ArcoVerde

06/12


2018

Ipem é homenageado em sessão solene na Alepe

A Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco realizou, na noite da última terça-feira, por proposição do deputado Claudiano Martins Filho (PP), sessão solene em homenagem aos 50 anos do Instituto de Pesos e Medidas de Pernambuco (Ipem-PE).

Criado pela Lei nº 6141, de 23 de setembro de 1968, o Ipem-PE é uma autarquia vinculada à Secretaria de Desenvolvimento do Estado de Pernambuco e órgão delegado do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). Responsável pela verificação e fiscalização de diversos produtos e instrumentos em todas as cidades do Estado, o IPEM-PE trabalha na proteção do consumidor pernambucano.

Em discurso de abertura da cerimônia, o deputado Eduíno Brito apontou as principais atividades desenvolvidas pelo instituto e ressaltou sua importância. “Esse importante órgão tem entre suas competências a inspeção e o controle de qualidade em tudo relacionado com as atividades de Metrologia Legal e Qualidade Industrial. Ao completar meio século de existência, com um trabalho sério, constante de vigilância em defesa da sociedade, o IPEM recebe as homenagens da Assembleia Legislativa nessa reunião solene.”

“Nestes 50 anos, o Ipem sempre contribuiu com o desenvolvimento de Pernambuco, realizando, de forma adequada, ações sempre voltadas para melhorar e facilitar a vida dos consumidores, primando pela boa qualidade dos produtos, conforme os padrões exigidos pela legislação”, destacou Claudiano Martins Filho.

Fazendo uso da palavra, o presidente do Ipem-PE, Adriano Martins ressaltou a missão da autarquia e agradeceu a homenagem. “Nossa missão é garantir à sociedade pernambucana a execução da metrologia legal, assim como a conformidade industrial, com eficácia e confiabilidade. Nesse sentido, buscamos no empresariado pernambucano a parceria para o comércio justo, a alavancagem do processo produtivo, balizando as relações de consumo, estimulando a abertura do mercado interno e externo, e colocando fim às barreiras técnicas do crescimento econômico do nosso estado. Em nome de todos que fazem o IPEM Pernambuco, agradeço a homenagem desta egrégia casa legislativa. Ficamos lisonjeados com as láureas aqui recebidas. Na presença dos senhores deputado gostaria de parabenizar a todos que construíram esses 50 anos de vitória do IPEM-PE”, concluiu.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Asfaltos

Confira os últimos posts



09/12


2018

Natal de Ouricuri é destaque no Sertão do Araripe

Natal de Luz e Amor da Prefeitura de Ouricuri é destaque no Sertão do Araripe

Mais uma vez o município de Ouricuri saiu na frente e está promovendo a maior comemoração natalina dentre todos os municípios do Sertão do Araripe. Com uma vasta programação cultural para toda a família, o município está realizando atividades durante todas as quintas-feiras.

A ideia da Primeira Dama e Secretária Municipal de Assistência Social Karol Barros está sendo bastante elogiada por todos. “Estamos promovendo lazer entretenimento a todos os ouricurienses e aos visitantes das cidades circunvizinhas. E isso movimenta a economia municipal e incentiva o comércio local”, explicou ela.

Segundo o Prefeito Ricardo Ramos, “As comemorações natalinas estarão sempre presentes no calendário cultural municipal. Essa será mais uma importante ação que implementaremos durante nossa gestão”, afirmou o Prefeito.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


09/12


2018

UBS do Sítio dos Pilões recebe equipamentos novos

Zona Rural de Ouricuri

A Prefeitura de Ouricuri através da Secretaria Municipal de Saúde realizou nesta sexta-feira (7) e entrega do novo mobiliário e equipamentos da Unidade Básica de Saúde do Sítio Pilões, zona rural de Ouricuri. A proposta, segundo o Prefeito Ricardo Ramos, é de fortalecer toda a atenção básica do município.

Dentre os equipamentos entregues, estão: Autoclave, Otoscópio, Balança antropométrica adulto e infantil, Suporte de soro, Estetoscópio adulto, Esfigmomanômetro adulto, Detector fetal, Nebulizador portátil, Mesa ginecológica, Mesa Mayo, Armário vitrine, Mesa de escritório, Mesa de exames, Cadeiras, Geladeira, Bebedouro, Longarinas e Arquivo.

Segundo o Prefeito Ricardo Ramos, mais UBS’s serão beneficiadas com os equipamentos necessários. “Estamos dotando as UBS do município com o que for necessário para garantir a promoção e prevenção à saúde. Assim, vamos assegurar que o povo ouricuriense tenha acesso à saúde de qualidade!”, explicou o Prefeito


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


09/12


2018

Taquaritinga luta por obra de via que beneficia população

Taquaritinga do Norte

Em Brasília, o verador Eraldo de Pedra Preta luta por obra de via entre Pão de Açucar e Santa Cruz do Capibaribe. 

Um dos grandes anseios da população de Taquaritinga do Norte, é a conclusão da obra do trevo da BR-104, via de acesso à PE-160. Trabalhando em prol de mais essa conquista, durante visita à Brasília, o vereador Eraldo de Pedra Preta se reuniu com o Deputado Federal Pastor Eurico.

“Estou aqui para oficializar a solicitação para que seja viabilizado a conclusão da obra da via entre Pão de Açúcar e Santa Cruz do Capibaribe, na BR 104... Recebemos constantemente notícias de acidentes com vítimas fatais no trecho, então estamos apelando ao deputado apoio para mais essa conquista”, disse Eraldo de Pedra Preta.

Se posicionando a respeito do pedido, Pastor Eurico, afirmou: “Sabemos da importância da finalização dessa obra, portanto, estou junto do vereador Eraldo nesse pleito e faremos o que for possível, para que o Governo Federal tenha uma certa atenção a essa realidade... É preciso garantir a segurança de todos!”, ressaltou o deputado.

Eraldo de Pedra Preta também aproveitou a oportunidade para agradecer as emendas que o Pastor Eurico destinou para Taquaritinga do Norte, através do projeto Caminho da Escola e para a saúde do município.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


09/12


2018

Moro deveria olhar a atuação do Procurador dos EUA

O Globo - Por Elio Gaspari

 

Um mestre

Sergio Moro deveria dar uma olhada na atuação do procurador Robert Mueller, que está infernizando a vida de Donald Trump.

Ele dirigiu a Polícia Federal americana por 12 anos. Excedeu o prazo permitido por lei e foi mantido por decisão especial e unânime do Congresso.

Como Moro, ele gosta de botar delinquentes na cadeia, mas enquanto esteve no FBI só abriu a boca para louvar seus agentes. Agora, não diz nem bom dia à imprensa.

Essa conduta tem uma explicação: o FBI foi criado e dirigido por 48 anos por J. Edgar Hoover, um mastim que emparedava presidentes e manipulava a imprensa com a destreza de um bailarino.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


09/12


2018

Bolsonaro e o empréstimo ao ex-assessor de seu filho

Bolsonaro tem condições de detalhar empréstimo para ex-assessor de seu filho. Explicar de que maneira realizou o suposto empréstimo de R$ 40 mil seria um bom começo.

Época - Coluna Expressso
Por Murilo Ramos


O presidente eleito, Jair Bolsonaro, disse que emprestou R$ 40 mil a Fabrício José de Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro, deputado estadual e senador eleito pelo Rio de Janeiro. 

Queiroz foi pilhado pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras, o Coaf, movimentando R$ 1,2 milhão em pouco mais de um ano. Bolsonaro - que diz ser amigo de longa data de Queiroz - afirmou não ter declarado os empréstimos em seu Imposto de Renda, mas que está pronto para arcar com a responsabilidade perante o Fisco. 

Bolsonaro, no entanto, poderia ajudar a elucidar o caso se dissesse como e quando realizou os tais empréstimos a Queiroz.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


09/12


2018

PDT, PSB e PCdoB querem protagonismo na esquerda

Bloco formado por PDT, PSB e PCdoB quer assumir o protagonismo na esquerda. Antigos aliados apostam no enfraquecimento do PT

Ciro Gomes, Kátia Abreu e Carlos Lupi: PDT quer fazer “oposição construtiva” Foto: Givaldo Barbosa 06/08/2018 / Agência O Globo

O Globo - Por Amanda Almeida


A tentativa de PDT , PSB e PCdoB de se descolar do PT e ganhar o protagonismo da centro-esquerda passa por uma aposta: o progressivo enfraquecimento político do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, encerrada a eleição.

Líderes desses partidos admitem que o ex-presidente mostrou força política na disputa pela Presidência da República. Atribuem a ele o mérito pela chegada de Fernando Haddad (PT) ao segundo turno. Preveem, no entanto, que Lula, preso em Curitiba, irá perder cada vez mais musculatura.

Integrante da ala do PSB crítica ao PT, um deputado diz que, nos últimos anos, Lula foi o principal responsável por conseguir barrar tentativas do partido de “bater asas”. Avalia que, graças à articulação do ex-presidente, o PSB não apoiou Ciro Gomes (PDT) este ano.

Enquanto parte do PSB pressionava a direção partidária a apoiar Ciro, o PT garantiu a “independência” do antigo aliado na corrida presidencial ao apoiar a reeleição do governador Paulo Câmara (PSB) em Pernambuco.

Embora ainda dividido, o partido caminha agora para ter maioria contrária à união com o PT. Esse parlamentar diz que Lula estar “fora de circulação” ajudou na aproximação com PDT, PCdoB e outros partidos.

"Oposição construtiva"

Sob a liderança dos irmãos Ciro e Cid Gomes, líderes dessas legendas têm se reunido semanalmente para fechar blocos na Câmara e no Senado. Dizem que vão fazer uma “oposição construtiva”, diferente da que o PT comanda contra Michel Temer (MDB).

Presidentes das siglas dizem, porém, que é prematuro dizer que o ex-presidente está fora do jogo político.

— Ele mostrou força eleitoral. Lula colocou no segundo turno um poste sem luz, que era Haddad. Mas com o tempo, na situação que ele está, a tendência é se enfraquecer — diz o presidente do PDT, Carlos Lupi.

No comando do PSB, Carlos Siqueira diz que “é preciso esperar para ver se o tempo confirmará a redução (do poder político de Lula)”. Mas pondera que “as lideranças não são eternas” e o ex-presidente já está com a atuação política “limitada”.

— Há uma limitação. É uma pessoa que sequer pode conversar com os líderes de muitas agremiações porque está preso. No mínimo, está com ação limitada porque não tem como se comunicar — comenta.

Embora admitam reservadamente insegurança sobre o futuro do “lulismo”, petistas negam o enfraquecimento do ex-presidente no próprio partido. Dizem que vão manter a bandeira “Lula livre”. Atribuem a ele o “reerguimento” da legenda pós-2016.

Naquele ano, o PT enfrentou uma série de derrotas. Entre elas, o impeachment da então presidente Dilma Rousseff; a condução coercitiva de Lula, considerada o início do caminho que o levou à prisão; e o encolhimento nas eleições municipais, com perda de várias prefeituras importantes , como São Paulo.

Para dirigentes petistas, foi a “inteligência política” do ex-presidente que reergueu o partido. Enquanto as denúncias contra ele e o PT avançavam, Lula intensificava o discurso de que se tratava de uma estratégia para impedi-lo de voltar ao comando do país.

Por não ter nenhuma liderança com o mesmo peso para substituí-lo, diz um antigo companheiro do ex-presidente, o PT continuará se fiando em Lula, enquanto tenta traçar o caminho da renovação de quadros.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


09/12


2018

Bolsonaro indica ex-secretário de Alckmin para Meio Ambiente

Bolsonaro indica ex-secretário de São Paulo para Ministério do Meio Ambiente

Foto: Divulgação

O Globo 


O presidente eleito, Jair Bolsonaro , anunciou neste domingo em seus perfis nas redes sociais a indicação do advogado Ricardo de Aquino Salles para comandar o Ministério do Meio Ambiente a partir de 1º de janeiro, como antecipou O GLOBO na quinta-feira. A pasta era a única das 22 que ainda aguardava uma indicação. Salles foi secretário de Meio Ambiente de São Paulo entre 2016 e 2017, na gestão de Geraldo Alckmin.

O ex-secretário de São Paulo já era cotado para o cargo e era o nome preferido dos ruralistas. O nome dele foi indicado por várias entidades ligadas ao setor produtivo, como o agronegócio, construção civil, comércio e indústria. A Sociedade Rural Brasileira e a União da Agroindústria Canavieira (Unica) divulgaram nota de apoio ao advogado. Na segunda-feira, Salles também recebeu apoio de setores da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Filiado ao partido Novo, Salles concorreu ao cargo de deputado federal nas eleições de outubro por São Paulo, mas não foi eleito.

O presidente eleito  pretende fazer várias mudanças no Ministério do Meio Ambiente . A mais polêmica delas, ainda em estudo, é a unificação do Ibama e do ICMBio. Na avaliação do novo governo, a pasta precisa passar por enxugamento de despesas e cargos. A equipe de transição acredita haver sobreposição de tarefas entre Ibama e ICMBio.

A pasta já foi alvo de muita indefinição no governo de transição. O plano inicial de Bolsonaro era acabar com a pasta, fazendo uma fusão com o Ministério da Agricultura. Mas ele recuou da medida após pressão tanto de ruralistas e por temer que a unificação prejudicasse o comércio exterior.

Bolsonaro é crítico de políticas públicas voltadas ao meio ambiente. Na visão dele, a legislação ambiental atravanca o desenvolvimento econômico e a atividade no campo. O presidente eleito defende flexibilização dos licenciamentos ambientais em favor da produção rural e afirma que existe um excesso de multas. Frequentemente, também condena a atuação de organizações não-governamentais.

Em nota, o atual ministro do Meio Ambiente, Edson Duarte, cumprimenta Aquino pela indicação "com o enorme desafio de promover o desenvolvimento sustentável e a proteção do maior patrimônio natural do Planeta".

"Estaremos à disposição para prosseguir com os trabalhos que vêm sendo realizados com a equipe de transição", diz em nota.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Bolsominions falando que o governo mal começou e caçamos erros, alguém avisa essas mulas que o bozo já está há 28 anos no governo.


Bm4 Marketing 7

09/12


2018

Líderes do MST são assassinados na Paraíba

Líderes do MST são mortos a tiros em acampamento na Paraíba.Polícia investiga o caso e trabalha com hipótese de homicídio; em nota, o MST pediu justiça.

Da Folha de S. Paulo - Por Estelita Hass Carazzai

 

Dois líderes do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) foram mortos a tiros na noite deste sábado (8), num acampamento na cidade de Alhandra (PB), a 45 km de João Pessoa.

Rodrigo Celestino e José Bernardo da Silva eram coordenadores do acampamento Dom José Maria Pires, que fica numa área invadida em julho de 2017, pertencente à Fazenda Garapu, do grupo Santa Tereza. Cerca de 450 famílias vivem no local. 

A polícia trabalha com a hipótese de homicídio. Segundo testemunhas, dois homens com cabeças cobertas por camisas invadiram o acampamento, na hora do jantar, e pediram para que outras pessoas se afastassem.

Apenas os dois coordenadores foram alvejados. A Polícia Civil investiga o caso, mas ainda não há suspeitos identificados.

Em nota, o MST pediu justiça e disse que o crime foi cometido por "capangas encapuzados e fortemente armados". "Isso demonstra a atual repressão contra os movimentos populares e suas lideranças", afirmou a direção do movimento na Paraíba.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


09/12


2018

Denúncias: João de Deus na imprensa internacional

Denúncias contra João de Deus repercutem na imprensa internacional

Veículos como BBC, Al Jazeera e La Vanguardia noticiaram as acusações

O Globo

As acusações de abuso sexual contra João Teixeira de Faria, o João de Deus, chegaram ao noticiário internacional. Veículos como a rede inglesa BBC, a emissora árabe Al Jazeera e o jornal espanhol La Vanguardia noticiaram as denúncias divulgadas pelo GLOBO e pelo programa "Conversa com Bial", da TV Globo.

Na BBC, sob o título "João de Deus: curandeiro espiritual do Brasil acusado de abuso sexual", a matéria relata que cerca de 12 mulheres acusaram o médium de cometer abuso sexual. O veículo destaca que, embora baseado em Abadiânia, Goiás, João de Deus tem seguidores no mundo todo e menciona a apresentadora Oprah Winfrey, uma das devotas mais proeminentes do médium.

A maior emissora do mundo árabe, a rede Al Jazeera também noticiou das denúncias contra João de Deus. Na matéria "Mulheres acusam famoso curandeiro espiritual brasileiro de abuso sexual", o veículo cita ainda o fato de João de Deus já ter sido acusado de outros crimes no passado, mas nunca ter respondido por eles.

A Al Jazeera cita ainda que, além do Brasil, a figura do médium tem ampla inserção nos Estados Unidos, na Europa e na Austrália.

No La Vanguardia, a matéria "Reconhecido médium brasileiro é acusado de hipnotizar e abusar de suas pacientes" além de citar as acusações de abuso sexual, destaca o fato de João de Deus já ter atendido pessoas como o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Pelo menos 13 mulheres denunciaram à imprensa abusos que o médium teria cometido enquanto fazia atendimentos no hospital espiritual Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia, Goiás. Um grupo de mulheres analisa acionar judicialmente o médium.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


09/12


2018

Cubanas pedem ajuda à OAB para obter refúgio no Brasil

Estadão Conteúdo

Quatro médicas que atendiam a população de Nova Odessa (SP) pelo programa Mais Médicos protocolaram na quinta-feira pedidos de refúgio no Brasil. As profissionais não cumpriram a convocação de Cuba para retornar à ilha e, lá, são consideradas desertoras.

Segundo o presidente da subsecção local da Ordem dos Advogados do Brasil, sem apoio das prefeituras onde trabalharam, esses médicos estão batendo às portas da OAB para pedir ajuda. “Algumas cidades fizeram jantares de despedida para os cubanos, disseram que iam apoiar, mas viraram as costas para aqueles que ficaram aqui. Mesmo os que constituíram família não podem exercer a profissão porque não estão sendo readmitidos no Mais Médicos e não têm sequer Carteira de Trabalho para tentar outro ofício”, disse Alessandre Pimentel.

Das oito cubanas que atendiam nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Nova Odessa, cinco decidiram ficar no País, mas só uma se casou e regularizou a situação de permanência. Para não serem consideradas clandestinas, a OAB encaminhou os pedidos de refúgio das outras quatro à Polícia Federal, em Piracicaba (SP). “Se forem para Cuba, vão sofrer retaliações. Há orientação do governo cubano de que o médico chamado de volta que não atende à convocação fica oito anos proibido de entrar em Cuba. As autoridades cubanas consideram-nos desertores.”

A cubana Liseti Aguilera, uma das solicitantes, disse que quer revalidar o diploma de médica obtido em Cuba e trabalhar em atenção básica no País. “Vim com a maior boa vontade e encontrei um povo amigo. Quero muito ficar, mas preciso de trabalho até poder fazer a prova.” Suleidys Gonzales, outra cubana, disse que não vai voltar à ilha pela ligação com os pacientes que atendeu em Nova Odessa. “Somos quase como família.”

Em nota, a prefeitura de Nova Odessa informa ter providenciado transporte e acompanhado as cinco médicas que foram requerer a Carteira de Trabalho anteontem. O prefeito Benjamin Vieira (PSDB), diz o texto, entrou em contato com o Ministério das Relações Exteriores para discutir o caso.

Pelo Estado. Em outras cidades, cubanos que se casaram e decidiram ficar no País também enfrentam problemas. “Estamos sendo discriminados, pois saiu edital (para suprir o quadro do Mais Médicos) para os que já têm o CRM (registro no Conselho Regional de Medicina) e outro para formados no exterior. Estão dando prioridade para brasileiros que se formaram no exterior e excluindo a nós, cubanos, que já estávamos trabalhando há três anos, sem reclamação de ninguém”, disse a cubana Lissete Quiñonez, de São Miguel Arcanjo (SP).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


09/12


2018

O flerte dos tucanos com Bolsonaro

Andrei Meireles - Blog Os Divergentes

No final dos anos 80 do século passado, o PSDB nasceu como partido de quadros qualificados. Por causa dessa fama, mesmo quando perdeu nas urnas, seu apoio foi cobiçado por vários governos. Desde o berço vive o dilema sobre participar de algumas gestões bem polêmicas. Ainda na infância, eles só não embarcaram com mala e cuia na aventura de Fernando Collor porque o ex-governador Mário Covas conseguiu barrar a adesão na undécima hora.

Por causa das indefinições nas bolas divididas, os tucanos ganharam o carimbo de partido do mudo. Fizeram por merecer. Um de seus recentes dilemas foi sobre participar ou não do governo Michel Temer após o impeachment de Dilma Rousseff.  Levados por Aécio Neves, entraram com apetite. Os escândalos que atingiram em cheio Temer e Aécio geraram outra interminável e desgastante troca de bicadas — contribuiu para o preço salgado que pagaram nas urnas.

O drama dos  tucano agora é em relação ao governo Jair Bolsonaro. Caciques como Fernando Henrique Cardoso e Geraldo Alckmin temem que uma parceria explícita liquide de vez o que sobrou do PSDB original. Mas é justamente essa a opção da turma liderada por João Doria que embarcou na onda conservadora e se deu bem nas urnas. Com esse cacife eleitoral, eles pretendem aproximar o partido da gestão Bolsonaro. “Essa é a orientação das pessoas de bem, sensatas, de nosso partido. O novo PSDB prega que quanto melhor, melhor. Fora do muro, fora da resistência, a favor da confiança”, defendeu João Doria nessa sexta-feira (7). Doria tem dito que para o “novo PSDB acabou o muro, não tem mais muro”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


09/12


2018

A continência de Bolsonaro

Sobre a nota da continência de Jair Bolsonaro a John Bolton publicada aqui no domingo passado, choveram e-mails e zaps nas minhas caixas explicando que militar não bate, mas presta continência.

Então está explicado, Bolsonaro prestou continência ao assessor de Trump.

Outra incorreção na mesma nota: Eisenhower não era presidente dos EUA quando o deputado Otávio Mangabeiras beijou sua mão. Foi em 1946, e Eisenhower veio ao Brasil na condição de herói da Segunda Guerra. Ele seria presidente pouco depois, com dois mandatos, de 1953 a 1961.  (Ascânio Seleme – O Globo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Jornalista porreta esse Magno.



09/12


2018

Frituras

Em qualquer país e em qualquer governo, as semanas que antecedem a formação de um ministério são aquelas em que acontecem as grandes frituras.

O senador Magno Malta fritou-se em óleo quente. Algum dia Bolsonaro dirá quais foram os critérios em que o seu “vice dos sonhos” não se “enquadrou”.

O advogado Gustavo Bebianno, soldado de Bolsonaro desde a primeira hora, poderia ter sido chefe da Casa Civil e ministro da Justiça, mas tornou-se Secretário-Geral da Presidência, com um general da reserva na secretaria-executiva.

O deputado Onyx Lorenzoni, outro veterano da campanha, foi para uma Casa Civil fatiada, com outro general da reserva na Secretaria de Governo.  (Elio Gaspari)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


09/12


2018

Pode dar em nada

Por Carlos Brockmann

 

Os arquitetos que ajudam a deputada Tereza Cristina a reformar o Ministério da Agricultura conhecem políticas públicas e desenhos institucionais. Sabem que alguns setores devem ser livres para atuar, como as secretarias de Defesa Agropecuária e de Políticas Agrícolas.

Mas alertam para áreas com potencial explosivo, como a de Pesca, de Assuntos Fundiários e de Agricultura Familiar.

Já a criação do departamento de Inovação pode dar em nada. 

Já o BB pagará em parcela única os poupadores que ingressaram com ações para repor perdas dos planos Bresser (1987), Verão (1989) e Collor 2 (1991). O teto é de R$ 20 mil. A quitação faz parte do acordo, validado pelo STF, entre governo, Febraban e representantes dos poupadores. Os bancos estão obrigados a realizar o pagamento à vista para ressarcimento de até R$ 5 mil. Acima desta quantia, o prazo pode se estender por quatro anos. O BB segue o Itaú que, em março, anunciou a antecipação para todos os seus poupadores correntistas.  


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


09/12


2018

Para a primeira-dama?

Por Carlos Brickmann

 

Por que o ex-assessor parlamentar do então deputado Flávio Bolsonaro, o PM Fabrício José Carlos de Queiroz, movimentou R$ 1,2 milhão em sua conta em um ano? O caso foi levantado pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras, COAF, que considera a movimentação estranha para o padrão de vida de Queiroz.

Nesse movimento, há um cheque de R$ 24 mil para Michele, a esposa de Jair Bolsonaro (de acordo com as explicações, ela o teria recebido como pagamento de uma dívida).

A filha de Queiroz, Nathalia, faz pouco tempo era assessora, na Câmara, do deputado federal Jair Bolsonaro. Ela e o pai foram exonerados no mesmo dia, 15 de outubro, entre o primeiro e o segundo turno da eleição. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

R$ 24 mil.



09/12


2018

Faltando dinheiro?

Por Carlos Brickmann

 

O governador reeleito da Bahia, Rui Costa, disse que é muito ruim a situação financeira do Estado; e, há poucos dias, encaminhou à Assembleia um projeto de lei que eleva a contribuição dos servidores públicos de 12% para 14%, para enfrentar o déficit da Previdência estadual.

Mas há setores em que o dinheiro existe: o Governo baiano decidir dar R$ 126.816,00 ao MST, para promoer um encontro em Salvador.

A empresa Forte Frios já foi escolhida para oferecer aos “sem terra” o serviço de alimentação e bufê.  


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


09/12


2018

Câmara: presidente hesita muito

Folha de S. Paulo - Coluna Painel

Por Ricardo Balthazar (interino)

 

Diante da hesitação do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), em tomar partido na disputa pela presidência da Câmara dos Deputados, a direção do PRB indicou a aliados que decidirá nesta semana se levará mesmo adiante a candidatura de João Campos(PRB-GO).

Para dirigentes da sigla, não vale a pena entrar na disputa sem chance de vitória e correr risco de perder cargos-chave na Câmara.

Uma ala do PRB prefere jogar a toalha e apoiar logo o atual presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para garantir presença em postos relevantes.(FSP)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


09/12


2018

O que quer Temer

Folha de S. Paulo - Coluna Painel

Por Ricardo Balthazar (interino)

 

A ordem no Palácio do Planalto é não tratar do decreto de indulto natalino deste ano antes que o Supremo Tribunal Federal encerre a discussão sobre o de 2017, que afrouxou as regras para concessão de perdão a condenados. Ao julgar ação que levou à suspensão dos efeitos da medida, a maioria dos ministros da corte defendeu as prerrogativas do chefe do Executivo e votou pela manutenção do texto original, mas um pedido de vista de Luiz Fux interrompeu o julgamento há uma semana.

O texto do novo decreto ainda está sob análise da consultoria jurídica do Ministério da Segurança Pública. Se Fux não devolver o processo e o STF não concluir o julgamento antes do Natal, é possível que o presidente Michel Temer nem sequer conceda indulto neste ano.

Temer acha que um novo decreto pode ser alvo de questionamento se o Supremo deixar o caso em aberto. Com a virada do ano, diz a Defensoria Pública da União, a medida de 2017 expiraria e a ação contra ela perderia objeto sem fixar o entendimento da corte sobre o tema.

Fila no cárcere

Um ministro do STF teme que esse desfecho alimente pressões sobre a corte. Segundo ele, advogados de presos que contam com os benefícios do indulto poderiam entrar com habeas corpus para que a vontade da maioria dos ministros prevaleça.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


09/12


2018

Em nome do pai

Carlos Brickmann

Para boa parte do PSL, partido do presidente eleito Jair Bolsonaro, os candidatos à sua liderança na Câmara e no Senado já têm nome - e sobrenome. Para o Senado, Flávio Bolsonaro; para a Câmara, Eduardo Bolsonaro. E, se mais cargos houvera, mais Bolsonaros indicara. Mas há outra ala no partido, talvez menos numerosa, mas mais aguerrida e cheia de ambição: a de Joice Hasselmann, que teve mais de um milhão de votos para a Câmara sem ter o sobrenome Bolsonaro. O que não quer, para ela, dizer muita coisa: segundo afirma, ela é a cara política de Jair Bolsonaro, sua gêmea ideológica, sua família de alma, mesmo sem ser da família.

Joice foi direto ao alvo: disse que Eduardo Bolsonaro falha como líder do partido e que sua articulação política está abaixo da linha da miséria. E Eduardo Bolsonaro se comportou como alvo: disse que não pode nem deve ficar falando o que faz por ordem do presidente. Mas já falou que age por ordem do presidente. Tirou de Bolsonaro a melhor arma: a de poder dizer que o filho agiu por conta própria, não em nome dele. Agora já se sabe: de acordo com Eduardo, para o bem ou para o mal, ele age em nome do pai. E Joice Hasselmann, excelente polemista, saberá usar essa informação.

Em política, quem fala não sabe, quem sabe não fala. E não pega bem o pai escolher os filhos para tudo quanto é cargo de comando. Parece Sarney.

Enfim, a guerra foi declarada. O PT pode respirar: o PSL briga sozinho.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Será que foi o Magno Malta? KKKK

Fernandes

QUEM VAZOU OS DADOS DO COAF PARA INFERNIZAR BOLSONARO. SERÁ QUE FOI A TURMA DO MORO, DESCONTENTE POR NÃO TER GANHO BOQUINHA?

Fernandes

QUEM VAZOU OS DADOS DO COAF PARA INFERNIZAR BOLSONARO. SERÁ QUE A TURMA DO MORO?

Fernandes

Foram 10 saques de 49 mil da conta do motorista da família Bolsonaro. Sabem por que 49 mil e não 50? É que a cada 50 mil retirados em dinheiro vivo, um alarme é disparado, acionado esse alarme, em linguagem do COAF significa possível: Lavagem de Dinheiro… A famosa corrupção mesmo. E 49 e não 50 mil para não ter de informar ao (Banco Central), não assinar um documento informando Origem e Destino do dinheiro. Se apertar um pouco mais, muito mais, mais podres aparecerão. Muitos!

Fernandes

O audacioso esquema para burlar o sistema, arquitetado pelos “incorruptíveis” família BOLSONARO.



09/12


2018

Deputado da Bíblia e da Bala disputa presidência da Câmara

Anna Virginia Balloussier - Folha de S.Paulo

João Campos (PRB-GO), deputado reeleito em outubro para o quinto mandato, entrou na corrida para presidir a Câmara no primeiro ano do governo Jair Bolsonaro.  E o que ele tem que outros candidatos, como o atual presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o calouro Kim Kataguiri (DEM-SP), não têm? 

Campos, 55, é pastor evangélico e delegado civil aposentado. Já teve papéis de liderança em dois terços da chamada bancada BBB, de Boi (ruralista), Bala (segurança pública) e Bíblia (evangélica) —uma tríplice aliança que saiu fortalecida com o triunfo bolsonarista.

Acredita, portanto, que o espírito dos tempos o favorecerá. Nos bastidores, o PSL de Bolsonaro está rachado entre uma ala que respalda a recondução de Maia ao cargo e outra inclinada a Campos

Para o deputado goiano, nem é uma questão de declarar “alinhamento puro e simples” ao próximo presidente. “Se você for pegar o que defendo no Parlamento e o que Bolsonaro defende, são coisas que a maioria da sociedade já decidiu, é uma pauta muito convergente”, diz à Folha.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


09/12


2018

Foi lavação de roupa suja, diz filho de Bolsonaro

Deputado minimizou polêmica e disse que sigla está pronta para atuar no Congresso

Estadão - Conteúdo 

Após uma semana de brigas internas no PSL e uma articulação na Câmara para isolar o partido na próxima legislatura, o deputado reeleito Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) minimizou as questões e garantiu que a sigla estará pronta para atuar no Congresso em prol da governabilidade.

"As discussões internas são até saudáveis. Qual partido que pensa 100% igual? Isso não existe. O que ocorreu foi o vazamento de um grupo de WhatsApp em que a gente estava lavando roupa suja. Mas não vejo isso como prejudicial para a governabilidade de Jair Bolsonaro, não", afirmou.

Durante a semana, imagens de uma discussão no grupo interno dos futuros parlamentares do PSL vazaram na imprensa. Nelas, Eduardo discutia com a deputada eleita Joice Hasselmann (SP) sobre a liderança da sigla no próximo ano.

Eduardo afirmou que a colega é uma pessoa que está "com muita vontade" e isso acaba gerando conflitos com quem "faz a articulação e trata sobre as matérias". "Acho que é da personalidade dela ser para frente assim. Mas a gente vai fazendo umas explicações para ela, e acredito que ela vai entender", disse.

Questionado sobre se havia feito as pazes com Joice, Eduardo disse apenas: "Daqui a pouco a gente faz". O deputado também respondeu com uma brincadeira ao fato de Joice ter dito nesta semana que ela é a "xerox de alma" de Jair Bolsonaro, parecida com o futuro presidente até mais do que os seus próprios filhos. "Tem que fazer um exame de DNA então".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha