ArcoVerde

11/01


2019

Vice é preso suspeito de encomendar morte do prefeito

Atentado contra prefeito de Novo Acordo - TO

G1

O vice-prefeito de Novo Acordo, Leto Moura Leitão Filho (PRB), foi preso em flagrante nesta quinta-feira (10) como suspeito de encomendar o atentado contra o prefeito, Elson Lino de Aguiar (MDB). A informação é da Polícia Civil do Tocantins, que interrougou Moura na Delegacia de Investigações Criminais de Palmas durante a tarde.

O atentando contra o prefeito, conhecido na cidade como Dotozim, foi nesta quarta-feira (9). Ele levou três tiros, inclusive um na cabeça, mas está fora de perigo. O político está internado no Hospital Geral de Palmas. A família informou que ele está consciente e estável.

Além dele, também foi preso Gustavo Araújo da Silva, suspeito de ser o executor do atentado. Inicialmente, eles teriam combinado um pagamento de R$ 10 mil pelo crime, mas o depósito não chegou a ser feito. Também foi preso o empresário Paulo Henrique Sousa, suspeito de fazer a intermediação entre o político e Gustavo.

"Isto foi planejado mais ou menos há três meses atrás. A morte do prefeito foi encomendada antes do natal, inclusive. Foi feita uma primeira tentativa, na verdade foi contratado dois indivíduos aqui de Palmas para executar o prefeito de Novo Acordo. Porém estes dois indivíduos não conseguiram ir na missão, digamos assim. Eles se deslocaram até Aparecida do Rio Negro, só que lá eles se envolveram em um problema com a Polícia Militar e eles retornaram", explicou o delegado Diogo Fonseca, que trabalha no caso.

Na saída do depoimento, Leto Moura Leitão negou as acusações, disse que não tem não teve participação em nenhum esquema de propina e que vai provar a própria inocência.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Asfaltos

Confira os últimos posts



18/03


2019

OAB: juízes podem distribuir dinheiro das multas da Lava Jato?

O conselho federal da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) se reúne nesta segunda (18) para discutir uma ação no STF que impeça juízes de distribuírem dinheiro de multas da Operação Lava Jato. Para a entidade, magistrados não têm delegação para alocar recursos públicos. Um dos juízes citados como exemplo é Marcelo Bretas, do Rio: ele atendeu a um pedido do Banco Central e destinou R$ 2,2 milhões para o desenvolvimento de um sistema eletrônico de comunicação entre o Judiciário e as instituições financeiras.

Em outro precedente, a juíza Gabriela Hardt, do Paraná, homologou o já célebre acordo dos procuradores da Lava Jato no Paraná para criar um fundo de R$ 2,5 bilhões com dinheiro de multas da Petrobras. Questionado até pela PGR (Procuradoria-Geral da República), ele acabou sendo suspenso.  (Mônica Bergamo – Folha de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/03


2019

Receita pode fornecer dados ao MP

STF discutirá se Receita pode fornecer dados ao Ministério Público

Mônica Bergamo – Folha de S.Paulo

Assunto voltou à baila após episódio envolvendo o ministro da corte Gilmar Mendes. O STF (Supremo Tribunal Federal) discutirá na quinta (21) se a Receita Federal pode compartilhar com o Ministério Público Federal dados bancários e fiscais do contribuinte de forma ampla e detalhada. O tema foi pautado pelo próprio presidente do tribunal, Dias Toffoli. O assunto voltou à baila depois que dados do ministro Gilmar Mendes, do STF, vieram a público de forma ilegal.

O fato jogou luz sobre a atuação de uma força-tarefa do fisco que investiga 134 pessoas.

O Supremo já autorizou o compartilhamento de dados da Receita com órgãos de investigação. O que se discutirá agora é se isso pode ser feito de forma irrestrita. Ou se a Receita poderia divulgar apenas dados globais, caso mostrassem movimentação financeira incompatível com o patrimônio da pessoa fiscalizada.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/03


2019

Linha editorial

Folha vai alterar a composição do seu Conselho Editorial. Entram Ana Estela de Sousa Pinto, Cláudia Collucci, Cleusa Turra, Hélio Schwartsman, Heloisa Helvécia, Mônica Bergamo, Patrícia Campos Mello, Sérgio Dávila, Suzana Singer e Vinicius Mota.

Deixam o colegiado, cuja função é aconselhar o jornal em sua linha editorial, Celso Pinto e Janio de Freitas.  (Painel)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/03


2019

Espeto de pau

Segunda maior central do país, a Força Sindical atrasou os salários de seus funcionários.

A decisão do governo Jair Bolsonaro de fixar novas regras para o pagamento da contribuição sindical foi considerada pela direção da entidade um tiro para “matar o funcionamento”.As centrais querem usar emendas à medida provisória do governo para reestabelecer a cobrança da contribuição.

Já há articulação nesse sentido com o provável relator da proposta, Hugo Motta (PRB-PB).        (FSP)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/03


2019

Restos não querem

Deputados que receberam a lista de cargos do governo federal disponíveis em cada estado ficaram frustrados e devolveram o documento sem indicar ninguém.

Os postos relevantes, dizem, já foram preenchidos.

Enquato isso, as críticas de uma ala da sociedade ao inquérito aberto pelo Supremo para apurar fake news não deve fazer a corte retroceder. Movimentos incisivos para dar início ao caso são esperados já nesta semana.

Uma prioridade do STF é descobrir se há financiamento de notícias falsas nas redes e, em caso positivo, quem está por trás das ações. (FSP – Painel)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/03


2019

Governo trata BEM mas não agrada

Planalto tenta atrelar DEM a cargos, mas irrita o partido

Daniela Lima – Painel – Folha de S.Paulo

Empurrados não vamos - Integrantes da cúpula do DEM têm reclamado do que veem como uma tentativa do governo Jair Bolsonaro de atrelar indicações de cargos ao partido. A face mais exposta do impasse está no Ministério da Educação. Dirigentes da legenda se irritaram com a vinculação de nomes que já atuaram na pasta e estão cotados para voltar a uma suposta reivindicação partidária. Eles dizem que, enquanto o Planalto não organizar o jogo com todas as siglas, não haverá gesto de apoio formal à atual gestão.

Parlamentares do DEM afirmam que o governo tem tentado “coletivizar indicações que são individuais”. Há forte preocupação na sigla porque ela comanda as duas Casas do Congresso.

O risco dos rumores de que o Democratas está ampliando sua participação na Esplanada é o fomento de queixas de traição nas siglas que o levaram à presidência da Câmara e do Senado e ainda não tem qualquer tipo de interação com o Planalto.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/03


2019

Você é o líder da revolução , diz Paulo Guedes a Olavo de Carvalho

Escritou 'encantou a todos', segundo presentes no jantar que reuniu conservadores americanos e brasileiros

Jussara Soares — enviada especial e Paola De Orte — especial para O GLOBO

O escritor Olavo de Carvalho foi a estrela da noite no jantar oferecido na neste domingo na casa do embaixador brasileiro, Sergio Amaral, ao presidente Jair Bolsonaro, em Washington. O presidente convocou um brinde em homenagem ao filósofo, mentor intelectual da família Bolsonaro e de diversos integrantes do governo. O ministro da Economia, Paulo Guedes, o classificou como "líder da revolução" liberal no Brasil. Parte superior do formulário “ Você é o líder da revolução”,   disse Guedes, atribuindo a Carvalho um papel importante da divulgação de ideias liberais aos brasileiros.

O presidente Jair Bolsonaro, segundo relatou a mesma fonte, fez uma fala diplomática apenas para agradecer a a recepção do embaixador Sérgio Amaral e demais convidados

Segundo uma fonte presente ao jantar, o escritor "encantou a todos."  No sábado à noite, horas antes da chegada de Jair Bolsonaro aos Estados Unidos, o filósofo afirmou que o presidente está de mãos amarradas por militares próximos com "mentalidade golpista" e advertiu sobre a necessidade de uma mudança de rumo para o governo não acabar daqui a seis meses. Ele chamou esses militares, que vê associados ao que chama de mídia oposicionista, como um "bando de cagões".

Um outro participante do jantar confirmou ao GLOBO que o escritor causou boa impressão aos convidados, mas disse que o alto da conversa foi a fala do ministro da Economia, Paulo Guedes, sobre as perspectivas de crescimento econômico com se aprovada a reforma da Previdência.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Bm4 Marketing 7

17/03


2019

Dedo-duro: polícia em busca de informante

As segunda fase da Operação Lume, que esta semana prendeu dois ex-PMs suspeitos de assassinar a vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e o motorista Anderson Gomes, já tem um ponto de partida: a Polícia Civil e o MPRJ tentam descobrir se um informante, dentro da Câmara Municipal, pode ter revelado os passos dela nas semanas que antecederam o crime, segundo o Globo. 

