ArcoVerde

08/11


2018

Moro quer pacote de combate à corrupção

O futuro ministro da Justiça, Sérgio Moro, afirmou, há pouco, que há várias medidas e planos em gestação  sobre o combate à corrupção e ao crime organizado. Ele destacou que vai aproveitar parte das 10 medidas contra a corrupção, que foi alterada no Congresso ano passado.

“Essas propostas serão dialogadas com o Congresso Nacional. Pretendo propor medidas fortes, simples para serem aprovadas em tempo breve”, ressaltou Sério Moro.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Aumento para o STF de R$ 6.000,00. Para o Salário Mínimo, R$6,00 ! Tá contente agora??

Fernandes

Ôxente! O cabo e o soldado, não fecharam o supremo não? Deram um aumento! Cadê o presibosta? KKKKKK

Fernandes

Até quando os governos de direita vão usar o PT como desculpa para a sua falta de competência???

marcos

Moro o cara que botou no Papeiro de lula e do PT. Esse sim é fodão!


Asfaltos

Confira os últimos posts



15/01


2019

Porte de armas é próxima sinalização ao eleitor

Por Julia Duailibi

Deputados da bancada da bala querem aproveitar o novo governo para aprovar no plenário da Câmara projeto de lei que flexibiliza o porte de armas. Hoje, o presidente Jair Bolsonaro alterou as regras a respeito da posse de armas, por meio de um decreto. Já o porte, que é a autorização para o cidadão sair nas ruas armado, demanda alteração legislativa, com uma mudança na lei 10.826, de 2003, conhecida como Estatuto do Desarmamento.

O apoio do governo à aprovação da flexibilização do porte de armas seria um aceno a apoiadores de Bolsonaro que consideraram tímido o decreto sobre a posse de armas. O tema ainda divide integrantes do governo e a bancada evangélica, que apoia Bolsonaro. No Ministério da Justiça, assessores de Sergio Moro consideram que o porte deve ser mais restrito que a posse de armas, mas admitem alguma sinalização do governo deve ser feita neste sentido. 

No começo do mês, Bolsonaro também afirmou que pretende abordar o assunto: "Com relação ao porte, vamos flexibilizar também".

Os parlamentares querem que seja votado no plenário o PL 3.722, de 2012, de autoria do deputado Rogério Peninha (MDB-SC), que propõe a revogação do Estatuto do Desarmamento. A legislação, aprovada em 2003, restringe o porte de armas no país a casos específicos, como a pessoa ser integrante da polícia ou trabalhar com segurança privada. Peninha esteve hoje no Palácio do Planalto durante a cerimônia em que Bolsonaro assinou o novo decreto sobre a posse e tinha uma reunião no Ministério da Justiça, à tarde, para falar sobre o porte.

"Agora é com a gente, no Congresso. Já temos um projeto pronto, discutido. Se for o caso, o governo pode mandar emenda de plenário", declarou o deputado Major Olímpio (PSL-SP), que assumirá a cadeira de senador no dia 1º de fevereiro, quando começa a nova legislatura. "O projeto do Peninha já seria aprovado com o Congresso atual. No novo Congresso, será mais fácil ainda." O projeto 3.722 está desde 2015 pronto para ser votado no plenário, mas para ser pautado depende de decisão do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Hoje, o artigo 6º do Estatuto do Desarmamento diz que é "proibido o porte de arma de fogo em todo o território nacional", explicitando as exceções, entre as quais ser parte das Forças Armadas ou integrante dos quadros da segurança pública ou de empresa de segurança privada.

O projeto de lei do deputado Peninha flexibiliza o porte a aproximando-o das regras para a posse de armas. Entre os critérios para se portar a arma, segundo o projeto, estão: apresentação do certificado de registro da arma de fogo cadastrada no Sinarm (Sistema Nacional de Armas); comprovação de idoneidade, com apresentação de certidões de antecedentes criminais e de não estar respondendo a nenhum processo criminal; apresentação de documento comprobatório de ocupação lícita e residência fixa; comprovação de capacidade técnica para o porte de arma de fogo, atestada por instrutor credenciado; e atestado de aptidão psicológica para portar arma de fogo, emitido em laudo conclusivo firmado por psicólogo credenciado.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


15/01


2019

Moro vai ofuscar Bolsonaro em Davos?

O Fórum Econômico Mundial está com o tapete vermelho estendido para receber o ex-juiz e ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. Hoje, em Genebra, os organizadores do evento apresentaram sua agenda para o encontro que ocorre a partir da semana. Moro será protagonista em debates e palestras sobre “restauração da confiança e integridade” e “crime globalizado”

Por enquanto, Moro terá mais compromissos que o próprio presidente Jair Bolsonaro, que faz sua estreia internacional no evento na Europa. Mas é para Moro que as atenções estarão direcionadas. Fontes do alto escalão de Davos indicaram ao Estado que querem saber do ministro quais seus planos para combater a corrupção no País, informou o Estadão.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


15/01


2019

Jaboatão lança INSS Digital para agendamentos online

Há mais de dois anos sem posto do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), a população do Jaboatão dos Guararapes agora passa a contar com uma plataforma digital para agendamentos de atendimentos online nas sete regionais do município. O acesso ao INSS Digital é feito diretamente portal da Prefeitura do Jaboatão (http://jaboatao.pe.gov.br.), por meio do Canal Cidadão. Dessa forma, o usuário escolhe o local, a data e hora para ser atendido, sempre de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, evitando a formação de filas e o deslocamento para outras cidades.

Por meio do portal, o usuário pode dar entrada nos 16 serviços disponíveis, entre os quais: aposentadorias, benefícios, auxílios e certidões. Todo processo pode ser acompanhado diretamente no site oficial do INSS (http://meuinss.gov.br.). No dia marcado, o cidadão se dirige à Sala do Empreendedor, disponível em todas as regionais (Jaboatão Centro, Cavaleiro, Curado, Muribeca, Guararapes, Prazeres e Piedade), para dar entrada na documentação exigida.

O prefeito Anderson Ferreira lembrou que a reativação dos serviços do INSS no Jaboatão foi um compromisso que assumiu com a população. Segundo ele, o objetivo da prefeitura é garantir o serviço próximo de onde usuário reside ou trabalha, de forma descentralizada. A estimativa é que sejam realizados 4.200 atendimentos por mês.

“Desde que a unidade do INSS foi desativada no nosso município, o jaboatonense teve que se deslocar, principalmente, para outras cidades, a fim de resolver questões como aposentadoria, pensão e outros benefícios. E muitas pessoas têm dificuldade de mobilidade. Procurei a direção do INSS e mostrei a importância de retomar o serviço no Jaboatão. Fizemos essa parceria e o pessoal da própria prefeitura criou a plataforma INSS Digital”, ressaltou o gestor.

O sistema online é fácil de ser acessado. Basta abrir o portal http://jaboatao.pe.gov.br, escolher a opção Cidadão, clicar em Agendar Agora, digitar o CPF e definir a regional, horário e data para onde se dirigir. “Nossa intenção foi criar uma plataforma de fácil acesso e objetiva, para garantir a melhor comodidade ao usuário. Pode ser feito em casa, no trabalho ou mesmo pelo celular”, destacou o prefeito Anderson Ferreira.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


15/01


2019

Deputado garantirá criação de três frentes parlamentares

Além da criação da Frente Parlamentar em Defesa do Nordeste, o deputado federal Danilo Cabral (PSB) trabalha para reeditar outras três frentes – em Defesa da Chesf, do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) e do Saneamento Básico Público. Estes três colegiados terão que ser encerrados, por força do regimento interno da Câmara dos Deputados, no fim desta Legislatura, em 31 de janeiro. Para a reedição de cada um deles, é necessária a assinatura de 198 parlamentares.

Reeleito para o terceiro mandato, Danilo Cabral espera já contar com as assinaturas dos colegas nos primeiros dias de fevereiro, quando serão reiniciadas as atividades do Congresso Nacional. O deputado afirma que a instalação das frentes temáticas é importante porque as pautas postas pelo novo governo indicam retrocessos e é preciso defender os interesses do país.

O deputado cita, como exemplo, a sinalização da opção do governo pela venda da Eletrobrás. O ministro das Minas e Energia, almirante Bento Albuquerque, prometeu dar prosseguimento ao processo de privatização da empresa estatal e suas subsidiárias, como a Chesf. “Não podemos permitir a entrega do patrimônio brasileiro ao capital estrangeiro, especialmente de áreas estratégicas. Vender a Chesf é vender o Rio São Francisco”, acrescenta. O PSB, partido do parlamentar, é contra a privatização da estatal energética. 

No caso do saneamento, Danilo lembra que o ex-presidente Michel Temer, no apagar das luzes de seu governo, apresentou a Medida Provisória que altera o marco legal do saneamento. O texto modifica as competências da Agência Nacional de Águas (ANA), que, agora, além de responsável pelo gerenciamento dos recursos hídricos, passa também a regular a prestação dos serviços públicos de saneamento básico. “É uma proposta inconstitucional e lesiva ao patrimônio público, que precisa ser amplamente discutida com a sociedade”, opina.

O governo editou a MP do Saneamento pela primeira vez em julho do ano passado, mas a proposta caducou porque não foi analisada pela Câmara dos Deputados em tempo hábil. “Foi mais uma vitória do povo brasileiro na luta contra a privatização da água e do saneamento básico, que são direitos e não como mercadorias”, afirma Danilo Cabral.

Já em relação ao Sistema Único de Assistência Social, o parlamentar destaca que o orçamento da União para este ano não assegura os recursos necessários para o funcionamento do SUAS. A previsão é de que haja uma redução de R$ 30 bilhões neste ano. Além disso, o pagamento de programas, como o Bolsa Família e o Benefício de Prestação Continuada (BPC) para pessoa idosa e pessoa com deficiência, não estão assegurados, ainda precisam de aprovação do Congresso. “No país onde 52 milhões de pessoas estão abaixo da linha de pobreza, não se pode cortas recursos da assistência social”, disse.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


15/01


2019

Lula Cabral deixa presídio após quase três meses

O prefeito do Cabo de Santo Agostinho, Lula Cabral (PSB), foi solto, ontem, e deixou o Centro de Triagem e Observação Criminológica (Cotel), em Abreu e Lima, no Grande Recife, após passar quase três meses preso no local.

A prisão dele ocorreu no dia 19 de outubro de 2018 por suspeita de participação no desvio de R$ 92,5 milhões do fundo previdenciário do município, também localizado na Região Metropolitana.

De acordo com a Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres), o prefeito deixou o Cotel pouco depois das 16h. Nesta segunda, o Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF-5) publicou no site uma série de medidas cautelares que devem ser cumpridas por Lula Cabral fora do presídio.

De acordo com a determinação do desembargador federal Edilson Pereira Nobre Júnior, o gestor deve se afastar do cargo por 180 dias e não pode ter acesso ao prédio da prefeitura.

Lula Cabral também deve ficar sob monitoramento eletrônico e precisa pagar uma fiança de 180 salários mínimos. A Justiça estabeleceu que o dinheiro deve ser depositado no prazo de 48 horas.

Além disso, Cabral deve comparecer à Justiça Federal a cada dois meses e fica proibido de manter contato com os demais envolvidos na investigação.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


15/01


2019

Bolsonaro assina decreto que facilita a posse de armas no Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) assinou, na manhã de hoje, um decreto que flexibiliza a posse de armas de fogo no Brasil. O esperado documento foi anunciado depois da terceira reunião do Conselho de Governo, formado pelo presidente, pelo vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) e pelos 22 ministros.

Bolsonaro anunciou que o decreto altera os critérios para a chamada “efetiva necessidade” da aquisição da arma e manutenção desta em casa. Hoje, o interessado apresenta suas alegações e cabe à Polícia Federal, de forma subjetiva, considerá-las válidas ou não. A partir de agora, serão adotados critérios objetivos. Todos que viverem na área rural ou em cidades localizadas em estados com mais de dez homicídios a cada 100.000 habitantes terão direito a adquirir armas e munições.

Segundo o presidente, a decisão se justifica para atender ao referendo de 2005, quando foi rejeitada a proibição do comércio de armas de fogo. O texto não altera as regras relativas ao porte de armas, a autorização para se deslocar com o artefato. O documento será publicado ainda nesta tarde em edição extraordinária do Diário Oficial da União, também aumenta o tempo de duração da autorização para a posse, que passa de cinco para dez anos.

Se na residência habitar uma criança, adolescente ou pessoa com deficiência mental, o interessado precisará entregar uma declaração de que, em sua residência, possui um cofre ou “um lugar seguro com tranca”. Será permitida a aquisição de quatro armas por pessoa.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

O PT já não é governo desde de 2016, de lá pra cá a coisa só piora. Golpistas são muito parasitas! Mas, a culpa é do PT.



15/01


2019

Cresce registro de novas armas

A procura por cursos de tiro e o registro de novas armas de fogo cresceram no Brasil no ano passado. Dados da PF e do Exército dialogam com essa que é uma das principais promessas de campanha do presidente Jair Bolsonaro. Ainda nesta manhã, ele deve editar o decreto que flexibiliza as regras para posse de arma no País, segundo a Folha de São Paulo.

Segundo o Sistema Nacional de Armas, da PF, o registro de novas armas em todo o País cresceu 6,35% no ano passado em comparação a 2017, passando de 45.443 para 48.330. Já os certificados de registros do Colecionador, Atirador Esportivo ou Caçador, emitidos pelo Exército no Estado de São Paulo, subiram de 13.408 até novembro de 2017 para 17.591 até novembro de 2018, um aumento de 31%.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

bm4 Marketing 5

15/01


2019

PE honra compromisso e efetua pagamento do Garantia-Safra

Boa notícia para os agricultores familiares de Pernambuco. O Governo do Estado honrou o compromisso assumido com os homens e mulheres do campo, efetuando o aporte de valores para as duas regiões do semiárido (Agreste e Sertão) beneficiadas com o Programa Garantia-Safra (Safra 2017/2018). Ao todo, serão injetados na economia das duas regiões um montante de R$ 102 milhões.
 
A assinatura da ordem de pagamento, no valor integral de R$ 12.4 milhões, foi feita ontem pelo secretário de Desenvolvimento Agrário, Dilson Peixoto. Dessa forma, ao cumprir com as regras do programa e efetuar o pagamento dos aportes necessários, o Governo de Pernambuco se mantém apto a continuar nas próximas safras. No total, deverão ser atendidos 103 municípios, sendo 50 do Agreste e 53 do Sertão, podendo beneficiar até 120 mil famílias da zona rural.
 
A resposta positiva aos agricultores pernambucanos foi possível graças ao empenho do secretário, que assumiu recentemente a gestão da pasta com a missão de avançar na execução de ações e projetos para o fortalecimento da agricultura e da pecuária no Estado, com um olhar especialmente voltado à agricultura familiar, conforme determinação do governador Paulo Câmara. “O Governo do Estado cumpriu com o seu compromisso. Agora, o próximo passo é acompanharmos de perto os trâmites em Brasília a respeito do processo de verificação de perda dos municípios aderidos e a liberação do pagamento por parte do Governo Federal”, assegurou o secretário Dilson Peixoto.
 
O Garantia Safra é um programa estratégico para Pernambuco, construído com a participação do Governo Federal, Estadual, Municipal e agricultores familiares. O programa é um benefício no valor de R$ 850, pago em 5 parcelas, aos agricultores familiares que perderam suas lavouras por conta de catástrofes climáticas, como excesso ou escassez de chuvas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


15/01


2019

Haddad: “Legalização das milícias é o próximo passo”

Na esteira da decisão do governo de ampliar a posse de arma no Brasil, Fernando Haddad previu que a próxima medida a ser adotada na área de Segurança pela administração de Jair Bolsonaro será “a legalização das milícias”.

“Pouca gente sabe, mas segurança é dos primeiros direitos assegurados pelo Estado moderno. A liberação de armas nos remete à pré-modernidade e nos conduzirá à privatização desse serviço público. A legalização das milícias é o próximo passo. Há um PL de Bolsonaro sobre o tema”, escreveu Haddad na sua conta oficial no Twitter.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


15/01


2019

Bolsonaro escolhe general para ocupar posto de porta-voz

O presidente Jair Bolsonaro escolheu o general de divisão Otávio Santana do Rêgo Barros para a função de porta-voz do governo.

Barros é militar da ativa, com experiência em comunicação social e trato com a imprensa e um currículo que inclui participação na Missão de Paz no Haiti.

Até a semana passada, chefiava o Centro de Comunicação Social do Exército, sob o comando do general Eduardo Villas Boas, sucedido no posto pelo general Edson Leal Pujol.

Segundo informou o blog de Valdo Cruz, Bolsonaro foi aconselhado por auxiliares a acelerar a escolha de um porta-voz, a fim de evitar a repetição do que ocorreu nas duas primeiras semanas de governo, com recuos em informações dadas pelo próprio presidente.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


15/01


2019

Paulo Câmara encontra Maia, mas tem quem aposte no contrário

Rodrigo Maia encontra com o amigo e governador de Pernambuco, Paulo Câmara, um dos nomes de maior força dentro do PSB, na quinta (17).

O partido indicou que ficará na oposição ao democrata, mas há gente que atua para fazê-lo mudar de lado.

Considerados os favoritos nas disputas pelas presidências da Câmara e do Senado, o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) e o senador Renan Calheiros (MDB-AL) jantaram neste fim de semana. Assunto: articulação política.

O democrata nega que as duas candidaturas estejam trabalhando alinhadas. Diz que há diálogo com Renan, mas que “o MDB tem candidato a presidente da Câmara” e que respeita isso.  (FSP - Painel)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


15/01


2019

"Sou da Paz" surge para enfrentar as armas de Bolsonaro

Nesta terça (15), dia em que o presidente Jair Bolsonaro assina decreto para facilitar a posse de armas de fogo, o Instituto Sou da Paz lança nas redes sociais as primeiras campanhas contrárias à medida. A entidade preparou duas peças. A primeira reforça a ideia de que só ricos poderão ter armas em casa. “Com o preço de uma pistola”, diz o Sou da Paz, é possível comprar uma geladeira, um fogão, uma máquina de lavar roupas, uma TV de 32 polegadas e um micro-ondas.

A segunda publicidade afirma que, ao facilitar o acesso a armas, o Planalto está repassando ao cidadão uma responsabilidade que, na verdade, é dele.

“Se você está doente, o governo não te pede para comprar um bisturi e se operar. Então por que se você sofre com o crime tem que se proteger sozinho?”, diz a campanha.

Sou da Paz quer levar a ofensiva publicitária anti-armas para a televisão e para o rádio ainda em janeiro. O instituto acredita que a política adotada por Bolsonaro fará “o número alarmante de 43 mil homicídios anuais cometidos com armas de fogo crescer ainda mais”.  (Painel - FSP)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Campanha boa , feita por pessoas de bem e criticada por cretinos!

lino perrelli

Campanha idiota, feita por idiotas e apoiada por cretinos!

Fernandes

Agenda prioritária de Jair Bolsonaro gera interesse em poucos brasileiros. Segundo dados do Datafolha, parcela expressiva da população discorda dos temas centrais de sua plataforma

Fernandes

Aqueles babacas que falavam que que não tinham bandido de estimação, agora tem uma família inteira e até um motorista.

Fernandes

Ao invés do Bolsonaro falar tanto do PT deveria se empenhar em acertar seu governo que comete erros em séries. Mas entendo, falar ml do PT é pra não falar do Queiroz, do caixa dois do Onyx, das nomeações de parentes e amigos.



15/01


2019

Centrais articulam greve geral contra reforma da Previdência

A primeira reunião das seis maiores centrais sindicais do país após a eleição de Jair Bolsonaro (PSL) vai começar com um chamado a greve geral.

O presidente da Força, Miguel Torres, defende a articulação de uma grande paralisação, a ser iniciada assim que o governo apresentar sua proposta de reforma da Previdência, o que deve acontecer no início de fevereiro. Torres diz ver indícios de que as mudanças serão feitas de forma a poupar determinadas categorias, em especial os militares.

“Por enquanto está claro que será uma reforma para manter privilégios e prejudicar os mais pobres. Não tem condições de o trabalhador pagar o pato de novo”, diz Torres.  (Daniela Lima - Painel - Folha de S.Paulo)

O dirigente sindical questiona a distinção que vem sendo aventada aos militares. Os sinais, afirma Torres, são de que os integrantes das Forças Armadas continuarão “se aposentando mais cedo e com salários mais altos”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


15/01


2019

Bolsonaro é o Trump da América do Sul, diz o americano

'Dizem que é o Trump da América do Sul, vocês acreditam?', diz presidente dos EUA sobre Bolsonaro

Declaração foi dada em discurso a produtores agropecuários norte-americanos.

Por G1

O presidente dos Estados UnidosDonald Trump, mencionou em discurso nesta segunda-feira (14) a comparação feita entre ele e o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro.

"Eles vão ter um novo grande líder, dizem que é o Donald Trump da América do Sul. Vocês acreditam?", perguntou Trump.

O norte-americano ainda brincou: "E ele [Bolsonaro] está feliz [com a comparação]. Se não estivesse, eu não gostaria do país, mas eu gosto". A declaração arrancou risos e aplausos da plateia.

A brincadeira foi feita durante um evento em Nova Orleans com fazendeiros e agropecuaristas dos Estados Unidos, em que Trump falou sobre o aumento na exportação norte-americanas.

Segundo o presidente dos EUA, a carne produzida no país tem sido vendida ao Brasil "pela primeira vez desde 2003".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Ao invés do Bolsonaro falar tanto do PT deveria se empenhar em acertar seu governo que comete erros em séries. Mas entendo, falar ml do PT é pra não falar do Queiroz, do caixa dois do Onyx, das nomeações de parentes e amigos.



15/01


2019

Eleições no Congresso: fracasso da articulação do Planalto

Helena Chagas

Apesar de ainda estar em lua-de-mel com o eleitorado, o governo Bolsonaro vem mostrando, nessas duas semanas, baixíssima capacidade de articulação parlamentar. Os principais candidatos às presidências do Senado e da Câmara já perceberam isso. Além de incorporar a defesa de uma reforma da Previdência profunda a seus discursos, Renan Calheiros e Rodrigo Maia conquistaram as graças do ministro da Economia, Paulo Guedes, com o argumento de que conseguirão formar maiorias em suas Casas para votar a reforma.

É essa hoje a principal moeda de troca nas disputas nas duas Casas, e por isso Jair Bolsonaro mandou os filhos recuarem nos discursos contrários à dupla e está pronto para engolir Renan e Maia. Mas Bolsonaro, embora tenha feito uma bagunça na articulação política do Planalto, tem 28 anos de mandato que lhe deram uma mínima noção de como as coisas se passam. Já entendeu que, com Onyx Lorenzoni, um grupo de generais e o PSL, não formará maioria no Congresso. Nem com Major Olimpio, David Alcolumbre e outros candidatos ao comando do Legislativo.

A lição que deve ficar das eleições no Congresso será o redondo fracasso do novo modelo de articulação política do governo, supostamente sem o toma-lá-dá-cá partidário, substituído pelo atendimento dos grupos de interesses temáticos, mas sem qualquer sinal de protagonismo governista na formação das maiorias parlamentares. O Planalto vai ficar na mão de aliados que prometem a Previdência. Mas depois é depois.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Papel aceita tudo... até serve para ser higiênico. Limpar a bunda do perrelucho, Disto sabe Helena Chagas!

lino perrelli

Papel aceita tudo... até serve para ser higiênico. Disto sabe Helena Chagas!


Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores