ArcoVerde

08/11


2018

Antônio Campos vai a Moro pedir investigação

O irmão do ex-governador Eduardo Campos, Antônio Campos, irá pedir à procuradora Geral da República, Raquel Dodge, e ao futuro ministro da Justiça, juiz Sérgio Moro, a reabertura do inquérito que investiga a morte do ex-governador e outras seis pessoas em 13 de agosto de 2014.

O jurista Antônio Campos defende a possibilidade de ter ocorrido sabotagem  no avião que levava Eduardo Campos. O relatório da Polícia Federal apresentado em agosto deste ano descarta a motivação criminosa na aeronave.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Quem mandou matar Eduardo Campos? Será que foi o mesmo que mandou matar Celso Daniel?


Asfaltos

Confira os últimos posts



30/05


2007

Zeca parece imbatível e tem 85% de aprovação

Ainda da coluna de Inaldo Sampaio(JC-PE) - " O prefeito de Arcoverde, Zeca Cavalcanti (PTB), encomendou pesquisa ao Instituto Opine para aferir sua força na reeleição. Ele bateria, hoje, por larga margem, seus dois possíveis adversários: Julião Guerra e Rosa Barros. E tem 85,2% de aprovação.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


30/05


2007

PF pede quebra de sigilo da máfia das obras públicas

 A Polícia Federal informou que vai pedir nesta quarta-feira a quebra de sigilo bancário e fiscal de todos os envolvidos na máfia das obras públicas, desbaratada pela operação Navalha. O objetivo é obter mais provas dos supostos pagamentos de propinas pela Gautama, empresa pivô do escândalo, para os investigados na primeira fase da operação.

Dos 47 presos na operação, todos foram libertados pela Justiça. A última leva, com cinco pessoas, entre eles o proprietário da Gautama, Zuleido Veras, recebeu liminar para o habeas-corpus pelo Supremo Tribunal Federal (STF) na noite desta terça-feira.

Dos policiais federais investigados por envolvimento com a quadrilha, a medida alcança apenas o delgado Rubem Patury, da Bahia, que teria recebido R$ 7 mil em uma das alegadas propinas já detectadas pela investigação.

No mesmo ofício, a PF pedirá também autorização para fazer a análise de compatibilidade patrimonial dos servidores públicos envolvidos com a quadrilha. Há indícios de enriquecimento de vários deles, incompatível com a renda de servidor. (Informações do portal Estadão)

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

guilherme alves

Zuleitdo, como tantos outros antes, já está solto para gozar as regalias do que amealhou até agora. Pois que fez o que fez não tem vergonha do que passou. E nós ficamos chupando o dedo.



30/05


2007

Plano Bresser pode ser requisitado sem extrato bancário

 A dois dias do final do prazo para a solicitação na Justiça do ressarcimento das perdas provocadas pelo Plano Bresser, ainda há chances dos poupadores reaverem os rendimentos perdidos, mesmo sem a apresentação dos extratos bancários dos meses de junho e julho de 1987. A coordenadora adjunta dos Juizados Especiais em Pernambuco, Rejane Cavalcanti de Araújo, disse que as solicitações estão sendo registradas mesmo sem a cópia do saldo da época e do cálculo atualizado do montante devido pelos bancos. Para ser beneficiado pelo procedimento, que não requer o acompanhamento de advogados neste primeiro momento, é necessário que seja apresentado, pelo menos, o protocolo de solicitação dos extratos junto ao banco onde o reclamante possuía a poupança.

A solicitação das perdas nos Juizados Especiais, no entanto, está limitada ao saldo a receber que não deve ultrapassar quarenta salários mínimos (R$ 15,2 mil). Nas audiências de conciliação, além dos extratos e do cálculo atualizado,os poupadores com direito a ressarcimentos acima de R$ 7,6 mil são obrigados a contratar um advogado. Valores inferiores não necessitam de acompanhamento especializado.

(Diario de Pernambuco)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Gilberto Carvalho Moura

Ninguém vai recuperar isso. Quem será o fanático por arquivos e poupança que ainda lembra de uma conta e tem documentos daquela época?



30/05


2007

Para tarifa de energia reduzida prazo vai até amanhã

 Os consumidores pernambucanos de baixa renda podem pagar duas vezes mais caro a conta de energia elétrica em junho. Termina amanhã o prazo para 4 mil clientes que têm o benefício da tarifa social se recadastrarem na Celpe (Companhia Energética de Pernambuco). Quem não apresentar o cartão de inscrição no Bolsa Família ou no Bolsa Escola perde o desconto na tarifa subsidiada e a isenção do ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). Esses consumidores têm consumo mensal que varia entre 160 kWh/mês a 220 kWh/mês. Numa conta de 200 kWh/mês, por exemplo, o valor da tarifa poderá passar de R$ 78 para R$ 105 e mais 25% do imposto estadual.

(Diario de Pernambuco)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


30/05


2007

Projeto na Assembléia limita menores em lan houses

 A freqüência sem controle de crianças e adolescentes nas lan houses (lojas de acesso à internet) e o excessivo tempo de permanência delas nestas casas de jogos por computador poderão ser disciplinados em todo o estado. Está tramitando na Assembléia Legislativa um projeto de lei do deputado Pedro Eurico (PSDB) que trata sobre o assunto. A proposta prevê o controle de acesso dos menores de idade não apenas nas lan houses, mas nos cyber cafés. A iniciativa também disciplina os programas e as informações disponibilizadas na internet com conteúdo impróprio para a faixa etária do usuário.

De acordo com o projeto, os menores de 12 anos só poderão freqüentar esses estabelecimentos comerciais com uma autorização expressa do pai ou responsável. O horário também será restrito. Só será permitido ficar nas lan houses das 10h às 20h. Acima de 12 anos, o tempo de permanência vai até as 22h. Caberá às empresas fazer um cadastro de todos os usuários.

(Diario de Pernambuco)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


30/05


2007

Navalha: moradores de Porto cobram fim das obras

 Um grupo de moradores de Porto de Galinhas cansou de esperar e começou ontem a recolher assinaturas para exigir a conclusão da obras de saneamento básico que estavam sendo feitas no local pela construtora Gautama. Morador da localidade do Socó, o contador Marcos Pereira contestou as informações do ex-prefeito. ''As obras já vinham parando e atrasando desde o início, quando a Gautama terceirizou o serviço e não pagou as empresas. Os canteiros estão abandonados nas áreas menos valorizadas, como Socó, Pantanal e Salina, e nos locais nobres, como Cupe e Morepe'', protestou.

(Diario de Pernambuco)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


30/05


2007

Navalha: obra em Ipojuca quase concluída, diz ex-prefeito

 O promotor de Ipojuca, Miguel Sales, instaurou um procedimento de investigação amparado em suspeitas de irregularidades no contrato firmado entre a construtora e o município de Ipojuca com recursos da União. A Gautama, apontada pela Polícia Federal (PF) como o núcleo das fraudes descobertas na Operação Navalha, opera na cidade desde 2002, quando venceu uma licitação para obras de esgotamento sanitário e calçamento de ruas de Porto de Galinhas. O Tribunal de Contas da União (TCU) também abriu um processo há dois anos para averiguar supostas ''irregularidades na prestação de contas'' do município em 2003.

O então prefeito e hoje deputado estadual, Carlos Santana (PSDB), garantiu que ''foi feita a prestação de contas'', mas não soube explicar porque a Funasa suspendeu o terceira parcela. ''Nesse convênio, tivemos R$ 6 milhões do Ministério da Integração Nacional e aproximadamente R$ 2,7 milhões do Ministério da Saúde. Acredito que 80% da obra já está finalizada. A obra só foi parada em função da operação da Polícia Federal'', justificou Santana, que apresentou dados diferentes daqueles repassados pela Funasa. Segundo o deputado estadual, a construtora executa obras avaliadas em R$ 32 milhões, dos quais 70% já foram pagos à empreiteira de Zuleido Veras.

(Diario de Pernambuco)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

BM4 Marketing

30/05


2007

Navalha em PE: rombo em Ipojuca já chega a R$ 184 mi

 No primeiro dia de investigação sobre a atuação da construtora Gautama em Pernambuco, o Ministério Público já foi informado da existência de um ''rombo'' equivalente a R$ 184 mil na prestação de contas da Prefeitura de Ipojuca referente ao pagamento da empreiteira em 2003. O valor está inserido em duas verbas federais de R$ 1,8 milhão, aplicadas pela Fundação Nacional de Saúde (Funasa) para obras de melhoria do saneamento básico da vila de Porto de Galinhas. A terceira parcela do convênio, orçada em R$ 1,6 milhão, não foi paga pelo órgão federal porque a prefeitura ainda não prestou contas da lacuna referente aos dois primeiros pagamentos.

A documentação do convênio 474/2002 foi enviada ontem à Promotoria de Ipojuca pela Funasa, que efetuou o primeiro pagamento (R$ 1,4 milhão) no dia 19 de setembro de 2003 e o segundo (R$ 419 mil) no dia 30 de dezembro do mesmo ano. De acordo com a coordenadora regional da Funasa, Ana Paula Pontes, o município ainda pode receber a totalidade do convênio (R$ 3,4 milhões), desde que explique onde foi aplicada a quantia de R$ 184 mil. ''Trata-se de uma medida de prevenção'', avisa.

(Diario de Pernambuco)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


29/05


2007

Justiça manda soltar empresário Zuleido Veras

 O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes concedeu habeas corpus na noite desta terça (29) e libertou o empresário Zuleido Veras, dono da construtora Gautama, e mais quatro funcionários da empresa.

Zuleido está preso há 13 dias, acusado pela Polícia Federal de liderar em vários estados um esquema de fraude de licitações e desvio de dinheiro público, desmontado pela Operação Navalha.

Quando levado ao Superior Tribunal de Justiça para ser ouvido pela ministra Eliana Calmon, relatora do inquérito, ele se negou a depor e foi mandado de volta para a prisão.

Além de Zuleido, o ministro Gilmar Mendes também liberou nesta terça a diretora comercial da Gautama, Maria de Fátima Palmeira; ao diretor da empresa no Maranhão, Vicente Vasconcelos Coni; a João Manoel Soares Barros, empregado da Gautama no Piauí; e ao engenheiro e diretor da Gautama Abelardo Sampaio Lopes Filho.

Com a decisão do STF, todos os 48 presos da Operação Navalha, da Polícia Federal, ganharam liberdade. Mas Zuleido e os demais somente deixarão a cadeia depois que o habeas corpus, a ser expedido pelo STF, chegar à Superintendência da Polícia Federal em Brasília, onde ele está preso. Um oficial de Justiça é o encarregado de levar o documento à PF. Não há prazo para que isso aconteça.

Zuleido Veras é apontado como o chefe do esquema de corrupção desmontado pela PF. A construtora seria o centro de todo o esquema, cooptando servidores e políticos para obter favorecimento em licitações de obras públicas federais, estaduais e municipais, segundo a Polícia Federal. (Informações do portal G1)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

roberto lima

Esta tudo "dominado".

IVAN INÁCIO DE OLIVEIRA

É QUADRILHA NO CONGRESSO, QUADRLHA NA JUSTIÇA, QUADRILHA NO EXECUTIVO, MAS COMO NÃO ROUBAM GALINHAS E CABRITOS FICAM SOLTOS. É O BRASIL DA DEMOCRACIA BURGUESA DOS PTRALHAS E DOS TUCANALHAS E DOS DEMalas.

IVAN INÁCIO DE OLIVEIRA

OS ADVOGADOS DE TER FEITO UM BOMTRABALHO TÉCNICO PRA ESSE CERTO GILMAR SER FAVORÁVEL A SOLTURA. NÃO SE ASSUSTEM SE BEIRA-MAR E MARCOLA CONSEGUIR UM DE$$ES HABEAS CORPUS. GRANDE GILMAR.



29/05


2007

CGU veta Gautama na transposição do São Francisco

 A CGU (Controladoria Geral da União) recomendou ao Ministério de Integração Nacional que instaure um processo administrativo para declarar a inidoneidade da construtora Gautama para contratar com a administração pública. A empresa é alvo de investigação da Polícia Federal na Operação Navalha, que revelou o suposto esquema de fraudes em obras públicas.

A recomendação consta em parecer que foi elaborado em resposta à uma consulta do ministro Geddel Vieira Lima (Integração Nacional) à CGU sobre as providências que deveriam ser tomadas em relação à construtora. A questão foi levantada porque a Gautama é uma das empresas que participa da concorrência para a realização das obras do Projeto São Francisco.

Segundo o parecer, os fatos apurados demonstram que a Gautama ''não possui idoneidade para contratar com a administração em virtude de atos ilícitos praticados''.

No parecer, o ministro Jorge Hage (CGU) sugere que o ministério intime a Gautama para apresentar defesa em 10 dias. Caso o ministério não se convença dos argumentos, deverá declarar a inidoneidade e excluir a construtora da concorrência.

Segundo o parecer, a inidoneidade da Gautama se estende a outras concorrências abertas pela administração pública. (Informações da Folha Online)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Paulin de Caruaru.

O Supremo acabou de soltar o dono da Gautama.Como diria o grande Delúbio Soares,virou piada de salão.Eu disse que ele ia passar o São joâo em casa.Tudo é Brasil.Não adianta stress.Relaxem.



29/05


2007

Navalha: obras da Gautama em Ipojuca estão paradas

 O escândalo envolvendo a construtora Gautama, deflagrado após a Operação Navalha da Polícia Federal, também afetou Pernambuco. Desde que o dono da empreiteira, Zuleido Veras, foi preso acusado de várias irregularidades, as obras no município de Ipojuca, na Região Metropolitana do Recife, foram paralisadas.

O escritório da Gautama em Porto de Galinhas também está fechado. A crise foi instalada pela investigação da Polícia Federal para tentar descobrir um esquema de superfaturamento e fraudes em licitações.

A empresa tem um contrato com a Prefeitura de Ipojuca desde janeiro de 2003. Pelo documento firmado, a construtora deveria executar obras de drenagem, esgotamento sanitário e pavimentação das ruas de Porto de Galinhas.

Mas antes mesmo da operação da Polícia Federal, o trabalho já estava atrasado. Após o escândalo, as obras foram paralisadas por completo. As ruas que apresentavam problemas ficaram ainda piores por conta do serviço inacabado e dos entulhos que nem sequer foram retirados.

Os moradores das comunidades de Salinas, Pantanal e Socó foram os maiores prejudicados. As poças que se formam nos buracos se misturam com a água que vem dos esgotos e invadem as casas. “Desde que começou o problema com a construtora, as obras pararam e o sofrimento é nosso”, diz o autônomo Eduardo Arruda.

As placas que informam que as ruas estão em obras continuam, mas não há ninguém trabalhando no local há bastante tempo. “Primeiro, a Gautama nunca teve um projeto em que os moradores pudesse acompanhar para saber quais ruas seriam calçadas. Segundo, a própria prefeitura nunca deu uma explicação para a população”, reclama o contador Marcos Pereira.

O Ministério Público abriu um procedimento administrativo, que funciona como um pedido preliminar de investigação, para avaliar o problema. De acordo com o promotor Miguel Sales, apesar do escândalo envolvendo a construtora, as obras precisam ser concluídas.

“A Prefeitura deve notificar, se ainda não notificou, a Gautama para saber se ela vai concluir as obras. Se ela não for concluir, deve chamar a segunda colocada ou fazer uma nova licitação para que as obras sejam concluídas”, explica Sales.

O secretário-adjunto de Infra-Estrutura de Ipojuca, Alcindo Dantas, explicou que a obra toda, em valores atuais, estaria orçada em quase R$ 50 milhões. “A empreiteira tem um contrato com a Prefeitura que foi renovado até julho. A obra estava em andamento até acontecer o fato”, garante.

Dantas explica ainda que a Prefeitura notificou a Gautama pedindo o reinício dos serviços. Estamos agora aguardando os prazos legais para tomar as providências que a Justiça nos permite tomar”, destaca.

O secretário-adjunto garante também que não detectou nenhum tipo de irregularidade no acordo firmado com a construtora. “A prefeitura não detectou nenhum superfaturamento nas obras. Os preços solicitados são preços defasados hoje. São preços de contrato.”

A produção da Globo Nordeste procurou os escritórios da Gautama em Salvador e Brasília, mas ninguém quis falar sobre a paralisação das obras em Porto de Galinhas.  (Informações do portal G1)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


29/05


2007

Navalha: obras da Gautama em Ipojuca estão paradas

 O escândalo envolvendo a construtora Gautama, deflagrado após a Operação Navalha da Polícia Federal, também afetou Pernambuco. Desde que o dono da empreiteira, Zuleido Veras, foi preso acusado de várias irregularidades, as obras no município de Ipojuca, na Região Metropolitana do Recife, foram paralisadas.

O escritório da Gautama em Porto de Galinhas também está fechado. A crise foi instalada pela investigação da Polícia Federal para tentar descobrir um esquema de superfaturamento e fraudes em licitações.

A empresa tem um contrato com a Prefeitura de Ipojuca desde janeiro de 2003. Pelo documento firmado, a construtora deveria executar obras de drenagem, esgotamento sanitário e pavimentação das ruas de Porto de Galinhas.

Mas antes mesmo da operação da Polícia Federal, o trabalho já estava atrasado. Após o escândalo, as obras foram paralisadas por completo. As ruas que apresentavam problemas ficaram ainda piores por conta do serviço inacabado e dos entulhos que nem sequer foram retirados.

Os moradores das comunidades de Salinas, Pantanal e Socó foram os maiores prejudicados. As poças que se formam nos buracos se misturam com a água que vem dos esgotos e invadem as casas. “Desde que começou o problema com a construtora, as obras pararam e o sofrimento é nosso”, diz o autônomo Eduardo Arruda.

As placas que informam que as ruas estão em obras continuam, mas não há ninguém trabalhando no local há bastante tempo. “Primeiro, a Gautama nunca teve um projeto em que os moradores pudesse acompanhar para saber quais ruas seriam calçadas. Segundo, a própria prefeitura nunca deu uma explicação para a população”, reclama o contador Marcos Pereira.

O Ministério Público abriu um procedimento administrativo, que funciona como um pedido preliminar de investigação, para avaliar o problema. De acordo com o promotor Miguel Sales, apesar do escândalo envolvendo a construtora, as obras precisam ser concluídas.

“A Prefeitura deve notificar, se ainda não notificou, a Gautama para saber se ela vai concluir as obras. Se ela não for concluir, deve chamar a segunda colocada ou fazer uma nova licitação para que as obras sejam concluídas”, explica Sales.

O secretário-adjunto de Infra-Estrutura de Ipojuca, Alcindo Dantas, explicou que a obra toda, em valores atuais, estaria orçada em quase R$ 50 milhões. “A empreiteira tem um contrato com a Prefeitura que foi renovado até julho. A obra estava em andamento até acontecer o fato”, garante.

Dantas explica ainda que a Prefeitura notificou a Gautama pedindo o reinício dos serviços. Estamos agora aguardando os prazos legais para tomar as providências que a Justiça nos permite tomar”, destaca.

O secretário-adjunto garante também que não detectou nenhum tipo de irregularidade no acordo firmado com a construtora. “A prefeitura não detectou nenhum superfaturamento nas obras. Os preços solicitados são preços defasados hoje. São preços de contrato.”

A produção da Globo Nordeste procurou os escritórios da Gautama em Salvador e Brasília, mas ninguém quis falar sobre a paralisação das obras em Porto de Galinhas.(Informações do portal p6360graus)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


29/05


2007

Dois governadores depõem amanhã no STJ

 A ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Eliana Calmon ouve nesta quarta-feira (30) os governadores Teotônio Vilella (PSDB), de Alagoas, e Jackson Lago (PDT), do Maranhão, além de Ulisses César Martins dos Santos, ex-procurador do Maranhão e do ex-ministro de Minas e Energia, Silas Rondeau.

Eles foram intimados pela ministra a prestarem esclarecimentos sobre suposto envolvimento no esquema de fraude em licitações e desvio de recursos públicos desmontado pela Operação Navalha da Polícia Federal (PF). Eliana Calmon é relatora do inquérito que apura o caso.

Os depoimentos devem começar às 8h. E foram marcados de acordo com os pedidos dos intimados. Os dois governadores serão os primeiros ouvidos, seguidos pelo ex-procurador e pelo ex-ministro. A previsão é que os depoimentos durem até duas horas, também a pedido dos depoentes. (Informações do portal G1)




Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

IVAN INÁCIO DE OLIVEIRA

PRA QUE DEPOIMENTO SE ZULEIDO MARCOLA JÁ ESTÁ SOLTO.

GUSTAVO FORTES FEITOSA

eita que pizza ta assando



29/05


2007

Governador diz que não lembra ter recebido presente

Ao assinar, hoje, o programa “Minha Casa”, pelo qual o Estado construirá 20 mil unidades habitacionais em regime de mutirão em 60 municípios, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), falou, pela primeira vez, sobre a lista dos mimos dados pelo empreiteiro Zuleido Veras. Citado no listão de brindes, que consta de 225 políticos, o governador disse que não se recordava do presente recebido.

 

“Não posso nem dizer se recebi ou se não recebi. Se recordasse, eu diria”, afirmou. Segundo a lista, o governador teria recebido um brinde da Gautama quando exercia o mandato de deputado federal. Na sua opinião, empresas públicas e privadas costumam enviar aos gabinetes dos parlamentares, ao final do ano, uma série de brindes, desde agenda, gravatas a cestas natalinas.

 

Isso, no seu entender, é difícil de ser controlado. “O que eu fiz muito, seja como deputado ou ministro, foi sortear esses brindes que chegavam ao gabinete com os meus servidores”, acrescentou. Já o deputado-licenciado José Chaves, do PTB pernambucano, foi o único a assumir ter sido presenteado com uma gravata pelo empresário Zuleido Veras.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

guilherme alves

Lí no blog do Noblat: " Não interessa ao governo ou a oposição a CPI da Navalha. Cada deputado ou senador tem um Gontijo(o homem que paga conta), e parte deles tem a sua Monica." Ponto final.

GUSTAVO FORTES FEITOSA

NO trato da coisa publica , no minimo ele devolveria todo e qualquer presente ,pois o mimo foi para o deputado e nao para o cidadao, o resto e ter vergonha e cadeia neles

guilherme alves

da tradição do pais. É uma rotina no período natalino a distribuição desses brindes. Há mais seguimentos que não mencionei. O Fato não são os brindes, a verdade factual são os desvios de carater daqueles que desviam recursos públicos no conluio público/privado.O resto faz parte do reino da hipocrisi

guilherme alves

Bom, se brinde é pecado, recebem brindes: governadores, prefeitos, funcionários públicos, ministro de tribunais de contas e conselheiros estaduais, gerentes de banco(e como recebem), presidentes de autarquias, secretarios esraduais, municipais, ministros, jornalistas etc. Eu entendo que faz parte

É sempre assim. Eles nunca se lembram. Uma vergonha!



29/05


2007

Assembléia aprova iniciativa em favor da juventude

 A Assembléia Legislativa de Pernambuco aprovou, hoje, a criação da Comissão da Juventude, constituída por sete deputados. A iniciativa é do deputado Silvio Costa Filho (PMN) e foi acatada pela unanimidade dos seus colegas de parlamento. Ao mesmo tempo ficou estabelecido o Plano Estadual da Juventude, que terá um calendário com vários eventos ao longo do ano.

 

“Pernambuco pode ser, assim, o Estado pioneiro em todo o Brasil a estabelecer um grande debate de políticas públicas para juventude”, disse, há pouco, o deputado. Segundo ele, a iniciativa permitirá o envolvimento dos jovens pernambucanos em debates da atualidade.

 

O primeiro evento está marcado para o próximo dia 1º na própria Assembléia, com a presença do secretário nacional de juventude, Beto Cury e o secretario estadual de juventude, Pedro Mendes, além de deputados Federais e Estaduais.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


29/05


2007

Alagoas: ex-dirigentes do PMDB são denunciados

O Ministério Público Federal em Alagoas (MPF/AL) ofereceu denúncia contra dois ex-dirigentes do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) no Estado. Djalma Marinho Muniz Falcão e Ismael Pereira Azevedo são acusados de desviar recursos do fundo partidário destinados à legenda. Falcão presidiu o PMDB durante nove anos, sendo o último mandato interrompido em 21 de junho de 2000 em decorrência de má administração. O denunciado Ismael Pereira exerceu na mesma época a função de tesoureiro do partido.

Segundo a denúncia do procurador da República, Gino Sérvio Malta Lôbo, a análise da prestação de contas protocolada no Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE/AL), em 30 de março de 2001, revelou que no primeiro semestre de 2000 o então presidente Djalma Falcão determinou a realização de diversos saques na conta do fundo partidário, assim como na conta de recursos próprios do partido, totalizando R$ 76.015,36. O relatório de prestação de contas do partido foi analisado por peritos da Polícia Federal, que concluíram que não havia comprovação da aplicação do valor sacado no balanço de 2000 do diretório Estadual do PMDB.

Segundo a denúncia apresentada pelo MPF à Justiça Federal, os valores que não tiveram a aplicação comprovada, ao que tudo indica, foram apropriados ou utilizados para fins particulares pelo denunciado Djalma Falcão. Depoimentos prestados por empregados e ex-empregados do partido mostraram que a administração financeira era centralizada nas mãos do denunciado, que utilizava cheques em branco assinados pelo então tesoureiro para emitir cheques em nome de funcionários. Do site Gazeta Web.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

GUSTAVO FORTES FEITOSA

tomara que o MPF nao falhe, e cadeia neles

guilherme alves

Ontem foi um deputado do Demos de Sergipe, hoje são dirigentes do PMDB de Alagoas. Moral da história: o MPF tarda mais não falha.


Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores