Coluna de hoje na Folha

      Mendonça lidera com 28%

Está em cima da mesa do governador Eduardo Campos (PSB) a primeira pesquisa bem fresquinha em que o nome do escritor e secretário de Cultura, Ariano Suassuna, entra numa sondagem eleitoral para 2008 no Recife. Feito pelo mesmo instituto que trabalhou para o PSB na campanha de 2006, o levantamento aponta o ex-governador Mendonça Filho (DEM) na liderança absoluta, com 28%.

O segundo é o pré-candidato do PSC, Carlos Eduardo Cadoca, que aparece com 18%. Ariano vem em terceiro com 9%, acima de Raul Henry (PMDB), que tem 8% e de João da Costa (PT) - 5%. No cenário 2, no qual o ex-ministro Humberto Costa substitui João da Costa, Mendonça fica com 27%, Ariano repete os 9%, Cadoca igualmente os 18% e Henry cai para 7%.

Este é o quadro mais real do Recife. A coordenação das pesquisas na campanha vitoriosa de Eduardo em 2006 foi entregue a um estatístico argentino e hoje, ao completar o primeiro ano de gestão, Eduardo costuma estufar o peito e dizer que o tal argentino nunca errou uma projeção encomendada por sua equipe.

Daí a razão de ter passado como um trator na aliança jarbista. Se isso for verdade, então Mendonça Filho terá um Natal muito feliz e entra 2008 mais forte do que imaginava.

CONTINÊNCIA - Eduardo Campos abriu a porta da sua casa em Dois Irmãos, sábado passado, para o seu secretariado comer o peru do Natal com suas respectivas esposas. Todo o primeiro escalão foi se confraternizar e bater continência para o chefe. De estranho no ninho apenas o ministro das Articulações Institucionais, José Múcio Monteiro. Super descontraído, o governador contou causos políticos e imitou o jeito de alguns auxiliares, para descontrair o ambiente. A festa rolou do meio-dia às 18 horas.

Nem com turbina - Desde que foi vice-prefeito de Roberto Magalhães - 96-2000 - Raul Henry tem seu nome envolvido na mídia como um potencial candidato a prefeito. Mas, incrivelmente, apesar dos 12 anos que já se foram, o hoje candidato do PMDB não consegue superar a casa dos 8% nas pesquisas e decolar.

Corrupção e nepotismo - Finalmente, a justiça eleitoral funcionou em Amaraji, afastando o prefeito de Amaraji, Adailton Antônio de Oliveira (PSB). Mas não foi pela primeira vez. Ele já é reincidente. Sua primeira degola se deu em 2006, pelos mesmos crimes. Adailton, além de provocar dano aos cofres públicos, adora empregar parentes. É, seguramente, é nepotista-mor.

Ciúme de macho - O PSB de Garanhuns morre de ciúme do governador. Quando Eduardo Campos agenda uma visita ao município, as lideranças aliadas, a começar pelo prefeito Luiz Carlos Oliveira (PDT) e o deputado Izaías Régis (PTB), são os últimos a serem informados. Foi assim semana passada, no anúncio do reforço no sistema de abastecimento de água.

Volta à cena - Não se surpreenda se o presidente Lula começar 2008 com ministro novo - e velho ao mesmo tempo - na Fazenda. Envolvido no escândalo da quebra ilegal do sigilo bancário do caseiro Francenildo Santos Costa, em março de 2006, Antônio Palocci  voltou a atuar com força no núcleo do poder. Virou um articulador informal do Planalto.

Curtas

SOLIDARIEDADE - Graças ao espírito natalino, a Companhia da Montagem, de Betânia Barradas, realizou o sonho do presente de Papai Noel de 400 crianças do Ibura, selecionadas e mobilizadas por uma entidade social.

TARTARUGA - As obras da BR-101, no trecho próximo a Caninha 81, no Cabo, continuam em ritmo tartaruga. E o pior é que, em janeiro, com a chegada das chuvas, deve sofrer nova paralisação. Parece projeto inacabável

VIOLÊNCIA - O presidente da Ceasa, Romero Pontual, acha estranho que o deputado Raul Henry tenha optado pela exploração do tema violência no Recife, programando viagem à Colômbia. “O que ele fez no passado?”, pergunta.

''Então Maria deu à luz o seu primeiro filho. Enrolou o menino em panos e o deitou numa manjedoura, pois não havia lugar para eles na pensão''. (Lucas 2-7)

Publicado em: 24/12/2007