Coluna da segunda-feira

Mendonça é o mais preparado

As convenções partidárias destinadas a homologar os candidatos às eleições municipais deste ano começam hoje e o bloco de oposição no Recife continua no mesmo lugar, na estaca zero, tão dividido quanto no início do processo pré-eleitoral, em março. E a unidade, tão decantada pelos representantes das sete legendas em verso e prosa, se faz conto da carochinha.

Mendonça Filho, do DEM, é o mais preparado de todos. Foi bom governador, brilhou em todos os cargos que ocupou desde a Secretaria de Agricultura no Governo Joaquim Francisco, ainda garoto imberbe, ao Ministério da Educação. Saiu, aliás, da Esplanada, como o ministro melhor avaliado do Governo Temer. E quando assumiu não tinha a menor noção da complexidade da pasta, transformando-a na vitrine da era Michel Temer.

No Governo do Estado, ao suceder Jarbas Vasconcelos, teve também desempenho exitoso e no Congresso foi um dos líderes partidários mais atuantes, chegando a figurar em todas as listas do Diap entre os 100 mais influentes do parlamento. Mas a política é um campo muito arestoso, alimentado pela vaidade e o olho grande, o que, provavelmente, tenha impedido a unidade em torno de Mendonça.

Daniel Coelho é um político de valor, inteligente e atuante no Congresso, mas nunca foi testado no executivo, diferentemente de Mendonça. Políticos com visão à frente, sem olho grande como Armando Monteiro, já enxergaram que é hora de dar oportunidade a Mendonça. Armando saiu na frente na defesa da tese de que o bloco fechasse questão em torno do democrata, mas sua voz parece ter sido pregada no deserto do Saara.

Postura aguerrida e de homem público visionário era esperada, também, por parte do presidente do PSL, Luciano Bivar, que tomou para si a pior decisão: além do muro, entrar no jogo com um candidato com a pecha de laranja. Muito ruim para a trajetória de um político de projeção nacional como ele, igualmente bem sucedido na atividade empresarial.

Ainda tem tempo de se construir a unidade. O prazo das convenções se estende até o próximo dia 16. O que falta, porém, é lastro de espírito público em muita gente que insiste em não enxergar que essa desunião só favorece o PSB, partido em Pernambuco e no Recife que, como o PT, está condenado ao fracasso porque hoje se confunde com o que há de pior na vida pública: a corrupção.

O mais votado – É falsa a tese de que Mendonça é bom gestor, mas não empolga como candidato. Sua trajetória for pontilhada por grandes votações para a Câmara dos Deputados, perdeu o Governo para Eduardo Campos por circunstâncias estruturais e falhas na comunicação. Disputou o Senado na eleição passada na chapa de Armando governador e foi atropelado pelo acordo PT-PSB, que salvou o mandato não apenas de Jarbas, mas também de Humberto. No Recife, porém, Mendonça saiu consagrado como o senador mais votado e por isso mesmo se apresenta competitivo nas pesquisas para prefeito.

O ouro ao bandido – Os principais líderes da oposição estão entregando de bandeja, com a divisão burra e desproposital, o segundo turno para uma contenda familiar entre Marília Arraes, do PT, e João Campos, do PSB, do mesmo tronco e DNA Arraes. É o que aponta qualquer cenário feito até por quem não entende de política. A conjugação da força de sete partidos – o bloco oposicionista – daria ao candidato único com a verdadeira apresentação de oposição para bater de frente com a bandalheira que se observa hoje no Recife o maior tempo de propaganda no rádio e na televisão. Isso a oposição nunca teve no Estado, muito menos na capital.

O erro dos Ferreira – O grupo dos Ferreira, dos irmãos Anderson e André Ferreira, precisa jogar 2020 com mais inteligência. Se o projeto da família é disputar o Governo do Estado em 2022 com Anderson Ferreira, saindo este com uma belíssima vitória na reeleição que disputa em Jaboatão, a estratégia de André em se apresentar como um tertius no Recife está errada. Os olhos, os corações e as mentes deles têm que se voltar para Jaboatão. Se Miguel Coelho, em Petrolina, e Raquel Lyra, em Caruaru, saírem das urnas mais robustos do que Anderson, este fragiliza o projeto Ferreira para 2022.

Só dá Raquel – Na rápida passagem minha por Caruaru, sexta-feira passada, quando apresentei o Frente a Frente dos estúdios da nossa parceira Cultura do Nordeste, e depois acompanhei o deputado Alberto Feitosa na homenagem a Onildo Almeida, um dos últimos compositores de Luiz Gonzaga ainda a reinar no planeta terra aos 92 anos, sóbrio, elegante e inteligente, deu para sentir que o céu político e eleitoral para a prefeita Raquel Lyra é de brigadeiro. Trancafiado num apartamento com medo de sair às ruas por causa da Covid-19, o ex-prefeito José Queiroz (PDT) pode até disputar a Prefeitura, mas não será nas redes sociais, território alheio a ele, que terá chances no embate. Tony Gel, do MDB, por sua vez, já marcou a convenção, mas até hoje está inelegível. E o delegado Erick Lessa (PP) é voo de galinha.

CURTAS

EM TERRAS BAIANAS – Já estou em Petrolina desde ontem para apresentar, hoje, na vizinha Juazeiro, Bahia, o programa Frente a Frente diretamente dos estúdios da Tropical Sat 102,5 FM, a caçulinha da Rede Nordeste de Rádio, que se expande na Região, já presente em três Estados – Pernambuco, Alagoas e Bahia – e entrando em breve em mais três – Ceará, Paraíba e Sergipe. Meu programa, que já esteve na região do Vale em duas emissoras – Ponte FM e Petrolina FM – volta agora pela Tropical do meu amigo Flávio Ciro, talentoso e respeitado jornalista, com atuação em veículos nacionais, entre os quais a revista Veja. Entre Petrolina e Juazeiro, cidades irmãs, faremos, a partir desta semana, uma campanha massificando o programa via outdoors.

LIVE COM BARROSO – O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luis Roberto Barroso, participa de live pelo YouTube deste blog na próxima quarta-feira, às 18 horas com transmissão simultânea pela Rede Nordeste de Rádio. Vai tratar das regras eleitorais numa eleição atípica, num momento em que o País vive o drama na saúde pública provocado pela pandemia do coronavírus. Na quinta seguinte, será a deputada Bia Kicis (PSL-DF), para falar de crise nacional e CPI das Fake News, esta às 19 horas, pelo Instagram.

Perguntar não ofende: A pergunta de todas as segundas-feiras: em qual porta a Federal vai bater dando bom dia ao longo da semana?

Publicado em: 30/08/2020