Ministro vai investigar grampos no TSE

O ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, garantiu, nesta segunda-feira (18), que a Polícia Federal (PF) vai instaurar imediatamente um inquérito para apurar a autoria dos grampos nas linhas telefônicas de dois integrantes do Supremo: Marco Aurélio Mello, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), e Cezar Peluso, vice-presidente do TSE, e também no fax do gabinete do ministro do TSE Marcelo Ribeiro. 

A informação é do presidente do TSE, Marco Aurélio Mello, que conversou por telefone com o ministro da Justiça. Os dois e também o diretor-geral da Polícia Federal, Paulo Lacerda, devem se encontrar ainda hoje para discutir o assunto.

Segundo o presidente do TSE, Márcio Thomaz Bastos ficou perplexo com a descoberta dos grampos. ''''Ele me ligou e conversamos sobre a instauração do inquérito. O ministro se comprometeu a iniciar a investigação imediatamente. É claro que os grampos são feitos de forma dissimulada, é difícil chegar aos autores'''', disse Marco Aurélio.

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Ellen Gracie, ainda não foi comunicada oficialmente da descoberta dos grampos. A ministra também embarcou para o Rio para participar da solenidade em comemoração aos 178 anos do STF. 

Ellen Gracie aguarda um comunicado oficial para tomar as medidas legais cabíveis a fim de apurar a origem dos grampos, descobertos na sexta-feira (15) por uma empresa que presta serviços para o TSE.

Entre as medidas que devem ser tomadas pela presidente do STF está uma varredura em todos os telefones do Supremo. A Procuradoria Geral da República (PGR), que também vai ser comunicada oficialmente pelo TSE nesta segunda-feira, deve pedir uma investigação da Polícia Federal (PF). Com informações do Portal Globo de Notícias.

Publicado em: 18/09/2006