos produtivos locais, ou seja, os micro e pequenos fabricantes e prestadores de serviços existentes em cada região do estado.

Afinal de contas, o próprio Ministério do Trabalho divulgou pesquisa recente que demonstra que as micro e pequenas empresas são responsáveis por 70% dos empregos existentes no setor privado do país.

Educação, turismo de eventos, turismo de negócios, cultura, comércio, agricultura familiar, tecnologia da informação, produção artesanal de alimentos, bebidas e derivados do leite, artesanato, enfim, somente o estudo e a discussão aprofundada de cada um destes segmentos é que poderá dar um rumo ao desenvolvimento e à geração de renda em Garanhuns e região.

Através do polo têxtil, Caruaru, Santa Cruz do Capibaribe e Toritama estão conseguindo alavancar o desenvolvimento e a geração de empregos em cerca de 40 municípios do agreste central e do agreste setentrional. São mais de 150 mil empregos gerados.

Para Sivaldo, precisamos descobrir qual a atividade ou quais as atividades serão capazes de alavancar o desenvolvimento da nossa região, de forma sustentável, tal como a indústria têxtil alavanca hoje a economia de Caruaru e seu entorno.

A data da audiência pública em Garanhuns deverá ser divulgada na próxima reunião da Comissão.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha