Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho

12/07


2018

A charge do dia


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Ipojuca

Confira os últimos posts



19/09


2018

Lossio promete criação de programas de incentivo às fábricas de confecção

Em caminhada na cidade de Vertentes, o candidato a governador Julio Lossio (Rede) visitou as fábricas de confecções no distrito de Chã do Junco. Ao lado do seu candidato a vice-governador, Luciano Bezerra, e do vereador Kleiton Vieira (PV), Lossio reforçou o compromisso em incentivar a produção da confecção e realizar cursos profissionalizantes para garantia de renda. A visita ocorreu na tarde de ontem.

“Vamos estimular cursos de capacitação para quem não sabe produzir confecção e financiamento para iniciarem seu próprio negócio. Assim, as pessoas irão ganhar dinheiro sem depender tanto do estado, dos governos e dos políticos”, declarou Lossio.

De acordo com o candidato, mais uma de suas propostas para a região é a criação do Presídio-Trabalho. “Vamos criar o da Confecção, no Agreste, para que o presidiário abra uma facção de trabalho, espaço onde a família toda se dedica a produzir roupas, como o caso daqui, que é o jeans”, explicou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Gravatá

19/09


2018

A charge do dia


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Carpina

19/09


2018

Governo Temer tem aprovação de 4%

Pesquisa Ibope, divulgada ontem, mostra os seguintes percentuais de avaliação do governo do presidente Michel Temer (MDB):

•    Ótimo/bom: 4%
•    Regular: 16%
•    Ruim/péssimo: 78%
•    Não sabe/não respondeu: 2%

Na pesquisa anterior do Ibope, divulgada em junho, 79% consideravam o governo "ruim/péssimo"; 16%, "regular"; e 4% o avaliavam como "bom/ótimo".

A pesquisa ouviu 2.506 eleitores entre domingo (16) e terça-feira (18).

O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos, para mais ou para menos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Olinda Dia e Noite

19/09


2018

O rancor petista virou veneno

Fernando Haddad expôs o papel de Lula com racionalidade em São Paulo e soberba em Curitiba

Elio Gaspari - O Globo

Para quem joga numa eleição radicalizada, Fernando Haddad foi um colaborador impecável ao deixar a carceragem de Curitiba depois de visitar Lula. Ele definiu o papel do ex-presidente no governo que pretende fazer:

“Temos total comunhão de propósitos em relação a ele e o diagnóstico de que o Brasil precisa do nosso governo e precisa do Lula orientando como um grande conselheiro. Ele é um interlocutor permanente de todos os dirigentes do partido e nunca deixará de ser. Não temos nenhum problema com isso. Enquanto os outros partidos escondem os seus dirigentes, nós temos muito orgulho de ter o Lula como dirigente.”

Essa declaração poderia ter sido planejada pelo estado-maior de Jair Bolsonaro ou pelos urubus golpistas que pretendem deslegitimar uma eventual vitória da chapa petista.

Horas antes, em São Paulo, durante a sabatina da Folha/SBT/UOL, Haddad dissera algo racional, sem a soberba do comissariado:

“O presidente Lula, sem sombra de dúvida, na opinião da maioria dos brasileiros, foi o maior presidente da história deste país. Ele é um grande conselheiro e terá um papel destacado em aconselhamento, em falar de sua experiência. Jamais dispensaria a experiência do presidente Lula.”

Uma coisa é elogiar Lula e seus oito anos de governo. Bem outra é dizer que “não temos problema com isso”. Deviam ter, pois Lula está na cadeia, condenado por corrupção.

Milhões de eleitores estão dispostos a votar em Haddad porque ele é o candidato de Lula, mas quando se dá a um detento a condição de pai da pátria, estimula-se a dúvida em quem espera de uma vitória de Haddad a volta dos “bons tempos”, mas também teme que ela traga de volta o que há de pior no comissariado.

O consulado petista teve duas faces, a do progresso com Lula, e a do regresso com Dilma Rousseff, a da atenção para o andar de baixo e a das roubalheiras com o andar de cima. Oferecer as duas ao eleitorado num combo rancoroso é soberba.

Não se pode saber de onde está saindo o rancor petista. Pode ser que venha da inconformidade de Lula, ou ainda do interesse radical de uma parte do PT. Venha de onde vier, tornou-se um veneno que produz dois efeitos. O primeiro é o estreitamento da base eleitoral de Haddad, mas sempre se poderá dizer que uma eventual vitória transformará esse erro em asterisco. No seu segundo efeito, o modelo do “conselheiro” reforça as ameaças à sobrevivência das instituições democráticas. Não é preciso ser um gênio para se perceber que há um farfalhar golpista no ar. Bolsonaro, como Donald Trump, diz que teme uma fraude na contagem eletrônica dos votos. (Trump ganhou e não tocou mais no assunto.) O general Hamilton Mourão sonha com uma nova Constituição, redigida por sábios e sagrada num plebiscito. Coisa parecida, recente e próxima, só em 2007, na Venezuela.

Se houver um segundo turno entre Haddad e Bolsonaro, e o capitão reformado vier a prevalecer, será o jogo jogado. Se Haddad sair vencedor, a tese da vitória sem legitimidade irá para a mesa. A teoria do “conselheiro” serve à sua retórica.

As vivandeiras civis associadas à anarquia militar contestaram a legitimidade eleitoral em 1889 e em 1930 (com sucesso), em 1950 (fracassando até 1954, quando Getúlio Vargas matou-se) e em 1955 (com a teoria da falta de maioria absoluta de Juscelino Kubitschek). Coisa do século passado? Em 2014, Aécio Neves contestou a vitória de Dilma Rousseff. Depois, contou que a iniciativa foi uma “molecagem”, para “encher o saco”. Vá lá.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

lino perrelli

Após eleito o Bolsonaro, estará a disposição do indivíduo que hoje atende por Fernandes, muda o nome todo o tempo, um balde para que possa se desmanchar em lágrimas... mano, tu vai chorar muito, muito mesmo!

Fernandes

Chora não, direitista. É Haddad 13.

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Gaspari, o canalha. Não adianta Gaspari, a quadrilha acabou. É Bolsonaro 17 e pt saudações.



19/09


2018

Mourão virou um problema para Bolsonaro

Helena Chagas - Blog Os Divergentes

Se eu fosse um dos adversários de Jair Bolsonaro, lutaria com todas as forças do meu ser para que ele fosse representado por seu vice, general Hamilton Mourão, em todos os debates e sabatinas da temporada. Se, sem TV ou maiores exposições, ele já provocou um estrago nos últimos dias, imagine-se o efeito do general – que vem se revelando uma espécie de Bolsonaro à décima potência – diante de grandes audiências.

De uma só tacada, pode ter perdido, nesta segunda-feira, os votos de mais de 30 milhões de lares brasileiros que são chefiados por mulheres, número que só faz aumentar a cada dia. Só entre 2001 e 2015, ele saltou de cerca de 14 milhões para 29 milhões. Mourão disse, em palestra a empresários, que as famílias pobres, “onde não há pai e avô, mas sim mãe e avó”, são “fábricas de desajustados” que tenderiam a cooptados pelo narcotráfico.

Sim, ele disse isso. E, só para ficar no curto espaço de uma semana, disse também que o país precisa de uma nova Constituição, mas elaborada por um grupo de “notáveis” e aprovada em referendo popular, e não por uma Assembléia Nacional Constituinte, como mandam as regras das democracias representativas e dob Estado de Direito. No plano da política externa, referiu-se como “mulambada” aos países pobres e emergentes com os quais o Brasil intensificou relações nos últimos anos.

Há quem diga que o general Mourão é um vice forjado à imagem e semelhança do capitão Bolsonaro. Não é bem assim. Em seu discurso recheado de retrocessos políticos e comportamentais que defende, e que é apoiado pelos cerca de 20% da fatia mais conservadora da sociedade brasileira, o candidato do PSL sabe calibrar as coisas. Diz atrocidades e depois recua; fez gestos belicosos, inclusive com crianças de colo, e depois diz que foi “brincadeira”; revê posições anteriores e até votos. Afinal, 27 anos de mandato ensinaram Bolsonaro a saltar as cascas de banana da política.

Este não é, claramente, o caso de Mourão. Exibido ao natural num debate no horário nobre, o general poderá perder votos até do público direitista de Bolsonaro quando ele se der conta de que, um dia, poderá vê-lo sentado naquela cadeira do terceiro andar do Planalto, substituindo o presidente – em caráter temporário ou até definitivo.  Não custa lembrar que Bolsonaro, no hospital até a véspera da eleição, tem ainda pelo menos uma cirurgia pela frente.

Exposto em largas doses, o general pisará em todas as cascas de banana e dificilmente conquistará aquela fatia do eleitorado que é antipetista mas ainda preza valores como a democracia e a igualdade entre homens e mulheres – essencial para que Bolsonaro saia do nicho mais direitista e amplie seu apoio, sem o que não terá condições de vencer a eleição.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Chora não, direitista. É Haddad 13.

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Helena, quem é você para fazer comentário sobre o círculo íntimo da campanha do Bolsonaro 17? Você é uma comunista de carteirinha e mulher do terrorista Franklin Martins. Você é toda essa mídia comprada, canalha e desmoralizada não tem nenhum acesso ao que passa no núcleo de campanha do MITO. Deixe falar mentiras e falácias. Não adianta mentir, agredir, injuriar pois o Bolsonaro 17 já está eleito no primeiro turno. Vamos resgatar o Brasil dessa gangue de esquerda que vive a se aproveitar da miséria para se enriquecer. Acabou, agora será o Brasil para os brasileiros de bem e não para os bandidos que vocês tanto defendem.

Fernandes

Chora kit gay.. Voto útil contra Bolsonaro. Jair Bolsonaro (PSL) é uma “unanimidade” contrária em díspares setores. Da jornalista Rachel Sheherazade ao médico Drauzio Varella, este último é vítima de fake news dos bolsonaristas nas redes sociais. Segundo a coluna Radar, na Veja, Varella é falsamente apontado como ministro da Saúde em um eventual governo Bolsonaro. Soma-se ao grupo contrário ao ex-capitão do Exército gays, negros, judeus, comunistas, mães solteiras, avós, enfim, todos que pensam se uniram na reta final da campanha para pregar voto útil anti-Bolsonaro.

marcos

Só Lembrado, Jair Bolsonaro o mito. Líder nas pesquisas é 17


ArcoVerde

19/09


2018

Agenda dos candidatos ao governo de PE nesta quarta

Simone Fontana (PSTU)

6h - Panfletagem nas imediações do Hospital Barão de Lucena

11h- Entrevista na Rádio Universitária

16h- Entrevista para o blog Marco Zero

 

Dani Portela (PSOL)

14h - Caminhada no Centro de Jaboatão Velho com o candidato a Deputado Estadual Áureo Cisneiros

Local: Jaboatão Velho

19h - Inauguração do Comitê de Dani Portela e do candidato a Deputado Estadual Áureo Cisneiros

Local: R. Artur Barreto Lins, 97, Jardim São Paulo

 

Paulo Câmara (PSB)

12h - Almoço debate no Sinduscon  

Local: Rua Marques do Amorim, 136 - 1º andar - Boa Vista, Recife

18h - Caminhada com a prefeita Ana Célia, em Surubim

Local: Pátio do Mercado Público de Surubim (concentração)

20h - Caminhada com o prefeito Joãozinho, em Limoeiro

Local: Pátio da Igreja Santa Luzia, em Limoeiro (concentração)

 

Maurício Rands (PROS)

6h - Entrevista Rádio Maranata (Jaboatão dos Guararapes)

9h - Entrevista Rádio Pontal (Afrânio)

10h - Maurício Rands fala sobre “Empreendedorismo e Inovação” (Porto Digital, Recife)

12h - Reunião com jurídico da campanha

14h - Entrevista na Rádio Plenitude (Recife)

17h30 - Ato de apoio a Ciro Gomes (Jaqueira, Recife)

19h - Apresentação no Clube dos Oficiais da Polícia Militar e Bombeiros (Boa Vista, Recife)

 

Armando Monteiro (PTB)

11h - Entrevista na Rádio Jornal de Caruaru

12h - Entrevista na TV Jornal Caruaru

17h - Caminhada em Rio Doce com vereadores de Olinda

19h - Caminhada no Alto do Mandu

 

Julio Lossio (Rede)

6h - Entrevista, por telefone, à Rádio Brasil FM da Cidade de Pombos, Programa Forró na Hora, com Honório Alves

12h - Almoço de Adesão 

Local: Speputtu's - Derby, Av. Agamenon Magalhães - Boa Viagem - Recife

16h30 - Entrevista para o Programa Comunica Web, TV Uninassau, com transmissão pelo Facebook 

Local: Auditório Capibaribe, Bloco "C" da Uninassau - Rua Joaquim Nabuco, 778, Madalena - Recife

19h – Debate organizado pelo Clube dos Oficiais da PM/CBM

Local: Sede do Clube dos Oficiais, Rua João de Barros, 357 - Boa Vista - Recife


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Chora kit gay.. Voto útil contra Bolsonaro. Jair Bolsonaro (PSL) é uma “unanimidade” contrária em díspares setores. Da jornalista Rachel Sheherazade ao médico Drauzio Varella, este último é vítima de fake news dos bolsonaristas nas redes sociais. Segundo a coluna Radar, na Veja, Varella é falsamente apontado como ministro da Saúde em um eventual governo Bolsonaro. Soma-se ao grupo contrário ao ex-capitão do Exército gays, negros, judeus, comunistas, mães solteiras, avós, enfim, todos que pensam se uniram na reta final da campanha para pregar voto útil anti-Bolsonaro.

marcos

Chora Mortadela é primeiro turno. Jair Bolsonaro é 17

marcos

Só Lembrado: Jair Bolsonaro o mito, Líder nas pesquisas é 17 17 17


bm4 Marketing 4

19/09


2018

Economista de Bolsonaro quer imposto estilo CPMF

Paulo Guedes falou sobre o pacote tributário que deve implementar caso o candidato seja eleito

Mônica Bergamo - Folha de S.Paulo

economista Paulo Guedes, que comandará o Ministério da Fazenda caso Jair Bolsonaro (PSL-RJ) seja eleito, anunciou na terça (18), para uma plateia restrita, o pacote tributário que pretende implementar no governo. 

Guedes quer recriar um imposto nos moldes da CPMF, que incide sobre movimentação financeira, pretende criar uma alíquota única do IR (Imposto de Renda) de 20% para pessoas físicas e jurídicas —e aplicar a mesma taxa na tributação da distribuição de lucros e dividendos.

Por outro lado, estuda eliminar a contribuição patronal para a previdência, que incide sobre a folha de salário —que tem a mesma alíquota, de 20%.

As revelações foram feitas a um grupo reunido pela GPS Investimentos, especialista em gestão de grandes fortunas. O publicitário Roberto Justus era um dos convidados.

Guedes afirmou que está sendo auxiliado pelo economista Marcos Cintra —foi ele que o convenceu, por exemplo, a criar um imposto nos moldes da CPMF.

Cintra confirma o teor das propostas e diz estar finalizando o projeto de reforma tributária. O novo imposto sobre movimentações financeiras se chamaria CP (Contribuição Previdenciária) e seria destinado a financiar o INSS.

Segundo ele, a equipe defende o modelo de capitalização para a Previdência. O atual, no entanto, seguiria existindo paralelamente. Para garantir a sua solvência, seria criada a contribuição.

Na conversa na GPS, Guedes contou que Dilma Rousseff o convidou para ser ministro da Fazenda em 2015. Ele não aceitou.

Guedes afirmou ainda que sempre foi bem tratado pela imprensa. Mas foi só anunciar apoio a Bolsonaro que as coisas mudaram. Disse que recebeu telefonema até de João Roberto Marinho, do Grupo Globo, com ressalvas à sua opção.

O telefonema, segundo interlocutores de Marinho, nunca existiu —nem, muito menos, qualquer crítica.

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Chora não, direitista. É Haddad 13.

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Sim, o que o Paulo Guedes defende é a simplificação e redução de impostos. Com mais eficiência e controles na fonte, mesmo com redução do imposto, teremos uma arrecadação maior melhorando a complexidade absurda que é nossa legislação tributária.

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

A Globo, como sempre, negando o que lhe convém. Vive a receber bilhões em propaganda do governo e, vendo a possibilidade desse dinheiro ser direcionado para o que o País precisa, fica em desespero. Sempre defendeu e defende a corja de esquerda pois quer continuar mamando. Agora, com Bolsonaro 17, vai ter de ser eficiente e deixar de pagar salários milionários totalmente fora da realidade. Brasil acima de tudo e Deus acima de todos.

Fernandes

Chora kit gay.. Voto útil contra Bolsonaro. Jair Bolsonaro (PSL) é uma “unanimidade” contrária em díspares setores. Da jornalista Rachel Sheherazade ao médico Drauzio Varella, este último é vítima de fake news dos bolsonaristas nas redes sociais. Segundo a coluna Radar, na Veja, Varella é falsamente apontado como ministro da Saúde em um eventual governo Bolsonaro. Soma-se ao grupo contrário ao ex-capitão do Exército gays, negros, judeus, comunistas, mães solteiras, avós, enfim, todos que pensam se uniram na reta final da campanha para pregar voto útil anti-Bolsonaro.

marcos

Chora Mortadela, é primeiro turno. Jair Bolsonaro é 17


Asfaltos

19/09


2018

Fidelix municia “repertório” de Mourão

As andanças e declarações polêmicas do general Hamilton Mourão (PRTB), vice de Bolsonaro, estão sendo colocadas na conta do presidente do partido dele, Levy Fidelix, por integrantes da campanha do capitão reformado.

Eles acreditam que o político estimula o militar, que seria inocente no jogo político.

E o almoço de Mourão com o advogado Nelson Wilians, que defende João Doria, está sendo tratado como iniciativa isolada do general e de Fidelix —e não uma aproximação de Wilians com a campanha de Bolsonaro. (Mônica Bergamo – Folha de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Chora não, direitista. É Haddad 13.

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Tudo mentira. Invenção dessa Mônica e da imprensa comprada que não tem acesso a nada. É Bolsonaro 17 e pt saudações.

Fernandes

Chora não kit gay. Voto útil contra Bolsonaro. Jair Bolsonaro (PSL) é uma “unanimidade” contrária em díspares setores. Da jornalista Rachel Sheherazade ao médico Drauzio Varella, este último é vítima de fake news dos bolsonaristas nas redes sociais. Segundo a coluna Radar, na Veja, Varella é falsamente apontado como ministro da Saúde em um eventual governo Bolsonaro. Soma-se ao grupo contrário ao ex-capitão do Exército gays, negros, judeus, comunistas, mães solteiras, avós, enfim, todos que pensam se uniram na reta final da campanha para pregar voto útil anti-Bolsonaro.

marcos

Chora não kit gay, tio Jair Bolsonaro apesar de tudo gosta de você. Mas é 17

marcos

Chora Mortadela. É primeiro turno. Jair Bolsonaro é 17



19/09


2018

Tucano de Manaus veta visita de Alckmin: “Não venha!”

Josias de Souza

O prefeito tucano de Manaus, Arthur Virgílio, declarou em ato político na noite desta terça-feira (18) que Geraldo Alckmin não é o seu candidato. Três dias antes, em campanha na cidade de Rio Branco (AC), o presidenciável do PSDB havia tocado o telefone para Virgílio. Desejava incluir a capital amazonense na agenda da campanha. Foi desestimulado: “Não venha”.

Um emissário de Alckmin voou até Manaus para se reunir com Virgílio. Chama-se João Almeida. Ex-deputado federal pela Bahia, ele é diretor de gestão corporativa do PSDB. Pediu ajuda para elevar os índices de intenção de voto de Alckmin no Amazonas de hipotéticos 2% para pelo menos 6%. Virgílio recusou-se a ajudar.

O prefeito lembrou ao enviado do PSDB federal que tentou, em fevereiro, disputar prévias com Alckmin pela vaga de candidato do partido ao Planalto. “O Geraldo fez tudo para me isolar, fugir do debate e evitar a disputa”, acusou. “Eu disse a ele que não chegaria ao segundo turno, que não sairia do patamar de um dígito nas pesquisas.”

O prefeito tucano considera-se desobrigado de participar da campanha de Alckmin. Afora as rusgas recentes, Virgílio trouxe à tona uma velha contenda. Afirma que, no exercício do governo de São Paulo, Alckmin ajuizou no Supremo duas ações diretas de inconstitucionalidade prejudiciais aos interesses do pólo industrial de Manaus. “Ele não é a favor do meu Estado. Apoiá-lo seria como trair a minha terra.”


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Chora não, direitista. É Haddad 13.

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Cabra macho. Só faltou dizer que apoia o MITO. Bolsonaro 17 com o Brasil acima de tudo e Deus acima de todos.

Fernandes

Chora kit gay. Voto útil contra Bolsonaro. Jair Bolsonaro (PSL) é uma “unanimidade” contrária em díspares setores. Da jornalista Rachel Sheherazade ao médico Drauzio Varella, este último é vítima de fake news dos bolsonaristas nas redes sociais. Segundo a coluna Radar, na Veja, Varella é falsamente apontado como ministro da Saúde em um eventual governo Bolsonaro. Soma-se ao grupo contrário ao ex-capitão do Exército gays, negros, judeus, comunistas, mães solteiras, avós, enfim, todos que pensam se uniram na reta final da campanha para pregar voto útil anti-Bolsonaro.

marcos

O mito 28%, kit gay 19%. Chora mortadela



19/09


2018

PT já fatia país: Norte-Nordeste Haddad, Sul Bolsonaro

Segundo turno

Integrantes do MDB já discutem discretamente o que farão caso Haddad e Bolsonaro passem mesmo ao segundo turno. A aposta é a de que o petista fica com a maioria do partido no Norte e Nordeste, e ala do Sul vai com o nome do PSL.

O PT encomendou pesquisa para medir o alcance de sua propaganda.

Concluiu que fatia expressiva do eleitorado ainda não sabe que Haddad é o candidato de Lula e vê nisso “um enorme espaço para crescimento”.  (Daniela Lima – FSP)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Chora não, direitista. É Haddad 13.

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Daniela Lima e a Folha na torcida em favor do poste do Lula ladrão. Não se preocupe com segundo turno. É Bolsonaro 17 no primeiro turno e pt saudações.

Fernandes

Chora kit gay.. Voto útil contra Bolsonaro. Jair Bolsonaro (PSL) é uma “unanimidade” contrária em díspares setores. Da jornalista Rachel Sheherazade ao médico Drauzio Varella, este último é vítima de fake news dos bolsonaristas nas redes sociais. Segundo a coluna Radar, na Veja, Varella é falsamente apontado como ministro da Saúde em um eventual governo Bolsonaro. Soma-se ao grupo contrário ao ex-capitão do Exército gays, negros, judeus, comunistas, mães solteiras, avós, enfim, todos que pensam se uniram na reta final da campanha para pregar voto útil anti-Bolsonaro.

marcos

O mito 28%, kit gay 19%. Chora mortadela.

Carrapicho

Bolsonaro chora ao reconhecer que Haddad vai para o 2º turno Bolsonaro não conseguiu engolir o choro. Caiu em lágrimas. Ao reconhecer que será derrotado.



19/09


2018

Bolsonaro volta e ordena ao vice: fala menos Mourão!

A cúpula da campanha de Bolsonaro também se reuniu em SP, nesta terça (18). A avaliação é a de que o candidato já está melhor e tem condições de voltar a arbitrar os rumos da disputa.

Caberá a ele definir o tom de discursos.

O destinatário da mensagem é o vice, general Mourão.

O incômodo com Mourão é tanto que, nesta reunião, decidiram, inclusive, recomendar que ele deixe de voar em aeronaves particulares e passe a usar avião de carreira, como fazia Bolsonaro costumava fazer antes do atentado.(Folha Painel)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Chora não, direitista. É Haddad 13.

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

A imprensa comprada, desmoralizada e desacreditada vive a inventar notícias. Não tem mais acesso a nada, principalmente das hostes do Bolsonaro 17. Tem sim, da quadrilha petralha que fazem parte. Vamos ganhar contra toda essa imprensa comprada e mentirosa e os institutos de pesquisas manipulados. É o efeito Trump. Não tem problema, o Maduro disse que vai receber toda essa corja de esquerda de braços abertos.

Fernandes

Chora não kit gay.. Voto útil contra Bolsonaro. Jair Bolsonaro (PSL) é uma “unanimidade” contrária em díspares setores. Da jornalista Rachel Sheherazade ao médico Drauzio Varella, este último é vítima de fake news dos bolsonaristas nas redes sociais. Segundo a coluna Radar, na Veja, Varella é falsamente apontado como ministro da Saúde em um eventual governo Bolsonaro. Soma-se ao grupo contrário ao ex-capitão do Exército gays, negros, judeus, comunistas, mães solteiras, avós, enfim, todos que pensam se uniram na reta final da campanha para pregar voto útil anti-Bolsonaro.

marcos

Só Lembrado: Jair Bolsonaro o mito. Líder nas pesquisas é 17

Carrapicho

Bolsonaro chora ao reconhecer que Haddad vai para o 2º turno Bolsonaro não conseguiu engolir o choro. Caiu em lágrimas. Ao reconhecer que será derrotado.



19/09


2018

O mercado e Bolsonaro liquidando a fatura no 1º turno

Instituições financeiras começaram a disparar relatórios a investidores para responder a questionamentos sobre as chances de Jair Bolsonaro liquidar a disputa presidencial no primeiro turno.

O que dizem?

Que a possibilidade ainda é remota.

Há o temor de que o crescimento de Haddad nas pesquisas alimente a migração de votos de antipetistas para Bolsonaro.

Ainda assim, o número de concorrentes e a pulverização de votos no centro são fatores que fragilizam a tese de uma vitória já na primeira fase da disputa.

Para evitar desidratação ainda maior, Ciro Gomes (PDT) e Marina Silva (Rede) vão tentar desmontar a tese de vitória no primeiro turno. (Daniela Lima – FSP)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Chora não, direitista. É Haddad 13.

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Vamos lá Daniela Lima, reporte escalada pela Folha para inventar notícias contra a vitória do Bolsonaro 17 no primeiro turno. O Mercado Financeiro dispõe de suas pesquisas e sabe da vitória do Bolsonaro no primeiro turno. Tanto é assim que a manchete da matéria é: O MERCADO E BOLSONARO LIQUIDANDO A FATURA NO 1º TURNO

Carrapicho

Bolsonaro chora ao reconhecer que Haddad vai para o 2º turno Bolsonaro não conseguiu engolir o choro. Caiu em lágrimas. Ao reconhecer que será derrotado.



19/09


2018

Meirelles já vê Alckmin pato morto. Quer ultrapassá-lo

A descrença nas chances do tucano é tão grande que a campanha de Henrique Meirelles (MDB) estabeleceu como meta interna ultrapassá-lo em intenções de votos

O candidato do MDB, que marca 3% no Datafolha, se animou.

“Sou a alternativa real aos extremistas. Vou fazer em 3 semanas o que Alckmin não fez em 3 meses”, disse. (Painel – FSP)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/09


2018

Hora do tudo ou nada para Alckmin, marcam aliados

Na TV, Alckmin vai tratar cenário Bolsonaro contra Haddad como encruzilhada obscurantista

Daniela Lima – Painl -  Folha de S.Paulo

Hora do tudo ou nada - A confirmação de que Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) dominaram o embate eleitoral empurrou os rivais dos candidatos para ataques mais veementes –em especial Geraldo Alckmin (PSDB). O tucano gravou novas falas para o horário eleitoral na terça (18). Ele atacará Bolsonaro pessoalmente, listando suas fragilidades e apresentando o embate entre o capitão reformado e o PT como uma encruzilhada obscurantista. O tom será o mais incisivo possível, diz um aliado.

Em reunião ontem com dirigentes de siglas que o apoiam, Alckmin foi aconselhado a colocar sua vice, Ana Amélia (PP), elencando motivos, na TV e no rádio, para não se votar em Bolsonaro.

No encontro, foi consenso que Alckmin deve centrar todas as forças em São Paulo para tentar ganhar terreno no maior colégio eleitoral do país. Sem isso, avaliam, estará liquidado.

Alckmin voltou a garantir que vai crescer no estado em que fez carreira política. Disse que os votos dos paulistas virão no momento certo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/09


2018

A culpa da imprensa mentirosa

Carlos Brickmann

Foi um fato normal, dentro da rotina: o vice-presidente da Guiné Equatorial desembarcou em Viracopos, na noite da última sexta-feira, trazendo quase l,5 milhão de dólares em dinheiro e uma coleção de vinte relógios de alto valor: só um deles, modelo exclusivo, todo cravejado de brilhantes, foi avaliado em US$ 3,5 milhões. Nada mais comum: um turista traz um dinheirinho para gastar, e seus objetos pessoais, como o relógio, não é mesmo? A imprensa burguesa e racista só fez barulho porque o referido cavalheiro e seu pai, o presidente da Guiné Equatorial, são amigos do ex-presidente Lula. E, se fossem brancos, de olhos azuis, ninguém estranharia a bagagem.

Talvez haja quem, entre os caros leitores, que ache que a quantia é grande demais. Mas Sua Vice Excelência explicou direitinho: faria um tratamento médico, e os médicos mais abalizados, como sabemos, estão cobrando caro. E é preciso estar preparado também para enfrentar o preço dos exames médicos. Ele estava: além do US$ 1,5 milhão, trouxe seus cartões de crédito.

Veja como é nossa imprensa: se ele trouxesse pouco dinheiro e não pudesse enfrentar o custo do tratamento, os jornais diriam que ele veio abusar do SUS; como ele trouxe uma quantia que, a seu ver, seria suficiente, também reclamam. Resultado: Sua Vice Excelência foi embora sem fazer tratamento.

Há até quem diga que ele veio repatriar dinheiro. Besteira: em campanha da turma de Lula, US$ 1,5 milhão e 20 relógios-joia não dão nem para o começo.

Quem é quem

O passageiro dessa viagem tão rotineira é Teodoro Obiang Mang, filho de Teodoro Obiang Nguema Mbasogo, no poder há 38 anos. Segundo a revista Forbes, sua fortuna é estimada em US$ 600 milhões. Mas, em 2015, quando pediu à Beija-Flor que a Guiné Equatorial fosse tema de seu desfile, não quis gastar nada: segundo a Lava Jato, exigiu que uma empreiteira interessada em obras no seu país fizesse o patrocínio, em troca de conseguir os contratos.

Não teve dificuldades: acostumada aos pixulecos daqui, o patrocínio de uma escola de samba, de R$ 10 milhões, deve ter-lhe parecido uma pechincha.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Chora não, direitista. É Haddad 13.

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

O dinheiro do caixa dois para a quadrilha deu chabu. A PF atrapalhou os planos do comandante da gangue petralha que está condenado e preso. As caixas de dinheiro que veio de Cuba nas eleições passadas estão com dificuldade de entrar no Brasil. Agora, a quadrilha só tem a imprensa comprada como aliado. O problema é que essa imprensa estar desacreditada e desmoralizada. Agora, com a força do povo, é Bolsonaro 17 com o Brasil acima de tudo e Deus acima de todos.


Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores