Descompasso nas medidas restritivas em PE

Houldine Nascimento, da equipe do blog

Por meio do secretário estadual de Saúde, André Longo, o governo de Pernambuco anunciou, ontem, mais restrições à circulação de pessoas em Araripina e Ouricuri, duas cidades do Sertão do Araripe. A medida vai fechar todo comércio considerado não essencial a partir de sexta-feira (7).

Com pouco mais de 84 mil habitantes, Araripina chegou a 806 casos e 19 mortes por Covid-19, enquanto Ouricuri – com uma população de 69 mil – tem 265 pessoas que contraíram a doença e oito óbitos. Os dados são das Secretarias de Saúde dos dois municípios e foram divulgados hoje.

A alegação do governo do Estado para restringir o acesso ao comércio nestas duas cidades é o crescimento da pandemia. De forma contraditória, outros municípios da mesma região, com situação semelhante, não terão isolamento mais rígido.

É o caso de Ipubi, também no Sertão do Araripe, com quase 31 mil habitantes. De acordo com a própria Secretaria Municipal de Saúde, são 287 casos e 16 óbitos provocados pela pandemia até a noite desta quarta-feira (5). Houve o registro de mais 17 ipubienses com Covid-19 nas últimas 24h. Já em Ouricuri, nove casos foram confirmados nesse período.

Morador de Ipubi, Daniel Torres cogita motivação política nesta decisão. “Ouricuri, com 69.459 habitantes, vai entrar em isolamento rígido. Segundo o governador, lá a situação é crítica. Já Ipubi, com 30.854 moradores (a metade de Ouricuri), tem mais infectados e o dobro de mortes. Para o governador, Ipubi está sob controle. Como pode isso? Ipubi não é enxergada nem nesta situação. Ou será que, por trás disso, há uma proteção política ao seu gestor [em Ipubi] e o governador não queira expor o seu aliado?”, questiona.

Araripina é administrada por Raimundo Pimentel (PSL), já Ouricuri está sob gestão de Francisco Ramos (PSDB), dois partidos de oposição ao governador Paulo Câmara (PSB). Em contrapartida, Ipubi tem Chico Siqueira – também do PSB – como prefeito.

Publicado em: 05/08/2020