PSD nasce atraindo políticos com processos na justiça

Lançado como nova força política no Congresso, o PSD (Partido Social Democrático) já arregimentou pelo menos uma dezena de políticos que enfrentam processos ou são investigados na Justiça, informa reportagem de Silvio Navarro e Aguirre Talento publicada na Folha de São Paulo desta segunda-feira.

Levantamento feito pela Folha mostra que pelo menos um em cada 5 congressistas eleitos que se filiarão ao PSD --criado pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab-- são réus em ações no STF (Supremo Tribunal Federal) ou alvos de inquérito nas esferas penal e eleitoral. Os dados se referem somente a congressistas eleitos em 2010 que declararam publicamente intenção em filiar-se ao novo partido.

Na largada, o PSD contabiliza 49 parlamentares federais --sendo 45 em exercício e quatro licenciados para exercer cargos nos Estados. Praticamente todos eles terão assento no Diretório Nacional do partido. A maioria também comandará seções estaduais da sigla.

Caso sejam condenados em decisão colegiada nos próximos meses, eles se enquadrarão na Lei da Ficha Limpa, o que os impedirá de disputar as próximas eleições, justamente quando o PSD almeja ganhar corpo.

Publicado em: 12/09/2011