O poder do sobrenome Covas na refundação do PSDB

 A três meses para completar dez anos da morte do governador Mário Covas, a posse de Geraldo Alckmin mostrou como o nome do ícone tucano ainda tem força na militância do PSDB e pode surpreender nas eleições em futuro próximo – talvez 2012. Quando Alckmin, seu discípulo, citou Covas, várias pessoas foram às lágrimas na plateia. E o neto do governador, deputado Bruno Covas, foi um dos mais aplaudidos pelo auditório tucano.

Bruno, diga-se de passagem, levou a Secretaria do Meio Ambiente – que ele escolheu – com o poder de seus quase 240 mil votos, caso contrário corria o risco de levar a presidência da Assembleia Legislativa.

Alckmin aceitou até comprar uma briga com o presidente do PV, deputado federal eleito José Luiz Penna (SP), que está uma arara porque os verdes perderam o cargo ambiental. (Do blog Poder Online - Jorge Félix)

Publicado em: 02/01/2011