22 anos da morte de Maximiano Campos

A morte do escritor pernambucano e cronista brasileiro Maximiano Campos completa 22 anos hoje. Ele nasceu no Recife, em 19 de novembro de 1941.Se estivesse vivo, estaria com 78 anos.

Bacharel em Direito, o intelectual Maximiano contribuiu com Gilberto Freyre para a criação da Fundação Joaquim Nabuco. Deixou um legado cultural para o Estado de Pernambuco. Como escritor, publicou 17 livros.

Na carreira, trabalhou como cronista no jornal Diário de Pernambuco, com sede no Recife. No dia 8 de julho deste ano, o presidente da Fundação Joaquim Nabuco, Antônio Campos, doou o acervo do seu pai, Maximiano Campos, à Fundaj, com mais de cinco mil obras literárias.

Publicado em: 07/08/2020