Priscila acusa PSB de usar máquina para eleger João a todo custo

Candidata a vice-prefeita pela coligação “Recife Acima de Tudo”, a deputada estadual Priscila Krause (DEM) denunciou nas redes sociais, ontem, novo decreto assinado pelo prefeito Geraldo Julio (PSB), suplementando em mais R$ 1,8 milhão a ação orçamentária responsável pela propaganda da gestão municipal. O decreto nº 34.050 foi publicado no Diário Oficial do Recife da quinta-feira (15).

Priscila ressalta que, desde o início da pandemia, o prefeito já aumentou o orçamento da propaganda em R$ 24,8 milhões, incrementando em 77,7% a dotação prevista na Lei Orçamentária Anual para 2020. Antes estavam previstas despesas de R$ 31,8 milhões para a comunicação institucional da Prefeitura do Recife esse ano, mas o montante agora soma R$ 56,6 milhões. Desses, R$ 47,7 milhões já foram liquidados.

“O prefeito Geraldo Julio está escondido da campanha de João Campos porque sua gestão é desaprovada por 55% dos recifenses, mas tem feito sua parte, indevidamente, liberando recursos para a propaganda da gestão em plena campanha, uma novidade que estamos vivendo esse ano por ocasião da pandemia. A Prefeitura não pode fazer propaganda nessa época, mas está fazendo usando o pretexto da pandemia. É uma lógica que atende exclusivamente os que estão no poder. São propagandas que excedem a questão da saúde pública, inclusive divulgando fatos que não existem, como a pretensa transparência da Prefeitura na pandemia. É uma mentira que só cabe no marketing do PSB”, disparou.

A vice da chapa liderada por Mendonça Filho afirma que a coligação prepara manifestações aos órgãos de controle e à Justiça em resposta aos decretos de suplementação do orçamento da propaganda. Em paralelo, também vai questionar o conteúdo dos filmes publicitários veiculados em horário nobre.

"No vídeo 'Transparência', por exemplo, uma personagem chamada Selma visita o Portal da Transparência do Recife, que teria, segundo a locutora, 'todas as informações' sobre a pandemia, como 'processos, contratações, editais'. A falta de transparência é, inclusive, um dos principais questionamentos vinculados à gestão Geraldo Julio no combate à pandemia. A propaganda, portanto, atua no sentido de desconstruir essa realidade e ajudar o candidato governista, João Campos (PSB)", prosseguiu.

Ainda de acordo com Priscila Krause, uma auditoria preliminar do próprio Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco registra que, em relação dispensas de licitação Covid-19 da Secretaria de Saúde do Recife, "foram apresentadas as informações (no Portal) sem que fosse disponibilizado acesso aos autos dos processos de contratação, conforme exigido legalmente”.

Em ação protocolada pelo Ministério Público Federal contra a falta de transparência da Prefeitura, a 10ª Vara Federal concedeu liminar na última semana determinando que a Prefeitura apresente integralmente os documentos relativos às contratação da pandemia, disponibilizando prazo de dez dias para que todas as falhas sejam sanadas. “Fazer propaganda com dinheiro público no meio da eleição para tentar vender uma versão que não está conectada com os fatos é um atentando ao processo democrático. Não podemos assistir a isso calados”, concluiu Priscila.

Publicado em: 17/10/2020