ArcoVerde

06/12


2018

São Francisco: transposição concluída neste mês

Trecho será inaugurado em Salgueiro, no Sertão de Pernambuco, com presença do presidente Temer

Diario de Pernambuco – Rosália Rangel

O ministro da Integração Nacional, Pádua Andrade, anunciou ontem a data para inauguração do último trecho da Transposição do Rio São Francisco, que fica localizado no município de Salgueiro, no Sertão de Pernambuco. Segundo ele, a entrega da obra deverá ocorrer entre os dias 26, 27 e 28 de dezembro.

Além do ministro, está prevista a presença do presidente Michel Temer (MDB), devendo ser uma de suas últimas agendas oficiais no exercício do cargo. O trecho a ser inaugurado faz parte do Eixo Norte da transposição e passa ainda pelos municípios de Penaforte, Jati, Brejo Santo e Barro, situados no Ceará.

Ao ser informado da notícia, o governador Paulo Câmara (PSB) disse que o governo de Pernambuco vê com bons olhos todo avanço na transposição. “Nossa expectativa é que o novo governo priorize a liberação de recursos para as obras hídricas complementares, como a Adutora do Agreste, e acelere o Ramal do Agreste, essenciais para o nosso estado. Só assim poderemos ampliar a chegada da água do São Francisco para milhares de pernambucanas e pernambucanos”, ressaltou o governador.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Asfaltos

Confira os últimos posts



09/12


2018

Faltando dinheiro?

Por Carlos Brickmann

 

O governador reeleito da Bahia, Rui Costa, disse que é muito ruim a situação financeira do Estado; e, há poucos dias, encaminhou à Assembleia um projeto de lei que eleva a contribuição dos servidores públicos de 12% para 14%, para enfrentar o déficit da Previdência estadual.

Mas há setores em que o dinheiro existe: o Governo baiano decidir dar R$ 126.816,00 ao MST, para promoer um encontro em Salvador.

A empresa Forte Frios já foi escolhida para oferecer aos “sem terra” o serviço de alimentação e bufê.  


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


09/12


2018

Câmara: presidente hesita muito

Folha de S. Paulo - Coluna Painel

Por Ricardo Balthazar (interino)

 

Diante da hesitação do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), em tomar partido na disputa pela presidência da Câmara dos Deputados, a direção do PRB indicou a aliados que decidirá nesta semana se levará mesmo adiante a candidatura de João Campos(PRB-GO).

Para dirigentes da sigla, não vale a pena entrar na disputa sem chance de vitória e correr risco de perder cargos-chave na Câmara.

Uma ala do PRB prefere jogar a toalha e apoiar logo o atual presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para garantir presença em postos relevantes.(FSP)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


09/12


2018

O que quer Temer

Folha de S. Paulo - Coluna Painel

Por Ricardo Balthazar (interino)

 

A ordem no Palácio do Planalto é não tratar do decreto de indulto natalino deste ano antes que o Supremo Tribunal Federal encerre a discussão sobre o de 2017, que afrouxou as regras para concessão de perdão a condenados. Ao julgar ação que levou à suspensão dos efeitos da medida, a maioria dos ministros da corte defendeu as prerrogativas do chefe do Executivo e votou pela manutenção do texto original, mas um pedido de vista de Luiz Fux interrompeu o julgamento há uma semana.

O texto do novo decreto ainda está sob análise da consultoria jurídica do Ministério da Segurança Pública. Se Fux não devolver o processo e o STF não concluir o julgamento antes do Natal, é possível que o presidente Michel Temer nem sequer conceda indulto neste ano.

Temer acha que um novo decreto pode ser alvo de questionamento se o Supremo deixar o caso em aberto. Com a virada do ano, diz a Defensoria Pública da União, a medida de 2017 expiraria e a ação contra ela perderia objeto sem fixar o entendimento da corte sobre o tema.

Fila no cárcere

Um ministro do STF teme que esse desfecho alimente pressões sobre a corte. Segundo ele, advogados de presos que contam com os benefícios do indulto poderiam entrar com habeas corpus para que a vontade da maioria dos ministros prevaleça.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


09/12


2018

Em nome do pai

Carlos Brickmann

Para boa parte do PSL, partido do presidente eleito Jair Bolsonaro, os candidatos à sua liderança na Câmara e no Senado já têm nome - e sobrenome. Para o Senado, Flávio Bolsonaro; para a Câmara, Eduardo Bolsonaro. E, se mais cargos houvera, mais Bolsonaros indicara. Mas há outra ala no partido, talvez menos numerosa, mas mais aguerrida e cheia de ambição: a de Joice Hasselmann, que teve mais de um milhão de votos para a Câmara sem ter o sobrenome Bolsonaro. O que não quer, para ela, dizer muita coisa: segundo afirma, ela é a cara política de Jair Bolsonaro, sua gêmea ideológica, sua família de alma, mesmo sem ser da família.

Joice foi direto ao alvo: disse que Eduardo Bolsonaro falha como líder do partido e que sua articulação política está abaixo da linha da miséria. E Eduardo Bolsonaro se comportou como alvo: disse que não pode nem deve ficar falando o que faz por ordem do presidente. Mas já falou que age por ordem do presidente. Tirou de Bolsonaro a melhor arma: a de poder dizer que o filho agiu por conta própria, não em nome dele. Agora já se sabe: de acordo com Eduardo, para o bem ou para o mal, ele age em nome do pai. E Joice Hasselmann, excelente polemista, saberá usar essa informação.

Em política, quem fala não sabe, quem sabe não fala. E não pega bem o pai escolher os filhos para tudo quanto é cargo de comando. Parece Sarney.

Enfim, a guerra foi declarada. O PT pode respirar: o PSL briga sozinho.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Será que foi o Magno Malta? KKKK

Fernandes

QUEM VAZOU OS DADOS DO COAF PARA INFERNIZAR BOLSONARO. SERÁ QUE FOI A TURMA DO MORO, DESCONTENTE POR NÃO TER GANHO BOQUINHA?

Fernandes

QUEM VAZOU OS DADOS DO COAF PARA INFERNIZAR BOLSONARO. SERÁ QUE A TURMA DO MORO?

Fernandes

Foram 10 saques de 49 mil da conta do motorista da família Bolsonaro. Sabem por que 49 mil e não 50? É que a cada 50 mil retirados em dinheiro vivo, um alarme é disparado, acionado esse alarme, em linguagem do COAF significa possível: Lavagem de Dinheiro… A famosa corrupção mesmo. E 49 e não 50 mil para não ter de informar ao (Banco Central), não assinar um documento informando Origem e Destino do dinheiro. Se apertar um pouco mais, muito mais, mais podres aparecerão. Muitos!

Fernandes

O audacioso esquema para burlar o sistema, arquitetado pelos “incorruptíveis” família BOLSONARO.



09/12


2018

Deputado da Bíblia e da Bala disputa presidência da Câmara

Anna Virginia Balloussier - Folha de S.Paulo

João Campos (PRB-GO), deputado reeleito em outubro para o quinto mandato, entrou na corrida para presidir a Câmara no primeiro ano do governo Jair Bolsonaro.  E o que ele tem que outros candidatos, como o atual presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o calouro Kim Kataguiri (DEM-SP), não têm? 

Campos, 55, é pastor evangélico e delegado civil aposentado. Já teve papéis de liderança em dois terços da chamada bancada BBB, de Boi (ruralista), Bala (segurança pública) e Bíblia (evangélica) —uma tríplice aliança que saiu fortalecida com o triunfo bolsonarista.

Acredita, portanto, que o espírito dos tempos o favorecerá. Nos bastidores, o PSL de Bolsonaro está rachado entre uma ala que respalda a recondução de Maia ao cargo e outra inclinada a Campos

Para o deputado goiano, nem é uma questão de declarar “alinhamento puro e simples” ao próximo presidente. “Se você for pegar o que defendo no Parlamento e o que Bolsonaro defende, são coisas que a maioria da sociedade já decidiu, é uma pauta muito convergente”, diz à Folha.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


09/12


2018

Foi lavação de roupa suja, diz filho de Bolsonaro

Deputado minimizou polêmica e disse que sigla está pronta para atuar no Congresso

Estadão - Conteúdo 

Após uma semana de brigas internas no PSL e uma articulação na Câmara para isolar o partido na próxima legislatura, o deputado reeleito Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) minimizou as questões e garantiu que a sigla estará pronta para atuar no Congresso em prol da governabilidade.

"As discussões internas são até saudáveis. Qual partido que pensa 100% igual? Isso não existe. O que ocorreu foi o vazamento de um grupo de WhatsApp em que a gente estava lavando roupa suja. Mas não vejo isso como prejudicial para a governabilidade de Jair Bolsonaro, não", afirmou.

Durante a semana, imagens de uma discussão no grupo interno dos futuros parlamentares do PSL vazaram na imprensa. Nelas, Eduardo discutia com a deputada eleita Joice Hasselmann (SP) sobre a liderança da sigla no próximo ano.

Eduardo afirmou que a colega é uma pessoa que está "com muita vontade" e isso acaba gerando conflitos com quem "faz a articulação e trata sobre as matérias". "Acho que é da personalidade dela ser para frente assim. Mas a gente vai fazendo umas explicações para ela, e acredito que ela vai entender", disse.

Questionado sobre se havia feito as pazes com Joice, Eduardo disse apenas: "Daqui a pouco a gente faz". O deputado também respondeu com uma brincadeira ao fato de Joice ter dito nesta semana que ela é a "xerox de alma" de Jair Bolsonaro, parecida com o futuro presidente até mais do que os seus próprios filhos. "Tem que fazer um exame de DNA então".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


09/12


2018

Mais mulheres acusam João de Deus de abuso sexual

Depois da divulgação de casos pelo Conversa com Bial e O Globo, mais mulheres relataram ter sido assediadas pelo médium.

Por G1

Após a divulgação de depoimentos de mulheres que relataram ter sido abusadas pelo médium João de Deus, mais pessoas fizeram acusações de abuso sexual. Ao Jornal Nacional, uma delas contou que tinha 15 anos quanto foi pela primeira vez à Casa Dom Inácio, em Abadiânia (GO). Já a TV Anhanguera mostrou o caso de uma ex-funcionária que também diz ter sido vítima do médium.

Os primeiros 13 relatos foram divulgados pelo programa Conversa com Bial e pelo jornal O Globo. Em nota divulgada ao Conversa com Bial, João de Deus negou as acusações (leia na nota completa no final desta reportagem). O G1 tentou contato com a assessoria de imprensa do médium, mas não houve retorno até a última atualização desta reportagem.

'Homem poderoso'

Amy Biank, coach espiritual e autora americana que levava pessoas em peregrinação para a Casa Dom Inácio de Loyola desde 2002, disse que as pessoas que trabalham com o médium sabem do que acontece e que quem tenta denunciar acaba saindo da Casa por medo, já que ele é um “homem muito poderoso”. Amy diz ter sofrido ameaças de morte.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Fascista, safado. Bolsonaro.


bm4 Marketing 6

09/12


2018

Mudança na lei favorece prefeituras ineficientes

Dados indicam que, quanto maior o gasto com servidor, menor a qualidade do serviço

Fernando Canzian – Folha de S.Paulo

O projeto que flexibiliza a LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal) para municípios que tiverem perda de arrecadação vai beneficiar principalmente as prefeituras que mais contrataram funcionários nos últimos anos e que tendem a ser as menos eficientes nas áreas de saúde, educação e saneamento.

Aprovado na Câmara e pendente da sanção presidencial, o projeto de lei complementar 270/2016 livra as prefeituras que ultrapassarem o limite de 60% da receita com servidores de punições previstas na LRF.

Na prática, ajudará municípios que contrataram servidores em massa nos últimos anos, assumindo despesas permanentes a partir de receitas variáveis, como de royalties de petróleo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


09/12


2018

Relatório do Coaf testa Bolsonaro

Andrei Meireles - Blog Os Divergentes

Nessa sexta-feira, a cada novidade do relatório do Coaf sobre a movimentação financeira do ex-assessor do senador eleito Flávio Bolsonaro o clima político ficou um pouco mais carregado. O incômodo com o bate cabeça na articulação política cedeu a vez para uma certa tensão. A impressão é de que Jair Bolsonaro enfrenta o primeiro teste como presidente eleito para o quesito dar explicações convincentes para dúvidas com suposto potencial explosivo.

Ao cancelar a viagem a Pirassununga, no interior paulista, por “recomendação expressa” de sua equipe médica,  Jair Bolsonaro deixou de participar de cerimônia da Academia da Força Aérea. Também se livrou da curiosidade da imprensa que desde a primeira notícia sobre o relatório do Coaf aguardava uma justificativa para o pagamento, no valor de R$ 24 mil, feito pelo ex-assessor Fabrício José de Queiroz à futura primeira-dama Michelle Bolsonaro.

Sobrou para o ministro Onyx Lorenzoni, durante um evento em São Paulo, responder às previsíveis perguntas dos repórteres. O que não estava no scritpt foi sua reação. Poderia ter facilmente se esquivado. Mas, nervoso, atribuiu o relatório – ou seu vazamento, não ficou claro – a uma tentativa de “setores” que estão tentando destruir a reputação de Jair Bolsonaro.

— No Brasil, a gente tem que separar o jogo do trigo. Nesse governo é trigo….Onde é que estava o Coaf no Mensalão, no Petrolão?, questionou, irritado.

O desempenho de Lorenzoni, além de nada esclarecer, serviu para piorar a situação. Na equipe de transição avaliou-se que seu nervosismo passou a impressão de que o entorno de Jair Bolsonaro estava preocupado com a repercussão do relatório.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Será que o governo do mito vai ser Corrupto igual ao de Lula e Dilma Jumenta?

Fernandes

O audacioso esquema para burlar o sistema, arquitetado pelos “incorruptíveis” família BOLSONARO.

Fernandes

Mourão cobra explicação sobre o Bolsogate.

Fernandes

Quantos fascistas.



09/12


2018

R$ 600, 8 milhões: devem, não negam, um dia vão pagar

Carlos Brickmann

Quem é quem - E, já que falamos em parlamentares, um fato interessante: 15, de vários partidos, entre deputados e senadores, devem ao Tesouro, entre impostos e multas, o total de R$ 660,8 milhões. Devem, não negam, um dia vão pagar, mas não sem antes montar planos de refinanciamento que lhes garantam bons descontos.

O maior devedor é o senador Jader Barbalho, do MDB do Pará. Jader deve R$ 135,4 milhões. Em segundo lugar, sua ex-mulher, Elcione, também do MDB paraense, com R$ 117,8 milhões. Em terceiro, um caso à parte: Newton Cardoso Jr., do MDB mineiro.

Ele foi o relator do Refis de 2017 e, usando os mecanismos do programa que relatou, teve 92% de anistia em seus débitos. Pagou R$ 972 mil – mas, terminando 2018, Sua Excelência já tem impostos e multas atrasados de R$ 88,3 milhões. Ele vai pagar. Mas irá ficar feliz se houver um novo plano generoso de descontos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


09/12


2018

Bolsonaro vira boneco em manifestação na Polônia

Pelo menos doze ativistas afirmaram que foram impedidos de entrar na Polônia para participar de conferência

Ana Carolina Amaral - KATOWICE (POLÔNIA)  - Folha de S.Paulo

Um boneco representando o presidente eleito no Brasil, Jair Bolsonaro, foi destaque da Marcha do Clima, realizada na tarde deste sábado (8) nas ruas centrais de Katowice, na Polônia. Com braços manipuláveis, a peça compunha uma encenação ao longo da marcha com outra boneca que representava uma indígena.

Os bonecos foram confeccionados pela artista plástica Angeline Pittenger com ajuda de outros artistas americanos ao longo da semana, em um espaço dedicado à arte próximo à conferência oficial. Ao se deparar com o boneco, um grupo de brasileiros adicionou os dizeres em Português: “as mudanças do clima não são fake news”.

Rodeada de forte presença policial, a manifestação seguiu pacífica até o final, quando três manifestantes foram detidos pela polícia. Segundo testemunhas, as intervenções policiais teriam acontecido sem motivo aparente.

Segundo a rede mais de 1.200 ONGs internacionais Climate Action Network, pelo menos doze ativistas foram impedidos de entrar no país.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


09/12


2018

Não vai ter trégua, Onyx. O mecanismo segue operando.

Helena Chagas

Nunca antes na história deste país um presidente eleito conseguiu tanta mídia negativa antes de tomar posse quanto Jair Bolsonaro esta semana. Dos grandes jornais à TV Globo, sem falar nos portais e redes sociais, o caso Coaf tomou conta do noticiário a partir do vazamento do relatório sobre a movimentação bancária suspeita do ex-assessor de Flávio Bolsonaro na Alerj, Fabricio Queiroz.

Mostrando pouco traquejo, e até falta de equilíbrio emocional para lidar com a crise – o futuro ministro Onyx Lorenzoni abandonou uma entrevista botando o dedo na cara dos jornalistas- Bolsonaro e seus assessores podem até tentar culpar a grande mídia e acusar os jornalistas de perseguição, mas não terão como sustentar esse argumento por muito tempo. 

A descoberta vem da investigação filhote da Lava Jato que prendeu dez deputados estaduais do Rio por esquemas de propina e outros crimes na Alerj. Foi lá que o Coaf descobriu a movimentação de R$ 1,2 milhão na conta do assessor, na qual sete outros assessores do senador eleito fizeram depósitos e da qual teriam saído cheques para a futura primeira dama Michelle Bolsonaro.

Sem entrar no mérito da denúncia em si, que poderá ou não ser explicada satisfatoriamente pelos Bolsonaro, há uma constatação inevitável em sua divulgação: o mecanismo, que se não foi inventado em Curitiba foi lá consolidado como modelo de gestão de investigações pela Lava Jato, continua funcionando a todo o vapor. E não há o menor sinal de que vai parar depois da eleição de Bolsonaro.

Esse mecanismo tem como pilar importante a divulgação, ou o vazamento, de informações, relatórios (como esse do Coaf), trechos de depoimentos de delatores quase sempre comprometedores para os políticos que estão no alvo – que, culpados ou inocentes, ficam sabendo pela mídia. E o roteiro sempre segue a partir daí: noticiário, abertura de inquérito, denúncia e, claro, a desmoralização da política.

Esse foi, aliás, um dos componentes importantes da eleição de Bolsonaro: o voto antipolítica e anticorrupção. Mas o mecanismo continua vivo e, mais cedo do que se imaginava, volta-se contra ele e os seus.

Ao nomear o juiz Sérgio Moro para comandar a Justiça, com superpoderes para combater a corrupção, o presidente eleito apertou ainda mais a armadilha na qual agora se encontra. Não pode questionar as investigações e nem seus comandantes, não poderá sequer pedir algum alívio à Polícia Federal, ao Coaf ou a quem quer que seja.

O futuro ministro Onyx, ele mesmo alvo numa acusação de caixa 2, ficou nervoso e chegou a pedir trégua à imprensa. Não vai haver trégua, Onyx. Sempre haverá um agente público disposto a vazar uma informação que comprometa alguém, e sempre haverá um jornalista pronto a publicá-la antes da concorrência. E o público acostumado a esse cardápio pedindo sempre mais. Apertem os cintos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


08/12


2018

Mourão cobra explicações de Onyx Lorenzoni

O vice-presidente eleito, general Hamilton Mourão, pediu respostas sobre o caso neste sábado 8, ao ser questionado pela jornalista Andreia Sadi, da Globo.

"O ex-motorista, que conheço como Queiroz, precisa dizer de onde saiu este dinheiro. O Coaf rastreia tudo. Algo tem, aí precisa explicar a transação, tem que dizer", cobrou Mourão.

A respeito de Bolsonaro, declarou: "Ele colocou a justificativa dele. Ele já disse que foi um empréstimo. O Queiroz precisa explicar agora". Mas cobrou que o governo sempre dê explicações à sociedade. "Senão fica parecendo que está escondendo algo".

O militar também criticou a postura do futuro ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, por ter fugido da coletiva nesta sexta quando foi questionado sobre o escândalo.

"Ele tá estressado. Quando responde daquele jeito, parece que tem culpa no cartório. Quando me perguntam, eu respondo claramente, com tranquilidade. Temos que falar", provocou.  (BR 204)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


08/12


2018

Bolsonaro defende Brasil para julgar crimes de Cuba

Estadão Conteúdo

O deputado reeleito Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) defendeu neste sábado, 8, que o Brasil deveria sediar um tribunal para julgar a cúpula do regime cubano por supostos "crimes contra a humanidade". "Seria um motivo de satisfação para o Brasil, quem sabe, receber esse tribunal para julgá-los pelos crimes contra a humanidade cometidos pelo regime cubano", afirmou o parlamentar durante a Cúpula Conservadora das Américas, evento organizado por ele em Foz do Iguaçu.

Eduardo defendeu a realização do julgamento após a fala de Orlando Gutierrez, representante dos exilados cubanos nos Estados Unidos. Ao encerrar seu discurso inicial, Gutierrez pediu aos presentes que, como homens e mulheres livres, apoiem o pedido para que os líderes do regime sejam julgados por crimes contra a humanidade. Ele afirmou ainda que o comunismo "é a morte porque ele desnaturaliza o ser humano"

"Recentemente, o Eduardo Bolsonaro colocou uma foto em sua página (na internet) e provocou um grande ataque do regime porque eles sabem que a união de homens de boa vontade, homens livres, é o fim desse regime na América Latina", disse Gutierrez.

O filósofo e guru do presidente eleito Jair Bolsonaro, Olavo de Carvalho, também defendeu a criação de um tribunal neste sentido. "Esses crimes têm que ser julgados, são crimes da maior gravidade. Temos que começar a investigar e punir esses crimes rapidamente", disse.

Eduardo Bolsonaro, Gutierrez e Carvalho participam da primeira mesa temática, sob o tema Cultura, na Cúpula Conservadora das Américas, realizada em Foz do Iguaçu neste sábado. Participam desta mesa também o deputado eleito e membro da família real brasileira, Luiz Philippe de Orleans e Bragança, e Roderick Navarro, integrante do grupo Rumbo Libertad.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


08/12


2018

Intervenção em Roraima começa a valer na segunda-feira

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Conselho da República e Conselho de Defesa Nacional aprovaram por unanimidade iniciativa de Temer

Bruno Góes - O Globo

O Conselho da República e o Conselho de Defesa Nacional aprovaram por unanimidade neste sábado, em reunião com o presidente Michel Temer, a intervenção federal emRoraima. O decreto assinado por Temer será publicado na segunda-feira, quando assumirá a administração do estado o interventor indicado pelo governo, Antônio Denarium (PSL), que também é o governador eleito este ano em Roraima. A atual governadora, Suely Campos (PP), então deixa o cargo.

Neste sábado, a atual governadora esteve no Palácio da Alvorada, em Brasília, para conversar sobre a situação. Depois, os conselhos se reuniram com o presidente.  Estiveram no encontro o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, os ministros Raúl Jungmann (Segurança Pública), Sérgio Etchegoyen (Gabinete de Segurança Institucional), Moreira Franco (Minas e Emergia), Marcos Galvão (Relações Exteriores, interino), Esteves Colnago (Planejamento) e Torquato Jardim (Justiça) e os comandantes Eduardo Villas-Boas (Exército), Leal Ferreira (Marinha) e Nivaldo Rossato (Aeronáutica).

— O relatório de inteligência que sustentou a decisão do presidente deixa muita clara a deterioração das contas públicas, a impossibilidade de pagamento de salários, o que levaria a uma inadimplência e a um colapso financeiro do estado, de toda uma população que depende de contra-cheques. O relatório também aponta os riscos de segurança pública. Como é sabido, há duas facções que se confrontam no presídio e no estado de Roraima. Apontei também que o estado siga dando suporte à operação acolhida, dos nossos amigos venezuelanos, que continuam deixando o país.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


08/12


2018

Procissão encerra festa de Nossa Senhora da Conceição no Recife

Fiéis saíram do Forte do Brum, no Bairro do Recife, em direção ao Morro da Conceição, na Zona Norte.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Por G1 PE

Milhares de fiéis caminharam, na tarde deste sábado (8), na procissão integrando as celebrações do dia de Nossa Senhora da Conceição. O cortejo partiu por volta das 15h do Forte do Brum, no Cais do Apolo, no Bairro do Recife, em direção ao Morro da Conceição, na Zona Norte da cidade.

Um andor com a réplica do nicho e da imagem da Imaculada Conceição do Morro foi carregado durante o trajeto de aproximadamente oito quilômetros. Além dos devotos, religiosos arquidiocesanos e missionários acompanham o cortejo, que tem ainda uma "frevioca" e dois trios elétricos.

A previsão seguiu a caminhada siga por diversos bairros da capital pernambucana até a estrada do Morro da Conceição. Após a chegada da procissão, uma missa foi presidida pelo arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido, e concelebrada pelos padres José Ulysses, reitor do santuário, e Renato Azevedo, pároco da igreja.

Pela manhã, milhares de devotos de diferentes gerações subiram o Morro da Conceição para acompanhar as celebrações religiosas, pedir e agradecer por graças alcançadas. Muitos dos fiéis enfrentaram o calor e fizeram esforço físico durante a subida para pagar promessas.

Em 2018, a Festa do Morro chegou ao 114º ano com o tema "Nossa Senhora da Conceição do Morro: Somos Igreja do Amor que Nasceu de Ti".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


08/12


2018

Fiéis: calor e ladeiras do Morro da Conceição

... para pagar promessas

Esforço físico dificulta, mas não impede a chegada dos devotos ao santuário de Nossa Senhora da Conceição, na Zona Norte do Recife.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Marina Meireles, G1 PE

Pedidos atendidos e graças alcançadas levaram milhares de fiéis a celebrar o Dia de Nossa Senhora da Conceição, neste sábado (8), indo ao morro que leva o nome da santa, na Zona Norte do Recife. Pelas escadarias ou ladeiras íngremes, devotos sobiram com os pés descalços sobre o asfalto, de costas ou até mesmo duas vezes em um único dia.

Procissão

O ponto alto da festa de Nossa Senhora da Conceição é a procissão de encerramento. A concentração começa a partir das 14h deste sábado, no Forte do Brum, no Cais do Apolo, no Bairro do Recife, no Centro da capital pernambucana.

A saída da caminhada, que tem um percurso de aproximadamente oito quilômetros, está prevista para acontecer às 15h.

O arcebispo metropolitano de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido, e o reitor do Santuário Nossa Senhora da Conceição, padre José Ulysses, participam do cortejo, que conta com um andor que tem a réplica do nicho e da imagem da Imaculada Conceição do Morro, com flores, rosas e luzes.

Trânsito e transporte

A Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU) atua na área da Festa do Morro conta com a atuação de 80 agentes ao longo do sábado (8) no entorno e nas vias de acesso ao Morro da Conceição, além de 25 batedores e duas viaturas, totalizando 29 profissionais para a procissão.

De acordo com o Grande Recife Consórcio de Transporte, o esquema de ônibus para a Festa do Morro é reforçado com 65 veículos e 646 viagens a mais do que em dias comuns. Paradas provisórias são implantadas e o Terminal Integrado da Macaxeira, na mesma região da cidade, funciona durante toda a madrugada deste sábado (8).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


08/12


2018

Escolhendo trabalhos

Henrique Meirelles segue com boa cotação no mercado de trabalho, mesmo depois do fiasco na disputa ao Planalto. O ex-presidente do Banco Central recebeu convites do setor privado e avalia prós e contras da proposta de João Doria (PSDB) para integrar a cúpula do governo de São Paulo, a partir de janeiro.

Enquanto isso, busca recuperar parte do vultoso gasto que fez na campanha política dando palestras e conversando com investidores ao redor do mundo.

A exemplo de outras centrais sindicais que passam perrengue depois da reforma da CLT, a Força Sindical, que perdeu 90% de sua receita, vai submeter ao seu conselho nacional, dia 23 de janeiro, a possibilidade de venda de seu edifício-sede de 12 andares, em área de 2 mil m2, no Bairro da Liberdade (SP). Escritórios regionais em outros estados poderão ter o mesmo destino. Este ano, o quadro de empregados caiu de 177 para apenas 14. (Ricardo Boechat)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


08/12


2018

Temer pode levar pau no Marrocos por causa de Jair

Se não mudar de última hora, o derradeiro compromisso internacional de Michel Temer será uma reunião do Mercosul dia 18, no Uruguai.

O presidente iria à cúpula da ONU, em Marrakesh, para debater a situação global de migrantes e refugiados.

Mas o Itamaraty mudou de ideia.

Havia temores de que Temer poderia enfrentar um clima hostil, após as declarações da equipe de Jair Bolsonaro sobre mudar a embaixada do Brasil em Israel de Tel-Aviv para Jerusalém. (Boechat)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


08/12


2018

A hora da ética

Ricardo Boechat – ISTOÉ

Dilemas envolvem a Comissão de Ética Pública nesses dias. Primeiro, os limites da sua competência face à alegação de Sergio Moro sobre a “responsabilidade” de considerar ou não os novos ministros aptos ante acusações de corrupção “consistentes”.

Este encargo é da CEP, que emite pareceres ao presidente República, responsável por nomear e demitir altas autoridades do governo.

A segunda questão decorre da autonomia ou do caráter “chapa branca” que o órgão pode assumir, destacando a recente postura de integração de alguns membros do colegiado com o Poder Executivo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

MOURÃO COBRA EXPLICAÇÃO SOBRE O BOLSOGATE

Fernandes

A corrupção dos incorruptíveis.

Fernandes

O (bolsa) família dos Bolsonaros chega por enquanto a 1,2 milhão. Mas tudo indica que estamos diante apenas da ponta do iceberg. O pai, os filhos e a primeira-dama parecem girar na roda fortuna. Jair aproveitou a deixa pra sair de novo do ar até a poeira baixar, se é que baixa.

Fernandes

O audacioso esquema para burlar o sistema, arquitetado pelos “incorruptíveis” família BOLSONARO.

Fernandes

Foram 10 saques de 49 mil da conta do motorista da família Bolsonaro. Sabem por que 49 mil e não 50? É que a cada 50 mil retirados em dinheiro vivo, um alarme é disparado, acionado esse alarme, em linguagem do COAF significa possível: Lavagem de Dinheiro… A famosa corrupção mesmo. E 49 e não 50 mil para não ter de informar ao (Banco Central), não assinar um documento informando Origem e Destino do dinheiro. Se apertar um pouco mais, muito mais, mais podres aparecerão. Muitos!