Corrupção: apurar, afastar e punir, é dever do governo

 Continua forte sobre a presidente Dilma  a pressão dos partidos apavorados em que chegue até eles  a faxina praticada diante do  Partido da República. O lobby é poderoso e atinge a imprensa, levada a divulgar que os ministérios do  PMDB  estão fora de investigações e de denúncias de corrupção, pelo simples motivo de que o partido é essencial para a preservação da base parlamentar oficial. O mesmo, então, aconteceria com o PT e penduricalhos, tipo PP, PTB e PDT.

Ledo engano. A presidente não desencadeará uma caça às bruxas  por  conta da lambança verificada no ministério dos Transportes, entregue ao PR, mas, no reverso da   medalha, não vai blindar nenhum aliado. Caso surjam acusações de irregularidades em outros ministérios, a postura do governo será a mesma de hoje, ou seja, de apurar, afastar e punir.  (Carlos Chagas)

Publicado em: 27/07/2011