Coluna de hoje na Folha

          Clarão em Jaboatão

O quadro sucessório em Jaboatão tende a ficar mais claro esta semana. Ontem, o Pastor Collins, candidato do PSC a prefeito, sofreu um revés ao perder o seu nome preferencial para compor a sua chapa como vice - radialista Jota Ferreira. A estratégia do PSC estava em explorar a popularidade de Jota, que, segundo pesquisas internas, aparecia na frente de Collins.

Sentido-se preterido, porque queria a inversão da chapa, ou seja, ele e não Collins como candidato, o radialista caiu fora. Amanhã, outra decisão tomada em Brasília tem tudo a ver com Jaboatão. Ali, o Supremo Tribunal Federal julgará o pedido de cassação do deputado Paulo Rubem Santiago, candidato a prefeito pelo PDT.

Rubem trocou o PT pelo PDT e responde a processo por infidelidade partidária. Numa conversa com o colunista, ontem, em Brasília, Rubem disse que estava confiante na sua absolvição, mas há quem aposte que suas chances de escapar da degola são mínimas.

Escapando ou não, Rubem abre uma janela para definição da sucessão em Jaboatão. Sem ele no páreo quem se fortalece é o candidato do PT, André Campos, que tem feito uma torcida nada discreta pela condenação do concorrente. A política é assim mesmo. Muitas vezes a derrocada de um alça o outro, conseqüentemente, ao poder.

DINHEIRO PERDIDO - Pernambuco sofreu, ontem, mais uma revés no OGU de 2008. Perdeu R$ 38,9 milhões de uma emenda de bancada para duplicação da BR-408, ligando o TIP ao município de Carpina. Outra emenda anulada pelo Governo, no valor de R$ 71,9 milhões, se destinava à obras de infra-estrutura de Suape. Amigo do peito de Lula, o governador Eduardo Campos tem que correr contra o tempo, para não ser atropela pela má vontade da equipe econômica.

Alô, Cadoca!  - Aniversariante na data de ontem, o deputado Carlos Eduardo Cadoca, candidato do PSC a prefeito do Recife, foi acordado ao raiar do dia por um telefonema do atento e cordial deputado Paulo Maluf (PP-SP). Além de paparicar o aliado, o ex-governador paulista disse que se depender dele o PP não abre mão do seu apoio no Recife.

Os dois bicudos - Não convidem para uma mesma mesa os dois Rauls na sucessão do Recife - o Henry, do PMDB, e o Jungman, do PPS. A briga começou depois que Henry foi ao presidente do PV, João Braga, pedir para retirar o apoio a Jungman, alegando que este iria ficar exposto no noticiário da mídia por causa do processo que responde no MP por desvios de verbas no Ministério da Reforma Agrária.

Quebrando tabu - Ninguém sabe, ainda, ao certo quem está por trás, mas o deputado Eduardo da Fonte (PP), de primeiro mandato, já conseguiu transferir R$ 15 milhões para prefeitos da sua base política. “Para quem chegou aqui ontem isso é um fenômeno”, relatou um petista enciumado com o trânsito fácil de Dudu em Brasília.

Ameaça em Petrolina - O presidente do PMDB, Dorany Sampaio, está intrigado com os boatos em Petrolina de que o ex-deputado Osvaldo Coelho iria retirar o apoio ao candidato peemedebista Júlio Lóssio. “Osvaldo já manifestou seu apoio de público, não é homem de voltar atrás e Lóssio é o melhor nome para Petrolina”, disse.

 

Curtas

ESTRADA LIVRE - Indicado pelo PSDB para acompanhar a MP que trata da proibição de bebidas nas rodovias federais, o deputado Bruno Rodrigues comemorava, ontem, a liberação da venda nas áreas urbanas das estradas.

APOIO A CADOCA - De passagem, ontem, por Brasília, o pré-candidato do PTN a prefeito do Recife, Eriberto Medeiros, almoçou com Cadoca e admitiu sair do páreo em apoio ao candidato do PSC, que já tem o apoio do PP.

PAC EM OLINDA - A prefeita de Olinda, Luciana dos Santos (PCdoB), está feliz da vida. Tem ao seu dispor R$ 300 milhões do PAC para investir em vários projetos e obras na cidade. Do total, R$ 30 milhões já foram liberados.

"As palavras dos maus são uma armadilha mortal, mas as palavras das pessoas corretas salvam os que estão em perigo". (Provérbios 12-6)

Publicado em: 24/04/2008