Cabral se disse "surpreso" com construção de presídio

O prefeito do Cabo de Santo Agostinho, Região Metropolitana do Recife, avisou que não aceita a vinda de uma das duas unidades de ressocialização de jovens para a cidade. Segundo informações divulgadas pela Secretaria de Ressocialização, a nova unidade abrigará, no Cabo, 425 jovens entre 18 e 25 anos.

Lula Cabral se disse "surpreso" com a notícia da construção anunciada para ter início já no segundo semestre desse ano e argumentando não ter sido comunicado anteriormente.

O prefeito reclama também que a ação não chegou a ser discutida nem pelo executivo nem pela sociedade, através da Câmara de Vereadores. “A cidade tem que ser respeitada. Queremos discutir a condução dessa ação com os Governos Federal e Estadual. Cabral recebeu com estranheza a informação, argumentando que entende a necessidade da ampliação do sistema prisional no estado, mas não concorda com a vinda desse presídio para o Cabo.

"Estamos preparando a cidade para receber turistas e isso não combina com a instalação desse presídio no nosso município", argumenta Lula lembrando que "o município precisa sim é de mais investimentos na Segurança".

A alegação do prefeito é que na cidade do Cabo já existe instalada uma das unidades da Fundac do Estado e que as constantes rebeliões causam transtornos à vizinhança e aos munícipes de um modo geral. "Tivemos muitos problemas com a Fundac no Cabo, com a fuga de presos amedrontando a vizinhança", destacou.

Lula Cabral avisou que vai encaminhar um pedido de esclarecimento sobre esta ação ao secretário de ressocialização Humberto Viana para iniciar uma discussão mais ampla sobre o assunto. Do Pe360graus.com.

Publicado em: 15/01/2008