Congresso Nordestino de Educação Médica

11/01


2019

Ida de Gleisi à posse de Maduro dividiu o PT

A ida da presidente do PT, Gleisi Hoffmann, à posse do ditador Nicolás Maduro dividiu o partido.

Uma ala de dirigentes e militantes avaliou a viagem como desnecessária e pregou que o gesto se limitasse a uma carta ou nota de congratulação ao venezuelano.

Uma minoria, porém, defendeu o deslocamento. Disse que o PT não poderia se afastar de parceiros estratégicos e que, especialmente no início da gestão de Jair Bolsonaro, a ida à Venezuela teria função política

 O desgaste, avaliou, já estaria precificado.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Governo de PE

Confira os últimos posts



14/06


2019

Dodge comemora criminalização da homofobia

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, comemorou, hoje, a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que permitiu a criminalização da homofobia e da transfobia.

Ontem, o Supremo finalizou, depois de seis sessões, o julgamento da questão. Por 8 a 3, os ministros consideraram que atos preconceituosos contra homossexuais e transexuais devem ser enquadrados no crime de racismo.

Para Dodge, a decisão da Corte defende a participação dos cidadãos na coisa pública e vai no sentido de repudiar a morte de minorias dentro da sociedade. A procuradora-geral participou nesta sexta de um evento no STF que discute a história do Brasil.

“É claro que temos muito ainda a superar, muito a preservar, mas sabemos que decisões como as tomadas nesta Corte no plenário ontem [quinta], claramente defensoras da participação da sociedade civil na coisa pública e que repudia a morte de minorias dentro da nossa sociedade, devem-se muito à compreensão que temos da nossa própria história, ao fortalecimento da Constituição de 1988, num caminho que vai se mostrando seguro e em busca da construção de uma sociedade mais justa e igualitária, em que haja espaço para todos”, afirmou Dodge.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Caruaru

14/06


2019

Frente Parlamentar recebe especialistas em tecnologia

A Frente Parlamentar sobre os Impactos da Quarta Revolução Industrial em Pernambuco, coordenada pelo deputado João Paulo (PCdoB), recebe, na próxima segunda-feira, três especialistas em tecnologia digital: o cientista e professor Silvio Meira, o diretor-presidente do Porto Digital, Pierre Lucena, e o superintendente do Sebrae Pernambuco, Francisco Saboya. O objetivo é discutir o avanço da Revolução 4.0 em Pernambuco e encontrar formas de preparar os trabalhadores para as novas habilidades necessárias em mundo cada vez mais automatizado. A reunião será às 9h, no plenarinho III da Assembleia Legislativa.

“Temos uma combinação de dois fatores que mudam completamente as relações de trabalho: a demora da retomada econômica, que na verdade caminha para um quadro de recessão, e o avanço exponencial da Quarta Revolução, com máquinas substituindo os humanos em diversas atividades. A consequência direita é o aumento do desemprego”, observa João Paulo, “Precisamos nos preparar e encontrar caminhos para diminuir o impacto negativo desse processo em Pernambuco”.

Esse é o terceiro encontro da Frente Parlamentar, que já escutou representante do Ministério da Fazenda do Governo Federal, Bruno Jorge Soares; e o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do Governo de Pernambuco, Aluísio Lessa. Participaram ainda o cientista chefe do ParqTel, Carmelo Bastos, e o diretor de TI e Transformação Digital da ATI, Romero Guimarães.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Gravatá

14/06


2019

Servidores do Ipojuca receberam antecipação do 13º

A prefeita do município de Ipojuca, litoral Sul de Pernambuco, Célia Sales (PTB), autorizou que fosse feito, hoje, o pagamento da primeira parcela do 13º salário para os servidores municipais. O valor corresponde ao montante de R$ 9,1 milhões e vai garantir aos servidores um São João mais farto.

