Prefeitura do Ipojuca

20/03


2017

Cobertura bomba em 61% acessos do blog

Em pleno domingo, quando normalmente os acessos despencam em todos os portais, este blog teve, ontem, um incremento da ordem de 61% na sua leitura graças ao público que buscou as informações da cobertura do ato do PT em Monteiro com a presença de Lula e Dilma. Fomos, aliás, o único veículo de comunicação do Estado presente ao evento. Para nossos leitores, isto não é novidade. Desde a sua criação, há 11 anos, o blog está presente na cobertura dos fatos mais relevantes do País. No ano passado, por exemplo, o processo do impeachment da presidente Dilma foi acompanhado em todas as suas instâncias. Só na sua fase final fomos, mais uma vez, o único veículo de Pernambuco a praticamente se instalar em Brasília, ficando seis semanas seguidas na ponte aérea. Tudo isso, vale a ressalva, porque não queremos perder a fidelização dos nossos leitores.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura Camaragibe

Confira os últimos posts

24/04


2018

STF rejeita denúncia contra Eduardo da Fonte

Hoje, por três votos a dois, o pedido da Procuradoria Geral da República de reabertura de um inquérito contra Eduardo da Fonte foi negado pelo plenário da segunda turma do Supremo Tribunal Federal.

Votaram a favor do arquivamento em definitivo do processo os ministros Ricardo Lewandowski, Dias Toffoli e Gilmar Mendes. Divergiram os ministros Edson Fachin e Celso de Mello.

O inquérito de número 3998 apontava que Eduardo da Fonte teria intermediado um suposto pedido de propina para o ex-senador do PSDB Sérgio Guerra em 2009. A maioria dos ministros da segunda turma identificou falhas na delação de Paulo Roberto Costa e acatou uma nova prova apresentada pela defesa em que comprova que o próprio Sérgio Guerra havia entregue à PGR 19 representações sobre as supostas irregularidades na Petrobras em 2009.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Gravatá

24/04


2018

Pernambuco de Verdade chega ao Recife e RMR

A Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco ampliará, a partir de amanhã, as visitas às obras paralisadas na Região Metropolitana do Recife. O objetivo do grupo oposicionista, que tem visitado as microrregiões do Estado desde 2015, é revelar a realidade enfrentada pela população pernambucana, o que é diferente na propaganda mostrada pelo Governo do Estado. A ampliação das visitas foi definida após uma série de fiscalizações.

Entre os problemas encontrados recentemente está a falta de médicos, superlotação no setor de obstetrícia e emergências do Hospital Agamenon Magalhães, abandono das estações que integram o projeto de Navegabilidade do Rio Capibaribe, VLT da Avenida Norte, entre outros.

Nos meses de maio e junho, a Oposição irá ampliar na fiscalização e monitoramento das ações do governo estadual. Estudos da Bancada Oposicionista já apontam que quase 70% das promessas do Programa de Governo do governador Paulo Câmara até agora não foram cumpridas. Além disso, debater e debates com a população, sindicatos, movimentos sociais e lideranças os principais problemas encontrados.

Em todo o ano de 2017, o Pernambuco de Verdade visitou mais de 80 cidades do Estado, do Litoral ao Sertão. A Bancada visitou o Sertão do Pajeú, Sertão do Moxotó, Sertão do Araripe, Sertão do São Francisco, Agreste Setentrional, Agreste Meridional, Agreste Central, Zona da Mata Norte e Zona da Mata Sul.

A Bancada continuará revelando o Pernambuco de Verdade das pessoas, diferente do que o governo mostra nas peças publicitárias. Ainda de acordo com a Oposição, segundo o Tribunal de Contas do Estado, mais de 1,5 mil obras estão paralisadas em todo estado, Pernambuco está entre os principais estados nos índices de desemprego do Brasil e está perdendo espaço para outros estados como a Bahia e Ceará.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Supranor 1

24/04


2018

PF apreende R$ 200 mil na casa de Ciro Nogueira

Dentro da operação deflagrada hoje, a Polícia Federal apreendeu na residência do senador Ciro Nogueira (PP-PI) cerca de R$ 200 mil em dinheiro. As informações são do blog do Valdo Cruz

Segundo o advogado de Ciro, Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, o parlamentar declarou no seu Imposto de Renda que tem dinheiro em espécie no valor de R$ 180 mil. O restante, segundo ele, pode ser de sua mulher.

“Os recursos são legais e vamos, inclusive, fazer uma petição solicitando a devolução do dinheiro”, afirmou Kakay. Segundo ele, o senador, que preside o PP, retornará ao Brasil na próxima quinta-feira (26), para se colocar à disposição da PF e do Ministério Público para depoimentos. Ele está em viagem oficial à Europa para reuniões na OMC (Organização Mundial de Comércio).

Ciro Nogueira e o deputado Eduardo da Fonte (PP-PE) foram alvos de operação da Lava Jato nesta terça, autorizada pelo ministro Edson Fachin, sob acusação de obstrução de Justiça.

Kakay disse que seu cliente afirmou estar tranquilo em relação às investigações e que, ao chegar ao Brasil, irá depor assim que for chamado para prestar os esclarecimentos necessários.

Nota da defesa

A defesa do senador Ciro Nogueira deseja esclarecer que a busca e apreensão efetuada na residência e no gabinete do Senador, embora a defesa entenda que foi absolutamente desnecessária, ocorreu rigorosamente dentro da legalidade, em cumprimento a ordem emanada de Ministro do Supremo. Na residência não houve documento apreendido e a apreensão de montante em espécie é facilmente justificada, pois o senador tem em seu IR valores em moeda regularmente declarados.

Ademais, dentro dos cofres localizados na residência, cujas senhas foram voluntariamente fornecidas pelo casal, também tinham pertences e valores particulares de sua esposa, que é deputada federal. Os poucos documentos apreendidos no gabinete do senador não causam nenhuma preocupação.

A afirmação de que o senador, de alguma maneira, pudesse ter feito qualquer movimento a ser equivocadamente entendido como tentativa de obstrução é , nas palavras do senador, completamente fora da realidade. Sequer 'en passant' o senador praticou qualquer ato que pudesse ser interpretado como tentativa de embaraço. A defesa reitera que o senador Ciro continua à disposição do poder Judiciário para todo e qualquer esclarecimento, como sempre esteve.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


24/04


2018

“Temer age contra Pernambuco”, denuncia Humberto

Líder da Oposição no Senado, Humberto Costa (PT-PE) subiu à tribuna da Casa, na tarde de hoje, para denunciar a crise pela qual passa a indústria naval brasileira, especialmente em Pernambuco. Citando o Manifesto pelo Salvamento do setor lançado ontem, no Estado, o senador atribuiu responsabilidade direta do governo Michel Temer (MDB) no desmantelamento pelo qual passa essa área estratégica da economia nacional.

Segundo Humberto, o fim da política de conteúdo local, assegurada nas gestões de Lula e Dilma, associada à falta de investimentos no setor, tem sido uma combinação destrutiva para os estaleiros. "A Petrobras vai precisar de cerca de 300 navios e plataformas, nas próximas duas décadas, para explorar nosso Pré-Sal. Mas Temer privilegia a compra desses equipamentos do exterior. É uma ação que gera empregos lá fora, enquanto se dizima os do Brasil e se fecha nossa indústria. É inaceitável", afirmou o líder da Oposição.

O senador ressaltou que foi pelas mãos de Lula que a indústria naval refloresceu no país, gerando mais de 50 mil empregos diretos e indiretos somente em Pernambuco, com a instalação de estaleiros no município de Ipojuca, na Região Metropolitana do Recife. "Essa foi uma política que nos assegurou soberania e, além disso, nos encheu de orgulho porque nos deu a certeza de que somos capazes de erguer nossa própria indústria", disse Humberto. "Agora, sem investimentos e com apoio a uma concorrência externa predatória, tudo isso está sendo destruído."

Para o líder da Oposição, é inaceitável que o BNDES esteja retendo, há mais de um ano, um empréstimo da ordem de US$ 980 milhões ao Estaleiro Atlântico Sul para que ele viabilize a construção de navios encomendados por uma empresa. "Ao passo em que gasta descontroladamente para comprar apoio parlamentar para barrar denúncias contra si no Congresso, Temer bloqueia investimentos importantíssimos, que poderiam dinamizar nossa economia e reduzir o altíssimo índice de desemprego, que só faz crescer sob a gestão dele", explicou Humberto.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

ArcoVerde

24/04


2018

TRE manda retirar outdoors de defensor público geral

O coordenador da Comissão de Propaganda do Recife, o juiz da 5ª Zona Eleitoral, Heraldo José dos Santos, fazendo uso do poder de polícia da Justiça Eleitoral, determinou a retirada de todos os outdoors com mensagens alusivas a Manoel Jerônimo de Melo Neto, defensor público geral de Pernambuco. É a primeira decisão da Comissão de Propaganda constituída pelo Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) para as eleições de 2018.

Ao constatar vários outdoors afixados nas ruas e avenidas do Recife, o juiz agiu de ofício (não foi provocada por nenhum órgão nem cidadão) porque entendeu que se tratava de propaganda extemporânea "com propósito de fazer conhecido o beneficiário perante a população e com objetivo de angariar votos". O prazo para retirada do material acaba amanhã.

A decisão do magistrado ainda pode ser reformada pelo pleno do TRE em razão de mandado de segurança impetrado na manhã de hoje.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

bm4 Marketing 5

24/04


2018

FBC quer juros mais baixos para projetos estruturantes

Vice-líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) apresentou, hoje, emenda à Medida Provisória 812/2017, que altera o cálculo das taxas dos fundos constitucionais do Norte (FNO), Nordeste (FNE) e Centro-Oeste (FCO). Pela proposta do senador, passa a ser aplicado o Coeficiente de Desenvolvimento Regional (CDR) em financiamentos de projetos de infraestrutura e também àqueles considerados estruturantes nestas três regiões, como é o caso de empreendimentos nas áreas de siderurgia, petroquímica, saneamento, ferrovias e transmissão de energia, entre outros que demandem grandes investimentos financeiros. Com isso, os juros de empréstimos para serviços e obras desta natureza cairão significativamente, ficando alinhados às novas taxas de administração dos bancos responsáveis pelos fundos constitucionais que, conforme a MP 812, serão reduzidas gradativamente até 1,5% ao ano (em 2023).

“O efeito dessa emenda à medida provisória é a ampliação significativa da oferta de crédito no Norte, Nordeste e Centro-Oeste para projetos estruturantes e de infraestrutura, de forma a acelerar o processo de desenvolvimento destas regiões, alavancar recursos e ampliar o acesso ao crédito”, explicou Fernando Bezerra, durante a análise do relatório da deputada Simone Morgado (MDB-PA) à MP 812. “A aprovação desta emenda é essencial para que as regiões mais carentes do Brasil não sejam privadas de um importante instrumento de crédito para o incremento de sua infraestrutura e seu desenvolvimento econômico e social”, acrescentou o senador.

Pela proposta de Bezerra Coelho, os encargos financeiros previstos para operações de crédito não-rural realizados com recursos do FNO, FNE e FCO – conforme prevê a MP 812 – também se aplicarão aos recursos do Programa de Integração Social (PIS) e do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep), além do do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), quando destinados por bancos públicos oficiais para projetos (estruturantes e de infraestrutura) nas três regiões e contratados a partir de 2019. “Portanto, sem qualquer impacto financeiro neste ano”, observou o vice-líder, que também defendeu a proposta junto aos dirigentes do Banco do Nordeste (BNB), Romildo Rolim, e do BNDES, Dyogo Oliveira, além do ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha.

O vice-líder é autor da Política Nacional de Desenvolvimento Regional (PNDR), construída desde a época em que Fernando Bezerra era ministro da Integração Nacional (entre 2011 e 2013), já aprovada por diferentes comissões do Senado e que prevê o Coeficiente de Desenvolvimento Regional (CDR). Nesta manhã, durante a análise da MP 812, a emenda apresentada por Bezerra Coelho foi apoiada pelos senadores Otto Alencar (PSD-BA), presidente da comissão mista responsável pelo aprimoramento da medida provisória, e Lúcia Vânia (PSB-GO), relatora-revisora do colegiado. Por um pedido de vista coletiva, a apreciação da MP 812 será retomada amanhã, às 15h30.  


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Asfaltos

24/04


2018

Compesa realiza novo concurso público

O edital para o novo concurso público da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) foi publicado, hoje, no Diário Oficial do Estado, para ampliação e renovação do quadro profissional da empresa. Segundo o presidente da Compesa, Roberto Tavares, a companhia segue seu planejamento estratégico de expansão e melhoria da governança corporativa: “Temos realizado concursos a cada dois anos para fazer face ao grande volume de investimentos do programa do governador Paulo Câmara, oxigenando e ampliando o quadro de colaboradores”, ressaltou Tavares.

Foram disponibilizadas 63 vagas para os níveis médio, médio técnico e superior, com salários que variam de R$ 1.442,36 a R$ 6.743,28 - também está prevista a reserva de vagas para pessoas com deficiência. As inscrições iniciam na próxima segunda-feira (30/04) e podem ser feitas até o dia 4 de junho de 2018, no site da Fundação Getúlio Vargas (FGV), organizadora do certame. O edital também já está disponível no site da FGV http://fgvprojetos.fgv.br/concursos/compesa2018

O prazo limite para pagamento do boleto referente à inscrição é o dia 06 de junho. O valor da inscrição é de R$ 69,00 para nível médio e médio técnico, R$ 79,00 para Analista de Gestão e R$ 89,00 para Analista de Saneamento. Foram disponibilizadas 28 vagas para o cargo de Assistente de Saneamento e Gestão (nível médio), cuja especialidade é de Assistente de Gestão e Serviços Comerciais, e outras 11 vagas para Assistente de Saneamento e Gestão (nível médio técnico) distribuídas nas especialidades de Técnico em Contabilidade e Técnico Operacional com habilitação em Desenho Técnico, habilitação em Topografia, habilitação em Mecânica, e habilitação em Edificações.

Para os cargos de nível superior, foram disponibilizadas 24 vagas, sendo nove para Analisa de Gestão e 15 para Analista de Saneamento. Para concorrer a uma das vagas de Analista de Saneamento, os profissionais precisam ter formação nas engenharias Elétrica com habilitação em Eletrônica, Elétrica com habilitação em Eletrotécnica, Química, Civil e Cartográfica. Já para as vagas de Analista de Gestão, os candidatos precisam ter formação em Administração, Ciência da Computação ou Sistema da Informação e Enfermagem com espacialização em Enfermagem do Trabalho. O prazo de vigência do concurso será o período de um ano, sendo prorrogável por mais um ano e as primeiras contratações estão previstas para 2019.

Como a Compesa é uma sociedade de economia mista, os contratados serão submetidos ao regime jurídico estabelecido pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e prevê o cumprimento da carga horária de 200 horas, por mês. Além da remuneração inicial, os empregados da companhia são contemplados com política que prevê progressões salariais por mérito e antiguidade, bem como participação nos resultados. Os funcionários recebem atualmente os benefícios de vale-alimentação ou refeição, auxílio-educação e plano de saúde, plano odontológico (empregado e dependentes) e previdência privada – sendo estes três últimos benefícios opcionais, mediante contribuição por parte do empregado. O salário e os benefícios têm como base de referência o mês de janeiro de 2018 e podem sofrer alterações de conteúdo ou de valores, inclusive por atualização do Acordo Coletivo de Trabalho.

As vagas oferecidas são para atuação em qualquer uma das unidades da Compesa em Pernambuco, e serão alocadas de acordo com a necessidade da companhia. A última vez que a Compesa realizou um concurso público foi no ano de 2016 – os anteriores foram nos anos de 2006, 2007, 2009, 2012 e 2014.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Versão Agreste Central

24/04


2018

Maia já escolheu seu marqueteiro, o mesmo de Câmara

Rodrigo Maia está em conversas adiantadas com o publicitário Fabiano Ribeiro, da Propeg, para que ele seja o marqueteiro da campanha do deputado fluminense à presidência da República.

A dupla já trabalhou junta em outras corridas eleitorais, e ambos gostam de ideia de retomar a parceria. Mas há um problema.

De acordo com o blog Radar Online, o dono da Propeg, Fernando Barros, tem outros planos para seu subordinado. Pretende levar Ribeiro para trabalhar com ele pela reeleição de Paulo Câmara ao governo de Pernambuco.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Ramilson Correia de Carvalho

Um tem 28 pedidos de impeachment de temer arquivado e tem seu nome na operação Lava-Jato. O outro foi considerado o pior governo de Pernambuco. Esse marqueteiro vai ter que operar milagres!!! KKKKKK


PropellerAds

24/04


2018

“O PT não é mais alternativa”, diz Joaquim Francisco

Em sua estreia como comentarista do Jornal da Cultura, em São Paulo, ontem, o presidente do ITV de Pernambuco, Joaquim Francisco, analisou vários temas da política nacional e, dentre eles, considerou que não se sustenta mais o discurso do PT de insistir na candidatura presidencial de Luiz Inácio Lula da Silva como "alternativa ao Brasil".

"Eles já ficaram 14 anos no poder. Oito com Lula e seis com Dilma, interrompidos pelo impeachment. Então acabem com esse discurso de que são alternativa para o país. O PT não é mais alternativa para o Brasil. Já deu", disse.

Para o ex-governador, chegará um momento no processo eleitoral deste ano, que a população irá pensar e tomar ciência de que não deve eleger um "risco". Nesse contexto, acredita que o nome do pré-candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, "ganhará força pelo estilo do tucano e, sobretudo, pelo seu passado".

"A candidatura de Geraldo Alckmin pode ganhar força. O Geraldo é um cara equilibrado, sensato. O jogo ainda não está jogado. Haverá um determinado momento em que a população vai pensar: 'nós vamos eleger um novo presidente da República e não vamos eleger um risco'. As abstenções têm ficado na média tradicional de 30%. Então a forma de Geraldo ser e, sobretudo seu passado, as realizações que ele fez num campo de dificuldades, sem fugir da responsabilidade, será pesado no momento próprio".

O presidente do ITV-PE reconheceu que o Brasil vive um momento de muita intolerância na política. "O momento é de confluência de muitos traumas. Tivemos um período de forte distância entre o dito e o feito. O país está numa fase de muitas dificuldades. Houve o impeachment da presidente Dilma, o problema da governabilidade do presidente Temer, esse conjunto de fatores está levando a um açodamento muito grande, o que não é positivo", avaliou.

O tucano entende, porém, que desde o mensalão à operação Lava Jato, o país tem assistido a um processo "que é transmitido de forma extremamente transparente", por isso o apoio majoritário da população, principalmente à Lava Jato. "Tudo isso tem contado com a adesão da população porque tem sido às claras e a lei sendo cumprida. Então é aguardar que esse processo transparente, feito à luz do sol, tenha suas conclusões e os que estiverem envolvidos que respondam à Justiça".

Sobre uma possível candidatura do ex-ministro do Supremo Joaquim Barbosa, pelo PSB, o ex-governador Joaquim Francisco disse não entender "um candidato a presidente da República desmotivado, receoso, sem identificar o que ele mesmo quer", disse, referindo-se às dúvidas do ex-ministro em relação ao projeto presidencial.

"Se ele não sabe o que quer, como é que o eleitor vai identificar? Esse processo todo gera muito dúvidas, das quais a pior de todas é a do próprio candidato, e isso leva a inseguranças. Uma campanha política é uma algo muito trabalhoso, difícil, cada dia que passa o povo está mais lúcido, mais exigente. Então sua excelência o candidato tem de querer e dizer logo".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Thiago Assuelho

kkkkkkkkkk esses caras são engraçado querem que os brasileiros sejam troxas. ta aí impostos abusivo gaz de cozinha, combustível, energia. vcs querem enriquecer e os pobres querem ver na lama. vcs apoiam um aumento de salário mínimo que não dá pra porra nenhuma. cai fora Lula foi quem deu oportunidade ao povo sofrido e vc ta com inveja. Vão cata banana seus babacas. cadê que vcs falam nos impostos o absurdo que tá. Se vcs não tem competência sai da frente e deixa o Lula trabalhar incompetente.

Ramilson Correia de Carvalho

KKKK. Essa é para rir mesmo. O PSDB além de ser um partido que está muito atrelado a sua imagem a esse governo impopular do Michel Temer, ainda vive uma briga interna por poderes dentro da sigra. Esse Geraldo Alkimin com toda essa falcatrua em deixar seu processo correr na justiça eleitoral, o deixou muito fragilizado diante da opinião pública. Ainda tem o Aécio, como o povo vai prestigiar um candidato e um partido que diz que é contra a corrupção e tem em seu quadro sustentado uma pessoa desgastada como Aécio. Esse Joaquim Francisco está de brincadeira. KKKKK



24/04


2018

PF pede remoção de Lula de sua “sala de Estado-Maior”

A Polícia Federal pediu a remoção de Luiz Inácio Lula da Silva de suas dependências, em Curitiba.

Na sexta-feira, foi pedido sob sigilo à juíza Carolina Moura Lebbos, da 12.ª Vara Federal de Curitiba, que o ex-presidente deixe a “cela” especial preparada para início do cumprimento da pena de 12 anos e um mês de prisão no caso triplex do Guarujá (SP).

Nesta segunda-feira, 23, a juíza responsável pela execução da pena de Lula determinou que o pedido seja analisado em um processo à parte. “Autue-se em apartado o expediente”. O Estado apurou que a PF não indicou para qual unidade prisional Lula deve ser removido.

Em sua terceira semana encarcerado na PF, para início de cumprimento da pena – após encerramento do processo em segunda instância –, a defesa do ex-presidente não pediu até aqui o pedido de remoção para uma unidade prisional próxima do domicílio, um direito previsto na Lei de Execução Penal.

Ontem, a juíza negou pedido de 14 pessoas que queriam visitar Lula na “cela” especial em que está preso na PF alegando serem amigos do ex-presidente. Carolina Lebbos determinou que as visitas ao petista, enquanto ele estiver na unidade policial, estarão restritas aos familiares, além do contato regular com os advogados.

Pela regra, Lula tem direito de ver a família uma vez por semana. O contato com os advogados é diário, durante os dias úteis da semana. Regras iguais as dos demais detentos que estão na carceragem da PF, que fica dois andares abaixo do local onde está sua “cela” especial. A aliados, ao advogado e nas mensagens aos militantes enviados nas últimas semanas, o petista reclama do isolamento, não das condições físicas do cárcere.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Quentura

Ministros do STF admitem possibilidade de soltura e candidatura de Lula. Ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) admitem a possibilidade de soltura e de um eventual registro da candidatura do ex- presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Diz a revista Istoé



24/04


2018

Na Europa, Ciro diz a advogado para ficar 100% tranquilo

O senador Ciro Nogueira (PP-PI) disse, na manhã de hoje, por telefone ao seu advogado Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, para ficar "100% tranquilo" em relação à operação deflagrada pela Polícia Federal (PF).

A PF fez buscas no gabinete e no apartamento funcional do senador. A investigação apura se o senador obstruiu a Justiça ao tentar comprar o silêncio de um ex-assessor. O senador se disse "perplexo" e negou qualquer "tentativa de obstrução de justiça".

Segundo o blog da Andréia Sadi, Ciro conversou por telefone com Kakay porque ele está em um tour pela Europa. No final de semana, o senador estava em Portugal, segundo a defesa. Nesta terça-feira, desembarcou na Bélgica. A assessoria do senador diz se tratar de uma missão oficial.

Da Europa, o senador enviou uma procuração para que seu advogado peça cópia da decisão do ministro Edson Fachin, que autorizou a operação policiais desta manhã.

Os policiais que estavam na casa de Ciro queriam acesso aos cofres do senador. Para não ter de arrombar, o senador, da Bélgica, passou as senhas para a advogada que estava acompanhando a busca dos policiais. Um cofre é do senador. O outro, de sua esposa, a deputada Iracema Portella, segundo a defesa.

Também nesta manhã, segundo o blog apurou, o presidente Michel Temer chamou no Palácio do Jaburu o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, para discutir a operação. A PF é subordinada ao ministério de Jungmann.

Ciro Nogueira, que é presidente do PP, é um dos principais aliados de Temer no Congresso. No último dia 2, o senador esteve no Palácio do Planalto para acertar com Temer as novas indicações para a Esplanada dos Ministérios.

No redesenho, Temer queria manter o afilhado político de Ciro, Gilberto Occhi, na presidência da Caixa. Mas Ciro exigiu que ele fosse deslocado para o Ministério da Saúde, e Temer aceitou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Ramilson Correia de Carvalho

Do Lado desse presidente é só bandido mesmo!



24/04


2018

Aos pobres, prisão sem pena

Por José Nêumanne*

Intervenção militar no Rio não descobre assassino de Marielle e Anderson e, aí, prende 159 pobres sem culpa formada

Incapaz de resolver, a 40 dias do crime, a execução da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, que abalou a imagem do Brasil quanto a direitos humanos no mundo, a intervenção militar e meia-boca no Rio resolveu, de forma arbitrária e atrabiliária, atacar quem presume serem, genericamente, seus mandantes. Agentes do Estado invadiram um baile na Zona Oeste da cidade e saíram de lá com 159 presos. Feita a triagem na delegacia, a ineficiente, inescrupulosa e brutal polícia fluminense não tinha indício algum de culpa de ninguém. Uma ordem judicial soltou o artista de circo Pablo Dias Bessa Martins, com passagem marcada para a Suécia, onde mora em oito meses do ano. Os outros, não!

A esse respeito, o ministro dito extraordinário (epa!) de Segurança Pública, Raul Jungmann, afirmou na sexta-feira 20 de abril que, apesar de 139 dos 159 presos na operação contra a milícia da Zona Oeste do Rio não terem antecedentes criminais, isso não significa que eles possam ser liberados. “Essas pessoas têm que explicar o que estavam fazendo lá, numa festa de milícia, numa festa de bandido”, declarou, após a posse do superintendente da Polícia Federal (PF) do Rio, Ricardo Saadi. Segundo Jungmann, não houve exagero, e sim “zelo” nas prisões feitas na operação. Ele quer ser vice de Bolsonaro?

Pernambucano, deputado federal, comunista por convicção, ministro por vocação (já o fora da Reforma Agrária), governista por inclinação (não há memória recente de algum tempo que ele tenha passado na oposição), Jungmann nunca se destacou por frases perspicazes nem por atos de demonstração de extremo zelo de ofício. Nunca, porém, havia pronunciado frase tão infeliz e com tal demonstração de desconhecimento das normas que regem o Estado de Direito. Ele tem chamado a atenção de seus pares de governo Temer por sua atração pelo calor dos holofotes. Sempre que haja algum repórter por perto, ele terá alguma declaração que considera importante a fazer. Como, por exemplo, quando se descobriu a origem da munição usada pelos assassinos da vereadora e do motorista, Jungmann teve tanta pressa para contar a novidade que nem se deu tempo para vestir o ridículo colete de campanha que envergava em público quando a condição de ministro de Defesa o punha circunstancialmente na chefia dos comandantes das Forças Armadas. Contou num romance policial de cordel o trajeto das balas que teriam sido roubadas numa agência de correios na Paraíba e empregadas para matar as vítimas de chacinas em Osasco, na Grande São Paulo, e em São Gonçalo, no Rio. Mas antes de a lorota completar 24 horas ele já estava praticando seu esporte favorito: dizer que não foi bem assim, entenderam-no mal, etc., cousa e loisa.

Mais recentemente, o ministro não resistiu a mergulhar no mar de suspeitas da participação dos milicianos no crime. Quem quer que esteja minimamente inteirado das práticas da bandidagem, que tem prosperado no Rio desde que o caudilho Leonel Brizola proibiu sua polícia de subir os morros “para não bater no povo” (“os meninos do tráfico, coitadinhos”), sempre soube que só os novos reis do crime no Rio podiam ser os mandantes do brutal atentado. A coceira da sedução pela luz de coxia o levou a proclamar o óbvio com a autoridade de um dr. Watson dos mangues do Capiberibe. Mais uma vez, antes que o sol se pusesse apelou para o mantra da incompreensão, jurando de mãos postas que não era bem assim, muito antes pelo contrário...

Com toda essa folha corrida em parolagem do trono, Sua Excelência, contudo, ainda não tinha escorregado na lama pegajosa da demofobia. A manifestação deu-se à véspera do feriado nacional que celebra no subconsciente do povo seu maior herói, o alferes Joaquim José da Silva Xavier. Até o fim do século 19, Tiradentes era tido como réprobo, lembra o historiador José Murilo de Carvalho. O suboficial das milícias reais nos tempos de ouro abundante nos rios e serras das Gerais foi o bode expiatório da conspiração movida contra a Coroa por reinóis nobres e ricaços com diplomas de Coimbra, talento para versos de amor e ganas de sonegação. O traidor foi enforcado e teve pedaços do cadáver espalhados pelos postes da Vila Rica para servir de exemplo, porque era um brasileiro sem nobre sobrenome nem protetores de escol. E, assim, ficou consagrado no Direito consuetudinário do Brasil, da colônia à República, passando pelo Império, sob a égide da Casa de Bragança, que antes reinara na metrópole para também depois mandar e desmandar no império luso-americano. Pena é para quem não tem padrinho nem pistolão. O mito republicano tinha posses - 43 jazidas de ouro, gado, escravos – e apelou para um “laranja” quando se viu processado, no registro de Mary Del Priore. Aos nobres, exílio. Os inconfidentes da elite que escaparam da forca sobreviveram na África lusófona. Alguns até voltaram e um chegou a ser deputado. Com a evolução dos tempos, os ricos de hoje são exilados nas próprias mansões, como Maluf. E Zé Dirceu, que não lutou para pôr fim ao quinto cobrado por portugueses, mas, sim, pelo saque de todos os cofres da República, na qual o mito do Tiradentes pobretão sobrevive nas manifestações públicas de ignorância do próprio presidente Michel Temer.

No caso recente do Rio, a prisão em massa ocorreu no sábado 7 de abril, que serve de denominação para uma rua central da maior cidade do País por ser a data da abdicação do herói da independência, dom Pedro I, do trono imperial. Provavelmente os ministros Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski, Marco Aurélio Mello e Dias Toffoli estavam em oração pelo bem-estar do novo imperador, dom Lula Único. E perderam uma grande oportunidade de mostrar seu zelo e sua comiseração pelos brasileiros vitimados pelo elitismo dos comunistas nada humanistas da terra de frei Caneca e da Confederação do Equador. Mercê das benemerências do compadre Gilmar, Barata, o rei dos ônibus, não frequenta mais as celas infectas do inferno prisional tupiniquim. E Sérgio Cabral voltou do degredo de Curitiba para uma prisão pertinho de casa.

O calendário às vezes é cruel. Dois dias antes de 21 de abril, “dois meses depois do carnaval”, lembra o samba, comemora-se o índio, habitante original destas plagas abandonadas por Deus, um filho que anda meio ausente delas. Em meus tempos de grupo escolar, era o Dia do Soldado. Hoje soldados não têm mais vez, só oficiais de academia podem ser celebrados, e virou o Dia do Exército. O comandante dessa Força, até há bem pouco tempo subordinado de Jungmann, e ainda hoje superior dos generais Braga Netto, interventor federal na Segurança do Rio, e do secretário estadual da área, Richard Nunes, resolveu dar seu palpite sobre o panorama. Como tal, e até porque deve acompanhar notícias em rádio, jornal e televisão, ele, na certa, foi informado da lambança do baile de milicianos (aliás, duas semanas depois da festa e da prisão coletiva tal acusação não foi devidamente comprovada). E é pouco provável que não tenha formado uma convicção a respeito.

Se formou, contudo, não a manifestou na segunda nota oficial que emanou de seu posto de vigia no alto do comando da mais armada das Forças. Às vésperas do julgamento de el-rey dom Lula Único, ele já havia avisado que estava de prontidão, zelando pela Constituição da República, como manda a própria. E no dia que celebra o Exército, o oficial com sobrenome de sertanista voltou a dar seu recado numa sui generis ordem do dia.

“Não podemos ficar indiferentes aos mais de 60 mil homicídios por ano”, advertiu, com todas as razões do mundo, de vez que ninguém poderia ficar. E continuou: “À banalização da corrupção, à impunidade, à insegurança ligada ao crescimento do crime organizado”. De fato, não há o que opor. O cidadão comum, sem farda, condecorações nem alabardas, até se comove com essa lembrança generosa do poderoso homem do governo. “E à ideologização dos problemas nacionais”. Aí a cobra começa a fumar, pois não consta dos deveres constitucionais das instituições fardadas fiscalização ideológica. Mesmo assim, ainda conforme o general, “são essas as reais ameaças à nossa democracia e contra as quais precisamos nos unir efetivamente, para que não retardem o desenvolvimento e prejudiquem a estabilidade”. Economia também não é o forte sequer de encarregados de intendência nos quartéis. “O momento requer equilíbrio, conciliação, respeito, ponderação e muito trabalho”, pregou o comandante. E daí, e daí?

Com as devidas vênias e continências, urge lembrar ao signatário da nota que o Exército poderia prestar grande serviço à Pátria se mandasse devolver os pobretões obrigados a provar inocência a seus lares. Até para mostrar que as gloriosas Forças Armadas nacionais discordam dessa cruel adaptação da velha ordem de Artur Bernardes: “Aos amigos, tudo; aos inimigos, o rigor da lei”. Aos pobres, presunção de culpa e prisão sem pena.

*Jornalista, poeta e escritor


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Quentura

Ministros do STF admitem possibilidade de soltura e candidatura de Lula. Ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) admitem a possibilidade de soltura e de um eventual registro da candidatura do ex- presidente Luiz Inácio Lula da Silva,

Décio Valença Filho

Vige! Um artigo tão grande e tão \"preciso\", se esquece de citar quantos fuzis foram achados na festinha. Outra coisa que me deixa com a pulga atrás da orelha é que não vi nenhuma mulher na festança. É claro que há inocentes no meio daquela cambada de homens, mas só era pedir documentos, endereço, fichar e soltar a maioria. Como foram encontrados uns 13 fuzis e 15 pistolas, então teriam de prender alguns deles. Concorda, senhor jornalista, poeta e escritor?



24/04


2018

Dudu da Fonte se coloca à disposição da Justiça

Em nota divulgada, há pouco, ao blog, o deputado estadual Eduardo da Fonte (PP), que teve o seu gabinete e apartamento funcional alvos da PF, na manhã de hoje, diz que confia na justiça.

Nota oficial 

"Estou à disposição da Justiça sempre. Confiamos nela e em Deus".

Deputado estadual Eduardo da Fonte


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Jovelina Maria de Brito

Embora do PP ou justamente por ser do PP???? É um dos mais corruptos partidos do país e esse dudu ccccceelpe nunca prestou....cria de severino cavalcanti precisa dizer mais alguma coisa??? Essa presepada de celpe é conversinha pra enganar o povo....

Ramilson Correia de Carvalho

Aquele voto pedindo o impeachment de Dilma e toda aquela pose de político honesto, Sei não viu!!! logo agora na eleição, o eleitor vai ficar com a pulga atrás da orelha.

Ana Carolina Souza Lima'

Pessoal, ele é deputado federal, não estadual.

marcos

Nota oficial \"Estou à disposição da Justiça sempre. Confiamos nela e em Deus\". Deputado estadual Eduardo da Fonte. KKK ............ Magno rebaixa Dudu para deputado estadual.

marcos

Até que enfim chegaram em Dudu da Fonte, esse Rapaz Traquino. Embora do PP mas nos governos Lula e Dilma jumenta deitou e rolou na Corrupção PTista. Prepara dinheiro para advogado pois a lapada vai ser grande!



24/04


2018

Defesa diz que Ciro está fora do país

O presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira (PI), não está em Brasília enquanto a Polícia Federal cumpre mandados de busca e apreensão em seu gabinete no Senado e no apartamento funcional. Segundo seu advogado, o criminalista Antônio Carlos de Almeida Castro Kakay, o senador não está nem no Brasil.

“Esclarece a defesa que o senador se encontra fora do Brasil, não sabendo em qual país e que não foi possível ainda falar com ele”, afirmou Kakay, em nota.

O advogado afirma que a defesa desconhece ‘as razões da determinação judicial do ministro Fachin’.

“É certo que o senador sempre se colocou à disposição do Poder Judiciário, prestando depoimentos sempre que necessário e, inclusive, já foi alvo de busca e apreensão”, afirma o advogado. “No momento, a defesa aguarda contato com o senador para poder ter o necessário instrumento de poderes que dará direito ao acesso aos fundamentos da medida de busca e apreensão”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


24/04


2018

Jungmann cobra governadores e diz que verba pode ser bloqueada

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, enviou, ontem, uma carta aos governadores do país alertando para o risco de bloqueio nos repasses de recursos federais para os estados por conta de atraso no fornecimento de dados sobre criminalidade.

Embora a carta também tenha sido enviada governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (MDB), as verbas destinadas ao estado, que está sob intervenção federal na segurança pública desde fevereiro, não serão afetadas por um eventual bloqueio pois são extraordinárias.

Por lei, os estados devem enviar periodicamente informações ao Sistema Nacional de Segurança Pública (Sinesp), criado em 2012, e que reúne dados sobre segurança pública, sistema prisional, execução penal e drogas. Quem não fornece fica impedido de receber recursos e firmar convênios com o governo federal voltados à área de segurança.

Na carta, Jungmann pede o envio de dados referentes a 2016 e 2017 até 23 de maio, e afirma que, sem os dados, não é possível planejar e executar ações e programas por meio do repasse de recursos. "Nesse contexto, o Ministério Extraordinário da Segurança Pública estará impossibilitado de continuar transferindo recursos aos Estados que não disponibilizarem informações ao SINESP”.

O ministro lembra também que quem os estados que não atualizarem os dados ficarão impedidos de receber firmar convênios com a Secretaria Nacional de Segurança Pública, inclusive os que tenham como origem dos recursos emendas parlamentares, individuais ou de bancada.

Por fim, Jungmann afirma que os bloqueios atingirão também os recursos do Fundo Penitenciário (Funpen).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores