Governo de PE

06/12


2018

São Francisco: transposição concluída neste mês

Trecho será inaugurado em Salgueiro, no Sertão de Pernambuco, com presença do presidente Temer

Diario de Pernambuco – Rosália Rangel

O ministro da Integração Nacional, Pádua Andrade, anunciou ontem a data para inauguração do último trecho da Transposição do Rio São Francisco, que fica localizado no município de Salgueiro, no Sertão de Pernambuco. Segundo ele, a entrega da obra deverá ocorrer entre os dias 26, 27 e 28 de dezembro.

Além do ministro, está prevista a presença do presidente Michel Temer (MDB), devendo ser uma de suas últimas agendas oficiais no exercício do cargo. O trecho a ser inaugurado faz parte do Eixo Norte da transposição e passa ainda pelos municípios de Penaforte, Jati, Brejo Santo e Barro, situados no Ceará.

Ao ser informado da notícia, o governador Paulo Câmara (PSB) disse que o governo de Pernambuco vê com bons olhos todo avanço na transposição. “Nossa expectativa é que o novo governo priorize a liberação de recursos para as obras hídricas complementares, como a Adutora do Agreste, e acelere o Ramal do Agreste, essenciais para o nosso estado. Só assim poderemos ampliar a chegada da água do São Francisco para milhares de pernambucanas e pernambucanos”, ressaltou o governador.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Governo de PE

Confira os últimos posts



21/05


2019

Dessalinizar água no Brasil é admitir fracasso

Há 80 anos investindo em gestão e tecnologia para abastecimento de água, Israel se tornou uma referência em uso eficiente e sustentável dos recursos hídricos. O país está localizado em uma das áreas habitadas mais secas do mundo, o que o obriga ao uso de técnicas caras como a dessalinização da água do mar. Essa tecnologia, por sinal, chegou a ser anunciada pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) para abastecer o semiárido nordestino.

Atualmente, a ideia parece ter saído do radar governamental. Mas a explicação pode estar na visão dos próprios israelenses sobre a técnica.

Diego Berger, coordenador de projetos internacionais da Mekorot (Companhia Nacional de Água de Israel), afirma que o Brasil não precisa dessa tecnologia, já que no nosso país há água suficiente. "O problema aqui é cultural, vocês têm uma cultura da abundância. E, quando você dessaliniza, você está reconhecendo o fracasso da gestão", diz.

Para ele, o problema brasileiro está no desperdício e na falta de uma melhor gestão. "Com gestão, acredito que vocês vão perceber que não precisam da última tecnologia [dessalinizar a água do mar]. Vocês precisam de uma tecnologia adequada para a realidade de vocês”.

Berger – que é argentino – explica que Israel reutiliza 85% do esgoto, que responde por metade da água usada para irrigação na agricultura. Diz também que as perdas no país hoje representam apenas 10% – no Brasil esse índice, em 2016, chegou a 38% da água potável, segundo relatório da Rede Brasil do Pacto Global da ONU (Organização das Nações Unidas).

"Todo mundo vai em Israel para comprar tecnologia porque acha que tem solução rápida. A gente não está vendendo um programa, um software. Todas as políticas são de longo prazo. Você pode ir lá, comprar uma tecnologia e melhorar um pouco. Mas você tem de fazer a gestão, e isso é a longo prazo", diz.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Congresso Nordestino de Educação Médica

21/05


2019

Prefeito de Limoeiro leva demandas do município a João Campos

O prefeito de Limoeiro, Joãozinho (PSB), esteve reunido com o deputado federal João Campos (PSB), em Brasília. No encontro, os políticos debateram sobre o distrito industrial do município, investimentos para o Hospital Regional, a oferta de água na cidade, segurança e o apoio do Governo do Estado para o São João de Limoeiro.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


21/05


2019

Bolsonaro também vai a Petrolina

EXCLUSIVO

Além do Recife, onde tem reunião com os governadores do Nordeste, às dez horas, no Instituto Brennand, na Várzea, o presidente Jair Bolsonaro resolveu prestigiar o seu líder no Senado, Fernando Bezerra Coelho, do MDB, incluindo na sua agenda uma ida a Petrolina, 800 km da capital.

Segundo uma fonte de Brasília, com isso Bolsonaro sinaliza que seu aliado de peso no Estado é Fernando Bezerra. Em Petrolina, o presidente vai inaugurar um conjunto habitacional com recursos federais alocados pelo senador. Para compensar a ida de Bolsonaro, Fernando prepara um ato no local do evento que deve reunir cinco mil pessoas.

Essa massa humana será mobilizada pelo prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (sem partido), filho do líder. "Em Petrolina, Bolsonaro vai sentir o calor das ruas e ver que o povo não está distanciado do seu Governo", disse a mesma fonte da corte.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


21/05


2019

O avanço do conflito no contemporâneo

Por Antônio Campos*

Assistimos no mundo contemporâneo um avanço alarmante dos conflitos, especialmente oriundos das tensões das imigrações e da interculturalidade.

Existem duas vezes a população do Canadá em quantitativo de hispânicos nos Estados Unidos. Los Angeles é a segunda cidade em número de mexicanos. Buenos Aires é a segunda em números de bolivianos. O que significa ser europeu, num continente marcado não apenas pelas culturas de suas antigas colônias, mas também por outras culturas e povos oriundos de migrações ou diásporas pós-coloniais? Calcula-se que a Europa tenha em seu território quase 50 milhões de muçulmanos.

O século XXI passou da diversidade como riqueza para a interculturalidade como problema. As relações ou os diálogos entre as culturas estão sendo alterados pelos massivos deslocamentos populacionais, como também pela crescente interdependência entre as economias e as sociedades pelo efeito da globalização de um mundo minimizador de fronteiras. Tudo se torna crescentemente mais complexo.

As identidades nacionais, que têm nas culturas tradicionais as suas principais fontes, estão com uma tendência de fragmentação, como resultado do paradoxo de homogeneização internacional e heterogeneização local, marcando a hipermodernidade global. Novas identidades híbridas e indefinidas começam a ganhar força.

Dialeticamente, algumas referências estão sendo reforçadas pela resistência à globalização, num processo de tensão entre o local e o global, entre culturas díspares.

O sociólogo e escritor Gilberto Freyre já antevia isso, no seu livro Insurgências e Ressurgências Atuais: cruzamentos de sins e nãos num mundo em transição (publicado em 1983), inclusive a ascensão do islamismo. Dez anos depois da publicação da obra de Freyre, no seu livro Choque de Civilizações, o professor e ensaísta americano Samuel P. Huntington previu que, depois da Guerra Fria, as disputas se dariam no terreno da cultura e da religião.

A chamada crise de refugiados é um drama humano, de proporções mundiais. Não se resolve esse problema construindo muros, mas com políticas efetivas na vida das pessoas que estão nessa grave situação desesperadora, de complexa solução.

Mas no meio da escuridão, luzes nascem no horizonte. Por exemplo, recentemente, Chicago elegeu a advogada Lori Lightfoot, que foge ao padrão tradicional. Um novo paradigma, dentro desse contexto intercultural.

A deputada de Nova Iorque Alexandria Ocasio-Cortez, de origem católica porto-riquenha, faz um discurso com visibilidade em defesa das minorias e dos imigrantes. Ela tem se destacado na defesa do inovador Green New Deal, que criou junto com o senador Ed Markey, ambos do Partido Democrata.

O Green New Deal propõe ações multissetoriais para o combate à mudança do clima nos EUA, incluindo uma meta de que, em dez anos, o país deve converter “100%” de sua demanda energética em “fontes de energia limpa, renovável e com emissões zero” de dióxido de carbono.

A ideia do Green New Deal é incentivar um novo modelo econômico que tire os Estados Unidos do ranking de países poluentes, seguindo os moldes do New Deal, conjunto de reformas na economia promovidas no governo de Franklin Roosevelt, que transformou o paradigma de desenvolvimento americano, após a crise financeira de 1929.

”Resolver uma crise sem precedentes exigirá uma ambição sem precedentes. A mudança climática é uma ameaça às nossas vidas”, sentencia Alexandria Ocasio-Cortez.

No meio do confronto, é imprescindível reforçar e ampliar as pontes de diálogos.

*Escritor, advogado e membro da Academia Pernambucana de Letras


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

ArcoVerde

21/05


2019

Taurus tem fila para vender fuzil

A Taurus, maior fabricante nacional de armas de fogo, está crente que o decreto assinado por Jair Bolsonaro neste mês liberou o porte de fuzis pela população civil, e diz esperar apenas a entrada em vigor da legislação para vender esse tipo de arma. Segundo a empresa, há uma fila de 2.000 compradores para um modelo de fuzil, 0 T4, hoje restrito a uso militar, apenas à espera de a norma passar a vigorar.

A informação foi dada à TV Globo. A Taurus disse ser capaz de atender a nova demanda por fuzis para o cidadão comum em até três dias. A Casa Civil reagiu e informou, em nota enviada ao Estadão, que o decreto não engloba fuzis. Segundo o ministério, a arma “é de uso restrito e, por isso, o cidadão comum não consegue adquiri-la”. “A informação não procede”, diz o texto do governo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Asfaltos

21/05


2019

Paulo participa da Caravana da Educação no Agreste

O governador Paulo Câmara estará na cidade de Capoeiras, no Agreste de Pernambuco, para mais uma Caravana da Educação, hoje. A ação envolve música, dança, atividades esportivas e um circuito de atividades pedagógicas, abrangendo toda a comunidade escolar da Gerência Regional de Educação (GRE) Agreste Meridional.

Paralelamente às ações do Polo Cultural, acontece uma das atividades mais importantes do calendário anual da Secretaria Estadual de Educação e Esportes: a reunião de Pactuação de Metas. O encontro, além de discutir as estratégias e prioridades para o ano letivo em curso, promove também o aprimoramento das metas que contribuem para os avanços da educação em Pernambuco.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


21/05


2019

Protesto divide apoiadores de Bolsonaro

Estadão – Vera Magalhães

A convocação para o ato do dia 26 divide aliados do presidente. A deputada estadual Janaína Paschoal criticou os protestos em suas redes e, num grupo de deputados do PSL no WhatsApp condenou a postagem do vídeo do pastor por Bolsonaro, questionando inclusive se alguém que compartilha algo daquela natureza estaria em pleno gozo das faculdades mentais. Ameaçou, também, sair do partido. O presidente da Comissão Especial da reforma da Previdência, Marcelo Ramos (PR-AM), considerou “surreal” um protesto com patrocínio estatal.

Os movimentos que lideraram o impeachment de Dilma Rousseff também racharam. MBL e Vem pra Rua negaram fazer parte da convocação dos atos. Os dirigentes do MBL fizeram pesadas críticas a Bolsonaro e ao governo e viram intenções golpistas no ato. Outros ex-apoiadores de Bolsonaro no campo conservador também começam a debandar.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

bm4 Marketing 6

21/05


2019

Armas: governadores atacam decreto de Bolsonaro

Governadores de 13 estados preparam carta contra o decreto de Jair Bolsonaro que ampliou o porte de armas no país. Eles pedem que Executivo, Judiciário e Legislativo atuem pela “imediata revogação” do dispositivo."Julgamos que as medidas previstas não contribuirão para tornar nossos estados mais seguros”, dizem.

“Ao contrário, terão impacto negativo na violência, aumentando a quantidade de armas e munições que poderão abastecer criminosos e os riscos de que discussões e brigas entre nossos cidadãos acabem em tragédias.”

MA, DF, PI, PE, CE, PB, ES, BA, RN, AL, SE, AM e TO assinam o texto.

A convocação de manifestações pró-Bolsonaro e contra o centrão, o Congresso e o STF ampliou o fogo amigo na base do presidente. Janaina Paschoal, que chegou a sair do grupo de WhatsApp do PSL na Assembleia de SP, foi chamada de traidora. O MBL, que apoiou o presidente no segundo turno, tornouse alvo de fake news.   (Daniela – Folha Painel)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


21/05


2019

Dirceu e Eduardo Cunha dividem cela em Curitiba

Eles compartilham o espaço com o ex-tesoureiro do PT João Vaccari, o ex-senador Gim Argello e outros três presos

Mônica Bergamo – Folha de S.Paulo

ex-ministro José Dirceu, que foi preso novamente na sexta (17), está dividindo a cela com o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha no Complexo-Médico Penal, na região metropolitana de Curitiba, no Paraná. 

Dirceu Cunha dividem o espaço com o ex-tesoureiro do PT João Vaccari, o ex-senador Gim Argello e outros três presos.

Atualmente são 868 detentos no CMP. O presídio foi projetado com 599 vagas, mais 60 no hospital penal. A Galeria 6 já foi ocupada com outros presos do complexo.

O Departamento Penitenciário do Paraná afirma que a transferência foi feita por “questões de segurança” e que o objetivo é que, no futuro, fiquem apenas quatro presos por cela.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


21/05


2019

Provocar? Bolsonaro avalia ir a manifestação de domingo

Presidente ainda não tomou decisão sobre ida a manifestações no domingo (26)

Gustavo Uribe e Thais Arbex – Folha de S.Paulo

O presidente Jair Bolsonaro considera participar, no próximo domingo (26), de manifestações convocadas no país inteiro em apoio ao seu mandato. O movimento, que é também contrário ao Congresso e ao STF (Supremo Tribunal Federal), tem sido defendido, nas redes sociais, pelos filhos do presidente e por parlamentares do PSL, partido de Bolsonaro.

Segundo relatos feitos à Folha, o presidente indicou, em conversas reservadas, a disposição de comparecer, mas afirmou que ainda não havia tomado uma decisão.

A presença dele é defendida pelo núcleo ideológico do Palácio do Planalto, formado por seguidores do escritor Olavo de Carvalho. Para eles, a participação do presidente seria um gesto importante a seus apoiadores.

O grupo moderado, que é composto pelos militares, no entanto, considera a ida de Bolsonaro um erro. Para eles, o presidente sofrerá um desgaste independentemente da adesão do público. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


21/05


2019

Aposentadoria: atos de domingo podem azedar o clima

Segundo um grande gestor de fundos, os investidores acreditam que hoje as novas regras de aposentadoria têm mais chances de passar do que há uma semana, antes do acirramento da crise com o Legislativo.

A aposta se baseia na ponte firmada entre Maia e Guedes e na leitura de que a Câmara chamou o tema para si.

Mesmo os políticos mais otimistas, porém, reconhecem que os atos de domingo (26) podem azedar o clima. (Painel- FSP)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


21/05


2019

Políticos querem intervenção de Guedes na crise

Aliados do ministro veem cobrança ‘desumana’

Daniela Lima – Painel – Folha de S.Paulo

Pilar da agenda que hoje sustenta o governo, o ministro Paulo Guedes (Economia) virou alvo de críticas de parlamentares que o acusam de ser “omisso” diante da crise política. Líderes de partidos dizem que ele poderia fazer Jair Bolsonaro repensar a relação com o Congresso por ser o maior entusiasta da reforma da Previdência, mas prefere se manter alheio ao impasse.

O grupo de insatisfeitos já mandou recado ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), aliado do economista. Um interlocutor diz que é “desumano” cobrar a entrada de Guedes na zona de guerra e que ele tem investido no diálogo com o Congresso. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


21/05


2019

Alfinetada no Supremo: “Em tudo o MP se mete’”

O Supremo e Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro criticou, nesta segunda-feira, 20, a atuação do Ministério Público com relação a questões ambientais e defendeu a gestão do ministro do Ambiente, Ricardo Salles. “A questão ambiental virou um óbice para o Brasil, tudo o MP se mete, algumas vezes com razão e outras vezes não, inviabiliza a obra”, afirmou o presidente. Sobre Salles, Bolsonaro afirmou que o ministro está “comprometido com o futuro”.

Bolsonaro citou o caso do linhão de transmissão de energia para Roraima, projeto que enfrenta objeções da Funai. “Vamos resolver essa questão”, disse. Também voltou a sugerir que a região de Angra dos Reis vire “a nossa Cancún”, como já noticiado pelo BR18. O presidente foi multado por pesca ilegal na região, em 2012, porém a multa do Ibama foi anulada quando assumiu a Presidência. O presidente negou ter cometido crime ambiental, afirmando que estava no Congresso no dia da multa. As declarações foram feitas em um evento Firjan, no qual Bolsonaro é homenageado. (Estadão)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


21/05


2019

Desafio a parlamentares: proposta melhor, vão à votação

Bolsonaro peita parlamentares insatisfeitos

Com especulações no Congresso de que um substitutivo do texto da reforma da Previdência pode ser apresentado, o presidente Jair Bolsonaro achou de bom tom desafiar os parlamentares (que já não estão satisfeitos com a articulação política do Planalto) a ter um projeto melhor do que o elaborado por Paulo Guedes e sua equipe econômica. “Se a Câmara e Senado têm propostas melhores que a nossa, que ponham em votação”, disse Bolsonaro em discurso na Federação das Indústrias do Rio de Janeiro.

Na última sexta-feira, o presidente da Comissão Especial da PEC 06/2019, Marcelo Ramos, disse ao Estadão que líderes do Centrão discutem a apresentação de um substitutivo à “nova Previdência” de Bolsonaro, inclusive podendo ressuscitar o projeto de Michel Temer. (O Estado)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


21/05


2019

Cria de Dilma e Temer é superministro de Bolsonaro

Tarcísio no time dos superministros

Remanescente dos governos Dilma e Temer, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, tem sido elogiado dentro e fora do Planalto, pelos resultados que vem alcançando em meio a um tumultuado início de governo. Só nos 100 primeiros dias de gestão, foram 23 leilões de ativos – incluindo aeroportos, terminais portuários e a ferrovia Norte-Sul –, com previsão de gerar R$ 8 bilhões em investimentos, destaca o Estadão, que o coloca como o 3.º superministro do presidente Jair Bolsonaro.

Pragmático e descrito como bom de conversa, o ministro de 43 anos é formado pela Academia Militar das Agulhas Negras, com Engenharia Civil pelo Instituto Militar Engenharia (IME). “Fazer algo objetivo, mesmo que seja de sua própria rotina, tem feito toda a diferença num governo tumultuado”, diz o professor Marco Antônio Teixeira, da FGV-SP. “É um ministério que faz o que se espera dele: toca os projetos.”

Mas ele também não agrada a todos.Na área ambiental, ele é visto como alguém impaciente e capaz de “tratorar” quem não concorde com suas propostas. Dentro do TCU, muitos técnicos veem uma pressão descrita como exacerbada do ministro para que o órgão libere seus projetos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha