Versão Sertão Central

13/04


2017

Temer, Lula e FHC em pacto por sobrevivência política

Nelson Jobim e Gilmar Mendes principais emissários nas conversas

Folha de S.Paulo – Marina Dias

Foi em novembro do ano passado, quando a Lava Jato mostrou poder para atingir novos setores políticos e econômicos, que emissários começaram a costurar um acordo entre dois ex-presidentes e o atual chefe da República.

O objetivo era que Fernando Henrique Cardoso (PSDB), Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Michel Temer (PMDB) liderassem um pacto para a classe política, fragilizada pelo avanço das investigações.

Apartamentos de autoridades e restaurantes sofisticados serviram para que aliados dos líderes políticos discutissem medidas para limitar a operação e impedir que o grupo formado por PSDB, PT e PMDB seja, nas palavras de articuladores desse acordo, exterminado até 2018.

Nas últimas semanas, a Folha ouviu pessoas relacionadas às três partes e a avaliação foi unânime: a Lava Jato, segundo elas, quer eliminar a classe política e abrir espaço para um novo projeto de poder, capitaneado, por exemplo, por aqueles que comandam a investigação.

O bom trânsito com os dois ex-presidentes e com Temer credenciou o ex-ministro do STF Nelson Jobim e o atual ministro da corte Gilmar Mendes como dois dos principais emissários nessas conversas.

Jobim tem falado com todos. Já almoçou com Temer e FHC e marcou de encontrar com Lula nos próximos dias. Gilmar, por sua vez, hoje é próximo ao presidente, que participa de negociações para articular um acordo para a reforma política, diante do debate sobre a criminalização das doações eleitorais.

Este é o ponto que atinge os principais expoentes da política brasileira, inclusive Temer, Lula e FHC, os três citados nas delações de executivos da Odebrecht por recebimento de dinheiro de forma indevida, por exemplo.

As acusações contra Lula e FHC foram encaminhadas a instâncias inferiores pelo relator da Lava Jato no STF, Edson Fachin, visto que ambos não têm foro privilegiado. Temer, por sua vez, apesar de citado em dois inquéritos, não é investigado por sua "imunidade temporária" como presidente.

A convergência entre os três é: se não houver entendimento para assegurar um processo eleitoral "tranquilo" em 2018, aparecerá um "outsider" ou "aventureiro".

O acordo de bastidores passaria pela manutenção de Temer até 2018 e a realização de eleições diretas, em outubro do ano que vem, com a participação de Lula.

A tese de quem está à frente das negociações é que não há tempo para uma condenação em segunda instância do petista até 2018, o que o deixaria inelegível. E, caso exista, garantem, haveria recursos em instâncias superiores.

As conversas, por ora, estão divididas entre as articulações de cúpula, que costuram o pacto para a classe política, e as do Congresso, que buscam medidas práticas para eliminar o que consideram abusos da Lava Jato e fazer uma reforma política.

VOTAÇÕES

Entre o que esses grupos avaliam ser possível votar no Congresso para 2018 estão a aprovação da cláusula de barreira para partidos e o fim das coligações proporcionais.

Isso fortaleceria as siglas do establishment e enfraqueceria nanicos e aventureiros.

Projetos como a anistia ao caixa dois, um novo modelo para o financiamento de campanha eleitoral e até o relaxamento de prisões preventivas, que mantêm encarcerados potenciais delatores para a força-tarefa, também entrariam na lista de medidas.

FHC, Temer e Lula se falaram pessoalmente sobre o assunto em fevereiro, quando os dois primeiros visitaram o petista no hospital onde sua mulher estava internada.

A partir dali, emissários se movimentaram com mais frequência, mas, por ora, não há expectativa de que os três se encontrem novamente.

Mas em público, os agentes têm falado. FHC afirmou que é preciso "serenar os ânimos" e "aceitar o outro". Já havia dito que era preciso fazer "distinções" entre quem recebeu recursos de caixa dois e quem obteve dinheiro para enriquecer. Gilmar Mendes e o ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo (PT) acompanharam o tucano.

No Congresso, o discurso é ainda mais direto. Parlamentares repetem que é preciso "separar o joio do trigo" e "salvar a política".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias

Eles sabem que, Lula é uma lágrima de Cristo.

sonia

Esses pacto de sobrevivência não é um acordo de gente séria.. \"Quem tem a Lei acima de si próprio não é digno\" INTERVENÇÃO MILITAR JÁ !!!


Versão Agreste Central

Confira os últimos posts

22/02


2018

PE é destaque nacional no Índice da Atividade Turística

O Índice da Atividade Turística da Pesquisa Mensal de Serviços, divulgado pelo IBGE nesta semana, colocou Pernambuco na posição de destaque no Brasil. Mesmo diante de um cenário nacional de retração econômica, em 2017, Pernambuco foi destaque no Índice da atividade Turística nos índices de volume de serviços e receita nominal. No acumulado de janeiro a dezembro de 2017, Pernambuco lidera o ranking da receita nominal e foi 2º no volume de serviço da atividade. A colocação do Estado é significativa e representa na prática mais empregos, mais dinheiro circulando na economia, mais desenvolvimento e mais crescimento para todos.  

A receita gerada com os serviços ofertados pelas empresas que desempenham atividades turísticas cresceu 18%, em relação ao mesmo período de 2016. Pernambuco também segue à frente na receita no comparativo com os outros estados do Nordeste. Estados como Ceará e Bahia fecharam o ano de 2017 com crescimento de 13% e 9%, respectivamente. No volume de serviços, Pernambuco cresceu 8 pontos percentuais em relação à 2016. O crescimento da oferta de serviços ligados ao turismo de Pernambuco segue na contramão do país. Enquanto Pernambuco cresceu, o Brasil registrou queda de 7%. 

“Pernambuco vem apresentando resultados expressivos no turismo. O setor é responsável por 4% do Produto Interno Bruto (PIB) do Estado, um percentual superior, inclusive, ao de atividades como agricultura e agropecuária. O turismo vem sendo fortalecido através de ações promocionais diferenciadas na divulgação dos atrativos locais, captação de novos voos e capacitação profissional. O trabalho é diferenciado e o foco é sempre conquistar o turista”, comenta o secretário de Turismo, Esportes e Lazer de Pernambuco, Felipe Carreras.

A pesquisa do IBGE considera os componentes para formação do Índice de Atividades Turísticas as atividades como serviços de alojamento e alimentação, transportes terrestre, aquaviário e aéreo, além de serviços de agenciamento turístico, agência de viagens e operadoras. Com base no crescimento geral de Pernambuco no índice, as empresas que trabalham nesses segmentos no Estado vêm oferecendo mais serviços na área de turismo. Além disso, novas empresas que atuam no setor estão surgindo no mercado.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Versão Agreste Setentrional

22/02


2018

Governo queria aprovar projeto de redução de salário

Coluna Estadão

Como alternativa ao fracasso da reforma da Previdência, o governo queria que o Congresso aprovasse uma proposta de redução de jornada de trabalho de 44 horas para 40 horas semanais e de salários. O apelo foi feito pelo governo ao presidente do Congresso, Eunício Oliveira (MDB-CE), que recusou votar medida nesse sentido.  “Sugestão de pauta eu aceito. Não aceito é determinação estranha para pautar”, respondeu Eunício, segundo apurou a Coluna.

O ministro Dyogo Oliveira (Planejamento) confirmou à Coluna que partiu dele a sugestão feita um dia antes de o presidente Michel Temer decidir pela intervenção na segurança pública do Rio de Janeiro. Na sua versão, ainda era uma tentativa de conseguir os votos das centrais para aprovar a reforma do INSS. “Todo mundo achou que não dava”, disse o ministro.

Sem o acordo, o governo partiu para um pacote na área econômica com propostas que já tramitam no Congresso, já chamado de “café requentado” pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). A proposta da redução da jornada e dos salários seria apresentada pelo governo caso Eunício topasse colocar o tema na pauta do Congresso.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Versão Sertão do Pajeú

22/02


2018

Partidos decidem fazer chapinha para deputado federal

Em Brasília, as movimentações políticas são intensas, afinal faltam poucos dias para os candidatos definirem os partidos onde estarão filiados.

Ontem, líderes de vários partidos se reuniram na residência do deputado federal Augusto Coutinho e praticamente acertaram a formação de uma "chapinha" para deputado federal.

Este movimento ainda busca mais candidatos, contudo ficou combinado que o interesse é por candidatos que tenham potencial de votos abaixo de 50 mil.

Todo este trabalho visa fugir do chamado “chapão da morte”. Também ficou definido que para deputado estadual, cada partido buscará o caminho que se sentir mais confortável.

PP, SD, PDT e PCdoB já bateram o martelo, o PSL se mostrou interessado, além de outros nomes que ainda não decidiram qual partido estarão filiados.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Tá tudo na corda bamba. Tchau mandato.



22/02


2018

Armando aprova intervenção, mas diz que PE está pior

O senador Armando Monteiro (PTB-PE) classificou como “gravíssima” a situação da segurança pública em Pernambuco ao concordar, em discurso no plenário, na noite de ontem, com a intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro. “Temos em Pernambuco números de guerra”, assinalou, ao informar que a taxa de homicídios recorde no estado, no ano passado, de 5.427 assassinatos, é superior à taxa por 100 mil habitantes verificada no Rio.

“A violência em Pernambuco é uma emergência social que alcança todas as regiões do estado”, enfatizou, destacando que o governo Paulo Câmara produziu “um grave retrocesso” nas estatísticas locais de homicídios. “O caso de Pernambuco se enquadra no quadro de fragilização da autoridade estadual e na incapacidade de se garantir a continuidade de políticas de segurança de êxito, como o Pacto pela Vida”, acrescentou.

Segundo Armando, a intervenção das Forças Armadas na segurança pública do Rio era inevitável. Advertiu, porém, que a medida envolve muitos riscos, como as fragilidades estruturais da área de segurança, traduzidas na grande deficiência do patrulhamento ostensivo – apenas 40% do efetivo da PM carioca está disponível para o policiamento, mencionou- e no controle do crime organizado sobre extensa e populosa área urbana.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Quentura

Esse sacana votou contra os trabalhadores , vai levar lapada de novo!


Sindifisco

22/02


2018

TJPE promove Ação da Cidadania no Bongi

A Casa de Justiça e Cidadania do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) irá promover a I Ação da Cidadania na comunidade do Bongi, com início na segunda-feira (26/2) até a sexta-feira (2/3). Nos dias do evento, a programação de atividades acontece das 8h às 13h, com fichas distribuídas diariamente a partir das 7h. A unidade está localizada na rua Acajutiba, 43, no Recife.

Durante a semana da ação, diversos serviços gratuitos serão oferecidos, como emissão de segunda via de certidão de nascimento, casamento e óbito; corte de cabelo; e cadastramento e recadastramento do cartão VEM Livre Acesso e Programa Bolsa Família.

Na área de saúde serão realizados: atendimento oftalmológico e odontológico; distribuição de kits de saúde bucal; medição de glicose e aferição de pressão; teste rápido para HIV e sífilis; distribuição de preservativos; exame preventivo do colo do útero (Papanicolau); exame de mamografia; e atendimento nutricional.

A Ação da Cidadania é uma parceria com a Diretoria de Saúde do TJPE; o Laboratório Central de Saúde Pública, da Secretaria de Saúde de Pernambuco (Lacen/PE); a Secretaria Estadual Executiva de Direitos Humanos; o Serviço Social da Indústria (Sesi); o Bazar do Cabeleireiro; o Distrito Sanitário V, da Prefeitura do Recife; e a Fundação Santa Luzia.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura do Ipojuca

22/02


2018

A charge do dia


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Quentura

Todo o eleitor do bolsonaro tem o mesmo perfil. Baixa escolaridade , violento, machista, homofóbico e metido a besta!

marcos

Essa chapelzinho vermelho é do PT. Aperta que ela diz aonde está o lobo mau ( Lula ) Tá lá em São Bernardo do Campo tomando uma com o dinheiro Roubado da Petrobras.



22/02


2018

Processos de Lula, Cunha e Geddel mudam de juiz

Juliana Braga – O Globo

Com a mudança na 12ª Vara da Justiça Federal em Brasília no final do ano passado, que a tornou especializada em crimes contra o sistema financeiro nacional e de lavagem de dinheiro, alguns dos processos que estavam sob a tutela do juiz Vallisney de Oliveira foram transferidos para lá.

É o caso do processo envolvendo a compra do caça sueco, no qual Lula é citado, o da prisão de Geddel Vieira Lima, e do que trata das transações no FI-FGTS de Eduardo Cunha, Lúcio Funaro e Henrique Alves.

Esses estão agora com o juiz Marcos Vinícius Bastos, que rejeitou ano passado queixa-crime de Michel Temer contra Joesley Batista por tê-lo chamando, em uma entrevista, de "chefe de uma organização criminosa".

Outro processo de Lula, no qual ele responde por tráfico internacional de influência, está com a juíza Pollyana Martins Alves.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Quentura

Todo o eleitor do bolsonaro tem o mesmo perfil. Baixa escolaridade , violento, machista, homofóbico e metido a besta!

marcos

Três Bandidos de alta periculosidade, Cadeia urgente nesses Corruptos.


Supranor 1

22/02


2018

Com Paulo Preto, faxina chega ao porão tucano

Josias de Souza

Tratado pelos tucanos como leproso, Paulo Preto fez pose de carcará, aquele pássaro que pega, mata e come.

A descoberta de que Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, manteve uma fortuna em contas na Suíça leva a faxina nacional ao recanto mais obscuro do porão do ninho do PSDB –um local onde os tucanos são pardos. Não se trata de denúncia vazia. Vem acompanhada de papéis avalizados por autoridades suíças. Também não é coisa exumada de catacumbas remotas. Em junho de 2016, havia o equivalente a R$ 113 milhões em quatro contas. Em fevereiro de 2017, com a Lava Jato a pino, a grana fugiu para as Bahamas.

A encrenca estava trancada no armário das pendências sigilosas do Judiciário de São Paulo. Veio à luz porque a defesa de Paulo Preto empurrou documentos e informações sobre o caso num processo que corre no Supremo Tribunal Federal. Ali, o personagem é investigado como operador de caixas clandestinas do grão-tucano José Serra, a quem a Odebrecht diz ter repassado R$ 23 milhões por baixo da mesa.

Tomado pela petição dos seus advogados, Paulo Preto dança a coreografia do medo. Ele pede: 1) Que o processo que corre na primeira instância de São Paulo suba para a Suprema Corte. Sinal de que o circo pegou fogo; 2) Que as provas enviadas pela Suíça sejam desconsideradas. Sinal de que o telhado da bilheteria do circo é feito de vidro.

Paulo Preto é ex-diretor da Dersa, estatal paulista de rodovias. Nessa poltrona, revelou-se um talentoso negociador de contratos com empreiteiras. Seu martírio traz de volta uma assombração que tirou o sono de parte do tucanato na sucessão de 2010. Na ocasião, Paulo Preto era acusado nos subterrâneos do ninho de ter sumido com R$ 4 milhões do caixa dois do PSDB. Foi levado à vitrine por Dilma Rousseff, num debate presidencial

Tratado pelos tucanos como leproso, Paulo Preto fez pose de carcará, aquele pássaro que pega, mata e come. Ele borrifou no noticiário um lote de comentários radioativos. Reclamou dos amigos “ingratos”. Chamou-os de “incompetentes.” Por quê? Ora, “não se deixa um líder ferido na estrada a troco de nada.” Esse Paulo Preto de 2010 parecia soar como um delator esperando para acontecer.

Decorridos sete anos, o fantasma reaparece. Num enredo como esse, o melhor que pode suceder à moralidade pública é manter o personagem ardendo nas labaredas da primeira instância paulista. Ali, tudo o que se relaciona com os tucanos costuma caminhar em velocidade de cágado manco. Puxar um processo para o Supremo justamente na hora em que começa a se mover pareceria uma insensatez. Com a palavra Gilmar Mendes, relator da encrenca na Suprema Corte.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Quentura

Todo o eleitor do bolsonaro tem o mesmo perfil. Baixa escolaridade , violento, machista, homofóbico e metido a besta!

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Se tem culpa no cartório que seja devidamente punido. Agora, os petralhas que tem bandidos de estimação, ficam a alardear como inocência dos bandidos Lularápio, Zé Dirceu e outros, o crime dos políticos de outros partidos. BOLSONARO PRESIDENTE PARA O BRASIL VOLTAR A SER DECENTE.

marcos

Cruzamento de Dilma com Lula deu uma burrinha que adora Roubar milho no cercado dos outros. www.blog247.com.pt/corrupçãoon line/

Quentura

Cruzamento da Lista de Furnas e Lava Jato frita Aécio e Bolsonaro. https://www.correiodobrasil.com.br/cruzamento-lista-furnas-lava-jato-frita-aecio-bolsonaro/

marcos

Cadeia para Paulo preto Paulo branco e Lula.



22/02


2018

Nova cartada para dar o poder a FBC

Articulado pela executiva nacional, integrante do MDB em Pernambuco entrou com nova ação para tirar Raul Henry da presidência estadual

Do Diario de Pernambuco - Aline Moura

Os dois grupos do MDB de Pernambuco correm contra o tempo para desfazer a imagem de que montam castelos de areia (ao sabor do vento e da maré) em pleno ano eleitoral. A menos de dois meses do prazo-limite para novas filiações partidárias, o presidente nacional da sigla, Romero Jucá, nomeou o ex-ministro João Henrique para ser o relator de um novo pedido de dissolução do diretório estadual, presidido pelo vice-governador Raul Henry. A proposta tem outros argumentos – não revelados oficialmente – e passará por um novo trâmite.

O objetivo de Jucá é afastar Raul e o deputado federal Jarbas Vasconcelos do comando da legenda estadual, passando o bastão para o senador Fernando Bezerra Coelho.

A disputa saiu do campo político e virou pessoal para todos os envolvidos. Bezerra articulou a intervenção antes de entrar na legenda, Raul chamou o senador de “traidor” e Jarbas acusou Jucá de “crápula”.

O novo pedido de dissolução do diretório teria sido feito por um integrante do MDB do município de Cupira chamado Gilberto Lopes, aliado de Fernando Bezerra Coelho. Segundo informações de bastidores, na nova matéria, ele apresentou argumentos diferentes da primeira para impedir uma outra disputa jurídica, ação articulada junto à cúpula nacional. Ela teria excluído, por exemplo, a questão de insuficiência partidária, que deu margem para Raul Henry se defender, uma vez que o MDB cresceu 128% na eleição de 2014. E mencionado a instabilidade jurídica que tomou conta do partido, em pleno ano eleitoral.

Jucá não foi localizado para falar sobre o novo pedido até o fechamento da edição nem o advogado que representa a legenda, Renato Ramos. Raul Henry, por sua vez, optou por se preservar, diante de tanta polêmica. Ele, no entanto, compareceu à reunião da executiva nacional em Brasília, onde o assunto foi discutido por cerca de 10 minutos. 

Jucá encaminhou o pedido de dissolução ao novo relator e Raul mencionou o papel histórico do MDB estadual, o que vem sendo ignorado. João Henrique é ex-ministro dos Transportes do governo Fernando Henrique e ex-deputado federal pelo Piauí. Ele integra o grupo emedebista contrário à aliança com o PT no estado piauiense e muito ligado a Jucá e ao ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha. Foi cotado para ser ministro de Temer recentemente e disse: “Não posso dizer não ao presidente”. 

Segundo informações de bastidores, a cúpula nacional resolveu partir para uma nova ofensiva por entender que, no Tribunal de Justiça de Pernambuco, o primeiro pedido de dissolução estava comprometido. Caso contrário, Romero Jucá não teria dado encaminhamento a outro e escolhido um relator de sua confiança. No dia 19 de janeiro, o desembargador Eduardo Sertório Canto voltou a impedir a dissolução do diretório do MDB de Pernambuco. A iniciativa, na ocasião, foi contra os interesses de FBC, que pretende concorrer ao governo de Pernambuco, mas está com os planos parados em virtude da disputa jurídica. 

O impasse, aliás, que tem causado dores de cabeça em todos os candidatos que pretendem concorrer às eleições pelo partido, sejam eles ligados ao grupo do senador ou a de Raul Henry. Os dois times descartam pensar em plano “B”, mas o prazo eleitoral corre independentemente das palavras ditas. E são poucos dispostos a pensar em castelos de areia até o fim de março, quando ondas altas estão a caminho.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

tadeu melo

Eu quero que Jarbas se lasque, traidor!!!


Mobi Brasil 2

22/02


2018

PMDB: R$ 1,5 milhão a cada deputado, anuncia Jucá

Senadores do partido que tentarem reeleição vão receber R$ 2 milhões

O Globo – Patricia Cagni

O senador Romero Jucá (PMDB-RR), presidente do PMDB, anunciou nesta quarta-feira a distribuição dos recursos do fundo eleitoral aos deputados federais e senadores do partido que irão disputar a reeleição neste ano.

A divisão foi decidida numa reunião da bancada de legenda no Congresso — que reconduziu Juca à presidência da sigla.

No encontro, os integrantes do partido definiram que cada deputado receberá R$ 1,5 milhão, enquanto os senadores irão ganhar R$ 2 milhões. O senador ressaltou que estão nesse grupo apenas os parlamentares que já têm mandato, e não qualquer candidato.

— Discutimos que do fundo eleitoral os deputados federais receberão R$ 1,5 milhão e senadores candidatos ao Senado receberão R$ 2 milhões — explicou Jucá.

Atualmente, o PMDB tem 59 deputados e 14 senadores cujos mandatos terminam neste ano (outros seis senadores tem mandato garantido até 2022).

Publicidade

Caso todos esses parlamentares tentem a reeleição, o partido gastaria R$ 116 milhões. O valor que cada partido receberá ainda não foi definido, mas a estimativa é que o PMDB tenha R$ 222 milhões para utilizar na eleição.

Jucá disse ainda que os valores a serem destinados para os outros candidatos — governo estadual e, eventualmente, presidência — serão definidos só depois de o tamanho do fundo eleitoral ser definido. Além disso, adiantou que o quadro de candidatos que vão pleitear vagas pela sigla ainda não está formado.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Quentura

Todo o eleitor do bolsonaro tem o mesmo perfil. Baixa escolaridade , violento, machista, homofóbico e metido a besta!

marcos

Cruzamento de Dilma com Lula deu uma burrinha que adora Roubar milho no cercado dos outros. www.blog247.com.pt/corrupçãoon line/

marcos

Pra 2018 é melhor JAIR se acostumando.

Quentura

Bolsonaro em 2015: A Dilma é culpada pela compra de Passadina. Tá na Folha! Bolsonaro em 2016: Cometeu pedalada, sim tu acha que um jornal do porte da Folha de S. Paulo ia falar algo se não fosse Verdade? Bolsonaro em 2017: Lila tem que ser condenado depois de tudo isso a que a Folha publicou! Bolsonaro 201: A Folha é mentirosa! Não acreditem em nada do que fala! Esse jornal comunista quer destruir minha reputação!!

Quentura

Cruzamento da Lista de Furnas e Lava Jato frita Aécio e Bolsonaro. https://www.correiodobrasil.com.br/cruzamento-lista-furnas-lava-jato-frita-aecio-bolsonaro/


Asfaltos

22/02


2018

Cristiane Brasil, a ex-futura-quase-ministra

Em um mês e meio, deputada se viu envolvida em polêmicas e teve posse suspensa

O Globo - Daniel Gullino e Catarina Alencastro

Um mês e meio depois da indicação, o PTB desistiu de emplacar a deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) como ministra do Trabalho, e o presidente do partido e pai da deputada, Roberto Jefferson, já encaminhou ao governo o nome de Helton Yomura, atual secretário-executivo da pasta. Yomura tem relações estreitas com Cristiane, para quem já advogou numa representação do Ministério Público Eleitoral.

Cristiane estava com a posse suspensa por decisão da presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, enquanto a corte não examina se pessoa condenada em ações trabalhistas, caso da deputada do PTB, pode assumir o ministério do Trabalho.

Logo após sua nomeação, Cristiane se viu envolvida em uma série de polêmicas. Veja abaixo o que aconteceu desde a indicação


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

bm4 Marketing 3

22/02


2018

Petistas enciumados do "namoro" Haddad-Ciro Gomes

Petistas se irritaram com a aproximação do ex-prefeito Fernando Haddad com Ciro Gomes (PDT) e pediram que Lula o chame para uma conversa.

Queremos mais - Já o governador Geraldo Alckmin, presidente do PSDB foi duramente cobrado por deputados e senadores tucanos sobre a distribuição de recursos para o corrida eleitoral deste ano.

A promessa, por enquanto, é a de que cada um contará com R$ 500 mil.

Os parlamentares afirmam que o valor é insuficiente e que o partido precisar garantir ao menos R$ 1 milhão para cada um. Alckmin ficou de fazer um planejamento.  (Folha - Painel)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Quentura

Todo o eleitor do bolsonaro tem o mesmo perfil. Baixa escolaridade , violento, machista, homofóbico e metido a besta!

Quentura

A direitopatia é Letal!!! Direitistas , sempre Direitistas.

marcos

CIRO ENTERRA O CONDENADO LULA....////.....Ciro Gomes, presidenciável do PDT, resolveu enterrar Lula. Ele disse em um evento que o Condenado petista não pode deixar a nação “refém dessa estratégia” de “chicanas processuais”. “Lula tem que compreender que o seu papel não é de repartir a sociedade brasileira em ódios e rancores, como ele faz, mas convidar a sociedade a se reunir a uma pauta nacional.”

Quentura

Bolsonaro se opõe à extinção. O deputado Jair Bolsonaro (PSLRJ) impôs uma condição para votar pelo fim do IPC (Instituto de Previdência dos Congressistas): Só voto se me ajudarem a liberar recursos no orçamento ou indicar diretor de estatais. Cabra safado, bandido.

marcos

E para 2018 é melhor JAIR se acostumando.


ArcoVerde

22/02


2018

O emocional de Maia

Ao vetar discussão sobre a nova pauta econômica do governo, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pode acabar dando um tiro no pé.

Setores do mercado financeiro que sempre foram simpáticos ao democrata dizem que ele tem reforçado a imagem de que não tem “estabilidade emocional”.

O DEM justifica: faz pressão para Temer vestir logo o figurino de candidato, liberando a sigla para desembarcar de seu governo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/02


2018

Temer quer provar que foi vítima de armação da JBS

O presidente Michel Temer pediu que seus advogados acessem e anexem ao inquérito derivado da delação da JBS a troca de mensagens entre o ex-procurador Marcello Miller e a advogada Esther Flesch. Acha que a conversa reforça a tese de que ele foi alvo de armação.

Já a direção geral da Polícia Federal avisou a delegados que a nomeação de Érika Marena para a chefia da Superintendência em Sergipe sai nos próximos dias no Diário Oficial.

Designada para o cargo no ano passado, Marena não o assumiu porque estava no centro da investigação interna que apura sua conduta na operação sobre desvios na Universidade Federal de Santa Catarina. Preso durante a apuração, o reitor da instituição se matou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/02


2018

Lula: carta de companheiras que “querem cuidar de mim”

Viúvo há um ano, ex-presidente diz que responde as correspondências

O Globo

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que recebe cartas de mulheres interessadas em “cuidar” dele. Lula está viúvo há um ano, quando a ex-primeira-dama Marisa Letícia teve confirmada a morte em decorrência de um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Nesta sexta, o ex-presidente contou, nas redes sociais, que responde as correspondências: “educadamente”.

A informação de que Lula recebia as cartas foi publicada pela revista Época no início do mês. Em média, cinco correspondências chegam por dia ao ex-presidente.

“O meu relacionamento é só político. Eu tenho 72 anos e a minha prioridade é cuidar da minha saúde. Tenho recebido cartas de companheiras que querem cuidar de mim. Respondo educadamente”, escreveu Lula no Twitter.

O ex-presidente costuma citar Marisa Letícia em suas publicações na rede social. No dia 3 de fevereiro, quando competou um ano da morte da ex-primeira-dama, Lula homenageou a companheira. Ele escreveu que “se tiver céu a Marisa tá lá”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Lula o encantador de burros.

Quentura

Todo o eleitor do bolsonaro tem o mesmo perfil. Baixa escolaridade , violento, machista, homofóbico e metido a besta!

marcos

Cruzamento de Dilma com Lula deu uma burrinha que adora Roubar milho no cercado dos outros. www.blog247.com.pt/corrupçãoon line/

Quentura

Cruzamento da Lista de Furnas e Lava Jato frita Aécio e Bolsonaro. https://www.correiodobrasil.com.br/cruzamento-lista-furnas-lava-jato-frita-aecio-bolsonaro/

Quentura

A direitopatia é Letal!!! Direitistas , sempre Direitistas.



22/02


2018

Meu pirão primeiro: juízes ameaçam entrar em greve

Com auxílio na mira do STF, juízes federais ameaçam entrar em greve

A batalha pela manutenção de benefícios pode acabar deflagrando uma greve no Judiciário. Cerca de 100 magistrados federais iniciaram movimento para convencer colegas a iniciar uma paralisação. O grupo ficou revoltado com o fato de a presidente do STF, Cármen Lúcia, ter marcado para 22 de março o julgamento que pode extinguir o auxílio-moradia. A ministra foi acusada de ter sido seletiva: mirou a Justiça Federal, mas ignorou ação sobre penduricalhos detribunais estaduais.

A diretoria da Associação dos Juízes Federais foi acionada e agora avalia se convoca ou não assembleia para tratar do tema.

A última vez que classe entrou em greve foi em 1999. Na ocasião, reivindicava reajuste.

A Frentas (Frente Associativa da Magistratura e do MP) decidiu realizar atos em cinco capitais do país, no dia 15 de março. Tema: “recomposição salarial e dignidade da magistratura”.  (Informações da coluna Painel, da Folha de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/02


2018

Ciro e Haddad discordam sobre Bolsonaro

Na conversa que tiveram na noite de terça (20) em SP, Fernando Haddad (PT-SP) e Ciro Gomes (PDT-SP) concordaram que Geraldo Alckmin deve crescer nas pesquisas depois do começo da eleição. Discordaram sobre Jair Bolsonaro: Ciro acredita que ele terá queda rápida nas pesquisas. Haddad tem dúvida.

Ciro acha que o presidente Temer será candidato. Haddad acredita no contrário.

Ciro repetiu a Haddad que uma chapa que unisse os dois, para presidente e vice, seria a de seus “sonhos”. O ex-prefeito reafirmou sua “lealdade total” a Lula, que segue candidato. Combinaram de manter o canal aberto.  (Mônica Bergamo – Folha de .Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Quentura

Cruzamento da Lista de Furnas e Lava Jato frita Aécio e Bolsonaro. https://www.correiodobrasil.com.br/cruzamento-lista-furnas-lava-jato-frita-aecio-bolsonaro/

Quentura

Todo o eleitor do bolsonaro tem o mesmo perfil. Baixa escolaridade , violento, machista, homofóbico e metido a besta!

marcos

ALOIZIO MERCADANTE APOIA O 247: TERÁ MINHA ASSINATURA SOLIDÁRIA E MILITANTE O professor Aloizio Mercadante, que foi ministro da Casa Civil e da Educação no governo da presidente Dilma Jumenta, apoia a campanha de assinaturas solidárias do 247. \"A luta contra a corrupção, a luta da resistência democrática, a luta em defesa dos interesses nacionais, contra as privatização da Petrobras ( boquinha do PT ) e o desmonte das merdas que os governos PTistas fizerram, a luta contra a retirada dos direitos trabalhistas, exige uma nova imprensa, uma imprensa verdadeiramente livre\", diz ele. \"Por isso, ele vai ter a minha assinatura solidária a prisão do Lula , a minha assinatura militante, a minha assinatura solidária com o projeto do Brasil 247\"

marcos

CIRO ENTERRA O CONDENADO LULA....////.....Ciro Gomes, presidenciável do PDT, resolveu enterrar Lula. Ele disse em um evento que o Condenado petista não pode deixar a nação “refém dessa estratégia” de “chicanas processuais”. “Lula tem que compreender que o seu papel não é de repartir a sociedade brasileira em ódios e rancores, como ele faz, mas convidar a sociedade a se reunir a uma pauta nacional.”



22/02


2018

Temer: País no paroxismo da bagunça

Temer não decretou intervenção: lançou país no paroxismo da bagunça

Do Supremo não é esperável firmeza que submeta o governo à Constituição e ao recuo

Janio de Freitas – Folha de S.Paulo

intervenção só não acabou antes de começar porque o Supremo não apreciou com a devida presteza a iniciativa do senador Randolfe Rodrigues, em nome da Rede, apontando a ilegalidade do ato de Michel Temer, por infringir os artigos 89, 90 e 91 da Constituição. A ilegalidade persiste, e o provável é que acompanhe a intervenção até o fim: consolida-se a ideia do fato consumado, e do Supremo não é esperável firmeza que submeta o governo à Constituição e ao recuo. O Exército, que vence dificuldades internas para se manter na estrita legalidade, está compelido a criar extremos de fatalidade, para os seus e para os adversários, com base em um ato inconstitucional.

Aqueles artigos estabelecem que compete aos conselhos da República e de Defesa da República "pronunciar-se sobre (...): intervenção federal". Temer decretou a intervenção sem colher os pronunciamentos. Só o fez a posteriori, pretendendo que ficava cumprida a exigência lembrada por oposicionistas e comentaristas.

A saída é falsa, porém. A leitura dos artigos constata que cada conselho é definido como "órgão de consulta do presidente da República". A "consulta", é óbvio, implica anterioridade. A que Temer fez é mais um conflito entre a Constituição e a intervenção.

A desordem de ideais que explodiu, acionada pelo decreto, é pouco suscitada por divergências sobre essa hipotética solução para o Rio. Menos ou mais exaltados, os comentários se insurgem contra omissões da medida, que deixou tudo no ar, e contra tentativas autoritárias de preencher parte desse vazio. Temer não decretou intervenção: lançou o país no paroxismo da bagunça. Nada anormal se nem a mais fundamental das questões foi considerada pela turma palaciana.

Já na quinta (15), Temer avisou o Supremo da decisão de intervir no Rio, onde ações delinquentes em estradas, durante o Carnaval recém-acabado, fizeram o governador Pezão falar em incapacidade, aliás real, de contê-las. Logo, o expediente na Quarta de Cinzas foi suficiente para a decisão. Sem haver, portanto, exame razoável da intervenção mesmo, ou não. Ou, por exemplo, o de aumento sensível da presença do Exército, cujo contingente "de ajuda" mal foi notado. A criminalidade até cresceu diante dele.

Intervenção mesmo? Com base em dados do Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Ipea) e do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, divulgados em meado do ano passado, o site "Rio-247" mostrou há pouco que não há uma só cidade do Estado do Rio entre as dez mais violentas do Brasil. Nem entre as 20. Nem entre as 30. Mesmo com evidente aumento da violência no Rio, esses dados mereciam exame antes da decisão. O Rio, mal ou bem, é ainda um Estado com recursos mobilizáveis, a depender de ação superior. Pará, Bahia, Sergipe e outros, com índices alarmantes de criminalidade, sobretudo de mortes violentas, não mereceriam nem um arremedo do que é prometido ao Rio?

Michel Temer e Moreira Franco têm interesses associados na política e nos tribunais. Assim como os delinquentes, reprimidos menos ou mais de acordo com a política, e pendentes de julgamentos e prisões. São as duas pontas da ilegalidade intervencionista.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Quentura

Bolsonaro se opõe à extinção. O deputado Jair Bolsonaro (PSLRJ) impôs uma condição para votar pelo fim do IPC (Instituto de Previdência dos Congressistas): Só voto se me ajudarem a liberar recursos no orçamento ou indicar diretor de estatais. Cabra safado, bandido.

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Sim, inclusive mentido para os leitores. Não, o Presidente não tem \"obrigação\" de consultar ou se submeter ao Conselho da República. Tem sim, de ser aprovado pela Câmara e pelo Senado.

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Esses jornalistas cada dia mais canalha. Se o governo faz alguma coisa, critica. Se não faz, critica. Bando de urubus. Nossa imprensa cada dia mais desacreditada.



22/02


2018

Até tu, Maia?

Ricardo Miranda – Blog Os Duvergentes

Como ferir mortalmente um presidente que, iludindo-se depois de mandar intervir no Rio, cortina de fumaça para seus fracassos no Congresso, começa a acreditar que tem chances eleitorais? Que tal bradar que esse presidente planeja criar impostos? Não se salvaria nem o otimismo descompensado de Elsinho Mouco, para quem “até vampirão da Tuiuti pode virar atributo positivo” se a intervenção der Ibope. Tosco. Pois Rodrigo “Pitbull” Maia, versão nada paz e amor do presidente da Câmara, decidiu morder a mão daquele que lhe alimenta.

Em uma “confissão” à bela, onipresente – e, reconheça-se, competente – Andréia Sadi, o filho de César deu uma de Brutus. Revelou,como quem não quer nada (mas quer tudo), que, numa conversa com Michel Temer no sábado, 17, no Palácio Guanabara, no Rio, o presidente sugeriu um imposto exclusivo para financiar a segurança pública.

Claro que Rodrigo Maia, que também sonha com uma improvável candidatura presidencial, ao ouvir tal heresia, reagiu à altura. “O presidente disse: Rodrigo, que tal pensarmos em um imposto só para a segurança pública? Eu disse: presidente, é inviável. O decreto inviabiliza proposta de emenda à Constituição”, narrou Maia, em seus escritos psicografados por La Sadi.

Maia afirmou ser contra aumentar impostos e acrescentou, imperativo, que, se o governo quiser, terá de fazer por decisão do Executivo, sem passar pelo Legislativo. Que arrojo! Um verdadeiro Maia. A perdida Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República informou que não iria comentar as declarações de Maia, mas é possível imaginar Temer dando cambalhotas pra trás. Mouco estava dormindo.

E Maia só está esquentando os tamborins, seguindo com rigor instruções do pai ritmista, criador do factóide estilo carioca e da Cidade da Música. Com a reforma da Previdência enterrada e velada, ele e doutor Eunício (presidente do Senado Eunício Oliveira, por assim dizer) decidiram chamar o plano B de Temer, o pacote de medidas parido para compensar as coisas, de “café velho e frio, que não atende a sociedade”. De patriotas assim o inferno está cheio.

Brutus é pouco pra Maia. Ele está mais pra um calígula sem tesão.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Divergentes, Blog comunista e revoltado por seu maior chefe, o Lularápio, ter sido condenado e em vias de ser preso. Isso somente por uma ação. Virá outras, com penas maiores.


Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores