Franklin e PT criticam política do PMDB

 O ministro da Secretaria de Comunicação Social, Franklin Martins, desceu o malho na política de concessões de rádio e TV do governo Lula - mais especificamente, do PMDB, já que o Ministério das Comunicações tem titulares desse partido desde janeiro de 2004. Detalhe: a crítica soou como música aos ouvidos de petistas, durante o I Conferência Nacional de Comunicação do PT, realizada em Brasília nesta sexta-feira.

Ao fazer uma exposição durante o evento, o ministro declarou que "o governo está fazendo pouco e teria que fazer muito mais" em relação às rádios comunitárias.

"Não há justificativa para o governo Lula não ter honrado o compromisso que fez. Rádio comunitária hoje é um faroeste", disse, para em seguida comentar que há rádios "picaretas" com concessões do Ministério das Comunicações e rádios verdadeiramente comunitárias sem concessões.

Para o delírio dos participantes, Franklin Martins emendou que cabe ao PT levar a frente a questão para resolver não só as rádios comunitárias, mas as concessões de veículos de comunicação de forma geral.

"Isso enfrenta interesses. Tem que botar pressão no governo nisso, porque as pessoas que não estão interessadas [em democratizar as concessões] botam pressão", destacou.

Na mesma linha, vários petistas tomaram a palavra para atacar a política de comunicações, mesmo sem citar o PMDB. O deputado federal Walter Pereira (PT-BA), por exemplo, afirmou que o governo Lula permitiu a continuidade das distribuição de concessões com critério político, para agradar a caciques regionais, em vez de critérios republicanos.

"Estamos repetindo o mesmo erro de concessões de rádio que no passado. Precisamos botar o dedo nessa ferida. O Ministério das Comunicações precisa ser reequipado para tratar com respeito dessa questão", disse Pereira. Do Blog do ET.

Publicado em: 27/04/2008