Inicialmente a previsão da antecipação dos primeiros 50% do 13º salário estava prevista para ser liberada no dia 18 deste mês, mas como a tradição do município é festejar os santos juninos, que são padroeiros dos distritos começando por Santo Antônio até São Pedro e São Paulo (ambos no dia 29), a pagamento foi antecipado para esta sexta. “Graças a Deus nós temos uma secretaria de Administração e de Finanças organizadas. Todos os meses, temos mais do que cumprido o calendário de pagamento salarial, temos antecipado o salário dos servidores. E, agora também conseguimos antecipar a primeira parcela do 13º, garantindo assim aos nossos servidores uma mesa mais farta nas festas juninas”, comemorou a prefeita.

O secretário de Administração do Ipojuca Alexandre Cardoso ainda garantiu que “independentemente da antecipação do 13º, o pagamento salarial está garantido para o dia 28”. No mês de abril deste ano, a Prefeitura do Ipojuca concedeu aos servidores efetivos reajuste salarial de 12%, refletindo a política da atual gestão que é de valorizar o servidor.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/06


2019

Jornalista Clóvis Rossi morre aos 76 em São Paulo

O jornalista Clóvis Rossi, decano da redação da Folha, morreu na madrugada de hoje, em São Paulo.

Ele tinha 76 anos e estava em casa, onde se recuperava de infarto tido na semana passada. Deixa esposa, com quem era casado há mais de meio século, três filhos e três netos.

Colunista e membro do Conselho Editorial da Folha, Rossi publicou seu último texto na quarta (12). Intitulado “Boletim Médico”, ele era, segundo o jornalista, “uma satisfação devida ao leitor, se é que há algum”. Seu estilo irônico e descontraído continuava no agradecimento aos colegas do jornal. “Até mentiram dizendo que estavam sentindo a minha falta”, escreveu. (…)

Gostava de enfatizar sua preferência pela reportagem e não pela edição. Tinha especial orgulho da cobertura que fez sobre o fim do regime franquista espanhol. “Raramente gosto do que faço. Sempre acho que a próxima reportagem vai ser melhor. Exceto nessa cobertura”, afirmou na Flip em 2014.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

ArcoVerde

14/06


2019

Humberto participa de ato da greve geral no Recife

Para barrar a Reforma da Previdência e denunciar as arbitrariedades do governo Jair Bolsonaro, bem como as irregularidades envolvendo os principais agentes da Operação Lava Jato, o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), participa, hoje, da greve geral, no Recife.

O senador acompanha o ato que acontece a partir das 14 horas, no cruzamento da rua do Sol com a avenida Guararapes. Eventos semelhantes devem ocorrer em todos os estados e no Distrito Federal. As atividades estão sendo organizadas por centrais sindicais e movimentos sociais.

Segundo o senador, a mobilização é necessária para barrar os retrocessos que vêm sendo promovidos pelo atual governo. "Todos os dias, mais um direito dos trabalhadores é colocado em cheque por esse governo. Não vamos permitir que acabem com tudo o que o povo brasileiro demorou anos para conquistar. Seguiremos resistindo nas ruas, no Congresso, em todos os espaços. Não vamos dar trégua àqueles que querem acabar com o nosso país", afirmou o senador.

Principal objeto de crítica, a Reforma da Previdência segue em debate na Câmara Federal. Mesmo depois das mudanças propostas pelo relator do projeto na Casa, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), o projeto prevê, entre outras coisas, o aumento do tempo mínimo de contribuição, de 15 para 20 anos, a exigência de 40 anos de contribuição para acesso à aposentadoria integral, além da redução do valor da pensão por morte.

Segundo o senador, a proposta segue extremamente nociva para os trabalhadores. "A reforma é cruel com o povo e os grandes problemas seguem sem solução. Cadê que o governo quer cobrar dos grandes devedores da previdência? Não vamos permitir que os mais pobres paguem a conta", afirmou o senador.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Grande senador, defensor dos trabalhadores brasileiros.

marcos

Um trabalhador, que ganha seu dinheiro honestamente, ir participar de uma GREVE,podendo até perder seu emprego, e encontrar um VAMPIRO/ DRÁCULA, um bandido que junto com a QUADRILHA do PT, roubaram uma banda do BRASIL.É muita falta de sorte, o pior era se perdesse o emprego só. Como que nós pernambucanos elegemos uma DESGRAÇA dessa, vamos pagar muito caro por nosso erro.


Asfaltos

14/06


2019

Protestos bloqueiam estradas e paralisam serviços

Do G1/PE

Bloqueios nas estradas do estado, paralisação em linhas de ônibus e suspensão de aulas marcam a mobilização contra os cortes do governo na educação e contra a reforma da Previdência na manhã de hoje no Recife.

Segundo a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), as linhas do metrô do Recife funcionam em horários especiais nesta sexta (14). As linhas Centro e Sul operam apenas nos horários de pico do sistema: das 5h às 9h e das 16h às 20h. A Linha Diesel (VLT) não está em operação.

Os passageiros que chegam ao Terminal Integrado (TI) de Xambá, em Olinda, fazem fila nas calçadas e enfrentam dificuldade para conseguir pegar ônibus, pois veículos da empresa Caxangá estão presos na garagem.

Os portões da garagem da Itamaracá Transportes, em Abreu e Lima, foram fechados desde o início da manhã em mobilização organizada pelos motoristas da empresa. Eles bloquearam o portão que dá entrada ao estabelecimento, impedindo a operação regular das linhas.

Imagens do Globocop mostram que a Polícia Militar foi para o local. A Itamaracá Transportes opera com uma frota de 247 veículos e realiza 2,7 mil viagens diariamente.

Bloqueios

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), foram registrados bloqueios em vários trechos de rodovias, do Grande Recife ao Sertão. O horário de início das interdições nas estradas não foi divulgado.

Em Igarassu, no Grande Recife, as duas faixas da BR-101 foram interditadas no quilômetro 47,5 com terra e entulhos despejados durante a madrugada. Segundo a PRF, quando a equipe chegou ao local, não havia manifestantes, apenas o bloqueio. As vias foram liberadas às 7h09.

Ainda na Região Metropolitana, a BR-232 foi bloqueada no quilômetro 16, em Jaboatão dos Guararapes, sendo liberada às 9h05. Também houve interdição no quilômetro 5 da BR-101, em Goiana, também no Grande Recife, e o bloqueio ocorreu até 9h30.

Um ato em São Caetano, no Agreste de Pernambuco, interditou completamente a passagem de veículos pelo quilômetro 144 da BR-232 até 7h40. O quilômetro 219 da mesma rodovia, em Pesqueira, também ficou bloqueado até 9h.

Em Gravatá, o bloqueio no quilômetro 76 da BR-232 foi liberado às 8h20. Na cidade de Caruaru, a interdição ocorreu no quilômetro 43 da BR-104 até 9h20.

Educação

Nesta sexta (14), os expedientes administrativo e acadêmico estão suspensos para alunos e servidores da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Universidade Católica de Pernambuco (Unicap) e Faculdade Frassinetti do Recife (Fafire).

A Universidade de Pernambuco (UPE) não informou se vai manter as atividades. Escolas da rede municipal do Recife e as estaduais seguem com cronograma normal de funcionamento.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/06


2019

Moro: “Fui vítima de um ataque criminoso”

Na primeira entrevista sobre o caso das mensagens trocadas entre ele e o procurador Deltan Dallagnol, concedida ao Estadão, o ministro Sérgio Moro afirmou ter sido vítima de “um ataque criminoso de hackers”, afirmou estar “absolutamente tranquilo” quanto ao conteúdo das mensagens divulgadas e justificou que a rotina intensa de trabalho da 13ª Vara da Justiça Federal de Curitiba, dedicada exclusivamente à Lava Jato, fazia com que houvesse intensa comunicação dele com advogados, procuradores e delegados, em nome de uma “dinâmica”.

“Não tem nada, nunca houve esse tipo de conluio. Tanto assim, que muitas diligências requeridas pelo Ministério Público foram indeferidas, várias prisões preventivas. O pessoal tem aquela impressão de que o juiz Moro era muito rigoroso, mas muitas prisões preventivas foram indeferidas, várias absolvições foram proferidas. Não existe conluio”, afirmou Moro, que também desafiou o site The Intercept Brasil a divulgar a íntegra das comunicações.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

bm4 Marketing 3

14/06


2019

Bolsonaro chama “meu pitbull” novo general do governo

Luiz Eduardo Ramos, chefe do Comando Militar do Sudeste, é crítico de Olavo de Carvalho

O general que vai substituir Santos Cruz no Palácio do Planalto é chamado de “meupitbull ” por Jair Bolsonaro . A expressão remete à amizade e lealdade do militar ao presidente, e não a um comportamento radical por parte do novo ministro. Pelo contrário: o general quatro estrelas Luiz Eduardo Ramos, que chefia o Comando Militar do Sudeste e agora assumirá o cargo de ministro da Secretaria de Governo, tem posições moderadas em relação a assuntos como a ditadura militar e, a exemplo de Santos Cruz, demitido nesta quinta-feira, é crítico de Olavo de Carvalho, o ideólogo de direita.

O novo ministro é um militar que detém grande poder no Exército: é da ativa, chefia o Comando Militar do Sudeste e integra o alto comando da Força. Ramos desfruta de amizade com Bolsonaro, o que sempre fez questão de repetir e demonstrar a seus interlocutores. A relação próxima, inclusive, desperta ciúmes entre colegas, uma vez que ele tem convívio com o presidente, comandante supremo das Forças Armadas.

Ele costuma contar que fez com o presidente o passeio de moto no Guarujá, litoral paulista, durante o feriado de Páscoa, em abril. Um dos vídeos que circularam na época teria sido feito por um major do Exército que estava sentado na parte de trás da moto pilotada pelo general.

Ramos e Bolsonaro se conhecem há 46 anos. Eles foram da mesma turma na Escola Preparatória de Cadetes do Exército, em Campinas (SP), a partir de 1973. Sentavam lado a lado. Já na Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), Bolsonaro foi da turma de 1977 e Ramos, do grupo de 1979.

O novo ministro da Secretaria de Governo tem opinião semelhante à de Santos Cruz sobre Olavo de Carvalho: enxerga radicalismos e entende que não se deve confrontar um ideólogo que nem mora no Brasil. A visão de Ramos é que a maior ligação com Olavo se dá por parte dos filhos, não do presidente.

Leia reportagem na íntegra clicando ao ladoGeneral escolhido para substituir Santos Cruz é chamado de 'meu ...


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/06


2019

Filho de Bolsonaro: senha para queda de Santos Cruz

A senha de que ela estava próxima foi dada por Carlos Bolsonaro no Twitter

Mônica Bergamo - Folha de S.Paulo

queda do general Carlos Alberto dos Santos Cruz da Secretaria de Governo já era esperada há mais de um mês pelas principais lideranças do Congresso e por integrantes do governo.

A senha de que ela estava próxima foi dada por Carlos Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, em uma mensagem no seu perfil do Twitter.

No último domingo (9) Carlos escreveu: “Aonde (sic) estão os ‘super generais’ para defender o presidente de mais um ataque”, referindo-se à resistência para a aprovação do projeto que abria crédito extra de R$ 248 bilhões para o governo.

Carlos foi além e disse que, para “fazer cartinha atacando quem sempre nos ajudou”, os generais eram “rápidos”.

Em uma das crises envolvendo Santos Cruz, em maio, o general Alberto Villas Boas, ex-comandante do Exército e assessor do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), postou uma carta no Twitter atacando Olavo de Carvalho (guru de Jair e Carlos Bolsonaro), que por sua vez atacava Santos Cruz.

A aposta é de que o próximo a ser demitido é o general Floriano Peixoto, ministro da Secretaria-Geral da Presidência. Ele é muito ligado a Santos Cruz.

O cargo ocupado por Santos Cruz já era um dos mais esvaziados do governo. Ele cuidava da articulação política. “Como ela não existe, isso e nada é a mesma coisa”, diz uma das principais lideranças do Congresso.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/06


2019

Doria quer Alckmin fora do PSDB. Para tucanos, desatino

Membros do PSDB chamaram de desatino a defesa de Doria ao afastamento de Geraldo Alckmin da sigla.

As centrais sindicais avaliam na terça (18) o impacto da greve contra a reforma deflagrada nesta sexta. UGT e Força esperam que a mobilização abra canal de negociação com o governo. A CUT quer derrubar o projeto.  (Painel)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/06


2019

Partidos querem volta da Previdência aos estados

Líderes de diferentes partidos começaram a articular emenda que devolva os estados à reforma da Previdência. Ela deverá prever a aprovação de lei ordinária pelos governadores que desejarem replicar as regras para os servidores locais.

Aliado de Paulo Guedes na reforma, o Novo vai romper trato que havia firmado com o governo e deve apresentar, ainda na comissão especial, sugestão de mudança ao texto. A sigla quer tentar derrubar o aumento da tributação dos bancos, que pegou os deputados de surpresa. “É taxar indiretamente a população”, diz Vinicius Poit (SP).  (Folha)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/06


2019

Defesa do chefe a uma das estrelas do governo

defesa incisiva que Bolsonaro fez de Sergio Moro (Justiça), nesta quinta (13), foi vista por parlamentares como resposta do presidente a seu próprio eleitorado, que torcia pela guarida a uma das estrelas do governo.

A avaliação é de que boa parte dos que votaram no presidente não vê justificativa para condenar eventual avanço de sinal na atuação do ex-juiz se em nome da “depuração da política”.

O aceno de cargos a partidos começou a criar desgastes. O DEM soube que o presidente havia decidido dar a chefia da Codevasf a um general e estrilou. Líderes da legenda contavam que indicariam o nome. A pressão é para manter a nomeação política para o comando do órgão.  (Daniela Lima – FSP)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/06


2019

Mais um general. Desta vez da ativa e político

O general Luiz Eduardo Ramos, que assume o posto de Santos Cruz, é descrito como “mais político do que Onyx Lorenzoni”, o chefe da Casa Civil. Seu perfil conciliador é elogiado até por integrantes de siglas de esquerda que o conheceram no Comando do Militar do Sudeste.

A chegada de Ramos ampliou a expectativa por uma reorganização das tarefas atribuídas à Casa Civil e à Secretaria de Governo. Hoje, as duas funcionam num sistema quase híbrido.  (Painel – FSP)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/06


2019

Queda do general foi orquestrada muito antes

Aliados do presidente  dizem que o general Santos Cruz  teve dificuldade de trocar a farda pelo traje de político. Lembram que o Lide, grupo fundado pelo governador de SP, João Doria (PSDB), disparou nesta semana convite para almoço com a presença do general.

Bolsonaro, que já havia colocado a lealdade de Santos Cruz em xeque no auge do embate entre militares e olavistas, teria torcido o nariz. Aliados do presidente dizem que o agora ex-ministro deveria ter ponderado se era o caso de prestigiar entidade vinculada a Doria –potencial concorrente em 2022.

Há 15 dias, quando decidiram  mexer na equipe da Casa Civil, a queda de Santos Cruz foi ventilada. A debilidade da articulação política caiu na conta dele.  (Painel – FSP)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/06


2019

Sem cerimônia: Santos Cruz via Bolsonaro como capitão

Daniela Lima  Painel – Folha de S.Paulo

Pronome de tratamento -  A demissão de Santos Cruz revela mais do que um suposto novo ato na disputa entre militares e olavistas, incluídos aí os filhos do presidente. Jair Bolsonaro demonstrou nos últimos meses profundo incômodo com o que considerou sinais de insubordinação e displicência com sua estratégia política.

Nenhum aliado recorreu a episódios eloquentes para exemplificar a raiz da insatisfação. A cena citada foi: Augusto Heleno (GSI) chama Bolsonaro de “senhor”; Santos Cruz o acionava pelo nome.

Pessoas próximas ao presidente viam a falta de cerimônia de Santos Cruz como uma evidência de que ele, general e contemporâneo de Bolsonaro no Exército, ainda enxergava o mandatário como capitão.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/06


2019

Santos Cruz era um bom ministro, diz senador

"Estava ajudando o governo"

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), afirmou que o general Carlos Alberto dos Santos Cruz, demitido do cargo de ministro-chefe da Secretaria de Governo, era um bom ministro e estava “ajudando” o governo. “O Santos Cruz é muito bom, dedicado, estava ajudando muito, mas quem tem o poder de

Alcolumbre relatou não conhecer o novo ministro indicado para o cargo, Eduardo Ramos Baptista Pereira. Em conversa reservada, de acordo com interlocutores, o presidente do Senado havia manifestado preocupação com os rumos da articulação política do governo após a informação da saída de Santos Cruz.

Comando Militar

O Comando Militar do Sudeste emitiu uma nota para informar que o comandante do órgão, general Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira, recebeu a indicação do presidente Jair Bolsonaro para a Secretaria de Governo por meio do comandante do Exército, general Edson Leal Pujol, e que mantém o compromisso de “cumprir as missões” impostas.  (Estadão Conteúdo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/06


2019

Bolsonaro vê "esquerdalha semianalfabeta" por derrota

O presidente Jair Bolsonaro parece não ter engolido a rejeição sofrida por seu decreto que flexibiliza o porte e posse de armas na Comissão de Constituição e Justiça do Senado na noite de quarta, 12. Na live desta quinta, 13, repetiu o que havia dito durante o dia, de que não fora uma derrota dele, mas uma derrota “do povo”, acrescentando xingamentos aos partidos de oposição.

Ao lado do deputado Marco Feliciano (Pode-SP), que recentemente foi se aconselhar com o ex-astrólogo Olavo de Carvalho, lá na Virgínia (EUA), e voltou com um pedido de impeachment do vice Hamilton Mourão na mala, Bolsonaro esbravejou:

“Metade dessa gente é semianalfabeta, essa esquerdalha, gente que nunca trabalhou na vida”. O texto ainda precisa passar pelo plenário do Senado e pela Câmara para ser aprovado.  (Estadão)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/06


2019

Defesa de Lula inclui conversas em pedido de HC

A defesa do ex-presidente Lula apresentou nesta quinta-feira, 13, ao ministro Edson Fachin, do STF, uma manifestação com as reportagens do site The Intercept Brasil que levantam suspeitas sobre a condução de ações da Operação Lava Jato pelo ex-juiz Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol. Para os advogados, o conteúdo das supostas conversas entre as duas partes mostra “completo rompimento da imparcialidade objetiva e subjetiva” a partir de diálogos em que Moro orienta Dallagnol.

O documento foi anexado ao habeas corpus em que o petista acusa Moro de agir com parcialidade ao condená-lo no caso do triplex do Guarujá e depois assumir cargo no primeiro escalão do governo de Jair Bolsonaro (PSL), informa o Estadão. No dia 25 de junho, a Segunda Turma deve julgar o recurso de Lula.  (Estadão - BR 18)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


13/06


2019

Frota: Que Bolsonaro convide o Olavo para o Governo

A demissão do general Santos Cruz do comando da Secretara de Governo da Presidência da República é mais um sinal do fortalecimento do guru da família Bolsonaro, o escritor Olavo de Carvalho.

O deputado Alexandre Frota (PSL-SP) disse que reagiu com tristeza à notícia.

"Achei péssimo. O general é um cara extremamente profissional, que defende o presidente. Um cara que estava fazendo um trabalho de cortes de gastos e tem uma conduta exemplar. O governo perde muito com a saída dele. Muito", disse ao blog do Tales Faria. Clique aqui e confira a matéria na íntegra.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


13/06


2019

Deputado diz que Pacto pela Vida está falido

“O Pacto pela Vida faliu”, sentenciou o deputado federal Fernando Rodolfo (PL-PE), em discurso, hoje, no plenário, ao criticar o crescente clima de violência em Pernambuco. “A crise da segurança pública se perpetua no estado, com quadrilhas tocando o terror em assaltos a banco toda semana no Agreste e no Sertão e o governo estadual nada faz”, declarou.

Em pronunciamento sem apartes, Rodolfo reclamou também das “delegacias fechadas à noite, das delegacias sucateadas” e da falta de investimentos no policial, que, segundo ele, tira dinheiro do próprio bolso, em vários casos, para manter as delegacias em condições mínimas de funcionamento. “Até quando estas cenas se repetirão, até quando o governo do estado continuará se omitindo?”, indagou.

O deputado pernambucano disse que entre as prioridades do seu mandato estarão mudanças na Lei de Execuções Penais, no Código Penal e no Código de Processo Penal para dificultar a progressão do regime fechado para o semiaberto e rever a política do sistema penitenciário. “Bandido é bandido e crime tem de ser tratado como crime”, enfatizou.

Fernando Rodolfo fez um balanço dos cinco meses de mandato, resumindo os oito projetos de lei que já apresentou e seis pareceres a projetos de lei em três comissões.

Destacou, entre seus relatórios, o parecer à Proposta de Fiscalização Financeira e Controle (PFC) 181/2018, aprovado no último dia 5 pela Comissão de Fiscalização Financeira e Controle. O parecer assegura o rateio com os professores da rede pública de 60% dos precatórios do governo federal (valores devidos após condenação judicial definitiva) no Fundef (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental) e determina auditoria do tribunal no cumprimento da PFC.

“Meu mandato será exercido em consonância com a voz das ruas, focado na segurança pública, saúde e educação, olhando sempre a população do sofrido agreste pernambucano”, sublinhou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Esse Deputado fala muito bonito, Deputado nós não esquecemos que você traiu seus eleitores, como que você votou contra o COAF ficar com Moro, você diz que vota com o povo, mas na verdade você vota para os seus colegas BANDIDO, você votou em Valdemar Costa Neto. Vergonha, muito triste para quem esperava que vice fosse diferente



13/06


2019

Recife registrou em 12h o equivalente a 14 dias de chuva

A Prefeitura do Recife montou uma força-tarefa, hoje, para minimizar os impactos causados pelas chuvas na cidade, que recebeu um volume de 186mm de água desde as 2h de hoje, o que corresponde a 14 dias de chuvas em relação à média histórica para o período, que é de 389,60mm. Mais de 1.000 profissionais trabalham desde as primeiras horas da manhã no monitoramento e mitigação dos efeitos da chuva. Desse total, 350 integram a Defesa Civil.

As informações foram repassadas pelo prefeito Geraldo Julio, após reunião de monitoramento com o secretariado. Apesar da elevada precipitação, o Recife não registrou qualquer ocorrência de grande porte. Após a reunião, em entrevista à imprensa, Geraldo reforçou o alerta para as pessoas não ficarem nas áreas de risco.

"As equipes da Defesa Civil estão circulando por toda a cidade e oferecemos abrigamento temporário para quem precisar, mas ainda não fomos procurados com nenhum pedido", acrescentou Geraldo. Alguns pluviômetros instalados no Recife registraram 70 milímetros de chuvas em apenas 1 hora de medição, o que aponta o volume intenso e a rapidez da precipitação na cidade.

"Esses 186 mm de chuva causaram encharcamento no solo e a gente precisa da prevenção. Avisamos a 31 mil pessoas, via celular, para saírem da área de risco e já realizamos 28 mil vistorias na cidade. Foram 9 mil pontos de risco cobertos com lona para fazer a prevenção, mas é fundamental não ficar em área de risco, porque a previsão é de mais chuvas e o principal é preservarmos as vidas", salientou o prefeito. Os esforços da Operação Inverno, iniciada ainda em dezembro de 2018 com aposição de lonas, entre outras iniciativas, evitou ocorrências graves.

Geraldo assegurou que não houve interrupção de serviços em nenhuma das 178 Unidades de Saúde da cidade. Já as aulas nos turnos da tarde e noite das 310 unidades de ensino da rede municipal foram suspensas. A previsão é que as atividades sejam retomadas amanhã.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


13/06


2019

Danilo: “Reforma avança, mas ainda preserva injustiças”

A ação articulada da oposição e a mobilização social resultaram em avanços importantes no relatório apresentado pelo deputado Samuel Moreira (PSDB-SP) sobre a Reforma da Previdência. Esta é a avaliação do deputado Danilo Cabral (PSB-PE), membro da Comissão Especial que analisa a mataria. Segundo ele, a retirada da capitalização, uma prioridade do governo Bolsonaro e de sua equipe econômica, representa uma grande derrota. “Além disso, a manutenção dos critérios da aposentadoria dos trabalhadores rurais e do BPC (Benefício de Prestação Continuada) protegem a parcela mais vulnerável da sociedade e é mais uma conquista nossa”, afirma.

De acordo com o parlamentar, no entanto, permanecem questões preocupantes no relatório, que também retrocede em alguns pontos. “Nesse sentido, a supressão do texto do regime próprio de seguridade social de estados e municípios representa um equívoco, na medida em que permite que o Brasil disponha de mais de cinco mil regimes diferentes de aposentadoria”, critica.

No caso da aposentadoria dos professores da rede pública, o retrocesso é ainda maior, pois as regras atualmente estabelecidas estavam asseguradas na Constituição e, agora, poderão ser alteradas por legislações estaduais e municipais. “As facilidades para mudar os critérios dos professores abrem brechas para retrocessos incalculáveis. É muito grave o que foi feito”, destaca Danilo Cabral.

Além disso, o relatório mantém a necessidade de 40 anos de contribuição para que os aposentados tenham acesso ao valor integral do benefício, o que torna quase impossível essa possibilidade. “Isso representa uma perda muito grande para todas as categorias, especialmente os trabalhadores mais vulneráveis que não têm como comprovar o tempo trabalhado, realidade das camadas mais pobres da nossa população”, explica.

A atuação de Danilo Cabral na Comissão Especial tem sido decisiva no debate da Previdência. Das três emendas apresentadas por ele, duas foram acatadas. A primeira retira do texto as alterações que impediam o acesso do cidadão ao Poder Judiciário para assegurar direitos no âmbito da seguridade social, como o acesso a tratamentos de saúde ou medicamentos por meio de decisões judiciais. A segunda emenda mantém as atuais regras da aposentadoria dos trabalhadores rurais.

A terceira emenda pedia a manutenção das regras atuais de aposentadoria para os professores. No relatório, porém, foi proposto que a idade mínima será de 57 anos para mulheres e 60 anos para homens (até que sejam definidos novos critérios por lei complementar). “Apesar de ter alterado a proposta original do governo, essas mudanças não atendem às peculiaridades da carreira do magistério. Nós continuaremos lutando pela manutenção das regras atuais”, comenta.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha