ArcoVerde

09/11


2018

Advogado da J&F responde ao blog

Em nota enviada ao blog, sobre a Operação Capitu da Polícia Federal deflagrada hoje pela manhã, o advogado Pierpaolon Cruz Bottini diz que “a investigação só existe porque os executivos da J&F colaboraram com a justiça. O acordo segue vigente Joesley, Saud e Demilton já depuseram, cada um deles, três vezes na Justiça, e nunca se recusaram a colaborar. Esperamos que a prisão seja revogada assim que esclarecidos os fatos”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Asfaltos

Confira os últimos posts



17/01


2019

Governador do Ceará defende reeleição de Maia

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), defendeu, em entrevista à GloboNews, ontem, a reeleição do deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ) como presidente da Câmara.

O comando do PT é contra o apoio a Maia, após o PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, fechar com o deputado do DEM.

Na contramão da cúpula do partido, comandado pela senadora e deputada eleita, Gleisi Hoffmann, Santana defendeu a reeleição de Maia.

Apesar de o PT dizer que não vai apoiar Maia oficialmente, nos bastidores, deputados do partido ainda negociam espaço na Mesa Diretora com o deputado, em troca do apoio.

Maia também tem conversado com governadores do PT, como Wellington Dias, do Piauí e o próprio Camilo Santana.

Na avaliação de Santana, o atual presidente da Câmara tem exercido a capacidade de ouvir os parlamentares e é aberto ao diálogo. Perguntado se o apoio do PSL a Maia não incomoda, ele disse que não.

Na entrevista, Camilo Santana também disse ser favorável à reforma da previdência, mas que quer discutir a proposta antes.

Sobre a eleição presidencial de 2022, se o senador eleito Jaques Wagner é o melhor nome do PT para a disputa, Santana disse que o assunto ainda não foi discutido. Em seguida, disse que o partido tem alguns nomes e citou Fernando Haddad, derrotado na eleição de 2018.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


17/01


2019

Sem prazo para concluir investigação sobre facada

A PF pediu à Justiça mais 90 dias de prazo para concluir o segundo inquérito aberto para apurar o atentado sofrido pelo presidente Jair Bolsonaro, em Juiz de Fora (MG), durante a campanha eleitoral. Segundo informações da corporação, não há um prazo determinado para a conclusão do inquérito, aberto em 25 de setembro.

Desde a abertura do primeiro inquérito, ocorrida no dia do atentado, a PF ouviu mais de 30 pessoas e quebrou o sigilo financeiro e telefônico de Adelio Bispo que, no dia 8 de setembro, foi transferido para presídio federal em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, informou o Estadão.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


17/01


2019

Pesquisa XP: 40% aprovam início do governo

A pesquisa nacional realizada pela corretora de investimentos XP com o Ipespe de 9 a 11 de janeiro mostra que 40% da população considerou ótima ou boa a largada do governo de Jair Bolsonaro. Outros 29% avaliaram os primeiros dias como regulares, e 20% como ruins ou péssimos. A expectativa é maior que a avaliação inicial: 63% esperam que Bolsonaro fará um governo ótimo ou bom. As informações são do Portal BR 18.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


17/01


2019

Hoje no Recife: Centrão implode e esquerda socorre Maia

Nesta quinta com o PSB, em conversa com o governador de Pernambuco Paulo Câmara 

Helena Chagas

Não se pode dizer que a reeleição do deputado Rodrigo Maia para a presidência da Câmara esteja perdida, mas não vai ser o passeio que muita gente previa. O apoio do PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, funcionou como uma faca de dois gumes.

Ao mesmo tempo em que neutralizou a oposição de alguns planaltinos, como o ministro Onyx Lorenzoni e os filhos do presidente, acabou por dar a Maia um carimbo governista que o fez perder apoios na oposição de esquerda. Afastou também de sua base de apoios o MDB e o PP, por razões mais pragmáticas, já que ambicionavam os cargos na Mesa e as comissões prometidas ao PSL. A candidatura do emedebista Fabio Ramalho cresceu e o PP apresentou o nome do deputado Arthur Lyra.

O Centrão, grupo conservador criado na era Eduardo Cunha e fiel da balança do poder na Câmara, implodiu. E quem veio em socorro de Rodrigo Maia? A esquerda. Nos últimos dois dias, PDT e PCdoB fizeram manifestações de apoio à candidatura do deputado do DEM.

Não é uma novidade a afinidade da esquerda com Maia, que sempre teve interlocução com esses partidos, incluindo até setores do PT. Mas seu inesperado papel decisivo nessa eleição sinaliza que a composição do poder e a correlação de forças no Legislativo poderá ficar mais complexa do que se pensava.

É evidente que Rodrigo Maia, para obter apoio público dos oposicionistas PDT e PCdoB, negociou com eles alguma coisa. Assim como fará nesta quinta com o PSB, em conversa com o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, a quem pedirá ajuda para demover sua bancada de votar contra ele. Da mesma forma, algum compromisso Maia poderá vir a fazer com petistas que, no escurinho da urna secreta, poderão votar com ele.

Cresce em Brasília a impressão de que o grau de governismo do novo presidente da Câmara, seja ele quem for, não será dos mais altos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


17/01


2019

Boeing-Embraer deve empregar 9.000

Acordo que cria a NewCo será assinado nesta quinta e votado por acionistas da brasileira em um mês

Igor Gielow – Folha de S.Paulo

A nova empresa a ser criada a partir da compra da linha de aviação comercial da Embraer pela Boeing deverá empregar cerca de 9.000 pessoas no Brasil. Ainda sem nome e conhecida internamente como NewCo, acrônimo em inglês para Nova Companhia, ela deve ter sua criação formalizada nesta quinta (17) pelas fabricantes americana e brasileira.

Os detalhes finais, segundo a Folha apurou junto a pessoas ligadas ao negócio, ainda estão sendo costurados pelos times jurídicos das duas empresas. Duas questões davam mais trabalho: a composição de pessoal e a equalização da propriedade intelectual da Embraer.

O negócio foi aprovado na semana passada pelo governo brasileiro, que possui poder de veto remanescente da privatização da Embraer, em 1994. A negociação durou cerca de um ano, e a partir da assinatura os acionistas da empresa brasileira serão consultados em 30 dias.

A expectativa é de aprovação, em especial após a confirmação nesta quarta-feira (16) de que eles receberão US$ 1,6 bilhão em dividendos pelo acordo. A Boeing pagará US$ 4,2 bilhões à Embraer pelo controle de 80% da empresa, enquanto 20% permanecerão com os brasileiros.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


17/01


2019

Ainda o filho de Mourão: ação popular a caminho

Uma ação popular pede que a Justiça barre a nomeação de Antônio Hamilton Rossell Mourão, filho do vice-presidente Hamilton Mourão, à assessoria especial do presidente do Banco do Brasil (BB). A ação, protocolada na terça (15), será julgada pela 7ª Vara da Fazenda Pública do DF.

Com a promoção, o filho do vice passará a ganhar R$ 36,3 mil, o triplo de seu atual salário.

O documento alega que existe “correlação direta entre a nomeação” com ascensão de Mourão ao cargo de vice e afirma que houve nepotismo, já que o vice “exerce incontestável ascendência sobre a presidência do Banco do Brasil”. 

O BB afirma que a “nomeação atende aos critérios previstos na legislação e nas normas internas do banco”.  (Mônica Bergamo – FSP)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Não confundam posse com porte. Por exemplo, Bozo tomou posse, mas não tem porte de presidente



17/01


2019

Indicados de Bolsonaro para Petrobras trabalharam na Odebecht

Governo federal indicou os executivos John Forman e João Cox

Mônica Bergamo - Folha de S.Paulo

O governo federal indicou o almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira, ex-comandante da Marinha, e os executivos John Forman e João Cox.

Cox trabalhou 13 anos na Odebrecht e atua desde junho de 2016 como membro do conselho de administração da Brasken, braço petroquímico do grupo. 

Forman, que anunciou sua recusa em aceitar o cargo nesta quarta (16), também foi condenado na CVM (Comissão de Valores Mobiliários) por uso de informação privilegiada em negociações na bolsa em 2013.

A Odebrecht está no centro das investigações da operação Lava Jato, que denunciou esquemas de corrupção envolvendo a Petrobras.

Apenas o almirante Leal Ferreira, que será indicado para presidir o colegiado, não tem passagem pela empresa. 

A Petrobras afirma, em nota, que as indicações serão submetidas aos procedimentos de governança da companhia, incluindo análises de integridade dos nomeados. Depois, serão levadas à assembleia geral de acionistas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Não confundam posse com porte. Por exemplo, Bozo tomou posse, mas não tem porte de presidente


Bm4 Marketing 7

17/01


2019

Uma vaga na Mesa: Maia prometendo

Para ficar com o voto da esquerda sem ter de abrigá-la ao lado do PSL, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), articula a formação de um segundo bloco de apoio à sua reeleição.

Este composto por PT,PC do B, PDT e PSB.

Ele promete ao grupo uma vaga na Mesa Diretora.  (Painel)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


17/01


2019

Auxílio-mudança, quem devolve?

Reeleito, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) embolsou, dia 28 de dezembro, assim como o pai, o auxílio-mudança de R$ 33,7 mil pago pela Câmara todo fim de legislatura.

Folha revelou nesta quarta (16) que o presidente havia recebido o valor três dias antes de se mudar para o Palácio da Alvorada.

Até o fim do dia, nem ele nem o filho haviam manifestado à Casa intenção de restituir os valores.  (Daniela Lima – FSP)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Não confundam posse com porte. Por exemplo, Bozo tomou posse, mas não tem porte de presidente



17/01


2019

Cobrando benefícios à Sudene e Sudam

Sudene e SudamO TCU pediu explicações aos ministérios da Economia e do Desenvolvimento Regional sobre o texto que autorizou a prorrogação de benefícios tributários à Sudam e à Sudene.

O ministro Bruno Dantas endossou manifestação da área técnica da corte, que vê risco de descumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal. Os auditores dizem que o governo não apontou compensação à concessão do benefício.

Jair Bolsonaro chegou a anunciar o aumento da alíquota de IOF como maneira de contrabalançar as isenções ao Norte e ao Nordeste, mas recuou. (FSP)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


17/01


2019

Equipe governista afia discursos para Davos

Moro começou a levantar dados para o discurso que fará no Fórum Econômico Mundial, em Davos. A ideia é apresentar os três eixos de sua gestão –combate ao crime organizado, à violência e à corrupção– como temas intimamente ligados ao desenvolvimento social e financeiro do país.

A equipe de Paulo Guedes também atua para afinar o discurso do ministro da Economia. Ele é visto como peça-chave na conquista da confiança de investidores estrangeiros refratários a Bolsonaro.

Haverá defesa enfática da reforma da Previdência e da autonomia do Banco Central. A agenda de privatizações e venda de ativos imobiliários também será destaque.  (FSP)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


17/01


2019

Moro com a popularidade em alta

O ministro Sergio Moro (Justiça), que militou por um decreto mais restritivo do que o assinado por Bolsonaro, está com a popularidade em alta. Pesquisa da XP Investimentos em parceria com o Ipespe mostra que a avaliação positiva do ex-juiz supera a do presidente.

O levantamento mensurou opiniões sobre 11 personalidades da política. Moro recebeu a maior nota média: 7,3, numa escala de 0 a 10. Bolsonaro apareceu em seguida, pontuando 6,7. Paulo Guedes ficou com o terceiro lugar, com 6,1.

O ex-presidente Lula é o quarto colocado, com nota média de 5,5. A pesquisa será refeita mensalmente. Mil pessoas foram ouvidas.  (Painel – Daniela Lima – FSP)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


17/01


2019

Guru de Bolsonaro desfaz gafe com os argeentinos

Guedes aproveita reunião com argentinos para desfazer mal-estar com declaração sobre Mercosul

Ministro da Economia havia dito anteriormente que Mercosul não era prioridade

Talita Fernandes e Ricardo Della Coletta – Folha de S.Paulo

O ministro da Economia, Paulo Guedes, aproveitou a reunião ampliada do presidente Jair Bolsonaro com o presidente argentino Mauricio Macri e sua comitiva para desfazer um mal-estar causado por declarações realizadas sobre o Mercosul no dia do segundo turno das eleições presidenciais.

Na noite de 28 de outubro, já confirmada a eleição de Bolsonaro, Guedes respondeu, no Rio de Janeiro, a uma pergunta de uma repórter do jornal argentino Clarín. “O Mercosul não é prioridade. Mercosul não é prioridade, está certo? É isso que você queria ouvir?”, disse o ministro, de forma irritada, naquela ocasião.

O teor das declarações gerou preocupação entre as autoridades da Argentina, país que tem o Brasil como seu principal parceiro comercial.

De acordo com dois participantes que estiveram na reunião realizada no Palácio do Planalto nesta quarta-feira, na qual estavam Bolsonaro, Macri e um grupo de ministros dos dois países, Guedes disse que sua fala de outubro se tratou de um "equívoco" e gerou um mal-entendido. Ele inclusive contextualizou para os argentinos o episódio: disse, por exemplo, que respondeu num tom mais duro porque a repórter teria feito reiteradas perguntas sobre a questão de maneira muito incisiva.

Guedes disse ainda que o Mercosul é importante e que o governo brasileiro não pretende tratar o bloco como algo sem relevância. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


17/01


2019

Porte de arma para promotores em tribunais

Frederico Vasconcelos – Folha de S.Paulo

O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) e o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) criaram comissão paritária para “tratar do exercício da prerrogativa dos membros do Ministério Público brasileiro de portar arma de fogo nas dependências do Poder Judiciário”.

Uma portaria conjunta de novembro último –assinada por Raquel Dodge, procuradora-geral da República, e Dias Toffoli, presidente do CNJ– foi publicada nesta quarta-feira (16), quando entrou em vigor.

São integrantes da comissão paritária os conselheiros Arnaldo Hossepian Salles Lima Júnior (CNJ); Luciano Nunes Maia Freire (CNMP); Marcelo Weitzel Rabello de Souza (CNMP) e Márcio Schiefler Fontes (CNJ).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


17/01


2019

Ministro tem de pesar melhor palavras que usa

Blog do Kennedy

Ao comparar a posse de uma arma à propriedade de um liquidificador, o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, virou motivo de piada. Mais uma vez, ele demonstra pouca inteligência para entender o mundo e compreender que alguém em posição tão poderosa precisa pesar melhor as palavras que usa.

O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, o general da reserva Augusto Heleno, já havia feito uma comparação infeliz e parecida, mas menos caricata. Heleno relacionou a posse de armas à propriedade de um automóvel, pois ambos seriam capazes de matar. Onyx ficou preocupado com o risco de liquidificadores para crianças.

Ora, a função do liquidificador é liquefazer. A do automóvel, servir como meio de locomoção. E a de uma arma? Atirar para ferir ou matar.

Simplesmente, não dá para comparar. Haja exibição de despreparo em praça pública.

Ao anunciar um pente-fino em contratos com ONGs, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, lança suspeita sem antes investigar. É um chega prá lá nas ONGs que o conservador governo Bolsonaro vê como ameaças ao país.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Outro Fascista. Cagalhão.


Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores