ArcoVerde

11/01


2019

Fusão Boeing-Embraer é 1ª medida concreta da agenda liberal

Semana passada, Bolsonaro havia criticado os termos do negócio

Renato Andrade e João Sorima Neto - O Globo

A decisão tomada pelo presidente Jair Bolsonaro em relação ao negócio entre as fabricantes de aviões Embraer e Boeing foi a primeira ação concreta de cunho liberal tomada pelo novo inquilino do Palácio do Planalto.

A sinalização de que a nova administração teria um caráter menos estatizante e mais pró-mercado foi dada logo na largada da campanha eleitoral de 2018, quando Bolsonaro mostrou que seu mentor econômico era Paulo Guedes, um representante nato da escola econômica liberal norte-americana.

Mas a convicção do atual ministro da Economia na agenda liberal nunca foi compartilhada de maneira cega pelo presidente eleito. A própria parceria entre Embraer e a Boeing é um exemplo de como o atual comandante do Executivo titubeou entre adotar uma postura econômica efetivamente favorável ao Estado menor e as velhas crenças sobre a necessidade de manter determinadas áreas e segmentos da economia sob a tutela do Estado por conta de supostos problemas de soberania nacional.

Entre a dúvida e a decisão desta quinta, a agenda liberal conseguiu sua primeira vitória.

Para analistas do setor aéreo, a união entre Embraer e Boeing na aviação comercial faz todo o sentido, considerando que este é um segmento que deve apresentar forte crescimento nos próximos anos. Com a força da Boeing, a Embraer terá mais condições para desenvolver novos projetos, inclusive em parceria com a Força Aérea Brasileira (FAB).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Asfaltos

Confira os últimos posts



14/01


2019

O assassinato da Venezuela

O ditador facínora Nicolas Maduro está assassinando a Venezuela, promovendo uma tragédia humanitária e aterrorizando seus compatriotas, protesta o Profeta Adalbertovsky em seu sermão do alto das montanhas da Jaqueira. “Regime falido e degenerado, qual o mistério da sobrevivência de Maduro? A corrupção interna e o apoio logístico do novo czar da Rússia, Vladimir Putin. A Venezuela é a Síria da América Latina, cujos ditadores exterminam seus compatriotas com apoio do sucessor de Stalin.

“A PDVSA funciona como uma refinaria de corrupção e drogas. Militares corruptos se amamentam nas glândulas mamárias do óleo de pedra. Os tiranos Chavez e Maduro corromperam as Forças Armadas em troca do apoio à ditadura. A seita vermelha do PT apoiava e financiava a ditadura de Chavez/Maduro. Petrodólares são drogas mais alucinógenas que o LSD e cocaína.

“A Rússia injeta bilhões de dólares na economia falida da Venezuela. Como oferta de gratidão, Maduro irá entregar a ilha de Orchila, a 200 quilômetros de Caracas, para a Rússia instalar base de lançamento de mísseis atômicos intercontinentais. As ogivas poderão atingir a caixa dos peitos de McDonald Trump via o Oceano não Pacífico.

“Os senhores das guerras construíram muros transatlânticos não pacíficos entre os oceanos azuis, vermelhos e amarelos dos Estados Unidos, da Rússia e do Império Chinês. Os meninos e as meninas vestem azul da cor de oxigênio, encarnado da cor de brasa e amarelo baunilha. Com a a vitória do Capitão Marvel e seus generais, o Brazil saiu da órbita dos imperialistas vermelhos e ingressou no campo de gravidade dos EUA.” O sermão do Profeta Adalbertovsky está publicado no Menu Opinião. Metam os peitos!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

ABAIXO FALSO MORALISMO

Falando mais uma vez o que caga pela boca . O paunoculovsky . Profeta de chupar pênis alheio . Não merece crédito nenhum . Viadinho de encubado . Deve ter dado mto esse cú véio sem prega.

Fernandes

A HISTÓRIA É TESTEMUNHA E CONFIRMA ESSE FATO.

Fernandes

Quem é de esquerda, luta para manter a soberania nacional e é socialista. Quem é de direita, é entreguista e capitalista.

Fernandes

No caso Battisti, Evo Morales deu uma lição de Morales no Moronaro! Kkkk

Fernandes

Derrubar Maduro, significa botar a mão e, 16 bilhões de metros cúbicos de Petróleo Venezuelano, por aqui, derrubaram Dilma e 12 bilhões já estão nas mãos da Shell.



14/01


2019

Homem forte de Bolsonaro apoia Renan para a reeleição

Aliados do senador Renan Calheiros (MDB-AL) começaram a receber indicações, ainda discretas, de que o emedebista tem o apoio do ministro da Economia, Paulo Guedes, na disputa pela presidência do Senado.

Os recados de Guedes são os de que o governo precisa de alguém com força o suficiente para fazer a reforma da Previdênciapassar no Senado.

Senadores Renan Calheiros e Vital do Rêgo na Comissão de Constituição, Justica e Cidadania do Senado durante sabatina do magistrado Teori Zavascki, indicado pela Presidência da República para o cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal /Andre Borges - 17.out.2012

A equipe que trabalha no texto da reforma passou o fim de semana trancada para conseguir finalizar a proposta que será apresentada a Bolsonaro no dia 21, antes de sua viagem para o Fórum Econômico Mundial, em Davos.

O grupo planeja trabalhar nas eventuais sugestões do presidente durante dez dias e torná-la pública em 31 de janeiro.  (Painel - Folha)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Na Itália o Battisti cometeu 4 assassinatos e está na cadeia. No Brasil o Ustra cometeu mais de 50 e foi anistiado.

Fernandes

O Bolsonaro está tão sem moral que governo Italiano parabeniza Evo Morales pela prisão do Batistti



14/01


2019

Palocci quer ser consultor outra vez

Jornal do Brasil

O ex-ministro da Fazenda e da Casa Civil Antonio Palocci quer voltar ao ramo da consultoria. Condenado pela Lava Jato a 9 anos e 10 dias de prisão em regime domiciliar por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, Palocci confessou ter usado a empresa Projeto Consultoria, da qual era dono, para camuflar milhões de reais provenientes de propinas.

Agora, espera autorização da Justiça para voltar a trabalhar. Segundo amigos, Palocci pretende auxiliar empresas na área de compliance, termo que define a adoção de boas práticas de gestão empresarial, entre as quais o não envolvimento em casos de corrupção, e que virou termo da moda depois das prisões de grandes empresários pela força-tarefa de Curitiba.

No dia 29 de novembro, pouco depois de deixar a prisão em Curitiba para cumprir pena em regime domiciliar, em São Paulo, Palocci pediu autorização ao juiz Danilo Pereira Júnior, da 12.ª Vara Federal de Curitiba, para poder trabalhar enquanto cumpre a sentença.

"O trabalho não é negativo. Tenho certeza que o senhor pensa assim também", argumentou Palocci. "Não quero passear, não quero nada", completou o ex-ministro, em tom de brincadeira.

O juiz negou o pedido sob a alegação de que ele ainda não está no regime aberto.

Enquanto isso, o ex-ministro vive com ajuda financeira da família. Seu irmão, Pedro, é um grande empresário da área da saúde em Ribeirão Preto (SP), chegou a ser investigado pela Lava Jato mas não foi indiciado.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/01


2019

Ministro italiano diz que Battisti é um grande presente

Ministro Matteo Salvini reforçou versão de que Battisti é "assassino" e prometeu "garantir" que o terrorista "passe o resto de sua vida na cadeia"

iG São Paulo 

O ministro italiano do Interior, Matteo Salvini, celebrou a prisão de Cesare Battisti, efetuada na Bolívia, e agradeceu ao presidente brasileiro, Jair Bolsonaro (PSL) por ter "tirado a proteção" do terrorista,  condenado à prisão perpétua por quatro assassinatos ocorridos na década de 1970 – aos quais Battisti nega a autoria. 

Durante evento na Escola de Formação Política de Lega, em Milão, Salvini disse que a prisão de Battisti representa um "grande presente a 60 milhões de italianos". "Estamos preparando a chegada desse maldito criminoso à Itália. Obrigado a todos que possibilitaram essa mudança. [...] Ao novo presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, que retirou a proteção... Porque ele [Cesare] é um assassino. Não é um escritor, ou um ideólogo", discursou o ministro.

A "proteção" mencionada por Salvini se trata do asilo político concedido pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em 2010. Apesar do discurso do italiano, a medida foi revogada por decreto assinado ainda durante a gestão de Michel Temer (MDB), em 14 de dezembro, no dia seguinte à ordem de prisão proferida pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux.

A declaração de Salvini se aproxima da mensagem escrita mais cedo por um dos filhos de Bolsonaro , o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), nas redes sociais. "Um pequeno presente está a caminho", disse Eduardo, em italiano, ao próprio Salvini.

O ministro do Interior italiano é uma das principais lideranças da extrema-direita no país europeu. Ele vem acenando ao governo brasileiro desde a eleição de Bolsonaro, que havia prometido que Salvini podia "contar conosco" em relação à extradição de Battisti .


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Bolsonaro comemora a prisão de Cesare Battisti, acusado de matar quatro pessoas por motivos políticos, na Itália, nos anos 70! Bolsonaro idolatra Ustra, acusado de matar mais de 50 pessoas por motivos políticos no Brasil, nos anos 70!

Fernandes

O Bolsonaro está tão sem moral que governo Italiano parabeniza Evo Morales pela prisão do Batistti



14/01


2019

Governo à ONU: Lula engana ao tratar Moro como parcial

Daniela Lima - Painel – Folha de S.Paulo

O governo brasileiro fez uma defesa enfática da atuação de Sergio Moro e da Lava Jato em documento enviado à ONU contra ação movida pelo ex-presidente Lula no organismo internacional. A peça apresentada ao Comitê de Direitos Humanos afirma que o petista pretende “confundir e enganar” o colegiado ao apontar direcionamento da Justiça e diz que a alegação de perseguição política “é uma afronta às instituições”. O texto sustenta que a acusação de parcialidade de Moro é infundada.

As alegações do Brasil foram enviadas à ONU em novembro de 2018. No dia 1º daquele mês, Moro anunciou que aceitaria o convite de Jair Bolsonaro para comandar o Ministério da Justiça. Lula recorreu à entidade dizendo ser vítima de um processo parcial e injusto.

O ex-presidente diz que seus direitos constitucionais, como liberdade de expressão e de exercício político, estão sendo infringidos. O governo brasileiro refuta. Afirma que o petista “falta com a seriedade” ao alegar perseguição e lembra que a Lava Jato atingiu “pessoas de diferentes espectros partidários”, citando Aécio Neves (PSDB) e Sérgio Cabral (MDB) como exemplos.

Na peça apresentada à ONU, o Brasil reconhece a jurisdição do comitê e reafirma o seu “comprometimento com o Sistema das Nações Unidas”. Mas eventual decisão favorável à Lula não deve ser acatada pelo governo Bolsonaro, avaliam aliados do petista. O caso deve ser julgado em março.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Na Itália o Battisti cometeu 4 assassinatos e está na cadeia. No Brasil o Ustra cometeu mais de 50 e foi anistiado.

Fernandes

Moro, que vazava notícias ao vivo no caso PT, agora pede sigilo e censura nos novos casos de corrupção.

Fernandes

Esperando Dallagnol fazer jejum para o Queiroz depor, como ele fez pro Lula ser preso.

Fernandes

Bolsonaro comemora a prisão de Cesare Battisti, acusado de matar quatro pessoas por motivos políticos, na Itália, nos anos 70! Bolsonaro idolatra Ustra, acusado de matar mais de 50 pessoas por motivos políticos no Brasil, nos anos 70!



14/01


2019

Maioria quer redução da maioridade penal de 18 para 16 anos

Datafolha

84% apoiam medida; dentre os favoráveis, 67% defendem que seja válida para qualquer tipo de crime

Marina Estarque – Folha de S.Paulo

A maioria dos brasileiros, 84%, é favorável à redução da maioridade penal de 18 para 16 anos, segundo pesquisa do Datafolha. Apenas 14% são contrários à alteração —2% são indiferentes ou não opinaram.

O índice se manteve estável desde o último levantamento, em novembro de 2017. O apoio à diminuição da maioridade chegou a ser de 87% em abril de 2015.

Dos que são favoráveis à redução, 33% defendem que a medida deve valer somente para determinados crimes, enquanto 67% acham que ela deve ser aplicada a todos os tipos.

A idade mínima apontada pelos entrevistados foi de 15 anos, em média, para que uma pessoa possa ser presa por um crime. Para 45%, a faixa etária mínima deveria ser de 16 a 17 anos e, para 28%, de 13 a 15 anos. Uma minoria, de 9%, acha que a idade mínima ideal é de 12 anos. Na outra ponta, 15% defendem que uma pessoa, para ser presa, tenha pelo menos entre 18 e 21.

Foram entrevistadas 2.077 pessoas em 130 municípios em todas as regiões do país, entre 18 e 19 de dezembro de 2018. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

As mulheres, comparadas aos homens, tendem a ser mais contrárias à redução da idade penal: 17% delas não apoiam a medida. Entre os homens, esse índice é de 11%.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/01


2019

Caso Battisti é um vexame completo para o Brasil

Depois de abrigá-lo, país não impediu fuga e teve de engolir a expulsão pelo vizinho

Leandro Colon - Folha de S.Paulo

novela Cesare Battisti, ao que parece em seus capítulos finais, caminha para um desfecho de saldo vexaminoso para a imagem do Brasil.

Condenado na Itália à prisão perpétua por quatro homicídios nos anos 70, o terrorista italiano viveu na última década por aqui graças à benevolência dos governos petistas.

Recebeu o status de refugiado do ex-presidente Lula, hoje um preso condenado pela Lava Jato por corrupção e lavagem de dinheiro. Com a proteção garantida, Battisti construiu uma vida em solo brasileiro.

Desfilava tranquilamente pelas ruas de Cananeia, no litoral paulista. Teve um filho com uma professora brasileira. Vestindo a camisa do Corinthians, declarou à Folha em 2017 que não havia razões para fugir, muito menos para a Bolívia —pouco antes, fora detido na fronteira sob acusação de evasão de divisas por carregar mais de R$ 10 mil em espécie.

“A minha arma para me defender não é fugir. Estou do lado da razão, tenho tudo a meu lado”, disse ao repórter Joelmir Tavares na ocasião.

Um ano e dois meses depois daquela entrevista, a casa caiu para Battisti. O STF autorizou sua prisão e a extradição para a Itália foi assinada pelo então presidente Michel Temer.

Perdeu quem apostou que o constrangimento de mais de dez anos para o Brasil havia chegado ao fim.

Battisti deu um olé (digno de bons craques do seu clube de coração no Brasil) na Polícia Federal nos últimos 30 dias. Como contou a repórter Camila Mattoso, ele despistou a polícia, que tentou procurá-lo, em vão, até em um barco no rio Amazonas.

Foi preso pela polícia da Bolívia nas ruas de Santa Cruz de La Sierra. O presidente Jair Bolsonaro montou uma operação para trazê-lo ao Brasil, nem que fosse por alguns minutos, e exibi-lo como troféu. O ministro Augusto Heleno, do GSI, anunciou que um avião da PF havia sido deslocado para buscar Battisti. A Itália atropelou e o levou da Bolívia.

Depois de abrigar um terrorista, o Brasil não impediu sua fuga do país e ainda teve de engolir a expulsão pelo vizinho. Um vexame completo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Coração Vermelho

Pq as forças armadas da Venezuela não derrubam maduro? Pq ele defende a riqueza da nação (petróleo). enquanto a nossa...

Coração Vermelho

Aguentar essa pisada por mais quatro anos, deve matar o viado do perrelli!

lino perrelli

Aguentar essa pisada por mais quatro anos, deve matar o viado do Fernandes!

Fernandes

Bolsonaro comemora a prisão de Cesare Battisti, acusado de matar quatro pessoas por motivos políticos, na Itália, nos anos 70! Bolsonaro idolatra Ustra, acusado de matar mais de 50 pessoas por motivos políticos no Brasil, nos anos 70!


Bm4 Marketing 7

13/01


2019

Avião do Brasil vai à Bolívia, mas Battisti voa direto para a Itália

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Aeronave do governo brasileiro chegou a pousar no país, mas voltará sem o italiano

Bela Megale – O Globo

O avião da Polícia Federal enviado neste domingo para Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, para trazer Cesare Battisti ao Brasil, voltará sem ele. A aeronave chegou a pousar no país, mas pouco depois a PF foi informada extra oficialmente de que o italiano iria direto para o seu país de origem. A justificativa foi que a de que aquela era uma decisão administrativa do governo boliviano.

O ministro da Justiça da Itália Alfonso Bonafede afirmou que o foragido vai retornar diretamente para o seu país de origem. Bonafede publicou uma mensagem em rede social pouco antes das 15h com a informação.

"Ele (Battisti) voltará para a Itália diretamente da Bolívia. Desta forma, o terrorista cumprirá a pena que lhe foi imposta pela justiça italiana: uma sentença de prisão perpétua", escreveu Bonafede.

Por volta das 15h, o premiê italiano Giuseppe Conte disse em sua conta em uma rede social que Battisti iria retornar em um voo partindo diretamente de Santa Cruz de la Sierra, onde foi preso, para Roma. Na mesma mensagem, fez agradecimentos ao presidente Jair Bolsonaro. "Há pouco tempo escutei o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, e gostaria de agradecê-lo em nome de todo o governo italiano pela colaboração efetiva que levou à captura de Battisti. E da mesma forma agradeço às autoridades bolivianas", escreveu Conte.

Mais cedo, ele afirmou que um avião italiano aterrissaria às 17h na Bolívia para levar Battisti para Itália. O premiê não citou qualquer passagem pelo Brasil. "Um avião nosso está viajando para a Bolívia onde vai aterrar por volta das 17 horas, com o objetivo de tomar em entrega Battisti e trazê-lo de volta para a Itália", escreveu Conte.

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, havia dito que uma aeronave da Polícia Federal brasileira iria buscar o foragido. Segundo ele, Battisti seria trazido para o Brasil e aqui seria entregue às autoridades italianas. Heleno falou com a imprensa após se reunir com o presidente Jair Bolsonaro e os ministros Sergio Moro (Justiça) e Ernesto Araújo (Relações Internacionais), que defendiam a vinda do italiano para o Brasil.

A Polícia Federal do Brasil montou um esquema para trazer Battisti para Brasília ainda no domingo. Segundo autoridades envolvidas na negociação, a aeronave, que já está a caminho da Bolívia, deveria pegar o foragido e trazê-lo para Brasília. A entrega dele para a Itália seria feita em território brasileiro. 

A agência AFP informou que o governo boliviano anunciou em coletiva de imprensa nesta tarde que Battisti será entregue às autoridades italianas para seja levado ao seus país de origem.  

— Nas próximas horas, esse assunto italiano será entregue pela Interpol da Bolívia à Interpol da Itália para ser transferido em um voo para asautoridades italianas — disse o ministro de Interior boliviano, Carlos Romero.

Questionadas sobre a decisão da Bolívia de entregar Battisti diretamente para a Itália, as autoridades brasileiras envolvidas no assunto afirmaram que o processo ainda está em andamento.

HABEAS CORPUS

Com a perspectiva de que Battisti passasse pelo Brasil antes de ir para a Itália, a defesa dele impetrou neste domingo um habeas corpus preventivo junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) com o objetivo de evitar que o italiano seja extraditado para seu país de origem, caso aterrisse em Brasília. 

— Diante de notícia de que ele pode ser trazido para o Brasil, apresentamos um habeas corpus preventivo para que Battisti seja custodiado aqui até que o nosso recurso seja julgado pelo ministro Luiz Fux. — disse o advogado Igor Tamasauskas.

Em 14 de dezembro, quando o ministro Fux, relator do caso no Supremo, determinou a prisão do italiano e revogou a liminar que impedia a extradição de Battisti, sua defesa apresentou um recurso ao STF. Nele, pediu a revogação da prisão preventiva de cliente e a proibição de sua extradição. No recurso de hoje Tamasaukas pede que o italiano fique no Brasil até que esse recurso seja apreciado. 

Após os governos da Bolívia e Itália informarem que Battisti seria entregue diretamente a policiais italianos e levado por eles diretamente ao seu país de origem, autoridades brasileiras vincularam o suposto desvio de rota ao pedido da defesa de Battisti. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

lino perrelli

Bem resolvido. Caso voltasse ao Brasil, seria bem possível o STF fazer uma palhaçada qualquer...

Fernandes

Esperando Dallagnol fazer jejum para o Queiroz depor, como ele pro Lula ser preso.

Fernandes

Um avião da PF vai buscar Battisti na Bolívia e volta vazio... O circo do Bozo foi cancelado. É mico atrás de mico...

Fernandes

O Bolsonaro está tão sem moral que governo Italiano parabeniza Evo Morales pela prisão do Batistti



13/01


2019

Para não alarmar a população

A Secretaria Nacional de Segurança Pública monitora outros quatro Estados onde enxerga risco de ataques violentos, a exemplo do que ocorre no Ceará.

Os lugares são mantidos sob sigilo para não alarmar a população.

“Esse clima de terror, com toque de recolher, mandando o comércio fechar as portas, pessoas amedrontadas é geral, e estamos esperando isso pipocar nos outros Estados”. 

O temor é do secretário nacional de Segurança Pública, general Theophilo, órgão vinculado à Justiça.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


13/01


2019

PT emprega petista

Ex-presidente do PT e ex-ministro dos governos Lula e Dilma, Ricardo Berzoini assumiu a cadeira de chefe de gabinete do deputado distrital Chico Vigilante (PT), com salário de R$ 19.761,77.

Já o Coaf vai reforçar o setor que supervisiona a comercialização de carros de luxo, aeronaves e embarcações e transformá-la em um coordenação na sua nova estrutura.

Quer fechar o cerco a esse tipo de comércio, usado para lavar dinheiro de atos criminosos. (Coluna do Estadão)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


13/01


2019

Bolsonaro, feliz com prisão de Battisti, diz general

Battisti será trazido para o Brasil antes de extradição para a Itália, diz ministro

Sara Resende, TV Globo — Brasília

O ministro Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), afirmou neste domingo (13) que o italiano Cesare Battisti será trazido da Bolívia para o Brasil em um avião brasileiro. No Brasil, Battisti deve trocar de avião para seguir para Itália. O ministro não informou a data nem o horário da viagem. Heleno também disse que o presidente Bolsonaro está feliz com a prisão de Battisti e negou que o presidente esteja "capitalizando a extradição"

"Não quer capitalizar nada. Quer botar para fora um bandido. Nada além disso", disse. Augusto Heleno falou com a imprensa depois de se reunir com o presidente Jair Bolsonaro no Palácio da Alvorada. Também participaram da reunião os ministros da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, e das Relações Exteriores, Ernesto Araújo.

A defesa de Battisti no Brasil informou, por meio de nota, que "não possui habilitação legal para atuar em outra jurisdição que não a brasileira" e espera que o caso tenha um "desfecho de respeito aos direitos fundamentais" de Battisti.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


13/01


2019

Battisti será trazido em breve para o Brasil, diz Presidência

O assessor especial da Presidência da República para assuntos internacionais, Filipe Martins, escreveu em sua conta pessoal no microblog Twitter que o italiano Cesare Battisti “em breve será trazido para o Brasil”, após ser preso na Bolívia no último sábado (12).

“O terrorista italiano Cesare Battisti foi preso na Bolívia esta noite e em breve será trazido para o Brasil, de onde provavelmente será levado até a Itália para que ele possa cumprir pena perpétua, de acordo com a decisão da justiça italiana”, escreveu Martins no Twitter.

Fontes da PF disseram reservadamente à Coluna que vão aguardar as autoridades bolivianas para definir os próximos passos da operação.

O italiano Cesare Battisti foi preso na Bolívia, confirmaram à Coluna fontes da Polícia Federal no Brasil. Ele estava foragido desde dezembro, quando o governo do então presidente Michel Temer decidiu pela extradição para a Itália, onde Battisti foi condenado por quatro assassinatos nos anos 1970.

Segundo o jornal italiano Corriere della Sera, que noticiou a prisão primeiro, Battisti estava em Santa Cruz de la Sierra, uma das maiores cidades da Bolívia e considerada principal centro financeiro, comercial e industrial daquele país. De acordo com o jornal, Battisti usava uma barba falsa e portava documento com seu nome verdadeiro.  (Rafael Moraes Moura e Andreza Matais – Coluna do Estadão)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


13/01


2019

Bolsonaro elogia prisão de Battisti e chama de corrupto governo do PT

Folha de S.Paulo

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) parabenizou nas redes sociais os responsáveis pela prisão de Cesare Battisti. Ele também aproveitou a ocasião para lembrar que o terrorista italiano é "companheiro de ideias" do PT ao chamar novamente o governo do partido de corrupto.

"Parabéns aos responsáveis pela captura do terrorista Cesare Battisti! Finalmente a justiça será feita ao assassino italiano e companheiro de ideiais de um dos governos mais corruptos que já existiram do mundo (PT)."

"A Itália só teve 'anos de chumbo' porque antes teve anos de terrorismo. Bombas, autoridades sequestradas, assassinatos políticos e etc. Não dá para combater terrorismo como se fosse crime comum", disse. 

O ministro da Justiça da Itália, Alfonso Bonafede, publicou um texto no Facebook dizendo que finalmente a justiça foi feita.

Que acabou-se a longa fuga de Battisti e que seu pensamento está com os familiares das vítimas. 

Afirmou ainda que Battisti será devolvido à Itália, que ele terá de cumprir sua pena e que o tempo que passou não aliviou as feridas que Battisti deixou nas famílias de suas vítimas e no povo italiano.

Ele agradeceu às autoridades italianas e brasileiras, à Interpol, à Inteligência italiana e todas as forças policiais pelo empenho, e também às autoridades bolivianas.

Já o embaixador da Itália comemora: "Battisti está preso! A democracia é mais forte que o terrorismo!!"


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Coração Vermelho

Bolsonaro comemora a prisão de Cesare Battisti, acusado de matar quatro pessoas por motivos políticos, na Itália, nos anos 70! Bolsonaro idolatra Ustra, acusado de matar mais de 50 pessoas por motivos políticos no Brasil, nos anos 70!

Fernandes

Se o Battisti matou bandidos por que os bolsominions tem raiva dele?

marcos

Que vergonha para lula e para o PT. Bandido bom é bandido morto, bandido Ruim tá lá em Curitiba.



13/01


2019

Pesidência da Câmara: panela de pressão

A disputa pela presidência da Câmara se transformou numa troca de acusações veladas. Sobrou para todos os candidatos.

Opositores dizem que Rodrigo Maia (DEM-RJ) é traidor; tentam colar em Arthur Lira (PP-AL) a pecha de amigo de Eduardo Cunha e chamam Fábio Ramalho (MDB-MG) de novo “Severino Cavalcanti”.

O tom do debate aumentou depois que o PSL apoiou Maia publicamente, acordo que escanteou MDB e PP da aliança.

“Rodrigo vivia mais no gabinete dele (Cunha) que eu, mas tem uma postura diferente e o traiu no final. Eu não largo ninguém para trás”, diz Lira.

Sobre as acusações de traição, Maia põe panos quentes: “Deixa esse assunto para lá.”  (Coluna do Estadão - Andreza Matais)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


13/01


2019

Pior do que está, fica

Caso o favoritismo do juiz Friedmann Anderson Wendpap, da 1ª Vara Federal de Curitiba, se confirme e ele assuma a vaga deixada por Sergio Moro, as perspectivas para o ex-presidente Lula, admitem petistas, não serão boas.

Wendpap é considerado por esses aliados como dono de perfil mais duro do que o de Moro.

Escolhido, pode ter como primeira missão decretar as sentenças nos casos do sítio de Atibaia (SP) e do Instituto Lula.

A juíza Gabriela Hardt indicou a advogados que deixará as decisões para o substituto definitivo de Moro. (Painel)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Se o Battisti matou bandidos por que os bolsominions tem raiva dele?

marcos

Te prepara Cotó que o juiz Friedmann Anderson Wendpap tem a macaca maior que a do Negão do WhatsApp. kkkkkk

marcos

UI lula, manda o Juiz enfiar teus processos no cu. kkk



13/01


2019

É com Paulo Guedes

Integrantes do grupo que assessora o ministro da Economia, Paulo Guedes, advogam que, se houver acordo com os militares, o governo envie junto com a proposta de mudança no regime previdenciário deles um projeto de reajuste salarial, atendendo demanda da categoria.

Hoje, os militares podem se aposentar com salário integral após 30 anos de serviço.

Relatório do Tribunal de Contas da União de 2017 mostra que 55% dos integrantes das Forças Armadas se aposentam entre os 45 e os 50 anos de idade.(FSP)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


13/01


2019

Aposentadoria dos militares

Uma das propostas que está na mesa da equipe econômica de Jair Bolsonaro prevê que a idade mínima para a aposentadoria dos militares seja de 45 anos.

Quem optasse por sair da ativa com essa idade, porém, receberia apenas uma fração do salário.

O modelo é semelhante ao dos EUA. Quanto mais tarde a aposentadoria, maior a fração a ser embolsada.

Por essa proposta, o valor integral do salário da ativa seria pago aos que deixassem as atividades após os 60 anos.  (FSP)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


13/01


2019

Battisti: 4 presidentes brasileiros, batalhas e fugas

A saga até prisão na Bolívia

Já se passaram quase quatro décadas e quatro países desde que Cesare Battisti fugiu de sua terra natal, a Itália, onde foi condenado à prisão perpétua pela participação em quatro assassinatos.

BBC News Brasil

O Brasil foi peça-chave desta jornada, mas o capítulo mais recente se desenrola agora na Bolívia, onde Battisti foi preso neste sábado (12) por uma equipe conjunta de agentes bolivianos e italianos.

Segundo o jornal italiano Corriere della Sera, ele foi detido enquanto caminhava em uma rua de Santa Cruz de la Sierra com barba postiça, óculos escuros e documento de identidade brasileiro com seu nome verdadeiro. Battisti não resistiu à prisão, confirmada por autoridades da Itália.

O Brasil foi peça-chave desta jornada, mas o capítulo mais recente se desenrola agora na Bolívia, onde Battisti foi preso neste sábado (12) por uma equipe conjunta de agentes bolivianos e italianos.

Segundo o jornal italiano Corriere della Sera, ele foi detido enquanto caminhava em uma rua de Santa Cruz de la Sierra com barba postiça, óculos escuros e documento de identidade brasileiro com seu nome verdadeiro. Battisti não resistiu à prisão, confirmada por autoridades da Itália.

A possibilidade de fuga para o país vizinho foi aventada pela Polícia Federal brasileira em 2017, quando Battisti ficou preso por alguns dias depois de tentar cruzar a fronteira entre Brasil e Bolívia portando o equivalente a mais de R$ 23 mil (1,3 mil euros e US$ 6 mil). À época, ele afirmou que estava indo fazer compras e que o dinheiro não era apenas seu. Mas o caso serviu para o então presidente Michel Temer decidir extraditar Battisti, que fugiu e estava foragido havia um mês.

Não há informações oficiais sobre os próximos passos do processo. Em seu perfil no Twitter, Filipe Martins, assessor especial da Presidência da República brasileira para assuntos internacionais, afirmou: "O terrorista italiano Cesare Battisti foi preso na Bolívia esta noite e em breve será trazido para o Brasil, de onde provavelmente será levado até a Itália para que ele possa cumprir pena perpétua, de acordo com a decisão da justiça italiana."

O advogado do italiano, Igor Tamasauskas, não foi localizado pela BBC News Brasil para comentar o caso. Battisti vivia no Brasil desde 2004, mas sua presença no país veio a público em 2007 - quando foi preso no Rio de Janeiro e teve seu pedido de extradição feito pela Itália. Desde então, sua situação mobilizou a opinião pública e políticos no Brasil.

Neste período, o destino de Battisti também foi definido em trocas de passes entre o Judiciário e o Executivo. Em dezembro, o ministro do STF Luiz Fux revogou uma liminar favorável a Battisti e decretou a prisão do italiano. A decisão abriu caminho para a extradição de Battisti, que no entanto deveria ser definida pela Presidência. O então presidente Michel Temer havia decidido pela extradição por meio de um decreto, mas o italiano fugiu do país antes do desfecho do processo.

A possibilidade de fuga para o país vizinho foi aventada pela Polícia Federal brasileira em 2017, quando Battisti ficou preso por alguns dias depois de tentar cruzar a fronteira entre Brasil e Bolívia portando o equivalente a mais de R$ 23 mil (1,3 mil euros e US$ 6 mil). À época, ele afirmou que estava indo fazer compras e que o dinheiro não era apenas seu. Mas o caso serviu para o então presidente Michel Temer decidir extraditar Battisti, que fugiu e estava foragido havia um mês.

Não há informações oficiais sobre os próximos passos do processo. Em seu perfil no Twitter, Filipe Martins, assessor especial da Presidência da República brasileira para assuntos internacionais, afirmou: "O terrorista italiano Cesare Battisti foi preso na Bolívia esta noite e em breve será trazido para o Brasil, de onde provavelmente será levado até a Itália para que ele possa cumprir pena perpétua, de acordo com a decisão da justiça italiana."

O advogado do italiano, Igor Tamasauskas, não foi localizado pela BBC News Brasil para comentar o caso. Battisti vivia no Brasil desde 2004, mas sua presença no país veio a público em 2007 - quando foi preso no Rio de Janeiro e teve seu pedido de extradição feito pela Itália. Desde então, sua situação mobilizou a opinião pública e políticos no Brasil.

Neste período, o destino de Battisti também foi definido em trocas de passes entre o Judiciário e o Executivo. Em dezembro, o ministro do STF Luiz Fux revogou uma liminar favorável a Battisti e decretou a prisão do italiano. A decisão abriu caminho para a extradição de Battisti, que no entanto deveria ser definida pela Presidência. O então presidente Michel Temer havia decidido pela extradição por meio de um decreto, mas o italiano fugiu do país antes do desfecho do processo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Prisão perpétua para esse assassino, comunista, fascista, bandido, e protegido por gente Safada Brasileira



13/01


2019

Pesca de mentira

Uma burla foi a solução dada por Bolsonaro para flagrante do Ibama

Janio Freitas – Folha de S.Paulo

A recente anulação da multa aplicada em 2012 a Jair Bolsonaro, por pesca ilegal em lugar ilegal, é mais interessante do que a sua notícia sugere. 

Com a decisão, datada de dez dias antes da posse do novo presidente —mero acaso, é claro—, Bolsonaro foi retirado do cadastro de devedores da União.

Deu-se que há exatos seis anos o então deputado foi surpreendido por fiscais do Ibama em um bote inflável, no recanto de Angra dos Reis chamado de Tamoios. Deu-se também que Bolsonaro, o bote e seu equipamento de pesca de vara não podiam estar ali, na Estação Ecológica de Tamoios, área sob proteção em que a presença humana é proibida. No caso, eram presença, bote, motor marinho e pesca.

A multa foi de R$ 10 mil. O deputado recusou-se a mostrar documentos. A partir daí, o Ibama desenrolou um colar de inoperâncias muito ilustrativo da defesa ambiental que os governos brasileiros proclamam ao mundo com orgulho. 

O auto de infração só foi emitido em 6 de março, dois meses e 12 dias depois do flagrante. O multado só recebeu a respectiva notificação em 6 de outubro. De 2014. Dois anos, oito meses e 12 dias depois da infração. Não pagou a multa. 

Seu nome e a dívida foram, por isso, inscritos no cadastro de inadimplentes. Em 16 de outubro. De 2015. Um ano e seis dias depois de encerrado o prazo para pagamento.

Recursos de Bolsonaro fizeram o processo passar por duas instâncias de julgamento do Ibama. Em ambas, recusa dos recursos. Entra no roteiro a AGU, Advocacia-Geral da União, mas nem sempre pró-União. Já é dezembro, dia 7. De 2018.

A AGU se manifesta: Bolsonaro não teve direito a ampla defesa, os julgamentos do Ibama "não analisam os argumentos das peças defensivas e não fundamentam os indeferimentos" (dos recursos). Anule-se a multa, anule-se tudo. Volta ao zero.

Mas Bolsonaro, o bote, o motor e o equipamento de pesca foram apenas vistos e abordados. Foram fotografados pela fiscalização no ambiente da Estação Ecológica. A imagem não foi adulterada. Sua defesa nunca merecerá o qualificativo de ampla, em qualquer sentido. Não pode ser mais do que a negação do óbvio documentado e inquestionável. 

Apesar disso, a defesa de Bolsonaro protocolada no dia 22 de março de 2012 baseia-se na afirmação de que, no dia, hora e lugar do alegado flagrante ele, na verdade, decolava no aeroporto Santos Dumont.
Um caso de ubiquidade? O chanceler Ernesto Araújo já delatou a união de Deus e Olavo de Carvalho como autora da eleição de Bolsonaro. 

Não seria demais que Olavo intercedesse para santo Antônio ceder a Bolsonaro um pouco de ubiquidade emergencial. Mas um dos dois, que por certo não foi Olavo, falhou. A solução ficou para o próprio Bolsonaro. E não foi tão simplória quanto a AGU, o Ibama e o pouco noticiário aceitaram.

O flagrante e a decolagem puderam coincidir por um jogo de datas. Na argumentação defensiva, a data do flagrante, 25 de janeiro, cede o lugar e a importância factual ao dia 6 de março em que afinal foi lavrada a autuação —impossibilitada na ação fiscalizadora pela recusa de Bolsonaro a dar sua identificação. 

Uma burla, portanto. E um exemplo, em se tratando agora de um presidente que promete mudar o exercício da moralidade no país.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


13/01


2019

A colaboração está virando jabuticaba

O instituto que começou como uma arma contra malfeitores aos poucos tornou-se uma barafunda que os favorece

Elio Gasperi - Folha de S.Paulo

Antonio Palocci, ex-ministro de Lula e Dilma, quindim da banca enquanto mandou, fechou seu terceiro acordo de colaboração, desta vez com o Ministério Público Federal em Brasília. Condenado a 12 anos de prisão, cumpriu menos de dois e está em casa, de tornozeleira. Como de hábito, o que vazou de suas confissões é uma mistura de notícias velhas com aulas de ciência política.

Quando juiz, no calor da campanha eleitoral, Sergio Moro divulgou um dos anexos da colaboração de Palocci à Polícia Federal. Espremendo-a, dela resultou que Lula chamou-o para uma reunião no Palácio da Alvorada e mandou que organizasse uma caixinha com os fornecedores 
de sondas para a Petrobras. 

Grande revelação, desde que em outros anexos, ainda desconhecidos, ele tenha contado a quem mordeu, quanto arrecadou e como passou o dinheiro adiante. Sem isso, o anexo é o que foi: um instrumento de campanha política.

instituto da colaboração de malfeitores está contaminado desde 2015, quando um procurador de Curitiba formulou a doutrina da “bosta seca”, segundo a qual, havendo colaborações conflitantes, não se aprofunda a investigação.

Aceita-se a palavra do delator e, mais tarde, sentenças baseadas nelas caem nas instâncias superiores. Essa jabuticaba faz a fortuna de uma nova geração de criminalistas.

Ainda neste ano o Supremo Tribunal Federal decidirá se mantém ou revoga o acordo feito por Rodrigo Janot com os donos da JBS. Os irmãos Batista estão na frigideira, mas Janot, a outra ponta de um acordo tão astucioso quanto escalafobético, vai bem, obrigado.

Com a ida do astro-rei Sergio Moro para o Ministério da Justiça, talvez se possa começar a duvidar da eficácia da doutrina da “bosta seca”. Estima-se que, de cada dez anexos de colaboração, só a metade resulte em investigações ou sindicâncias. 

Para ficar num exemplo que entrará nos anais da diplomacia, o Itamaraty de Lula deu agrément ao doutor Choo Chiau Beng, para a posição de embaixador de Cingapura no Brasil. Ele não pertencia ao serviço público, nunca chefiou a embaixada em Brasília e não deixou de ser o CEO do estaleiro Keppel, que 
fornecia sondas à Petrobras.

Essa circunstância foi revelada na colaboração do operador da Keppel no Brasil, Zwi Skornicki, que pagou a propina de 1,2% no contrato de US$ 700 milhões da plataforma P-52.

Quem topou dar o agrément? Choo entregou suas credenciais a Lula e chegou a fazer uma visita protocolar ao presidente do STF, Joaquim Barbosa. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Mimimi Corrupto tem que ser preso



13/01


2019

Madrugada violenta no Ceará

Criminosos usam explosivo em ponte e incendeiam carros no 12º dia de ataques no Ceará

Ações criminosas após anúncio de medidas para tornar mais rigorosa fiscalização nos presídios. Neste sábado, Assembleia Legislativa aprovou pacote de medida contra onda de violência.

Por Paulo Martins e Rafaela Duarte, G1 CE

Membros de facções criminosas voltaram a cometer ataques no Ceará na madrugada deste domingo (13) na tentativa de fazer com que o estado recue de medidas que tornam mais rigorosa a fiscalização nas penitenciárias.

No 12º dia da onda de violência, bandidos detonaram explosivos em uma ponte da BR-116 na Grande Fortaleza e incendiaram veículos em duas cidades.

A ponte sobre o Rio Choró, na cidade de Chorozinho, foi interditada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) nesta madrugada, após a detonação de explosivos na parte inferior da estrutura. Ainda não há informação sobre a dimensão do dano causado à ponte, conforme a PRF.

Explosivos foram detonados na estrutura da ponte sobre o Rio Choró, na Grande Fortaleza. — Foto: Arquivo pessoal

Pessoas que moram próximo ao local, na entrada da cidade, relataram um “tremor” com o impacto da detonação. “Estremeceu até a janela daqui de casa, parecia um tremor de terra. Foi um estrondo muito grande”, afirmou um morador da região, que não quer se identificar. A casa dele ficou com ranhuras nas paredes após a explosão. Os crimes ocorreram após a apreensão de cerca de cinco toneladas de explosivos no Bairro Jangurussu, na periferia de Fortaleza, na tarde de sábado (12).

Segundo a Polícia Civil, membros de uma facção criminosa presa no depósito forneciam o material explosivo utilizado nos crimes.

Entre a noite de sábado e a madrugada deste domingo também foram incendiados carros particulares em Umirim, no interior do estado, e em Fortaleza, no Bairro Siqueira.

.Nos 12 dias de crimes, foram 198 ações violentas em 43 municípios; 330 suspeitos foram presos, conforme a Secretaria da Segurança do Ceará.

O Ministério da Justiça confirmou também a transferência, para presídios federais, de 35 chefes de facção que ordenavam os ataques.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Vai Camilo Santana do PT, chama Maria do Rosário pra conversar com os bandidos.



13/01


2019

Apagão administrativo

Planalto envia ao Congresso mensagem errada de sanção de lei

Os cegos do castelo - A dificuldade do Planalto de executar atividades corriqueiras após a demissão em massa ordenada pela Casa Civil assombrou integrantes do Congresso que receberam, na sexta (11), mensagem oficial encaminhada pela equipe de Jair Bolsonaro. O texto comunicava a sanção de projeto que prevê parcerias entre a administração pública e gestoras de fundos patrimoniais.

Problema: a norma anexada à mensagem era outra. Ela alterava o quorum para deliberação de sociedades limitadas.

Após a sanção ou veto de um projeto de lei aprovado pelos parlamentares, o Planalto precisa enviar mensagem assinada pelo próprio presidente para a Secretaria Legislativa do Congresso comunicando oficialmente a decisão.

Como, neste caso, os técnicos ficaram sem saber qual proposta foi realmente sancionada por Bolsonaro, o jeito foi devolver a peça ao Planalto e pedir uma correção.  (Painel – Folha)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Bom era no tempo do governo Lula, segundo a IstoÉ até Rapariga (Rosemary Noronha) nomeava ministro.

P Guerra

Colocar um sujeito como o Bozo na presidência é igual a colocar um elefante ou um macaco numa loja de louças. Não vai sobrar nadica de nada. Cada dia é uma cagada superando a do dia anterior.

marcos

Chora não Nemia, daqui à 20 anos lula volta.

Coração Vermelho

Como deve ser triste ser mínion! Enganados pelo Aécio — Enganados por R$ 0,20 — Enganados pelo Moro — Enganados pela facada — Enganados pelo Bozo — Enganados pela mudança — Já nós nunca nos enganamos sempre soubemos que vocês são uns otários!

Coração Vermelho

Engraçado que a PF foi até ao hospital buscar o Guido Mantega. Até agora a família do Queiroz não foi depor e fica por isso mesmo.



13/01


2019

Ordem a americanos: nada de ônibus no Ceará

Governo dos EUA pede que americanos que moram no Ceará não andem de ônibus

Ancelmo Goes – O Globo

O Departamento de Estado dos EUA enviou um “alerta de segurança” aos seus cidadãos que moram no Brasil, especialmente no Ceará, sobre “o aumento de atividades criminosas relacionadas a facções e ao aumento da presença policial no estado”.

Recomenda que os cidadãos evitem “o uso de ônibus público municipal no Brasil a qualquer hora do dia e especialmente à noite”.

Ainda: veja como também os interesses econômicos dos EUA em relação à Venezuela, hoje padecendo da ditadura Maduro, tem antecedentes. Acaba de sair uma biografia de Sergio Quintella, destacado empresário carioca e vice-presidente da FGV. Ele conta a história da construção, nos anos 1970, da Hidrelétrica de Guri, a terceira maior do mundo e que fornece até hoje energia para Roraima.

A construção tinha sido prometida pelo presidente Carlos Andrés Pérez para a Camargo Corrêa. Mas Quintella ouviu da boca do então presidente da Morrison Knudsen (MK), ao saber do interesse da empreiteira brasileira: “A Venezuela é território americano”.

Na época, nos EUA, a Venezuela, pelo seu petróleo, era como se fosse um segundo Texas, o estado americano. A MK ficou com a obra principal e a Camargo, com prejuízo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


13/01


2019

Despetização atrapalha deixa vazios cargos importantes

apagão administrativo que sucedeu a demissão em massa de funcionários do Planalto permanece em outras frentes. Márcio Freitas, que foi secretário especial de Comunicação de Michel Temer, ainda não foi exonerado pelo atual governo.

A falta de funcionários na Casa Civil após a “despetização” também atrapalha a nomeação de cargos importantes nos ministérios.

Na Educação, por exemplo, só há três postos ocupados na cúpula da pasta: o do ministro Ricardo Vélez Rodríguez, o do chefe de gabinete dele e o de seu adjunto.  (Folha)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Chora não Mortadela Fascista, daqui quatro anos tu vota no Kit gay outra vez

Coração Vermelho

DESPREPARO TOTAL, ABSOLUTO E IRREVERSÍVEL DO GOVERNO BURRONARO. EU JÁ SABIA...KKKK

Coração Vermelho

Engraçado que a PF foi até ao hospital buscar o Guido Mantega. Até agora a família do Queiroz não foi depor e fica por isso mesmo.

Coração Vermelho

RESPONDA COM SINCERIDADE ; NÓS TEMOS UM GOVERNO BOSTA OU UMA BOSTA DE GOVERNO ?