Coincidências de horários, ações e buscas na internet feitas pelos suspeitos indicam que havia alguém informando sobre os passos de Marielle.

Reportagem especial do Estadão neste domingo, 17, baseada em conversas com integrantes e ex-integrantes do que chama de “rede bolsonarista ‘jacobina'”, indica a existência e o modus operandi de uma “máquina de assassinato de reputação operada por grupos bolsonaristas e olavistas”. O grupo faz ataques virtuais à imprensa e a opositores. A publicação revela quem são seus principais líderes e apoiadores e quais são seus tentáculos nos gabinetes palacianos e parlamentares.  (Estadão – BR 18)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


17/03


2019

Em 1ª agenda nos EUA, Bolsonaro janta com embaixador e ministros

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Presidente chegou a Washington na tarde deste domingo (17). Na próxima terça-feira (19), Bolsonaro terá encontro privado com Donald Trump na Casa Branca.

Por  G1

O presidente Jair Bolsonaro participou, na noite deste domingo (17), de um jantar promovido pelo embaixador brasileiro em Washington, Sérgio Amaral. Ministros e outros convidados também estavam presentes.

Esta foi a primeira agenda do presidente em sua visita oficial aos Estados Unidos. Bolsonaro desembarcou na capital norte-americana na tarde deste domingo.

A comitiva brasileira ficará em Washington até a próxima terça-feira, quando Bolsonaro terá encontro privado com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, na Casa Branca.

O embaixador brasileiro nos EUA é um dos chefes de representação diplomática no exterior que Bolsonaro pretende substituir nos próximos meses.

Em conversa com jornalistas na semana passada, o presidente afirmou que está com uma imagem ruim no exterior e que, além de Amaral, representantes em outros países também serão trocados.

'Começo de uma parceria'

Bolsonaro desembarcou por volta das 16h40 na base aérea de Andrews, próxima da capital Washington, onde a comitiva brasileira ficará hospedada e terá compromissos até a terça-feira (19), dia do retorno ao Brasil.

Em uma rede social, depois do desembarque, Bolsonaro afirmou que, "pela primeira vez em muito tempo", chega a Washington um presidente brasileiro que não é antiamericano. "É o começo de uma parceria pela liberdade e prosperidade, como os brasileiros sempre desejaram", disse.

O presidente viajou com uma comitiva de ministros, entre os quais, Paulo Guedes (Economia), Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública) e Ernesto Araújo (Relações Exteriores). Entre os temas que serão abordados estão:

  • Acordo de salvaguardas tecnológicas para o uso comercial da base de lançamento de Alcântara (MA)
  • Fim da exigência de visto de entrada de americanos no Brasil
  • Crise na Venezuela
  • Comércio bilateral
  • Segurança pública

Bolsonaro está hospedado na Blair House, residência utilizada pelo governo norte-americano para receber chefes de Estado em visitas oficiais.

Esta é a segunda viagem internacional de Bolsonaro como presidente – a primeira foi a estreia no Fórum Econômico Mundial, em Davos (Suíça). A agenda do presidente nos EUA prevê compromissos com líderes conservadores, lideranças religiosas e empresários. Bolsonaro terá audiências com:

  • Henry Paulson, ex-secretário do Tesouro dos EUA
  • Luis Almagro, secretário-geral da OEA
  • Donald Trump, presidente dos EUA

Na terça-feira, após o encontro com Trump, Bolsonaro e o presidente norte-americano farão uma declaração à imprensa no Rose Garden, seguida de uma visita do chefe de Estado brasileiro ao cemitério de Arlington.

Bolsonaro tem previsão de desembarcar em Brasília na quarta-feira (20) e, no dia seguinte, partirá para uma visita ao Chile. Ainda no mês de março, o presidente fará sua primeira visita oficial a Israel.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


17/03


2019

Ex-executivo da Odebrecht acrescenta detalhes em delações

Ex-executivo da Odebrecht faz recall de delações.

Benedicto Barbosa da Silva Junior/Ele (Holanda Cavalcanti / Mário Grisolli/Divulgação)

Da Veja - Coluna Radar 
Por Mauricio Lima 

 

Benedicto Junior, ex-Odebrecht, está fazendo um recall de algumas delações. São detalhes que não foram ditos nos depoimentos anteriores.

Outro executivo da Odebrecht em dificuldades é Claudio Mello. Em depoimento ao MP, um de seus delatados confessou que recebia o dinheiro, mas devolvia uma polpuda parcela para Mello (no jargão da corrupção, kickback).  A empresa, claro, não sabia.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Magno cadê a reportagem das manifestações contra o STF?



17/03


2019

Nova Zelândia: vídeos de ataque removidos pelo facebook

Facebook removeu 1,5 milhão de vídeos de ataque na Nova ZelândiaEmpresa disse ainda que está bloqueando vídeos editados do massacre em duas mesquitas.

Área isolada próxima de mesquita que sofreu ataque a tiros (Mark Baker/AP)

Da Veja - Por agência Reuters 

 

O Facebook informou que removeu 1,5 milhão de vídeos pelo mundo do ataque a duas mesquitas da Nova Zelândia, na sexta-feira, 15. “Nas primeiras 24 horas, removemos 1,5 milhão de vídeos do ataque, dos quais mais de 1,2 milhão foram bloqueados no envio…”, anunciou o Facebook em seu perfil no Twitter.

A empresa disse que também que está removendo todas as versões editadas do vídeo que não mostram conteúdo explícito em respeito às pessoas afetadas pelo ataque e para respeitar as autoridades locais.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


17/03


2019

Regina Duarte pede fim do STF

Regina Duarte defende fim do STF para, ‘com certeza’, acabar com corrupção. Entre manifestações de apoio e ironia à "conclusão" da atriz, publicação levou seu nome aos assuntos mais comentados do Twitter neste domingo.

Regina Duarte participa de protesto na Avenida Paulista (Ronaldo Silva/Folhapress)

Da Redação da Veja 

Por Coluna do Maquiavel

 

Em uma série de publicações em apoio à operação Lava Jato, a atriz Regina Duarte defendeu, em sua conta no Instagram, o fim do Supremo Tribunal Federal como solução para — “com certeza” — acabar com a corrupção no país.
Entre manifestações de apoio e de ironia à “conclusão” compartilhada em verde e amarelo, a publicação levou o nome da atriz aos assuntos mais comentados do Twitter neste domingo.

A atriz convocava seus seguidores para participar de atos em favor da operação Lava Jato depois que o STF decidiu que cabe à Justiça Eleitoral avaliar conexão de crimes como corrupção e lavagem de dinheiro com fatos envolvendo campanha — algo que contraria a tese defendida pelos procuradores da operação.

Também ajudaram a fermentar a contrariedade contra o Supremo a abertura de um inquérito para investigar ameaças contra ministros da corte e a suspensão de um acordo da força-tarefa que previa a criação de uma fundação com 2,5 bilhões de reais recuperados da Petrobras.

Na sequência de sua publicação em que defende o fim do STF, Regina Duarte também compartilhou um link para uma crítica do presidente Jair Bolsonaro (PSL) à decisão da corte sobre a competência da Justiça Eleitoral; uma agenda com atos em favor da Lava Jato neste domingo; e um abaixo assinado em apoio ao procurador Deltan Dallagnol.

A atriz também é notória militante antipetista: em 2002, gravou um vídeo em que dizia “ter medo” da eleição de Luiz Inácio Lula da Silva; em 2016, participou das manifestações pelo impeachment de Dilma Rousseff. Já nas eleições de 2018, defendeu o voto em Jair Bolsonaro.

No sempre polarizado ambiente das redes sociais, a publicação sobre o fechamento do STF dividiu os usuários, que debatiam a opinião da atriz.

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

FRANCISCO PAULO

Ela deve estar senil.

marcos

É isso aí Regina!



17/03


2019

Paulinho sai da liderança do Solidariedade; PPS muda de nome

Pulinho deixa a liderança do Solidariedade. Já deu. Enquanto isso o PPS muda de nome e foge de alcunha registrada por ex-guru de Trump.

Paulinho da Força (Sergio Castro/AE/VEJA/VEJA)       Steve Bannon (Win McNamee/Getty Images)

Da Veja - Por Mauricio LIma

 

Depois de 15 anos à frente da legenda, Paulinho da Força decidiu sair da presidência do Solidariedade. A amigos, diz que quer mais tempo para defender a volta da contribuição sindical.

Enquanto isso, na convenção do dia 23, o PPS deve ratificar sua troca de nome para “Cidadania”. O partido queria “Movimento”, mas a palavra foi registrada por Steve Bannon, ex-guru de Trump, para promover grupos de direita.

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Magno, cadê a reportagem dos protestos contra o STF?



17/03


2019

Régis Fichtner vai falar; Operação Zelotes nos bancos

Régis Fichtner se prepara para falar. Enquanto isso, Operação Zelotes para nos bancos

Pablo Jacob | Agência O Globo                                                                                           Foto: Reprodução | TRF        

O Globo - Coluna de Lauro Jardim 
Por Lauro Jardim e Gabriel Mascarenhas

 

O titular da coluna, o jornalista Lauro Jardim, informa que o presidiário Régis Fichtner, ex-secretário de governo de Sérgio Cabral, também está iniciando negociações para tentar um acordo de delação. Na quinta-feira, aliás, esteve conversando com os procuradores na sede do MPF. Não é, porém, o advogado de Régis, Nilo Batista, quem está conduzindo o processo.

Enquanto isso, o seu colega de coluna, o jornalista Gabriel Macarenhas nos traz que dois dos processos mais importantes da Operação Zelotes dormitam há seis meses nos escaninhos do juiz Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara Federal do Distrito Federal. As ações envolvendo o Bradesco e o Safra estão prontas para serem julgadas desde setembro e agosto do ano passado.

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Operação Zelotes. UiUiUi tem família Lula da Silva no pedaço, falou que eu ouvi!



17/03


2019

As lições que ficam do caos no MEC

As lições que ficam do caos no MECAs lições do caos do MEC. A gestão atabalhoada do ministro Ricardo Vélez Rodriguez em seus primeiros dois meses de mandato permite que se tenha duas informações valiosas sobre a fotografia do governo Bolsonaro.

Foto: Marcelo Casal Jr / Agência Brasil

Da Época - Por Ana Clara Costa

 

A primeira é que o governo não sabe como lidar com Olavo de Carvalho. No Palácio do Planalto, há a convicção de que o presidente não quer o filósofo como inimigo porque teme o impacto que um racha com olavistas poderá ter em sua base virtual — que é a única que Bolsonaro tem demonstrado ouvir até o momento. Mostra disso é o inventário de demissões dos últimos dias no MEC. A pedido de olavistas, Bolsonaro mandou Vélez se livrar do coronel Ricardo Roquetti, então homem forte da pasta que se tornou alvo de Olavo depois de cortar asas dos alunos do filósofo que foram contratados no ministério. Vélez cumpriu a ordem a contragosto, mas prometeu a Roquetti, com o aval de Bolsonaro, que ele será realocado ou no Ministério da Economia ou no de Ciência e Tecnologia. Além de ter conquistado Vélez, conforme mostra reportagem da ÉPOCA, Roquetti também tem um bom relacionamento com Paulo Guedes, o que lhe garante certo respaldo presidencial. [...] Confira na íntegra aqui: As lições do caos no MEC - Época

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Gestão boa era a de Mercadante, que Roubava até pano de Pereba!



17/03


2019

Novos depoimentos de Cabral; Palocci vai delatar Lula

Novos depoimentos de Cabral: quem entra e quem fica de fora. Já Palocci vai delatar Lula novamente.

Foto/TV Globo | Reprodução                                                                                  Antonio Palocci | Agência Brasil

O Globo - Coluna de Lauro Jardim 
Por Lauro Jardim e Gabriel Mascarenhas

 

 

O titular da coluna, o jornalista Lauro Jardim, informa que Sérgio Cabral, nos depoimentos que ainda pretende dar ainda à Justiça e ao MPF, também não vai tocar no tema Judiciário. Mas vai botar na roda empresários que até aqui não entraram em delações da sujeirada fluminense.

Enquanto isso, o seu colega de coluna, o jornalista Gabriel Macarenhas nos traz a informação que o arsenal de Antonio Palocci contra Lula ainda conserva bombas intocadas. No depoimento que prestará amanhã à Justiça Federal em Brasília, numa ação originária da Operação Zelotes, Palocci vai disparar novas rajadas na direção de seu ex-companheiro de lutas, tramoias e cárcere.

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

UiUiUi ....... O Brasil precisa ser passado a Limpo!