Ode ao meu pai

Valdir Barbosa*

De dar exemplos, sempre encarregado,
Quando preciso, nos puxava orelhas,
Farol aceso, herói abnegado,
"Amor de pai exala, cheiro de pétalas vermelhas",

Grande base de tudo, forte cumieira,
Pastor cuidadoso, com suas ovelhas,
Na hora do conselho, palavra certeira,
"Amor de pai exala, cheiro de pétalas vermelhas",

Trabalhador incansável, de dia e até nos serões,
Direito, direto e firme, seriedade sem parelhas,
Contundente, objetivo, no ditar os seus sermões,
"Amor de pai exala, cheiro de pétalas vermelhas",

Neste dia em que todos homenageiam seus pais,
Minhas lembranças explodem, em delirantes centelhas,
Então, de vez, me debruço, sobre saudade voraz,
"Amor de pai exala, cheiro de pétalas vermelhas".

(Fonte inspiradora: Carta a um pai com 98 anos de amor - Magno Martins)

*Delegado de Polícia baiano e escritor

Publicado em: 09/08/2020