Versão Agreste Meridional

21/04


2017

Lava Jato: a parte do Leão

O Globo -  Coluna Poder em Jogo
Por Lydia Medeiros

As autuações da Receita Federal sobre a Lava-Jato já somaram R$ 10,7 bilhões desde 2014, quando a operação foi deflagrada. O valor é equivalente ao rombo do Rioprevidência, o fundo de aposentadorias e pensões dos servidores do Rio de Janeiro. 

A cobrança dos tributos devidos por empreiteiras, operadoras e operadores de câmbio, políticos e ex-executivos está só começando, e deve durar anos. De acordo com advogados tributaristas, esse valor poderá ser bem maior ainda. Segundo relatório de planejamento da Receita para este ano, a apuração vai se intensificar em outros setores envolvidos no escândalo, como energia, transporte e saneamento básico.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Versão Sertão do São Francisco

Confira os últimos posts

19/09


2017

Amupe debate Segurança Pública em assembleia

Com uma participação bem expressiva dos gestores públicos, a assembleia extraordinária realizada pela Amupe, hoje pela manhã, focou todos os esforços na questão da Segurança Pública e o Projeto de Lei Ordinária de autoria do deputado Aluísio Lessa, que destina 10% dos recursos do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento Municipal (FEM) para a segurança pública. De acordo com o parlamentar, a medida visa fazer com que os municípios deem a sua parcela de contribuição no combate à violência em Pernambuco.

Os prefeitos mostraram que estão dispostos a ter este novo carimbo no FEM, porém que o Governo libere, com rapidez, os recursos, porque o FEM, que deveria ser anual, está na sua 4ª edição e os municípios só receberam o 3º.

Participaram da mesa o secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua, os deputados estaduais Aluísio Lessa e José Maurício Cavalcanti, Eduardo Gonçalves, diretor da CNM, o prefeito de Moreno, Vavá Rufino, o coronel Júlio Cezar Costa, Debora Almeida, prefeita de São Bento do Una, diretora executiva da Amupe e secretária da mulher e José Patriota, prefeito de Afogados da Ingazeira e presidente da instituição.

Não faltaram reclamações e também sugestões dos gestores para que o Governo possa minimizar os problemas das cidades e conter a criminalidade e o tráfico de drogas. O secretário Antônio de Pádua destacou as ações, demandas e dados do programa do Pacto Pela Vida do Governo Estadual, mostrou toda estratégia que a secretaria vem realizando no combate ao crime e como os prefeitos podem fazer para dar mais segurança aos cidadãos, inclusive com ferramentas e aplicativos para coibir ações criminosas.

Por parte dos prefeitos, foram apresentadas algumas ações que já estão dando sinais de mais tranquilidade para a população, como é o caso de Moreno, onde o prefeito Vavá Rufino implantou o “Moreno em Ordem” coordenado pelo Cel. Júlio Cézar Costa, consultor de Ordem Pública e Segurança.

“O Programa Moreno em Ordem é constituído em três elementos: salubridade, segurança e tranquilidade. São pontos em que os municípios podem atuar e contribuir para a cultura de paz”, disse o prefeito.

A prefeita de Lagoa do Carro, Judite Botafogo, disse que diante do caos na segurança do seu município, mesmo sem condições, adotou algumas medidas como a melhoria da iluminação pública na cidade, contratou patrulha de motos e criou a diretoria de segurança pública. Porém, ela destacou que o custo é muito alto e o município não tem como continuar custeando. A prefeita também ressaltou o projeto do deputado Aluísio Lessa, mas disse que o Estado não está fazendo a sua parte.

A prefeita de São Bento do Uma e secretária da Mulher na Amupe, Débora Almeida, e Luciano Duque, prefeito de Serra Talhada, também discordam do Projeto, enfatizando que o município já é engessado pelos recursos federais e, se o FEM não chegar, o gestor vai tirar de onde?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Versão Agreste Central

19/09


2017

Maia recebe artistas e cineastas no Planalto

Folha de São Paulo

Com o presidente Michel Temer em viagem aos Estados Unidos, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), recebeu, hoje, no gabinete presidencial, no Palácio do Planalto, artistas e cineastas que defendem a saída do peemedebista do cargo.

O grupo da classe artística tinha uma audiência marcada com o parlamentar no Congresso Nacional, mas Maia decidiu transferi-la para a sede do Poder Executivo, já que ele assumiu interinamente o cargo com a ausência do presidente do país.

A comitiva foi formada, entre outros nomes, pelo ator Antonio Pitanga, pelo cantor Paulo Miklos, pelo diretor Cláudio Assis e pela produtora Sara Silveira. Eles foram acompanhados por parlamentares de oposição, como o senador Humberto Costa (PT-PE) e os deputados federais Paulo Teixeira (PT-SP), Chico D'Angelo (PT-RJ) e Jandira Feghali (PC do B-RJ).

Para os parlamentares, foi a primeira vez que eles voltaram ao Palácio do Planalto desde o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, no ano passado. "É a primeira vez que volto aqui e não voltarei. Na verdade, estamos aqui porque o Rodrigo Maia está aqui. Nós tentamos que fosse lá, mas ele não pode sair", disse Jandira.

LEI DO AUDIOVISUAL

A audiência teve como objetivo cobrar o Congresso Nacional a revogar o veto presidencial à Lei do Audiovisual. No mês passado, o presidente vetou a prorrogação até 2019 de incentivos previstos na medida, o que havia sido aprovado pelo Poder Legislativo.

A decisão causou insatisfação na classe artística e foi alvo de protestos, por exemplo, no Festival de Gramado, no final de agosto.

"Eu venho aqui como cidadão e a democracia me permite isso. Eu continuo sendo contra ele [Temer], mas eu venho dialogar em relação à minha nação", disse Pitanga.

Ele cobrou que o governo peemedebista tenha um comprometimento maior com políticas culturais e criticou as trocas recentes no comando do Ministério da Cultura. Em menos de dois anos, o cargo já foi ocupado por três ministros diferentes.

"Essa troca mostra um desinteresse que se tem pela cultura no país", disse.

Na tentativa de turbinar o DEM, que deve mudar de nome, Maia tem se aproximado de partidos da esquerda. A ideia é filiar à legenda dissidentes, por exemplo, do PSB e fazê-la ocupar o espectro político do centro, distanciando-se da direita.

CONGRESSO

Depois de encontro no Palácio, os artistas foram recebidos pelo presidente do Congresso, Eunício Oliveira (PMDB-CE), que se comprometeu a colocar o veto em votação no próximo dia 26, em sessão do Congresso.

Os representantes do setor audiovisual também foram recebidos pelo líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR). "Vamos derrubar o veto na próxima sessão do Congresso. É um compromisso do governo com o setor", disse o senador.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Versão Sertão do Moxotó

19/09


2017

Alexandre Farias tem redução no edema cerebral

Do G1/Caruaru

Uma nova tomografia mostrou uma redução no edema cerebral do apresentador Alexandre Farias. A informação foi divulgada hoje, após os médicos do Hospital Unimed divulgarem o novo boletim médico com o estado de saúde do jornalista. Ele está internado desde o sábado, quando foi vítima de bala perdida no Alto do Moura, em Caruaru, Agreste de Pernambuco.

Alexandre Farias, que está no terceiro dia de internação, segue na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), sedado e em coma induzido. De acordo com o boletim, houve normalização da pressão intracraniana (PIC) e da pressão de perfusão cerebral (PPC). As funções renais, pulmonares, hepáticas e cardíacas dele também encontram-se normais.

Novas atualizações médicas do quadro clínico de Alexandre devem ser divulgadas no próximo boletim médico oficial, às 17h, desta terça-feira.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/09


2017

Deputada cobra medidas na assistência materno-infantil

Blog da Folha

A deputada estadual Socorro Pimentel (PSL) cobrou ações do Governo do Estado para aumentar o número de leitos de UTIs neonatais e melhorar a situação das maternidades de Pernambuco. A fala foi feita durante reunião plenária na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) nessa segunda-feira.

“Maternidades superlotadas são a realidade da atenção materno-infantil em Pernambuco, o que mostra a forma descompromissada como a questão é abordada pelo Governo”, declarou.

“Para os quase cem mil partos realizados anualmente, temos apenas 119 leitos de Unidade de Terapia Intensiva neonatal. Algumas dessas UTIs chegam a trabalhar com quatro vezes a sua capacidade”, apontou a parlamentar.

De acordo com a deputada, o número de vagas ofertadas pelo Estado é insuficiente até para partos de baixo risco. Segundo Socorro Pimentel, “a própria Central de Regulação de Leitos não consegue encaminhar satisfatoriamente as gestantes e os bebês devido à falta crônica de vagas nos hospitais e maternidades”.

Ainda no Plenário, Socorro Pimentel propôs a realização de uma audiência pública na Casa para debater o assunto. “É necessário que medidas efetivas sejam tomadas de maneira ágil para que possamos evitar os absurdos cometidos contra gestantes, mães e bebês na rede estadual de saúde”, finalizou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

fenelivro 2017

19/09


2017

Ministros tucanos avisam que, se um sair, todos sairão

Cristiana Lôbo

Os três ministros políticos do PSDB encontraram uma fórmula para resistir nos cargos, apesar da pressão de outros aliados pelos postos que ocupam. Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo), Bruno Araújo (Cidades) e Aloysio Nunes Ferreira (Relações Exteriores) avisaram ao presidente Michel Temer que, se um sair, todos sairão.

Como Temer não quer o partido longe de seu governo, vai pensar duas vezes antes de fazer mudanças na equipe que envolvam as pastas da articulação política, das Cidades e das Relações Exteriores.

Há, ainda, um outro fator que protege os tucanos da pressão dos aliados, especialmente do "Centrão", pela vaga ocupada por Antonio Imbassahy na Secretaria de Governo, responsável pela articulação política do Palácio do Planalto com o Congresso Nacional: o xingamento feito ao tucano pelo vice-presidente da Câmara, Fábio Ramalho (PMDB-MG). Em público, o deputado Fabinho lançou palavrões contra Imbassahy, que preferiu não reagir.

"Se tirar o Imbassahy agora, a todo dia um ministro será xingado no salão verde da Câmara", disse um aliado de Temer.

Os três ministros tucanos não querem sair de seus cargos. Eles já resistiram ao movimento do próprio PSDB que discutiu a saída do governo.

Eles abriram divergência interna e conseguiram a maioria da bancada na Câmara, por um voto. Agora, menos ainda querem deixar os postos. Pelo desejo deles, ficam no governo até abril do ano que vem, quando terão de se desincompatibilizar para disputar as eleições de 2018.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias

Odebrecht pagou propinas ao PMDB após reunião com Temer sobre contrato bilionário que Dilma cancelou meses mais tarde, gerando a revolta de Temer e Cunha. Os valores são oriundos de contrato de US$ 825 milhões entre a construtora e a área Internacional da Petrobrás, segundo os colaboradores. Janot ressalta que depósitos realizados no exterior pela empreiteira supostamente em benefício do PMDB foram feitos em datas próximas a uma reunião em que Temer teria comparecido, ao lado de executivos e também dos ex-presidentes da Câmara, Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves.


Flamac - 1

19/09


2017

FMO realiza campanha para doação de medula óssea

A Faculdade de Medicina de Olinda (FMO), com o apoio do Hemope e da Central de Transplantes de Pernambuco, está realizando uma campanha com o objetivo de cadastrar o maior numero de pessoas como doador de medula óssea.

O evento acontece na próxima sexta feira, das 9h às 15h, na FMO, que fica na Rua Prof. Manoel de Almeida Belo, 1333 – Bairro Novo, Olinda.

A faculdade tomou como rosto da campanha o pequeno Heitor, de seis anos, que há quatro anos luta contra a leucemia.

O procedimento para o cadastro e a doação é simples, basta procurar um Hemocentro e coletar uma pequena amostra de sangue. Em Recife, o Hemope fica em frente ao Hospital Santa Joana, e funciona de segunda a sexta, das 8h às 16h. É necessário levar um documento com foto.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner - Hapvida

19/09


2017

Paulo discute obras e ações com prefeitos do Condomar

Com o objetivo de avançar no atendimento de demandas regionais, o governador Paulo Câmara recebeu, hoje, no Palácio do Campo das Princesas, prefeitos que integram o Consórcio Intermunicipal Dom Mariano (Condomar). Durante a reunião, os gestores apresentaram uma pauta com sugestões de obras e ações nas áreas de recursos hídricos, agricultura, segurança e iniciativas que podem ser realizadas por meio do Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Municipal (FEM). Paulo aproveitou a oportunidade para apresentar aos prefeitos iniciativas que já estão sendo adotadas pelo Governo de Pernambuco na região e medidas que estão sendo planejadas com vistas à melhoria da qualidade de vida da população local.

O governador também acertou com os prefeitos presentes no encontro uma série de reuniões individuais para discutir detalhadamente as demandas de cada município, com o compromisso de construir, em conjunto, as respostas para os desafios de cada cidade.

Participaram da audiência os prefeitos Madalena Brito (Arcoverde), Arquimedes Guedes (Buíque), Francisco Hélio (Belo Jardim), Osório Filho (Pedra), Heraldo José Oliveira Almeida (Sanharó), Ângelo Ferreira (Sertânia), Uilas Leal (Alagoinha), Silvio Roque (Tupanatinga), Maria José Tenório (Pesqueira), além de Josevaldo Lopes de Aguiar (vice de Brejo da Madre de Deus) e Jacson, representando o prefeito de Jataúba. O bispo de Pesqueira, José Luis Ferreira Sales, também participou da reunião.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

ArcoVerde

19/09


2017

Lula Cabral recebe secretários e anuncia início de obras

O prefeito do Cabo de Santo Agostinho, Lula Cabral, recebeu, hoje, os secretários estaduais de Turismo, Esporte e Lazer, Felipe Carreras, de Saúde, Iran Costa, e de Educação, Frederico Amâncio, além dos executivos João Vinícius Figueiredo, de Planejamento Turístico e Gestão e Manoela Marinho, do Programa de Desenvolvimento Turístico (PRODETUR). O objetivo da visita foi dar andamento às ações acertadas com o Governo do Estado durante o aniversário de 140 anos do município.

Na visita, ficou definido que o Distrito Industrial, em Garapu, ganhará uma nova ponte. A ordem de serviço será dada no final de setembro. Com isso, a área vai atrair novos investimentos e empresas para cidade. A PE 033, que dá acesso à Universidade Federal Rural e ao Instituto Federal de Pernambuco também teve a ordem de serviço autorizada. O próximo passo será a desapropriação do local para dar início às obras, que será concluída no período de 90 dias. Já a Academia Pernambuco, que será instalada em Garapu, também foi um dos assuntos do encontro. A previsão é que até o final de outubro, o município ganhe um novo local de esporte, saúde e lazer para população.

Na área do turismo, a praia de Gaibu ganhará a revitalização do calçadão, através do PRODETUR. Felipe Carreras, Secretário de Turismo, Lazer e Esportes, reconheceu a seriedade e comprometimento da gestão municipal com os cabenses. “O Cabo tem um gestor que visa melhorias para a cidade. A Academia Pernambuco, por exemplo, uma das maiores do Estado, é um presente que os munícipes estão recebendo. Eles terão orgulho das ações que serão executadas no município”, relatou Carreras.

Junto com o secretário municipal de Saúde, José Carlos, Lula frisou a construção da UPA Especialidades (UPA-E), em Ponte dos Carvalhos. Uma equipe técnica do CPRH e da Secretaria de Saúde do Estado estarão na localidade, nesta terça-feira (19), para realizar a escolha do terreno e começar a execução da obra. Durante o encontro, o prefeito também cobrou mais agilidade na construção do 18º Batalhão de Polícia Militar, que ficará às margens da PE 60.

Educação também foi um dos pontos destacados. O secretário Estadual de Educação, Frederico Amâncio, anunciou a construção de duas quadras poliesportivas, sendo uma na Escola Professora Maria Eugênia Lopes Gomes, em Ponte dos Carvalhos e outra na Escola Luísa Guerra, no Centro. As obras serão iniciadas no final deste mês. Outra novidade, é a chegada do curso técnico em Hospedagem que será realizado na Escola Técnica Estadual Luiz Alves Lacerda, no Centro. Após a conclusão, os melhores alunos farão um intercâmbio na Espanha. As inscrições começarão em novembro de 2018, após a inauguração da ETE. “O Cabo é um celeiro de mentes brilhantes na educação e não poderíamos ficar de fora dessa parceria que trará bons resultados para os alunos do município”, comentou Frederico.

Lula Cabral reiterou seu compromisso com a população. “Estamos buscando de todas as formas melhorias para a nossa cidade. O Cabo de Santo Agostinho passa pelo processo de transformação e essas notícias nos dão mais ânimo para continuarmos com nosso trabalho”, declarou o prefeito.

VISITA – Após a reunião, o prefeito, acompanhado por Felipe Carreras, visitou as obras que estão sendo realizadas em parceria com o Governo Estadual. Uma delas, é a reforma e ampliação da Escola de Referência Pastor José Florêncio Rodrigues, em Santo Inácio, cujo investimento é de dois milhões e meio de reais. Atualmente, a instituição atende 440 alunos nos turnos da manhã, tarde e noite, com ensino semi-integral. A obra teve início este ano. A escola receberá mais cinco salas de aula e a construção de núcleos com laboratórios de matemática e informática, além de refeitório e uma quadra poliesportiva. Em seguida eles estiveram no terreno que será instalada a Academia Pernambuco, em Garapu.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Supranor 1

19/09


2017

Na ONU, Temer critica nacionalismo exacerbado

O Globo

O presidente Michel Temer aproveitou seu discurso de abertura da sessão de debates da 72ª Assembleia Geral da ONU, em Nova York, para defender o multilateralismo, afirmar que o Brasil está se recuperando e rebater as críticas ambientais que recaem sobre o Brasil desde que seu governo tentou permitir a exploração mineral de uma área da Amazônia. Sua fala também criticou, indiretamente, parte das políticas defendidas atualmente pelo governo de Donald Trump, que discursa imediatamente após Temer.

Temer discursou por 19 minutos e não foi aplaudido nenhuma vez durante sua fala, apenas ao fim de sua participação, como sempre ocorre.

“Recusamos os nacionalismos exacerbados. Não acreditamos no protecionismo como saída para as dificuldades econômicas – dificuldades que demandam respostas efetivas para as causas profundas da exclusão social”, disse o presidente.

Temer fez uma defesa do multilateralismo e da diplomacia. “Neste momento da história, de tão marcados traços de incerteza e instabilidade, necessitamos de mais diplomacia e negociação – nunca menos. De mais multilateralismo e diálogo – nunca menos. Certamente necessitamos de mais ONU – e de uma ONU que tenha cada vez mais legitimidade e eficácia”, disse o presidente.

Temer voltou a defender a necessidade de reformar a ONU, inclusive o Conselho de Segurança da ONU, um dos principais pleitos do Brasil. Falando do Brasil, o presidente fez uma defesa de sua gestão na área ambiental, defendendo o Acordo de Paris, que os EUA deixaram, segundo anunciou Trump em junho.

“Meu país, e é com satisfação que o digo, está na vanguarda do movimento em direção a uma economia de baixo carbono. A energia limpa e renovável no Brasil representa mais de 40% da nossa matriz energética: três vezes a média mundial. Somos líderes em energia hídrica e em bioenergia”, disse Temer.

“O Brasil orgulha-se de ter a maior cobertura de florestas tropicais do planeta. O desmatamento é questão que nos preocupa, especialmente na Amazônia. Nessa questão temos concentrado atenção e recursos. Pois trago a boa notícia de que os primeiros dados disponíveis para o último ano já indicam diminuição de mais de 20% do desmatamento naquela região. Retomamos o bom caminho e nesse caminho persistiremos”.

SEM MENÇÕES À CORRUPÇÃO

Temer ainda defendeu a liberdade comercial e disse que, com as reformas, o país está ficando "mais aberto ao mundo". Apontou avanços econômicos e sociais de seu governo, como a retomada da economia e da geração de empregos, mas não tratou dos casos de corrupção e da crise política que vive o Brasil.

“Com reformas estruturais, estamos superando uma crise econômica sem precedentes. Estamos resgatando o equilíbrio fiscal. E, com ele, a credibilidade da economia. Voltamos a gerar empregos. Recobramos a capacidade do Estado de levar adiante políticas sociais indispensáveis em um país como o nosso”, disse Temer.

“Aprendemos e estamos aplicando, na prática, esta regra elementar: sem responsabilidade fiscal, a responsabilidade social não passa de discurso vazio. O novo Brasil que está surgindo das reformas é um país mais aberto ao mundo”.

Nas questões ligadas a assuntos internacionais de seu discurso, lembrou que o Brasil é um dos proponentes da resolução contra o uso de armas nucleares – documento da ONU negociado por 122 países que será assinado nesta quarta-feira, mas sem contar com a adesão de nenhuma das potências militares mundiais – e criticou a Coreia do Norte.

“Os recentes testes nucleares e missilísticos na Península Coreana constituem grave ameaça, à qual nenhum de nós pode estar indiferente. O Brasil condena, com toda a veemência, esses atos. É urgente definir encaminhamento pacífico para situação cujas consequências são imponderáveis”, disse Temer.

“Reiteramos nosso chamado a que as potências nucleares assumam compromissos adicionais de desarmamento”.

O presidente colocou o Brasil como uma das nações que buscam um acordo de paz entre palestinos e israelenses – Temer terá nesta terça-feira encontro bilaterais com os líderes dos dois países – e criticou o terrorismo, além de condenar a demora do conflito na Síria e conflitos em outros locais, como no Afeganistão, no Iêmen, no Mali ou na República Centro-Africana.

Temer ainda elogiou a atuação do Brasil na Força de Paz do Haiti, que se encerrou no começo do mês. Defendo que o Brasil é vanguarda em defesa do direitos humanos, tratou da questão da crise social que vive a Venezuela:

“A situação dos direitos humanos na Venezuela continua a deteriorar-se. Estamos ao lado do povo venezuelano, a que nos ligam vínculos fraternais. Na América do Sul, já não há mais espaço para alternativas à democracia. É o que afirmamos no Mercosul, é o que seguiremos defendendo”, disse Temer.

Sobre economia, Temer ainda elogiou a aproximação entre o Mercosul e a Aliança do Pacífico.

“Juntos, os países dos dois agrupamentos formam um mercado de quase 470 milhões de pessoas e respondem por mais de 90% do PIB da América Latina”, disse o mandatário brasileiro.

Após o seu discurso – historicamente o presidente brasileiro sempre abre a sessão de debates da Assembleia Geral da ONU – Temer se dirigiu ao plenário para ouvir o discurso de Trump, que o seguiria. Depois, seguirá para uma série de reuniões bilaterais.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/09


2017

Fernando no PMDB é um ganho extraordinário, diz Clebel

O senador Fernando Bezerra Coelho recebeu, há pouco, no gabinete do Senado, o correligionário e prefeito do município pernambucano de Salgueiro, Clebel Cordeiro (PMDB). Acompanhado por lideranças políticas da região e técnicos da prefeitura, Cordeiro reforçou apoio e parceria ao parlamentar, no PMDB, como também apresentou demandas da população salgueirense ao vice-líder do governo no Senado.

Fernando Bezerra garantiu a atuação dele, junto ao Executivo federal, para que o milho subsidiado pela Companhia Nacional do Abastecimento (Conab) seja entregue aos criadores de caprinos, ovinos e bovinos de Salgueiro, o mais rapidamente possível.

O senador também vai trabalhar para que novas ambulâncias, máquinas agrícolas e recursos financeiros (por emendas parlamentares) cheguem aos salgueirenses. “O retorno de Fernando Bezerra Coelho ao PMDB é um ganho extraordinário para o país, o Nordeste, o estado de Pernambuco e à população do nosso município”, afirmou Clebel Cordeiro. “O senador tem todo o nosso apoio e fará um trabalho brilhante no partido, como é característica de Fernando Bezerra”, acrescentou o prefeito.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

arnaldo luciano da luz alencar ferreira

Falou tudo prefeito, estamos precisando de ações concretas e isso FBC sabe fazer, não podemos viver só de conversa não e isso o PSB saber fazer e bem, veja o caso do Asfalto de Conceição das Crioulas, o Governador já assinou duas ordens de Serviço e a obra continua parada.


Mobi Brasil 4

19/09


2017

Dodge mantém dois auxiliares de Janot na equipe

Blog do Matheus Leitão

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, oficializou, hoje, os nomes dos integrantes do Ministério Público Federal (MPF) que atuarão exclusivamente no grupo de trabalho da Operação Lava Jato nos próximos dois anos. A nova chefe do Ministério Público manteve dois nomes da equipe do seu antecessor, Rodrigo Janot: Maria Clara Barros e Pedro Jorge do Nascimento.

A confirmação dos procuradores da República que irão comandar a Lava Jato na Procuradoria Geral da República (PGR) foi publicada na edição desta terça do "Diário Oficial da União".

Raquel Dodge trocou a maioria dos integrantes do grupo de trabalho da Lava Jato a pedido dos próprios procuradores, mas determinou que parte da equipe de Janot conduza um grupo de transição das informações, incluindo as sigilosas, pelo período de 30 dias.

A publicação no "Diário Oficial" oficializa, assim, os investigadores anunciados em agosto pela própria PGR para atuar em inquéritos de políticos que têm direito ao foro privilegiado.

Os seis novos integrantes escolhidos por Dodge para a Lava Jato são:

- José Alfredo de Paula, novo coordenador do grupo

- Raquel Branquinho

- Marcelo Ribeiro de Oliveira

- Hebert Reis Mesquita

- José Ricardo Teixeira

- Luana Vargas

Entre os membros da nova equipe, Raquel Branquinho, José Alfredo e Alexandre Espinosa tiveram atuações importantes no escândalo do mensalão, em 2013. José Alfredo e Hebert Reis também atuaram na Operação Zelotes, em 2015.

Na portaria publicada nesta terça-feira, Raquel Dodge atribuiu a sua equipe cinco atividades principais: realizar oitivas e participar de outros atos de produção de prova necessários; participar de audiências judiciais; responder a expedientes ordinários; requisitar informações e documentos de interesse das investigações desenvolvidas pelo grupo de trabalho; participar de atos instrutórios objetivando a celebração de acordos de colaborações premiadas.

O grupo de transição será formado pelo agora ex-coordenador da Lava Jato na PGR Sérgio Bruno Fernandes e pelos investigadores Wilton Queiroz de Lima, Melina Castro, Rodrigo Telles, e Fernando Alves de Oliveira Júnior.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias

Arrecadação de igreja do pastor Malafaia com dízimo cresce 15% No primeiro semestre deste ano em relação a igual período do ano passado. A Assembleia de Deus Vitória em Cristo, do pastor Silas Malafaia, arrecadou 15% a mais no primeiro semestre de 2017 em relação a igual período do ano passado. Com o dinheiro, terá condições de inaugurar mais de 20 templos até o fim do ano. Em 12 meses, a igreja de Malafaia ganhou 5 mil novos fiéis. Malafaia tem a explicação para o fenômeno: A coisa aperta e o povo corre logo para Deus. Revista ÉPOCA. 12/09/2017


Asfaltos

19/09


2017

CNT/MDA: aprovação do governo Temer é de 3,4%

O governo Michel Temer tem a pior avaliação da série histórica da pesquisa feita pelo Instituto MDA, encomendada pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT). Realizada desde 1998, no primeiro mandato do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, a pesquisa divulgada nesta terça-feira aponta que apenas 3,4% dos brasileiros julgam a administração do peemedebista positiva (contra 10% da pesquisa anterior, em fevereiro). Os que desaprovam correspondem a 75% (ante 44%). E os que consideram o governo regular são 18% (eram 39%). A margem de erro é de 2,2%.

Com esta avaliação, Temer supera a desaprovação ao governo da ex-presidente Dilma Rousseff em julho de 2015, quando 71% dos entrevistados disseram estar descontentes com a gestão da petista.

Para realizar a pesquisa, pouco mais de 2 mil pessoas foram entrevistadas no período entre os dias 13 e 16 deste mês, em 137 em cinco regiões.

MAIS BAIXA AVALIAÇÃO PESSOAL

A avaliação pessoal do presidente também bateu o nível mais baixo da série, iniciada em 2011: 84% dos entrevistados desaprovam Temer. Em fevereiro, eram 62%. A segunda pior marca agora também é de Dilma, em outubro de 2015, quando foi pessoalmente desaprovada por 81%.

O índice de reprovação a Temer vem crescendo desde sua posse. Em junho do ano passado – após o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff –, eram 40% os que reprovavam o presidente. Depois, o índice subiu para 51%, 62%, e agora está em 84%.

A aprovação caiu, no ano passado, de 34% em junho para 32% em outubro. Neste ano, em seguida, teve redução para 24% em fevereiro e, por fim, para 10% neste mês de setembro.

LULA NA FRENTE PARA 2018

Nos cenários para o pleito de 2018, Lula segue o favorito – inclusive no segundo turno –, seguido por Jair Bolsonaro, João Doria, Marina Silva, Geraldo Alckmin e Ciro Gomes. No primeiro turno, nas intenções de voto espontâneas, Lula tem 20,2%; Bolsonaro, 10.9%; Doria, 2,4%; Marina, 1,5%; Alckmin, 1,2%, empatado com Ciro Gomes.

Ainda no primeiro turno, na intenção de voto estimulada, foram desenhados três cenários. Nos três, a classificação é a seguinte: Lula, Bolsonaro e Marina Silva. Os quartos colocados mudam entre Alckmin, Doria e Ciro Gomes.

Já para o segundo turno, a pesquisa CNT/MDA preparou 12 cenários estimulados. Em cinco, o nome de Lula foi colocado como opção de resposta. Ele lidera nos cinco: ganharia de Aécio (41,8% a 14,8%), Alckmin (40,6% a 23,2%), Doria (41,6% a 25,2%), Bolsonaro (40,5% a 29,5%) e Marina (39,8% a 25,8%). Bolsonaro teria o melhor desempenho nesses cenários de derrota para o petista.

Marina só não ganharia de Lula: derrotaria Alckmin (28,4% a 23,6%), Aécio ( 33,6% a 13%), Doria (30,5% a 22,7%) e Bolsonaro (29,2% a 27,9%). Ainda em votações estimulados para o segundo turno, Bolsonaro venceria Alckmin (28% a 23,8%), Aécio (32% a 13,9%) e Doria (28,5% a 23,9%).

Os entrevistados também foram questionados da possibilidade de voto especificamente em um concorrente. Aécio foi o candidato com maior índice de quem não votaria nele "de jeito nenhum": 69,5%. Ele é seguido nesse quesito por Ciro Gomes (54,8%), Alckmin (52,3%), Bolsonaro (45,4%), Doria (42,9%), Lula (50,5%) e Marina Silva (51,5%).

PERDA DA ESPERANÇA NOS POLÍTICOS

A despeito da reprovação negativa recorde de Temer – da gestão e pessoal –, 67,7% dos entrevistados disseram que não pretendem protestar pela saída do peemedebista. Quando foram perguntados por que as manifestações contra Michel Temer diminuíram, 50,3% responderam que perderam a esperança com os atuais políticos; 25,4% alegaram falta de perspectivas de mudança a curto prazo; 16,3% justificaram pela saída do PT da Presidência; para 3,9%, há menos motivos para protestar.

Dentre os entrevistados, 94,3% responderam que o Brasil passa por uma crise política. Destes, 49,9% opinaram que a crise não seria solucionada com a troca do presidente da República, ao passo que 41,2% afirmaram que seria.

Para 80%, Michel Temer não está fazendo as reformas necessárias ao país. Já 13,7% acreditam que está. Ao se comparar Temer a Dilma, 55,4% disseram não confiar em nenhum dos dois. Outros 30,1% disseram ter mais confiança na petista, enquanto 11,6% afirmaram confiar mais no peemedebista.

Quanto à oferta de emprego, 37,2% avaliam que está melhorando, contra 32,7% que acreditam estar piorando. A percepção de melhora no emprego é, majoritariamente, que a retomada acontece lentamente. Dos 37,2%, 31,1% disseram que a oferta melhora em ritmo lento; 6%, em ritmo moderado; e 0,1%, aceleradamente.

LAVA JATO

A Lava-Jato teve apoio de 78,5%, enquanto 9,3% desaprovaram a operação. Outros 7,7% não aprovam nem desaprovam. Para 54%, a operação da Polícia Federal beneficia o país. Já 24% disseram que não beneficia nem prejudica. E 15,9% acham que ela prejudica o Brasil.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias

Odebrecht pagou propinas ao PMDB após reunião com Temer sobre contrato bilionário que Dilma cancelou meses mais tarde, gerando a revolta de Temer e Cunha. Os valores são oriundos de contrato de US$ 825 milhões entre a construtora e a área Internacional da Petrobrás, segundo os colaboradores. Janot ressalta que depósitos realizados no exterior pela empreiteira supostamente em benefício do PMDB foram feitos em datas próximas a uma reunião em que Temer teria comparecido, ao lado de executivos e também dos ex-presidentes da Câmara, Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves.

gilson

Assim os coxinhas piram, o próximo Presidente será Lula ou quem ele indicar, bando de golpistas.

Nehemias

QUEM É ESSE HOMEM TÃO QUERIDO? QUE VIVE DENTRO DE TANTOS CORAÇÕES. QUE NÃO PARAM DE AMAR, QUE ATRAI MULTIDÕES. É O NOVO CRISTO?

Nehemias

Tá provado Lula realmente é uma lágrima de Cristo. Eu voto Lula de novo!


BM4 Marketing

19/09


2017

Pedido de suspeição contra Gilmar será pautado

Radar Online

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, não se esqueceu do pedido de suspeição do também ministro Gilmar Mendes, feito por Eike Batista. A presidente do Supremo tem dito aos curiosos que o caso será pautado no plenário “em breve”. No tribunal, porém, ninguém acredita na possibilidade de os colegas acolherem o pleito dos advogados e afastarem Gilmar do processo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/09


2017

Sem reforma, eleição será regida pelo Judiciário

Do G1

O relator de propostas de reforma política na Câmara, deputado Vicente Cândido (PT-SP), afirmou, hoje, que a eleição de 2018 "será regida pelo Supremo Tribunal Federal (STF), pela Justiça Eleitoral e pelo crime organizado" se o Congresso não aprovar uma mudança no sistema eleitoral.

Nesta terça, a Câmara tentará votar mais uma vez a reforma política para alterar o sistema eleitoral e criar um fundo para financiar campanhas. Na semana passada, a sessão se arrastou por horas e acabou adiada diante da falta de acordo e da obstrução de partidos que não concordam com a proposta em análise.

Líderes partidários se mostram céticos e apostam que há mais chance de passar uma reforma desidratada, apenas com a cláusula de barreira (ou cláusula de desempenho nas urnas) e o fim das coligações entre os partidos.

Apesar do impasse, Vicente Cândido diz que "como relator, tem sempre a obrigação de ser otimista" e acredita ser ainda possível votar. Caso isso não ocorra, o petista classifica como uma "irresponsabilidade" do Congresso Nacional.

"Eu acho que ainda é possível votar e estou trabalhando com a tese de que o Congresso Nacional não cometerá a irresponsabilidade de não regrar as novas eleições de 2018. Se deixa-la sobre as regras das atuais legislações, deixaremos eleição regida pelo Supremo Tribunal Federal, pela justiça eleitoral e pelo crime organizado", declarou.

Prazo

Além da falta de consenso, outro fator complicador é o tempo. Os deputados precisam correr se quiserem que as mudanças valham já para as eleições de 2018. Pela legislação eleitoral, elas precisam ser aprovadas um ano antes do pleito, ou seja, até 6 de outubro deste ano.

O líder do PT na Câmara, Carlos Zarattini (SP) defende que devido à falta de tempo, os deputados precisam ser objetivos. Para ele, a proposta de Vicente Cândido será "dificilmente" aprovada. Na última sessão, 216 deputados já votaram contra o principal ponto do projeto, que a é a mudança no sistema eleitoral.

"Eu acho que devemos ser mais objetivos e votar aqueles projetos que têm mais consenso. Por exemplo, o fim das coligações, da cláusula de desempenho, previstas na PEC 282, que teve uma primeira votação com mais de 400 votos favoráveis".

A cláusula de barreira (ou cláusula de desempenho nas urnas) e o fim das coligações entre partidos estão em proposta que pode ser apreciada nesta quarta (20) pelo Plenário da Câmara. O texto-base já foi aprovado em primeiro turno, mas resta a análise de destaques, que podem mudar o teor da matéria.

Busca de consenso

O presidente interino da Câmara, Fábio Ramalho (PMDB-MG), disse que vai se reunir com líderes nesta terça para procurar consenso sobre qual proposta deve ser votada em Plenário. "A gente tem que votar aquilo que está mais acertado", defendeu.

O peemedebista está à frente da Câmara nesta semana, porque o presidente da casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ocupa interinamente o posto de presidente da República, enquanto Michel Temer está nos Estados Unidos para participar da Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU).

"Pelo sentimento da casa, o que tem mais consenso realmente é a PEC da deputada Shéridan (sobre o fim das coligações). Mas o deputado Vicente Cândido acha que consegue reunir alguns líderes para a proposta dele. Vamos ter uma reunião e o que tiver mais consenso vamos tentar votar na noite de hoje", explicou Fábio Ramalho.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/09


2017

Ministros participam de evento em Palmares

O município de Palmares, na Mata Sul, recebeu, ontem, a visita de dois ministros de Estado. O titular da Defesa, Raul Jungmann, e o ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, participaram de um evento sobre o combate ao consumo e comércio de drogas no Brasil.

Na ocasião, ocorrida nas dependências do Colégio Cenecista Prof. Ivon Ferreira Lins, no centro da cidade, o ministro Osmar Terra ministrou a palestra “O consumo de drogas e seus reflexos na coletividade”.

Ao final do evento, o prefeito Altair Júnior (PMDB) recebeu a garantia de que os projetos encaminhados às duas pastas serão tratados em Brasília com prioridade.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores