Lula espera uma reposta definitiva de João da Costa

 

 

 

 

 

 

 

 

Rivânia Queiroz

Antes de embarcar para Londres, onde participa dos eventos das olimpíadas, o prefeito do Recife, João da Costa (PT), conversou longamente por telefone com o dirigente Nacional do PT, Francisco Rocha, o Rochinha, interlocutor do ex-presidente Lula. O dirigente tentou marcar a agenda entre Lula e João da Costa para tratar do engajamento do prefeito na campanha do candidato Humberto Costa.

Mas, segundo Rochinha informou ao blog, o prefeito ficou de dar uma resposta sobre a convocação de Lula após o seu regresso, no domingo ou na segunda-feira. Até lá, o gestor municipal vai pensar se encara ou não mais essa empreitada. “Falei com ele (o prefeito), que me disse que na volta me dá uma resposta definitiva. Ele precisa vir com uma posição clara, de entrar na campanha. Se não for isso, em minha opinião, não faz sentido essa agenda com Lula”.

O dirigente informou que quando Lula o deu a missão de procurar João da Costa, no retorno das atividades do ex-presidente, depois do dia 23 de julho, o prefeito teria argumentado que precisava conversar com os seus aliados e que, portanto, precisava de mais tempo. “Agora, acredito que ele já teve tempo para pensar. A distância daqui até Londres é suficiente para a tomada de decisão”, brincou.

Além do apelo ao gestor petista, Rochinha também procurou outras lideranças do partido que ainda guardam mágoas do processo de prévia a qual a sigla foi submetida, em maio. A tentativa foi a mesma: convocá-los para a campanha do PT no Recife. “Fiz uma série de conversas com petistas como André Campos, Gilson (Guimarães), Tereza Leitão, Jorge Perez, e outros. Esse pessoal ligado ao prefeito tinha grande resistência. Aos poucos, estão se engajando. A minha impressão é que a militância está quase toda integrada”, confirmou Rochinha.

Publicado em: 31/07/2012