Em Paulista, presidente da Câmara se nega a dar posse a Matuto

Houldine Nascimento, da equipe do blog

O prefeito de Paulista, Junior Matuto (PSB), marcou para esta segunda-feira (10), às 8h, na Câmara de Vereadores, a recondução ao cargo. O presidente do STF, ministro Dias Toffoli, atendeu a defesa do gestor, ontem, ao suspender uma decisão do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) que o afastava da Prefeitura por 180 dias em razão de suspeita de irregularidades em sua administração, entre 2012 e 2017. Tudo isso após a deflagração das operações Chorume e Locatário, ambas da Polícia Civil, em 21 de julho.

Hoje, o presidente da Câmara Municipal de Paulista, Fabio Barros (PDT), declarou que não dará posse a Matuto, mesmo após decisão favorável do STF. “Não vou participar e não vou dar posse. Nesse momento, a população tem clareza do que está acontecendo, e é algo inaceitável. Ele vai ter que buscar uma solução jurídica, já que é um ato político. A população está revoltada com tudo o que foi apresentado pela Polícia Civil nestas duas investigações. Uma delas aponta desvio de R$ 900 mil e outra, que aponta R$ 21 milhões na questão do lixo. Essa decisão [do STF] demonstra claramente que o município corre risco de ter um gestor que foi afastado por tais acusações”, comentou, em entrevista à CBN Recife.

Publicado em: 07/08/2020