Coluna da terça-feira

Pesquisas em Paulista e Petrolina

Na sequência de pesquisas sobre o quadro sucessório municipal, este blog traz, hoje, em parceria com o Instituto Opinião, de Campina Grande (PB), o primeiro cenário em Paulista, município que engloba a Região Metropolitana do Grande, com 216 mil eleitores. Ali, há, hoje, em torno de dez pré-candidaturas, provavelmente um dos colégios eleitorais com maior número de postulantes em Pernambuco. O prefeito Júnior Matuto (PSB), já no final do seu segundo mandato, lançou Francisco Padilha, seu então homem-forte do Governo, também pelo PSB.

Pelas oposições entram no páreo, pela ordem, o ex-prefeito Yves Ribeiro (MDB), que antecedeu Matuto; Severino Ramos, mais conhecido como Ramos, do PTB; o ex-deputado Sérgio Leite, pelo PP; Vinicius Campos, pelo Solidariedade; o vereador Alemão, pelo Republicanos; Geraldo Pinho Alves, pelo Avante; Flávio Barros, PDT, e atual presidente da Câmara; Nena Cabral, empresário, do PSDB; Gilderley, do PRTB, delegado; e, por fim, a promotora Aparecida Barreto, do PSD. O levantamento traz, também, a avaliação das gestões municipal, estadual e federal.

O Instituto Opinião aplicou 450 questionários nos últimos dias 22 e 23 (sábado e domingo passados), com margem de erro de 4,6% para mais ou para menos e nível de confiança da ordem de 95%. A postagem com todos os números da pesquisa será feita logo mais à meia noite, aguardada com grande expectativa na cidade, uma das mais politizadas do Grande Recife. Já na próxima sexta-feira, também à meia noite, traremos a primeira sondagem em Petrolina, o maior colégio eleitoral do Sertão pernambucano.

Reduto de grandes embates eleitorais, dominado de um lado pelos Coelho e por outro pelo grupo do ex-prefeito Júlio Lóssio, Petrolina tem cinco pré-candidatos na disputa: o prefeito Miguel Coelho (MDB), que vai à reeleição; o advogado Júlio Filho, filho do ex-prefeito Júlio Lóssio e candidato pelo PSD; o ex-deputado Odacy Amorim, candidato pelo PT; o radialista Vinicius Santana, do PCdoB; e, por fim, o vereador Gabriel Menezes, do PSL.

Ali, a pesquisa tem o carimbo do Instituto Potencial, de Salvador (BA), também em parceria com este blog. Os pesquisadores começaram o campo na última sexta-feira e acabam amanhã, sendo aplicados 600 questionários, com margem de erro de quatro pontos percentuais para mais ou para menos. Na sexta-feira, Petrolina, com certeza, a exemplo de Paulista, também deve ferver.

Teto do servidor – Na busca por dotação orçamentária para prorrogar o auxílio emergencial no País, parlamentares estão de olho na folha de pagamento dos servidores públicos. O deputado Kim Kataguiri (DEM-SP) começou a coletar assinaturas em apoio a uma PEC para cortar radicalmente o teto dos recebimentos do funcionalismo e acabar com a possibilidade de desoneração para setores específicos. O texto limita os ganhos do funcionalismo de todos os entes federativos e da administração indireta ao teto do Regime Geral de Previdência Pública, atualmente de R$ 6.101,06. "Com isso, pretendemos gerar uma economia bilionária e impedir que a política tributária seja usada para beneficiar os grandes empresários", disse Kataguiri.

Mulher em alta – Além de provocarem uma pulverização de pré-candidaturas, mudanças recentes na lei eleitoral devem aumentar também o número de mulheres na composição das chapas que vão concorrer à Prefeitura de São Paulo. Na cabeça de chapa, há, por enquanto, três mulheres. Na vice, já são cinco e, a depender das decisões que serão tomadas nas convenções partidárias, marcadas para começar no próximo dia 31, a corrida para administrar a capital paulista pode ter o maior número de mulheres das últimas décadas. A lista tem até agora a deputada Luiz Erundina (PSOL), a ex-diretora de Desestatização do Ministério da Economia Marina Helena (Novo), a corretora de imóveis, Adelaide de Oliveira (Patriota), e as policiais militares Edjane Sousa (PTB) e coronel Adriana Ribeiro (PTC).

Quadro – O Poder360, editado pelo jornalista Fernando Rodrigues, reuniu as pesquisas eleitorais realizadas nos últimos três meses nas capitais do Brasil. Elas mostram, em 15 cidades, a força dos partidos. As legendas têm pouco mais de um mês para definir os postulantes às prefeituras (até 26 de setembro). Por enquanto, partidos tradicionais como PSDB e DEM aparecem à frente na maior parte das pesquisas. Chama a atenção a ausência de pré-candidatos do PT entre os numericamente à frente. No Sudeste, a capital com o pré-candidato mais bem posicionado é Belo Horizonte. O atual prefeito, Alexandre Kalil (PSD), tem 55,9% das intenções de voto e venceria no 1º turno. Em São Paulo, a disputa aparece embolada entre o deputado Celso Russomanno (Republicanos) e o atual prefeito, Bruno Covas (PSDB). No Sul, o DEM está na dianteira em Curitiba e Florianópolis.

Carnaval em risco – O governador da Bahia, Rui Costa (PT), diz que há 80% de chances de o Carnaval no Estado ser adiado em 2021. A festa está programada para 12 a 16 de fevereiro. Segundo ele, é preciso analisar “conjuntamente com governadores” a viabilidade de uma possível nova data para todo o País. Ele associa qualquer liberação para aglomerações em eventos à disponibilidade de uma vacina contra o coronavírus. Segundo Rui Costa, o melhor cenário neste momento é que no início de 2021 apenas os grupos de risco possam estar imunizados, mas não a população em massa. Por essa razão, parece inevitável ter de postergar o Carnaval.

CURTAS

REPULSA – A Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo) divulgou nota em repúdio a declaração em tom de ameaça feita pelo presidente Jair Bolsonaro a um jornalista de O Globo. O presidente rebateu a pergunta do repórter com a seguinte frase: “Vontade de encher sua boca de porra, safado”. Para a Abraji, a declaração marca um “novo patamar de brutalidade” na relação do presidente com a imprensa e que Bolsonaro “carece de preparo emocional”. O jornal O Globo também divulgou nota para manifestar repúdio à declaração de Bolsonaro, que havia sido perguntado sobre transferências do policial militar Fabrício Queiroz à primeira-dama Michelle Bolsonaro.

LIVE COM BARROSO – O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luis Roberto Barroso, confirmou live pelo YouTube deste blog para a quarta-feira da próxima semana, dia 2. Será às 18 horas com transmissão simultânea pela Rede Nordeste de Rádio, no espaço do programa Frente a Frente, cuja cabeça de rede é a Hits 103,1 FM, no Grande Recife. Barroso vai tratar das regras eleitorais numa eleição atípica, num momento em que o País vive o drama na saúde pública provocado pela pandemia do coronavírus. Imperdível!

Perguntar não ofende: Até onde vai esse duelo do presidente da República com as Organizações Globo?

Publicado em: 24/08/2020