Se a moda pega...

 

















No Rio de Janeiro, os bombeiros presos no início de junho, após a invasão ao quartel central da corporação, encontraram uma forma curiosa e oportuna para protestar contra as arbitrariedades do governo carioca. Se dependesse do governador Sérgio Cabral, 439 bombeiros teriam sido demitidos em razão dos protestos em busca de novos salários e condições de trabalho. Diante das ações populares, Cabral voltou atrás nas demissões, mas ficou a marca do protesto.

Publicado em: 12/09/2011