PM delator de Orlando Silva preso ao invadir Palácio

Luciana Marques
O policial militar João Dias Ferreira, delator de suposto esquema de corrupção no programa Segundo Tempo, do Ministério do Esporte, depõe na Polícia Federal

O policial militar João Dias Ferreira, delator de suposto esquema de corrupção no programa Segundo Tempo, do Ministério do Esporte, depõe na Polícia Federal (Wilson Dias/ABr)

O policial militar João Dias, delator do esquema de corrupção no Ministério do Esporte, foi preso nesta quarta-feira em Brasília por invadir o Palácio do Buriti, sede do governo do Distrito Federal. O governador de Brasília e ex-ministro do Esporte, Agnelo Queiroz (PT), teve o nome envolvido no esquema de corrupção no ministério. João Dias teria tentado entrar no gabinete do secretário de Governo Paulo Tadeu (PT) e jogado dinheiro sobre a mesa. Em nota, a secretaria informou que o policial agrediu duas servidoras e teve que ser contido por seguranças.

Leia a íntegra da nota da Secretaria de Governo do Distrito Federal:

A equipe de segurança do Palácio do Buriti teve que retirar do prédio, na tarde de hoje, o policial militar João Dias após ele agredir duas servidoras da Secretaria de Estado de Governo.

João Dias teve que ser contido pelos seguranças, já que apresentava comportamento agressivo, e foi encaminhado à Polícia Civil, que tomará as medidas legais pertinentes ao caso.

Quanto ao secretário de Governo, Paulo Tadeu, ele não se encontrava no Palácio durante o episódio. O secretário e outras autoridades do GDF participavam de reunião com os governadores do Centro-Oeste na Residência Oficial de Águas Claras.

A segurança do Palácio do Buriti abriu procedimento para apurar como se deu o acesso de João Dias ao prédio.

O Governo do Distrito Federal também vai apurar com que objetivos escusos o policial apareceu nesta tarde, de forma despropositada, no Palácio do Buriti.            (Site de VEJA)

Publicado em: 08/12/2011