Governo de PE

06/12


2018

Ipem é homenageado em sessão solene na Alepe

A Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco realizou, na noite da última terça-feira, por proposição do deputado Claudiano Martins Filho (PP), sessão solene em homenagem aos 50 anos do Instituto de Pesos e Medidas de Pernambuco (Ipem-PE).

Criado pela Lei nº 6141, de 23 de setembro de 1968, o Ipem-PE é uma autarquia vinculada à Secretaria de Desenvolvimento do Estado de Pernambuco e órgão delegado do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). Responsável pela verificação e fiscalização de diversos produtos e instrumentos em todas as cidades do Estado, o IPEM-PE trabalha na proteção do consumidor pernambucano.

Em discurso de abertura da cerimônia, o deputado Eduíno Brito apontou as principais atividades desenvolvidas pelo instituto e ressaltou sua importância. “Esse importante órgão tem entre suas competências a inspeção e o controle de qualidade em tudo relacionado com as atividades de Metrologia Legal e Qualidade Industrial. Ao completar meio século de existência, com um trabalho sério, constante de vigilância em defesa da sociedade, o IPEM recebe as homenagens da Assembleia Legislativa nessa reunião solene.”

“Nestes 50 anos, o Ipem sempre contribuiu com o desenvolvimento de Pernambuco, realizando, de forma adequada, ações sempre voltadas para melhorar e facilitar a vida dos consumidores, primando pela boa qualidade dos produtos, conforme os padrões exigidos pela legislação”, destacou Claudiano Martins Filho.

Fazendo uso da palavra, o presidente do Ipem-PE, Adriano Martins ressaltou a missão da autarquia e agradeceu a homenagem. “Nossa missão é garantir à sociedade pernambucana a execução da metrologia legal, assim como a conformidade industrial, com eficácia e confiabilidade. Nesse sentido, buscamos no empresariado pernambucano a parceria para o comércio justo, a alavancagem do processo produtivo, balizando as relações de consumo, estimulando a abertura do mercado interno e externo, e colocando fim às barreiras técnicas do crescimento econômico do nosso estado. Em nome de todos que fazem o IPEM Pernambuco, agradeço a homenagem desta egrégia casa legislativa. Ficamos lisonjeados com as láureas aqui recebidas. Na presença dos senhores deputado gostaria de parabenizar a todos que construíram esses 50 anos de vitória do IPEM-PE”, concluiu.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Governo de PE

Confira os últimos posts



22/05


2019

Deputados do PSB cancelam café da manhã com Bolsonaro

Os deputados federais do PSB que representam a Região Nordeste cancelaram sua presença em café da manhã com o presidente da República, Jair Bolsonaro, agendado para hoje, no Palácio do Planalto. 

Os parlamentares manifestaram anteriormente sua intenção de participar do encontro, como prova de disposição ao diálogo, sobretudo por estarem em jogo questões de grande relevância para o Nordeste brasileiro. Porém, conforme destacou o líder da legenda na Câmara, Tadeu Alencar (PE), “ao longo do dia ficou evidente nesta Casa o desconforto com o crescente clima de acirramento entre o Poder Executivo e o Congresso Nacional, o que, por evidente, não oportuniza as condições políticas adequadas a favorecer o diálogo construtivo que o Nordeste merece”.

Tadeu explicou ainda que ficou claro, por parte dos partidos de oposição, a falta de clima para “tão relevante discussão, em momento em que o parlamento tem sido objeto de reiterados ataques, que em nada contribuem para a normalidade institucional”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Congresso Nordestino de Educação Médica

22/05


2019

Crise: Bezerra Coelho para unir governo e Congresso

Sem pontes com presidente da Câmara, governo aposta em líder no Senado, do MDB, para articulação

Daniela Lima – Painel – Folha de S.Paulo

Queimadas todas as pontes institucionais com a cúpula do Congresso, dirigentes de partidos foram avisados de que a Casa Civil vai tentar impulsionar as negociações com as bancadas por meio do líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE).

A proposta foi recebida com ceticismo. Acordos firmados pelo Planalto com os presidentes das duas Casas não foram honrados e a sensação, hoje, é a de que o “governo não tem palavra” e vai sempre ceder à ala que desdenha da política.

A nova tentativa da Casa Civil de aproximar o governo do Parlamento integra esforço para evitar que os altos e baixos da relação do presidente Jair Bolsonaro com o Congresso fira de morte a reforma da Previdência.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/05


2019

Articulação é derrubar líder e botar Joice no lugar

Defensores da retirada de Major Vitor Hugo da liderança de governo na Câmara esperam que o rompimento com Rodrigo Maia seja o empurrão que faltava para convencer o presidente Jair Bolsonaro. O grupo torce para Joice Hasselmann (PSL-SP) assumir o posto e, no lugar dela na liderança do Congresso, ser nomeado o deputado Claudio Cajado (PP-BA), que não tem apoio do partido.

Empoderado - Além de anunciar o rompimento com Vitor Hugo, Rodrigo Maia disse no colégio de líderes que o Congresso derrubará todas as matérias do governo que exorbitarem suas prerrogativas. O contexto era decreto das armas(Coluna do Estadão)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/05


2019

Partidos articulam carta para negar fisiologismo

Coluna do Estadão - Álvaro Bombig

Paulinho da Força (SD-SP) articula com outros presidentes de partidos uma “carta à população” para negar interesse em cargos e ministérios de Jair Bolsonaro.

Seria uma reação ao texto compartilhado pelo presidente dizendo que o Brasil é ingovernável sem conchavos. O teor ainda não foi definido, mas outros dirigentes devem endossá-lo.

Na mesma direção, Rodrigo Maia avisou aos colegas que vai tirar da MP da Esplanada a divisão do Desenvolvimento Regional em duas pastas. Se Bolsonaro quiser, terá de mandar outra medida, com sua digital.

O plano é aprovar a MP 870 sem os Ministérios da Integração Nacional e das Cidades. Deputados não querem apanhar sozinhos nas manifestações do dia 26 por algo acertado com o governo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

ArcoVerde

22/05


2019

Ex-mulher de Bolsonaro tenta se aposentar aos 59 anos

Antes da reforma

Anselmo Goes -O Globo - Nelson Lima Neto

Rogéria Nantes Bolsonaro, ex-esposa do presidente e mãe do trio Flávio, Carlos e Eduardo, parece preocupada com a reforma da Previdência. Ela está tentando se aposentar, aos 59 anos e 19 dias de idade.

Com a intenção do ex-marido de mudar as regras de aposentadoria dos brasileiros, Rogéria está requisitando as declarações de tempo de serviço para dar entrada no pedido, no INSS. Uma das solicitações foi feita à Prefeitura do Rio (veja no blog), para comprovar os sete anos em que trabalhou como comissionada, de janeiro de 2009 a agosto de 2016.

O pedido de Rogéria para declaração do tempo de contribuição foi feito em 27 de fevereiro deste ano. Seus dados foram liberados no fim de março e estão à disposição da ex-comissionada.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Asfaltos

22/05


2019

Manifestação racha empresários pró-Bolsonaro

Uma parte diz que elas são loucura. Já Luciano Hang está convocando as pessoas para os protestos

Mônica Bergamo – Folha de S.Paulo

As manifestações convocadas para o domingo (26) racharam os empresários da linha de frente do bolsonarismo. Uma parte diz que elas são loucura. Já Luciano Hang, do grupo Havan, está convocando as pessoas para os protestos.

 “Empresários ficam em cima do muro, atrás do muro, atrás da moita. Eu não sou assim”, diz ele. 

Hang, no entanto, afirma que só decidiu aderir às manifestações depois que elas começaram a ter “foco”: a reforma da Previdência.

 “As manifestações não têm que ser ‘fora’ ninguém”, diz ele, referindo-se a grupos que pregam o impeachment de ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) e até o fechamento do Congresso.

 “Não é a hora de brigarmos e sim de pedirmos, até implorarmos, pela aprovação da reforma”, afirma o empresário, que esteve recentemente com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

O governo aguarda com ansiedade os protestos. A ala moderada acredita que uma multidão nas ruas pedindo o fechamento do Congresso, por exemplo, pode elevar a tensão política.

Mas o contrário seria até pior: um fracasso de público revelaria debilidade de Bolsonaro.

SANTOS CRUZ

O general Santos Cruz, da Secretaria de Governo, por exemplo, acredita que essa pode não ser a melhor hora para manifestações.

Ele conversou sobre o assunto na terça (21) com o deputado Marco Feliciano (Pode-SP). 

“Eu disse que discordo. A base do Bolsonaro vai às ruas para mostrar a força dele”, diz Feliciano.

O parlamentar tinha feito críticas ácidas ao general há algumas semanas, quando Santos Cruz estava sob o bombardeio de Olavo de Carvalho, guru de Bolsonaro. Ontem, fumaram o cachimbo da paz e até oraram juntos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/05


2019

Moro quer encontrar bancada evangélica

Nesta terça (21), depois de encontrar Santos Cruz (Secretaria de Governo), Marcos Feliciano (PodeSP) foi a Sergio Moro (Justiça) e disse que cerca de 80% da bancada evangélica apoia a manutenção do Coaf sob o guarda-chuva do ministro.

Moro aproveitou para pedir um encontro com os evangélicos.

Quer apoio ao projeto anticrime.

Enquanto isso, a líder do governo no Congresso, Joice Hasselmann, divulgou mensagem nas redes sociais nas quais nega ter dito que as manifestações deste domingo (26) seriam “um tiro no pé”.

A íntegra da frase enviada por Joice ao Painel no domingo (19) é a seguinte: “Acho que essas manifestações são um tiro no pé. Não farei parte disso. O presidente precisa de aliados para governar. Sem aliados não temos chance de mudar o Brasil”. (Daniela Lima - FSP)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Bm4 Marketing 7

22/05


2019

Manifestações: Guedes levou Bolsonaro a mudar o tom

Paulo Guedes (Economia) conversou com o presidente Jair Bolsonaro sobre a convocação de manifestações em defesa do governo e contra o Congresso e o Supremo em meio à tramitação da reforma da Previdência.

Segundo relatos feitos aos deputados, disse claramente que esse tipo de ato pode atrapalhar o projeto.

Bolsonaro teria afirmado que a mobilização “é espontânea” e que ele, pessoalmente, não tem a ver com ela.

Apesar disso, a mudança de tom do presidente sobre os atos foi creditada a Guedes.  (FSP)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/05


2019

Rompimento Maia e líder: aguento pressão, diz major

Hugo incorpora o bolsonarismo mais puro

rompimento público de Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara, com o líder do governo na Casa, Major Vitor Hugo, apenas formaliza afastamento que já existia nos bastidores.

Aliados de Hugo dizem que Joice Hasselmann (PSL-SP) e Onyx Lorenzoni (Casa Civil) já haviam pedido a cabeça dele a Bolsonaro, que nunca entregou. O gesto de Maia lança nova fonte de pressão nesse sentido.

Hugo incorpora o bolsonarismo mais puro, pouco afeito à negociação política e com queda à crítica generalizada do Congresso. Por isso mesmo, apostam seus aliados, o presidente o mantém no cargo. Os dois pensariam da mesma maneira.

Questionado recentemente por um colega sobre sua disposição de permanecer no posto, Vitor Hugo foi sucinto, mas incisivo: “Eu aguento mais pressão”. (Painel - FSP)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/05


2019

Estadão: confiança baixa, PIB travado

Trecho do editorial do Estadão desta terça-feira, 21.

“A tensão se manteve no fim de semana, sem trégua, e a segunda-feira já começou marcada pela insegurança política e pelo temor de mais um desastre na economia, com estagnação na indústria, investidores assustados e desemprego elevado até o fim do ano. É preciso haver menos barulho em Brasília, disse logo cedo o presidente da bolsa paulista, a B3, Gilson Finkelsztain. O mercado de ações até se animou, mas o dólar voltou a subir, passando de novo de R$ 4,10, e a semana se abriu com novas previsões sombrias sobre o crescimento econômico, agora estimado em apenas 1,24%, e sobre o desempenho da indústria", diz Estadão.

 “A tensão se manteve no fim de semana, sem trégua, e a segunda-feira já começou marcada pela insegurança política e pelo temor de mais um desastre na economia, com estagnação na indústria, investidores assustados e desemprego elevado até o fim do ano. É preciso haver menos barulho em Brasília, disse logo cedo o presidente da bolsa paulista, a B3, Gilson Finkelsztain. O mercado de ações até se animou, mas o dólar voltou a subir, passando de novo de R$ 4,10, e a semana se abriu com novas previsões sombrias sobre o crescimento econômico, agora estimado em apenas 1,24%, e sobre o desempenho da indústria.”

Trecho do editorial do Estadão desta terça-feira, 21.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/05


2019

Ri melhor: “Mentiroso”, Bolsonaro e o cacique da Globo

Ironia: Bebianno comemora reunião de Bolsonaro com executivo da Globo

O ex-ministro Gustavo Bebianno está saboreando a notícia da reunião  de Jair Bolsonaro  com o vice-presidente de Relações Institucionais da Globo, Paulo Tonet Camargo. Para quem não lembra, ele foi repreendido por Bolsonaro por marcar uma reunião com o global, episódio que contribuiu para saída de Bebianno do cargo.

Na ocasião, Bolsonaro chegou a questionar a reunião dizendo que Bebianno estava colocando um “inimigo dentro de casa”. Em seu Instagram, o ex-ministro lembrou que “o tempo é o senhor da razão”.

“Há algum tempo, fui acusado de suposta traição por ter agendado a visita oficial do vice-presindete de Relações Institucionais da TV Globo, que já havia sido recebido anteriormente, inclusive por outros dois ministros palacianos, generais Heleno e Santos Cruz. Quando se está no governo, tais relações institucionais são necessárias, benéficas e estratégicas. Fico feliz que o presidente tenha percebido isso a tempo. Parabéns”, escreveu Bebbiano. (Estadão)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/05


2019

Mourão na China: bons olhos em empresa chinesa

Brasil vê Huawei ‘com muito bons olhos’, diz Mourão

Em visita à China, o vice-presidente Hamilton Mourão afirmou nesta terça-feira, 21, que o Brasil “vê com bons olhos” a companhia chinesa de tecnologia Huawei. A afirmação ocorre no momento em que Estados Unidos e China travam uma batalha pelo mercado de tecnologia. “Geram empregos numa área de tecnologia distinta, vemos com muitos bons olhos (…) A Huawei está estabelecida no Brasil e vai fazer mais investimentos. Na semana passada, recebi representantes da Huawei em meu gabinete em Brasília. Me apresentaram planos de expansão no País”, disse.

À  Folha, o vice também reforçou que é preciso ter “flexibilidade” com relação à área de tecnologia e que ocorre uma “demonização” de tudo o que é produzido na China. “Nessa questão de tecnologia e inovação, a gente tem que adotar um dispositivo de expectativa. Quando as coisas ficam polarizadas como estão, você tem que ter flexibilidade”, acrescentou. O governo americano decidiu relaxar, por 90 dias a contar, as restrições comerciais impostas na semana passada à companhia chinesa.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/05


2019

Algumas vitórias para o governo na Câmara

MP 870 (reforma administrativa) deve ser votada nesta 4ª na Câmara

Após reunião do colégio de líderes nesta terça-feira, 21, ficou acordado que a MP 870, que trata da reforma administrativa deve ser votada na sessão desta quarta-feira na Câmara dos Deputados. O governo conseguiu algumas vitórias: serão propostos destaques para a manutenção do ministério da Desenvolvimento Regional (evitando assim a recriação das pastas das Cidades e da Integração Nacional)

 Além disso, o PSL conseguiu impor sua estratégia para tentar manter o Coaf com Sergio Moro. Segundo a líder do governo no Congresso, Joice Hasselmann, o destaque sobre manutenção ou não do órgão com a Justiça deve ter votação nominal.

Assim duas MPs devem ser pautadas: a que trata da autorização de capital estrangeiro em empresas aéreas brasileiras e a que cria a NAV. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/05


2019

Desaprovação a governo supera aprovação, diz pesquisa

A desaprovação do governo Jair Bolsonaro superou, pela primeira vez, a aprovação, conforme pesquisa divulgada nesta terça, 21, pela consultoria Atlas Político. São 36,2% os que consideram o governo “ruim” ou “péssimo”, contra 28,6% acreditam que o governo é “ótimo” ou “bom” e 31,3% que consideram o governo “regular”. Em fevereiro, 38,7% dos entrevistados aprovavam o governo e a desaprovação estava em 22,5%.

A pesquisa foi feita com 2 mil pessoas entre os dias 19 e 21 de maio. A margem de erro é de dois pontos porcentuais.

No domingo, a popularidade do presidente será testada na manifestação a favor do governo e contrária ao Congresso.

O ato não é consenso entre aliados do presidente nem dentro do PSL, partido de Bolsonaro. O MBL também se opôs à convocatória por, segundo a entidade, seu caráter “antirrepublicano”.  (Estado)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/05


2019

Quadrilhão do PP fica para depois das manifestações

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal adiou a leitura do voto do ministro Edson Fachin sobre a aceitação ou não da denúncia contra líderes do Centrão no caso conhecido como “Quadrilhão do PP”.  Nesta terça, o julgamento foi iniciado com a leitura das sustentações orais dos advogados dos quatro parlamentares denunciados.

A denúncia foi apresentada na época que Rodrigo Janot comandava a PGR e envolve o líder da maioria na Câmara, Agnaldo Ribeiro (PP-PB), os deputados Arthur Lira (PP-AL) e Eduardo da Fonte (PP-PE) e o senador Ciro Nogueira (PP-PI), todos  acusados pelo crime de organização criminosa.

Nesta terça, o julgamento foi iniciado com a leitura das sustentações orais dos advogados dos quatro parlamentares denunciados. (Estadão . BR 18)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha