“João já está no segundo turno”, afirma Marco Aurélio

Houldine Nascimento, da equipe do blog

Dias antes de oficializar a pré-candidatura à Prefeitura do Recife, o líder da oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco, deputado Marco Aurélio (PRTB), marcou posição na corrida eleitoral. Em coletiva realizada hoje, ele falou sobre a motivação de disputar o pleito e endossou as inúmeras críticas que tem feito à administração de Geraldo Julio (PSB), a quem chamou de “um prefeito sem palavra”.

Entre as queixas relacionadas à gestão socialista, esteve o que considerou de “quantidade excessiva de cargos comissionados”. “[Cortar] 50% logo de cara. Se der para diminuir mais, a gente faz”, prometeu. Marco Aurélio também reprovou a política urbana e habitacional em vigor. “A questão dos morros não pode continuar desse jeito. A memória da gente é muito curta: em dezembro do ano passado, em todos os jornais, as manchetes eram sobre as pessoas enterrando seus parentes, na véspera de Natal, por conta de uma chuva que caiu. Não houve investimento em barreira”, disse.

Para repudiar a administração do PSB, fez uma comparação com os governos petistas na capital: “Os dois principais cartões-postais são o Recife Antigo e a Avenida Boa Viagem, que foi destruída. Tenho minhas diferenças de opinião em relação ao PT, mas nas administrações de João Paulo e João da Costa, eles cuidaram. Podem até ter cuidado mal, mas cuidaram. Ninguém pode dizer que eles não fizeram nada. Geraldo Julio abandonou.”

Ele também reclamou dos diversos pré-candidatos de oposição à Prefeitura. “Já era tempo de ter tido uma união. Uma resposta mais pragmática de nós que fazemos oposição”, cobrou. Além disso, acredita que haverá segundo turno e que o nome da situação, João Campos (PSB), deve passar: “A não ser que haja um fato novo, é evidente que João Campos já está no segundo turno. Então, cabe a um de nós [da oposição] estar.”

Como um nome bem demarcado no campo político da direita, falou sobre o apoio incondicional a Jair Bolsonaro (sem partido). O pré-candidato do PRTB não teme que o elevado índice de rejeição do presidente no Recife interfira em sua campanha. “Eu não posso mudar minha essência. Acredito em Bolsonaro e farei tudo para que a rejeição dele diminua. Temos discursos para falar sobre ele e tenho tudo para defender seu governo. Já foi preso ‘meio mundo’ de secretário de Saúde e o daqui já pediram a prisão. Qual é a acusação de roubo e desonestidade que tem sobre Bolsonaro?”, declarou.

Marco Aurélio lembrou, ainda, que fez campanha para eleger Bolsonaro à Presidência em 2018 e, por isso, espera contar com o seu apoio. Hoje, há uma disputa com o pré-candidato do PSC, Alberto Feitosa, para saber quem será apadrinhado pelo presidente. “Eu estarei com Bolsonaro ano que vem, mesmo se não me apoiar”, ratificou.

Aurélio também não hesitou ao defender o armamento da Guarda Municipal, uma medida polêmica. “A Guarda Municipal tem que ser armada. Ela pode prestar um grande serviço ao cidadão na questão da segurança. Alguém pode dizer: ‘vai armar a Guarda Municipal’. Mas quando você não vai à padaria, o vigilante não está armado? Por que esses profissionais podem [e a Guarda não]?”, questionou.

DISPUTA PROPORCIONAL – O presidente estadual do PRTB, Edinazio Silva, pré-candidatos a vereador da sigla no Recife, além do presidente do diretório municipal, Marco Aurélio Filho, estiveram no encontro de hoje com Marco Aurélio, que falou sobre a expectativa do partido na disputa proporcional. “Nós estamos fazendo chapa. Para fazer isso, tem que ter uma paciência enorme. [A expectativa] é de eleger três vereadores, assim como fizemos em 2016. É uma chapa competitiva, muita gente tem chance”, avaliou.

O lançamento de sua pré-candidatura ocorre em ato virtual, na próxima segunda-feira (10), com o presidente nacional do PRTB, Levy Fidelix, e Edinazio Silva.

Publicado em: 07/08/2020