Gravatá IPTU 2019

16/04


2018

Temer revela meta secreta: eliminar a corrupção

Josias de Souza

Michel Temer virou um presidente radioativo. Segundo o Datafolha, 86% dos eleitores jamais votariam num candidato apoiado por ele. Mas o brasileiro pode estar sendo injusto com Temer. O barulho das bombas que Estados Unidos e aliados despejaram sobre a Síria abafou a repercussão de uma estrepitosa novidade. Ao participar da Cúpula das Américas, no Peru, Temer revelou ao mundo algo que constava da agenda secreta do seu governo.

No encerramento da cúpula, no sábado, Temer subscreveu uma carta junto com outros chefes de Estado do continente. O documento contém os compromissos assumidos durante o encontro. O ponto central é o combate à corrupção. Um fenômeno que “debilita a governabilidade democrática e a confiança dos cidadãos nas instituições”, realça a carta. Ao discursar, Temer declarou que “não se pode tolerar a corrupção”. Combatê-la é “um imperativo da democracia”, disse.

Um observador maldoso poderia afirmar que Temer estava apenas sendo cínico, pois sua ficha corrida já inclui um par de denúncias criminais no freezer e dois inquéritos por corrupção na frigideira do Supremo. Mas é preciso considerar a hipótese de que Temer fosse intolerante à corrupção desde quando indicou os primeiros apadrinhados para o Porto de Santos, há duas décadas. Isso faria dele um político revolucionário —do tipo que escancara os crimes de corrupção cometendo-os.

Agora é possível compreender por que não há inocentes no governo Temer, só culpados e cúmplices. A escolha dos piores amigos para integrar o elenco de apoio era parte da agenda sigilosa. Ficou fácil entender por que o presidente abriu o Jaburu para que Joesley Batista o grampeasse. Só um gestor destemido demarcaria com tanto zelo seus erros, para que a Procuradoria e a Polícia Federal os descobrisse.

Temer tornou-se um suicida didático pelo bem do país. Ou o Brasil acredita na existência de uma agenda secreta ou terá de exigir a abertura de um inquérito para identificar o sósia farsante que se fez passar por Temer na Cúpula das Américas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Paulista Conectada

Confira os últimos posts



25/03


2019

General enquadra Olavo e diz que guru do clã é desequilibrado

Os generais que cercam Jair Bolsonaro começam a enquadrar o astrólogo Olavo de Carvalho, que tem sido apresentado como guru intelectual do clã presidencial. "Eu nunca me interessei pelas ideias desse sr. Olavo de Carvalho", disse o general Santos Cruz, secretário de Governo, sobre os ataques que Olavo tem feito aos militares – em especial, ao vice Hamilton Mourão.

"Por suas últimas colocações na mídia, com linguajar chulo, com palavrões, inconsequente, o desequilíbrio fica evidente", criticou o ministro, em entrevista (leia aí) à jornalista Thais Bilenky, na Folha.

Olavo tem dito que os militares são "cagões" e defende que o Brasil se afasta da China e de outros parceiros comerciais.

Em sua ida aos Estados Unidos, Bolsonaro fez questão de exaltar a figura  de Olavo. "Um dos grandes inspiradores meus está aqui à minha direita, o professor Olavo de Carvalho, inspirador de muitos jovens no Brasil. Em grande parte devemos a ele a revolução que estamos vivendo", declarou. A cena, filmada, foi para as redes sociais.

O general Santos Cruz também criticou Steve Bannon, outro ídolo do clã. "Sobre o cidadão norte-americano Steve Bannon, eu só posso dizer que, para mim, ele nunca teve qualquer significado", disse o ministro. "Eu só vi um comentário absolutamente inconveniente, que demonstra falta de preparo político e social e falta de noção de limites", afirmou.  (BR 247)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Asfaltos

25/03


2019

Senado disposto a por pedras no caminho de pacote de Moro

Eventual indicação do ministro para o STF também enfrentaria dificuldades na Casa

Mônica Bergamo - Folha de S.Paulo

O ministro Sergio Moro, da Justiça, enfrentará dificuldades também no Senado: parlamentares da cúpula da Casa estão dispostos a colocar pedras no caminho do projeto anticrime quando, e se, ele chegar para ser discutido. As propostas de Moro já tiveram tramitação suspensa na semana passada na Câmara dos Deputados, por 90 dias —prorrogáveis por mais 90.

As ideias de Moro só teriam alguma chance de tramitar —e, mesmo assim, com restrições— caso o governo apoie a aprovação do projeto de abuso de autoridade, que enquadra policiais, procuradores e magistrados.

O senador Major Olímpio (PSL-SP), que apoia o projeto de Moro, admite as dificuldades. “Quando se faz política de uma nova forma, a dinâmica muda. Nem todos podem ser convencidos por ideias e conhecimento”, afirma ele.

Uma eventual indicação de Moro para o STF (Supremo Tribunal Federal), hoje, também enfrentaria dificuldade para ser aprovada no Senado. 

Além de PT, senadores do PMDB, do DEM e do PSDB resistiriam ao nome dele.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

ArcoVerde

25/03


2019

Bem que doeu

A frase de Jair Bolsonaro ao comentar a prisão de Michel Temer (“a política em nome da governabilidade feita no passado não estava correta”) doeu em Rodrigo Maia (DEM), um dos principais articuladores do ex-presidente.

A articulação para derrubar o decreto de Bolsonaro que libera turistas de EUA, Canadá e Japão da necessidade de visto tem como objetivo impor derrota com repercussão internacional ao presidente.

BOMBOU NAS REDES

“Partidos são fracos, Congresso é forte. Presidente que não entende isso não governa e pode cair; maltratar quem preside a Câmara é caminho para o desastre.” – Fernando Henrique Cardoso, ex-presidente.  (Estadão


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/03


2019

Presos: só um sexto dos presos trabalham enquanto cumprem a pena.

Só um sexto dos presos no Brasil trabalham enquanto cumprem a pena. Os números inéditos foram consolidados pelo Departamento Penitenciário do Ministério da Justiça. Sérgio Moro quer ampliar essas vagas.

O diretor do Depen, Fabiano Bordignon, visita hoje e amanhã em SC as penitenciárias dos Curitibanos e de Chapecó, onde 100% e 39% dos detentos trabalham. A média no País é de apenas 17%. Em São Paulo, ela está em 24%.

Os dados mostram uma redução no números de detentos trabalhando de 2016 para 2017. Caiu de 17,68% para 17,59%.

Os Estados com piores índices foram RN, CE e RR.  (Coluna do Estadão)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/03


2019

PSDB não é uma pizzaria pra fazer rodízio, dizem tucanos

A ideia de criar um conselho de notáveis que se revezariam a cada seis meses no comando nacional do PSDB, como mostrou a Coluna, encontra forte resistência entre a ala mais jovem do partido. Alguns tucanos criticaram duramente o formato. Um líder chegou a dizer que a intenção será logo sepultada porque “o PSDB não é uma pizzaria pra fazer rodízio”.

Já o PT se reuniu anteontem em Brasília no mesmo e modesto hotel onde o PPS fazia seu congresso. Nos tempos de vacas gordas, os petistas se sencontravam em locais sofisticados, como o Royal Tulip.  (Coluna do Estadão)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/03


2019

Sítio no ABC será reformado para eventual prisão domiciliar de Lula

Coluna do Estadão - Alberto Bombig

A Prefeitura de São Bernardo do Campo autorizou o início das obras na propriedade da família do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva às margens da represa Billings

 Segundo apurou a Coluna, a reforma e modernização do local teriam como objetivo deixar a propriedade pronta e à disposição de Lula caso um eventual pedido dele de prisão domiciliar seja aceito pelo STF.

A licença para as obras foi assinada pelo prefeito Orlando Morando (PSDB) semana passada.

O terreno tem cerca de 20 mil m², área de lazer completa e campo de futebol.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/03


2019

Queda livre: reforma da Previdência cai mais de 30 pontos

A aprovação à reforma da Previdência caiu mais de 30 pontos na semana passada, de acordo com um índice de sentimento das redes sociais desenvolvido pela startup Arquimedes.

Aumentaram o mau humor em relação ao governo a notícia da liberação de  R$ 1 bilhão em emendas para congressistas, os ataques de Jair Bolsonaro a uma jornalista, a prisão de milicianos acusados de matar a vereadora Marielle Franco —e especialmente a proposta de previdência dos militares.

A empresa, que fornece dados para o mercado financeiro e empresas, classifica o conteúdo das publicações como negativo ou positivo. Depois, quantifica o compartilhamento e o alcance de cada uma delas, classificando a repercussão de zero a cem. (Mônica Bergamo – Folha de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

bm4 Marketing 5

25/03


2019

Fake News: Hacker ataca Gilmar

O IDP, instituto de ensino de Gilmar Mendes, do STF, enviou mensagem a alunos na sexta (21) informando instabilidade em seu sistema.

A suspeita era de um ataque hacker.

A OAB criou uma Procuradoria Nacional de Defesa do Consumidor para acompanhar eventuais danos à população causados pelas privatizações do governo. O

advogado Walter Moura, do Idec, vai comandar o órgão. (FSP)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/03


2019

Queixas contra estropolias dos filhos do presidente

As críticas à atuação da prole do presidente são quase generalizadas no Congresso e no Supremo.

Em jantar com o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), sem citar nomes, o presidente da corte, Dias Toffoli, chegou a dizer que “filhos devem agir como filhos” e só.

Doria chamou o deputado Coronel Tadeu (PSL-SP) de “irresponsável” após ele ter se referido a Geraldo Alckmin como “assassino” na CCJ.  (Daniela Lima – FSP)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/03


2019

Reforma da Previdência: sim ou não

Técnicos da equipe econômica e das Forças Armadas devem gravar nesta semana um programa na TV Brasil, da EBC (Empresa Brasil de Comunicação), sobre a reforma da Previdência. A proposta de mudanças na aposentadoria dos militares também está no roteiro.

Frente Povo Sem Medo vai lançar nas redes sociais um filme de animação contra a reforma da Previdência de Bolsonaro, assim como fez em 2017 em reação à proposta de Michel Temer.

O vídeo terá a narração de Seu Jorge e vai atacar o tempo de contribuição, o BPC e a aposentadoria por invalidez. “Não importa em quem você votou nas últimas eleições. Se você é contra ou a favor de algum partido político. Essa reforma que querem votar em Brasília mexe com todos nós”, dirá o cantor.  (FSP - Painel)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/03


2019

Cacife de Mourão sobe junto ao empresariado

crise política ampliou o interesse do empresariado no jantar com o vice-presidente Hamilton Mourão na casa do presidente da Fiesp, Paulo Skaf, na terça (26).

Gente que ficou de fora fez contatos no fim de semana para ser incluída. A lista de convidados soma R$ 1 trilhão de patrimônio

Mourão também vai à reunião da diretoria da Fiesp.

O encontro se tornou o mais concorrido dos últimos tempos.  (Painel)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/03


2019

Crise: só um bombeiro com força para chegar ao presidente

O Planalto sinaliza, porém, que Bolsonaro vai ignorar os pedidos de parlamentares e manter o discurso de que não negocia sob o que chama de velha política, mesmo que a reclamação venha de seu partido.

Líderes partidários dizem que o acirramento da criseindica que o governo precisa escalar, o quanto antes, um bombeiro capaz de mudar a cabeça de Bolsonaro

 Dizem que, hoje, só o general Augusto Heleno, do GSI, teria autoridade para influenciar o presidente.  (Painel – FSP)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/03


2019

Cresce insatisfação no partido de Bolsonaro: é a articulação política do governo

Daniela Lima – Painel – Folha de S.Paulo

Até eles, Brutus? -  A insatisfação com a articulação política do governo Jair Bolsonaro subiu de patamar no PSL, partido do presidente. Deputados foram avisados de que o líder da sigla na Câmara, Delegado Waldir (GO), vai reunir a bancada na quarta (27) para definir o que chama de nova postura em relação ao Planalto. Os parlamentares dizem que arcam com o desgaste de defender o governo, mas não recebem nada em troca –nem sequer prestígio. O recado é: ou Bolsonaro muda, ou eles tiram o corpo fora.

Após o encontro da bancada, o PSL vai pedir uma reunião com o próprio Bolsonaro. O objetivo é saber se a parceria é recíproca. “Não podemos assumir o papel de boi de piranha e de paredão de proteção do Planalto”, reclama um dos líderes da sigla.

A rebelião, no entanto, é contornável, avaliam parlamentares do partido. O PSL não vai se opor à pauta do governo no Congresso, mas pleiteia um canal de diálogo permanente com Bolsonaro.

Uma ala defende, inclusive, que o presidente abra mais espaço para o PSL no governo. Esse grupo fala, por exemplo, que a deputada Bia Kicis (PSL-DF) tem todas as credenciais para assumir o Ministério da Educação.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/03


2019

Guedes entregue aos leões?

Entre as possíveis retaliações ao governo que estão sendo preparadas pela Câmara está a de partidos do Centrão esvaziarem a audiência pública com o ministro Paulo Guedes (Economia), marcada para terça-feira na Comissão de Constituição e Justiça, para deixar que as inscrições para interrogá-lo fiquem concentradas na oposição.

Esta é só uma das “vinganças” no cardápio. Há movimentação nos bastidores para derrubar ou alterar significativamente a medida provisória que redesenhou a Esplanada dos Ministérios e a de se votar em regime de urgência um decreto legislativo derrubando o decreto que extinguiu a necessidade de visto para cidadãos de Estados Unidos, Japão, Canadá e Austrália entrarem no Brasil. /Estadão – BR 18)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/03


2019

Depois de ir ao Alvorada, líder ataca Maia

Depois de estar com Jair Bolsonaro no Palácio da Alvorada, o líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO), informou deputados da bancada, por WhatsApp, que o presidente está convicto de sua estratégia e que não vai negociar com a “velha política”.

“Nosso presidente está certo e também convicto de suas atitudes. Estive com ele hoje pela manhã. As práticas do passado não nos levaram ao caminho em que queremos estar. Todos nós, em particular do PSL, somos agentes para ajudar a mudar a situação em que nos encontramos”, escreveu o líder no grupo de deputados, segundo reportagem da Folha.

Acontece que os expoentes da “nova política” encaminharam as mensagens à imprensa e ao próprio presidente da Câmara, jogando querosene na crise. Procurado pelo jornal, o líder do governo negou que as mensagens sejam ataques a Maia.  (Estadão - BR 18)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha