ArcoVerde

11/02


2019

Cem anos de perdão

O advogado José Roberto Batochio ficou surpreso com a contratação do seu amigo e também advogado Roberto Podval para a defensa de sua vizinha de fazenda.

Ela é acusada de ter roubado cerca de 100 cabeças de gado de Batochio. 

Perguntado sobre Podval, Batochio disse que todo mundo tem direito a defesa.  (Mônica Bergamo – Folha de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Asfaltos

Confira os últimos posts



20/02


2019

Faca nos dentes: Bebianno juntará documentos da campanha

Antes da divulgação de conversas com o presidente, ex-ministro disse que não dispararia contra o presidente

Mônica Bergamo – Folha de S.Paulo

ex-ministro Gustavo Bebianno disse a interlocutores que apoiaram sua permanência no governo que pretende juntar documentos para embasar eventuais histórias que venha a contar sobre a campanha do presidente Jair Bolsonaro, e também sobre o período em que ficou no governo federal.

Antes da divulgação de áudios de suas conversas com o presidente, Bebianno vinha afirmando que não dispararia contra o presidente. À coluna, disse que o Brasil “não merece isso”.

A necessidade do que se chama de “plano B” a Jair Bolsonaro começou a circular sem rodeios entre alguns parlamentares, inclusive do PSL, o partido do presidente. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/02


2019

Pouca força para enfrentar crise

Após a divulgação na Veja dos áudios de conversas de Bolsonaro com o agora ex-ministro Gustavo Bebianno, parlamentares simpáticos ao presidente disseram que ele pareceu inseguro, disputando poder com um auxiliar.

E que transformou em crise algo que não merecia “nem sequer 2 minutos de atenção”.

Já a saída de Aloysio Nunes (PSDB-SP) do governo paulista evidencia a tentativa de João Doria de estabelecer um cordão sanitário e blindar sua gestão do polêmico Paulo Preto –preso nesta terça pela Lava Jato. A expectativa é a de que o ex-governador do ES Paulo Hartung assuma o comando da InvesteSP no lugar de Aloysio


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/02


2019

Para fortalecer Onyx, somente tinta na caneta

Clima: mais novos aprendem a negociar, os mais velhos amolam as facas

A queda de Gustavo Bebianno, somada à rebelião da base aliada ontem, fez ganhar corpo no DEM a ideia de proteger e cacifar Onyx Lorenzoni. Ao encampar requerimento do PSB, partidos potencialmente aliados ao Planalto escancararam sua insatisfação: ou o governo “abre o diálogo” ou não aprovará a reforma da Previdência, dizem os líderes.

A cúpula do DEM, por causa disso, tentará convencer Jair Bolsonaro de que é preciso colocar tinta na caneta do chefe da Casa Civil e dar a ele mágicos poderes de liberar emendas e assinar nomeações.

O DEM também espera blindar Rodrigo Maia para que ele fale em nome dos deputados, sem precisar se imiscuir na relação mais direta com o governo. Como bônus, manterá a interlocução com Paulo Guedes e com o mercado.

Imagem usada por um parlamentar para definir o clima na Câmara à espera da reforma da Previdência: os mais novos, apesar de afoitos, aprendem a negociar, enquanto os mais velhos amolam as facas.  (Coluna do Estadão)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/02


2019

Barganha: derrubar governistas fardados

A atuação do líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO), voltou a ser alvo de forte ofensiva.

Dirigentes partidários demonstram que, assim como a derrubada do decreto que facilitava o sigilo de documentos públicos, a queda de Hugo está dentro do pacote de sinais de descontentamento que o Parlamento quer mandar a Jair Bolsonaro.

Um líder do centrão diz que é impossível negociar com Onyx Lorenzoni (Casa Civil).

O ministro ouve as demandas mas sempre diz que não tem autonomia para garantir o atendimento por parte do governo. (Folha)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Um indivíduo doente. Esquizofrênico. Reparem no seu olhar. Um indivíduo doente. Esquizofrênico. Sempre assustado, temeroso de que algo de mal possa lhe acontecer. Daí agride primeiro. Revida agressões que só existem ou existiram no seu imaginário. Sua insegurança é decorrente e por isso latente. Suas falas são repletas de frases cujas palavras finais sempre são pronunciadas de modo breve, de modo cortado ou abreviado. É uma auto-defesa, um pré-medo. Isto faz com que ele se acovarde e se esconda quando está em perigo. A realidade do esquizofrênico é muito própria dele mesmo.



20/02


2019

Socorro a Bolsonaro

Com governo em crise, DEM se oferece para assumir articulação da base no Congresso

Intervenção branca - Com o governo exibindo forte dificuldade de articulação, o DEM, partido que elegeu Rodrigo Maia (RJ) presidente da Câmara e Davi Alcolumbre comandante do Senado, propôs ao Planalto que entregue a tarefa de organizar a base no Congresso a esses dois quadros.

A oferta foi feita à Casa Civil num jantar, nesta segunda (18), com um aviso: Maia e Alcolumbre só topam a empreitada se tiverem “instrumentos” para entregar aos parlamentares o que for acordado para votar com o presidente.(Painel – FSP)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/02


2019

Bivar vota contra governo na Câmara e diz que se enganou

O Globo

O presidente do PSL, Luciano Bivar, ajudou com o seu voto o governo a ter sua primeira derrota na Câmara. Ele votou a favor de dar regime de urgência para projeto que susta os efeitos de um decreto do governo que alterou regras de transparência ampliando a lista de servidores com poder para classificar documentos como sigilosos. A proposta acabou aprovada e segue agora para o Senado.

O PSL, partido do presidente Bolsonaro, foi o único a votar contra a urgência e o governo sofreu uma derrota estrondosa: 367 a 57.

Questionado pelo GLOBO sobre o motivo de ter votado contra o Planalto, Bivar respondeu por meio de sua assessoria que votou errado.

"Ele disse que foi um erro e que já retificou pelo telefone", informou a assessoria do parlamentar. (Eduardo Bresciani)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Um indivíduo doente. Esquizofrênico. Reparem no seu olhar. Um indivíduo doente. Esquizofrênico. Sempre assustado, temeroso de que algo de mal possa lhe acontecer. Daí agride primeiro. Revida agressões que só existem ou existiram no seu imaginário. Sua insegurança é decorrente e por isso latente. Suas falas são repletas de frases cujas palavras finais sempre são pronunciadas de modo breve, de modo cortado ou abreviado. É uma auto-defesa, um pré-medo. Isto faz com que ele se acovarde e se esconda quando está em perigo. A realidade do esquizofrênico é muito própria dele mesmo.



20/02


2019

Café de Bolsonaro amanhã. Mas só se for boa comida

Pão com leite condensado não convence convidados

Se na hora de mostrar força política o Governo racha, terá problemas: há parlamentares cujo faro é especialmente aguçado para detectar o momento certo de criar obstáculos.

São pessoas que só se convencem quando ouvem o tilintar de argumentos ponderáveis e em grande quantidade.

Bolsonaro marcou um café da manhã no Alvorada com líderes partidários, amanhã.

E tentará mostrar-lhes as vantagens da reforma da Previdência.

Mas só terá êxito se o cardápio for bom.

Pão com leite condensado não os convence.   (Brickmann)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

BM4 Marketing

20/02


2019

O silêncio digital dos Bolsonaro na crise

O Globo

Se a crise que levou à demissão de Gustavo Bebianno foi detonada por um ataque de Carlos Bolsonaro em seu habitat preferido, as redes sociais, ela chegou ao seu auge nesta terça-feira com um eloquente silêncio do clã presidencial sobre o assunto.

Nem Jair, nem Eduardo, Carlos, e muito menos Flávio (este bem menos ativo nas redes já desde o caso Queiroz), fizeram comentário sobre os áudios entre Bebianno e o presidente, publicados pela revista Veja.

Jair e os dois filhos mais novos dedicaram todas as suas publicações no Twitter, a rede preferida da família, a exaltar medidas do governo, como se nada estivesse acontecendo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Um indivíduo doente. Esquizofrênico. Reparem no seu olhar. Um indivíduo doente. Esquizofrênico. Sempre assustado, temeroso de que algo de mal possa lhe acontecer. Daí agride primeiro. Revida agressões que só existem ou existiram no seu imaginário. Sua insegurança é decorrente e por isso latente. Suas falas são repletas de frases cujas palavras finais sempre são pronunciadas de modo breve, de modo cortado ou abreviado. É uma auto-defesa, um pré-medo. Isto faz com que ele se acovarde e se esconda quando está em perigo. A realidade do esquizofrênico é muito própria dele mesmo.



20/02


2019

A discreta volta de Renan ao Senado

O Globo - Polticando

De volta a Brasília depois de duas semanas em Alagoas, Renan Calheiros (MDB) fez uma passagem discreta pelo Senado nesta terça-feira.

O emedebista circulou rapidamente pelo plenário, cumprimentou colegas e não usou o microfone.

Também não quis dar entrevistas.

Renan deixou a capital federal no dia seguinte à derrota na tumultuada eleição para a Presidência do Senado, em 2 de fevereiro. Candidato favorito até a véspera, ele perdeu força depois que senadores se uniram contra ele e decidiram mostrar seus votos às câmeras, embora o regimento os preveja secretos.

A aliados, o senador disse que vai "sentir a temperatura" nos próximos dias: observar mais do que falar.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/02


2019

Mourão e a derrota: "Perdi. Perdeu, playboy"

Mourão minimiza derrota do governo na Câmara: 'Perdi. Perdeu, playboy'

Vice-presidente classificou decreto contestado como 'chulé' e não considerou que votação seja indicativo ruim da relação entre Executivo e Legislativo

Daniel Gullino e Karla Gamba – O Globo

O vice-presidenteHamilton Mourão minimizou nesta terça-feira o fato da Câmara dos Deputados ter aprovado um projeto que susta os efeitos de umdecreto que ampliou a lista de servidores com poder para classificar documentos comosigilosos.

O decreto foi assinado pelo próprio Mourão, como presidente interino, no mês passado.

O vice-presidente chegou a dizer que o texto passou porque “o pessoal do Congresso não gosta” dele, e que, se o decreto tivesse sido editado por Bolsonaro, seria mantido.

Depois, afirmou que estava brincando e que a derrota faz parte da democracia.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/02


2019

O governo rachou

BBB – Big Brode Brasília O ministro Sergio Moro entregou no Congresso os projetos de combate ao crime. O presidente Bolsonaro deve ir hoje ao Congresso com a reforma da Previdência. São dois projetos-chave, promessas de campanha; se derem certo, marcarão seu Governo. O momento é ótimo: o PT mantém a cabeça em Curitiba e a oposição pode ser convencida com baixo custo político.

Mas este é um Governo completo: se a oposição é fraca, os governantes providenciam sua própria e sanguinária oposição. Brigas feias em torno de conversas que, se houve (e houve) não fariam diferença. Bolsonaro e um filho brigaram com o chefe da campanha presidencial, Gustavo Bebianno, e o tocaram do Governo.

Motivo? Uma importantíssima divergência sobre telefonemas que foram trocados, ou não foram trocados, entre o presidente e seu até então homem de confiança, Gustavo Bebianno.

Os telefonemas, aliás, houve; e tanto o filho do presidente quanto o próprio acusaram quem disse que houve de mentiroso.

Importância zero – mas o Governo rachou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Um indivíduo doente. Esquizofrênico. Reparem no seu olhar. Um indivíduo doente. Esquizofrênico. Sempre assustado, temeroso de que algo de mal possa lhe acontecer. Daí agride primeiro. Revida agressões que só existem ou existiram no seu imaginário. Sua insegurança é decorrente e por isso latente. Suas falas são repletas de frases cujas palavras finais sempre são pronunciadas de modo breve, de modo cortado ou abreviado. É uma auto-defesa, um pré-medo. Isto faz com que ele se acovarde e se esconda quando está em perigo. A realidade do esquizofrênico é muito própria dele mesmo.



20/02


2019

Áudios com Jair e Bebianno divulgados pelo Jornal Nacional

Revista Fórum

O Jornal Nacional, veiculado na noite desta terça-feira (19) pela Rede Globo, usou todo seu primeiro bloco com uma extensa reportagem sobre os áudios de Jair Bolsonaro e Gustavo Bebianno e que intensificou a crise no governo.

 

O telejornal reproduziu todo o material vazado pela Veja.

Depois disso, ainda no primeiro bloco, mostrou a primeira derrota do governo no Congresso, após a aprovação da urgência de um projeto que sustou os efeitos do decreto que alterava as regras da Lei de Acesso à Informação, e o envolvimento do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, com o laranjal do PSL.

Ao todo, foram usados 27 minutos. No início, William Bonner e Renata Vasconcellos leram a nota do Globo, em resposta às declarações de Bolsonaro sobre a emissora, a chamando de "inimigo".

Continue lendo na revista  Fórum


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/02


2019

Daniel Coelho sai em defesa de Meira

EXCLUSIVO

Por Arthur Cunha – especial para o blog

O deputado federal Daniel Coelho (PPS) foi o primeiro parlamentar a sair em defesa do prefeito de Camaragibe, Demóstenes Meira (PTB), em sua saga que misturou paixão e coisa pública. Daniel usou as suas redes sociais para minimizar a ação do gestor municipal, que enquadrou servidores comissionados a participarem de bloco carnavalesco que contou com a sua noiva, a cantora Taty Dantas, como atração musical.

Na tentativa de diminuir a importância da atitude do prefeito Meira, que se tornou conhecida após o vazamento de áudios de WhatsApp, Daniel atacou a Imprensa, que cumpriu o seu papel de tornar público o episódio, e mirou nas gestões do PSB no Estado e na Prefeitura do Recife.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/02


2019

Bivar sobre denúncias: Tão pequenas que não merecem nem comentário

O presidente do PSL, deputado Luciano Bivar (PE), disse, hoje, que as denúncias de candidatos "laranjas" no partido são "tão pequenas que não merecem nem comentário".

Bivar deu a declaração ao voltar para a Câmara, após um almoço com o presidente Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto. O PSL também é o partido do presidente.

Reportagens do jornal "Folha de S.Paulo" relataram repasse do PSL de dinheiro do fundo partidário para uma candidata do partido em Pernambuco, suspeita de ter ser sido uma "laranja" nas eleições. Ainda de acordo com o jornal, ela se tornou candidata por iniciativa do grupo ligado a Bivar.

A crise dos candidatos "laranja" (há suspeitas também no PSL de Minas Gerais), levou à queda do ministro Gustavo Bebianno, que ocupava a Secretaria-Geral da Presidência. Ele foi presidente nacional do PSL durante as eleições.

“São coisas tão pequenas que não merecem nem comentário", afirmou Bivar ao ser questionado por jornalistas sobre o tema, na chegada à Câmara.

Em seguida, ele falou de como foi o encontro com Bolsonaro. "Foi um almoço muito cordial. Levei um presente para o meu presidente. Comi um peixe delicioso. Então foi ótimo”, disse o deputado.

Segundo ele, todas as contas do partido foram aprovadas "sem ressalva" pela Justiça eleitoral. Bivar, que é também segundo vice-presidente da Câmara, foi questionado se as denúncias inviabilizariam a permanência dele no cargo. “Não, está tudo muito bem. Está formidável. Foi tudo aprovado, sem nenhum problema”, respondeu.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/02


2019

Confirmado: FBC será líder do governo no Senado

Por Arthur Cunha – especial para o blog

O senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) está confirmado no posto de líder do governo no Senado. Caberá ao pernambucano, que já serviu aos presidentes Dilma Rousseff e Michel Temer, ajudar na relação do Governo Bolsonaro com a Casa Alta.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha