MP investiga ações de humorista contra mulheres

 O Ministério Público abriu um procedimento para averiguar as declarações do humorista Rafael Bastos, do programa CQC. A informação foi dada pelo senador Magno Malta (PR-ES) em discurso feito em Plenário nesta quinta-feira, 6. Segundo o senador, já havia processo aberto contra o humorista, o qual teria feito afirmações grosseiras contra as mulheres, em maio deste ano, e transformado o crime de estupro em motivo de piada, conforme informações da Promotoria da Mulher. A nova ofensa também será tratada neste âmbito.

A polêmica envolvendo Rafinha começou no dia 19 de setembro, quando Marcelo Tas mencionou que a cantora Wanessa Camargo estava uma gracinha grávida, Bastos replicou: “Eu comeria ela e o bebê”. A declaração gerou muita polêmica. A frase causou indignação em muitas pessoas, entre elas Marcos Buaiz, marido da cantora, e Ronaldo, amigo e sócio dele na empresa “9ine”. Rafinha acabou sendo suspenso do CQC “por tempo indeterminado”.

Publicado em: 07/10/2011