Greve: Furnas nega risco de apagão

 A greve de 24 horas realizada hoje pelos funcionários terceirizados de Furnas não afetará o suprimento de energia elétrica no Sudeste, região de atuação da companhia. Segundo nota da empresa estatal, controlada da Eletrobrás, "as áreas operacionais das usinas, subestações e linhas de transmissão trabalham com efetivo suficiente para garantir a geração e a transmissão de energia, que são serviços essenciais de utilidade pública e não são interrompidos".

A questão envolvendo os funcionários de Furnas se arrasta desde o final do governo Fernando Henrique Cardoso e resulta de embates dos funcionários que foram contratados de forma terceirizada e os funcionários que prestaram concursos públicos para trabalhar na empresa. Como Furnas estava incluída no programa de desestatização, a empresa não pôde realizar concursos públicos durante mais de dez anos e fez diversas contratações através de terceiros, para atender suas necessidades imediatas. Em 2003, porém, a empresa saiu do programa de desestatização e fez concurso público, abrindo o que chamou de "cadastro de reserva", envolvendo até 9 mil pessoas. Da Agência Estado.

Publicado em: 15/01/2008